• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
III - TECTÓNICA DE PLACAS
 

III - TECTÓNICA DE PLACAS

on

  • 3,931 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,931
Views on SlideShare
3,698
Embed Views
233

Actions

Likes
1
Downloads
459
Comments
0

4 Embeds 233

http://cienciasnaturais7-ferreiracastro.blogspot.pt 205
http://www.cienciasnaturais7-ferreiracastro.blogspot.pt 26
http://cienciasnaturais7-ferreiracastro.blogspot.com 1
http://cienciasnaturais7-ferreiracastro.blogspot.de 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    III - TECTÓNICA DE PLACAS III - TECTÓNICA DE PLACAS Presentation Transcript

    • ESCOLA FERREIRA CASTRO 13/14 PROFª SANDRA NASCIMENTO III – TECTÓNICA DE PLACAS
    • Regresso à deriva continental  O interesse pela Teoria da Deriva Continental reacendeu-se, por volta de 1950, quando se começou a analisar os resultados de estudos não considerados nas discussões anteriores:  exploração do fundo dos oceanos  magnetismo das rochas. Profª Sandra Nascimento
    • Exploração dos fundos oceânicos  O desenvolvimento tecnológico dos navios oceanográficos permitiu recolher dados sobre a morfologia dos fundos oceânicos. Profª Sandra Nascimento
    • Exploração dos fundos oceânicos Submersível tripulado ROV Mapeamento por sonar Perfuração Observatório permanente A exploração oceânica, melhorou profundamente o nosso conhecimento sobre os fundos dos oceanos e a sua expansão. Profª Sandra Nascimento
    • Exploração dos fundos oceânicos  Sabemos agora que a maioria dos processos geológicos que ocorrem na terra estão ligados, diretamente ou indiretamente, à dinâmica dos fundos oceânicos. Profª Sandra Nascimento
    • Exploração dos fundos oceânicos  Se fosse retirada toda a água dos oceanos, ver-se-iam enormes cadeias montanhosas, vastas planícies e depressões profundas Profª Sandra Nascimento
    • Exploração dos fundos oceânicos  O conhecimento do relevo dos fundos oceânicos foi fundamental para compreender a mobilidade dos continentes e a formação das cadeias montanhosas. Profª Sandra Nascimento
    • Morfologia dos fundos oceânicos Continente ? ? Plataforma continental Rifte ? ? Talude continental Dorsal ? oceânica Planície ? abissal Profª Sandra Nascimento
    • Morfologia dos fundos oceânicos Ilha – zona emersa do fundo oceânico. Talude continental – zona submersa com inclinação forte adjacente à plataforma continental. Dorsal oceânica – grande cadeia montanhosa submarina. 3 Fossa oceânica – depressão alongada submersa associada a fronteira destrutiva. 6 2 5 Rifte – depressão submarina alongada por onde ascendem materiais que originam nova crosta oceânica. 7 1 4 Plataforma continental – zona submersa com inclinação fraca adjacente às zonas litorais. Planície abissal – extensa área plana e submersa de elevada profundidade. Profª Sandra Nascimento
    • Idade dos fundos oceânicos Profª Sandra Nascimento
    • Expansão dos fundos oceânicos Profª Sandra Nascimento
    • Expansão dos fundos oceânicos Profª Sandra Nascimento
    • Paleomagnetismo dos fundos oceânicos  Paleomagnetismo  estudo da evolução do campo magnético terrestre.  permite, através de rochas, obter o registo das alterações do campo magnético terrestre. Profª Sandra Nascimento
    • Paleomagnetismo dos fundos oceânicos A análise das rochas dos fundos oceânicos mostra um registo paleomagnético simétrico e paralelo, de ambos os lados da dorsal.  Isto indica que a nova crosta é formada no rifte, solidifica de ambos os lados, ou seja, em placas diferentes que tendem a afastar-se. Profª Sandra Nascimento
    • Teoria da tectónica de placa  Á medida que o desenvolvimento tecnológico fornecia cada vez mais dados, a comunidade científica voltou a considerar a proposta de Wegener sobre a mobilidade dos continentes. Profª Sandra Nascimento
    • Teoria da tectónica de placa Placa continental Placa oceânica Margem de placa Astenosfera Profª Sandra Nascimento
    • Teoria da tectónica de placas Crusta oceânica ? Crusta continental ? Litosfera ? Astenosfera ?   Manto superior A litosfera é uma camada rígida constituída por rochas da crusta terrestre (continental e oceânica) e por rochas do manto superior. Assenta sobre a astenosfera, formada por materiais muito Profª Sandra Nascimento quentes e plásticos.
    • Teoria da tectónica de placas Placas ? litosféricas Limites de placa ?   A litosfera encontra-se fragmentada em várias placas litosféricas que se deslocam sobre a astenosfera. As placas litosféricas interagem umas com as outras nos seus bordos ou limites de placa. Profª Sandra Nascimento
    • Teoria da tectónica de placas Profª Sandra Nascimento
    • ??????????????? Profª Sandra Nascimento
    • Correntes de convecção  - Temp.  + Temp. Quando colocamos uma panela com água no fogão, ao ferver, geram-se correntes. A água mais perto do fogão aquece mais, sobe e arrefece um pouco. Ao arrefecer, desce novamente e volta a aquecer… e assim sucessivamente … Profª Sandra Nascimento
    • Correntes de convecção  Muitos cientistas consideram que as massas quentes da astenosfera, aquecidas por baixo devido ao calor interno da Terra, sobem em direção à litosfera, ao mesmo tempo que as massas mais frias da parte superior descem, formando-se uma corrente de convecção. Profª Sandra Nascimento
    • Correntes de convecção Placas ? litosféricas Corrente de convecção?  Astenosfera ? O calor do núcleo da Terra gera fluxos de materiais sob a litosfera, as correntes de convecção, arrastando as placas litosféricas. Profª Sandra Nascimento
    • Limites de placas divergentes Limites convergentes transformantes Profª Sandra Nascimento
    • Limite divergente  Um rifte corresponde a uma linha de fratura da litosfera onde duas placas se movem em sentidos opostos, apresentando limites divergentes. Nas zonas de rifte ocorre a formação de nova litosfera. Profª Sandra Nascimento
    • Limite divergente  As placas afastam-se uma da outra.  Ocorre formação de nova litosfera (limite construtivo).  Ocorre na zona do rifte.  Acontecimentos geológicos:  Alargamento do fundo oceânico;  Afastamento dos continentes;  Sismos;  Vulcões. Profª Sandra Nascimento
    • Limite convergente  Uma zona de subducção corresponde a um local de colisão entre placas litosféricas, que apresentam limites convergentes. Nestas zonas, verifica-se uma contínua destruição da litosfera. Profª Sandra Nascimento
    • Limites convergentes Profª Sandra Nascimento
    • Limite convergente  As placas aproximam-se uma da outra.  Ocorre destruição de litosfera (limite destrutivo).  Ocorre nas zonas de subducção.  Acontecimentos geológicos:  Formação de montanhas;  Sismos;  Vulcões. Profª Sandra Nascimento
    • Limites transformantes  As placas movimentam-se lateralmente.  Não ocorre destruição nem formação de litosfera (limites conservativos).  Acontecimentos geológicos:  Deformação das rochas;  Sismos. Profª Sandra Nascimento
    • Limites de placas Profª Sandra Nascimento
    • Limites de placas Profª Sandra Nascimento
    • … +50 Ma Profª Sandra Nascimento
    • … +250 Ma Profª Sandra Nascimento
    • FIM