BRMS - Business Rules Management System

1,831 views
1,667 views

Published on

Presentation about BRMS

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,831
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

BRMS - Business Rules Management System

  1. 1. BRMSBUSINESS RULES MANAGEMENT SYSTEM
  2. 2. DROOLS• Drools Expert – RETE based rule engine• Drools Guvnor – business rules manager• Drools Flow – rule and process flow• Drools Fusion - complex event processing (CEP)• Drools integrated development environment – JBDS (Eclipse)
  3. 3. PORQUE BRMS?• Regra de negócio desacoplada• Sem impacto no código da aplicação• Passível de versionamento• Centralização do conhecimento• Dinamismo na troca de regras• Não gera indisponibilidade da aplicação• Otimização e ordem da execução das regras• Escalabilidade
  4. 4. DROOLS
  5. 5. DROOLSO que é Drools?• Uma linguagem declarativa para escrever regras que suportam expressões escritas em múltiplas linguagens. • Java, MVEL (MVFLEX Expression Language)• Drools foca no “o que fazer” (declarativo) e não em “como fazer”(imperativo)• Regras declarativas tomam a seguinte forma: when “condição” then “consequencia”• Regras escritas no Drools são salvas em arquivos .drl
  6. 6. GUVNOR
  7. 7. DROOLSO que é uma regra (rule)?• Rules são escritas em linguagem Drools ou Domain Specific LanguageAções “IF/Then” são “When/Then” –WHEN condição(ões) THEN ação(ões)Uma rule tem um nome (único porpacote), condição(ões), ação(ões)Agrupamento de condições formam ochamado LHS (left hand side)Ações são referenciadas como RHS(right hand side, ou consequencia)
  8. 8. FATOS = POJOS public class Customer {Fato é uma instância de private Integer age;um objeto da aplicação private String status;representado por um public Integer getAge() {POJO (Plain Old Java return age; }Object) public void setAge(Integer age) {Condicões LHS avaliam this.age = age; }atributos POJO public String getStatus() { return status;Devem ter métodos get e }set public void setStatus(String status) { this.status = status; } }
  9. 9. FATOS• Pode ter métodos executados pelo mecanismo de regras• Pode ser carregado a partir de banco de dados via Hibernate, JPA, e assim por diante e não são obrigados a usar a herança ou interfacesJavaBeans (POJOs):Dois tipos: estáticos e inferidos• Fatos estáticos são fornecidos ao motor• Fatos inferidos são calculados com base em fatos estáticos> Fatos inferidos podem mudar ao longo do tempo • Exemplo: índice de massa corporal (IMC) exige peso, altura • Peso, altura, são estáticos (fornecido para o motor) • IMC é inferida (calculado com base em fatos estáticos)
  10. 10. MOTOR DE INFERÊNCIA• Cérebro do sistema de regras é o motor de inferência que combina fatos contra as regras• Quando é dado o “match”, as regras são colocadas na agenda• Motor que determina que regras elegíveis da agenda deve "disparar” (fire)
  11. 11. WORKING MEMORY• Contém objetos influenciados por regras de negócios• Baseado em estrutura de memória• Permite o armazenamento temporário• Suporta manipulação POJO• Fatos inseridos na working memory podem ser modificados na working memory• Objetos Stateful • Curta duração • Longa duração
  12. 12. ALGORITMO RETE• Do latin para definir rede (network)• Inventado pelo Dr. Charles L. Forgy• Utilizado na maioria dos sistemas baseados em regras• Pros • Eficiência do manuseio de um grande número de regras • Independente do número de regras no sistema • Ganho significante em cima de “if/then”• Cons • Pode utilizar intensamente a memória • Principais problemas de performance são regras mal escritas.
  13. 13. RETE - FEATURES• Modela as regras como uma rede de diferentes tipos nós• Conforme os fatos são inseridos, são associados com nodes no grafo • Fatos encontram as rules • Cada node é uma coleção de fatos satisfazendo restrições modeladas pelo node
  14. 14. LHS• LHS é uma série de elementos condicionais• Pattern é zero ou mais restrições com ligação opcional• Constraint é uma expressão que testa true ou false• Cada constraint precisa ser verdadeira para ser disparada.
  15. 15. PATTERNS
  16. 16. EXEMPLOpackage org.co.ordersimport org.co.Customer;import org.co.Order;# provide discount for platinum customersrule "Customer Platinum Status" whenCustomer( status == “platinum” ) and (order :Order( orderPriority == 3 ) or order :Order(value >= 25000))thenorder.setOrderDiscount(8.5)end
  17. 17. RHS ACTIONS• Lista de ações a serem executadas• Geralmente alterar o estado dos fatos • Inserir novos fatos • Atualizar um fato • Definir um valor para um atributo• Boa prática é evitar códigos condicionais dentro do THEN • Não usar if-else, for-while ou qualquer outra lógica
  18. 18. DECISION TABLESPlanilha de regras criada em formato (.xls) ou criada emformato .csvConteúdo das células combinado com template de dadospara gerar regrasNecessário quando:• Compactar uma forma de visualizar muitas regras com patterns similares• Separar fatos das regras
  19. 19. DOMAIN SPECIFICLANGUAGE - DSL• Uma DSL é uma linguagem criada para solucionar um problema específico de domínio do negócio, de forma pontual.• Cria um mapeamento entre modelo de domínio e modelo de regras do Drools.• Utilizada geralmente quando o desenvolvimento das regras é feito por analistas de negócio.• Criadas em arquivos .dsl• Utilizadas nas regras em arquivos .drl
  20. 20. DSL - EXEMPLO
  21. 21. DSL INTERNAcriteriaFor(Person.class) .withProperty(sex()).eq(Gender.FEMALE).and() .withProperty(ssn().country()).eq(SWEDEN).and() .lbrace().withProperty(name().first()).like("A%") .or().withProperty(name().last()).like("A%").rbrace() .orderBy(name().last()) .build();Vantagem?
  22. 22. TESTES• Equivalente a um teste unitário JUnit• É criado pela interface gráfica• Não é necessário codificar• Similar a criar regra no editor• Garantia de QA• Integração
  23. 23. TESTES• Define-se LHS (Given) • Insere o fato • Define o valor os atributos• Define-se RHS (Expectation) • Define quais regras serão lançadas • Espera valores de retorno • Controle de data• Similar ao JUnit • Barra verde – Teste OK • Barra vermelha – Teste Falhou
  24. 24. QA VIEW• Executa todos os testes do pacote selecionado • Mostra todos os testes, estados e regras executadas• Ferramenta para avaliar inconsistências e erros• Bateria de testes pode ser executada remotamente • Possível também coletar resultados• URL disponivel no build do package
  25. 25. FLUXO
  26. 26. API
  27. 27. KNOWLEDGE AGENT
  28. 28. CHANGESET• Pode apontar para um package ou um arquivo .drl externo
  29. 29. SALIENCE• Valor positivo ou negativo, inteiro que define a importância da regra.• Valor mais alto significa maior prioridade.• Default é 0
  30. 30. OBRIGADO! Samuel Tauil @samueltauil samueltauil@gmail.com

×