Your SlideShare is downloading. ×
III - EVOLUCIONISMO
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

III - EVOLUCIONISMO

7,998
views

Published on


0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
7,998
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
746
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Unidade 7Evolução biológica III – EVOLUCIONISMO
  • 2. Lamarck2  Jean Baptiste Pierre Antoine de Monet, Chevalier de Lamarck (1744-1829)  Originariamente militar, naturalista francês (dedicou-se a estudos zoológicos e botânicos)  Nascido em Bazantin, um dos pioneiros na formulação das teorias da evolução biológica.  Trabalhou durante vários anos com plantas. Escreveu uma obra de vários volumes sobre a flora da França. Profª Sandra Nascimento
  • 3. Lamarck3  Desenvolveu a teoria da evolução - LAMARCKISMO , escreveu as suas ideias evolucionistas numa obra considerada a 1ª obra evolucionista.  Cunhou o termo “Biologia”. Profª Sandra Nascimento
  • 4. Lamarckismo4  Pontos básicos:  Lei do Uso e desuso  Lei da transmissão dos caracteres adquiridos  Importância:  Combateu o fixismo  Primeira teoria científica sobre a evolução Profª Sandra Nascimento
  • 5. Lamarckismo5  A sua teoria baseia-se em duas leis:  1º LEI DO USO E DESUSO  O ambiente é o principal agente responsável pela evolução dos seres vivos.  A necessidade que os seres sentem de se adaptarem a novas condições ambientais conduz ao uso ou ao desuso contínuo de certos órgãos (lei do uso e do desuso). Desta forma, a função que o órgão desempenha acabará por determinar a sua estrutura como forma de adaptação ao meio.  As espécies teriam evoluído em consequência de alterações estruturais ocorridas nos seus órgãos devido ao uso excessivo ou, ao contrário, ao desuso do mesmos. Isto estaria condicionado a uma busca de adaptação ao meio ambiente; Profª Sandra Nascimento
  • 6. Lamarckismo6  2º LEI DA TRANSMISSÃO DAS CARACTERÍSTICAS ADQUIRIDAS  As modificações que se produzem nos indivíduos ao longo da sua vida, como consequência do uso ou do desuso dos órgãos, são transmitidas à descendência.  Estas pequenas transformações, ao acumularem-se ao longo de gerações sucessivas, provocariam o aparecimento de novas espécies. Profª Sandra Nascimento
  • 7. Lamarckismo7 Profª Sandra Nascimento
  • 8. Lamarckismo8 1. As girafas habitavam meios em que predominavam as plantas herbáceas e arbustivas de que se alimentavam. 2. Estas girafas possuíam pescoço e patas curtos (não apresentavam variabilidade intra-específica). Profª Sandra Nascimento
  • 9. Lamarckismo9 3. O ambiente modificou-se, tendo desaparecido a vegetação herbácea e arbustiva e surgindo, de forma predominante, a vegetação arbórea. 4. As girafas, para não morrerem de fome, sentiram necessidade de se modificar, de forma a poderem chegar à ramagem das árvores e poderem alimentar-se. Profª Sandra Nascimento
  • 10. Lamarckismo10 5. Para chegarem às árvores, ou seja, ao alimento, as girafas esticaram continuamente as patas e o pescoço (lei do uso e desuso), de forma que estes se desenvolveram. 6. A totalidade das girafas, num tempo relativamente curto, adquiriu novas características, ou seja, o pescoço e as patas compridos. 7. As características adquiridas são transmitidas à descendência, que passa a possuir patas e pescoços compridos (lei da transmissão dos caracteres adquiridos). Profª Sandra Nascimento
  • 11. Lamarckismo11  “Se numa região diminuísse a intensidade das chuvas, as plantas passariam, como consequência a ter necessidade de conservar a água. Passados muitos anos, à medida que a região se tornasse mais parecida com um deserto, as plantas transmitiriam aos descendentes as características que tinham adquirido para reter a água.” Profª Sandra Nascimento
  • 12. Lamarckismo12  “Eis uma ave terrestre que é obrigada a viver em regiões inundadas ou transformadas em lagos. Levada a procurar alimento nas águas, quer dizer, obrigada a nadar, faz esforços para este fim, por isso, afasta os dedos e a pele que une a base destes, que adquire o hábito de se distender. À força de esforços repetidos durante gerações, esta pele desenvolver-se-ia lentamente, cresceria pouco a pouco, milímetro a milímetro.” Profª Sandra Nascimento
  • 13. Críticas ao Lamarckismo13  Aspetos como “necessidade de adaptação” ou “procura da perfeição” não se conseguem testar;  As modificações provenientes do uso e desuso dos órgãos são adaptações individuais. (Não são transmissíveis à descendência; apenas uma modificação nos genes das células germinativas poderá ser transmitida às gerações seguintes) Profª Sandra Nascimento
  • 14. Lamarckismo14  Lamarck afirmava que a função determinava a estrutura.  Tal não se verifica  os caracteres surgem independentemente da acção do meio (exemplo: mamas no homem).  Nem sempre o uso de um órgão provoca alterações. Profª Sandra Nascimento
  • 15. Lamarckismo15 “ O meio provoca Mudanças ambientais mudanças dirigidas nos indivíduos, visando adaptações” Necessidade de adaptação Desenvolvimento dos Uso órgãos Novos comportamentos Desuso Atrofia dos órgãos Modificações nos indivíduos Transmissão de características adquiridas aos descendentes Adaptação da espécie ao longo de gerações Profª Sandra Nascimento
  • 16. Darwin16  Naturalista inglês, desenvolveu a teoria evolucionista mais credível para explicar a origem das espécies.  Recolheu dados e informações ao longo de mais de 20 anos, com destaque para a sua viagem à volta do mundo, a bordo do Beagle, com passagem pelas ilhas Galápagos.  1809 - 1882 Profª Sandra Nascimento
  • 17. Rota do Beagle 1831-183617 Profª Sandra Nascimento
  • 18. 18 Profª Sandra Nascimento
  • 19. Fundamentações utilizadas por Darwin19 Geológicas; Biogeográficas; Selecção Artificial; Crescimento das populações; Variabilidade intra-específica Profª Sandra Nascimento
  • 20. Fundamentos - Geologicos20  Darwin levou em conta a origem e localização dos fósseis, os fenómenos vulcânicos, o tempo geológico, o uniformitarismo, a influência de Lyell. Profª Sandra Nascimento
  • 21. Fundamentos - Geologicos21  Por influência de Lyell, Darwin ter-se-á apercebido de que os fósseis apresentam diferenças bruscas de estrato para estrato devido a faltarem os fósseis intermédios correspondentes a estratos erodidos (baseado na Lei do Uniformitarismo, de Hutton, 1788). Profª Sandra Nascimento
  • 22. Darwin22 Durante a viagem do Beagle, Darwin leu o livro “ Princípios da Geologia” de Charles Lyell. Segundo Lyell a Terra está em mudanças constantes e graduais  Darwin achou que a vida sobre a Terra também experimentaria ao longo dos anos mudanças. O geólogo Charles Lyell avança com a ideia de que a Terra tem milhões de anos  Darwin considera ser tempo suficiente para que ocorra a evolução dos seres. Profª Sandra Nascimento
  • 23. Fundamentos - Biogeográficos23  As ilhas Galápagos, localizadas a 1000 km da América do Sul, no Oceano Pacífico, propriedade do Equador e Património da Humanidade, apresentam uma fauna e flora peculiares. Darwin observou que haviam variedades dentro de cada espécie, distribuídas cada uma em sua ilha. Profª Sandra Nascimento
  • 24. Fundamentos - Biogeográficos24  Biogeografia – parte da geografia que estuda a distribuição dos seres pelos diferentes pontos do globo. Profª Sandra Nascimento
  • 25. Fundamentos - Biogeográficos25  Darwin apercebeu-se da imensa biodiversidade, dos padrões comuns de vida. Das diferenças ambientais, das adaptações dos seres vivos, das migrações e interpretou casos concretos de evolução como os tentilhões e tartarugas das ilhas Galápagos. Profª Sandra Nascimento
  • 26. Fundamentos - Biogeográficos26 Observações e descobertas feitas no arquipélago de Galápagos. Profª Sandra Nascimento
  • 27. Fundamentos - Biogeográficos27 Profª Sandra Nascimento
  • 28. Fundamentos - Biogeográficos28  Darwin verifica que nas ilhas Galápagos existe uma grande diversidade de tentilhões e tartarugas semelhantes entre si e semelhantes a outros que existiam no continente americano.  Conclui que todos divergiram de uma espécie comum e que as condições particulares de cada ilha condicionaram a evolução de cada espécie Profª Sandra Nascimento
  • 29. Selecção artificial29  Como criador de pombos, Darwin apercebeu-se de que o Homem era capaz de seleccionar, para reprodução, indivíduos com características desejáveis.  Ao fim de algumas gerações, os descendentes obtidos são diferentes dos seus ancestrais. Profª Sandra Nascimento
  • 30. Selecção artificial30  Se se pode obter tanta diversidade por selecção artificial (realizada pelo Homem), de um modo análogo é possível que ocorra na Natureza uma selecção consumada pelos fatores ambientais, designada por Selecção Natural. Belgian blue Profª Sandra Nascimento
  • 31. Selecção artificial31 Profª Sandra Nascimento
  • 32. Crescimento populacional32 Profª Sandra Nascimento
  • 33. Thomas malthus (1766 – 1834)33  Economista político inglês, preocupado com a degradação das condições de vida da Europa, escreveu “Essay on the principle of population”, onde observava que o potencial reprodutivo é sempre muito maior do que o realizado nos organismos e tecia considerações sobre a organização das sociedades humanas que não poderiam eliminar a pobreza. Profª Sandra Nascimento
  • 34. Crescimento populacional34 O PAPEL DO MALTHUSIANISMO População = crescimento exponencial; recursos alimentares = crescem em progressão  Segundo Malthus, a população aritmética. humana tende a crescer para além das possibilidades do meio, sendo limitada por fatores externos, como a disponibilidade de alimento e a propagação de doenças..  Darwin aplicou estas ideias às populações animais, apercebendo- se da sua luta pela sobrevivência. Profª Sandra Nascimento
  • 35. Crescimento populacional35  Embora as populações naturais tendam a crescer em progressão geométrica (exponencial), devido à sua capacidade reprodutiva, o nº de indivíduos não aumenta muito de geração para geração, devido à morte destes em competição por alimento, acasalamento, habitat, etc Profª Sandra Nascimento
  • 36. Variabilidade intra-específica36  Darwin verifica que há uma grande variedade de seres vivos e que existe variabilidade dentro de cada espécie (seres com características/aspetos diferentes) Profª Sandra Nascimento
  • 37. Teoria da selecção natural37  Existe sempre variações entre os indivíduos de uma população;  Cada população tende para a superprodução de descendentes;  No meio natural, ao longo das gerações, o número de indivíduos mantém-se constante;  Entre os indivíduos ocorre uma luta pela sobrevivência face a fatores limitantes (alimento, território, abrigo, parceiro, …)  Os indivíduos com características vantajosas, os mais aptos, são conservados por selecção natural, produzindo mais descendentes com essas características (reprodução diferencial); os menos aptos são eliminados. Profª Sandra Nascimento
  • 38. Darwinismo38  Em 1844 Darwin tinha já ideias fundamentadas da sua teoria mas decidiu não as publicar possivelmente porque tinha consciência da polémica que iria causar.  Em 1858 (20 anos após a viagem do Beagle) recebeu uma carta de um jovem naturalista – Alfred Russel Wallace, que tinha trabalhado na Malásia e que lhe pedia opinião sobre uma teoria sua dedicada à origem das espécies. Profª Sandra Nascimento
  • 39. Darwinismo39  “observo a tendência de as espécies se afastarem indefinidamente do tipo original”…  “Sobrevivem os mais aptos. Os mais saudáveis escapam dos efeitos das doenças; os mais fortes, os mais ágeis, dos inimigos; os melhores caçadores, ou os de melhor digestão da fome; e assim por diante”  Alfred Wallace Alfred Wallace (1823 – 1913) Profª Sandra Nascimento
  • 40. Darwinismo40 “Até os termos dele estão nos títulos dos meus capítulos”  Inicialmente, Darwin pensou renegar o seu trabalho a favor de Wallace.  Lyell e Hooker aconselharam Wallace e Darwin a lerem os seus trabalhos num congresso científico em Julho de 1858.  Em 1859, Darwin publica “ A origem das espécies por Selecção Natural” Profª Sandra Nascimento
  • 41. Darwinismo41 1. Existia uma população de girafas que apresentava variabilidade intra-específica, isto é, umas possuíam o pescoço e as patas de reduzidas dimensões, outras de médias e outras de grandes dimensões. 2. O ambiente onde viviam modificou-se, tendo desaparecido a vegetação herbácea e arbustiva e passando a existir, essencialmente, vegetação arbórea. Profª Sandra Nascimento
  • 42. Darwinismo42 3. Esta população travava uma luta pela sobrevivência, sendo seleccionados os seres mais aptos e eliminados os menos aptos. As girafas que possuíam os pescoços e patas de maiores dimensões (mais aptas) conseguiam obter mais facilmente o alimento, pois chegavam às copas das árvores, sobrevivendo. As restantes, menos aptas, eram eliminadas – mecanismo da selecção natural. Profª Sandra Nascimento
  • 43. Darwinismo43 4. Na população de girafas começaram a predominar as girafas de pescoço e patas compridas, pelo que, reproduzindo-se mais, iriam aumentar o seu nº, enquanto que as girafas de pescoço e patas curtos, sendo em menor nº, reproduziam-se menos e o seu nº iria diminuir (reprodução diferencial). Profª Sandra Nascimento
  • 44. Darwinismo44 5. Com o passar do tempo, a população passou a ser constituída, maioritariamente, por girafas de pescoço e patas compridas, transmitindo esta característica mais apta à descendência Profª Sandra Nascimento
  • 45. Os seres vivos apresentam variações entre si – Variabilidade intra-específica. As populações têm tendência a crescer Os recursos naturais são limitados exponencialmente (progressão geométrica). (progressão aritmética ). Os indivíduos de uma população estabelecem “uma luta pela sobrevivência”. A Natureza selecciona os indivíduos mais bem adaptados às condições ambientais, ocorrendo a sobrevivência dos mais aptos – Selecção Natural. Os seres vivos mais aptos reproduzem-se, transmitindo as suas características à descendência – Reprodução diferencial. Transformação e aparecimento de novas espécies.45 Profª Sandra Nascimento
  • 46. Lamarckismo vs Darwinismo46 Profª Sandra Nascimento
  • 47. Diferenças47  LAMARCK – o meio ambiente cria necessidades que determinam mudanças na morfologia dos indivíduos, que pelo uso ou pelo desuso se estabelecem e mantêm na população; EVOLUÇÃO DE LAMARCK Mudanças Necessidade Modificações ambientais de adaptação nos indivíduos “O meio provoca mudanças dirigidas nos indivíduos, visando a adaptação.” Profª Sandra Nascimento
  • 48. Diferenças48  DARWIN - o meio ambiente desempenha um papel seleccionador (selecção Natural), na medida que escolhe as variações dos seres vivos (mais aptos – variabilidade diferencial) que permitem uma melhor sobrevivência (sobrevivência diferencial). EVOLUÇÃO DE DARWIN Seleção de Variabilidade Mudanças características ambientais vantajosas “ O meio seleciona características casuais dos seres vivos, visando a adaptação”. Profª Sandra Nascimento
  • 49. Lamarckismo Vs Darwinismo49 Profª Sandra Nascimento
  • 50. Falha de Darwin50 Profª Sandra Nascimento
  • 51. Lamarckismo51 Profª Sandra Nascimento
  • 52. Darwinismo52 Profª Sandra Nascimento
  • 53. FIM