Programa ABC - Recuperação de Pastagens no Programa ABC: análise preliminar

1,234 views
1,076 views

Published on

Apresentação de Geraldo B. Martha Junior, da EMBRAPA, sobre Recuperação de Pastagens no Programa ABC (Programa de Agricultura de Baixo Carbono). A reunião foi promovida pela SAE/PR, em 19 de dezembro de 2012.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,234
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
62
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Programa ABC - Recuperação de Pastagens no Programa ABC: análise preliminar

  1. 1. Recuperação de Pastagens no Programa ABC: análise preliminar Geraldo B. Martha Jr. SAE, 19 de dezembro de 2012
  2. 2. Recuperação de Pastagens no BrasilEstimativa de formação de pastagens com base na venda de sementes de forrageiras no mercado doméstico (40 mil toneladas) Formação de pastagens (milhões de ha) Recuperação de pastagens 7,00 a 9,33 Formação nova 1,50 a 2,00 ILP e plantio direto 1,50 a 2,00 Total 10,00 13,33 Past.degradada 9,91 Obs.: Com base em estimativas preliminares do setor para a alocação de venda de sementes de forrageiras. Dados preliminares considerando 3 a 4 kg de SPV/ha. Elaboração G.B.Martha Jr. (2012).
  3. 3. Recuperação de Pastagens Recuperação de pastagens: ABC e esforço do setor• As metas do Programa ABC para a recuperação de pastagens (1,5 milhões de ha por ano, entre 2010 e 2020) contribuem com 11% a 15% do esforço empregado pelo setor.• Os dados de pastagens degradadas do IBGE (Censo) são consistentes com as estimativas feitas com base no setor privado.• A vida útil média das pastagens é da ordem de 10 anos.
  4. 4. Perfil de Contratos no ABC 2011/2012 R$/contrato (% do total ABC-Recuperação, BB) 100% 80% R$/contrato %totalaté 100.000 22,18% 60%100.000 - 250.000 26,17%250.000 - 500.000 30,25% 40% % o d a t l>500.000 21,41% 20% 0% 25.000 50.000 100.000 150.000 250.000 500.000 750.000 >750.000 R$/contrato Dados Banco do Brasil, compilados pela SAE-PR. Elaboração G.B.Martha Jr (2012).
  5. 5. Perfil de Contratos no ABC 2011/2012 Índice de R$/contrato do ABC Índice 100 = R$ 683.465,78/contrato 100 80 60 40 R o d n a $ e c r t / , i Í 20 0 A P e c á a P r u a r G B í h a i C á o s á a e i i m r A P á p a á n a r A m o g a R s a o l r i R M a ô d n o T n a o s c o ã h n a P S i t u a o ã i r l m M G P M o u b a n e G c o a s r e a n r s t r S E i n a o p R s n a e d o r J C t í S i r n a i r t i G R S u e d n a o r l i M G S u d o a s r t lDados Banco do Brasil, compilados pela SAE-PR. Elaboração G.B.Martha Jr (2012).
  6. 6. Perfil de Contratação do ABC Perfil de contratação do ABC• A distribuição dos recursos, em R$/contrato, é próxima à normal. Cerca de 56% dos recursos concentram-se na faixa de R$ 100 mil a R$ 500 mil por contrato. Contratos de menor e maior valor participam com cerca de 22% cada.• AC, PA e MT apresentaram contratos de maior valor (R$/contrato). AL, AM e PE tiveram contratos de valor muito pequenos. Os contratos dos demais Estados concentraram-se na faixa de R$ 200 mil a R$ 500 mil.
  7. 7. Distribuição de Pastagens Degradadas x ABC-Recuperação Alocação de recursos versus pastagens degradadas ABC-%total Pdegr.-%total 18% 16% 14% o p u ã ç a c e -r r 12% 10% 8% 6% % m o b e s a 4% ) t ( l 2% 0% % C B A u g d o p e s a r t A P e c á a P r u a r G B í i h a C á o s á a e i i r m A P á p a á n a r A m o g a R s a o l r i R M a ô d n o T n a o s c o ã h n a P S i t i u a o ã r l m M G P M o u b a n e G c o a s r e a n r s t r i S E n a o p R s n a e d o r J t í C i S r n a i r t i G R S u e d n a o r l i M G S u d o a s r t lDados IBGE e Banco do Brasil (compilados pela SAE-PR). Elaboração G.B.Martha Jr (2012).
  8. 8. Distribuição de Pastagens Degradadas x ABC-Recuperação Déficit ou excedente na alocação de recursos (% ABCrecup. - % Pdegr.) 12% 10% 8% 6% 4% 2% 0% -2% % m o d g p -4% e s a r ) ( t l A P e c á a P r u a r G B í i h a C á o s á a e i i r m A P á p a á n a r A m o g a R s a o l r -6% i R M a ô d n o T n a o s c o ã h n a P S i t i u a o ã r l C B A D p d n u o m s v ã ç a x e c é M G P r t f M o u b a n e i G c o a s r e a n r s t r i S E n a o p R s n a e d o r J t í C i S r -8% n a i r t i G R S u e d n a o r l i M G S u d o a s r t l -10%Dados IBGE e Banco do Brasil (compilados pela SAE-PR). Elaboração G.B.Martha Jr (2012).
  9. 9. Alocação dos Recursos do ABC Déficit ou excedente na alocação de recurso• São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais contrataram recursos mais do que proporcionais à área de pastagem degradada no Estado (expressa como % do total do Brasil).• Pará, Mato Grosso, Bahia e Maranhão contrataram recursos menos do que proporcionais à área de pastagem degradada no Estado (expressa como % do total do Brasil).• Os demais Estados contrataram recursos proporcionais (± 2%) à área de pastagem degradada no Estado (expressa como % do total do Brasil).• Essas informações precisam ser complementadas pelos investimentos em recuperação de pastagens adicionais ao ABC;
  10. 10. A Dimensão Econômica da Recuperação de PastagensProdutividade = Desempenho animal x Taxa de lotação Desempenho animal PV (kg) à desmama kg/cab/ano Abate (meses) 180 200 220 240 RB - (custos variáveis+deprec.), (R$/cab ) 224 24 328,80 358,80 388,80 418,80 180 28 208,80 238,80 268,80 328,80 150 32 88,80 118,80 178,80 208,80 128 37 -61,20 -1,20 58,80 118,80 112 41 -181,20 -121,20 -31,20 28,80 100 45 -301,20 -211,20 -151,20 -91,20 90 49 -421,20 -331,20 -271,20 -181,20 Elaboração G.B.Martha Jr (2012).
  11. 11. A Dimensão Econômica da Recuperação de PastagensProdutividade = Desempenho animal x Taxa de lotação Desempenho animal R$/@ kg/cab/ano Abate (meses) 85,00 90,00 95,00 100,00 RB - (custos variáveis+deprec.), (R$/cab ) 224 24 243,87 328,80 413,73 498,67 180 28 123,87 208,80 293,73 378,67 150 32 3,87 88,80 173,73 258,67 128 36 -116,13 -31,20 53,73 138,67 112 40 -236,13 -151,20 -66,27 18,67 100 44 -356,13 -271,20 -186,27 -101,33 90 48 -476,13 -391,20 -306,27 -221,33 Elaboração G.B.Martha Jr (2012).
  12. 12. A Dimensão Econômica da Recuperação de Pastagens Produtividade = Desempenho animal x Taxa de lotação Pará Mato Grosso São PauloPreço da terra (R$/ha) 1500 3000 7000Preço do boi (R$/@) 53 56,5 64Preço do bezerro (R$/cab) 350 373 422Relação bezerro/boi 2,5 2,5 2,5Preço do fertilizante (R$/t) 775 685 635Barros et al. (2004). - (preço da arroba do boi) + + (preço do fertilizante) -
  13. 13. A Dimensão Econômica da Recuperação de PastagensProdutividade = Desempenho animal x Taxa de lotação 0,83 UA/ha 1,20 UA/ha 1,50 UA/ha São Paulo R$ 179,00/ha R$ 209,00/ha R$ 229,00/ha Mato Grosso R$ 140,00/ha R$ 146,00/ha R$ 146,00/ha Pará R$ 122,00/ha R$ 106,00/ha R$ 90,00/ha Barros et al. (2004).
  14. 14. A Dimensão Econômica da Recuperação de Pastagens Investimentos na intensificação Sistema de engorda TIR TIR (USD50/ha) TIR (USD100/ha) TIR (USD150/ha) Período total do projeto (22 anos)Pastagem extensiva 0,56% 6,87% 12,69% 18,49%Integração lavoura-pecuária 15,47% 19,10% 22,83% 26,69%Confinamento 7,50% 12,38% 17,22% 22,18% Período de 6 anosPastagem extensiva 0,56% 2,77% 5,68% 9,59%Integração lavoura-pecuária 15,47% 17,80% 20,46% 23,49%Confinamento 7,50% 9,94% 12,92% 16,58%Martha Jr. et al. (2010)
  15. 15. A Dimensão Econômica da Recuperação de Pastagens Resposta econômica• Retornos econômicos consistentes demandam investimentos no desempenho animal – peso à desmama e ganho de peso pós- desmama – e na taxa de lotação (fertilidade do solo).• Com a intensificação do processo produtivo aumenta-se a participação do capital produtivo em detrimento do capital imobilizado.• A estratégia de intensificação é influenciada pelos termos de troca. No curto prazo, variações substanciais nos preços relativos dos fatores podem inviabilizar a adoção de tecnologias mais intensivas em capital na pecuária.• A intensificação pode ser induzida por preços relativos mais elevados e/ou, quando de interesse da sociedade, por meio de incentivos adequados.

×