A liberdade é um pássaro com uma asa ferida. Quando se voa para longe há sempre umador que se transporta. Assim tem de ser...
De uma forma geral, a palavra "liberdade" significa a condição de umindivíduo não ser submetido ao domínio de outro e, por...
O alcoolismo é o conjunto de processos relacionados com o consumoexcessivo e prolongado do álcool, ou seja, é o vício de i...
Problemas causados pelo alcoolismoO consumo excessivo e prolongado do álcool provoca diversosefeitos sobre o organismo hum...
Sistema Nervoso Central: o álcool perturba         ofuncionamento normal do sistema nervoso central.  Num primeiro estado,...
Num terceiro estado, acentuam-se os sintomas, havendo umaimprecisão de movimentos. Num quarto estado, podem ocorreralucina...
As drogas ilícitas mais consumidas pelos portugueses são o haxixe, a heroína, acocaína e o ecstasy.Haxixe: é uma pasta de ...
O que é a toxicodependência?A toxicodependência é um fenómeno em ascensão que tem marcado associedades nos últimos cinquen...
Namoras com alguém que é violento para ti?A violência entre namorados incomoda-te mas não sabeso que fazer?Sentes que a vi...
Namorar é aprender a descobrir. Namorar é aprender a gostar. Namoraré aprender a construir uma relação.Actualmente nas rel...
Gostar não é controlar! Ciúmes não são amor! Quem ama confia e respeita!Não aceites a violência! Achas que com o tempo ou ...
A liberdade e a responsabilidade estão tão ligadas na medida em que só somosrealmente livres de formos responsáveis, e só ...
“Não fazemos aquilo quequeremos e no entanto, somosresponsáveis por aquilo quesomos.”
Os Direitos Humanos fundamentam-se na preservação da vida esua integridade física, moral e social.         A vida humana e...
No dia 25 de Abril de 1974, um grupo de militares revoltou-se ederrubou o governo.Para os Portugueses, este dia é o símbol...
Por isso, ia aumentando a oposição ao regime edesenvolvendo-se um movimento entre os militares queterminou com o derrube d...
Adriano Correia de Oliveira - Trova do Vento que PassaLetra de Manuel AlegreMúsica de A. Correia de Oliveira(EP, Orfeu, 19...
Ermelinda Duarte - Somos Livres                       Paulo de Carvalho - E depois do Adeus(Música de Ermelinda Duarte    ...
Adriano Correia de Oliveira -         Trova do Vento que PassaINSTRUMENTAL                              Há sempre alguém q...
Paulo de Carvalho -                 E depois do AdeusQuis saber quem sou    É ganharO que faço aqui        E perder.      ...
Emrc  liberdade 8º ano_
Emrc  liberdade 8º ano_
Emrc  liberdade 8º ano_
Emrc  liberdade 8º ano_
Emrc  liberdade 8º ano_
Emrc  liberdade 8º ano_
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Emrc liberdade 8º ano_

1,348 views

Published on

8º ANO_ LIBERDADE

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,348
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
139
Actions
Shares
0
Downloads
41
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Emrc liberdade 8º ano_

  1. 1. A liberdade é um pássaro com uma asa ferida. Quando se voa para longe há sempre umador que se transporta. Assim tem de ser. Pois então não seria liberdade, seriainconsciência.
  2. 2. De uma forma geral, a palavra "liberdade" significa a condição de umindivíduo não ser submetido ao domínio de outro e, por isso, ter plenopoder sobre si mesmo e sobre seus atos.A capacidade de raciocinar e de valorizar de forma inteligente o mundo que orodeia, é o que confere ao homem o sentido da liberdade entendida como plenaexpressão da vontade humana.
  3. 3. O alcoolismo é o conjunto de processos relacionados com o consumoexcessivo e prolongado do álcool, ou seja, é o vício de ingestão excessiva debebidas alcoólicas.Existem várias variantes do alcoolismo: dependência, a abstinência, o abuso ea intoxicação por álcool (embriaguez).
  4. 4. Problemas causados pelo alcoolismoO consumo excessivo e prolongado do álcool provoca diversosefeitos sobre o organismo humano: Tubo digestivo e estômago: irritação da mucosa gástrica, o quepode provocar inflamação e ulceração e também diminui assecreções, ou seja, inibe a transformação dos alimentos. Fígado: neste órgão ocorre um processo conhecido como acirrose alcoólica em que as células do fígado vão desaparecendo.
  5. 5. Sistema Nervoso Central: o álcool perturba ofuncionamento normal do sistema nervoso central. Num primeiro estado, a pessoa após ter bebido, pareceter um comportamento normal, mas a rapidez e a precisãodos reflexos estão já um pouco menores do que o normal. Num segundo estado, ocorre a alteração dos centrosinibidores, em que a pessoa experimenta uma sensação debem-estar, de euforia, de excitação, havendo umdescontrolo na fala, no andar, na audição e na visão.
  6. 6. Num terceiro estado, acentuam-se os sintomas, havendo umaimprecisão de movimentos. Num quarto estado, podem ocorreralucinações, excitação motora desordenada, perda da sensibilidade,perda da consciência e pode em alguns casos levar a violência. Os alcoólicos tornam-se mais susceptíveis a infecções. Afeta o desejo sexual e pode levar à impotência. Nas mulheres, leva à diminuição da menstruação, infertilidade eafeta certas características sexuais femininas. Nos homens, pode ocorrer a diminuição das hormonasmasculinas e ocorrer o atrofiamento das células produtoras detestosterona.
  7. 7. As drogas ilícitas mais consumidas pelos portugueses são o haxixe, a heroína, acocaína e o ecstasy.Haxixe: é uma pasta de resina obtida a partir do cânhamo. Tem cor castanha e évendida sob forma de placas "chocolate".Cocaína: obtida a partir das folhas da coca. Tem cor branca e é vendida sobreforma de pó, "Branca".Heroína: Obtida a partir do ópio. Tem cor castanha acinzentada e é vendida sobforma de pó, "Brown".Ecstasy: são comprimidos de anfetaminas vendidas em algumas discotecas.As drogas lícitas mais consumidas pelos portuguesas são: o álcool, asbenzodiazefinas e a nicotina.As drogas lícitas mais consumidas pelos portuguesas são: o álcool, asbenzodiazefinas e a nicotina.
  8. 8. O que é a toxicodependência?A toxicodependência é um fenómeno em ascensão que tem marcado associedades nos últimos cinquenta anos. Resulta dos efeitos de uma substânciasobre o organismo, provocadora de um consumo compulsivo, difícil deabandonar. As dependências física e psicológica surgem normalmenteassociadas. A prevenção é a grande solução deste problema.A primeira e melhor forma de prevenir é a troca de informação, ao nível familiare escolar. São os pais que, melhor do que ninguém, conhecem os seus filhos esão os primeiros a poder ajudar. São várias as causas que podem precipitar atoxicodependência. A curiosidade e o gosto pelo risco, próprios da fase daadolescência e juventude, são duas delas. A influência dos amigos, que vêem noconsumo de drogas uma forma de afirmação social, é outra.
  9. 9. Namoras com alguém que é violento para ti?A violência entre namorados incomoda-te mas não sabeso que fazer?Sentes que a violência faz parte do amor?Sabias que um em cada quatro jovens em Portugal já foivítima de violência no namoro?
  10. 10. Namorar é aprender a descobrir. Namorar é aprender a gostar. Namoraré aprender a construir uma relação.Actualmente nas relações amorosas muitos/as jovens experimentam diversasformas de coação e abuso: físico, psicológico, verbal e sexual.Uma relação com violência acarreta inúmeras fragilidades e perigos para asvítimas, desde depressão, baixa auto-estima, insucesso escolar e intolerância.
  11. 11. Gostar não é controlar! Ciúmes não são amor! Quem ama confia e respeita!Não aceites a violência! Achas que com o tempo ou com o casamento ascoisas mudam para melhor? NÃO. Muitas vezes, a violência torna-se maisgrave e mais frequente. A violência pode ser física, psicológica, sexual… O abuso psicológico é o tipo de violência mais frequente nas relações de namoro: Humilhar; insultar; controlar horários; controlar o uso do telemóvel; impedir a relação com amigos(as); insinuar que o(a) namorado(a) se veste de forma provocatória: São sinais de abuso que não deves ignorar ou minimizar. 25% de jovens em Portugal, entre os 15 e os 25 anos, já foram vítimas de violência na relação de namoro.
  12. 12. A liberdade e a responsabilidade estão tão ligadas na medida em que só somosrealmente livres de formos responsáveis, e só podemos ser responsáveis se formoslivres.A responsabilidade implica uma escolha e decisão racional, o que vai de encontro àprópria definição de liberdade.Por outro lado, se não agirmos livremente, não podemos assumir totalmente asconsequências dos nossos actos, visto que as circunstâncias atenuantes seriam muitofortes. Só o sujeito que é capaz de escolher e decidir racionalmente, com consciência, écapaz de assumir as causas e as consequências da sua acção.Além disso, a liberdade e a responsabilidade são parâmetros essenciais na construção deum indivíduo como pessoa, visto que é através da liberdade e da responsabilidade queum sujeito é capaz de se tornar efectivamente autónomo.
  13. 13. “Não fazemos aquilo quequeremos e no entanto, somosresponsáveis por aquilo quesomos.”
  14. 14. Os Direitos Humanos fundamentam-se na preservação da vida esua integridade física, moral e social. A vida humana em sua plenitude manifesta-se como liberdade.Assim, a transgressão dos direitos fundamentais incide no que viola a vida– bem supremo – e sua pujança, a qual, em termos humanos, significa odireito de ser e de ser diferente, ter a liberdade de ter suas própriascrenças, bem como não sofrer discriminação em virtude de raça, cor oucondição etária ou sexual. A violação dos Direitos Humanos atinge muito mais aqueles quesão excluídos socialmente ou pertencem a minorias étnicas, religiosas ousexuais.
  15. 15. No dia 25 de Abril de 1974, um grupo de militares revoltou-se ederrubou o governo.Para os Portugueses, este dia é o símbolo da liberdade e dademocracia.Em 25 de Abril de 1974 o Movimento da Forças Armadas (MFA)derruba o regime, instaurando, de novo, a democracia.A sociedade portuguesa estava descontente com a política dogoverno do Estado Novo. A guerra que Portugal mantinha com ascolónias portuguesas era cada vez mais criticada e não se via umasolução para tão grande problema.
  16. 16. Por isso, ia aumentando a oposição ao regime edesenvolvendo-se um movimento entre os militares queterminou com o derrube do governo em 25 de Abril de 1974.Com a Revolução de 25 de Abril de 1974 – chamadaRevolução dos Cravos – iniciou-se o período chamado a 2ºRepública que restabeleceu, de novo, a Democracia emPortugal.Com a democracia, os portugueses passaram a ter eleiçõeslivres e partidos políticos autorizados.
  17. 17. Adriano Correia de Oliveira - Trova do Vento que PassaLetra de Manuel AlegreMúsica de A. Correia de Oliveira(EP, Orfeu, 1963) Padre Fanhais - Cantata Da PazLetra de Sophia de Mello Breyner AndresenMúsica de Francisco Fanhais(CD, Canções Com Aroma de Abril, Strauss, 1994) Fernando Tordo - TouradaLetra de Ary dos SantosMúsica de Fernando Tordo(Tecla, 1972) José Mario Branco - O Charlatão(Música de Sérgio Godinho e José Mário Branco, Letra de Sérgio Godinho(LP "Os Sobreviventes", 1971)
  18. 18. Ermelinda Duarte - Somos Livres Paulo de Carvalho - E depois do Adeus(Música de Ermelinda Duarte (Música de José Cálvario e Letra de José Niza(Single , 1976) (Single, Orfeu, 1974) Gac - A Cantiga é Uma Arma Pedro Barroso - Agua mole em Pedra dura(Música do Grupo Acção Cultural (Música e Letra de Pedro Barroso(LP "A Cantiga é Uma Arma", 1976) (LP, Cartas a Portugal, 1978)08 - In Clave-Tonicha-Tordo - Portugal Ressuscitado(Vários Sérgio Godinho - Que força é Essa ?(CD, Canções Com Aroma de Abril, Strauss, 1994) (Música e Letra de Sérgio Godinho (LP "Os Sobreviventes", 1971) José Afonso - Grandola Vila Morena(Música e Letra de Zeca Afonso Paulo de Carvalho - E depois do Adeus(LP, Cantigas do Maio, Orfeu, 1971) (Música de José Cálvario e Letra de José Niza (Single, Orfeu, 1974) Manuel Freire - Pedra Filosofal(Música de Manuel Freire e Poema de António Gedeão(Single, Editora Zip-Zip, 1970) Pedro Barroso - Agua mole em Pedra dura(Música e Letra de Pedro Barroso(LP, Cartas a Portugal, 1978) Sérgio Godinho - Que força é Essa ?(Música e Letra de Sérgio Godinho(LP "Os Sobreviventes", 1971)
  19. 19. Adriano Correia de Oliveira - Trova do Vento que PassaINSTRUMENTAL Há sempre alguém que semeiaPergunto ao vento que passa Canções no vento que passa.Notícias do meu paísE o vento cala a desgraça INSTRUMENTALO vento nada me diz.E o vento cala a desgraça Mesmo na noite mais tristeO vento nada me diz. Em tempo de servidão Há sempre alguém que resisteINSTRUMENTAL Há sempre alguém que diz não.Mas há sempre uma candeia Há sempre alguém que resisteDentro da própria desgraça Há sempre alguém que diz não.Há sempre alguém que semeiaCanções no vento que passa.
  20. 20. Paulo de Carvalho - E depois do AdeusQuis saber quem sou É ganharO que faço aqui E perder. Tua ausência em mimQuem me abandonou Tu vieste em flor Tua pazDe quem me esqueci Eu te desfolhei Que perdiPerguntei por mim Tu te deste em amor Minha dorQuis saber de nós Eu nada te dei Que aprendi.Mas o mar Em teu corpo, amor De novo vieste em florNão me traz Eu adormeci Te desfolhei...Tua voz. Morri nele E depois do amorEm silêncio, amor E ao morrer E depois de nósEm tristeza e fim Renasci. O adeusEu te sinto, em flor E depois do amor O ficarmos sós.Eu te sofro, em mim E depois de nósEu te lembro, assim O dizer adeusPartir é morrer O ficarmos sósComo amar Teu lugar a mais

×