• Like
Slide 2   Aula 2 LeucóCitos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
14,404
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
396
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. LEUCÓCITOS OU GLÓBULOS BRANCOS SAMIR PRADO DE OLIVEIRA ENFERMEIRO
  • 2. INTRODUÇÃO
    • O nosso meio é povoado por uma multidão de micróbios, bactérias, fungos e vírus, muitos dos quais são patogênicos.
    • Cada ser humano está sujeito, a todo o momento, a ser infectado por esses microorganismos. E aí o sistema imunitário intervém, obrigando a que se desencadeiem mecanismos para combater essa infecção.
    • 1 – Vírus da Influenza 2 – Fungos 3 – Bacilos
  • 3. Leucócitos
    • São células circulantes no sangue, na linfa intersticial ou ainda na linfa circulante;
    • Têm capacidade de se deformar e penetrar entre as células da parede dos vasos capilares, atravessando-a;
    • Apresentam à superfície da membrana glicoproteinas específicas que funcionam como receptores;
  • 4. CARACTERÍSTICAS
    • Formam um verdadeiro exército contra os microorganismos causadores de doenças e contra qualquer partícula estranha que penetre em nosso organismo: vírus, bactérias, parasitas ou proteínas diferentes das proteínas do corpo;
  • 5. Características
    • células incolores do sangue, responsáveis pelo sistema imune;
    • “ limpam” o corpo destruindo células mortas e restos de tecido;
    • Nosso sangue possui de 6000 a 10000 leucócitos por mm³;
    • Um pequeno aumento do número de leucócitos é chamado de leucocitose e uma diminuição desse número, leucopenia .
  • 6. Tipos
    • Granulócitos -> Possuem granulações em seu citoplasma. Caracterizam-se por terem núcleos com formas variadas, podendo apresentar dois ou mais lóbulos. Dividem-se em: neutrófilos, acidófilos (ou eosinófilos ) e basófilos .
    • Agranulócitos -> Não apresentam grânulos no citoplasma e seu núcleo é aproximadamente esférico. São também chamados mononucleares. Dividem-se em: Monócitos e linfócitos .
  • 7.  
  • 8.  
  • 9.  
  • 10. Leucograma
    • Elementos Mielóides
      • Granulócitos ou Polimorfonucleares
        • Neutrófilos -> participam da reação inflamatória e podem indicar uma infecção bacteriana;
        • Eosinófilos -> grande indicador de infecção parasitária e também estão muito presentes em reações alérgicas do organismo;
        • Basófilos -> Participam de reações alérgicas e liberam os mediadores para a circulação.
  • 11. Leucograma
    • Elementos Linfóides
      • Linfócitos -> do tipo B (produção de anticorpos contra um determinado agressor) e T(extrema importância para o sistema imune);
      • Monócitos -> dão origem aos Macrófagos.
  • 12. NEUTRÓFILOS
    • FAGOCITOSE DE BACTÉRIAS
    • DESTRUIÇÃO DE BACTÉRIAS
    • FAGOSSOMA
  • 13. Características
    • São muito ativos e os mais numerosos;
    • Freqüentemente morrem ao fagocitarem bactérias transformando-se em corpúsculos de pus;
    • Sobrevida: apenas 6 a 10 horas;
    • Podem indicar uma infecção bacteriana.
  • 14. ACIDÓFILOS OU EOSINÓFILOS
    • QUIMIOTAXIA PARA EXUDATOS
    • RESPOSTA ALÉRGICA
    • DEFESA CONTRA PARASITAS
    • REMOÇÃO DE FIBRINA FORMADA
    • DURANTE INFLAMAÇÃO
    • ATACANDO LARVA DE ESQUISTOSSOMA
  • 15. Características
    • São comuns na mucosa intestinal;
    • Constituem de 2 a 4% do total de leucócitos
    • ajuda a limitar os processos inflamatórios.
    1 – Acidófilos 2 – Plaquetas
  • 16. BASÓFILOS
    • LIBERAM HISTAMINA
    • VASODILATAÇÃO
  • 17. Características
    • São os menos numerosos e produzem heparina (anticoagulante) e histamina (substância vasodilatadora liberada nos estados alérgicos).
  • 18. MONÓCITOS
    • FAGOCITOSE NO SANGUE
    • LIBERAÇÃO DE CITOCINAS, INTERLEUCINAS E FATORES DE CRESCIMENTO CELULAR
    • MIGRAÇÃO TECIDUAL
    • MACRÓFAGOS
    • FAGOCITOSE DE GORDURA
  • 19. Características
    • São leucócitos grandes, de intensa atividade fagocitária;
    • Podem concentrar-se em maior número em regiões de focos infecciosos, junto com os macrófagos.
  • 20. LINFÓCITOS
    • AÇÃO CITOTÓXICA (T-CD8)
    • AÇÃO AUXILIAR (T-CD4)
    • AÇÃO DESTRUIDORA (NK)
    • PRODUÇÃO DE ANTICORPOS
    • ESPECÍFICOS E CÉLULAS DE
    • MEMÓRIA (B ATIVADO)
  • 21. FUNÇÕES BÁSICAS DOS LINFÓCITOS
    • CITOTÓXICO CD8 ATACANDO CÉLULA INFECTADA
    • NK ATACANDO CÉLULA CANCEROSA
  • 22. Características dos Linfócitos
    • Responsáveis pela defesa imunológica específicas do organismo;
    • Representam 20 a 30% do total de leucócitos
    • Participam também dos mecanismos de rejeição de enxertos, sendo as chamadas células de rejeição
    • São subdivididos em: Linfócitos B e Linfócitos T
  • 23. Características dos Linfócitos
    • Linfócitos B -> participam apenas nos processos de imunidade humoral. São produzidos a partir de células da medula onde amadurecem, para depois irem para os tecidos linfáticos. Nesses tecidos, podem então se transformar em plasmócitos e produzir anticorpos, caso entrem em contato com uma proteína estranha ou antígeno.
    • Linfócitos T -> estão envolvidos em processos de imunidade celular e na regulação da síntese de anticorpos. São produzidos a partir de células da medula que passam pelo timo, onde se tornam ativas, isto é, capazes de reagir aos antígenos. Estas células dirigem-se depois ao baço, gânglios e outras partes do sistema linfático.
  • 24. PLAQUETAS
    • É um fragmento discóide anucleado do citoplasma do megacariócito (células com grandes núcleos, intermediária);
    • Seu número é 200 mil a 300 mil por mm³;
    • Sua vida média é de 9 dias;
  • 25. PLAQUETAS
    • Coagulação -> processo fisiológico que leva à formação de rede de filamentos de fibrina.
    • As plaquetas tem tendência a formar aglomerados, especialmente em locais de rupturas de vasos e superfícies muito irregulares, com reentrâncias. Assim que um vaso sangüíneo se rompe, as plaquetas acumulam-se rapidamente na região, impedindo uma perda maior de sangue. Além disso, elas promovem a contração do vaso, diminuindo o fluxo de sangue no local e desencadeando uma série de reações que promovem a coagulação do sangue.
  • 26. Coagulação
    • Alguns minutos depois de formado, o coágulo se contrai, expelindo um líquido claro, chamado soro;
    • A protombina e o fibrinogênio são produzidos pelo fígado. No entanto, para que o fígado produza a protombina é necessário a vitamina K, chamada, por isso, de vitamina anti-hemorrágica. Convém também que haja uma concentração mínima de Ca++, para que as diversas etapas do processo ocorram.
  • 27. Coagulação
    • Os agentes que bloqueiam a coagulação são chamados anti-coagulantes. Normalmente, no sangue circulante, é a heparina que evita a formação dos trombos ou coágulos e que podem ser de conseqüências fatais.
  • 28. FIM