Espermograma: OMS e a Prática
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Espermograma: OMS e a Prática

on

  • 4,824 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,824
Views on SlideShare
4,741
Embed Views
83

Actions

Likes
0
Downloads
61
Comments
0

2 Embeds 83

http://androfert.com.br 50
http://www.androfert.com.br 33

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Espermograma: OMS e a Prática Presentation Transcript

  • 1. Dr. Sandro C. Esteves ANDROFERT Campinas, SP Espermograma OMS e a Prática INFERTILIDADE: Aspectos Masculinos - UNIFESP São Paulo, 17 Agosto 2013
  • 2. Objetivos Entendendo o Espermograma Novos Valores Referência OMS Implicações na Prática Clínica http://www.androfert.com.br/aulas Esteves, 2
  • 3. Escolha um ótimo laboratório e peça no mínimo 2 análises de cada paciente Espermograma: OMS e a Prática Esteves, 3
  • 4. Espermograma Estado Funcional Aparelho Reprodutor Fluido Seminal & Espermatozóides Centro Avaliação Laboratorial Esteves, 4
  • 5.  Padronização Pré-analítico (Pré-coleta) Analítico (Análise) Pós-analítico (Laudo)  Controle de Qualidade Certificação, Validação  Valores de Referência Manual OMS Laboratório: Como escolher? Esteves, 5
  • 6. Manual OMS Esteves, 7
  • 7. 1980 1987 1992 1999 Volume (mL) ND ≥ 2 ≥ 2 ≥ 2 Concentração (106/mL) 20-200 ≥ 20 ≥ 20 ≥ 20 No. Total Sptz (106) ND ≥ 40 ≥ 40 ≥ 40 Motilidade total(%) ≥ 60 ≥ 50 ≥ 50 ≥ 50 Motilidade progressiva ≥ 2 ≥ 25% ≥ 25% (a) ≥ 25% (a) Vitalidade (%) ND ≥ 50 ≥ 75 ≥ 75 Morfologia (%) 80,5 ≥ 50 ≥ 30 (14)* Leucócitos (106/mL) < 4,7 < 1,0 < 1,0 < 1,0 *Critério estrito (Tygerberg) Valores Normalidade - OMS 2010 ≥ 1,5 ≥ 15 ≥ 39 ≥ 40 ≥ 32% (a+b) ≥ 58 ≥ 4* 1,0
  • 8. Esteves, 9
  • 9. OMS 2010: Método  1.953 Ejaculados  Pais Recentes (Time-to-Pregnancy ; TTP) ≤ 12 meses  5 Estudos; 7 Países; 3 Continentes  Laboratórios c/CQ  Morfologia (Kruger) Cooper TG, Noonan E, von Eckardstein S, Auger J, Baker H, Behre H, Haugen T, Kruger T, Wang C, Mibzvo MT, Vogelsong K World Health Organization reference values for human semen characteristics. Hum Reprod Update 16: 231-245, 2010. Esteves, 10
  • 10. Percentil 5% 50%* 95% Volume (mL) 1.5 3.7 6.8 Concentração (x106/mL) 15.0 73.0 213.0 Número total ejaculado (x106) 39.0 255.0 802.0 % Móveis (total) 40 61 78 % Móveis progressivos 32 55 72 % Normais (critério estrito) 4 15 44 % Vivos 58 79 91 Cooper et al: World Health Organization reference values for human semen characteristics. Hum Reprod Update 16: 231-245, 2010 OMS 2010: Método Esteves, 11
  • 11. Critical Appraisal of the WHO New Reference Values for Human Semen and Impact on Diagnosis and Treatment of Subfertile Men Esteves, Zini, Aziz et al, Urology, in press Columbia USA Melbourne Austrália Turku Finlândia Oslo Noruega Edimburgo UK Paris França Copenhague Dinamarca Esteves, 12
  • 12. OMS 2010 Diferença Referências Anteriores • Análise seminal (padrão CQ) • Percentil 5 • Critério estrito (Kruger) morfologia • Amostra única por indivíduo Método • Pais recentes (TTP conhecido) • Viés de seleção População Esteves et al. Critical Appraisal of the WHO New Reference Values for Human Semen and Impact on Diagnosis and Treatment of Subfertile Men. Urology 2012; 79(1):16-22.Esteves, 13
  • 13. OMS 2010: E a Prática? Esteves, 14 Encaminhamento Urologista Tratamento Varicocele Indicação TRA
  • 14. Parâmetros Paciente Volume (mL) 2,3 Concentração (106/mL) 16,5 Mot. Progressiva (%) 40 Vitalidade (%) 65 Morfologia (%) 9 Atraso Encaminhamento Referência 1999 2010 ≥ 2 ≥ 1,5 ≥ 20 ≥ 15 ≥ 50 ≥ 32 ≥ 75 ≥ 58 (14) ≥ 4 Esteves, 15
  • 15. Casais (N=987) com infertilidade duração > 12 meses Fonte: ANDROFERT, 2011 Morfologia 53% reclassificações Laudos Espermograma Esteves, 16 Resultados anormais OMS 1999 38,7% Redefinidos “Normal” OMS 2010
  • 16. 35% homens subférteis Recomendação Cirurgia: Varicocele clínica (palpável) Espermogramas anormais SBU - Projeto Diretrizes: Varicocele, 2011; Male Infertility Best Practice Policy Committee - AUA, 2004; European Association of Urology. Guidelines on Male Infertility, 2010. Esteves, 17 Reavaliação Indicação Cirurgia
  • 17. 87.8 49.9 37.4 62.9 56 55.6 8.4 7.3 6.1 Sem Varicocele Varicocele Grau 2 Varicocele Grau 3 Adolescentes com e sem Varicocele Concentração (milhões/mL) Motilidade Progressiva (% a+b) Morfologia (%) Mori et al. Does varicocele grade determine extent of alteration to spermatogenesis in adolescents? Fertil Steril 90: 1769-1773, 2008. P=0.003 P<0.001 Tratamento da Varicocele Esteves, 18
  • 18. ICSI IIU Baixo Impacto Indicações TRA Esteves, 19
  • 19. Espermograma & Referência OMS Resultados NÃO devem ser usados isoladamente para indicar ou contra-indicar tratamento NÃO é teste de fertilidade…apenas um guia Distribuição parâmetros seminais de um grupo de pais recentes Esteves, 20 Muitas limitações…mesmo bem feito
  • 20. Nosso Método
  • 21. Avaliação Masculina: Muito além do Espermograma Análise Seminal (mínimo 2 amostras) História Clínica Exame Físico Anormal/Limítrofe Excluir agentes gonadotóxicos Testes funcionais do sêmen: • Integridade do DNA espermático • Anticorpos anti-espermatozóides Avaliação Endócrina Avaliação Feminina Normal Testes Adicionais Avaliação genética Ultrasson Transretal, RNM Ultrassom de bolsa escrotal e vias urinárias Avaliação de ejaculação retrógrada Biópsia de testículo VasografiaEsteves, 22
  • 22. Novo “Espermograma” está a caminho… Parâmetros Convencionais Integridade Cromatina Nível Radicais Livres Genômica/Proteômica Esteves, 23