• Like
  • Save
Glossário - Técnicas de Animação de Grupo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Glossário - Técnicas de Animação de Grupo

on

  • 3,732 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,732
Views on SlideShare
3,732
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
54
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Glossário - Técnicas de Animação de Grupo Glossário - Técnicas de Animação de Grupo Document Transcript

    • AAcomodaçãoÉ um processo social em que as partes concorrentes arranjam um novo “modus vivendi”através de ajustamentos entre si. O antagonismo é resolvido temporariamente, podendoperdurar ou agudizar-se.In Sociologia do 12º ano, 1995, Lisboa EditoraMargarida TavaresActividade lúdica“ Quanto mais activa for esta força lúdica, mais a criança, candidata a homem, é inteligentee disponível para um destino superior (…) uma potente mola da educação.” (E. Planchard,1961).Fonte: Educação pela Arte e Artes na Educação, 2º volumeAgrupamentos não estruturadosOs agrupamentos não estruturados são constituídos por indivíduos que se encontramocasionalmente, não têm uma finalidade comum, nem possuem organização, isto é, nãopossuem uma estrutura.In Sociologia 12º ano, 1995, Lisboa EditoraMargarida TavaresAnimação"(...) conjunto de práticas sociais que visam estimular a iniciativa e a participação daspopulações no seu próprio desenvolvimento e na dinâmica global da vida sócio-politica emque estão integradas."(UNESCO)Animação 2A animação desdobra-se numa infinidade de significados, tais como "animar","dar vida","movimento", "motivar", ou seja dar motivação e dinamizar algo. A animação pode abrangerdiversos contextos, desde de o contexto social, ambiental, politico, educacional, empresarial,etc.Animação 3O Sindicato dos Trabalhadores Sociais (1977) refere o “ Animador Sócio – cultural é todoaquele que, tendo recebido uma formação específica, é capaz de elaborar e executar umplano de animação numa comunidade, instituição ou organismo utilizando actividades
    • recreativas, culturais e ou desportivas visando em última análise o desenvolvimento daspotencialidades dos elementos dessa comunidade em ordem a tornarem-se agentestransformadoras do seu meio.” Marcelino Lopes (2006:526).(Acção: acompanhamento de crianças - técnicas de animação)Animação (4)Animação Sociocultural baseia-se num conjunto de práticas sociais (métodos de trabalho ex.análise da realidade: detectar necessidades do grupo e instituição) que permitem satisfazeras necessidades do grupo e respectiva instituição de forma dinâmica e criativa. Tem comofinalidade promover a iniciativa e participação, assim como o desenvolvimento.(Manual: Animação Sociocultural “Definições e Noções”)Animação (5)“a animação sociocultural é o eixo estruturador de uma intervenção educativa globalizadaque apela a diferentes tipos de articulação: a articulação entre modalidades educativasformais e não formais; a articulação entre actividades escolares e não escolares; aarticulação entre educação das crianças e dos adultos” (Canário,2000 p.136).Animador de GrupoAquele a quem cabe esclarecer as situações, levar as pessoas a interiorizar os seusproblemas, provocar uma sincera reflexão, despertar a solidariedade grupal e ainda criar umambiente de compreensão e de aceitação mútua, de autêntica fraternidade e acolhimento,para que cada qual, sustentando psicologicamente, encontre resposta positiva às suasinclinações naturais de segurança, de reconhecimento, de aceitação e de valorizaçãopessoal.(www.scribd.com)Animador“o animador deve pensar global e agir localmente, defendendo as culturas locais epopulares, salvaguardando as identidades regionais, resistindo à globalização nos seusefeitos mais perversos e redutores da riqueza ou pobreza, terminus absolutos, da ausênciade igualdade de oportunidades.O animador deve ajudar a compreender e a enfrentar um mundo cada vez mais Inteligível,descodificando os seus sinais, apetrechando os menos preparados na revolução dasociedade do conhecimento e da informação.” (Tracana, 2006p. 13)Arte"(...) a arte é uma actividade humana que consiste nisto: um homem, conscientemente, pormeio de simbolos externos, transmite a outros determinados sentimentos que experimenta
    • de forma que esses outros sejam afectados por esses mesmos sentimentos e também osexperimentem."Tolstoi, 1968AssimilaçãoÉ um processo social através do qual os individuos ou grupos aceitam e adquirem padrõescomportamentais uns dos outros, isto é, verifica-se um processo de integração.in Sociologia do 12º ano, 1995, Lisboa EditoraMargarida TavaresAtitudesAs atitudes podem ser definida como uma organização duradoura de crenças e cogniçõesem geral, dotada de uma carga afectiva pró ou contra um dado objecto social definido. Eladetermina uma predisposição para encarar ou reagir a uma dada situação ou objecto social.As atitudes referem-se sempre a objectos específicos, que estão presentes ou quesão lembrados através de um indicio do objecto.Atitudes são processos de consciência individual que determinam actividades reais oupossíveis do indivíduo no mundo social.(Thomas e Znaniecki, 1915,p.22) CCooperaçãoÉ um tipo de processo social em que dois ou mais indivíduos, ou grupos actuamconjuntamente tendo em vista um objectivo comum. São numerosos os interesses quelevam os indivíduos à cooperação: de ordem material (por exemplo: a constituição de umasociedade comercial), e de ordem espiritual (como a constituição de uma associação comfins culturais e não lucrativos).In Sociologia 12º ano, 1995, Lisboa EditoraMargarida TavaresCriatividadeProcesso de se tornar sensível a problemas, deficiências, lacunas no conhecimento,desarmonias; identificar a dificuldade; buscar soluções, formulando hipóteses a respeito dasdeficiências; testar e retestar estas hipóteses; e, finalmente, comunicar os resultados.(Torrance,1965 apud ALENCAR, 1993, p.13)Criatividade (2)A criatividade é uma propriedade ou característica dos seres humanos que se converteunum valor de cambio importante nas sociedades ocidentais. Ser "criativo" não é apenas osinonimo de ser original, mas actualmente é uma ocupação de prestígio na nossasociedade.
    • CASQUEIRA, Joana M.disponível em http://www.psicologia.com.pt/artigos/textos/TL0104.pdf consultado em 25-11-2010Criatividade (3)A criatividade é um conjunto de processos de pensamentos que se interligam com aimaginação, intervenção, inovação, intuição e inspiração.“A criatividade tem de a ver com a disposição e disponibilidade para cada indivíduo pensar eter ideias diferentes (...)”(Wechsler Solange,1998, p.25) EEducaçãoNo sentido amplo do termo, identifica-se com a socialização, como processo de transmissãode valores, normas, crenças e comportamentos. Mas sustem-se geralmente que a educaçãoé só uma parte do processo de socialização. Num sentido mais restrito, o termo educaçãodesigna todo acto ou acção intencional, sistemática e metódica que o educador realiza sobreo educando para favorecer o desenvolvimento das qualidades morais, intelectuais ou físicasque toda a pessoa possui em estado potencial.(Livro:"O Léxico do Animador", Ezequiel Ander-Egg) FFunções da liderançaConsistem em planificar, avaliar, informar, controlar “punir” para atingir metas.(In Eficácia na Gestão I) GGrupoUnidade social constituída por pessoas com papéis interdependentes orientadas paraobjectivos comuns e que regulam o seu comportamento por um conjunto de normasestabelecidas pelos próprios elementos do grupo.(pt.shvoong.com)Grupo (1)Gurvitch define o grupo como sendo: "uma unidade colectiva real, mas parcial,directivamente observável e fundada em atitudes colectivas contínuas e activas, tendo umatarefa comum a realizar, unidade de atitudes, de obras e de condutas que constitui umquadro social estruturável,tendendo para uma coesão relativa das manifestações dasociabilidade."
    • G.Gurvitch - Traité de Sociologie, tomo I, p.187Elisabete OliveiraGrupo primárioSegundo o sociólogo americano Charles Horton Cooley, estes grupos são por norma depequena dimensão e "são definidos como grupos em presença onde dominam as relaçõesinterpessoais";"A identificação com o colectivo é forte, e as relações de simpatia, de cooperação e de ajudamútua dominam no seio do grupo". Como exemplos destes grupos temos a família, osvizinhos e o grupo de vizinhos.in Dicionário de Sociologia,2008, Plátano EditoraSandrina ValenteGrupo SecundárioGeralmente de maior dimensão que os grupos primários são "caracterizados por relaçõesmais superficiais, assentando principalmente em bases utilitárias";"Apenas respeitam a uma parte da vida dos indivíduos e não os comprometem ao nível dapersonalidade global".Como exemplo deste sub-tipo de grupo temos os partidos políticos, os sindicatos e asassociações.in Dicionário de Sociologia, 2008, Plátano EditoraSandrina ValenteGruposConjunto de pessoas ou objectos, tomados como constituindo um todo ou uma unidade.Pequena associação, em geral de índole cultural, recreativa ou desportiva.www.infopedia.pt--acedido em 22-11-10 IIntervenção centrada nos gruposInevitavelmente será uma intervenção centrada nos sistemas, sejam eles duais, familiares,organizacionais, comunitários, etc. Intervenção centrada é isto mesmo: dar prioridade a...,neste caso, não à pessoa em concreto, mas à complexidade e à totalidade sistémica doGrupo.in DIAS, Fernando N., Relações grupais e desenvolvimento humano, Instituto Piaget, 2004Sandrina Valente KKurt LewinNasceu na Prússia em 1905. Doutorou-se em psicologia em 1914.(...)
    • Procura encontrar uma teoria de conjunto do comportamento individual. A sua concepçãodecorre da teoria gestaltista: para se compreender, o comportamento tem que serconsiderado na sua totalidade, em situação. É o que se designa por teoria de campo. (...) Ateoria de campo será aplicada ao estudo de grupos.A dinâmica de grupo é o conceito básico da sua psicologia social, que deu lugar a múltiplasinvestigações e aplicações práticas (...).Lewin vai aplicar o método experimental desenvolvendo experiências com pequenos gruposonde observou, experimentou e estudou o comportamento, as características e propriedadesdos grupos e as leis que lhes estão subjacentes.in MONTEIRO, M, Santos, Milice R. Psicologia, 1º volume, Porto, Porto EditoraSandrina Valente LLiderança" É o processo de conduzir um grupo de pessoas. É a habilidade de motivar e influenciar osliderados para que contribuam, voluntariamente, da melhor forma com os objectivos dogrupo ou da organização ".www.sapientus.blogspot.com2008/07---acedido em 21-11-2010LiderançaÉ o processo de conduzir um grupo de pessoas, transformando-o numa equipe que geraresultados. Este sistema, deve criar um clima em que todos queiram contribuir para umaprodução eficiente e eficaz, em que todos tenham interesse em aprender recursos técnicose teóricos para resolver os problemas e efectuar melhorias no trabalho.Estilos de liderança:Líder Autocrático – Apenas o líder fixa as normas, sem qualquer participação do grupo; Olíder é dominador e pessoal nos elogios e nas críticas ao trabalho de cada membro. O líderé dominador e é “pessoal” nos elogios e nas críticas ao trabalho de cada liderado. O lídertoma decisões individuais, desconsiderando a opinião dos liderados.Líder Paternalista - protege o funcionário, para se sentir protegido, assim não ajuda nocrescimento profissional; paternalismo é uma atrofia da Liderança, onde o Líder e suaequipe tem relações interpessoais similares às de pai e filho. A Liderança paternalista podeser confortável para os liderados e evitar conflitos, mas não é o modelo adequado numrelacionamento profissional, pois numa relação paternal, o mais importante para o pai é ofilho, incondicionalmente.Líder Democrático – O grupo participa na discussão do trabalho e na divisão das tarefas. Asdecisões são tomadas pelo colectivo, o líder apoia, sugere alternativas, mas não as impõe;
    • A comunicação entre todos é segura, sincera, e aberta. Dá feedback sobre o trabalho. Oclima em geral é satisfatório.Líder Liberal (Laissez Faire)- significa literalmente "deixai fazer". O líder delega todas astarefas, é ausente, funciona como mais um elemento do grupo, só intervém se for solicitado;O grupo é que levanta questões e divide tarefas; O líder é passivo. Se o grupo não tivercapacidade de auto - organizar, há tendência para discussões; verifica-se individualmente edesempenho pode ser baixo. Por outro lado, a liderança liberal também pode ser indício deuma liderança negligente e fraca, onde o líder deixa passar falhas e erros sem corrigi-los.Características fundamentais de um Líder:Conhecimento do trabalhoConhecimento das responsabilidadesCapacidade de ensinar ou treinarCapacidade de melhorar os métodos de trabalhoCapacidade de dirigirUm líder não poderá transmitir: Insegurança, falta de confiança em si, inibições, timidez.Na verdade um Líder deverá usar todos os estilos, vai depender da maturidade da equipe,do tempo para execução do trabalho e da experiência dos membros da equipe de trabalho.Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Lideran%C3%A7aLiderança (2)No interior dos grupos estabelece-se uma divisão de funções e relações de cooperaçãoentre os seus membros. O tipo de tarefas, estrutura, organização e normas variam.Contudo, há um elemento comum a quase todos os grupos - a existência de umcoordenador, de um líder. Mesmo nos grupos mais pequenos, há a tendência para seescolher entre os seus membros um elemento que coordene a actividade colectiva, paramelhor atingir os objectivos definidos, para afirmar o próprio grupo.in MONTEIRO, M, Santos, Milice R. Psicologia, 1º volume, Porto, Porto EditoraSandrina ValenteLiderançaLiderança “Actividades de influenciar pessoas fazendo-as empenharem-se, voluntariamente,em objectivos de equipa” George Terry (1960)(In Eficácia na Gestão I)Liderança– funçõesConsiste em planificar, avaliar, informar, controlar “punir” para atingir metas.(In Eficácia na Gestão I)
    • Liderar"é mais do que isso, é a habilidade de exercer influência e ser influenciado pelo grupo,através de um processo de relações interpessoais adequadas para a consecução de um oumais objectivos comuns a todos os participantes".( Rosa Neves Gestosa)Liderança e Condução de Grupos" MMotivaçãoMotivação é tudo aquilo que leva a pessoa a agir de determinada forma, podendo esteimpulso ser provocado por um estímulo externo (provido do ambiente), ou interno (nosprocessos mentais do individuo). O estudo da motivação comporta a busca de princípios quenos auxiliam a compreender, porque é que os seres humanos em determinadas situaçõesespecíficas escolhem e mantêm determinadas acções.A motivação activa e dirige o comportamento, é o gosto e a paixão de fazer o que se faz. Amotivação actua em geral sobre as necessidades do ser humano, a fim de suprimi-las paraatingir objectivos pessoais ou profissionais. Essas necessidades agem como formas activase impulsionadoras do comportamento. E o comportamento por sua vez nunca é aleatório,mas sempre orientado e dirigido para algum objectivo. PPsicodramaTécnica de improvisação dramática que tem por objectivo desenvolver a espontaneidadedos sujeitos, permitindo a expressão dos afectos, sendo muito usada como psicoterapia deconflitos interpessoais.Sandrina Valentein MONTEIRO, M, Santos, Milice R. Psicologia, 1º volume, Porto, Porto Editora SSocializaçãoProcesso de aprendizagem que um indivíduo faz das atitudes, normas e valores próprios deum grupo, operando-se a sua integração social por meio das relações vividas.FISCHER, G.N, Os conceitos fundamentais da psicologia social, Instituto Piaget, 1996Sandrina ValenteSociodramaTécnica de improvisação dramática em que o que se pretende analisar é o grupo, e não oindivíduo como no psicodrama. Pede-se a 1 grupo que improvise uma cena sobre um tema
    • social. A situação vai permitir que os subgrupos exprimam e analisem a dinâmica do grupo,os seus conflitos e fontes de tensão.Sandrina Valentein MONTEIRO, M, Santos, Milice R. Psicologia, 1º volume, Porto, Porto EditoraSociometriaEstudo das relações entre os indivíduos de um mesmo grupo, e entre vários gruposdependentes entre si.http://wwwverbetes.com TTécnicaOrigem- a palavra técnica origina do grego tekné que significa, arte, sagacidade, habilidadede fazer as coisas com certa desenvoltura.www.jornaldaciencia.org.br - acedido em 22-11-10Teoria" Teoria é um conjunto de hipóteses coerentemente interligadas tendo por finalidadeexplicar, elucidar, interpretar ou unificar um dado domínio do conhecimento".www.scribd.com/doc/7247893/o-Que-E-Teoria--acedido em 21-11-2010Tipos de grupoGRUPO PRIMÁRIO"Os sociólogos, sobretudo os americanos (Cooley e outros), chamam grupo primário a umgrupo geralmente espontâneo ou aceite, definido mais por motivações afectivas do que porobjectivos utilitários. O grupo familiar, o grupo de vizinhança, os grupos de ócio ou de jogo,são grupos primários. Têm uma dimensão limitada; todos os elementos se conhecem eestabelecem entre si relações directas.Distinguem-se geralmente duas categorias de grupos primários:a) Os grupos naturais em que nos achamos sem o termos directamente procurado ouquerido: está neste caso a família, as ligações de parentesco, a vizinhança;b) Os grupos de associação a que se adere por afinidade ou comunidade de interesses:clube, sociedade desportiva ou cultural.Esta divisão não é absoluta, pois os grupos de ócio e de jogo, por exemplo, podemconsiderar-se simultaneamente como fazendo parte das duas categorias.Consideramo-los primários porque são os primeiros grupos em que a criança se encontra naaprendizagem da vida social, diversamente dos grupos secundários. No entanto, como os
    • grupos do primeiro tipo subsistem durante toda a vida, seria mais correcto designá-los por«grupos de contacto directo». Um clube, um grupo de amigos, pertencem a esta categoria.As pessoas reúnem-se por motivos de simpatia e para manterem entre si relações imediatase contactos recíprocos.[Alain Birou - Dicionário de Ciências Sociais]GRUPO SECUNDÁRIOOs grupos secundários são grupos de grande dimensão, mais organizados, menosespontâneos, que os grupos primários. Os contactos entre os membros não se fazemsempre directamente, mas através de uma organização central ou de chefes. As pessoas deuma empresa, os alunos de uma escola, os membros de um sindicato, um regimento,constituem exemplos de grupos secundários.Além do simples motivo de contactos recíprocos, estes grupos constituem-se para finsutilitários comuns aos membros, por necessidades estranhas à simpatia recíproca que poderesultar desses contactos.Para o funcionamento correcto da sociedade industrial, estes grupos devem multiplicar-se,por vezes em detrimento dos grupos primários, mais persistentes nas sociedadestradicionais. O conflito entre o meio de trabalho e a família é um exemplo desta oposiçãopossível entre grupos secundários e primários.[Alain Birou - Dicionário de Ciências Sociais] UUnescoOrganização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Estabelecida em1946, tem a sua sede em Paris e é um dos quatorze organismos especializados que formamo sistema das Nações Unidas, cada um dos quais com uma esfera de competências bemdefenidas. No caso da Unesco, além da educação, a ciência e a cultura, as suas funçõesabarcam a comunicação, a ecologia, as ciências sociais, os direitos humanose, de maneiraparticular, está orientada para a realização da paz entre os povos.(Livro:"O léxico do Animador", Ezequiel Ander-Egg)Elisabete Oliveira VVoluntariadoDenomina-se voluntariado o sistema de organizar o trabalho voluntário, isto é, aquele que sefaz sem remuneração alguma. Pessoas que livremente, além do cumprimento dos seusdeveres civis e obrigações como cidadãos, se consagram a realizar uma serie de
    • actividades para atender os problemas que afligem a individuos, grupos, sectores sociais,etc.(Livro:"O léxico do Animador", Ezequiel Ander-Egg)Elisabete Oliveira