Introdução à Engenharia de Requisitos e RUP

  • 1,883 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,883
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
65
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Introdução à Engenharia de Requisitos e Rational Unified Process (RUP) Prof. Vagner Figueredo de Santana
  • 2. Visão geral do conteúdo • Engenharia de Requisitos  Requisitos  Estrutura • Rational Unified Process (RUP)  Objetivos  Estrutura  Artefatos 2
  • 3. Engenharia de Requisitos • Processo usado para  Descobrir requisitos  Analisar requisitos  Validar requisitos • Estabelece  O que o cliente quer  Restrições sob as quais o sistema opera 3
  • 4. Engenharia de Requisitos • Requisitos  Descrições de funcionalidades  Restrições obtidas durante o processo • Requisitos podem ser  Funcionais  Não funcionais  De domínio 4
  • 5. Engenharia de Requisitos • Estrutura do processo 1. 2. 3. 4. 5 Estudo de viabilidade Levantamento e análise de requisitos Validação de requisitos Gerenciamento de requisitos
  • 6. Engenharia de Requisitos Fonte: Sommerville (2004) 6
  • 7. Engenharia de Requisitos 1. Estudo de viabilidade  Decide se o sistema proposto • • • • • 7 É viável Contribui para os objetivos da organização Pode ser construído usando tecnologias atuais Está dentro do orçamento previsto Pode ser integrado com outros sistemas
  • 8. Engenharia de Requisitos 2. Levantamento e análise de requisitos  Envolve stakeholders nas tarefas • • • 8 Entender o domínio da aplicação Entender os serviços do sistema Entender as restrições operacionais do sistema
  • 9. Engenharia de Requisitos • Dificuldades?  Stakeholders • Podem não saber o que realmente desejam • Expressam requisitos de maneiras diferentes • Requisitos podem ser conflitantes  Requisitos mudam ao longo do tempo 9
  • 10. Engenharia de Requisitos 10 Fonte: Sommerville (2004)
  • 11. Engenharia de Requisitos 3. Validação de requisitos • Demonstrar se os requisitos são o que o cliente realmente quer • Corrigir requisitos com erros • Técnicas • • • 11 Revisão de requisitos Prototipação Análise de consistência automática
  • 12. Engenharia de Requisitos 4. Gerenciamento de requisitos • Gerenciar mudanças de requisitos Fonte: Sommerville (2004) 12
  • 13. Rational Unified Process (RUP) • Processo iterativo  Compreensão crescente do problema  Flexibilidade para acomodação de novos requisitos • Processo configurável • Conta com  Ciclos  Fases  Iterações 13
  • 14. RUP • Atividades têm foco em  Modelos em vez de documentos • Minimiza a sobrecarga • Atividades são orientadas por  Casos de uso • Compreensão completa • Alinhar o fluxo do processo a partir de requisitos obtidos em testes/análises 14
  • 15. RUP • Encoraja  Controle de qualidade  Gerenciamento de riscos • Desenvolvimento centrado na arquitetura  Facilita o desenvolvimento em paralelo  Minimiza retrabalho  Aumenta o reúso 15
  • 16. RUP Ciclo de desenvolvimento Tempo 16
  • 17. RUP Divisão em 4 fases Concepção Elaboração Construção Transição Tempo 17
  • 18. RUP • Fase 1: Concepção  Delimita o escopo do projeto  Estabelece o caso de negócio • • • • 18 Critérios de sucesso Avaliação de riscos Estimativa de recursos Determinação de marcos de progresso (milestones)
  • 19. RUP Foto: Pete Reed www.flickr.com/photos/petereed/ 4735819706/ 19
  • 20. RUP • Fase 2: Elaboração     20 Análise do domínio do problema Estabelecimento de uma arquitetura sólida Desenvolvimento do plano do projeto Eliminação de elementos de alto risco do projeto
  • 21. RUP • Fase 3: Construção  Desenvolvimento iterativo e incremental  Requer descrição • Requisitos restantes • Critérios de aceitação 21
  • 22. RUP • Fase 4: Transição  Disponibilizar sistema aos usuários  Levantamento de lições aprendidas  Analisar se os objetivos foram alcançados e se outro ciclo de desenvolvimento deverá ser iniciado 22
  • 23. RUP • Iteração     Marca avanços de cada fase Concepção: Levantamento de requisitos Elaboração: Análise e projeto Construção e transição: Implementação • Versão executável / nova funcionalidade 23
  • 24. RUP Divisão em 4 fases Concepção Elaboração Construção Transição Tempo Iterações preliminares 24 Iter. #1 .. #2 Iter. #n .. #m Iter. #m+1 .. #m+2
  • 25. RUP • Ciclo é composto por nove fluxos paralelos 25 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. Modelagem de negócio Requisitos Análise de projeto Implementação Teste Entrega Gerenciamento de configuração Gerenciamento de projeto Ambiente
  • 26. RUP Divisão em 4 fases Concepção Elaboração Construção Iter. #1 .. #2 Iter. #n .. #m Transição Fluxos 26 Iterações preliminares Iter. #m+1 .. #m+2
  • 27. RUP 27 Fonte: Rational (2001)
  • 28. RUP • Cada fluxo conta com diversas atividades • Cada atividade possui  Tarefas  Artefatos • Artefato pode ser     28 Documento Relatório Executável Modelo
  • 29. Referências • Booch et al. (2000) UML: Guia do Usuário • IBM (2008) IBM Rational Unified Process  ftp://public.dhe.ibm.com//software/pdf/br/RUP_DS.pdf • Rational (2001) Rational Unified Process: Best Practices for Software Development Teams  http://www.ibm.com/developerworks/rational/library/content/03Ju ly/1000/1251/1251_bestpractices_TP026B.pdf • Sommerville (2004) Software Engineering 29