Meio ambiente sustentabilidade e agroecologia

2,436 views

Published on

Palestra proferida na Escola Família Agrícola EFA - Araçuaí em 06/07/2011.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,436
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
136
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Meio ambiente sustentabilidade e agroecologia

  1. 1. Meio Ambiente Sustentabilidade em Agroecologia Prof. Sandro Marcelo de Caires , D.Sc. Instituto Federal do Norte de Minas Gerais IFNMG - Campus Araçuaí
  2. 2. O que é Meio Ambiente? <ul><li>Contexto geral </li></ul><ul><ul><li>Ambiente é o conjunto das substâncias, das circunstâncias ou das condições em que existe determinado objeto, ou em que ocorre determinada ação; </li></ul></ul><ul><ul><li>O local de onde a sociedade extrai os recursos essenciais à sobrevivência e os recursos demandados pelo processo de desenvolvimento sócio-econômico ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Pode assumir significados especializados. </li></ul></ul>
  3. 3. Conceito (IBGE, 2004) <ul><li>MEIO AMBIENTE </li></ul><ul><ul><li>Conjunto de agentes físicos, químicos, biológicos e dos fatores sociais susceptíveis de exercerem um efeito direto ou mesmo indireto, imediato ou a longo prazo, sobre todos os seres vivos, inclusive o homem. </li></ul></ul>
  4. 4. Constituintes do Meio Ambiente <ul><li>Parte ABIÓTICA: clima, iluminação, pressão atmosférica, teor de oxigênio, solo e fertilidade do solo que, se influenciam entre si, influenciando também a comunidade de seres vivos que os cercam; </li></ul><ul><li>Parte BIÓTICA: inclui o modo de vida e as condições de alimentação de plantas e animais, e suas relações recíprocas e com o meio abiótico. Inclui também os fatores culturais e sociais que cercam o homem. </li></ul>
  5. 5. Meio Ambiente no contexto Contemporâneo <ul><li>Troca de filosofia de vida do homem moderno </li></ul><ul><li>Formação das cidades </li></ul><ul><li>Produção de bens de consumo </li></ul><ul><li>Geração de resíduos </li></ul><ul><li>Decomposição dos resíduos </li></ul><ul><li>Limites de decomposição ultrapassados </li></ul><ul><li>Impactos negativos nas populações humanas </li></ul>
  6. 8. Urbanização (Odum, 1983) <ul><li>Rápida urbanização </li></ul><ul><li>Cidades – Ecossistemas incompletos </li></ul><ul><li>Dependentes do ambiente rural </li></ul><ul><li>Pontos de contaminação </li></ul><ul><li>O Brasil - 228 mil toneladas de lixo/dia </li></ul>
  7. 9. http://www.treehugger.com/files/2008/04/pacific-trash-vortex-signifies-future-of-oceans.php The Los Angeles Public Works department removes debris caught by booms from the L.A. River after a storm. Photo courtesy Algalita.org.
  8. 10. http://www.rumosustentavel.com.br/metafora-do-iceberg-e-o-desenvolvimento-sustentavel/
  9. 11. Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/File:North_Pacific_Gyre_World_Map.png
  10. 12. Fonte: http://www.deepfried.tv/news/default.cfm?ID=1516 Researcher Charles Moore surveys a Hawaiian beach after a recent storm
  11. 13. Sopa de plástico http://www.independent.co.uk/environment/green-living/the-worlds-rubbish-dump-a-tip-that-stretches-from-hawaii-to-japan-778016.html?action=Popup http://www.youtube.com/watch?v=XwvYzmk-NjY
  12. 16. Fonte: http://garbage-island-guides.blogspot.com/2011/04/trash-vortex-is-result.html
  13. 17. Fonte; http://www.fastcompany.com/1690136/project-kaisei-covanta-energy-working-to-turn-the-plastic-vortex-into-diesel-fuel
  14. 18. Mal de Minamata - Japão
  15. 20. Biomagnificação Janssenn et al., 2000.
  16. 21. Agente Laranja – Vietnã – 1961 foto  MANUEL NAVARRO FORCADA  Vietnam y el agente naranja, 2001.  http://www.navarroforcada.com/
  17. 22. Sinais da In sustentabilidade <ul><li>Aquecimento global </li></ul><ul><ul><ul><li>CO 2 </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>CH 4 </li></ul></ul></ul><ul><li>Diminuição da camada de ozônio </li></ul><ul><li>Degradação do solo </li></ul><ul><li>Perda da biodversidade </li></ul>
  18. 23. Agricultura moderna <ul><li>Anos 50 </li></ul><ul><li>Tecnologia capital intensiva </li></ul><ul><li>Poupador de mão de obra </li></ul><ul><li>Modelo de produção ecologicamente inadequado </li></ul><ul><li>Degradação de solo, desmamtamento, assoreamento, contaminação dos trabalhadores com agrotóxicos, privatização dos recursos genéticos </li></ul>
  19. 24. Agricultura Moderna <ul><li>Impurezas dos fertilizantes (Amaral Sobrinho et al., 1992) </li></ul><ul><li>Adubos fosfatados 10 -100 mg/kg Cd (Fellemberg , 1980) </li></ul><ul><li>Componentes ativos de pesticidas (Núñes et al., 1999) </li></ul>
  20. 25. Consciência ecológica <ul><li>Desde meados do século XX </li></ul><ul><li>Ganhando apoio, gerando políticas públicas e leis ambientais </li></ul><ul><li>Década de 70 </li></ul><ul><ul><li>Educação ambiental </li></ul></ul>
  21. 26. EIS QUE SURGE O DISCURSO DA SUSTENTABILIDADE! <ul><li>sur </li></ul>
  22. 27. Constanza, 1997. <ul><li>A SUSTENTABILIDADE é a relação que existe entre os sistemas da economia humana e os sistemas ecológicos. </li></ul><ul><li>Os efeitos da atividade humana tem que se manter dentro do limite para não destruir a diversidade, a complexidade e o funcionamento do sistema ecológico, necessários à sustentação da vida. </li></ul>
  23. 28. Leff, 1998. <ul><li>“ O principio da SUSTENTABILIDADE emerge como uma condição para construir uma nova conciência produtiva, fundada no potencial ecológico e em novos sentidos civilizatórios a partir da diversidade cultural social”. </li></ul>
  24. 29. Leff, 1998. <ul><li>O conceito de SUSTENTABILIDADE surge do reconhecimento da função que cumpre a natureza como suporte do processo de produção. </li></ul>
  25. 30. <ul><li>A SUSTENTABILIDADE nas dimensões Econômica, Ambiental e Social exige: </li></ul><ul><ul><li>Novas instituições; </li></ul></ul><ul><ul><li>Novas tecnologias; </li></ul></ul><ul><ul><li>Novos hábitos (consumo); </li></ul></ul><ul><ul><li>Novas pesquisas (multiplicidade de abordagens). </li></ul></ul>
  26. 31. <ul><li>Sustentabilidade Ecológica: </li></ul><ul><ul><li>A sustentabilidade ecológica é a capacidade de um sistema de se manter constante seu estado em seu tempo. </li></ul></ul><ul><ul><li>A sustentabilidade ecológica é alcançada quando se mantém a equivalência entre as entradas e saídas de materiais, energia e informação do sistema em intervenção. </li></ul></ul>
  27. 32. <ul><li>Sustentabilidade Ambiental: </li></ul><ul><ul><li>A sustentabilidade ambiental é mais complexa de conceituar que a ecológica pois incorpora outros elementos, como os aspectos sociais e econômicos . </li></ul></ul>
  28. 33. Sustentabilidade do solo <ul><li>A função ecológica do solo </li></ul><ul><li>A ciclagem dos nutrientes minerais </li></ul><ul><li>Crescimento das plantas </li></ul><ul><li>Produção de alimentos </li></ul><ul><li>Receptor de resíduos </li></ul><ul><li>Dreno natural dos resíduos orgânicos </li></ul>
  29. 34. Contaminação do solo <ul><li>Perda da capacidade de produção de alimentos </li></ul><ul><li>Contaminação da água que abastece o lençol </li></ul><ul><li>Tempo de vida humano/ tempo de descontaminação do solo </li></ul><ul><li>Extremamente insustentável </li></ul>
  30. 35. Legislação Ambiental <ul><li>Lei 4.771/65 – Código Florestal </li></ul><ul><li>Lei 6.938/87 – PNMA </li></ul><ul><li>Constituição 1988 </li></ul><ul><li>Lei 9.433/97 – PNRH - SNGRH </li></ul><ul><li>Lei 9.605/98 – Crimes Ambientais </li></ul><ul><li>Lei 9.795/99 – Educação Ambiental </li></ul><ul><li>Lei 9.985/00 – SINUC </li></ul>
  31. 36. Legislação Ambiental <ul><li>A Constituição de 1988 deu mais força ao Código Florestal </li></ul><ul><li>Art. 225 da Constituição Federal </li></ul><ul><ul><li>“ Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações” </li></ul></ul>
  32. 37. Ciência Agroecológica <ul><li>Fins dos anos 70 </li></ul><ul><li>Brasil </li></ul><ul><li>Movimento da agricultura alternativa </li></ul><ul><li>Ecologicamente sustentável e socialmente justa </li></ul>
  33. 38. Definição de agroecologia <ul><li>O que é Agroecologia? </li></ul><ul><ul><li>Ciência? </li></ul></ul><ul><ul><li>Técnica? </li></ul></ul><ul><ul><li>Movimento político? </li></ul></ul>
  34. 39. <ul><li>A Agroecologia, a partir das inúmeras experiências que vem inspirando, tem contribuído para a construção de um banco de referências com potencial para inspirar o desenho e o manejo de agroecossistemas sustentáveis nas mais variadas condições. </li></ul>
  35. 40. <ul><li>A Agroecologia é considerada como campo de conhecimento transdisciplinar, que recebe as influências das ciências sociais, agrárias e naturais, em especial da Ecologia Aplicada. </li></ul>
  36. 41. <ul><li>A diversidade ecológica é a base do equilíbrio e da estabilidade dos agroecossistemas e, da mesma forma, a diversidade das idéias e das construções socioculturais é imprescindível para o fortalecimento da Agroecologia. </li></ul>
  37. 42. Proposta da agroecologia <ul><li>Armazenar o alimento para o consumo </li></ul><ul><li>Resgatar práticas e técnicas pretéritas </li></ul><ul><li>Muitas delas de domínio do agricultor! </li></ul><ul><li>Somado ao conhecimento científico </li></ul><ul><li>A construção científica da Agroecologia </li></ul>
  38. 43. Prestação de Serviços Ambientais <ul><li>Adequação da propriedade rural </li></ul><ul><ul><li>APPs </li></ul></ul><ul><ul><li>Reserva legal </li></ul></ul><ul><li>Sistemas Agroflorestais </li></ul><ul><li>Sistemas Silvopastoris </li></ul><ul><li>Projetos de créditos de carbono </li></ul><ul><li>Programas de produção de água </li></ul>
  39. 44. <ul><li>RESOLUÇÃO N° 429, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2011 </li></ul><ul><ul><li>Dispõe sobre a metodologia de recuperação das Áreas de Preservação Permanente - APPs. </li></ul></ul>
  40. 45. <ul><li>Art. 2º definições: </li></ul><ul><li>IV – sistemas agroflorestais – SAF : sistemas de uso e ocupação do solo em que plantas lenhosas perenes são manejadas em associação com plantas herbáceas, arbustivas, arbóreas, culturas agrícolas, e forrageiras, em uma mesma unidade de manejo, de acordo com arranjo espacial e temporal, com diversidade de espécies nativas e interações entre estes componentes. </li></ul>
  41. 46. Pensar Global e Agir Local!
  42. 47. Largura das APP’s em razão da largura dos rios Largura do rio Largura da APP ------------------------ m ----------------------- < 10 30 10 – 50 50 50 – 200 100 200 – 600 200 > 600 500
  43. 48. <ul><li>Agricultura familiar </li></ul><ul><li>Surge no Brasil no fim dos anos 1800 </li></ul><ul><li>Colonização do Sul e fim da escravidão </li></ul><ul><li>Nossos avós praticavam a agricultura voltada para a agroecologia </li></ul><ul><li>Agricultura diversificada </li></ul><ul><li>Preocupação com a questão das sementes </li></ul><ul><li>Plantio de áreas pequenas e diversificadas </li></ul>
  44. 49. <ul><li>Reciclagem de biomassa eficientemente </li></ul><ul><li>Queimar – NÃO! </li></ul><ul><li>Decomposição sobre o solo </li></ul><ul><li>Fermentação aeróbia – compostagem </li></ul><ul><li>Anaeróbia – biodigestor </li></ul><ul><li>Bioreciclagem – minhoca </li></ul><ul><ul><li>Consome MO crua e excreta MO humificada </li></ul></ul>
  45. 50. <ul><li>Organização do agricultor </li></ul><ul><li>Processamento os produtos </li></ul><ul><li>Buscar canais de comercialização </li></ul><ul><li>Seguridade alimentar </li></ul><ul><li>Seguridade da agricultura familiar </li></ul><ul><li>Perspectiva de geração e empregos </li></ul>
  46. 51. <ul><li>Moinho para o cuz cuz </li></ul><ul><li>Ovo da galinha </li></ul><ul><li>o agricultor vem perdendo sua identidade </li></ul><ul><li>Sindicato vs. Cooperativa </li></ul><ul><li>Conhecimento global </li></ul><ul><li>Ação local </li></ul>
  47. 52. Um futuro viável para Agroecologia <ul><li>Construir a Ciência Agroecológica </li></ul><ul><li>Método científico </li></ul><ul><ul><li>Cursos de Pós graduação </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Strictu Senso </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Lato Senso </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Cursos de graduação </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Enfoque em agroecologia </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Cursos técnicos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Enfoque em agroecologia </li></ul></ul></ul><ul><li>Alternativa – Pedagogia </li></ul>

×