Your SlideShare is downloading. ×
0
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Presidentes do brasil
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Presidentes do brasil

7,253

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
7,253
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
245
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Presidentes do Brasil<br />Profª Graziela Mazzarotto<br />Escola São José / 2010<br />
  • 2. JUSCELINO KUBITSCHEK (1955-1960)<br />assume com o apoio de militares, <br />enfrentou greves e índices inflacionários crescentes<br />sua política econômica foi baseada no Plano de Metas que apresentava 31 metas com 4 pontos principais: energia, transporte, indústria pesada e alimentação<br />meta-síntese, a construção de Brasília.<br />
  • 3. JUSCELINO KUBITSCHEK (1955-1960)<br /> A intenção geral do programa era o desenvolvimento da malha rodoviária. <br />O Plano de Metas apresentou mudanças fundamentais para a economia como o surgimento de um novo setor industrial: o de bens de consumo duráveis. <br />
  • 4. JUSCELINO KUBITSCHEK (1955-1960)<br />Os resultados obtidos no governo JK foram muito bons para os índices de crescimento da economia brasileira<br />por outro lado trouxeram também graves problemas para o país. Com a entrada maciça do capital estrangeiro houve a desnacionalização da economia brasileira. <br />
  • 5. JUSCELINO KUBITSCHEK (1955-1960)<br />O governo tomou muitos empréstimos no exterior para investir na industrialização e na construção de Brasília, a dívida externa brasileira cresceu significativamente. <br />
  • 6. JUSCELINO KUBITSCHEK (1955-1960)<br />A inflação no governo JK foi de 12%, em 1957, para 38% em 1958. O desenvolvimentismo promovido com o arrocho salarial e endividamento fazia vítimas em todo o país, aumentando ainda mais os graves problemas sociais do Brasil.<br />
  • 7. JUSCELINO KUBITSCHEK (1955-1960)<br />No campo da cultura surge a bossa nova, com a música Chega de saudade de João Gilberto,<br />No esporte, a seleção conquistou a 1ª copa do mundo em 1958, na Suécia.<br />
  • 8. JÂNIO QUADROS (1960)<br />Com discurso autoritário e moralista, usou como símbolo uma vassoura para varrer a corrupção, criticando os gastos de Juscelino.<br />Jingle: varre, varre vassourinha, <br /> varre, varre a bandalheira<br /> que o povo já tá cansado<br /> de sofrer desta maneira<br />http://www.youtube.com/watch?v=m0QfM_IJsBw<br />
  • 9. JÂNIO QUADROS (1960)<br />Durante seu governo preocupou-se com assuntos de pouca importância:<br /> proibiu corridas de cavalo nos dias úteis,<br /> maiôs muito cavados nos concursos de miss,<br /> uso de minissaias e calças compridas pelas mulheres nas repartições públicas. <br />
  • 10. JÂNIO QUADROS (1960)<br />Estabeleceu a censura nos programas de rádio e televisão e aproximou-se dos países de Terceiro Mundo, apoiando as nações asiáticas e africanas.<br /> Aproximou-se também da URSS. <br />
  • 11. JÂNIO QUADROS (1960)<br />Sofreu ataques contra seu governo por Carlos Lacerda. Ficou apenas sete meses no governo, renunciando. Sua intenção seria comover o país e impor um governo abertamente autoritário, mas o Congresso aceitou seu pedido do afastamento da presidência<br />
  • 12. JOÃO GOULART (1961-1964)<br />Considerado agitador e comunista, parte da sociedade brasileira da época não aceitouque Jango assumisse o poder<br />João Goulart assume com o poder controlado (parlamentarismo)<br />
  • 13. JOÃO GOULART (1961-1964)<br /> A sociedade mobilizou-se em defesa da Legalidade.<br /> No RS, sob o comando de Leonel Brizola, formou-se a Rede da Legalidade, em defesa de Jango. <br />
  • 14. JOÃO GOULART (1961-1964)<br />Mesmo com poderes restritos, cria o Plano Trienal e as reformas de base: reforma agrária, urbana, eleitoral, tributária, universitária e bancária. <br />Principais propostas: <br />confisco e distribuição de terras improdutivas, <br />controle do preço do aluguel e política para financiar casa própria,<br />reformulação do ensino e construção de mais escola e universidades,<br />direito de voto para analfabetos. <br />
  • 15. JOÃO GOULART (1961-1964)<br />Goulart herdou uma grave crise econômica e social: endividamento externo, desvalorização da moeda, inflação, alto custo de vida, desemprego. <br />
  • 16. JOÃO GOULART (1961-1964)<br />Em 06/01/1963 ocorre um plebiscito pela volta do presidencialismo e Jango reassume com plenos poderes podendo fazer as reformas pretendidas. Essas tentativas de resolver problemas críticos que afligiam o Brasil por meio das chamadas reformas de base resultaram no golpe político-militar de 1964<br />
  • 17. Castelo Branco (1964-1967)<br />Foi o primeiro presidente do regime militar<br />Seu governo orientava-se pela doutrina da segurança nacional: combater o comunismo na América<br />
  • 18. Castelo Branco (1964-1967)<br />Rotulados de subversivos, líderes sindicais e estudantis foram presos, funcionários públicos foram demitidos e políticos de vários partidos, cassados.<br />
  • 19. Castelo Branco (1964-1967)<br />Na política externa, Castelo Branco alinhou-se com os EUA e rompeu relações com Cuba.<br />Para combater a inflação, cortou gastos, aumentou impostos e comprimiu salários. <br />Eliminou a estabilidade de emprego após 10 anos e criou o FGTS.<br />
  • 20. Castelo Branco (1964-1967)<br />A inflação caiu , estimulou o crescimento econômico, mas a impopularidade se elevou, o que influenciou no resultado das eleições de 1965 (para governador)<br />Em troca disso, o governo baixou o AI – 2, que extinguiu os partidos políticos, sendo substituídos por apenas 2: ARENA (aliança renovadora nacional) e MDB (movimento democrático brasileiro)<br />
  • 21. Castelo Branco (1964-1967)<br />Castelo Branco também instituiu o AI-3 que estabelecia eleições indiretas para governadores de estados.<br />Preocupado em manter a legalidade, reabriu o Congresso para que aprovasse uma nova Constituição (1967) ampliando os poderes do presidente e restringindo o direito de greve.<br />Para abafar a resistência ao regime, aprovou a Lei da imprensa (censura a jornais e revistas)<br />
  • 22. Costa e Silva (1967-1969)<br />Em seu governo as manifestações contra o regime militar aumentaram:<br />1968: movimento estudantil em várias partes do mundo e no Brasil. <br />movimento operário (greves)<br />políticos resistiram<br />
  • 23. Costa e Silva (1967-1969)<br />Surge o AI-5, o mais opressivo de todos os atos da ditadura:<br /><ul><li>Fechar o congresso nacional
  • 24. Fazer leis
  • 25. Ordenar a intervenção nos estados e municípios
  • 26. Demitir, transferir e aposentar funcionários públicos...</li></li></ul><li>Médici (1969-1974)<br />O mais repressivo<br />Qualquer cidadão suspeito de ser subversivo podia ser detido, torturado e morto, sem que a família soubesse.<br />Universidades foram invadidas, professores, jornalistas, artistas, estudantes, religiosos e militares contrários à ditadura foram perseguidos<br />
  • 27. Médici (1969-1974)<br />Os órgãos de opressão: SNI – serviço nacional de informação e DOPS – departamento de ordem política e social; foram aperfeiçoados<br />Cresceu também a resistência cultural por meio de jornais, espetáculos teatrais e festivais de música brasileira.<br />http://www.youtube.com/watch?v=R7xRtSUunEY<br />
  • 28. Médici (1969-1974)<br />A oposição montou organizações guerrilheiras e partiu para a luta armada contra o governo<br />Destaque para Carlos Marighella e Carlos Lamarca – líderes guerrilheiros<br />Praticavam ações como assaltos a bancos, sequestro de diplomatas estrangeiros<br />Sugestão de filmes: Lamarca e O que é isso companheiro<br />
  • 29. Médici (1969-1974)<br />Durante seu governo um grupo de 69 membros do Partido Comunista instalou-se no Araguaia (área entre Pará, Maranhão, Tocantins) a fim de montar núcleos guerrilheiros<br />No final do governo Médici a guerrilha havia sido desmantelada e os integrantes presos, mortos ou exilados.<br />
  • 30. Médici (1969-1974)<br />Utilizou propaganda: <br />BRASIL: AME-O OU DEIXE-O <br /> NINGUÉM SEGURA ESSE PAÍS<br />A conquista do tricampeonato na Copa de 1970 e o crescimento da economia (cerca de 10% a.a.) inflação baixa foram considerados o milagre econômico.<br />
  • 31. Médici (1969-1974)<br />Em 1973 ocorre a crise do petróleo, sendo que cerca de 80% do que o Brasil consumia era importado<br />A inflação voltou a crescer, a dívida externa também<br />Médici termina seu governo com a popularidade em baixa <br />
  • 32. GEISEL (1974 – 1979)<br />Seu governo é marcado pela ideia de uma abertura política lenta, gradual e segura<br />Permitiu a propaganda eleitoral em 1974<br />
  • 33. GEISEL (1974 – 1979)<br />Em 1975 morre o jornalista Wladimir Herzog do PC em sua cela, asfixiado<br />Em 1976 morre o operário Manoel Fiel Fº, torturado, no mesmo quartel de Herzog<br />Geisel demite o comandante e nomeia alguém de sua confiança.<br />
  • 34. GEISEL (1974 – 1979)<br />Em 1977estudantes voltaram às ruas exigindo anistia para todos os cassados do regime.<br />Em 1978, Geisel extingue os AI.<br />
  • 35. JOÃO FIGUEIREDO (1979 – 1985)<br />Assume num momento de greves em defesa do salário e preocupados com a inflação<br />A mais importante: greve dos metalúrgicos – ABCD Paulista liderada por LULA.<br />
  • 36. JOÃO FIGUEIREDO (1979 – 1985)<br />1979: aprova o Lei da Anistia: milhares de brasileiros retornam ao país e os cassados readquirem seu direito a cidadania.<br />Aprovou o fim do bipartidarismo<br />ARENA<br />MDB<br />PDS<br />PMDB<br />PDT<br />PT<br />
  • 37. JOÃO FIGUEIREDO (1979 – 1985)<br />1983: campanha “Diretas já”, boicotada por Maluf<br />1985: eleições, de forma indireta, elegem Tancredo Neves (Aliança Liberal) que era adversário de Paulo Maluf (candidato do regime militar)<br />Tancredo não chegou a assumir, morre em 21/04/1985.<br />
  • 38. JOSÉ SARNEY (1985 – 1990)<br />Seu lema: TUDO PELO SOCIAL<br />Restabeleceu eleições diretas<br />Direito de voto aos analfabetos<br />Elaborou uma nova Constituição (1988)<br />
  • 39. JOSÉ SARNEY (1985 – 1990)<br />A inflação crescia 18% a.m.<br />1986 cria o Plano Cruzado: previa a mudança da moeda, reajuste do salário mínimo sempre que a inflação chegasse a 20%, congelamento de preços <br />
  • 40. COLLOR DE MELLO (1990 – 1995)<br />Prometeu diminuir a inflação, proteger os excluídos e caçar os marajás<br />Criou o Plano Collor que bloqueou todo o dinheiro das contas bancárias (acima de 50mil cruzados); congelou salários e preços, elevou juros com o objetivo de diminuir consumo.<br />
  • 41. COLLOR DE MELLO (1990 – 1992)<br />Envolveu-se em escândalos<br />A população reagiu exigindo seu afastamento: movimento dos caras pintadas<br />Em 1992, mediante processo de impeachment, renunciou ao cargo, deixando Itamar Franco em seu lugar<br />
  • 42. ITAMAR FRANCO (1992 – 1995)<br />Aliou-se a políticos de vários partidos tentando uma política conciliadora<br />A inflação atingia 30% a.m.<br />Cria o Plano Real, que previa a criação de uma nova moeda que tivesse o mesmo valor que o dólar<br />Conseguiu conter a inflação e recuperar o poder de compra= popularidade de FHC em alta<br />
  • 43. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (1995-1998)<br />Assume com o compromisso de manter a estabilidade do real e reduzir os gastos públicos.<br />Acelerou o programa de privatizações de estatais (Vale do Rio Doce, Cia Siderúrgica Nacional de Volta Redonda, Embratel)<br />
  • 44. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (1999-2003)<br />No 2º mandato, uma crise no exterior fez com que investidores retirassem capitais do Brasil, julgando que o país desse calote na dívida externa<br />FHC manteve os juros altos e permitiu a livre negociação do dólar o que desvalorizou o real, incentivou as exportações e inibiu as importações<br />
  • 45. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO (1999-2003)<br />As empresas diminuíram seus investimentos e demitiram funcionários, aumentando o desemprego.<br />Apesar da crise, houve avanços na educação (aumento de crianças na escola e caiu a taxa de analfabetismo, mudou a legislação (LDB) e avanços na saúde (programa de combate a AIDS – modelo, mortalidade infantil caiu), na área social, assentou 218 mil famílias sem-terra.<br />
  • 46. LULA (2003 – 2010)<br />Sua prioridade: Programa Fome Zero, combina política como a intensificação da reforma agrária, melhoria da merenda escolar e Bolsa Família (unificação do Cartão Alimentação, <br />Bolsa Escola, <br />Bolsa Alimentação<br />e Auxílio Gás)<br />
  • 47. LULA (2003 – 2010)<br />Reformas: da previdência, pois os gastos do governo com aposentados é maior que arrecadação; do judiciário, agilizando o julgamento e conferindo ao judiciário o direito de afastar membros corruptos<br />Na economia, renovou acordos com o FMI, forçou a baixa do dólar, diminuiu o risco-país de 2400 pontos para 400, crescimento do emprego<br />
  • 48. LULA (2003 – 2010)<br />Ocorreram denúncias de corrupção, foram abertas CPI’s, alguns deputados foram cassados e outros absolvidos.<br />Avanços: estabilidade econômica, controle da inflação, crescimento do salário mínimo, queda no desemprego, pagamento da dívida externa, escolarização, PROUNI, diminuição da pobreza. Externamente, consolidou liderança na América do Sul, estreitou relações comerciais com países emergentes...<br />
  • 49. Lacerda – o derruba presidentes<br />

×