0
Manual do Processo Industrial
Todo móvel tubular, tem sua origem no metal, e este pode ser em aço carbono, açoinox ou alumínio. Basicamente, a maioria d...
ESTOQUE DA MATÉRIA-PRIMAQuando o material (tubo, ferro chato,chapa) chega à empresa, éarmazenado em pilhas untadas comóleo...
CORTEEste é o primeiro processo pelo qual passa omóvel. O funcionário recebe seu plano decorte, onde constam medidas e qua...
DOBRAÉ o segundo processo. Após o materialter sido cortado, é encaminhado ao setorde dobra, que pode ser manual ouindustri...
FURAÇÃOAlgumas peças, após cortadas edobradas, passam pela furação antesde serem montadas. Estas furaçõessão para o vazame...
SOLDAAs bases de mesas, assim como as cadeiras,são soldadas pelo processo MIG/MAG ou TIG.Após cortadas e dobradas, as peça...
LIMPEZA E ACERTO DA ESTRUTURAApós a soldagem da estrutura domóvel, a peça necessitará passarpela limpeza de solda (retirad...
BANHOS (QUANDO PINTADO)Este é um dos processos maisimportantes para a vida útil dosmóveis. As estruturas passam por 5banho...
1-DESENGRAXE: 20 MINUTOS DE IMERSÃO.As peças, ainda untadas pela camadade óleo protetor, entram nestebanho, içando somente...
2- Decapante: 20 Minutos de imersão.Enxágue – Após saírem do banho, aspeças recebem água limpa para remoçãototal do óleoAs...
3- Refinador: 1 Minuto de imersão.Enxágue – Após saírem do banho, aspeças recebem água limpa para remoçãototal das placas ...
4- Fosfato: 20 Minuto de imersão.O fosfato de Zinco é o banho maisimportante, ele controla a entrada esaída de oxidantes d...
5- Passivador: 30 segundos de imersãoUtilizado muito pouco, o banho depassivador é aplicado quando aspeças serão pintadas ...
ESTUFAApós o término do processo dosbanhos, as peças entram em umaestufa de secagem, para que,quando chegarem à pintura, e...
PINTURAPeças Cromadas:Quando as peças são cromadas, o processo defabricação acaba na limpeza e acerto daestrutura. Após is...
MONTAGEMÉ quando as peças receberão todosos seus agregados como ponteirasplásticas, assentos e tampos. Cadapeça em especia...
Obs.: Assentos:                                               Obs.: Tampos.Os assentos de cadeiras podem ser em: fibra,   ...
EMBALAGEMÉ o processo final do móvel, cadapeça recebe a embalagem destinadaao seu fim. O que segue portransportadora é emb...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Manual Do Processo Industrial Vidaluz

1,164

Published on

Manual para representantes mostrando como são fabricados os móveis tubulares Vidaluz.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,164
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Manual Do Processo Industrial Vidaluz"

  1. 1. Manual do Processo Industrial
  2. 2. Todo móvel tubular, tem sua origem no metal, e este pode ser em aço carbono, açoinox ou alumínio. Basicamente, a maioria dos móveis vendidos, são feitos em açocarbono, devido à agilidade do processo e também à relação custo-benefício doproduto.Para que um produto fique pronto, ele passa por alguns estágios, que serãoexplicados abaixo.
  3. 3. ESTOQUE DA MATÉRIA-PRIMAQuando o material (tubo, ferro chato,chapa) chega à empresa, éarmazenado em pilhas untadas comóleo lubrificante para que, durantesua permanência na empresa, nãovenham a oxidar (enferrujar), ficandoassim uma matéria-prima deexcelente qualidade, durante todo oseu processo. www.vidaluz.com.br
  4. 4. CORTEEste é o primeiro processo pelo qual passa omóvel. O funcionário recebe seu plano decorte, onde constam medidas e quantidades aserem cortadas por lote. Neste processo émuito importante a atenção do funcionário,sendo que todos os tubos a serem cortadospodem variar em espessura (podem ser de1,20 mm a 3 mm), dependendo da destinaçãofinal do produto. Cabe lembrar que sótrabalhamos com material acima de 1,20 mm.A espessura do material é a responsável porgarantir a qualidade e a durabilidade daestrutura do móvel. Uma peça com espessuramenor que o mínimo citado ficaria muito frágile não suportaria o dobro do seu peso. www.vidaluz.com.br
  5. 5. DOBRAÉ o segundo processo. Após o materialter sido cortado, é encaminhado ao setorde dobra, que pode ser manual ouindustrial. As dobras chamadas curtas,aquelas de encostos, são feitasmanualmente porque são leves e maisrápidas de serem feitas desta maneira.Os tubos com a espessura acima de 1,5mm, por se tratar de um material grosso,tem suas dobras feitas à máquina, o queagiliza a produção e dá um melhor visualà dobra depois de pronta. www.vidaluz.com.br
  6. 6. FURAÇÃOAlgumas peças, após cortadas edobradas, passam pela furação antesde serem montadas. Estas furaçõessão para o vazamento de líquido dosbanhos de tratamento, para acolocação de parafusos e tambémpara dar um melhor acabamento nassoldas, após montadas. www.vidaluz.com.br
  7. 7. SOLDAAs bases de mesas, assim como as cadeiras,são soldadas pelo processo MIG/MAG ou TIG.Após cortadas e dobradas, as peças sãocolocadas dentro de gabaritos de solda, queservem para dar sustentabilidade e equilíbrioà estrutura. Soldando-se dentro dessesgabaritos, todas as peças ficam iguais, tantoem tamanho, como em largura eprofundidade. O gabarito também não deixaa estrutura trabalhar com o choque térmicoque recebe na hora da solda, caso umacadeira seja montada fora de um gabarito,será muito difícil conseguir-se sua igualdade,pois uma vez aquecido, o material começa atrabalhar, saindo da geometria estrutural. www.vidaluz.com.br
  8. 8. LIMPEZA E ACERTO DA ESTRUTURAApós a soldagem da estrutura domóvel, a peça necessitará passarpela limpeza de solda (retirada defagulhas). Em seguida o móvel écolocado sobre uma pedra reta eplana para o acerto dos pés, paraque a cadeira, ou a base do móvelem questão, esteja com seu planoalinhado. www.vidaluz.com.br
  9. 9. BANHOS (QUANDO PINTADO)Este é um dos processos maisimportantes para a vida útil dosmóveis. As estruturas passam por 5banhos, com um enxágue em águalimpa após cada um deles. Esteestágio garante proteção contra aoxidação e proporciona maiordurabilidade ao material. www.vidaluz.com.br
  10. 10. 1-DESENGRAXE: 20 MINUTOS DE IMERSÃO.As peças, ainda untadas pela camadade óleo protetor, entram nestebanho, içando somente no açocarbono, quando sai da usina. www.vidaluz.com.br
  11. 11. 2- Decapante: 20 Minutos de imersão.Enxágue – Após saírem do banho, aspeças recebem água limpa para remoçãototal do óleoAs peças no seu estado natural, contêmcarepas escuras que se formam dassoldas e também das costuras dos tubos,estas carepas se não removidas com otempo se soltam causando imperfeição apintura.O decapante tem por função soltar todasestas placas de solda deixando o materiallimpo. www.vidaluz.com.br
  12. 12. 3- Refinador: 1 Minuto de imersão.Enxágue – Após saírem do banho, aspeças recebem água limpa para remoçãototal das placas de solda.É um pré-fundo para aplicação dofosfato. Lugares onde o fosfato nãoconsegue alcançar, o refinador seconcentra para evitar as oxidações.Enxágue – Após saírem do banho, aspeças recebem água limpa para remoçãodo excesso de refinador. www.vidaluz.com.br
  13. 13. 4- Fosfato: 20 Minuto de imersão.O fosfato de Zinco é o banho maisimportante, ele controla a entrada esaída de oxidantes das peças.Funciona como um fundo parareceber a pintura eletrostática.Enxágue – Após saírem do banho, aspeças recebem água limpa pararemoção do excesso de fosfato. www.vidaluz.com.br
  14. 14. 5- Passivador: 30 segundos de imersãoUtilizado muito pouco, o banho depassivador é aplicado quando aspeças serão pintadas somente outrodia. Ele serve como proteção daspeças após receberem o tratamentoquímico. Caso as peças sejampintadas no mesmo dia em que foifeito todo o banho, não hánecessidade da aplicação do mesmo. www.vidaluz.com.br
  15. 15. ESTUFAApós o término do processo dosbanhos, as peças entram em umaestufa de secagem, para que,quando chegarem à pintura, estejamtotalmente secas, evitandocontaminação por líquido na pintura. www.vidaluz.com.br
  16. 16. PINTURAPeças Cromadas:Quando as peças são cromadas, o processo defabricação acaba na limpeza e acerto daestrutura. Após isso elas são conduzidas para umfornecedor (Terceiro), que faz a cromagem. Nessefornecedor a estrutura recebe polimento, que dábrilho à peça. Em seguida, passa por dois banhosde imersão, por 20 minutos em cada, saindo comuma película de proteção de 20 micras.Banhadas as peças, elas entram em uma cabinede pintura a pó, onde recebe o processoeletrostático. Após esta aplicação, as peçasentram em uma estufa a 220 graus C durante 25minutos, de onde a peça sai pronta. É precisosomente aguardar seu resfriamento para omanuseio. www.vidaluz.com.br
  17. 17. MONTAGEMÉ quando as peças receberão todosos seus agregados como ponteirasplásticas, assentos e tampos. Cadapeça em especial recebe acessóriosdiferenciados por modelos etamanhos. Cadeiras recebem umtipo de ponteira e mesas outrostipos. www.vidaluz.com.br
  18. 18. Obs.: Assentos: Obs.: Tampos.Os assentos de cadeiras podem ser em: fibra, Os tampos também podem ser de váriosestofado, polipropileno, melamínico fórmica modelos, com ou sem melamínicoou lâmina natural de madeira. fórmica e com vários aplicativos de bordas.Fibra: Resina pigmentada com fibra de vidro.Estofado: Base em compensadomultilaminado, espuma densidade de, nomínimo, 28 e revestimento à escolhaPolipropileno: Plástico.Melamínico fórmica: Cores a escolher,aplicado sobre o compensado.Lâmina natural de madeira: Padrão a escolheraplicado sobre o compensado e pintado ouenvernizado por final. www.vidaluz.com.br
  19. 19. EMBALAGEMÉ o processo final do móvel, cadapeça recebe a embalagem destinadaao seu fim. O que segue portransportadora é embalado emplástico-bolha e caixa de papelão. Oque a empresa entrega, é depositadodentro do caminhão, com plástico-bolha e cobertor, evitando atritoentre as peças. www.vidaluz.com.br
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×