V - ROCHAS BIOGÉNICAS
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

V - ROCHAS BIOGÉNICAS

on

  • 5,523 views

 

Statistics

Views

Total Views
5,523
Views on SlideShare
5,491
Embed Views
32

Actions

Likes
0
Downloads
264
Comments
0

3 Embeds 32

http://ejal-biogeo11.blogspot.com 25
http://www.ejal-biogeo11.blogspot.com 5
http://www.slideshare.net 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

V - ROCHAS BIOGÉNICAS V - ROCHAS BIOGÉNICAS Presentation Transcript

  • ES JOSÉ AFONSO 09/10 PROFª SANDRA NASCIMENTO
  • Formadas a partir de restos de seres vivos ou produtos resultantes da actividade desses organismos. Calcário com rudistas
  • Os corais são seres vivos que constroem estruturas calcárias sob a forma de recifes.
  • Os recifes de corais desenvolvem-se em mares quentes de águas límpidas e pouco profundas.
  • Resulta da fixação de carbonato de cálcio (CaCO3) dissolvido na água do mar por seres vivos como os corais. Após a morte destes organismos, os seus esqueletos originam esta rocha biogénica.
  • Alguns seres vivos retiram carbonato de cálcio da água do mar para construir partes do corpo, como conchas.
  • Resulta da acumulação e cimentação de conchas depois da morte dos seres vivos.
  • O carvão resulta da decomposição de restos de vegetais (plantas superiores) acumulados no fundo de pântanos, lagunas ou zonas de difícil drenagem de água (ambientes aquáticos pouco profundos).
  • Nestes ambientes, os detritos orgânicos são transformados por acção de microrganismos anaeróbios (na ausência de O2), da pressão e da temperatura (que aumentam com a profundidade).
  • De acordo com o grau de evolução dos detritos vegetais, formam-se diferentes tipos de carvões, tais como: turfa, lignite (lignito), hulha e antracite (antracito).
  • Durante o aprofundamento dos detritos orgânicos, ocorre a perda de água (empobrecimento em hidrogénio e oxigénio) e de substâncias voláteis e um enriquecimento em carbono – Processo de incarbonização Antracite tem mais carbono e menos voláteis por combustão, não forma fumos e liberta mais calor.
  • Turfa Lignite Hulha Antracite Menos ----------------------------- Idade --------------------------------- Mais Menos --------------------------- % Carbono ------------------------------ Mais Mais -------------------------% H2O , % voláteis----------------------------- Menos Menor --------------------poder calorífico ( libertar calor ) --------------------- Maior
  • (significa óleo de pedra em latim) – actualmente não é considerado uma rocha, mas sim um fluido de origem biogénica. É constituído por hidrocarbonetos (com C e H), azoto, enxofre e oxigénio.
  • A formação de petróleo ocorre a partir da deposição e transformação de organismos de pequenas dimensões, nomeadamente plâncton em ambientes aquáticos, pouco profundos e pobres em oxigénio.
  • Deposição do plâncton e outros minúsculos seres vivos. Soterramento rápido dos seres vivos por finas camadas de sedimentos. Compactação e afundimento das camadas. Entre os 2000 a 3000m de profundidade a matéria orgânica (ambiente anaeróbio) sob certas condições de pressão e temperatura, é transformada em hidrocarbonetos líquidos (petróleo bruto), gasosos (gás natural) e sólidos (asfaltos/betumes).
  • Os materiais dispõem-se de acordo com as densidades: a água salgada, mais densa, em baixo, depois o petróleo e o gás natural (menos denso ).
  • Rocha – mãe : rocha onde ocorre a formação dos hidrocarbonetos (processo muito lento). Rocha-armazém ou rocha – reservatório: formações geológicas (arenitos, conglomerados, rochas carbonatadas) porosas e permeáveis que recebem e armazenam o petróleo que migra da rocha-mãe, devido à sua baixa densidade e actuação da pressão. Rocha-cobertura: formações geológicas impermeáveis (argilas), que impedem a migração e dispersão do petróleo ate à superfície.
  • Condições geológicas que favorecem a formação e acumulação de petróleo, resultantes da combinação entre a rocha-armazém, a rocha-cobertura e estruturas como dobras, falhas, domas salinos, etc que impedem a migração do petróleo à superfície. Poço de gás natural Poços de petróleo Rocha- cobertura Água salgada Rocha-cobertura Água salgada
  • Falha Rocha-cobertura Água salgada Gás Doma Rocha-cobertura de sal- Gás gema Água salgada Petróleo
  • O carvão, o petróleo e o gás natural designam-se por combustíveis fósseis, pois na sua combustão é mobilizada energia que foi captada, armazenada e preservada (pela fotossíntese) há milhões de anos.
  • FIM