Your SlideShare is downloading. ×
II - TRANSPORTE
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

II - TRANSPORTE

18,005
views

Published on


1 Comment
23 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
18,005
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
18
Actions
Shares
0
Downloads
1,214
Comments
1
Likes
23
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 1 UNIDADE 1Obtenção de Matéria II – TRANSPORTES TRANSMEMBRANARES
  • 2. Objectivos2  Reconhecer os vários tipos de transportes transmembranares. Profª Sandra Nascimento
  • 3. Permeabilidade selectiva3  Uma das propriedades fundamentais da membrana celular é facilitar a passagem de determinadas substâncias e dificultar ou impedir a passagem de outras – permeabilidade selectiva. Membrana celular Profª Sandra Nascimento
  • 4. Permeabilidade selectiva4 O transporte depende de:  Dimensão  Carga eléctrica do composto  Solubilidade do composto Profª Sandra Nascimento
  • 5. Classificação do tipo de transporte5 Transporte não mediado – as substâncias transpõem a membrana sem a intervenção específica de moléculas transportadoras. Transporte mediado – as substâncias que transpõem a membrana para o exterior e para o interior passam pelas proteínas membranares (permeases). Profª Sandra Nascimento
  • 6. Transportes transmembranares6 TRANSPORTE DE PEQUENAS MOLÉCULAS E IÕES Transporte não mediado Transporte mediado Osmose Difusão Difusão Transporte simples facilitada activo Profª Sandra Nascimento
  • 7. Transportes transmembranares7  De acordo com a necessidade de energia:  Transporte passivo – não utiliza energia/ATP (osmose, difusão simples e difusão facilitada)  Transporte activo – utiliza energia biológica/ATP (transporte activo) Profª Sandra Nascimento
  • 8. Transportes transmembranares8  De acordo com o sentido do fluxo de substâncias:  a favor do gradiente de concentração: zona mais concentrada  menos concentrada (osmose, difusão simples e difusão facilitada).  contra o gradiente de concentração: região menos concentrada  região mais concentrada (transporte activo). A favor do Contra o gradiente de gradiente de concentração concentração Profª Sandra Nascimento
  • 9. Gradiente de concentração9  É o diferencial de concentração entre a zona de maior concentração e a zona de menor concentração A FAVOR CONTRA Profª Sandra Nascimento
  • 10. Osmose – transporte de água10  A água é um constituinte fundamental das células e é imprescindível à sua actividade.  Ela atravessa constantemente a membrana plasmática do meio extracelular para o meio intracelular e vice- versa. Profª Sandra Nascimento
  • 11. Movimentação da água11 Profª Sandra Nascimento
  • 12. Osmose12  Os mecanismos de osmose envolvem a difusão de moléculas de água através da camada dupla fosfolipídica da membrana e fluxo de massa através de pequenos poros selectivos de proteínas integradas (aquaporinas). Profª Sandra Nascimento
  • 13. Classificação dos meios13  Meio Hipotónico  Meio em que existe uma baixa concentração de soluto.  Meio Hipertónico  Corresponde a um meio em que existe uma elevada concentração de soluto Profª Sandra Nascimento
  • 14. Classificação dos meios14  Meio isotónico  Meio que apresenta igual concentração de soluto. Profª Sandra Nascimento
  • 15. Osmose15 Profª Sandra Nascimento
  • 16. Osmose16  fenómeno físico em que ocorre a passagem de água de um meio hipotónico para um meio hipertónico, através de uma membrana semipermeável. Profª Sandra Nascimento
  • 17. Pressão osmótica17  Pressão necessária para contrabalançar a tendência da água se mover de uma solução com elevada concentração de moléculas de água para uma solução com baixa concentração de moléculas de água. Profª Sandra Nascimento
  • 18. Osmose em células vegetais18 Profª Sandra Nascimento
  • 19. CÉLULA VEGETAL COLOCADA NUM MEIO HIPOTÓNICO A água desloca-se para o interior da célula, para o vacúolo. O vacúolo aumenta de tamanho, comprimindo o citoplasma e o núcleo contra a parede celular O conteúdo celular exerce uma pressão de turgescência, contrabalançada pela resistência da parede celular. A célula fica túrgida, apresentando uma tonalidade mais clara dos vacúolos devido à menor concentração dos pigmentos (turgescência)19 Profª Sandra Nascimento
  • 20. CÉLULA VEGETAL COLOCADA NUM MEIO HIPERTÓNICO A água desloca-se para fora da célula, sai do vacúolo. O vacúolo diminui de tamanho, sendo acompanhado pelo citoplasma que se retrai, desprendendo-se em certas regiões da parede celular. A célula fica plasmolisada, apresentando uma tonalidade mais escura dos vacúolos devido à maior concentração dos pigmentos (Plasmólise)20 Profª Sandra Nascimento
  • 21. Osmose em células animais21 Profª Sandra Nascimento
  • 22. Osmose em células animais22 Solução hipertónica em Meio intra e relação ao conteúdo das extracelulares isotónicos. hemácias. Glóbulos vermelhos perdem Água movimenta-se para água, ficando a superfície dentro e fora da célula enrugada – célula crenada na mesma quantidade. PLASMÓLISE Não ocorre alteração no volume celular. Profª Sandra Nascimento
  • 23. Osmose em células animais23 Meio extracelular muito hipotónico Solução hipotónica em relação ao conteúdo das Água movimenta-se para dentro hemácias. da célula, o que leva a um aumento acentuado do seu volume. Glóbulos vermelhos ganham água, aumentando o seu Como não existe parede celular, volume ocorre o rompimento da membrana plasmática extravasando o conteúdo da célula  LISE CELULAR, neste TURGESCÊNCIA caso das hemácias designa-se HEMÓLISE. Profª Sandra Nascimento
  • 24. Osmose24 As células animais e vegetais têm comportamentos diferentes em relação aos mecanismos de transporte da água através da membrana porque as células vegetais têm parede celular. Profª Sandra Nascimento
  • 25. Resumindo…25  A osmose é um transporte:  Não mediado;  Passivo;  A favor do gradiente de concentração. Profª Sandra Nascimento
  • 26. Difusão simples26  A água não é a única substância que se movimenta através da membrana celular. Profª Sandra Nascimento
  • 27. Difusão simples27  Um exemplo de difusão é a tinta ao dissolver-se na água: tanto as moléculas de soluto como as de água movimentam-se ao acaso. O fluxo ocorre das regiões de maior concentração para as de menor concentração. Profª Sandra Nascimento
  • 28. Difusão simples28 Profª Sandra Nascimento
  • 29. Difusão simples29  As moléculas movimentam-se do meio onde a sua concentração é mais elevada para o meio onde a sua concentração é mais baixa. Profª Sandra Nascimento
  • 30. Difusão simples30  Movimento de substâncias a favor do gradiente de concentração, através dos lípidos da membrana (meio hipertónico  meio hipotónico).  Sem consumo de energia (transporte passivo).  Não há intervenção de moléculas transportadoras (não mediado). Profª Sandra Nascimento
  • 31. Exemplos:31  Moléculas pequenas não polares: gases como o N2, O2 e CO2.  Solventes orgânicos: álcool, éter, clorofórmio, benzeno, etc.  Substâncias lipossolúveis: esteróides, certos medicamentos, etc.  Pequenas moléculas polares, não carregadas: glicerol, ureia, etc. Profª Sandra Nascimento
  • 32. Difusão simples32  A velocidade de movimentação do soluto é directamente proporcional à diferença de concentração entre os dois meios (intracelular e extracelular) Taxa de difusão Concentração de substância Profª Sandra Nascimento
  • 33. Resumindo…33  A difusão simples é um transporte:  Não mediado;  Passivo;  A favor do gradiente de concentração. Profª Sandra Nascimento
  • 34. Difusão facilitada34  As substâncias atravessam a bicamada de fosfolípidos usando poros de natureza proteica Meio intracelular Meio extracelular Profª Sandra Nascimento
  • 35. Difusão facilitada35  Ocorre a favor do gradiente de concentração.  Não há gastos de energia (transporte passivo).  Envolve a intervenção de proteínas transportadoras – permeases (transporte mediado) que se abrem e fecham. Exemplos:  Glicose  Aminoácidos Profª Sandra Nascimento
  • 36. Difusão facilitada36 Profª Sandra Nascimento
  • 37. Etapas da difusão facilitada37  Combinação da molécula a transportar com a proteína transportadora, na face externa da membrana.  Passagem da molécula através da membrana e sua separação da proteína transportadora.  Regresso da proteína transportadora à forma inicial. Profª Sandra Nascimento
  • 38. Difusão facilitada38 Profª Sandra Nascimento
  • 39. Difusão facilitada - canais39  Canais regulados por ligações específicas  São canais receptores que, ao ligarem-se a moléculas específicas, sofrem uma alteração na sua conformação, o que determina a sua abertura.  Ex. receptor da acetilcolina (permite entrada de sódio e saída de potássio, na célula). Profª Sandra Nascimento
  • 40. Difusão facilitada - canais40 Profª Sandra Nascimento
  • 41. Características dos sistemas de difusão facilitada 41  Fenómenos de saturação: a taxa de difusão não ultrapassa um valor máximo.  Competição: nalguns casos moléculas semelhantes podem utilizar o mesmo transportador.  Inibição: o sistema transportador pode ser bloqueado por fármacos em pequenas concentrações. Dif. Facilitada (permeases) Todas as permeases ocupadas no transporte de substânciasVelocidade do transporte Algumas (estão saturadas) permeases ocupadas Dif. Simples (canais) Concentração de substância Profª Sandra Nascimento
  • 42. Resumindo…42  A difusão facilitada é um transporte:  Mediado;  Passivo;  A favor do gradiente de concentração. Profª Sandra Nascimento
  • 43. Transporte activo43  Ocorre contra o gradiente de concentração.  Há gastos de energia.  Envolve a intervenção de proteínas transportadoras da membrana - bombas do tipo ATPases (transporte mediado).  Ex. Bomba de sódio e potássio. Exemplos:  Glicose  Aminoácidos  Iões Profª Sandra Nascimento
  • 44. Transporte activo44 Profª Sandra Nascimento
  • 45. Bomba de sódio e de potássio45  Normalmente a concentração de sódio é mais alta fora da célula do que no seu interior.  A concentração de potássio é maior dentro da célula do que fora desta.  A manutenção destes dois iões numa concentração diferente no interior e exterior das células envolve um mecanismo de transporte activo.  A bomba de Na+ e K+ promove a saída de 3 iões Na+ e a entrada de dois iões K+. Profª Sandra Nascimento
  • 46. 46 Profª Sandra Nascimento
  • 47. Transporte activo47  O transporte activo é um transporte:  Mediado;  Activo;  Contra o gradiente de concentração. Profª Sandra Nascimento
  • 48. Resumindo…48 Profª Sandra Nascimento
  • 49. Transportes transmembranares49 Profª Sandra Nascimento
  • 50. 50 FIM Profª Sandra Nascimento

×