Emrc fraternidade  5º ano
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Emrc fraternidade 5º ano

on

  • 1,572 views

Trabalhos alunos 5º ano - Carta dirigida aos líderes mundiais exigindo fraternidade

Trabalhos alunos 5º ano - Carta dirigida aos líderes mundiais exigindo fraternidade

Statistics

Views

Total Views
1,572
Views on SlideShare
1,465
Embed Views
107

Actions

Likes
0
Downloads
31
Comments
0

2 Embeds 107

http://emrcumaopcaocomsentido.blogspot.pt 106
http://emrcumaopcaocomsentido.blogspot.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Emrc fraternidade 5º ano Presentation Transcript

  • 1. A FRATERNIDADE Unidade Letiva 5 EMRC Escola Dr. Azeredo Perdigão Viseu
  • 2. Proponho-te agora a realização de um pequeno texto dirigido aoslíderes dos países mais ricos.Irás pedir que ajudem a construir a Fraternidade no mundo! Nele terás que conter as seguintes palavras: CriançasFome Brincar Guerra Injustiça Acredita Sonhar
  • 3. Viseu, 14 de abril de 2012 Exmo. Sr. Barack Obama Presidente dos Estados Unidos da América Eu, Inês Maria Baptista Ferreira Neves, aluna do 2º ciclo, do 5ºB, nº 10 da Escola E/B 2,3 Dr. AzeredoPerdigão de Viseu, Portugal, queria com este meu gesto, sensibilizá-lo e pedir-lhe o seguinte: Os Estados Unidos da América foram sempre um país muito rico, talvez o mais poderoso do mundo;por isso mesmo tem uma grande influência política, económica e social em todo o mundo. Sendo o Senhor, opresidente deste país tão importante, apelava à sua sensibilidade para os problemas existentes, em algunspaíses do mundo. Especialmente os países mais pobres. Estes países sofrem de diversos problemas, guerras, fome, doenças, injustiças etc. Alguns líderes destes países preferem comprar armas do que matar a fome ao seu povo. As criançassão as que mais sofrem, em vez de brincarem e sonharem com o seu futuro são recrutadas para a guerra. Nãotêm tempo para serem crianças. Acho isto, uma tremenda injustiça. Acredito que com a sua influência, junto de outros países ricos, consigam travar as guerrasexistentes em todo o mundo e as desigualdades sociais. A fome é um flagelo que pode ser minimizado, distribuindo a riqueza que é canalizada para o fabrico e acompra de armas, pelos países mais necessitados, especialmente os povos de África. Devemos ajudá-los amatar a fome, construir hospitais, estradas, ou seja desenvolver os seus países, para que possam por elespróprios serem auto-suficientes. A liberdade dos países torna-se eficaz quando os diferentes povos são respeitados, pelos seuscostumes, crenças, condições económicas etc. Em vez de nos impormos pela força devemos cultivar o diálogo e a tolerância. Só assim, seremosverdadeiramente livres. Teria muito mais para lhe pedir. Mas, espero que com este meu gesto, o tenha sensibilizado e assimmostre vontade para mediar o diálogo pacífico com todos os povos do mundo, tornando-o melhor e mais justo. Com os meus melhores cumprimentos. Inês Neves
  • 4. Exmo. Senhor, Presidente da República, venho por este meio pedir-lhe que acabe com um pouco da injustiça que há neste mundo. O senhor nem imagina a quantidade de pessoas que passam fome. Eles só têm uma migalha enquanto o senhor tem tanta comida podia partilhá-la e promover para que tal não aconteça. Guilherme Rouxinol 5º ETambém lhe queria falar das pessoas,mas principalmente das crianças que trabalham horas a fio, quesão completamente exploradas que não podem brincar e que a sonhar imaginam a sua vida ao contrário. Eu acho que há algum modo de acabar com isto se o senhorquiser. E por fim a guerra que desde sempre é um dos maiores problemas do mundo, que mata pessoas e destrói a vida de outras. Alguém tem de acabar com ela, como já outros o fizeram. Se eu conseguisse … mas não consigo, e acredite que o senhor tem esse poder!!! Agradeço a sua atenção, e por favor tente construir um mundo mais fraterno.
  • 5. Exmo. Senhor Nicolas Sarkozy,Venho por este meio, pedir-lhe para pensar naquelas crianças que passam fome, aquelas que vivem no meio de umaguerra…na injustiça.Muitas dessas crianças não têm o direito a sonhar e a brincar.Peço-lhe ainda para não tratar mal certas pessoas, só porque elas são diferentes de si. Pois na verdade todos somosiguais e temos os mesmos direitos.Agradecia que não desperdiçasse alimentos e que partilhasse o que tem a mais com aquelas pessoas pobres que malconseguem viver.Não acredita que se todos fizéssemos isto, teríamos um mundo melhor?!Então, contribua para um mundo cheio de Fraternidade!Cumprimentos, Carina Oliveira Carina Oliveira Pais Nº2 5ºE E.M.R.C.
  • 6. Exma. Sra. Dra. Angela Merkel:Venho, por este meio, pedir, com todo o respeito, a sua atenção às nações mais carenciadas.Dado que é conhecida a sua influência a nível mundial, queria que começassea construir fraternidade no mundo, um sentimento que não existe em abundância.Neste mundo, há imenso racismo, guerra, terrorismo, violência, entre outras. Atitudes que provocam o medo e a insegurança entre os cidadãos.Infelizmente, quem governa este mundo é a injustiça.Se a Sra. Merkel pudesse ajudar a combater a fome, principalmente entre as crianças, começaria a construir a fraternidade. Seria uma pedra na construção deste sentimento.Pergunto a todas as pessoas: porque é que nem todas as crianças têm liberdade para brincar? Uma autêntica crueldade! Algumas não brincam porque são escravizadas de dia e de noite, outras porque não têm forças devido à fraqueza que a fome dá.As crianças que não brincam também não sonham, não sonham em brincar.Vamos fazer com que essas crianças sonhem que um dia vão sair da miséria, vão ter uma vida melhor e vão ser jovens com vidas normais.Não quero referir somente a crianças, mas também a adultos.Pois alguns são vítimas de violência, discriminação, exploração e muitas vezessentem-se inseguros. Vamos dar-lhes a possibilidade de acreditarem que tudo isto vaimudar! EU ACREDITO!!!E A SRA. MERKEL, ACREDITA???Deixo-lhe esta questão e espero a sua resposta.ObrigadaGrata pela atenção Ana Almeida
  • 7. Viseu, 14 de Abril de 2012 Senhor presidente Barack Obama Sei que não me conhece e porque razão me há-de dar ouvidos??? Afinal, sou a penas umacriança de Portugal, mas que fica triste quando vê tanta miséria e tristeza no mundo fora. Assim, venho por este meio, solicitar que o senhor presidente contribua para a reconstrução da Fraternidade no Mundo. Pelo mundo fora há crianças que passam muita, muita fome. Já imaginou o que as criançase os adultos sofrem e lutam por comida? Muitos trabalham para ter comida sol a sol e quando afinalpouco conseguem. As crianças não podem brincar nem sonhar. A única coisa que elas têm é uma infância infelize miserável. Muitas crianças não têm família, muitas são obrigadas a trabalhar e passam por situaçõesmuito más. E as guerras? Tantas crianças e adultos morrem nas guerras ou ficam sem a família. E o queganham com isso? E quem é o vencedor? Milhões de pessoas acreditam que o mundo delas será melhor, então vamos ajudá-las aconcretizar o seu sonho. Não acha que isto tudo é uma injustiça, principalmente para as crianças? Ajude a criar ummundo justo. Por favor fique a pensar no assunto. Crie campanhas e fundos para ajudar as pessoasporque, tudo é possível se acreditarmos e quisermos. Basta para isso cada um de nós dar umpouquinho de coisas a mais que nós temos e que provavelmente não iremos sentir falta. P.S.: Não se vai arrepender ao ajudar os outros. Beatriz Mesquita
  • 8. Exs. Senhores Vim por este meio solicitar-lhe o seguinte: O nosso mundo devia ser um lugar de paz, amor e bondade. Mas, é um lugar cheio de injustiça, fome, guerra e violência. Todas as crianças deviam ter o direito de brincar e de sonhar. Mas, muitas delas, só trabalham para os ricos, desde muitopequeninos. Passam muita fome, (pois tem pouquíssimo para comer),sofrimento, dor, solidão e insegurança. É uma injustiça! Por isso peço- vos que sejam fraternos, que ajudem a melhorar o nosso mundo! Deixem que os homens de amanhã possam decidir o seu futuro, livremente, sejam crianças ricas ou pobres. Com os melhores cumprimentos: Carolina Fonseca 5º A Nº 4