áCido peracético

26,178 views

Published on

Published in: Education
1 Comment
6 Likes
Statistics
Notes
  • Preciso do autor dessa publicação... por favor..
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
26,178
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
22
Actions
Shares
0
Downloads
225
Comments
1
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Portaria 15 define, classifica e regulamente os parâmetros básicos para o registro dos saneantes com atividade antimicrobiana, bem como declara os princípios ativos reconhecidos e autorizados pelo MS
  • Soluções diluídas perde seu poder biocida em 6 dias Soluções concentradas mantém-se por meses
  • Desinfetantes ineficazes implicam em não
  • áCido peracético

    1. 1. ÁCIDO PERACÉTICO Enf. Gisela Bruns
    2. 2. LEGISLAÇÃO <ul><li>Portaria n.º 122/93 - ANVISA inclui o princípio ativo na Portaria nº15/88, para uso esterilizante, desinfetante hospitalar para superfícies fixas e para artigos semi-críticos e desinfetante para a indústria alimentícia. </li></ul>
    3. 3. ÁCIDO PERACÉTICO <ul><li>Agente químico oxidante (oxida enzimas essenciais para a sobrevivência e reprodução dos microorganismos) . </li></ul><ul><li>Bactericida, fungicida, viruscida e esporicida até em baixas concentrações (0,001% a 0,2%) . </li></ul>
    4. 4. ÁCIDO PERACÉTICO VANTAGENS <ul><li>Age mesmo na presença de matéria orgânica. </li></ul><ul><li>Não forma resíduos tóxicos. </li></ul><ul><li>Possui odor menos forte que o gluta. </li></ul>DESVANTAGENS <ul><li>É corrosivo para cobre, bronze, aço carbono e ferro galvanizado. </li></ul><ul><li>Risco de lesão ocular grave se houver contato. </li></ul><ul><li>Estabilidade. </li></ul>
    5. 5. ÁCIDO PERACÉTICO <ul><li>Indicado para desinfecção de alto nível (10 min) e esterilização de artigos críticos e semi-críticos (60 min). </li></ul><ul><li>Existem fórmulas comerciais que são associadas ao peróxido de hidrogênio. </li></ul>
    6. 6. VÍRUS MÉDIOS OU LIPÍDICOS vírus HBV, HIV BACTÉRIAS VEGETATIVAS Pseudomonas aeruginosa FUNGOS Cândida spp VÍRUS PEQUENOS OU NÃO LIPÍDICOS poliovírus MICOBACTÉRIAS PRIONS D. Creutzafeld Jacob MAIOR RESISTÊNCIA MENOR RESISTÊNCIA Desinfecção química ESPOROS BACTERIANOS Bacillus subtillis aldeídos e ácido peracético Alto Nível álcool, hipoclorito de sódio a 1%, cloro orgânico, fenol sintético Nível Intermediário quaternário de amônio e hipoclorito de sódio 0,2% Baixo Nível
    7. 7. ÁCIDO PERACÉTICO <ul><li>Utiliza-se equipamentos automáticos com ácido peracético para esterilizar/desinfetar artigos termosensíveis passíveis de imersão (endoscópios de fibras ópticas). </li></ul><ul><li>O equipamento é computadorizado. O processo de esterilização dura 20 min em temperatura entre 50° a 56°C. </li></ul>
    8. 8. ÁCIDO PERACÉTICO <ul><li>A esterilização à frio (imersão de artigos em um germicida líquido) é uma opção, embora não seja amplamente utilizada devido às dificuldades de operacionalização segura do processo. </li></ul><ul><li>Os artigos esterilizados por esse meio deverão ser utilizados imediatamente. Antes, porém, devem ser enxaguados com água estéril. </li></ul><ul><li>Na literatura são encontradas diferentes opiniões sobre a forma de monitoramento. Existe uma fita indicadora específica para a leitura da concentração do ácido peracético. </li></ul>
    9. 9. ÁCIDO PERACÉTICO <ul><li>O sucesso dos processos de desinfecção e esterilização depende: </li></ul>DA ESCOLHA CORRETA E CRITERIOSA DA APLICAÇÃO E OBSERVAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DOS AGENTES DA MANUTENÇÃO DOS REQUISITOS DE QUALIDADE
    10. 10. Com o uso de desinfetantes ineficazes, o objetivo dos processos em questão, que é a destruição dos microorganismos , não é alcançado.
    11. 11. As pessoas que vencem neste mundo são as que procuram as circunstâncias de que precisam e, quando não as encontram, as criam.&quot; Bernard Shaw
    12. 12. Obrigada! <ul><li>[email_address] </li></ul>

    ×