Your SlideShare is downloading. ×
0
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Palestra sala verde
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Palestra sala verde

4,117

Published on

Projeto Sala Verde – Um espaço definido, situado dentro da Secretaria Municipal de Educação e Desporto, dedicado ao delineamento e desenvolvimento de atividades que visam o caráter educacional, …

Projeto Sala Verde – Um espaço definido, situado dentro da Secretaria Municipal de Educação e Desporto, dedicado ao delineamento e desenvolvimento de atividades que visam o caráter educacional, voltadas à temática ambiental nas escolas da rede municipal de ensino.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,117
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
84
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A Constituição Federal (1988) - Inciso VI do § 1º do artigo 225  Determina que o Poder Público deva promover a Educação Ambiental em todos os níveis de ensino, pois “todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”.  A Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, no inciso X do artigo 2º, já estabelecia que a Educação Ambiental (EA) deve ser ministrada a todos os níveis de ensino, objetivando capacitá-la para a participação ativa na defesa do meio ambiente.  A Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), prevê que na formação básica do cidadão seja assegurada a compreensão do ambiente natural e social; que os currículos do Ensino Fundamental e do Médio devem abranger o conhecimento do mundo físico e natural; que a Educação Superior deve desenvolver o entendimento do ser humano e do meio em que vive; que a Educação tem, como uma de suas finalidades, a preparação para o exercício da cidadania.
  • 2.  Nos últimos anos, a chamada Educação Ambiental ou o conjunto de atividades assim denominadas adquiriram uma importância fundamental para a obtenção de resultados em favor da conservação e melhoria do meio ambiente.  Para Tamaio (2002, p. 14) “(...) nas duas últimas décadas houve uma institucionalização, ou seja, a Educação Ambiental saiu do estágio de um conhecimento em nebulosa’, na década de 80, para um momento de área desconhecimento em institucionalização’, na década de 90”.Neste contexto, várias ações foram realizadas: os primeiros Fórum Nacionais de Educação Ambiental, a instituição do PRONEA (Programa Nacional de Educação Ambiental) pelo Ministério do Meio Ambiente e dos PCN’s (Parâmetros Curriculares Nacionais) pelo MEC, no qual a temática ambiental foi inserida como conteúdo transversal em todas as disciplinas do currículo escolar.  Além disso, o Senado aprovou a lei federal 9795/99 que tem como objetivo oficializar a presença da educação ambiental em todas as modalidades de ensino.Diante desses elementos, os estados e municípios têm elaborado programas e propostas que contemplem a temática ambiental.Nunes (1995) concorda que a educação é o único processo capaz de modificar atitudes, reformulando conceitos e formando sensibilidade ambiental, mas discorda que esse papel caiba só à escola.
  • 3.  No mesmo sentido, Reigota (1994, p. 28) afirma que “o desafio da educação ambiental é sair da ingenuidade e conservadorismo (biológico e político) a que se viu confinada e propor alternativas sociais, considerando a complexidade das relações humanas e ambientais. ”Em seu entendimento, a educação ambiental não é necessariamente uma prática pedagógica voltada para a transmissão de conhecimentos sobre ecologia.(...) Trata-se de uma educação que visa não só a utilização racional dos recursos naturais (...), mas basicamente a participação dos cidadãos nas discussões e decisões sobre a questão ambiental.” (Reigota, 1994, p. 10) Para Reigota (1995), a prática de educação ambiental depende da concepção de meio ambiente que se tenha e essas concepções, por sua vez, relacionam-se com os interesses científicos, artísticos, políticos, religiosos, profissionais, etc. de cada sujeito. No entendimento do autor, o meio ambiente não é apenas sinônimo de meio natural, mas sim “(...) um lugar determinado e/ou percebido onde estão em relações dinâmicas e em constante interação os aspectos naturais e sociais. Essas relações acarretam processos de criação cultural e tecnológica e processos histórico se políticos de transformação da natureza e da sociedade.” (Reigota, 1996, p. 21)
  • 4. Proposta Apresentadas  Através da educação ambiental utilizando a sensibilização e atuação no meio escolar o presente projeto está dividido em 3 eixos: Projeto Sala Verde – Um espaço definido, situado dentro da Secretaria Municipal de Educação e Desporto, dedicado ao delineamento e desenvolvimento de atividades que visam o caráter educacional, voltadas à temática ambiental.  Educação Ambiental - Primeiramente atuando no Programa Mais Educação – método pedagógico referente a educação ambiental a ser usada em sala de aula .  Projetos relacionados ao Meio Ambiente - Desenvolver um trabalho que objetiva informar e sensibilizar, alunos, professores e comunidade, sobre várias questões que envolvem o meio ambiente.
  • 5. SALA VERDE “CIDADE HERÓICA” PREFEITURA MUNICIPAL DE JAGUARÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E DESOPORTO Blog: www.salaverdecidadeheroica.blogspot.com
  • 6. Objetivo Geral • Construir um movimento de intervenção na Educação Ambiental junto a Rede Municipal de Ensino e comunidade de Jaguarão. Objetivos Específicos • Organizar um espaço, para que as escolas e a comunidade tenham acesso a informações e materiais de Educação Ambiental; • Oportunizar as escolas municipais que através do Programa Mais Educação trabalhem com temas ambientais dentro e fora da sala de aula; • Elaborar projetos ambientais nas escolas e comunidade do seu entorno;
  • 7.  Para a realização das atividades e organização deste projeto existe a necessidade de ser criado um espaço para atender e organizar as propostas sobre a educação ambiental nas escolas e junto a comunidade  Primeiro momento aproveitando a possibilidade aberta pelo Governo Federal de os municípios interessados se cadastrarem no projeto Salas Verdes, foi elaborado o projeto adequado as condições do município de Jaguarão, de acordo estrutura e abrangência. Elaborada, a proposta foi cadastrada em 03 de junho/2013 no Ministério do Meio Ambiente (MMA).  Independente do município ser contemplado, Jaguarão terá a sua Sala Verde.  A utilização da Sala Verde se dará através de um agendamento prévio pela escola interessada, ou calendário estipulado pela Secretaria de Educação para visitação.  Funcionamento da Sala Verde será de segunda a sexta-feira das 9h às 12h e das 14h às 17h.
  • 8. Educação Ambiental Projetos Ambientais Comunidade
  • 9.  A finalidade é que a Sala Verde proporcione um espaço a comunidade escolar e a população em geral, oferecendo acesso a informações e materiais de educação ambiental através de cursos, oficinas, vivências, programas de formação continuada, palestras, teatros, oficinas, eventos, encontros, reuniões, campanhas, exposições, mostras e outros, propriamente um espaço educador de múltiplas potencialidades.  A ideia é que em cada escola seja trabalhado um turno semanal tratando de temas ambientais, oportunizando aos alunos da manhã e tarde o contato com o meio ambiente  Inicialmente, até pela funcionalidade e operacionalidade, este projeto de educação ambiental atenderá o Programa Mais Educação que engloba uma parte da escola, assim, ocasião em que estarão inseridos alunos de diversas faixas etárias e de forma multiseriada.
  • 10.  Será usado um espaço de trinta e oito metros quadrados, podendo ser utilizado simultaneamente para duas atividades.  No ambiente “um” será montado um pequeno auditório, onde ocorrerão as palestras e projeções. Nesse local estará o material didático/visual/informativo.  Na sala “dois”, utilizaremos o espaço para os monitores, computadores e biblioteca.  Se necessário as duas salas tornar-se-ão uma única, com ligação interna, por meio de uma porta de correr de aproximadamente dois metros de largura.  Nas ações educativas a serem desenvolvidas na Sala Verde serão utilizados recursos didáticos, lúdicos, digitais, informativos e estruturais como, mesas, cadeiras, estantes, computadores, DVD, televisão, material para projeção, ainda assegurado pela gestão (luz, água, telefone, etc.) e a manutenção (limpeza, condições de funcionamento) do espaço físico e dos equipamentos existentes.
  • 11. PARCERIAS  Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Jaguarão, pois nela esta inserido o Departamento Municipal de Meio Ambiente, que atua na área ambiental referente às questões de impacto local e auxiliará na execução dos projetos.  Universidade Federal do Pampa – Campus Jaguarão, devido ao curso de Especialização em Educação Ambiental e apoio do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) .  Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) por estar ligada diretamente a extensão rural e por ter conhecimento em loco de como esta a questão ambiental no interior do município.  Cooperativa Aliança de Economia Solidária e Prestadora de Serviços (Cooadesps), que faz a coleta seletiva do lixo em Jaguarão e desenvolve programas de oficinas e palestras informativas com relação ao tema.
  • 12.  A segunda etapa deste projeto começou em 13 de junho/2013, com uma reunião entre as diretoras das escolas, professores comunitários, Coordenação do Programa Mais Educação (SMED) e Núcleo Pedagógico da Sala Verde, que é formado por dois professores com especialização em educação ambiental.  A reunião teve por finalidade o inicio da discussão sobre temas que possibilitem a realização de ações pedagógicas e projetos relacionados ao meio ambiente nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental Ceni Soares Dias, General Antônio de Sampaio, Padre Pagliani, Manoel Pereira Vargas, Marechal Castelo Branco e Marcílio Dias.  Os programas de educação ambiental dentro de sala de aula começaram em julho/2013
  • 13.  Na terceira parte do projeto, o Programa Mais Educação de cada escola,trabalhará um projeto ambiental, escolhido em comum acordo pela Coordenação do Programa Mais Educação (SMED) e do Núcleo Pedagógico da Sala Verde, com a participação das Professoras Comunitárias, que são as coordenadoras do Programa Mais Educação nas escolas e monitores.  Os projetos abrangem reciclagem, compostagem, horta e jardinagem, teatro, correta separação do lixo, confecção de lixeiras com pneus inservíveis e pufes com pneus.  Projeto de Educação Ambiental (Sala Verde) será o gestor das atividades e aliado ao Programa Mais Educação espera- se criar condições favoráveis para garantir o envolvimento e participação de todos (escola, família e comunidade).
  • 14. Sala Verde Projeto Mais Educação Projetos Ambientais Comunidade
  • 15. SALA VERDE ESCOLAS PROJETOS
  • 16.  No caso do projeto em questão, são vários os grupos envolvidos que necessitarão incorporar mudanças de valores, não só em relação a preservação ou conservação da natureza, mas a própria ideia de ambiente proposto, que não fica circunscrito aos elementos físico-naturais, precisa ser incorporada como base para a qualificação dos trabalhos a serem desenvolvidos com os alunos. Diante de tal dificuldade, percebemos que a proposta a ser efetivada permitirá aos mesmos o amadurecimento de tal compreensão e que atualmente o contato com os professores está já permitindo um debate sobre esta visão social da problemática ambiental a ser trabalhada na escola.  A proposta do presente projeto firma-se no sentido fundamental da interação entre as escolas, a comunidade e o meio ambiente.  As atividades, permitirão a abrangência de conhecimentos em relação aos temas abordados, evidenciando a importância de cada um no processo de preservação do meio ambiente, motivo pelo qual o fará participar ativamente das propostas apresentadas
  • 17. Calendário de atividades nas escolas  EMEF Castelo Branco – segundas  EMEF General A. Sampaio – terças  EMEF Padre Pagliani – terças  EMEF Manoel P. Vargas –quartas  EMEF Ceni Soares Dias – quintas  EMEF Marcílio Dias – quintas
  • 18. Projetos ambientais nas escolas.  EMEF Ceni S. Dias – Reciclagem e separação do lixo  EMEF Marcílio Dias – Arborização e jardinagem  EMEF Castelo Branco – Meio Ambiente e Sustentabilidade  EMEF General Antônio de Sampaio – Praça com pneus inservíveis  EMEF Padre Pagliani – Ervas medicinais, reciclagem, cuidando do ambiente verde.  EMEF Manoel Pereira Vargas – Brinquedoteca com material reciclável
  • 19. Alimentação Escolar na Educação Infantil  Emei´s + Pré-Escolar  Crianças de 0 a 6 anos  Agricultura Familiar  Sustentabilidade –Reutilização de alimentos  Incentivar e valorizar pequenos produtores  Mais qualidade na merenda  Comportamento alimentar das crianças voltando-se para produtos naturais e saudáveis  Visando estimular o consumo de feijões, hortaliças e frutas, torna possível adequar a dieta das crianças  Oficinas culinárias para fazer saladas, sopas, sanduíches naturais e sucos mistos de vegetais e frutas, são estratégias muito eficazes para promover uma melhoria à aceitabilidade desses alimentos, os quais, embora muito nutritivos, costumam ser os campeões de rejeição.
  • 20. Escolas de Educação do Campo  5 escolas  A alimentação escolar é um direito de todos os estudantes,  Com o projeto horta na escola, buscamos valorizar o meio ambiente, propondo pequenas mudanças ao longo de processo educativo com implantação da educação ambiental envolvendo os alunos das escolas do campo  Cultivo e consumo de diversas plantas (hortaliça, grãos e raízes); Reciclagem de resíduos sólidos (compostagem )  Este projeto visa promover mudanças de valores, hábitos e mudanças de atitudes com plantio da horta e por meio da educação ambiental usando a sensibilização com a participação dos alunos, professores e comunidade. Outro fator interessante é que as hortaliças cultivadas na horta escolar, quando presentes na alimentação escolar, faz muito sucesso, ou seja, todos querem provar, pois é fruto do trabalho dos próprios alunos.
  • 21. Mais Educação – Educação Infantil – Educação Especial Escolas Municipais Sede Rurais Sala Verde - SMED
  • 22. O local onde será instalada a Sala Verde receberá reforma: pintura interna e externa nos tons de verde; colocação de uma porta entre as duas salas; limpeza geral nos cômodos e banheiros; revisão geral das instalações elétrica e hidráulica.
  • 23. A (localização da Sala Verde Jaguarão/RS) Fonte: Google À esquerda Ponte Internacional Barão de Mauá Coordenadas: - 32.568828 - 53.376271
  • 24. Arborização nas Escolas • A Sala Verde "Cidade Heróica", inscreveu projeto buscando a aquisição de mudas de árvores por doação, por parte da Delegacia de Policia Federal em Jaguarão, Programa Carbono Neutro . • O trabalho será realizado pela Secretaria Municipal de Educação (Projeto Mais Educação) e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, órgãos da Prefeitura Municipal de Jaguarão. • Com vistas a demanda, relativa ao desenvolver o processo de Educação Ambiental entre crianças e adolescentes em seu núcleo escolar e comunidade. • Objetivo de arborizar com diversas espécies que compõe a flora da região as escolas da rede municipal de ensino.
  • 25. Planetinha Saúde  A Sala Verde "Cidade Heróica", recebeu da Secretaria Municipal da Saúde, vários CD´s, material disponibilizado pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde/RS. Planetinha Saúde, canções de Beto Herrmann, que em suas trilhas musicais falam de temas importantes com relação ao meio ambiente e saúde como: mosquito da dengue, dentição, aquífero guarani, planeta água, reciclagem, estações do ano, entre outros temas.  O material foi distribuído às escolas da Rede Municipal de Ensino.
  • 26. Conferência nas escolas  Escola Gal. Antônio de Sampaio  Escolhidos os delegados representantes de cada escola  COMVIDA – Comissão formada pela escola, alunos e comunidade
  • 27. “I Conferência Municipal de Ensino do Meio Ambiente e IV CNIJMA”. • No dia 31 de agosto, às 14 hs, na EMEF Padre Paglini • As Escolas Municipais de Ensino Fundamental apresentaram os projetos de Educação Ambiental desenvolvidos nas escolas pelos alunos e professores • Os projetos escolares foram cadastrados no site do MEC – Projeto Escolas sustentáveis
  • 28. Projetos apresentados: - EMEF. Dr. Fernando Corrêa Ribas – “A Vida em Nossas Mãos” - EMEF. Mal. Castelo Branco – “Meio Ambiente e Sustentabilidade” - EMEF. Padre Pagliani- “Amigos da Natureza III” - EMEF. Ceni Soares Dias – “Lugar de Lixo é na Lixeira” - EMEF. Gen. Antônio de Sampaio- “Criando Ecoespaços” - EMEF. Manoel Pereira Vargas-“ A Escola que Alimenta Educando para a Sustentabilidade”. - EMEF Marcílio Dias- “ Lixo Seco: Consciência e Ação“ - EMEB Lauro Ribeiro-“Minhocas: Agentes da Sustentabilidade”
  • 29. Desfile Cívico • No desfile alusivo a Semana da Pátria que aconteceu em 7 de setembro, a EMEF Ceni Soares Dias destacou a Sala Verde "Cidade Heróica" que faz um trabalho junto ao Programa Mais Educação das escolas. • Várias escolas da rede enfatizaram no seu desfile a temática ambiental, dentro do projeto escolas sustentáveis
  • 30. Escola Ceni Soares Dias
  • 31. Escola Marcilio Dias
  • 32. Escola Castelo Branco
  • 33. Escola Manoel Pereira Vargas
  • 34. Escola João Azevedo
  • 35. Semana do Meio Ambiente/2013 • O projeto SALA VERDE "CIDADE HERÓICA", atendendo ao convite da Câmara Municipal de Vereadores foi apresentado em Audiência Pública, organizada pelo Legislativo de Jaguarão, durante a Semana Municipal do Meio Ambiente.
  • 36. Matéria Orgânica - sobras de comidas, legumes, verduras e frutas estragadas, cereais, sementes, casca de ovos, pão embolorado, aparas de lápis apontado, saquinhos de chá, guardanapos de papel, podas de jardim, galhos, serragem, pó de café, etc. . COLOQUE O LIXO EM SACOLAS OU SACOS PLÁSTICOS Materiais Recicláveis PAPÉIS- jornais, listas telefônicas, folhetos, revistas, folhas de rascunho, papeis de embrulho, caixa de papelão, folhas de caderno, caixa de leite e suco. PLÁSTICOS- garrafas plásticas, tubos e canos, potes de creme, frascos de xampu, baldes, bacias, brinquedos, sacolas e saquinhos de leite. METAIS- latinhas de cerveja e refrigerante, enlatados, arames, pregos, tampas, fios e objetos de cobre, alumínio, bronze, ferro, chumbo ou zinco. VIDROS- garrafas em geral, potes e jarras, vidros de conserva, vidros de produtos de limpeza, frascos em geral e cacos de vidro. A Coleta Seletiva consiste em separar o resíduo seco (reciclável) do resíduo orgânico. Com esta separação diversos materiais podem ser reutilizados através do processo de reciclagem. Diminui o volume de lixo destinado ao aterro sanitário Evita impactos ambientais. Além de contribuir com a limpeza da cidade. Material: Cada lixeira é composta por 4 pneus, medida 13 ou 14. Arame queimado, para amarra interna dos pneus. Tinta esmalte sintético ou a óleo nas cores propostas. Material de trabalho: Alicate, furadeira, e outros No fundo de cada lixeira, serão realizados cortes no pneu, para o escoamento da água da chuva,. Colocar uma camada de brita e areia, que servirá como base, impedindo que seja virada por agentes físicos e naturais, e de filtro ecológico (dreno). Construção Civil A colocação em vias públicas de entulhos de obras, podas de árvores e limpeza de terrenos deverão ser depositados de forma separada. Atenção : Resíduos cortantes como cacos de vidro e lâminas afiadas, embrulhe ou coloque em caixas para evitar acidentes. COMO FAZER SUA LIXEIRA ECOLÓGICA 5- No fundo de cada lixeira, realize furos no pneu (lado que será apoiado no solo), para o escoamento da água da chuva. 6- Coloque uma camada de brita 7- Coloque uma camada de areia 5 6 7 A base impede que animais e o vento virem a lixeira. A brita e a areia servem como filtro ecológico (dreno). 1- Retire a lateral do pneu 2- Amarre os pneus pela parte interna utilizando arame 3- No último pneu deixe uma das laterais para apoio no solo 4- Lixeira pronta sem a pintura 1 2 3 4 8- Na pintura utilize tinta esmalte sintético ou a óleo nas cores verde e laranja. Laranja – Lixo Reciclável Verde – Lixo Orgânico
  • 37.  A Sala Verde Cidade Heróica, formou e deu posse a comissão que auxiliará no projeto que tem por objetivo escolher a Árvore Símbolo do Município de Jaguarão, da flora nativa. A reunião aconteceu às 14 horas do dia 12 de agosto, na Biblioteca Pública Municipal  A comissão foi criada com o propósito de reunir pessoas integrantes da comunidade jaguarense, que tenham conhecimento sobre o tema proposto, quer na questão bibliográfica, científica ou popular. Integrantes da Comissão e propostas apresentadas:  Antônio Carlos Marques (Engenheiro Agrônomo), Hélio Ramirez (Biólogo), Romam Martirena (Conhecimento Popular), Pedro Adão Rodrigues (Viveirista), Gilson Medina (Engenheiro Florestal) e Hugo Thomaz(Paisagista). Árvore Símbolo de Jaguarão
  • 38. Propostas apresentadas pela comissão:  Anacauita, Corticeira, Açoita Cavalo, Figueira, Coronilha, Taumã, Araçá, Butiazeiro, Jerivá, Pitangueira,Erva de Bugre, Chale Chale e Murta.
  • 39. Blog: salaverdecidadeheroica.blogspot.com Email: salaverdecidadeheroica@gmail.com
  • 40. Calendário Ambiental
  • 41. “A idéia não é criar uma redoma de vidro em torno da natureza, e sim,educar os cidadãos para que convivam e preservem esse bem comum a todos.Indistintamente de, religião, posição social, cultural ou étnica.”

×