Your SlideShare is downloading. ×
Parte IX - Mudanças climáticas e saúde humana - José Feres
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Parte IX - Mudanças climáticas e saúde humana - José Feres

300
views

Published on

"Mudanças climáticas e saúde humana" é o tema da apresentação utilizada no workshop “Adaptação à Mudança do Clima no Brasil em 2040: cenários e alternativas”, realizado nos dias 16 e 17 de dezembro de …

"Mudanças climáticas e saúde humana" é o tema da apresentação utilizada no workshop “Adaptação à Mudança do Clima no Brasil em 2040: cenários e alternativas”, realizado nos dias 16 e 17 de dezembro de 2013. Autor: José Ferres (IPEA)

Para saber mais, acesse: http://ow.ly/sN0hw

Published in: News & Politics

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
300
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Mudanças climáticas e saúde humana José Feres (IPEA)
  • 2. Impactos das mudanças climáticas na saúde humana • Efeitos diretos de eventos climáticos extremos – Ondas de calor • Verão europeu 2003: 32.000 óbitos – Tempestades e inundações: afogamentos/traumas • Efeitos indiretos decorrentes de alterações no meio ambiente – Impacto na agricultura => insegurança alimentar – Redução da quantidade/qualidade da água – Efeitos na distribuição espacial e dinâmica populacional de vetores (ex. mosquitos) de agentes infecciosos • Dengue: aumento temperatura – maturação mais rápida; aumento precipitação: aumento número de criadouros (Gomes, 2011) • Efeitos sobre processos sociais, rupturas socioeconômicas – Migrações => impactos no perfil epidemiológico
  • 3. Mudanças climáticas e saúde
  • 4. Efeitos indiretos do clima na saúde Ciclo do cólera na Amazônia: estação chuvosa Confalonieri (2008)
  • 5. Efeitos indiretos do clima na saúde Ciclo do cólera na Amazônia: estação seca Confalonieri (2008)
  • 6. Migrações e redistribuição de vetores: leishmaniose visceral no Maranhão Migrações rural-urbana devido à seca
  • 7. Vulnerabilidade aos efeitos do clima • Confalonieri et al. (2007): mapeamento da vulnerabilidade aos efeitos do clima no Brasil • Metodologia: construção de índice composto de vulnerabilidade aos impactos das mudanças climáticas, composto por dados sócio-ambientais e de saúde
  • 8. Índice de Vulnerabilidade Geral (IVG) • Três componentes – Índice de vulnerabilidade climática (IVC) • Séries INPE de precipitação pluviométrica – Índice de vulnerabilidade epidemiológica (IVE) • Sete doenças infecciosas sensíveis ao clima • Íncidência, letalidade, custos hospitalares e tecnologias para tratamento – Índice de vulnerabilidade sócioeconômica (IVSE) • Renda familiar, qualidade de moradia, densidade urbana, acesso a planos de saúde, indicadores de saneamento, mortalidade infantil, esperança de vida ao nascer (dados IBGE)
  • 9. IVG: resultados Nordeste: região mais vulnerável
  • 10. • Agenda IPEA: aplicação de métodos quantitativos para se avaliar a relação entre clima e saúde, de modo a identificar e caracterizar as regiões geográficas e grupos demográficos mais vulneráveis às mudanças climáticas globais • Efeitos da temperatura média sobre morbimortalidade • Eventos extremos: ondas de calor nas grandes cidades
  • 11. Mudanças climáticas e saúde: mensuração de perdas de bem-estar • Avaliação de perdas de bem-estar: dificuldades empíricas 1. Adaptação: indivíduos investem recursos em ações que reduzem exposição aos riscos à saúde (Grosman, 2000) => medida de bem estar não pode se limitar aos indicadores de saúde (morbidade, mortalidade)
  • 12. Dificuldades empíricas 2. Dinâmica da relação entre clima e saúde – Mortalidade e eventos extremos de temperatura • • Ondas de calor: “efeito antecipação” – ondas de calor apenas antecipam óbitos Períodos frios: impactos na saúde demoram a se manifestar – Impactos de curto prazo podem ser substancialmente diferentes do longo prazo
  • 13. Dificuldades empíricas 3. Não linearidade do impacto do clima na saúde 4. Heterogeneidade: impactos podem variar segundo grupos demográficos
  • 14. Especificação econométrica • Mortalidade TMEAN PREC Yctd   dj TMEAN ctj   dl PREC ctl   cd   std   ctd • Consumo de energia j l Cst   TMEAN TMEAN j   lPREC PREC l   PIBst   s   t   st j j l – onde: TMEAN = nº de meses em que a temperatura média mensal esteve em uma das seis faixas (abaixo de 15ºC, 15-18, 18-21, 21-24, 24-27 e acima de 27ºC) – onde: PREC = nº de meses em que a precipitação total mensal esteve em uma das oito faixas (abaixo de 50 mm, 50-100, 100-150, 150-200, 200-250, 250-300, 300-350 e acima de 350 mm).
  • 15. Efeitos marginais da temperatura sobre mortalidade Todas as causas 12 10 8 6 4 2 0 -2 <15 15-18 18-21 21-24 24-27 Temperatura (ºC) Mortes por 100.000 -2 EP +2 EP >27
  • 16. Impactos de variações de temperatura sobre mortalidade no Brasil: Costa et al. (2013) Tabela 7 – Coeficientes estimados para o impacto da temperatura sobre a taxa de mortalidade de bebês e idosos, por gênero e principais causas de morte Variável TMEAN1 TMEAN2 TMEAN3 TMEAN5 TMEAN6 Constante R2 within R2 between R2 overall F 0-1 Circulatório 75 ou mais -0,513 0,427 0,595 0,241 0,156 7,914 0,007 0,023 0,007 0,940 85,104** 51,974** 27,866** 2,744 7,990 2.692,901*** 0,038 0,551 0,256 5,180*** Infecciosas 0-1 75 ou mais Feminino 21,564** 0,844 9,475 -2,741 4,815 -2,330 10,251*** -1,305 7,095 -3,606 88,229*** 168,431*** 0,093 0,007 0,069 0,136 0,088 0,024 13,520*** 0,940 Masculino 31,135*** -23,850** 15,290** -10,350* 10,327** 0,793 13,495*** -5,059* 8,788 -4,706 51,281 230,362*** 0,106 0,008 0,050 0,147 0,092 0,026 15,650*** 1,070 0-1 Respiratório 75 ou mais 20,447*** 7,732* 2,747 5,107** 4,829 76,596*** 0,052 0,214 0,072 7,170*** -9,850 -1,457 0,114 -8,353* -8,052 870,456*** 0,039 0,022 0,034 5,300*** TMEAN1 1,884 78,966** 7,652 -12,348 TMEAN2 2,526* 61,591*** 2,553 -10,614 TMEAN3 2,913*** 42,481*** 3,124 -2,182 TMEAN5 0,242 18,599* 5,845** -11,930** TMEAN6 0,380 14,638 4,034 -17,599** Constante 9,990 2.717,038*** 91,867*** 1.289,648*** R2 within 0,009 0,046 0,070 0,050 R2 between 0,029 0,556 0,199 0,016 R2 overall 0,007 0,268 0,087 0,019 F 1,140*** 6,270*** 9,940*** 6,960*** Fonte: Resultado da pesquisa. Notas: Para resultados mais detalhados, ver o Apêndice A. TMEAN1 = número de meses, por ano, com temperatura média abaixo de 15ºC. TMEAN2 = número de meses, por ano, com temperatura média entre 15 e 18ºC. TMEAN3 = número de meses, por ano, com temperatura média entre 18 e 21ºC. TMEAN5 = número de meses, por ano, com temperatura média entre 24 e 27ºC. TMEAN6 = número de meses, por ano, com temperatura média acima de 27ºC. *** significativo a 1%; ** significativo a 5%; * significativo a 10%.
  • 17. Impactos regionais
  • 18. Resposta adaptativa: consumo de energia • Mudanças climáticas devem gerar um aumento no consumo de energia de cerca de 1,8% ao ano entre 2010-2039, entre 4,4 e 4,6% no período 20402069 e de 6 a 6,6% entre 2070 e 2099 Tabela 13 – Coeficientes estimados para o impacto da temperatura sobre o consumo per capita de energia elétrica no setor residencial Variável Coeficiente estimado -20,492 -7,804 0,357 4,965 5,300 6,372 282,715 t -3,08*** -1,46 0,11 2,95*** 2,41** 3,42*** 11,42*** TMEAN1 TMEAN2 TMEAN3 TMEAN5 TMEAN6 PIB Constante R2 within = 0,880 R2 between = 0,000 R2 overall = 0,199 F = 100,760*** Fonte: Resultado da pesquisa. Notas: Para resultados mais detalhados, ver o Apêndice A. TMEAN1 = número de meses, por ano, com temperatura média abaixo de 15ºC. TMEAN2 = número de meses, por ano, com temperatura média entre 15 e 18ºC. TMEAN3 = número de meses, por ano, com temperatura média entre 18 e 21ºC. TMEAN5 = número de meses, por ano, com temperatura média entre 24 e 27ºC. TMEAN6 = número de meses, por ano, com temperatura média acima de 27ºC. *** significativo a 1%; ** significativo a 5%; * significativo a 10%.
  • 19. Resultados • Heterogeneidade dos impactos: efeitos sobre mortalidade variam no espaço e segundo grupo etário • Disposição anual a pagar da população brasileira para evitar as mudanças climáticas: US$ 10,70 bilhões a US$ 108,31 bilhões (0,5% e 4,7% do PIB brasileiro em 2010, respectivamente).
  • 20. Clima, migração e saúde: evidência estatística Tabela 15 – Resultado dos coeficientes estimados do efeito migratório da temperatura e precipitação sobre a leishmaniose. Variáveis Coeficientes Estatística t TEMP1 -2,514 -0,81 TEMP2 31,144 1,13 TEMP4 0,648 0,48 TEMP5 0,800 0,85 PREC1 4,916 1,35 PREC2 -6,599 -0,8 PREC4 -48,732 -2,05** PREC5 -22,197 -2,88* Constante 99,857 2,00** R2 within: 0.368 R2 between: 0.033 R2 overall: 0.080 Fonte: Resultados da pesquisa. Nota: Para maiores detalhes sobre o resultado ver Apêndice A. TEMP2 = número de meses, por ano, com temperatura média entre 20 e 23ºC. TEMP3 = número de meses, por ano, com temperatura média entre de 23 e 26ºC. TEMP4 = número de meses, por ano, com temperatura média entre 26 e 29ºC. TEMP5 = número de meses, por ano, com temperatura média acima de 29ºC. PREC2 = número de meses, por ano, com precipitação média entre 10 e 50mm. PREC3 = número de meses, por ano, com precipitação média entre 59 de 100mm. PREC4 = número de meses, por ano, com precipitação média entre 100 e 150mm. PREC5 = número de meses, por ano, com precipitação média acima de 150mm. (*) significativo a 1%, (**) significativo a 5%.
  • 21. Eventos extremos: ondas de calor • Escassa literatura sobre eventos extremos e saúde humana • Proposta Brasil 2040: • Ondas de calor • ENSO e morbi-mortalidade associada a desnutrição e doenças diarréicas => Identificação de hotspots para focalização de políticas de mitigação
  • 22. Ondas de calor • Métrica: fator de calor excessivo • Regressões que levam em conta decomposição do impacto das ondas de calor: – – – – – Número de ondas de calor ocorridas no ano Número de dias dos períodos de onda de calor Duração em dias da onda de calor mais forte Temperatura máxima observada durante onda de calor Temperatura média da onda de calor
  • 23. Efeitos do El Niño sobre desnutrição e doenças diarréicas • Três etapas • 1) Estimação de modelo econométrico para avaliar o efeito das variações da temperatura da superfície da água registrada no oceano Pacífico sobre as variáveis climáticas (temperatura e precipitação) dos municípios brasileiros. • 2) estimação das equações que relacionam os dados de morbimortalidade relativas à desnutrição e a doenças diarréicas de diferentes segmentos da população com os níveis de temperatura e precipitação dos municípios brasileiros. • 3) Simulação dos impactos do El Niño a partir dos parâmetros das duas primeiras etapas