Estudo sobre o Arrebatamento - Juniores
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Estudo sobre o Arrebatamento - Juniores

on

  • 655 views

 

Statistics

Views

Total Views
655
Views on SlideShare
496
Embed Views
159

Actions

Likes
0
Downloads
10
Comments
0

4 Embeds 159

http://igrejadofuturoieq.blogspot.com.br 149
http://igrejadofuturoieq.blogspot.com 4
http://www.igrejadofuturoieq.blogspot.com.br 3
http://igrejadofuturoieq.blogspot.pt 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Estudo sobre o Arrebatamento - Juniores Estudo sobre o Arrebatamento - Juniores Document Transcript

    • Olá Pessoal! Todos sabem que o maior acontecimento que todos nós cristãos esperamos é o Arrebatamento da Igreja e há uma grande curiosidade na cabecinha das nossas crianças sobre este tema. Então eu resolvi passar este estudo para os juniores já há algum tempo. Leia com calma e estude muito porque as perguntas são inúmeras. Eu fiz algumas adaptações do meu jeito e procurei algumas coisas para que ficasse bem resumido. Lembre-se que são apenas crianças. O que está em azul é para o seu conhecimento, espero que sirva de benção na sua vida como foi para mim. Um grande abraço a todos. Obs: Use o conteúdo deste estudo e se for necessário faça mudanças conforme a necessidade da classe. O Arrebatamento. LIÇÃO 13 - A PLENITUDE DO REINO DE DEUS INTRODUÇÃO Nesta última lição do trimestre estudaremos sobre a plenitude do Reino de Deus na terra, que é uma esperança da Igreja. Embora Deus exerça o Seu poder e Sua soberania sobre tudo e sobre todos, podemos dizer que Seu reino aqui na terra ainda não está ocorrendo de maneira plena, pois, por causa do pecado e, principalmente, do livre arbítrio humano, nem todos se submetem ao seu senhorio. No entanto, no futuro, por ocasião da implantação do Reino Milenial, bem como no estado eterno e perfeito, após o Juízo Final, o Reino de Deus será universal e pleno. I - A PLENITUDE DO REINO Não há como negar que o pecado trouxe diversos prejuízos ao homem, principalmente o seu distanciamento do Criador. Quando Deus criou todas as coisas, viu tudo quanto tinha feito, e viu que era muito bom (Gn 1.31). Porém, a partir do capítulo três de Gênesis, quando o homem desobedeceu a Deus comendo do fruto que Ele havia proibido, a humanidade tornou-se destituída da glória de Deus (Rm 3.23). Mas Deus fez uma promessa afirmando que da semente da mulher, nasceria um que esmagaria a cabeça da serpente (Gn 3.15). Assim, no Antigo Testamento, os israelitas aguardavam a bendita promessa da Vinda do Messias, também chamado Cristo (Mq 5.2; Mt 2.4-6; Jo 4.25). Ao vir a este mundo, o Senhor Jesus pregou a mensagem de um Reino presente (Mt 4.17,23; 6.33; 7.21; 13.43-47; Lc 17.21), mas também falou acerca da esperança de um Reino futuro (Mt 8.11; 19.14,23,24; 25.34; 26.29; Mc 10.14; Lc 14.15; Jo 3.3,5), onde o pecado e a morte serão aniquilados (I Co 15.55,56) e os salvos desfrutarão da plenitude do Reino. A segunda vinda de Cristo é o assunto mais enfatizado em toda a Bíblia. Há cerca de 300 referências sobre a primeira vinda de Cristo na Escritura e 8 vezes mais sobre a segunda vinda, ou seja, há mais de 2.400 referências sobre a segunda vinda em toda a Bíblia. Ler 3.1 comentário II - BÊNÇÃOS RESERVADAS PARA OS SALVOS (NA PLENITUDE DO REINO ou NO ARREBATAMENTO) Seria impossível descrever todas as bênçãos futuras nesse Reino. Enumeramos apenas algumas: 2.1 Os que dormiram em Cristo, ressuscitarão (I Co 15.52); Lucas 16:22 (seio de Abraão) 2.6 Estaremos para sempre com o Senhor (I Ts 4.17);··. 2.2 Os salvos serão arrebatados (I Ts 4.13-18); 2.7 Habitaremos na Nova Jerusalém (Ap 21.2); 2.3 Seremos semelhantes a Cristo (I Jo 3.1,2) 2.8 Haverá um novo céu e uma nova terra (Ap 21.1); 2.4 Teremos um corpo incorruptível (I Co 15.53); 2.9 Não haverá morte, nem pranto, nem dor (Ap 21.4); As bodas do cordeiro 3.3 ler comentário 2.5 Seremos galardoados por Cristo (Rm 14.10; 2 Co 5.10); 3.2 ler comentário 2.10 Estaremos livres de todo pecado (Ap 21.27; 22.15).Final: Mateus 24: 36 ao 39 e 44. Obs. Temos que estar preparados, este mundo tem fim, o outro durará para sempre.
    • III - EVENTOS QUE OCORRERÃO NA PLENITUDE DO REINO A plenitude do Reino de Deus dar-se-á após o rapto da igreja, por ocasião da primeira Fase da Segunda Vinda de Cristo. Vejamos, então, um breve resumo dos eventos escatológicos: 3.1 O Arrebatamento. A palavra "arrebatar" quer dizer "raptar", "levar com ímpeto", "arrancar", "resgatar", "tirar". Para os crentes, significa o momento glorioso em que Jesus, levará a Sua Igreja para junto de Si. O arrebatamento dar-se-á "num abrir e fechar de olhos", em dia e hora que não sabemos. 3.2 O Tribunal de Cristo. Ocorrerá nas regiões celestiais, por ocasião do arrebatamento, onde os salvos estarão presentes para a prestação de contas de suas obras, bem como para recebimento dos galardões ou recompensa. 3.3 As Bodas do Cordeiro. A expressão "Bodas do Cordeiro" define o encontro da noiva (a Igreja) com o seu noivo (Jesus), agora unidos para sempre. Será a celebração desse casamento, uma festa de grande alegria e glória (Ap 19.7). 3.4 A Grande Tribulação. Será o período de maior angústia da história da humanidade (Mt 24.22). Este período é denominado na Bíblia como o Dia do Senhor (Sf 1.14); o Dia de Angústia de Jacó (Jr 30.7), e Ira do Cordeiro (Ap 6.15-17). A Grande Tribulação terá início após o arrebatamento da Igreja. Logo, a Igreja de Cristo não estará na terra neste período (1 Ts 1.10; 5.9; Lc 21.35,36). 3.5 A Vinda de Jesus em Glória. Sete anos após o arrebatamento, o Senhor Jesus voltará visivelmente, na Segunda Fase da Sua Vinda (At 1.11; Mt 24.30) para ressuscitar os mártires da Grande Tribulação (Ap 13.15; 20.4); julgar as nações (Mt 25.31); prender Satanás (20.1,2) e implantar o Reino Milenial aqui na terra (Ap 20.3). . 3.6 O Julgamento das Nações. O propósito deste julgamento será determinar quais as nações que terão parte no Milênio. Conforme Mt 25. 31- 46, haverá três classes de nações nesse juízo: as nações ovelhas, que apoiarem a Israel; as nações bodes, são aquelas que perseguirem a Israel e adorarem ao Anticristo; e os irmãos, que são os israelitas (Mt 25.32,40). A base desse juízo é a maneria como essas nações tratarem a Israel no período da Grande Tribulação. As nações "bodes" serão lançadas no inferno (Mt 25.41,46). E, as nações "ovelhas" e os "irmãos" ingressarão no Milênio (Mt 25.34). 3.7 O Reino Milenial. O milênio é o maravilhoso reinado de Cristo na terra por mil anos (Ap 20.1-6). Jesus reinará sobre todas as nações. Seu reino será literal e universal, pois, todos os reinos do mundo estarão sob o senhorio de Cristo. Israel será uma bênção para o mundo (Is 26.7). Jerusalém será a sede do governo mundial (Is 2.3; 60.3; 66.2; Je 3.17). De Jerusalém sairão, tanto as diretrizes religiosas como as leis civis para o mundo. Neste período, a vida humana será prolongada como no princípio da história humana (Is 65.20,22; Zc 8.4). Haverá abundância de saúde para todos. Haverá muita fertilidade no gênero humano. Em Zc 8.5 diz que as praças da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão. Os óbitos serão reduzidos (Is 65.20). Haverá também mudanças no reino animal, e até a ferocidade deles será removida e eles não mais se atacarão ao homem e nem uns aos outros (Is 11.6-8; 65.25). 3.8 O Juízo Final. Nesta ocasião, ressuscitarão os ímpios falecidos de todas as épocas, bem como os justos que morrerem no Milênio (Mt 10.28; Ap 20.11-15). Os livros do céu serão abertos e os mortos serão julgados pelo que está escrito nos livros (Ap 20.11,12). Será decidido, então, o destino final dos homens: salvação ou condenação eterna. 3.9 O Estado Eterno. Tem início, então, a eternidade. A Santa cidade de Jerusalém celestial descerá do céu (Ap 21.2,10). A igreja, em estado de glória e felicidade eterna estará para sempre com o Senhor Jesus por toda a eternidade (Ap 21.3) e não haverá mais pranto, nem morte e nem dor (Ap 21.3-5). GRÁFICO DEMONSTRATIVO DOS EVENTOS ESCATOLÓGICOS
    • CONCLUSÃO Como observamos, ainda não estamos desfrutando da plenitude do Reino de Deus aqui na terra. Porém, muito em breve, após o arrebatamento da Igreja, terá início a uma série de eventos, onde os salvos desfrutarão não só da plenitude do Reino de Deus, mas também, de muitas outras bênçãos espirituais, celestiais e eternas. REFERÊNCIAS  ALMEIDA, João Ferreira de. Bíblia Sagrada. CPAD.  SILVA, Severino Pedro da. Escatologia, a Doutrina das Últimas Coisas. CPAD.  GILBERTO, Antônio. O Calendário da Profecia. CPAD. Publicado no site da Rede Brasil de Comunicação http://www.ebdweb.com.br/2011/09/22/a-plenitude-do-reino-de-deus-rede-brasil-de-comunicacao/?mobi Escatologia Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Escatologia (do grego antigo εσχατος, "último", mais o sufixo -logia) é uma parte da teologia e filosofia que trata dos últimos eventos na história do mundo ou do destino final do gênero humano, comumente denominado como fim do mundo. Em muitas religiões, o fim do mundo é um evento futuro profetizado notexto sagrado ou no folclore. De forma ampla, escatologia costuma relacionar-se com conceitos tais como Messias ou Era Messiânica, a pós-vida, e a alma. Link de vídeo sobre o Arrebatamento. Se possível passe na classe com os alunos. http://www.youtube.com/watch?v=nSdFlydF3cw http://www.youtube.com/watch?v=9Le5W4LBY58
    • Para Impressão: