Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

1
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Dedicatória
Dedico esse livro a uma nobre pessoa, que mesmo com as incon...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Agradecimentos
Agradeço a Deus pelo dom de viver, e pela graça de existi...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Prefácio
Sabe ser filho de pescador me ajudou a ter meus pés no chão, se...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Introdução
Quando tava na terceira serie, uma professora que dizíamos qu...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Pois o poeta não é do mundo,
mas sim o mundo do poeta,
o mundo que se to...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Calor e desejo
Queria parar o tempo por você...
Queria mergulhar no céu ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Amor e o tempo
Não sei mais o que pensar,
a vida está se tornando dura d...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Autor da minha paixão
To andando numa estrada fria,
numa longa caminhada...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

A flor e a poesia
O ar está denso
o sol escondido entre as nuvens
as got...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Primeira flor da primavera
À noite em sua calada, aquele cheiro de anoit...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Entre o amor e o desamor

Se pudesse te daria o céu
colocaria todas as es...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
RISCO DEVASTADOR

Dou riscos e traços, na folha de papel em branco
uma ca...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Arte de ser mãe

Buscando as mais lindas palavras
para falar de alguém tã...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
AS PALAVRAS...

Apreciando as nuvens sem poder tocá-las
olhando a rosa se...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Canção do amor

Olhando o tempo
passeando nos pensamentos,
uma pergunta e...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Outra vez
Fui eu a chuva que repousou em
uma noite de verão
que entre os...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

outra vida que não seja a minha e gritar só
mais uma vez “quero acertar”...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Desabafo da alma
I
Olhando o tempo que já se foi
ou apenas a lembrança d...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

II
Agora tento escrever para desabafar
o que sinto, e tentar esconder o ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

vida, meu grande e sonhado
amor, calor, ausência
paixão é o que está
em ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

IV
Vejo uma nova esperança
aonde ninguém vê:
“o que eu sempre faço é ver...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Digo eu

Digo que não existo
pra mim,
pois em ti
é mais bonito.
Não acred...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Versados

Nestes versos, versados
tento versar o amor,
em códigos poético...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
É preciso

É preciso amar para ser feliz
é preciso ter amigos pra reparti...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
The end.

Quem sabe não só começou...
Ainda a muito a se ver,
se torna in...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Entre céus e terras

E o céu a Ti clama
como rei, e terra de Ti precisa,
...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Poesia no ar

A poesia está em todos os lugares,
em todas as bocas e cant...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Esperança no deserto

“porém, se estamos esperando alguma coisa que ainda...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Ser feliz
Como é bom extravasar sorrir e amar, brincar de vezes em quant...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Gigantes

Nessa vida temos muito
que aprender até mesmo
como viver!
A vid...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Centro do universo
Quando pensamos que somos
o centro do universo,
nos d...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Entre amor
Reclamava do amor, mas agora
faz falta, parece que o tempo te...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Homens amantes
Pais são homens: que vivem em sua rotina diária,
de traba...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Grão de areia
Meus pensamentos voam no ar
como se fosse apenas
um simple...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Alma poeta
Faz tempo que escrevo ao destino
descrevo a ilusão
brinco de ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
ILUSÃO-PERFEITA

Batidas no meu peito batem lentamente
minha alma silenci...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
...Desejo...

Queria cantar a mil em uma palavra
queria chorar uma noite ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Liberdade

Voando alto, bem alto
nas asas da imaginação
brincado e conhec...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Menino
Á meu amigo Izequias jr.

Apenas um menino que vive simplesmente
...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Dura realidade

Deslumbro de ressentimentos,
me sinto nadando no mar arde...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

LIKE YOU
Ainda que eu não queira
escrever sobre o amor,
escrevo: pois el...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Sociedade
Grito por uma sociedade melhor!
Ainda que minha voz se coroe n...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Sentimentos ao natural
Sobre a luz do luar,
que se reflete na imensidão ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Coração distante, mas perto!
Horas e horas de distâncias
ainda não basta...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

assim é o meu amor: às vezes se esconde,
mas com o tempo explode de
uma ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Possibilitar
Alma de um lutador,
que luta contra seus próprios
problemas...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Ilusão poética

Escrevo sonhando um mundo melhor!
Em ilação a um futuro b...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Inspiração
Saí à noite em busca de uma inspiração.
Tive pequenas ondas d...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

...Mil dias e um momento...
Tudo não passava de um sonho,
que num coraçã...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Bem ou mau?
Será que somos o que pensamos? Ou apenas idealizamos o que é...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Minha homenagem de coração
Tudo começou com um ousado sonho
de um homem ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
MUNDO DA LUA

Estou aqui parado olhando
uma imensidão imensa
aos meus olh...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
POEMA LIVRE E SOLTO

Aos ventos, aos sentimentos
a leveza ao coração, num...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

MAIOR PROBLEMA
Meu maior problema
foi não ter aceitado
que a areia escap...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Primeiro amor, primeira dor
Todos os dias eu te vejo, te sinto
nas manhã...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Libélula solitária

É como uma libélula solitária...
Que voa de norte a ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Se pudesse faria
Se pudesse te mudaria
como quem muda uma vasinho
de pla...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Camaradas
À izequias e Renan
Vocês são como um abrigo
nós dias de tempes...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Viva o hoje da vida
Olhei a vida como nunca olhei
olhando ela como nunca...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa
Tem...po...!

O tempo passa lentamente
tão lento que não vemos passar,
qu...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Dois em um
I.

Tela preta e branca

Queria sorrir andando na rua;
em rua...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

II.

Voz da razão

Queria apenas respirar aliviado
andar nas ruas sem te...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

chorar quantas lágrimas forem
preciso pra me sentir leve outra vez
Um ho...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Não sei como escrevi
Dessa vez tive a inspiração,
mas não tive uma folha...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

da baia do Marajó que logo ali fica
o farol que com atenção vigia as águ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Lá fora
Chuva cai lá fora
e eu aqui dentro do
meu quarto, discutindo com...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Penso em poesia
Eu penso em poesia
toda hora,
eu vejo poesia no dia que ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

LIVE
Para alguns a vida é um
dilema, para outros um jogo
de transição......
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Agora vai!
Agora o vomito veio
até a boca do estomago
e a vontade mais u...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

É?!
É comum dizer.
É comum falar.
É incomum fazer.
É incomum tentar.
É c...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Meu poema
Meu poema nasceu no rio,
cresceu no Marajó,
semente lançada po...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Insurreto
Boca fala, o que o coração ta cheio
e o corpo treme pelo que
a...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Ao mundo de Fatos
Ao mundo de fatos
faltamente lanço inane.
Os meus anse...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Por enquanto
Por enquanto só escrevo assim,
em quanto às palavras são re...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Nasci!
Ainda que eu nasça de novo,
irei de ser igual,
pois quando nascem...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Noite e o sono
A noite por sua vez,
vem calmamente, passo por passo,
e e...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

A vida de ribeirinho
A tarde parece não ter fim,
e o rio de brincadeira ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Deixa-me senti-te
Não importa em que terra,
nem que estado emocional.
Vo...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

16 anos
Não me considero menino
demais pra sonhar
nem homem de menos pra...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Palpite da escrita
Elas fugiram, foram até um lugar desconhecido.
Desapa...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Entre sons
O som pareceu distante,
e o ar de solidão soou como nunca,
e ...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Escrito
Não sou um escritor,
na verdade sou um escrito,
feito pela mão d...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

“Mas os que confiam no senhor recebem sempre novas forças. Voam nas
altu...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Sobre o autor
Biografia:
Marcos Samuel costa da conceição nasceu em 07/1...
Pés no chão, e sonhos no ar

Marcos Samuel costa

Email de contato: samuelcostaspds@hotmail.com.br
Samuel_pontadepedras@ho...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Pés no chão e sonhos no ar - Marcos Samuel Costa

1,072

Published on

livro de poesia do poeta Marcos Samuel Costa

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,072
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Pés no chão e sonhos no ar - Marcos Samuel Costa

  1. 1. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa 1
  2. 2. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Dedicatória Dedico esse livro a uma nobre pessoa, que mesmo com as incontáveis percas, mostrou-se uma super-pessoa, que ainda com seu mundo caindo, conseguiu sustentar o dos outros. A minha irmã Patrícia Raquel. 2
  3. 3. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Agradecimentos Agradeço a Deus pelo dom de viver, e pela graça de existir, e por ter me colocado no coração essa vontade de escrever, o que vejo ou não vejo, o que sinto, ou já senti. Pelos grandes e numerosos sentimentos. E grandes ou pequenos acontecimentos da vida. Pelos amigos que sempre estão ao meu lado, aos meus familiares, que sempre me ensinaram a ter os pés no chão e os sonhos no ar... Prefiro não citar nomes, porque pra mim todos são especiais. Com suas palavras, seus gestos, e pelo simples fato de existir ao meu lado, digo que na vida passam muitas coisas e pessoas, e elas sempre deixam sua marca e cor em nós... fad 3
  4. 4. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Prefácio Sabe ser filho de pescador me ajudou a ter meus pés no chão, sempre tive as coisas necessárias para viver. Nunca me faltou nada, mas não tiver e não tenho tudo na mão, meu pai me da(va) as coisas, mas sempre tinha que lhe dar uma ajudinha, e sem vergonha alguma, eu sempre usei roupas normais, sem as etiquetas de marca famosa, sempre ia ajudar ele colocar o peixe pra secar, e depois tirávamos do sol, e outras coisas do gênero. Sempre tive minha vida singular. Mas sempre foi muito sonhador, muito sonhador mesmo, e objetivo. Lembro-me que queria aprender a tocar flauta transversal. Eu já estudava musica há algum tempo, e quando chegou o tempo de ir aprender um instrumento, quis tocar flauta, mas meu professor queria que eu tocasse clarineta, meu pai sax, e minha mãe qualquer instrumento menos flauta, tive dificuldade de me adaptar ao instrumento. E na minha cidade não era comum homem tocar esse instrumento, e falta de instrumento na escola de música. E assim veio uma avalanche de problemas, e conversando com minha prima, eu lhe disse: depois de tantos anos esperando pra aprender tocar flauta não vou desistir, não vou morre na beira da praia. Dito e feito, não desisti, acabei tocando flauta transversal, e os problemas sempre vão aparecer, claro vou ter meus pés no chão, mas nunca tirar meus sonhos do ar, os sonhos são necessários pra existir, ainda que a vida seja dura, complicada, cheia de problemas. Pra mim ter os pés no chão e saber entender, e sabe enxergar as realidades da vida. Não ter limites, a eu posso chegar aqui, ali, bem ali, até lá, não e saber olhar e reter pra si as coisas boas, e fazer dos problemas um impulso, para rumo a vitoria, e realizações. 4
  5. 5. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Introdução Quando tava na terceira serie, uma professora que dizíamos que não era desse planeta, começou a trabalhar com agente um novo método de ensino, nos levava a ler em sala, você deve ter pensado, mas isso e comum, é comum sim, mas geralmente ela mandava a gente ler antes em casa, pra quando chegar em sala ler, começávamos a leitura todos juntos, e quando ela percebia que alguém não tava lendo só mexendo a boca, ela mandava ler sozinho. Assim nos sentíamos obrigamos a fazer a leitura antes, assim li meus primeiros poemas, poesias, contos, e crônicas. E logo após no ano seguinte tivemos outra professora de português. Ela nos deu umas palavras, mandou agente fazer uma historia, usando essas palavras. E foi tentar, gostei muito, acabei conseguindo, e ainda por cima, gostei, e comecei a tentar escrever, passei alguns anos com essa idéia na cabeça, mas só vim realmente escrever algo concreto, na sétima serie, e a parti de então, começaram a sair, essas coisas que você vão ler, com muita ousadia chamo de poesia. Pra você ler, muitas coisas aconteceram antes, sempre gostei de escrever o que sinto no momento. Não escrevo para alimenta ego, mas sim por amor, pela esperança de um futuro melhor, por muitas vezes o que fiz pode ser dito como critico, ou até mesmo romântico. 5
  6. 6. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Pois o poeta não é do mundo, mas sim o mundo do poeta, o mundo que se torna pouco ao papel. 6
  7. 7. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Calor e desejo Queria parar o tempo por você... Queria mergulhar no céu azul pra lhe encontrar queria melhorar o mundo para te fazer feliz. No infinito, ao teu olhar a capacidade de amar num simples gesto. a vontade de querer numa simples atitude. Ao calor de seu corpo vontade de te beijar me fiz ao teu beijo uma vontade... Quero-te perto ao calor, ao desejo 7
  8. 8. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Amor e o tempo Não sei mais o que pensar, a vida está se tornando dura demais! As lágrimas estão descendo do meu rosto gritando no silêncio do teu amor eu disse que era forte, mas a fraqueza tomou conta do meu ser... Agora tento poetizar o tempo que vivi ao seu lado. Ainda existe esperança em meu ser de louco sonhador, te espero ao pôr do cais pra ver o pôr-do-sol que vivemos os dias passam, as horas se vão, mas seu amor ainda não veio... Ao som de lira, a alma do poeta dançando ao luar de verão suas lembranças em mim estão a machucar... Queria ser mais do que uma lembrança queria ser o agora, o antes, e o depois... Queria ser seu sol de verão, sua chuva de inverno, sua flor de primavera. Porque será que meu coração quer te amar? Antes, agora... Amo-te, no presente no futuro 8
  9. 9. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Autor da minha paixão To andando numa estrada fria, numa longa caminhada onde teu amor foi luz... Caminhei em passos tortos, mas me despertaste para ver que errei meus passos até a Ti, mas quero voltar pra Ti, ao aconchego do teu amor... Quero volta ao primeiro amor. Cantar a minha voz a teu louvor arde meu coração, a ti em amor preciso, quero, espero, de Ti minha salvação. Jesus autor da minha paixão 9
  10. 10. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa A flor e a poesia O ar está denso o sol escondido entre as nuvens as gotas de água caindo do céu a vida passando lentamente ao fluxo da existência. O canto do pássaro o final de tarde fria a corrida ao teu encontro a flor e a poesia. Versos gravados na mente o coração apaixonado o dia inspirador ao amor, ruas vazias e calmas. Silêncio que é até de se estranhar. A ausência sua, ao encontro perfeito no dia inspirado ao amor o banco da praça vazio na passagem da tarde para a noite vi a primeira estrela a bilhar. O telefonema buscando explicações caixa de mensagens eu ouvi... Sua ausência inexplicável até então as horas passando você nada de chegar, e a desistência batendo no coração. Quando já estava disposto a ir embora um telefonema eu recebi explicação após explicação mas a ausência continuava. Azas livres às emoções a lagrima que não caiu ou despertar do coração... A flor e a emoção a emoção e a poesia a flor e a poesia 10
  11. 11. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Primeira flor da primavera À noite em sua calada, aquele cheiro de anoitecer a fugida ao seu encontro. O pousar do coração. O meu amor atravessou o tempo, os dias, as semanas se passaram e o ano também, e ainda to a te esperar... Posso ter saído daquela praça, mas o meu coração ainda está lá. Dou-te flores, como sacrifício do meu eu, mergulho no teu amor que já foi meu entre amor e desamor: encontrei-te entre sonhos e encantos: achei-te. Espero-te, quero-te, busco-te as noites frias de inverno já se foram vejo o primeiro raio de sol entre encantos e desencantos: achei-te... Do seu amor fiz minha primavera, minha primeira flor... Ao toque de tua pele, conheci o amor que em minhas lembras se eternizam sou sedento do teu amor, teus beijos a minha boca, teu corpo em meus pensamentos atravessei o inverno por você, só para lhe trazer a primeira flor da primavera 11
  12. 12. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Entre o amor e o desamor Se pudesse te daria o céu colocaria todas as estrelas num cordão pra te presentear, Mas me fiz veneno desse amor, fel dessa paixão, pois perdi a doçura de sua boca e o cheiro do teu corpo Eu fiz! Refiz! Pra que fiz? Não sei O teu amor é calmo, quente, frio, distante, perto, faceiro, verdadeiro... Queria lhe dar o meu coração, mas me fiz desamor lhe dei pensamento, mas me tornei louco, para onde você foi agora? Esqueceu-me? Deixou-me... Ilusão, desilusão, para que amar, sonhar, querer? Amo-te, quero te dar mais que palavras desse amor, eu quero colocar no papel, escrito, grifado, digitado, amassado. Sonho-te numa imensidão de querer, te espero... Entre o relógio e o tempo, calendário e o amor. Fiz-me desamor, mas teu sorriso despertou meu amor, te quero. Tu és o ar puro, entre as Tordesilhas do vento, o sublime cheiro entre odor 12
  13. 13. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa RISCO DEVASTADOR Dou riscos e traços, na folha de papel em branco uma canção que mais parece poema, numa harmonia que mais parece melodia meus dedos dançam numa sincronia perfeita sobre o papel, que um dia foi branco parece dançar ao som de lira. Envolvi-me nessa poesia de amor perfeito, sonhos sem igual, queria que o dia parasse só pra lhe ver, o papel comigo brincou, e seu amor de mim escapou em madeixas brancas de papel, seu nome escrevi. Agora com risco devastador, no meu coração ficou a marca de um traço, que parece estar escrito amor, em minha pele ficou. Madeixas de papel em branco acabaram, e em meu coração, marcou, ficou gravado lembranças desse amor 13
  14. 14. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Arte de ser mãe Buscando as mais lindas palavras para falar de alguém tão especial, que mostrou que sua bravura era só o começo de seu cuidado. Que demonstra através de seus atos um amor diferente, por muitas vezes ousado e sincero, difícil de entender capaz de atravessar às madrugadas cuidando, capaz de inchar seus joelhos orando por um futuro melhor pessoas que amam sem pedir nada em troca quantas e quantas vezes não gastaram sua beleza para cuidar dos seus filhos amados. Ser mãe em minha opinião é ter o amor mais próximo do de Deus. Ser mais do que capaz de amar são mulheres, são guerreiras, lutadoras natas por natureza, de afeições diferentes, mas de corações parecidos! São seres humanos, mas eu diria de um intelectual bem acima dos nossos não pensar duas vezes antes de se dar ao todo a seu filho Nem todas as palavras do mundo chegariam perto da explicação do que é ser mãe Por isto eu te amo minha mãe, pois não me trouxe a esse mundo ao dar a luz, mas sim por ter me dado amor, por ter adotado o meu coração como o seu. 14
  15. 15. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa AS PALAVRAS... Apreciando as nuvens sem poder tocá-las olhando a rosa sem poder sentir seu cheiro vivendo a vida sem pode ser verdadeira! Ouvir o som sem poder dançar, imaginar sem poder sonhar... Lagrimar sem pode soltar as dores que o coração exala no ar, olhar o mar sem poder nadar. Assim sou eu sem você uma vida sem poder viver é ter uma esperança sem poder sonhar um dia com os segundos parados a respiração faltando apenas um desejo de amar novamente a vida passa, e os dias voam. Se sujeitando aos sentimentos caminhando na rua, nua e crua voando no céu mais longo e profundo... Querendo apenas que a vida seja uma linda poesia, mas a vida é uma caixinha de surpresa! Pois a vida não é um mar de rosa. Agora os olhares passeiam entre as lágrimas, o coração brinca com as emoções a boca baldia sentimentos! As palavras... Elas... Faltam, pois não existe vida sem amor, nem amor sem vida. 14/04/2011 15
  16. 16. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Canção do amor Olhando o tempo passeando nos pensamentos, uma pergunta eu me lancei: Será que eu vou viver para sempre longe de você? Longe do seu carinho, vou seguindo essa vida só... Não quero morrer só quero viver num universo sem limites ao amor As conseqüências dessa vida pesam nas costas viver longe de você me cobra o fôlego de vida meu ar some, a minha vida fica sem sentido! Agora choro Queria espalhar no vento meu amor para fazê-lo desaparecer, mas ele foi maior do que eu! Queria mergulhar no mar pra te amar! Será que a vida nunca vai mudar? Para sempre longe da felicidade com o coração na mão só, só, só, sozinho sem seu amor eu vivo, existo, sonho, esse amor Quero tudo diferente agora algo que me tire o fôlego! Que me dê a sensação de estar vivo... Minha canção de coração eu canto! Canto por você, para você 16
  17. 17. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Outra vez Fui eu a chuva que repousou em uma noite de verão que entre os pensamentos foi sufocado, gritei-te em mim, mas o pecado já tava feito agora as lagrimas se tornam refugio de um arrependimento mortal. E uma vontade animal de voltar a trás e fazer o certo... Mas, mas o errado já foi feito, agora é tarde pra voltar, e o tempo exato pra chorar: que é a única coisa que me resta: São as lagrimas que no meu rosto não apareceram, mas na alma desce, transbordam, gritam no silêncio. Só pra mais uma vez tentar e talvez um dia acertar, enquanto isso sendo apontado pela própria alma que a tristeza tomou de conta, não adianta gritar, falar. Resta à vida e as tentativas que nela estabelece, e ser homem pra mais uma fez tentar... E se deparar com os próprios erros e querer ser diferente nesse mundo de uma só cor estabelecer entre eu e meus pensamentos a vontade de tentar mais uma vez. E não desistir de acertar mesmo que a vida se torne dura, não me importo em agradar os outros, mas sim a mim mesmo. Fazer-me feliz outra vez enriquece a mim mesmo de afetos e sonhar, pois tem muito a viver no decorrer da vida, que na via do fio de linha é só... Só uma ilusão-real que prefiro não acreditar e na via da vida ser único e próprio de minhas ilações do meu eu pra ser sobre o chão da nação do meu eu! ...eu mesmo... E nunca viver nem que seja inane 17
  18. 18. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa outra vida que não seja a minha e gritar só mais uma vez “quero acertar” tenho uma vida inteira pra isso e uma vida inteira pra resolver os diversos conflitos do meu “eu” que se renega ser meu 04/09/11 Samuel costa Fantoche Nem tudo é da forma que pensei, pensei tanto que não me compreendi, não conseguir torna-me um fantoche. Um fantoche do que esperavam de mim, queriam torna-me apenas uma copia, mas tentei ser verdadeiro. Acabei tornando um estranho em meio, a própria liberdade, mas o que eles chamam de liberdade, pois pra mim é mais uma forma de ser preso... mas assim mesmo tentei ser o que propriamente queria! Ainda que pra terceiro eu nada seja. Serei homem pra mim mesmo, por mais que meus pensamentos calem-se, e parem de levar aos outros, o que sou. Serei pra mim, nem que seja uma ilusão, e verei de olhos abertos, o que esperam de mim, talvez um dia eu seja, sem que seja quando morrer serei o próprio dito fantoche que esperavam que fosse. Um homem pra terceiros, é ser covarde. 18
  19. 19. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Desabafo da alma I Olhando o tempo que já se foi ou apenas a lembrança de algo inesquecível até mesmo doloroso... Querendo mais do que se pode ter algo impossível, mágico e fantasioso eu estou apenas falando do beijo que não tive, do amor que faltou A sintonia de amor no ar levou-me a ter esperança de um amor que não era meu, e um coração que não me amou eu quis fazer tudo diferente, mas nada fazia diferença alguma, agora só me resta a dor: a dor do querer, a dor do amar, dor do esperar Tudo foi apenas ilusão tudo não passou de um sonho, que embarquei, e me envolvi nesse amor, mas acordei, nesse pesadelo real e a falta do seu amor Fiz-me ao desejo do teu corpo e a vontade de te beijar! Mas agora a ficha caiu e tive que aceitar a verdade. Mas contudo faria tudo de novo. Pois eu gosto de gostar de você, mas não existe amor num só coração, agora me tornei um coração solitário, que chora nas madrugadas, e sente a falta do seu calor Parece que te vejo em cada esquina cada sorriso que eu vejo me lembra o seu... Só me restou uma foto, a qual eu olho todos os dias, e um coração que ama demais eu vivi o antes, mas o agora não existiu! O pôr-do-sol é seu espelho em minha alma, pois ele me lembra você. 19
  20. 20. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa II Agora tento escrever para desabafar o que sinto, e tentar esconder o que senti por você! parece que teu sorriso ficou gravado em minha cabeça, o lindo amor não existiu, O lindo sonho, ficou no sonho... Agora estou aqui chorando essa paixão entre mil cartas e uma vida entre mil juras de amor um coração tentei fazer tudo de novo, mas ainda assim continuou o mesmo: a mesma falta de amor, a mesma falta de respeito. Pensei que seria tudo diferente, mas me enganei Tentei colorir a escuridão pra ver seu sorriso, desbravar o tempo por ti, mas nada importa agora, sou só eu e meu amor, e as lembranças que não querem partir de mim... Mas assim mesmo o meu coração não aceitou o seu desamor preferiu tentar, tentar tudo, tudo sempre de um jeito diferente pra te agradar Agora sinto o vazio no peito e tornei-me como uma folha levada pelo vento, o sofrer e a ausência, a ausência sua me machuca, mas acho que é o que você sempre quis: me machucar! Tento explicar a alma a sua falta de amor por mim, mas..., mas..., mas... Sempre ah, mais do que pensamos: falta de amor, de alegria, de você. Eu sinto a sua falta. Quero apenas te amar apenas peço uma coisa: seu calor seu amor... Meu coração dói minha alma grita por você meus pensamentos lhe seguem por onde você for saiba que meu amor lhe procura como fonte de 20
  21. 21. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa vida, meu grande e sonhado amor, calor, ausência paixão é o que está em meu coração Tudo passou, mas só no modo de falar, falar da boca para fora... Queria lhe encontrar num futuro mais que presente, para brincar com as estrelas, sorrir com a lua. Poder mais uma vez provocar seu sorriso esperar seu abraço. III Adeus meu canto adeus doce voz do meu coração. Não esqueça que um dia fui teu eu vou, mas meu coração fica. Fica preso nas tuas lembranças. A distância não foi capaz de apaga você dos meus pensamentos Um dia eu vou até ter meu canto, um dia volto a ter seu sorriso, você está em meus lábios e assobios, sussurros, minha mente e pensamentos! Entre o dia e a noite, amor e o adeus. Eu cantava para te esquecer, mas você é o meu canto minha saudade virou inspiração, a falta do seu amor me desanimou agora escrevo para te esquecer, mas como esquecer o canto dos meus lábios? Meu coração a ti bate de amor meu corpo a ti espera minha canção de ninar meu aconchego! Música da alma. Vejo o sol, a estrela da manhã o calor do dia, mas ainda minha alma congela por falta do seu calor Adeus meu canto 21
  22. 22. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa IV Vejo uma nova esperança aonde ninguém vê: “o que eu sempre faço é ver esperança aonde ninguém vê” uma manhã depois de um dia desconhecido. Que ninguém sabe, “nem eu”, mas espero... Por teu amor tento tudo, faço tudo um poema de esperança eu escrevo a você! Como uma tentativa. O amor é louco, mas nos envolve totalmente ele aparece de repente e muda o modo de ver a vida, e as pessoas! O amor é confuso, mas ninguém vive sem ele! Você me enlouqueceu, me confundiu, mas te amo Viajando nesse poema de amanhecer nessa canção de esperança eu tento te conquistar de novo! Tento esquecer porém o coração ama e a alma espera se completada! Desde pequeno escuto dizer: “a metade da laranja”, “a alma gêmea” agora só resta meu poema poético de esperança ...Quem ama tudo suporta, tudo espera, tudo crê... V ... 22
  23. 23. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Digo eu Digo que não existo pra mim, pois em ti é mais bonito. Não acreditam em mim, pois eu disse: que sou em ti. Deixaram-me ilusões, e sermos pregados na janela, mas não acredito mais no teu amor, que me lançou em uma cadeia de incertezas presentes. Vou viver a minha vida a par de você. Não Sou mais em ti, prefiro se em mim... 23
  24. 24. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Versados Nestes versos, versados tento versar o amor, em códigos poéticos delinear a dor, poéticos ou irônicos é apenas pelo amor, talvez pela escrita, ou pelo sorriso que me faltou... Mas ainda assim apenas versos. Quem dera que seu efeito fosse que nem de uma bomba atômica, e espalhasse o amor. São apenas versos, porque temer? Ou não temer? Dizem que as palavras nunca faltam vazias... Não sei dizer o que são as minhas, ou se voltam ou não! São apenas versos que tocam o coração que embalam as noites frias, somem em paginas vazias... São versos, são vidas, e a alma do poeta em plena avenida 04/10/11 24
  25. 25. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa É preciso É preciso amar para ser feliz é preciso ter amigos pra repartir momentos felizes! É preciso sonhar pra nunca parar na estrada da vida! É preciso viver, para aprender e conhecer o que nos espera! É preciso chorar, para refazer e retomar as forças... É preciso viver algo novo a cada dia é preciso ver a chuva cair, e a esperança de um mundo melhor surgir! É preciso mergulhar nos sentimentos e fazer alguém feliz, é preciso espalhar sorrisos... É preciso... Existem tantas coisas que é preciso! A vida vai além de um manual de instruções vai além dos simples objetivos de viver, morrer, enquanto eu viver quero espalhar amor, fazer pessoas felizes... 25
  26. 26. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa The end. Quem sabe não só começou... Ainda a muito a se ver, se torna inane, as coisa que pressuponho que seja desconhecida quando o fim é apenas o inicio do desconhecido porque teme o amanhã? Ou porque não teme? Quem pode me provar que foi o ultimo beijo? Ou ultimo abraço? Prefiro desbrava o desconhecido aonde eu posso também ser o “desconhecido” e simplesmente deixar o querer, e ser torna o “ser”! Ser que talvez seja um oculto o oculto que deseja conhecer o que chama de desconhecido só pelo prazer de sermos, mas que uma ilusão de um futuro hostil, que não se oculto do mau quem viver, verá... O fim, para o inicio do começo 25/08/11 26
  27. 27. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Entre céus e terras E o céu a Ti clama como rei, e terra de Ti precisa, o teu cheiro e tua paz resplandece sobre nossos corpo, a Ti queremos amam. E sentimos a tua presença sobre nós reinar. Mas nos fizemos de tolo, e tapamos os olhos com enganos, e lançamos e desavenças e choramos e nós perguntamos “aonde errei?”. E os nossos olhos que se taparam com enganos de aflição, mas no fim do caminho encontramos a solução e vemos que Deus é salvação. E sobre os nossos rostos. Resplandece a alegria novamente. E os olhos abrem-se o engano transforma-se em passado, e cristo apaga. E a luz novamente sobre nossos brilham, e vemos que somos falhos... Mas com tudo, ainda temos uma esperança que é: cristo 17/10/11 27
  28. 28. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Poesia no ar A poesia está em todos os lugares, em todas as bocas e cantos, e recantos. A poesia está em mim, está em ti, está em nós. A poesia invadiu os corações, mudou esse mundão de convicção. Ela está nas fronteiras, na rua. Poesia liga nação, faz o novo e o velho se tornarem irmão, com poetas que invadiram gerações... A poesia forma lírica simples, mas profunda, e comovente. Embaladora de paixões, braço amigo do desamor, o grito de uma geração, a voz de um ser fingido já dizia Fernando pessoa. 18/10/11 Escrever, sonhar e cantar Escrevo no ar palavras que se tornam poeira, some em meio ao meio do vento de asneiras. Sonho no ar como quem pode tocar! E ver com olhos de esperança se realizar... vivo a cantar quem sabe apenas aos meus ouvidos e nunca a se calar, pois o mundo têm muitas coisas a melhorar. Por enquanto só escrevo... Descrevo e sonho, e canto! Pois a voz de minha boca se liberta ao ar, e sai e vai ao amor e existência 18/10/11 28
  29. 29. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Esperança no deserto “porém, se estamos esperando alguma coisa que ainda não podemos ver, então esperamos com paciência” Ro: 8.25. Ainda que não achasse água pra se beber que não achasse sombra para fugir do sol! Porém minha esperança estará firme... Ainda que não achasse mais força em mim e meu corpo enrola-se na areia quente, irei permanecer a esperar Por mais que o sol queime minha pele e meu corpo se manchasse em sangue minh’alma se propague diversas dores e lamentos, em uma terrível ilusão minha confiança continuara firme na esperança Sei que vou sobreviver no deserto vou me alimentar de esperança farei de meu deserto uma experiência de vida e já mais perde a esperança Por mais que os meus olhos não possam ver Pois minha esperança é: o Deus altíssimo que criou o céu e a terra, ele é minha esperançar 02/08/11 29
  30. 30. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Ser feliz Como é bom extravasar sorrir e amar, brincar de vezes em quanto, ser livre, simplesmente deixar se levar pelo entusiasmo, liberar um pouco a nós mesmo, nos permitir ser feliz, se for o que for seja simplesmente a criança que já foi um dia, cheia de alegria e esperança, pois vale apena tenta outra vez. Ocupamos muito nosso tempo com cotidiano, trabalho e afazeres, compromissos, eu diria que seria muito bom tirar um dia pra sorrir... Um tempo pra sermos nós mesmos não o que a sociedade quer que sejamos, um dia pra encontrar a família, ou encontrar os amigos, ou até mesmo namorar um pouquinho, o que eu quero dizer: que devemos dá um tempo pra nós mesmo. Eu me lembro como ainda fosse hoje, ainda que uma coisa como essa não tem como esquecer, eu tenho certeza que muitos vão achar um falta total de higiene, eu também, pensei isso, não lembra exatamente quantos anos eu tinha, eu acho que um nove a deis anos, foi em uma viajem com o meu pai, sair de Ponta de Pedras, passei por Cachoeira do Arari, na vila de Jenipapo, até chegar em Santa cruz do Arari, passei alguns dias ali, e depois foi passa um dia, no igarapé fundo, que era tipo de interior da cidade, foi pra casa de um conhecido do meu pai, chequei lá fiquei logo encantado, pois era um cenário em comum pra mim, era tipo um chácara, tinha cavalos, búfalos, jumentos. Foi bem legal, e comigo foi um primo, andamos tudo por lá, de tardinha antes dos búfalos entrarem na cerca, vamos aonde eles dormem, e onde eles domem, sempre fica fezes deles, o chão some fica tudo coberto de fezes, pois eu e meu primo formos lá no meio, e não sei como começamos a brincar, e nos jogamos por cima das fezes, nos sujamos tudo, foi muito irado, o homem que tava vendo disse – bom pra vocês que búfalos só comem capim. Ser feliz muitas vezes e esquecer, que temos que cumprir regras, agradar muitos, não que eu esteja dizendo pra você, tem que se jogar em cima de fezes de búfalos, mas sim ser mais feliz, deixar um pouquinho o trabalho, ir à casa da avó do interior, o dos tios de outras cidades, ser feliz resumindo tudo, não ligando pra pensamentos alheios, ser agradar, não agradar alguém... 30
  31. 31. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Gigantes Nessa vida temos muito que aprender até mesmo como viver! A vida tem suas variações, seus relevantes altos e baixos... Quando pensamos que tudo estar perfeito nos deparamos, como nós mesmo e nossas imperfeições... Mas com um toque alivio da vontade de acertar, e amar, e acreditar que um dia talvez pudéssemos fazer o certo. Quando que na vida somos apenas aspirantes, semi -descobridores, pois muitas vezes nós tronamos duros em aprender e fazer o “certo” quando a vida passa acaba segundo, se mostrando, e nos colocando nós nossos devidos lugares, e olhamos pro céu e vemos o quanto somos pequenos, e frágeis. Nesse mundo de gigantes, por isso quero ser como Davi que matou um gigante pra ser tornar um rei. 31
  32. 32. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Centro do universo Quando pensamos que somos o centro do universo, nos deparamos com o sol que nos queima, e faz relembra que nossas pernas são curtas e nossas forças são poucas. E assim voltamos a ser chão e deixamos te tentar se centro... E nos tornamos seres de novo, e deixamos de tentar ser Deus... E assim nossas vidas começam a andar e temos muitas estrelas a admirar. Pois não somos Deus, somos suas criaturas... Mesmo com as lagrimas E difícil acreditar quando o que só resta, são as lagrimas enxutas de uma noite longa, e a luz do sol que reflete em nosso rosto e, e pensamos que tudo acabou, e Deus nos prova que podemos voar no céu infinito e apontamos ao pensamentos, e nós deparamos com um “ser” vitorioso que habita e existe em nós... 32
  33. 33. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Entre amor Reclamava do amor, mas agora faz falta, parece que o tempo tem... Mais tempo, e não temos no que gasta os pensamentos! Ah amor quando está perto feri, quando ta longe faz falta. Oh ser humano: indeciso, não sabe o que quer. Mas agora nas ruas vazias o teu olhar, procuro como luz, pra que eu ande ao teu lado. Mas quando perto te repúdio o amor. Mando-te a outrem, pra longe. Mas quando a saudade volta... Ah saudade. Procuro-te amor, encontro e vivo, perco e morro. Mas o amor feri. 33
  34. 34. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Homens amantes Pais são homens: que vivem em sua rotina diária, de trabalho, cuidar e amar, homens são sinônimos de trabalhos e dedicações! E os pais de cuidado e amor? Os pais fazem parte da nossa existência, mesmo sendo sérios fortes, são flexíveis ao amor, dizem que homens não choram, mas tenho certeza que esses estão aqui dão até o sangue por amor, e pelo fato de cuidar de seus filhos. Seres tão sensíveis quando as mulheres, mas um quanto reservado, nunca pense que seu pai, não lhe amar, preste atenção nas pequenas atitudes do seu cotidiano, como colocar comida na mesa. Talvez seu pai nunca lhe contasse uma historia pra dormi, mas tenho certeza que ele não dorme pensando no seu futuro. Não julgue, mas sim ame e respeite seu pai não pode ser um pai de filme de cinema perfeito, mas é seu pai, aquele que sempre te amou, e te desejou um futuro melhor, por muitos olhares pode até ser hostil, mas seu coração lhe amar. Então ame seu pai, pois ele é único, e você e especial ao seu coração, aprendam a reconhecer o amor que por você é concedido 34
  35. 35. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Grão de areia Meus pensamentos voam no ar como se fosse apenas um simples pedaço de papel entre gritos e desilusões escrevo talvez simplesmente pra amar ou mergulhar em sentimentos incertos vivo ao fato de sonhar e acreditar que talvez os sonhos virem realidades num solo que não posso imaginar! Querer pelo simples fato de não ser só mais um imponho, pressuponho minhas idéias sou talvez apenas um instrumento que soa, que ecoa pro fato de ser um milagre da existência como uma semente cultivada pelo e a chuva, e a umidade da noite ou só um grão de areia pra sempre vou escrever como alguém que não escreve pra emocionar, talvez sim pra mudar o mundo que exista dentro de mim (si) 35
  36. 36. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Alma poeta Faz tempo que escrevo ao destino descrevo a ilusão brinco de poeta, em estrema emoção faço suspira, ou até mesmo sorrir, de uma alma louca! Que descreve palavras belas! Sobre tudo... com tudo mas assim mesmo palavras soltar nos ar, ou escrita no papel. São vidas, são almas São... Ou pode ser! Depende de cada olhar dizer se é ou não poesia o que faço a alma libera palavras, os dedos organizados, o coração provocar tudo Simples como os dias da vida que se renovam com a simplicidade da existência a alma poética, que canta e chora. A poesia esta nas veias no pulsa do coração 36
  37. 37. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa ILUSÃO-PERFEITA Batidas no meu peito batem lentamente minha alma silenciosamente chora tentado se esconder na sinfonia imperfeita que a dor apresentou. Mas fujo dessa ilusão, quero cantar aos meus lábios sorrisos de alegria... Meu corpo treme num frio de lua de verão estou a esperar o brilho do sol. Tentado repassar o que meu coração sente foi, estou, não querendo, sendo! Julgado aos olhos desconhecidos, de quem nunca me conheceu minh’alma chora, meu corpo grita. Num sonho embalado pela vontade de ser feliz, a luz procurada aos meus pés eu encontrei, quero mais que máscaras! Quero mais que palavras! Quero amor minh’alma ainda está a chorar. Sei que o sol irá brilhar, que meu amor irá brotar nunca ilusão-perfeita, eu estou a imaginar os cheiros de rosas, brilho da manhã, cantar dos passarinhos 37
  38. 38. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa ...Desejo... Queria cantar a mil em uma palavra queria chorar uma noite em uma lágrima queria mudar o mundo em uma atitude queria fazer um show musical em uma nota só queria resumir a vida a um simples gesto: “o de amar” Queria acertar à primeira vista queria nascer de novo só para ver os olhos de felicidade dos meus pais Estou tentando tudo de novo, renovar o mais íntimo do meu ser, com um simples gesto: o de “sorrir”! queria mil em um quero tudo de novo, mas agora fazendo tudo certo... Olhando as pessoas com olhos de amor sorrindo ao ver a beleza da vida reconhecendo o amor de Deus Quero amar sem olhar a quem quero fazer o que for melhor para mim 38
  39. 39. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Liberdade Voando alto, bem alto nas asas da imaginação brincado e conhecendo um mundo novo de dores e realizações sorriso no rosto, o coração cheio de amor conhecendo tudo de novo o novo que nunca vi a liberdade dá asas nesse mundo de realidades A linda canção cantada poesia falada o poema escrito o sonho sonhado tudo aqui cheira a liberdade as palavras fluem os pensamentos escapam Mas estamos longe desse mundo ao mesmo tempo perto nossos pensamentos nos levam a ele! Tentam nos calar, mas ninguém controla os pensamentos! Somos livres somos asas a esse amor Falando de liberdade, um protesto a menos ou a mais! Mas tenho certeza que para alguém vai fazer a diferença... para mim ou para você talvez para alguém... 39
  40. 40. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Menino Á meu amigo Izequias jr. Apenas um menino que vive simplesmente que ama incondicionalmente, suas travessuras de menino que caminha no cais de sua casa e tem um rio ao seu dispor que brinca com os sonhos, e conversa com os pensamentos Menino que aprendeu a ser homem cedo, no seu cotidiano pescar. Em uma casa simples, vivendo uma vida intensa, pois tem uma vida para sonhar. Menino que pula no rio, que não se aquieta nem um segundo com sua linha de pescar. Brinca como criança, mas tem uma vida dura para vencer, mas nunca deixa de brincar... andando de canoa, ou apanhando açaí, mas seu jeito risonho continua firme. 40
  41. 41. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Dura realidade Deslumbro de ressentimentos, me sinto nadando no mar ardente Que as águas tentam me levar para as profundezas, como um silêncio de uma pedra Mergulho no mar de vontade, sem ver a realidade Mergulho nos sentimentos, procurando o amor no escuro, “o seu amor pra mim é luz” Eu fujo da realidade como se não fosse de verdade, me sinto como um barquinho que trocou o mar pela terra Como eu queria te ter de verdade, mas tudo foge da realidade! Deslumbre de ressentimentos, me sinto voando num avião sem asas, em busca do teu amor Queria te buscar, mas o meu trem está sem trilho... Te perdi nos sentimentos, que dura realidade dura vida cruel! Deslumbro de sentimentos, estou me fartando por mais dura que seja a realidade, a enfrentei lancei fora, fora da minha cabeça e do coração o medo. Me mantir firme, firme nas minhas convicções não consegui um barco que andasse sobre a terra, e nem um avião que voasse sem azas... Mas assim mesmo fui atrás do seu amor Ainda não sei quando vou encontrar, mas vou 14/09/10 41
  42. 42. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa LIKE YOU Ainda que eu não queira escrever sobre o amor, escrevo: pois ele corre em minhas veias, me lembra o teu olhar. Ainda que eu tente não te ama. Sou levado até você pelas lembranças e a saudades que nos meus pensamentos exalam... Tento te esquecer, mas você ta em mim sua voz na minha cabeça soar como a sina da igreja tocar todos os dias... Fiz tudo por você, mando-te minhas lagrimas cravadas em minh’alma! A ti por ti. Agora a vida se torna impasse longe de ti não vivo deixo de existi, pois te quero aqui em meus braços, e pode olhar nos teus olhos. Assim como admiro as estrelas que lá no céu brilham meus pensamentos a ti buscam. A ti amor 42
  43. 43. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Sociedade Grito por uma sociedade melhor! Ainda que minha voz se coroe no que em mim se faz... Digo uma sociedade não repleta de amor, mas sim de seres capazes de amar. Seres que não só se respeite, mas se torne respeitosos. Ainda que minha escrita não ultrapasse o imaginário pessoal, acredito que transforme... Ainda que minha voz não alcance o desejado, eu falo vivo e existo pra isso. Ainda que música soada veja as versas do que precisamos, mas é escutada. Ainda que os ouvidos e olhos se tapem, os bebeis africanos ainda morrem a vida ainda espera por essa sociedade, formada por pessoas! As palavras crescem Disseram que as palavras amadurecem, e eu viverei para sempre em meio ao ceio de minha infância? Viverei preso aos meus desejos de infância? Para sempre minhas palavras serão infantis? Mesmo tendo mão e corpo de homem! Perderei a inocência ao escrever, não poderei eu escrever sonhando como uma criança que se lembra de natal, cresci comigo minhas palavras, amadurecem como o fruto do verão. 43
  44. 44. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Sentimentos ao natural Sobre a luz do luar, que se reflete na imensidão do rio, que por sua vez encanta delírios nos sentimentos. Querendo ser peixe nessas águas, e um herói nessa terra, e lançando-se em anseios de luar, e acalma-me em ti, no rio, na maré! A luz que não ilumina, mas encanta e leva a alma poética a brincar com seus delírios reais, sendo sues medos, e forças numa só exatidão, pra longe ou de perto ao cenário que umedece a alma e amadurece o corpo... Num cenário complexo, ao mesmo tempo real, que a realidade deixa de existi e dar asas a ilusão e crendo não no que ver, mas no que poderemos ver. 44
  45. 45. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Coração distante, mas perto! Horas e horas de distâncias ainda não bastaram para desfaze do meu amor [resumindo palavras o tempo]. Nem as lagrimas que já tão do tamanho de um rio conseguiu afoga meu amor. Nem os anos desfazem aquilo que eu mais amei. Por que você tem que duvidar do meu amor? Por que tem que ser dura comigo? Já tentei lhe mostrar a beleza da vida, mas você desistiu de viver ao meu lado, por que o amor é tão confuso? Por quê? Quanto tempo mais eu vou ter que esperar se já lhe entreguei meu coração, se já lhe demonstrei meu amor, brinquei com as palavras para lhe chama atenção, mas tudo parece ser em vão, até quando vai ser em vão? Até quando isso vai durar? Quando você vai perceber que o amor é o mais lindo sentimento? Não adianta mais gritar por que você não escuta mais minha voz, mas eu escuto até hoje o pulsar e as batidas do seu coração... Olho pela janela buscando uma distração, mas tudo envolta parece que me lembra você, a linda flor branca que avistei. Desisti sabe do que? De tentar lhe esquece porque você é inesquecível, é como os dias que ficam gravados no coração, como a lua que nunca sai do céu, às vezes até as nuvens lhe escondem, mas depois ela reaparece, 45
  46. 46. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa assim é o meu amor: às vezes se esconde, mas com o tempo explode de uma alegria inacreditável. Sentimentos lindos; sentimentos senti no meu coração, troquei o medo pela força quando estive ao teu lado, a vida que sonho é a qual vou viver ao seu lado. Dou-lhe meu coração de eterno amante das suas artes, não saberei viver sem você, nem caminhar sem você ao meu lado; não consigo mais esconder meus sentimentos, quem sabe um dia vou lhe encontrar, lhe abraçar... Quando vou respira junto ao seu fôlego? Ah! Como eu queria ter sentimentos de verdade não apenas ilusão, que passa como o sol de inverno, como não queria ser confuso, mas seu amor me confunde; como eu queria que meu amor fosse como flor na mão de uma amante! Não, não considero mais loucura o que eu faço, pois é amor. 46
  47. 47. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Possibilitar Alma de um lutador, que luta contra seus próprios problemas, que renega a própria carne e sangue que brava uma luta contra suas próprias idéias, que ama o impossível. Que tenta o que ninguém jamais tentou tudo para ser feliz atravessador dos sete mares ele é o nosso coração. Se apaixonar e amar se encantar e sonhar, voar nas alturas, nas asas do impossível! 15/07/11 47
  48. 48. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Ilusão poética Escrevo sonhando um mundo melhor! Em ilação a um futuro bom inane de dores e sofrimentos poetizando o espaço, brincando com o tempo se sentindo ave no céu, peixe na água inaudita os anseios por guerras se desfazendo de incentivo os sonhos de infância. Por que não acreditar no céu azul? Ou na beleza de cada amanhecer? Por que fingir-se ser horda se somos amor? Fomos feitos por ele Somos homogêneos de Deus Feitos por Ele por que não amar? Ser o ser poeta, de forma poética não nos resta escrever? Ou iria lutar por um mundo melhor? Ir para frente da batalha, ou se esconder com medo! Descrever ou escrever no papel essas ilusões poéticas de uma geração errante, que se machuca com as próprias mãos! 48
  49. 49. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Inspiração Saí à noite em busca de uma inspiração. Tive pequenas ondas de sentimentos, que se mostraram garoa, vi um céu estrelado, conversei com os amigos, estive no fluxo da cidade, mas não me inspirei, queria escrever algo sobre alguém ou alguma coisa, mas ainda não consegui! Com isso me fiz uma pergunta: o poeta vive dos sentimentos ou das inspirações? Ou se fere ao escrever? Ou liberta a alma? O que resta então pro poeta? Escrever até morrer, ou morrer ao escrever? 17/07/011 Ser único Vivemos num mundo concreto, que não amolece, ou deixa passar! Um mundo cheio de informações feitas, prontas só para engolir! Um modo de vida a escolher! Isso se podemos realmente, pois um mundo impõe suas características, sobre mim, ti, nós! Nesse mundo que nada é tão perfeito para escapar de uma sequer desavença, não o mundo planeta, mas o mundo formado por homens, que obriga, impõe, mas fomos feitos livres para escolher, a formular nossos planos, e nossos céus de esperança, por mais que você se torne feio a esse mundo, apenas escolha, viva, aprenda a chorar, e nunca desistir de ser único! 17/07/011 49
  50. 50. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa ...Mil dias e um momento... Tudo não passava de um sonho, que num coração batia de uma forma ousada, de sinceridade em pleno vapor, entre beijos e abraços, um afeto insincero nasceu gritando a outrem, um espelho novo de uma visão recém vista. Parece dizer “te amo, em quatro estações” parece Vivaldi nas suas sinfonias... E entre mil dias e um momento nasceu um amor... Entre dois corações uma síntese começou a se fundir, parece que é o primeiro raio de paixão. Ele só não passava de um garoto tímido, vivendo seu primeiro amor, ela uma garota de gene forte que ainda tava na escola de ABC do amor... Entre mil dias um momento. Primeiro beijo um selinho de dois lábios que tirou o sono da noite que embarcou num sonho acordado, parecia um dia perfeito, um sonho perfeito. Mas que parecia amor que só passava de uma brincadeira de embalar afetos incertos, então gritou, chamou, mas ninguém respondeu então ele percebeu que tudo não passava realmente de um sonho então o coração de lágrimas se tornou angústia 50
  51. 51. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Bem ou mau? Será que somos o que pensamos? Ou apenas idealizamos o que é certo? Mas na verdade, somos capazes de diferenciar o certo e o errado? Será que uma topada que levamos não nos livra de uma bala perdida que passou segundos antes? O que julgamos estar certo ou errado, se não sabemos o rumo da vida, nem a decorrência da existência? Se julgamos uma pessoa ruim demais, por que não a ajudamos encontrar o que chamamos de “certo”?... Bem ou mal? O câncer pode ferir o corpo material, mas pode restaurar o espiritual! Não seria mais simples simplesmente amar as pessoas, em vez de julgar? Ou até mesmo conhecê-las melhor? São muitas dessas coisas que machucam o coração, antes de atirar uma pedra para frente, tente perceber se alguém que você ama não vai passar no mesmo momento; antes de julgar, tente conhecer as pessoas melhor. Criticar os outros é refrescante, assim como pimenta nos olhos dos outros, mas criticar a si mesmo, ver seu próprio erro é difícil, muitas poucas pessoas fazem isso, tentam ferir alguém por medo de serem feridas. Amar alguém não quer dizer aceitar que ele(a) é mais forte que você, nem que pode mais do que você, amar simplesmente pode ser dito: conhecer antes de julgar. 51
  52. 52. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Minha homenagem de coração Tudo começou com um ousado sonho de um homem lutador “Antonio Malato”. Antonico como gostava de ser chamado o nosso pai instrumental, assim como Dalcídio Jurandir foi nosso pai literal. Será que o nosso antonico imaginava que o seu sonho chegaria tão longe? A essa imensidão atual de 30 anos? Todos já até sabem! Que o dia 07 de setembro não é o mesmo sem os fardados de brancos. Os dobrados clássicos, Da Terra Ao Céu, batista de Mello, saudades da minha terra! São os dias que as ruas pontapedrense se enchem de brilho e orgulho, é AMAM... O nosso atual regente o amigão Marcelo, o sentinela como carinhosamente lhe chamo Ary, o cara das histórias. A dona Antonia Teixeira, amiga de todas as horas, o nosso presidente linha dura Roseberto. Somos sementes de itaguary sangue marajoara, os criadores do carimbo descendente de catúnbique. Aprendizes do mestre Paulo, e do Celso, e mestre Antonio somos essa arte, AMAMos o que fazemos música Muitos já passaram. Muitos ainda vão passar, mas só quem tocou, sabe qual é a emoção de tocar aqui! entre concertos de natal, e alvoradas, machas e passeatas, aqui estamos fazendo música!!! Novos Antonio’s estão nascendo para mais uma vez fazer a diferença! De flauta doce a transversal clarinete a sax, trompete, sem dizer meu amigo batera, o trombone AMAM... sem palavras a dizer AMAM! 52
  53. 53. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa MUNDO DA LUA Estou aqui parado olhando uma imensidão imensa aos meus olhos... Na calada da noite Redonda, bonita, prateada é a lua na sua graça brincando com o sol de esconde-esconde Aqui estou admirando o céu com seu maior astro, a lua que trans o luar inspiração para quem quer amar O homem diz que o pé lá pisou não sei se é verdade! Mas minha mente dela não sai vivo no mundo da lua Samuel costa. 03/02/2011 53
  54. 54. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa POEMA LIVRE E SOLTO Aos ventos, aos sentimentos a leveza ao coração, numa flutuação com gosto de mar coração ao ponto de embarque, numa viagem que às vezes dura uma vida Aos mares, aos sonhos a vontade de ser livre, voar como pássaro num céu que não coube no papel A terra, aos pés, caminho. Vou caminhar nessa estrada de encontro e desencontro contrapartida do amor. as veias e seu amor Ao pôr-do-sol, àquela tarde laranjada inesquecível ao calor do amor E as estrelas que lá no céu brilham, ao teu sorriso tímido ficou... Livre e solto 20/03/11 54
  55. 55. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa MAIOR PROBLEMA Meu maior problema foi não ter aceitado que a areia escapava da mão que ela corria entre os dedos que ia com o vento... Meu maior problema foi não te aceitado que não pode existir amor só em um coração até mesmo de engolir fel pensando que era mel Meu maior problema foi por pouco tempo minha alegria, mas o vento levou o coração reconheceu. O paladar sentiu o verdadeiro gosto do amor É, mas agora reconheço o que a bíblia diz: quem ama não tem ciúme é, mas agora senti na pele a ausência, mas o conforto de respirar aliviado. 55
  56. 56. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Primeiro amor, primeira dor Todos os dias eu te vejo, te sinto nas manhãs te espero com um beijo à noite tento tirar você da cabeça para dormir em meu sonho te vejo, te sinto te espero no amanhã que virá Todas as noites ao luar eu te vejo num sonho embalado pela ausência sonho numa vontade de te ter de novo em meus braços num mundo oculto ao desamor Todos os dias ao nascer do sol eu penso em você. Nos meus pensamentos formaram-se acreditares Tudo em mim te ama, primeiro amor primeira dor Amor em três atos Flor, a vida e a dor a flor é o teu amor a vida somos nós dois a dor é a distância que nos separa São pequenas palavras simples ou apenas deixadas levadas pelos sentimentos num sonho movido a flor, produzindo um lindo amor A vida e a dor você e eu o que passou o que nunca chegou. 56
  57. 57. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Libélula solitária É como uma libélula solitária... Que voa de norte a sul, de leste a oeste sem água, sem onde pousar, sem se alimentar. Com pensamentos ofuscados, com a visão perceptiva, mas ainda assim mesmo solitária. Em busca de seu alimento, vai desafiando a vida e a sua existência É como o amor solitário... Que busca de norte a sul, de leste a oeste sem um coração para se alimentar, mas com os pensamentos focados num coração distante... E assim se torna solitário! Em busca do coração amado, vai, vai desafiando a vida e seu ser amado É como a libélula assim é o amor que busca solitariamente sua água “que é o amor” seu ponto para pousar, “que é o coração amado” a libélula é como o amor que busca solitariamente, mas quando encontra nele pousa!... Um coração 20/12/10 A dor da perda dói no peito sentimentos que se confundem de quem conheceu a vida por pouco tempo, mas foi bem amada não houve tempo de se contaminar com esse mundo cruel foi apenas um sonho real em alguns corações 57
  58. 58. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Se pudesse faria Se pudesse te mudaria como quem muda uma vasinho de planta te colocaria aonde sentisse o sol e a chuva e vivesse naturalmente. Se pudesse te coloria no papel e te faria de novo não mudaria nada só te faria menino de novo um menino que vive simplesmente e olha a vida como uma imensa brincadeira! Mudaria talvez teu coração, pois quisesse ele pra mim pois é tão bom... Assim talvez amasse de verdade algum dia?! Mudaria quem sabe a mim mesmo e seria igualzinho a você... Pois o problema não tá em você, mas em mim para apenas ser quem é não uma ilusão planejada por terceiros alheios e seja sempre um menino que ama, para um dia quem sabe pode dizer “eu conheci o amor” Fim 25/08/11 58
  59. 59. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Camaradas À izequias e Renan Vocês são como um abrigo nós dias de tempestade deram-me teto amigos como vocês não sei se vou encontrar tão fácil... Vocês me ensinaram que pra cultiva uma boa amizade é preciso falar a verdade mesmo que doa um pouco, e brigar de fez em quando nos conhecemos dês da terceira série, mesmo com tantas brigas e brincadeiras aprendemos um com os acertos e erros um dos outros ou nos dias que simplesmente nós encontramos só para falar besteira, e comentar sobre as garotas se um dia nos afastamos será pra nós tornamos melhor pra próximo encontro até mesmo se for no céu... Amigos vivam a vida como uma imensa diversão e nunca esqueçam de sorrir nós momentos mais difíceis da vida. Sejam o que os seus corações sempre quiseram, ainda que o mundo lhes olhem, com olhares hostis, vivam e aprendam, e nunca esqueçam “a criança que existem em vocês” e nunca esqueçam também “que a gloria não esta em quantas vezes vocês caírem, mas sim em quantas vezes se alevantaram” Fim 25/08/11 59
  60. 60. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Viva o hoje da vida Olhei a vida como nunca olhei olhando ela como nunca vivi fazendo dela uma tela a pintar por mais que se manchei com tons escuros, tem muitas outras corres a pintar olhando a vida como um poema de amor pra quem quer amar... pra ser exatamente como uma peça a montar entre delírios de uma vida, suponho que temos muito a viver, viver pra: ver, e crer, acreditar e sonhar. Pois a vida vai bem além de um instrumento de uso a vida é gente mesmo quem sabe uma manhã na beira da praia fazendo um castelo de areia a vida, pra ela ser o que voce quer é preciso simplesmente viver... aprender e o importante e fazer boas escolhas e fundamental a vida e o retrato vivo de sua alma, e coração não pare de viver e enquanto houve vida, sinta e ame toque como se fasse a ultima vez viva e persista pois o amanha e desconhecido pra nós... 60
  61. 61. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Tem...po...! O tempo passa lentamente tão lento que não vemos passar, quando já nos espantamos já chegou o tempo! Mas o tempo se renova todos os dias, o tempo acumula histórias, transforma sonhos em realidade. O tempo... O tempo é resposta De todas as perguntas! Remédio de todas as dores. O tempo vai do tempo ele pode durar o período que for ele sempre vai ser o tempo! O tempo nos ensina sermos homens ou mulheres o tempo cobra cada uma de nossas escolhas o tempo se reflete em nossas vidas como um sentinela em relação ao vasto tempo! Somos aprendizes ele tem muito que nos ensinar... Como viver, amar, acreditar, sonhar! O tempo sempre em seu tempo. Cada minuto, segundo, hora, dia, a eternidade forma o tempo. O tempo está em todos os lugares tanto numa flor que desabrocha quanto numa fruta que amadurece; está num relógio de parede ou num coração que ama! A vida é um acúmulo de tempo... Bem aproveitado ou não, o tempo se mostra, aparece e transforma nossas realidades! Tudo tem seu tempo certo de acontecer, não tentem passar em sua frente, certo que ele te chamará e fará o tempo acontecer em sua vida. É tempo de sonhar, de fazer algo novo acordar de manhã e se sentar para tomar café, e ver a tarde passar lentamente, é tempo de amar, abraçar alguém é tempo, o tempo é seu! Lembre-se: o tempo não acaba, pois ele se renova em cada manhã, junto a espera 61
  62. 62. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Dois em um I. Tela preta e branca Queria sorrir andando na rua; em ruas que levassem ao mundo dos sonhos sem dores. Em um eterno avistar da eternidade feliz. Caminhando na flor d’água esquecendo a vida e seus problemas, apenas! Só apenas... Amando com o coração repleto de harmonia em relação às outras pessoas! Poder mudar pelo menos a minha própria vida. Sonhar de novo meus sonhos... De infância voltar a ser uma criança só pra viver de novo sem mudar nada, só pelo prazer de reviver, uma vida sem dor só com diversão. Relembrar aquele mundo verdadeiro de sonhos infantis, mudar a sagacidade de um menino que brincava de ser homem numa eterna bravura de ser um homem colocado sobre essa terra. Falando da vida que apenas começou os espinhos que começaram a ferir, de um coração que começou a sua saga. Os olhos cheios de lágrimas perdidos como um menino pedindo apenas a paz, em meio às Tordesilhas do complexo em meio à existência. Colorindo a tela preta e branca com as corres de amor, mergulhando outra vez no amor sorrindo a olhar o céu azul e o verde bailar com o vento. 20/06/11 62
  63. 63. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa II. Voz da razão Queria apenas respirar aliviado andar nas ruas sem tensão nos pés poder talvez gritar! Reprimir os meus sentimentos ou talvez esquecer a minha mente?! Não mudaria nada só esperaria um mundo melhor poder ser apenas um garotinho que brinca na beira da praia talvez, eu quisesse apenas respirar aliviado. Um dia após o outro. O peso ainda sendo carregado nesse mundo louco que nada escapa de seus maus olhares só um dia apenas! Para onde foi à voz da razão? Ou o respeito pela vida? O amor ao próximo eu acho que virou fumaça e cinzas Às vezes no silêncio há mais barulho do que ouvimos na estrada triste: ouvindo, cantando! A viola nas mãos querendo ser ouvida apenas um segundo só a batida do mar, ou o som que o vento causa nas folhas Poeira no vento me escondeu do mundo triste. Solfejando entre os dentes a esperança numa vida plena... Um momento sozinho com os meus pensamentos me confrontando com o que chamo de sentimento. Eu queria viver de novo uma nova vida estou disposto a cair quantas vezes for preciso para aprender, 63
  64. 64. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa chorar quantas lágrimas forem preciso pra me sentir leve outra vez Um homem? Um homem talvez que nem os outros? Mas acredito que não... Sua alma tem paz, nos reflete amor, um homem que nem ou outros? Sua coragem vai bem além da nossa. Foi capaz de derrubar uma cruz em prova de suas palavras, ele é realmente igual os outros homens? Sua história que em nossos corações e vidas é real vem sendo falada a mais de dois mil anos. Mostrou que para amar não precisa julgar, que cuidar não é ser orgulhoso um homem tão simples, que viveu e vive entre nós sem nunca ter nos rejeitado. O que você acha: ele é igual aos outros homens? Sua alma era santa, mas seu corpo era que nem o nosso, ele sofreu dor, paixões, medos, mas nada disso o fez desistir de amar cada um de nós. Ele é o Príncipe da Paz, ele é o próprio Amor. Filho do Deus Vivo, Aquele que morreu e ressuscitou. Seu nome é Jesus, aquele que viveu o ontem viver o hoje, e vivera para sempre! O autor da fé, criado da esperança... 64
  65. 65. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Não sei como escrevi Dessa vez tive a inspiração, mas não tive uma folha de papel, isso mesmo, Estou sentado num banco na beira do rio, vendo o pôr-do-sol Admirando as pedras de ponta, e trouxe até a caneta Tive inspiração mas agora cadê o papel, a folha em branco para escrever?... Andei na rua para ver se não enxergava alguém com um caderno, passaram dois alunos da vinda da escola, mas estavam de bicicleta e sumiram rápido e os meus pensamentos estavam me torturando, pensava: logo a noite vem e o pôr-do-sol se vai, e a minha inspiração vai junto sumir... O que eu vou fazer com a inspiração que tive e com os sentimentos que tão batendo no peito? Onde vou colocar a linda imagem que tive da canoa que tava atravessando o rio, e parecia que o pôr-do-sol lhe escondia, com seu brilho? Com quais palavras poderei dizer que vejo as sincronias perfeitas das andorinhas? Será que a andorinha vem da palavra andar? Será que elas viajam o mundo inteiro para receber esse nome? Como vou dizer aos lírios capins das margens do rio? As palavras já estão na mente, mas cadê o papel para escrever? Como vou descrever a beleza da casa cabocla, do encanto das águas do Marajó-açu, do infinito verde às suas margens, 65
  66. 66. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa da baia do Marajó que logo ali fica o farol que com atenção vigia as águas? Não tive papel então como escrevi? Eu acho que estou ficando louco, ou tive coragem de pedir uma folha de quem estava passando?! 23/11/10 Creio ainda no amor Creio que os meus olhos ainda irão ver, que minhas mãos ah te senti, e meu coração ah de ser tornar feliz. Te terei em mim e veremos a luz do luar sobre nossos rostos, te terei dentro do meu coração. Nas minhas feias, você é o meu sonho, que me embala nas noites frias de invernos, mas acho que vejo o verão chegar, e junto com ele seu amor, mas não só as lembranças ruins que o inverso colocou... um dia iremos vive um amor que papel e, as palavras se tornaram pequenas... de repente chegaremos ao pôr-do-sol inicial em uma tarde qualquer. E a vida que sonhamos par com as ilusões, mas pra isso é preciso acreditar no amor! 18/10/111 66
  67. 67. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Lá fora Chuva cai lá fora e eu aqui dentro do meu quarto, discutindo com os meus próprios desejos, acoplados aos sonhos... Sonhando apenas em adágios, entre ilusões, pois ainda não temos que pagar pra sonhar. E a chuva de água caindo do céu, sobre a terra de pó, e a chuva de sonhos caindo sobre a um ser de papel, que se molhou de sonhos, e agora ver a vida de outros olhares, acreditando mais na beleza da natureza, e menos nos homens de muitos poderes! E a cabeça doendo, e os pensamentos muitos longes nossa terra humana e apenas sonhando em quanto lá fora à chuva cai, e o homem de suas obras não se faz... Pingo d’água e o rio de sonhos. Realidade das letras e olhos cegos dos sedentos pra ver... 18/10/11 67
  68. 68. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Penso em poesia Eu penso em poesia toda hora, eu vejo poesia no dia que amanhecer, e na tarde que desaparece... Eu vejo poesia na flor que desabrocha, na chuva que cai. Escrevo através da poesia as minhas rimas, ou minhas canções solto o que ta a doer no coração, também criticar sobre essa geração, mas elogia os acertos, falo de minha terra.. falo do amor... falo o que não deveria falar... mas sou poeta ou tento ser um, e isso é natural de um... escrevo quem sabe pra sonhar. 20/10/11 68
  69. 69. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa LIVE Para alguns a vida é um dilema, para outros um jogo de transição... para outros um desafio, sendo para uns meio fio da historia a ser colocado debaixo do tapete! A vida tem suas cores, têm seus jeitos, suas gentes e caras. A vida tem seu porto de embarque, o final da linha a cumprir, entre abraços e lagrimas. Entre amigos e irmãos uma guerra a ser vencida, muitos chão a serem pisados e muitos céus a sonhar, enquanto uns param, a vida produz novos guerreiros, muitos se calam, outros que não sabe pra que veio, outros lutam. Pra cada um a vida tem seu jeito. Agora é a hora de parti, e um novo aportar, pois a vida não para, há muitas cores a observa, e muitas caras e jeitos, chão de homens, pra homens 21/10/11 69
  70. 70. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Agora vai! Agora o vomito veio até a boca do estomago e a vontade mais uma vez de gritar, dizer, falar poucas e boas. A essa minha sociedade pagam. Mais um dia amanheceu, e com ele nossas noticias, e manchetes de jornais... O planeta estar dando seus últimos suspiros... Antes da morte final, homem matando mulher, e mulher matando homem, os seres que eram pra se ama, estão matando-se! E o planeta com o ser humano, na boca do estomago, pronto pra ser colocado pra fora. E Deus olhando lá de cima, a sua criação perfeita (ser humano) distorcendo os seus princípios, é comum matar por dinheiro, traficar por benefícios próprios, aonde chegará? Essa é minha sociedade? Talvez seja só mais uma morte, mas a vida é sempre a vida... Só temos uma! “morreu no confronto da policia e traficante no morro, um homem comum, com uma família pra sustentar – disse a jornalista sem nem um afeto: pois isso já é comum... OFF. 04/11/11 70
  71. 71. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa É?! É comum dizer. É comum falar. É incomum fazer. É incomum tentar. É comum reclamar. É comum xingar. É incomum crer. É incomum acreditar. 04/11/11 Agora antes do nada Agora antes de tudo se colocando a par de nada só acreditando em palavras e confiando em promessas, antes do agora que um dia virara o nunca... e será tarde pra reclamar, e as blasfêmias de quem nada tentou e um contorno tornou-se, temos o agora antes do nunca mergulhe. Tempo não deixará em branco ele te cobrará seus minutos e segundo dado a você. 15/11/11 71
  72. 72. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Meu poema Meu poema nasceu no rio, cresceu no Marajó, semente lançada por Dalcidio, do povo marajoara, viveu entre pedras, na terra do açaí, conheceu o carimbo, e a lenda do boto. Meu poema é guerreiro se banhou em mangabeira, molhado por Marajó-açu, carregado por caboclo amazônico, semente de itaguary, filho de dois pais. Meu poema é sapeca têm cheiro de jambo, de manga. Meu poema tem mitos amazônicos, Têm muitas coisas a contar. Meu poema estar entre nós... 72
  73. 73. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Insurreto Boca fala, o que o coração ta cheio e o corpo treme pelo que a alma passar, E o mundo se cala, quando mais se deveria falar. E a dor que nunca foi aliada vem... Vem como quem é de casa, trás tudo, rompe tudo, deixa o que foi bom em maus lençóis e a vida segui. E a tristeza chega, e sobre a dor mostra-se cruel, e tudo parece insurgente em um fio de linha, mas... Mas tem um novo verão a ser viver chegou à felicidade, como uma simples moradora de rua, solta seus sorrisos, quando menos se esperava, sua alegria enche todos os cantos... E vemos que é insuperável o ciclo da vida pros justos 73
  74. 74. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Ao mundo de Fatos Ao mundo de fatos faltamente lanço inane. Os meus anseios. Lapido nesse chão, esperanças pelos horizontes, enfatizo em mim, duro e cruel; ciclo da vida, entre nascer e morrer a muito coisa, e os fatos irreais ou revoltante, meras atitudes lascívia, ou de asneiras, brota o fruto da tolice, e o homem se transforma em um espelho que reflete sua própria ira, e morre dentro de si, seu próprio “eu”, e passa a refletir coisas, oposta ao seu intelectual, e passa ser tronar um animal, que falar e pensar, sem amor e respeito, deixando de falar a língua dos santos, e falando a língua dos homens sem amor, entre o nascer e o morrer, precisasse erguer como homem, sobre esse chão, e não vira, chão a ser pisado, palavras ainda não resolvem, as coisas ainda ocultas, pra uns, enquanto outros morrem, sem pode dizer adeus. Aos fatos... cruéis, ou irreverentes, são fatos! 74
  75. 75. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Por enquanto Por enquanto só escrevo assim, em quanto às palavras são realidades. Escrevo para mim, pra mudar talvez simplesmente, meus anseios. Enquanto as lutas passam, lanço palavras como arma da justiça. De uma guerra que morte é se calar, viver é indevido... E com isso os poetas nascem com essa força no sangue produzindo palavras como arma, e amor e justiça como munição. Desse mundo que anda meio louco. Quero escrever como balas, balas de palavras e percorre vias e palafitas, supri essa falta de anseios, e cumprir minha missão como poeta de guerrear com as palavras... 75
  76. 76. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Nasci! Ainda que eu nasça de novo, irei de ser igual, pois quando nascemos um espelho nos tronaremos. Temos culturas no sangue e exemplo a toma, e uma sociedade a nos espelhar, mas só contrario a isso, somos únicos. Escolhas após escolhas um jogo nato de personalidade. Ainda não sou o que muitos esperam... Talvez nasci pra poesia, ou ela pra mim. Todos nós nascemos para algumas coisas. Essa coisa se varia, mas não pra se um ser copiado, sem próprias vontades. 76
  77. 77. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Noite e o sono A noite por sua vez, vem calmamente, passo por passo, e em cada passada leva seus primeiros seguidores ao dilema do sono. A noite chama pra dormi e dormi em leitos e causadas sobre o luar de outubro, rejeito-me a dormi, mas o sono e bandido, e junto com a farsante da noite, me levou ao sono... agora outro sonho da noite, me espera a ser sonhado, e de manhã o galo canta, e a vida anunciar mais um dia a viver, e uma noite a esperar 77
  78. 78. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa A vida de ribeirinho A tarde parece não ter fim, e o rio de brincadeira com a maré. A vida rompida laços com o tempo, tudo e tão calma, uma vida inteiramente ao nada, que mesmo sem nada se torna em tudo, talvez tudo até de bom. O som dos ruídos do insetos parecem ser música, e o passarinho que de vez e outra solta seu canto, cenário faceiro, apaixonante, no meio da mato, abraçado com a natureza. Uma canoa pra se locomover, e muito açaí pra si tomar. E um tempo pra se aproveitar 78
  79. 79. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Deixa-me senti-te Não importa em que terra, nem que estado emocional. Você ainda é impulsionadora de minhas aceleradas batidas do meu coração. Por mais que longe, é o mel mais doce em minha boca, o fel mais mortal em um ser. Não sei se ainda te amo, ou se consigo viver sem você, provocante amor. A par de você não é o que sonho em minha vida, fortes o ruído, que os meus ouvidos entenderam, com amor, não lhe peço mais nada, além de me amar como nunca. Vem aqui em meu seio escuta minha voz, cheire o suor de meu corpo, sobre o teu, até que possamos dizer “não existo sem você”. Deixa-me senti-te... 79
  80. 80. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa 16 anos Não me considero menino demais pra sonhar nem homem de menos pra conquistar nesse reflexo da existência tenho muitas história à contar. Muitas aventuras, segredos e tristeza. Pois tenho uma vida inteira pra si construir, se cada dia é um milagre, o que posso dizer de tanto tempo assim? Muitos sorrisos já saíram, muitas lagrimas rolaram, e paixões tomaram de conta, sei também que perdi muito tempo, e passei em sua frente de vez em quanto... mas assim mesmo todo esse tempo é um imenso milagre. Da infância total já sair, e na adolescência ainda estou daqui apouco um homem vou me tornar, não sei se vou cumprir todos os meus planos, mas uma coisa fiz muito; que foi sonhar. E agora olho pro meu Deus lá no céu, e digo – muito obrigado papai... 80
  81. 81. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Palpite da escrita Elas fugiram, foram até um lugar desconhecido. Desapareceram quando menos esperava-se, procuro-as como fonte de sobrevivência, e digo-lhes venham a mim, sejam em mim pontes que levam a liberdade e me faça senti o cheiro da vida, e colher flores em campos verde, e me torne impar com as pessoas, que se estenda em meus dedos, que saia de minha boca, que palpite com o meu coração. E se solte livre, e me força lembra de cada segundo gravado na mente, e soe com uma música, e que rime como rima, e emocione como uma bela poesia, falo das palavras, que torno o homem livre, mesmo... mesmo que tenhamos um mundo de deferes em cima de nós (...) 81
  82. 82. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Entre sons O som pareceu distante, e o ar de solidão soou como nunca, e com olhares distantes, passeei em suas marcas. E distorcidamente disse não. E o som pareceu ainda mais sentimental, e um algo grande demais pra um ser mortal e chorei essa lagrima, abracei essa emoção, me senti só entre tanta confusão, sozinho não fiquei teus olhos em mim ficaram. E em sons distantes ouvi falar de amor, quis parti ao teu encontro, mas o som fugiu, sumiu e no céu o sol brilhou e os raios solares afastaram o teu olhar. E só mais uma vez meu coração sentiu-se, e abro o véu do teu céu, só pra mais uma vez ouvi o som do amor... Poesia Para sempre os olhos verão em um eterno sentimento verdadeiro irreverente ao desamor, e único ao amor... 82
  83. 83. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Escrito Não sou um escritor, na verdade sou um escrito, feito pela mão do Deus altíssimo. Sou obra desse Deus. Assinado por ele mesmo, sou criação de formador dos céus e mares, do sai e a noite, da próprio amor, antes de eu nascer ele já escreveu a minha vida disse o que seria, aonde chegaria... Foi feito pela mão Dele (...) feito para honra como obra. 83
  84. 84. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa “Mas os que confiam no senhor recebem sempre novas forças. Voam nas alturas como águias, correm e não perdem as forças, andam e não se cansam” (Isaias 40. 31) 84
  85. 85. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Sobre o autor Biografia: Marcos Samuel costa da conceição nasceu em 07/12/1994 em Ponta de Pedras/Marajó/PA. Estuda música desde os 11 anos de idade, toca flauta transversal, e doce, e é musico da Banda da AMAM (ass. Musical Antonio Malato). Treina handebol ASPHB. Estuda na primeira série do ensino médio, no colégio Dalcídio Jurandir. Poeta, e escritor, publicou sua primeira poesia com 16 anos, ganhou seu primeiro concurso literário com 15, e publicou seu primeiro livro com 17 “Pés no chão, e sonhos no ar” SANTmel editora BelémPa. Participou das Antologias cidade vol. VII, e da litteratus, e galeria Brasil de escritores contemporâneos, coletâneas Eldorado vol. 21, 22, 23, 24, e da Amor em versos vol. 2, 3, do Celeiro de escritores. E na antologia do CBJE vol. 94. Publicou três livretos de forma artesanal. É Evangélico, sonhador, e um amante das letras. E é colunista do site literário “sorucult”. E mantêm um blog: samuelpoetacosta.blogspot.com.br. “Pois o poeta não é do mundo, mas sim o mundo do poeta, o mundo que se torna pouco ao papel.” Marcos Samuel Costa. 85
  86. 86. Pés no chão, e sonhos no ar Marcos Samuel costa Email de contato: samuelcostaspds@hotmail.com.br Samuel_pontadepedras@hotmail.com Blog: samuelpoetacosta.blogspot.com.br 86

×