• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Nos Caminhos de Nárnia
 

Nos Caminhos de Nárnia

on

  • 720 views

 

Statistics

Views

Total Views
720
Views on SlideShare
720
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
4
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Nos Caminhos de Nárnia Nos Caminhos de Nárnia Document Transcript

    • 1
    • EMEF Professora Josefa Navarro Lemos Nos caminhos de Nárnia Sala 503 Alexandre Natal Alexsander Nunes Silvério Ana Luyza Araújo Miguel Ana Maria Pereira Rodrigues André Matheus Harlocchi Andreína Borges Rita Brenon Vinícius Silva Vieira Araujo Fernando Dumas Pereira Junior Gabriele Katsuko Camillo Kanesiro Gabriele Victória da Silva Guilherme Henrique Pontes de Jesus Gustavo Daniel Ferreira de Lima João Victor Correia José Alves Barreto Neto Luana Aparecida de Oliveira Lucas Matheus Floriano Nikolas Corrêa de Oliveira Pedro Felipe Tavares Raissa Victória Varraschin Floriano Sant´ana Wiliana Ruth da Silva Alexandre Professor Luís Fernando BevilacquaVOLUME ÚNICO 1ª EDIÇÃO – Ourinhos – SP – maio/2011 2
    • Queridos alunos: “A leitura é o começo de uma grande aventura”. Ao escutar certa vez esta frase de uma querida e saudosa professora, nunca mais a esqueci. Assim como eu, fizeram dela uma realidade, pois conseguiramatravés das atividades propostas no Projeto Lendo e EscrevendoBons Textos bem como da leitura em sala, escreverem um texto de qualidade. A leitura abre caminhos para que possamos escrever aquilo que nossa imaginação mandar. Parabéns, e não parem por aí! Professor Luís Fernando Bevilácqua Maio/ 2011 3
    • ÍndiceAs Leis de Pedro o Magnífico.................................06Rei Edmundo e o Código Secreto de Nárnia.........07A Visita do Gigante Rumbacatamau......................09Um Mundo submerso nos mares de Nárnia...........11A Festa dos Centauros.............................................12As Fadas da Floresta das Árvores Falantes..............14O Sumiço da Espada de Pedro.................................16Lutando contra o Minotauro Ioque.......................17O Primeiro Natal dos Reis e Rainhas em Nárnia....19A Caverna do Minotauro........................................21 4
    • Ler é apenas o começo... 5
    • AS LEIS DE PEDRO O MAGNÍFICO Em um belo dia, Pedro e os outros convidaram os animaisque habitavam em Nárnia para ouvirem as novas leis do reino.Elas eram: não ter mais guerras, os traidores teriam que ir paraa prisão, não contar sobre os códigos secretos, não matar alguémna mesa de pedra e a última, não trapacear em eleições. Era também o dia da eleição para chefe da polícia secreta.Todos aproveitariam para votar. Quando o Rei Pedro terminou de falar, todos foramdiretos para a eleição. Para a surpresa, o novo chefe da políciaficou sendo o Senhor Castor. Depois da eleição, Pedro disse ao Castor: - Espero contar com você para nos proteger! O Senhor Castor passou a morar em um quarto dentro docastelo com sua mulher. (Fernando e Nikolas) 6
    • REI EDMUNDO E O CÓDIGO SECRETO DE NÁRNIA Certo dia, Edmundo estava caminhando por um bosquequando de repente sentou-se em uma pedra. Mas, uma coisaaconteceu quando se sentou: a pedra afundou. Levantou-se rapidamente. Logo em seguida uma coisamágica aconteceu: um enorme castelo de pedra apareceu do nada.Vocês tinham que ver a cara de susto de Edmundo. Por curiosidade, ele resolveu entrar. O susto foi maiorainda quando viu Susana lá dentro. - O que você está fazendo aqui? Perguntou Edmundo. - Também estava passando e cheguei aqui. Venha irmão,vamos explorar este castelo. -Tudo bem. Depois de andarem muito, os dois viram algumas letras nasparedes; mexeram, mexeram e, de repente formou uma frase quedizia: “Nárnia para sempre reinará!”. Assim que Edmundorecitou a frase, surgiram vários outros códigos. Ele entãocomeçou a virar as letras formando assim outra frase: “A morteserá vencida!”. Então todos os que tinham morrido começaram a 7
    • ressuscitar. Acontece que em Nárnia, só as pessoas más é quemorriam. Ao ressuscitarem, atacaram Edmundo. O rei ficou apavorado, mas em um ato de nobreza, pegousua espada e começou a lutar. Enquanto Edmundo lutava, Susanaobservava se havia outro código para tirar a vida dos monstros.Mexeu tanto que conseguiu. Todos os monstros novamente caírammortos. Os dois saíram correndo para fora do castelo, e quandochegaram ao bosque, Edmundo fincou sua espada na pedra, e aquebrou, desfazendo assim o castelo em pó. Voltaram para casa, mas não contaram para ninguém sobrea aventura no castelo misterioso. (Gabriele Victória e Raissa) 8
    • A VISITA DO GIGANTE RUMBACATAMAU O tempo passou, e o rei Pedro estava cavalgando pelasflorestas de Nárnia. Mais tarde, ao voltar, encontrou com umcentauro que estava fugindo de um gigante. Pedro falou: - O que está acontecendo? E o centauro disse: - Tem um gigante morando na floresta numa caverna comsua família. - Onde posso encontrá-lo? Perguntou Pedro. - Mais na frente, perto de uma enorme árvore. Então elefoi rapidamente. Quando chegou lá falou: - Tem alguém em casa? E o gigante respondeu: - Quem está aí? - Sou eu! Rei Pedro. Como você se chama? - Rumbacatamau. - Você quer conhecer meu castelo e os meus amigos? -Sim, disse o gigante. Então esteja lá às sete horas. 9
    • Quando chegou ao castelo, Pedro comunicou a todos: - Convidei meu amigo gigante Rumbacatamau. Darei umjantar para receber ele e sua família. Ao chegar ao castelo, os gigantes faziam o chão tremer! Todos receberam a família de gigantes com muito respeito. Ao dar meia-noite, foram embora. (Andreína e Lucas Mateus) 10
    • UM MUNDO SUBMERSO NOS MARES DE NÁRNIA Pedro estava passeando pela floresta quando avistou umriacho próximo ao mar. Lá estava uma sereia chamada Aquarela.Ela tinha cauda verde, era bonita, simpática e legal. Morava comseus pais num reino muito bonito. Aquarela então convidou Pedro para conhecer o fundo domar. Pedro perguntou: - Como vou até lá? Ela respondeu: - Faço um feitiço para você respirar embaixo d água. E foram para o fundo do mar. Lá, Pedro viu um mundodiferente, cheio de algas marinhas, peixes e mais sereias etritões. Só quem estava lá podia ver a cara de felicidade eadmiração do rei. Ao ir embora, Aquarela deu alguns presentes para o granderei. Despediram-se e quando voltou para seu castelo, Pedrocontou a todos sobre sua aventura no fundo do mar. (Ana Maria e Gabriele Katsuco) 11
    • A FESTA DOS CENTAUROS Certo dia em Nárnia, logo depois que Pedro e Susana foramcoroados, o chefe dos centauros que se chamava Leo, convidou-ospara uma festa lá na vila dos centauros. Pedro disse: - Leo, que dia será a festa? - A festa será hoje à noite. - Então é melhor vocês prepararem as coisas, pois estáquase anoitecendo, disse Pedro. E foram para o castelo se arrumarem. Enquanto isso,Susana estava tomando banho quando Aslam chegou. Pedro jáestava arrumado. Então disse: - O que você está fazendo aqui Aslam? - Eu vim pegar vocês para irem à festa dos centauros, poistambém fui convidado. - Mas Susana ainda não está arrumada, disse Pedro. - Então vou esperar um pouco. Pedro subiu ao quarto de Susana e disse: 12
    • - Susana, você já está pronta? - Estou! Respondeu a rainha. Susana estava tão linda que só quem estava lá podia versua beleza radiante. Pedro e Susana montaram nas costas do leão e foram paraa festa. Quando chegaram lá, os centauros ficaram muitoemocionados com a participação deles. Estavam tão felizes queseus rostos brilhavam. Os centauros, os castores, os leões e osgigantes bateram palmas e cantaram para Aslam e os reis. Elesdançaram, brincaram e fizeram muito mais. Quando terminou a festa, todos agradeceram a Leo peloconvite. Foram embora e no dia seguinte contaram à Lúcia eEdmundo o que fizeram na festa. (Pedro Felipe e Alexandre) 13
    • AS FADAS DAS FLORESTAS DAS ÁRVORES FALANTES Numa tarde de sol, Lúcia e seus irmãos fizeram umpiquenique na floresta das árvores falantes. Chegando lá, Lúcia e Susana foram arrumar as coisasenquanto Pedro e Edmundo procuravam maçãs, laranjas emorangos. Após lancharem, arrancaram de suas bolsas flautas ecomeçaram a tocar. As árvores falantes comentaram: - Nossa! Que música bonita! Chamem as fadas. Vamoscantar. E começaram a cantar. Os reis levaram um baita susto! Lúcia então conversou com as fadas. Uma delas disse-lhe: - Vocês sabem que quem mora aqui é um senhor anão? Ele équem cuida das árvores. Mas, está muito doente e elas estãoficando fracas. Os reis então perguntaram onde morava o tal anão. 14
    • A fada indicou a sua casa. Eles foram correndo para a casado anão. Chegando lá, Lúcia colocou duas gotas de seu frasco naboca do senhor. No mesmo dia, à tarde, o anão ficou bom edaquele dia em diante pode continuar cuidando das árvores. (Luana e Williana) 15
    • O SUMIÇO DA ESPADA DO REI PEDRO Num belo dia, Pedro recebeu uma carta dizendo que osvampiros iriam atacar as terras de Nárnia. Então, avisou seusirmãos para ficarem atentos. Pedro não achava sua espada. Quando os vampiroschegaram, ele chamou seus irmãos. Para sua surpresa, a espadade Nárnia estava com o chefe dos monstros. Havia sido roubadahá uma semana por um dos espiões dos vampiros. A batalha começou e Pedro foi ferido. Então, Lúcia usouseu líquido da vida para salvar seu irmão. Os vampiros não paravam de atacar. Então Edmundolutando no lugar de Pedro, conseguiu resgatar sua espada,jogando-a para o irmão que já estava curado. Pedro lutou e matouquase todos os vampiros com a ajuda de seus irmãos. A batalhafoi terrível, dava para sentir a coragem dos reis. Tudo isso serviu para que Pedro cuidasse mais de suaespada, não tirando os olhos dela. (Guilherme e Gustavo) 16
    • LUTANDO CONTRA O MINOTAURO IOQUE Quando Pedro estava voltando da casa dos castores comseu cavalo, encontrou Susana e Lúcia cuidando do jardim deflores do castelo: flores roxas, rosas, brancas, amarelas elaranjas. A cor que Lúcia mais gostava era as roxas e Susana, asbrancas. Pedro e Edmundo não gostavam muito de flores. No outro dia, Edmundo foi para uma floresta. De repente,ele se perdeu. Depois de tantas horas pedindo socorro, umminotauro que morava embaixo de um rio, ouviu Edmundogritando e foi ver o que estava acontecendo. Quando chegou perto de uma árvore imensa, viu o reichorando. Edmundo ao olhar para cima levou um grande susto queaté pulou para trás. -Quem é você? Disse Edmundo assustado. -Eu sou o minotauro Ioque Quando Ioque começou a falar, o rei correu, mas como omonstro era muito grande, dava passos enormes passando àfrente de Edmundo. 17
    • O monstro então disse: - Eu não vou fazer mal para você! Rei Edmundo não acreditou no minotauro Ioque, que estavatentando ajudá-lo. Puxou sua espada e começou a lutar. Procurando por Edmundo, Pedro encontrou-o muitomachucado e desafiou o minotauro a lutar. - Espere! Eu não quero brigar, disse o monstro. Pedro viu o olhar de Ioque (que realmente estava muitotriste) e entendeu que ele não queria brigar. Então perguntou: - Por que fez isso com ele? - Porque ele começou a lutar comigo. Pedro pediu desculpas ao minotauro por seu irmão ter sidoteimoso e não ter acreditado nele. Quando Edmundo acordou, Pedro levou-o imediatamentepara o reino de Nárnia. Você tinha que ver como foi a luta entreos dois. Rei Pedro convidou Ioque para conhecer o castelo. Osquatro irmãos ficaram amigos do minotauro que era bem legal edivertido. (Ana Luyza e José) 18
    • O PRIMEIRO NATAL DOS REIS E RAINHAS EM NÁRNIA Na noite anterior ao Natal, Lúcia chamou Aslam e seusamigos e disse: - Vamos todos comemorar a noite de Natal juntos e fazeruma festa em Nárnia? - Vamos! Disse um fauno. Vocês precisavam ver a cara defelicidade de todos. Aslam então pediu para que quem estivesse ali,começassem a ajudar na decoração do castelo. Na noite de Natal, Pedro, Suzana, Edmundo e Lúciadesceram de seus quartos em direção do castelo e, quando viram,ganharam alguns presentes. Susana várias flechas, de fogo,Lúcia, um pó mágico, Pedro uma nova espada de prata dentro deuma cápsula de ouro e Edmundo uma armadura nova. Ao dar meia-noite, todos saíram aos jardins para testaremsuas armas novas e se divertiram brincando de guerrinha deneve. Naquela noite ninguém dormiu, pois era só festa e alegria. 19
    • Ao amanhecer, os reis e rainhas resolveram andar pelafloresta e levaram suas armas novas para treinarem, pois emNárnia sempre uma nova batalha pode começar. (Brenon e André) 20
    • A CAVERNA DO MINOTAURO Certa vez, Rei Pedro estava cavalgando com seus irmãosquando viu uma caverna. Ficaram com medo, mas, Pedro entrou ládentro. Estava tudo escuro, gelado e cheio de morcegos e bichos.Descobriu então que era uma caverna de minotauro. Ao perceberque tinha gente, o minotauro veio em direção dele. Pedro assustou e saiu correndo quando Edmundo apareceupara ajudar. Os dois arrancaram suas espadas e o minotauroarrancou seu machado e começaram a lutar. Dava para ouvir obarulho das armas se tocando. Susana ouviu um barulho e disse: - Lúcia, que barulho é esse? Parecem armas! -Vamos lá ver! Disse Lúcia. Quando elas viram os irmãos lutando, foram correndochamar Aslam que, com seus amigos centauros socorreram osreis. Foi difícil, mas os reis e os centauros conseguiram vencer ominotauro. 21
    • Após a luta, todos foram para o castelo de Nárnia. Qualserá a próxima aventura? (João Victor e Alexsander) 22
    • DURANTE O PROJETO 23
    • 24
    • 25
    • 26
    • 27
    • “Nos caminhos de Nárnia” por Gabrielle Katsuko 28
    • Agradecimentos A Deus Aos alunos da sala 503 Aos pais e responsáveisAos professores, funcionários e equipe diretiva da EMEF Professora Josefa Navarro Lemos Aos patrocinadores 29
    • PATROCINADORES Avenida Rodrigues Alves, 270 Cep: 19.907-270 Fones: (14) 3324-8085 (14) 3324-7591nobelourinhos@livrarianobel.com.br Ourinhos/SP 30
    • 31
    • 32
    • O Projeto O livro “Nos Caminhos de Nárnia” é o produto final doprojeto “Lendo e Escrevendo Bons Textos”, elaborado para sanardúvidas em relação à produção de textos de qualidade dos alunosda sala 503 da EMEF Professora Josefa Navarro Lemos. A Sala 503 A Sala 503 é formada por 20 alunos. Desde o começo sãoqueridos e especiais. Curiosa e interessada, a sala demonstra acada dia um avanço significativo no que diz respeito aos critériosde aprendizagem para o 5º ano. Parabéns! A escola A EMEF Professora Josefa Navarro Lemos é uma escolamunicipal que atende 422 alunos do Ensino Fundamental (1º ao 5ºanos), pertencentes aos setores Vila Nova Sá e Vila Margarida,bem como regiões afastadas a esses bairros. Oferece projetoscomo GEI (Grupo de Estudos Intensivos) em Língua Portuguesa /Matemática e Oficina de Leitura. Para atender aos alunos comnecessidades especiais, conta com uma Sala de Recursos eprofessores especializados. O professor O professor Luís Fernando Bevilácqua é formado em Biologiapelas Faculdades Integradas de Ourinhos e Pedagogia pela UENP,Universidade Estadual do Norte Pioneiro (PR). Há quinze anostrabalha na área da educação sendo cinco destinados à gestão(coordenação e direção) 33