0
Sandro Pedrol

                - Processamento de Dados pelo Instituto de Ciências e Letras de Sorocaba (1990)

          ...
O QUE É SAÚDE ?

A definição mais difundida é a encontrada no preâmbulo da Constituição da
   Organização Mundial da Saúde...
FATORES DE ADOECIMENTO


1 - Estresse é a soma de respostas físicas e mentais causadas por
    determinados estímulos exte...
‡ O estresse pode ser causado pela ansiedade e pela depressão devido à
  mudança brusca no estilo de vida e a exposição a ...
Exemplos de estressores no cotidiano :
‡   Desprezo amoroso
‡   Dor e mágoa
‡   Luz forte
‡   Níveis altos de som
‡   Even...
Salutogênese




‡ Salutogênese (do latim: salus = saúde; e do grego: genesis= origem)
  é um termo cunhado por Aaron Anto...
A TERAPIA DE REFLEXO COMO UM MEIO DE SALUTOGÊNESE


‡   A Terapia de Reflexo segundo o DeCS (Descritor em Ciências da Saúd...
Desenvolvimento

‡ Após estudar em várias escolas das chamadas Terapias Alternativas, tais
  como Reflexologia, Quiropraxi...
HISTÓRIA DA TERAPIA POR TOQUES




Uma antiga evidência arqueológica que mostra a prática da
 Terapia por toques foi encon...
Diferença da Terapia de Reflexo e da Reflexologia/Reflexoterapia

‡   Na Alemanha por volta do início do ano 1900 , foram ...
Fundamentação Fisiológica



                                Neurologia e Toque Terapêutico:

                Surpreende a...
A estrutura fundamental do sistema nervoso é o neurônio que transmite os
 sinais aos tecidos e partes do corpo aos quais e...
Na junção sináptica, a saliência axônica, que é a parte da sinapse que presta informações, e
    que contém muitas vesícul...
Os receptores sensoriais da pele, dos quais provavelmente
           existem mais de meia dúzia de tipos, são ativados
   ...
Estímulo de pressão aplicado no Hálux (dedão do pé) esquerdo, em zona de reflexo
     correlata, e imagem de ressonância m...
Áreas do corpo apropriadas para aplicação da Terapia de Reflexo
Evidencias científicas com resultados positivos na saúde e qualidade de vida
               das pessoas tratadas com a Ter...
Uma pesquisa conduzida na Universidade Católica da Coreia do Sul e apresentada em 21 de
        Julho de 2004 mostrou a ef...
Mult Scler. 2003 Aug;9(4):356-61.
Reflexology treatment relieves symptoms of multiple sclerosis: a randomized controlled s...
Outra pesquisa com resultados promissores na aplicação da TR foi na
  melhoria da qualidade de vida e saúde de pacientes c...
FIM!




Maiores informações e contato: www.sandropedrol.webs.com
                  sandropedrol@hotmail.com
Terapia De Reflexo
Terapia De Reflexo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Terapia De Reflexo

1,215

Published on

Apresentação científica da Terapia de Reflexo e seus benefícios na saúde e qualidade de vida das pessoas tratadas. Mostra também a diferença entre a REFLEXOTERAPIA(REFLEXOLOGIA) e a Terapia de Reflexo aplicada clinicamente.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,215
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
26
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Terapia De Reflexo"

  1. 1. Sandro Pedrol - Processamento de Dados pelo Instituto de Ciências e Letras de Sorocaba (1990) - Terapeuta em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde Humana - Formação Lato Sensu em Reflexologia 2004* - Formação Lato Sensu em Quiropraxia 2007 - Membro da Associação Brasileira de Medicina Complementar 2006-2007 - Membro do International Council of Reflexologists Canadá 2006-2007 - Publicou vários artigos e pesquisas sobre saúde e qualidade de vida. - Realizou e participou em Seminários sobre Terapias Alternativas com atendimento voluntário a população. - Participou como Palestrante em seminários sobre Terapias Complementares e Alternativas. - Participou no 1º Seminário de Saúde Complementar e Atendimento ao Paciente Oncológico do HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN 2009 - Idealizador da TERAPIA DE REFLEXO e de curso referente.
  2. 2. O QUE É SAÚDE ? A definição mais difundida é a encontrada no preâmbulo da Constituição da Organização Mundial da Saúde: Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças!
  3. 3. FATORES DE ADOECIMENTO 1 - Estresse é a soma de respostas físicas e mentais causadas por determinados estímulos externos (estressores) e que permitem ao indivíduo superar determinadas exigências do meio-ambiente e (b) o desgaste físico e mental causado por esse processo. 2 Fatores hereditários. 3 Fatores ambientais. 4 Alimentação inadequada.
  4. 4. ‡ O estresse pode ser causado pela ansiedade e pela depressão devido à mudança brusca no estilo de vida e a exposição a um determinado ambiente, que leva a pessoa a sentir um determinado tipo de angústia. ‡ Quando os sintomas de estresse persistem por um longo intervalo de tempo, podem ocorrer sentimentos de evasão (ligados à ansiedade e depressão). Os nossos mecanismos de defesa passam a não responder de uma forma eficaz, aumentando assim a possibilidade de vir a ocorrer doenças...
  5. 5. Exemplos de estressores no cotidiano : ‡ Desprezo amoroso ‡ Dor e mágoa ‡ Luz forte ‡ Níveis altos de som ‡ Eventos: nascimentos, morte, guerras, reuniões, casamentos, divórcios, mudanças, doenças crônicas. ‡ Responsabilidades: Dívidas não pagas e falta de dinheiro ‡ Trabalho/estudo: provas, tráfego lento e prazos pequenos para projetos ‡ Relacionamento pessoal: conflito e decepção ‡ Estilo de vida: comidas não-saudáveis, fumo, drogas, alcoolismo e insônia. ‡ Exposição de estresse permanente na infância (abuso sexual infantil). ‡ Idade ‡ Calor
  6. 6. Salutogênese ‡ Salutogênese (do latim: salus = saúde; e do grego: genesis= origem) é um termo cunhado por Aaron Antonovsky para designar a busca das razões que levam alguém a estar saudável. Esse conceito representou uma mudança de paradigma nas ciências da saúde, que até então buscavam uma explicação apenas para a razão de alguém estar doente (patogênese)[1]. O conceito de Salutogênese é uma das teorias mais bem desenvolvidas a respeito da importância de fatores de proteção para a saúde humana[2]. O Modelo de Antonovsky concentra sua atenção nos recursos pessoais (ing. resources) protetivos, ou seja, aqueles elementos internos que auxiliam a pessoa na superação das dificuldades que surgem em sua vida.
  7. 7. A TERAPIA DE REFLEXO COMO UM MEIO DE SALUTOGÊNESE ‡ A Terapia de Reflexo segundo o DeCS (Descritor em Ciências da Saúde) significa "tratamento de alguma condição mórbida pela excitação de uma ação reflexa" e tem como base a resposta natural e fisiológica do Sistema Nervoso a estímulos provocados em áreas próprias e receptivas para tais no corpo humano. ‡ Ao tratar uma pessoa com o toque terapêutico obedecendo ao modelo proposto na Idiossincrasia (detalhado no livro Terapia de Reflexo Explicada de Sandro Pedrol), esta é incentivada a entrar em contato com qualquer sentimento ou emoções produzidas no mesmo instante pelo tratamento, sejam estas reações físicas, emocionais ou sensoriais que são sentidas, expressando-as verbalmente ao terapeuta durante a sessão, fazendo desta forma um estímulo físico, "o toque", e ao mesmo tempo levando a pessoa a uma plena conscientização de suas sensações corporais e emocionais, provocando assim um amplo estímulo no âmbito de Sistema Nervoso central e periférico, repercutindo positivamente na saúde e qualidade de vida dos pacientes. [2]
  8. 8. Desenvolvimento ‡ Após estudar em várias escolas das chamadas Terapias Alternativas, tais como Reflexologia, Quiropraxia,Acupuntura, Acupressura, Auriculoterapia entre outras, e mesmo de forma autodidata, percebi que muitas destas baseiam-se em teorias criadas para dar suporte aos seus supostos tratamentos mas sem comprovação científica básica, beirando muitas vezes a "crendice e o misticismo" ou como pseudociência em sua prática terapêutica, podendo colocar em risco a saúde da pessoa tratada. Assim de maneira sistemática, realizou vários estudos e pesquisas, e observou que embora muitas destas terapias tenham um resultado positivo, não poderiam ser inseridas nos meios médicos convencionais, deixando assim de beneficiar inúmeras pessoas por carecer de estrutura lógica e compreensível com bases científicas factíveis.
  9. 9. HISTÓRIA DA TERAPIA POR TOQUES Uma antiga evidência arqueológica que mostra a prática da Terapia por toques foi encontrada em escavações no Egito, num pictograma produzido em torno de 2500 A.C., foi descoberta numa tumba de Ankmahor, médico egípcio em Saqqara.
  10. 10. Diferença da Terapia de Reflexo e da Reflexologia/Reflexoterapia ‡ Na Alemanha por volta do início do ano 1900 , foram desenvolvidas como "massagem reflexa", ficando aí esclarecidas os benefícios desta, como reações as massagens. Nos Estados Unidos da América o Dr. William Fitzgerald (médico do Departamento de CABEÇA-PESCOÇO do Hospital de São Francis em Hartford, Connecticut) , conhecido como o fundador da chamada Terapia por Zonas também por volta do ano 1900, foi quem impulsionou o conhecimento e a arte da terapia reflexa no ser - humano, sendo que ele descobriu que pressionando certos pontos em uma das 10 ZONAS em que ele dividiu o corpo humano, podia afetar outras partes do corpo, levando a analgesia de dores. Infelizmente suas técnicas não foram bem aceitas pela comunidade médica de seu tempo, mas um médico chamado Dr. Joseph S. Riley e sua esposa acreditaram em seu trabalho e usaram suas técnicas durante anos. Riley aprimorou a técnica e fez os primeiros mapas e desenhos detalhados dos pontos reflexos nos pés. Mas foi a assistente de Riley, que provavelmente fez a maior contribuição para o moderno tratamento de saúde através dos pés, sim , coube a Eunice Ingham (1879-1974) as maiores descobertas para a reflexoterapia podal. Ela mapeou os pontos reflexos nos pés seguindo as 10 Zonas propostas pelo Dr. Fitzgerald, PONTOS ESTES QUE CONTINUAM A FAZER PARTE DAS ESCOLAS DE REFLEXOLOGIA NO MUNDO TODO, MAS QUE DEIXAMOS CLARO QUE QUALQUER AFIRMAÇÃO QUE DETERMINADO PONTO NOS PÉS OU EM OUTROS LUGARES TENHAM QUALQUER LIGAÇÃO DIRETA COM ÓRGÃOS E VÍSCERAS DOENTES OU NÃO NO CORPO HUMANO NÃO PASSAM DE MERA SUGESTÃO, SENDO ESTA A LINHA SEPARADORA ENTRE A REFLEXOLOGIA/REFLEXOTERAPIA E A TERAPIA DE REFLEXO!
  11. 11. Fundamentação Fisiológica Neurologia e Toque Terapêutico: Surpreende até certo ponto que nenhum dos autores de trabalhos sobre toque terapêutico tenha se aventurado a discutir os mecanismos neurofisiológicos por meio quais sua terapia, pelo menos em parte, talvez conseguisse fundamentar seus supostos resultados. Se assim procedessem, estariam em condições de apresentar uma estruturação teórica muito melhor em defesa de suas noções do que até agora. Além da interação social, o que está envolvido a nível fisiológico em todas as formas de toque são mudanças nos impulsos eletroquímicos. Quando tocados, os neurônios que recebem os estímulos ativam geradores de fracas correntes elétricas, localizados na membrana externa das células nervosas, e também ao longo dos dendritos sensoriais e axônios motores. ‡ Dr. Ashley Montagu Universidade de Princeton, New Jersey.
  12. 12. A estrutura fundamental do sistema nervoso é o neurônio que transmite os sinais aos tecidos e partes do corpo aos quais está relacionado. Reduzido a sua forma mais simples, o neurônio consiste num corpo celular do qual se projetam duas extensões principais, na forma de sistema de fibras: os dendritos sensoriais e os axônios motores. Os dendritos são geralmente curtos e dispostos segundo um padrão de complexa ramificação que forma um arbusto em torno do corpo celular. São os dendritos que recebem os sinais. Os axônios são geralmente mais compridos, freqüentemente são dotados de ramificações chamadas colaterais e terminam numa saliência de tamanho muito menor. A excitação inicia-se no arbusto terminal do dendrito e é transmitida aos terminais do axônio. Este pode agir diretamente sobre o músculo ou glândula ou transmitir a excitação ao dendrito ou a outro axônio. A área na qual o axônio de um neurônio estabelece contigüidade - não continuidade - com um dendrito de outro neurônio é a sinapse. Uma sinapse consiste de duas partes: uma extremidade saliente de um terminal de axônio e a região receptora de outro neurônio. Alguns tipos de unções sinápticas são organizadas entre axônio e axônio, ou entre dendrito e dendrito. Um neurônio pode estabelecer até 10.000 sinapses.
  13. 13. Na junção sináptica, a saliência axônica, que é a parte da sinapse que presta informações, e que contém muitas vesículas portadores de milhares de moléculas de transmissores químicos libera estas moléculas na fenda sináptica (na área que separa axônios e dendritos), como está mostrado esquematicamente na figura abaixo. Essa liberação é desencadeada pelos impulsos elétricos que estão vindo, propagados pela membrana do axônio. O impulso nervoso ou a ação potencial é uma onda autopropagada de potencial elétrico negativo e, como o sugeriu Robert Miller, é possível que mudanças temporárias na freqüência dos impulsos tenham algum significado. Embora Miller se refira a mudanças nervosas no cérebro, sua sugestão provavelmente se aplica também a mudanças nos neurônios do sistema nervoso periférico. A passagem de um potencial de ação por um neurônio ou fibra nervosa é praticamente um evento simultâneo.
  14. 14. Os receptores sensoriais da pele, dos quais provavelmente existem mais de meia dúzia de tipos, são ativados eletricamente quando estimulados. As voltagens elétricas ou potenciais de gerador variam de 10 a 100 milivolts, voltagem esta praticamente tão alta quanto a de um potencial de ação. Nas variedades de toques, pressões e vibrações acontecem muitas atividades elétricas que variam com a idade, a condição física e outros fatores idiossincráticos. Essa atividade elétrica pode não somente ser diretamente medida nos neurônios implicados, como também pelo seu retorno sobre a pele, através de testes de condutividade epidérmica, semelhantes aos que já se tornaram conhecidos ao público, como os assim chamados detectores de mentira (que não detecta mentira nenhuma!).
  15. 15. Estímulo de pressão aplicado no Hálux (dedão do pé) esquerdo, em zona de reflexo correlata, e imagem de ressonância magnética cerebral em tempo real.
  16. 16. Áreas do corpo apropriadas para aplicação da Terapia de Reflexo
  17. 17. Evidencias científicas com resultados positivos na saúde e qualidade de vida das pessoas tratadas com a Terapia por toques Na unidade de Oncologia do Hospital de Gorizia Itália (período Janeiro de 2002 à Dezembro de 2003) pesquisa com grupo de controle com 21 pacientes com idade média de 51 anos de ambos os sexos, (10 pacientes com estado de metástase) todos em tratamento quimioterápico (8 paliativos e 13 adjuvante) dentre estes, 7 pacientes recebiam também tratamento radioterápico complementar à quimioterapia, tendo estes pacientes também doenças que os acometiam antes do tratamento do câncer como, Mal de Crohn, hemicrania, diverticulite, etc. - Melhoramento do PS (valor médio 8.3 a 8.9); - Resultados favoráveis em todos os parâmetros; - Diminuição percentual de todos os distúrbios (geral - 62%) relacionados ao tratamento do câncer com uma validação global de (dos 109 sintomas relatados antes do tratamento com a TR (tais como náusea, alterações na enurese, diarréia, dores , pernas pesadas, distúrbios respiratórios, etc) apenas 41 persistiram após o tratamento) em uma escala dos distúrbios físicos (de 59 para 18 = - 69% ) e dos distúrbios psicossomáticos (tais como insônia, fadiga, tensão, depressão com tendência ao choro) (de 50 para 23 = - 54). Pesquisadores: Glória Fabbroni (Enfermeira) , Maria Grazia Todisco (Psicologa), e Dr. Vicenzo de Pangher Manzini (Médico Oncologista) Ospedale de Gorizia Unidade de Oncologia Itália.
  18. 18. Uma pesquisa conduzida na Universidade Católica da Coreia do Sul e apresentada em 21 de Julho de 2004 mostrou a eficácia da TR aplicada nas mãos no estudo denominado Os efeitos da TR aplicada nas mãos para vômito, náusea e ansiedade nas crianças com leucemia aguda com altas doses de quimioterapia , os resultados que se seguem mostraram: 1- O número de crianças com vômito e náusea diminuíram no grupo experimental, mas não no grupo de controle, houve uma diferença significativa dos sintomas (vômitos e náusea) entre os dois grupos; 2 O número de crianças com estado de ansiedade diminuiu no grupo experimental, mas aumentou no grupo de controle, onde após a segunda tomada de dados das crianças, as diferenças entre as crianças do grupo que recebiam a TR e o grupo de controle ficaram mais evidentes ainda; 3 Não houve diferença na tomada de pulso dos dois grupos; 4 Houve uma diferença significativa na pressão sistólica entre os dois grupos, nas crianças do grupo experimental houve uma diminuição enquanto no grupo de controle houve um aumento desta; 5 O nível da pressão diastólica dos dois grupos diminuíram durante o tempo das tomadas de dados. A conclusão é que houve uma melhoria no estado de saúde e qualidade de vida das crianças com leucemia aguda tratadas com altas doses de quimioterapia que receberam o aporte da TR em relação às que não receberam a TR. Pesquisadores: i-Eun Han, Master, RN, Young-Im Moon, PhD, and Ho-Ran Park, PhD
  19. 19. Mult Scler. 2003 Aug;9(4):356-61. Reflexology treatment relieves symptoms of multiple sclerosis: a randomized controlled study. Siev-Ner I, Gamus D, Lerner-GevaL, Achiron A. Complementary Medicine Clinic, Department of Orthopedic Rehabilitation, Sheba Medical Center, TelHashomer, Israel. Abstract OBJECTIVE: To evaluate the effect of reflexology on symptoms of multiple sclerosis (MS) in a randomized, sham-controlled clinical trial. METHODS: Seventy-one MS patients were randomized to either study or control group, to receive an 11-week treatment. Reflexology treatment included manual pressure on specific points in the feet and massage of the calf area. The control group received nonspecific massage of the calf area. The intensity of paresthesias, urinary symptoms, muscle strength and spasticity was assessed in a masked fashion at the beginning of the study, after 1.5 months of treatment, end of study and at three months of follow-up. RESULTS: Fifty-three patients completed this study. Significant improvement in the differences in mean scores of paresthesias (P = 0.01), urinary symptoms (P = 0.03) and spasticity (P = 0.03) was detected in the reflexology group. Improvement with borderline significance was observed in the differences in mean scores of muscle strength between the reflexology group and the controls (P = 0.06). The improvement in the intensity of paresthesias remained significant at three months of follow-up (P = 0.04). CONCLUSIONS: Specific reflexology treatment was of benefit in alleviating motor; sensory and urinary symptoms in MS patients. ‡ PMID: 12926840 [PubMed - indexed for MEDLINE]
  20. 20. Outra pesquisa com resultados promissores na aplicação da TR foi na melhoria da qualidade de vida e saúde de pacientes com câncer no seio em metástase, estas pacientes sofrem não só pelo câncer em si somente, mas também pelos efeitos colaterais produzidos pela quimioterapia, bem como das dores provocadas como reação à própria doença e aos efeitos posteriores das cirurgias. Sobre o mecanismo pelo qual a TR induz ao alívio dos sintomas não está totalmente entendido, o aumento de serotonina e dopamina no organismo juntamente com um decréscimo dos níveis de cortisol tem sido reportadas seguindo às sessões de TR. [7,16] Em adição a isto houve um aumento das céluIas natural killer e níveis de linfócitos em pacientes com câncer nos seios após receberem a TR[6] Entretanto resultados conflitantes foram reportados recentemente, [17] Isso é possível dependendo de muitos fatores incluindo o local da aplicação da TR, a intensidade da aplicação ou o impacto psicológico decorrente da cirurgia, quimioterapia e radioterapia podem causar impactos na eficácia da TR. Pesquisadores: Stephenson NL, Swanson M, Dalton J, Keefe FJ, Engelke M. Partner-delivered reflexology: effects on cancer pain and anxiety. Oncol Nurs Forum. 2007;34:127-32.
  21. 21. FIM! Maiores informações e contato: www.sandropedrol.webs.com sandropedrol@hotmail.com
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×