2ª sessão de Replicação<br />7 de Janeiro de 2010<br />
FPP: A escrita - Filomena Morais e Gabriela Rodrigues<br />LEITURA<br />Compreensão do oral<br />Expressão Oral<br />ESCRI...
Conhecimento Explícito da Língua <br />           Competência transversal a:<br /><ul><li>Compreensão do oral;
Expressão Oral ;
Leitura;
Escrita.</li></li></ul><li>C. E.L.<br />“também é certo que ele merece um cuidado especial e momentos de trabalho autónomo...
“Entende-se por conhecimento explícito da língua a reflectida capacidade para sistematizar  unidades, regras e processos g...
C.E.L.<br />“ Há que focar a exigência do chamado conhecimento explícito da língua”<br />(PPEB pág.19)<br />
3.1.6 <br />O trabalho em torno do conhecimento explícito da língua decorre da experiência e do saber dos alunos relativam...
CEL     –    3º cicloResultados esperados <br />• Reflectir sobre o funcionamento da língua para, a partir da realização d...
CEL    3º ciclo<br />                O desenvolvimento da consciência (trans)linguística será feito no sentido de fazer ev...
Os vários planos de CEL<br /><ul><li>Plano da Língua, Variação e Mudança
Plano Fonológico
Plano Morfológico
Plano das Classes de Palavras
Plano Sintáctico
Plano Lexical e Semântico
Plano Discursivo e Textual
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

2ª Sessão De Replicação

2,758 views
2,704 views

Published on

Published in: Technology, Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,758
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
714
Actions
Shares
0
Downloads
47
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

2ª Sessão De Replicação

  1. 1. 2ª sessão de Replicação<br />7 de Janeiro de 2010<br />
  2. 2. FPP: A escrita - Filomena Morais e Gabriela Rodrigues<br />LEITURA<br />Compreensão do oral<br />Expressão Oral<br />ESCRITA<br />Conhecimento Explícito da Língua<br />Prática integrada das várias competências<br />
  3. 3. Conhecimento Explícito da Língua <br /> Competência transversal a:<br /><ul><li>Compreensão do oral;
  4. 4. Expressão Oral ;
  5. 5. Leitura;
  6. 6. Escrita.</li></li></ul><li>C. E.L.<br />“também é certo que ele merece um cuidado especial e momentos de trabalho autónomo”<br /> (PPEB pág. 19)<br />
  7. 7. “Entende-se por conhecimento explícito da língua a reflectida capacidade para sistematizar unidades, regras e processos gramaticais do idioma, levando à identificação e à correcção do erro;” (PPEB, pág. 16)<br />
  8. 8. C.E.L.<br />“ Há que focar a exigência do chamado conhecimento explícito da língua”<br />(PPEB pág.19)<br />
  9. 9. 3.1.6 <br />O trabalho em torno do conhecimento explícito da língua decorre da experiência e do saber dos alunos relativamente ao uso da linguagem, dentro e fora da escola, com recurso a uma variedade de textos falados, escritos, icónicos e dos media. Nesta perspectiva, o reforço do estudo sistematizado sobre a língua concretiza-se quer no âmbito das actividades de comunicação oral, de leitura e de escrita, quer em práticas oficinais específicas concebidas de modo a que o reinvestimento de conhecimentos permita um aperfeiçoamento dos desempenhos nos modos oral e escrito.<br /> Assim, neste ciclo são consolidadas e sistematizadas aprendizagens que<br />assegurem o domínio da comunicação oral e escrita em situações formais e informais.<br />O recurso a categorias de carácter metalinguístico, metatextual e metadiscursivo<br />permite descrever e explicar o uso do português no modo oral e no modo escrito.<br />Ampliam-se e consolidam-se aprendizagens que proporcionam desempenhos mais<br />proficientes em cada um desses modos, indispensáveis ao sucesso escolar dos alunos.<br /> (PPEB pág.114)<br />
  10. 10. CEL – 3º cicloResultados esperados <br />• Reflectir sobre o funcionamento da língua para, a partir da realização de actividades de carácter oficinal, analisar e questionar os sentidos dos textos.<br />• Explicitar, usando a terminologia apropriada, aspectos fundamentais da estrutura e<br /> do uso do português padrão nos diferentes planos do conhecimento explícito da<br /> língua.<br />• Mobilizar o conhecimento reflexivo e sistematizado para resolver problemas<br /> decorrentes da utilização da linguagem oral e escrita e para aperfeiçoar os<br /> desempenhos pessoais.<br />• Analisar marcas específicas da linguagem oral e da linguagem escrita, distinguindo<br /> diferentes variedades e registos da língua e adequando-os aos contextos de<br /> comunicação.<br />• Respeitar e valorizar as diferentes variedades do português, usando o português<br /> padrão como a norma.<br />
  11. 11. CEL 3º ciclo<br /> O desenvolvimento da consciência (trans)linguística será feito no sentido de fazer evoluir o conhecimento implícito da língua para um estádio de conhecimento explícito. Trata-se de desenvolver um conhecimento reflexivo, objectivo e sistematizado da estrutura e do uso do português padrão.<br />
  12. 12. Os vários planos de CEL<br /><ul><li>Plano da Língua, Variação e Mudança
  13. 13. Plano Fonológico
  14. 14. Plano Morfológico
  15. 15. Plano das Classes de Palavras
  16. 16. Plano Sintáctico
  17. 17. Plano Lexical e Semântico
  18. 18. Plano Discursivo e Textual
  19. 19. Plano da Representação Gráfica e Ortográfica</li></li></ul><li>Nota:<br /> Os conteúdos e descritores de desempenho estão organizados numa perspectiva de ciclo<br /> ( para os 7º , 8º e 9º anos).<br /> Assim, cabe aos professores a tarefa de Anualização<br />
  20. 20. CEL : algumas indicações<br />3.5.1.4 <br /> Em relação ao conhecimento explícito da língua, deve privilegiar-se, no 7.º ano, o trabalho de sistematização, tal como é indicado nos descritores de desempenho dos vários planos, na medida em que esse trabalho se reporta a um estudo já iniciado anteriormente e que deve ser consolidado no início deste ciclo. Esta orientação não obsta a que, sendo esta uma competência transversal, esses aspectos devam continuar a ser trabalhados ao longo do ciclo, sobretudo em contexto (p. ex., naresolução de problemas de uso e na melhoria dos desempenhos nas restantes competências) e implicados em processos mais complexos; nesse sentido, chama-se a<br />atenção para as sugestões apresentadas nas notas. No 8.º ano deverá aprofundar-se o estudo dos aspectos referentes às classes de palavras e aos processos sintácticos de articulação associados à frase complexa e alargar-se o estudo dos elementos situados no plano lexical e semântico e no plano discursivo e textual. No 9.º ano, para além do aprofundamento dos conteúdos trabalhados ao longo dos anos anteriores e consequente complexificação de tarefas associadas, deverão abordar-se, de forma sistematizada, os conteúdos relacionados com a variação histórica do português.<br /> (PPEB pág.144)<br />
  21. 21. É preciso anualizar !<br /> ( ver exemplo)<br />
  22. 22. Outro excerto importante do PPEB:<br />3.5.2.5 O trabalho que visa o conhecimento explícito da língua implica uma atenção especial à compreensão dos mecanismos da língua. Este ciclo envolve duas vertentes essenciais: o conhecimento sobre os factos da língua associado ao domínio da terminologia que os designa e a sua mobilização em situações de uso, ou seja, o investimento na melhoria das restantes competências. Pretende-se, deste modo, assegurar que o aluno, sendo possuidor de um conhecimento intuitivo e implícito da língua, sedimentado no treino e no confronto com novos padrões, vá progressivamente, mediante uma reflexão sistemática, aprofundando a consciência desse saber, moldada por categorias e por termos que lhe permitam explicitá-lo e sistematizá-lo, no plano gramatical e no plano textual. Importa frisar que esse trabalho de explicitação não deve ser associado a um ensino baseado em definições.<br /> O processo de reflexão sobre aspectos do sistema linguístico e do seu funcionamento deve ser desenvolvido em moldes que forneçam ao aluno os meios para regular e aperfeiçoar os seus desempenhos, possibilitando a exploração das interacções e dos efeitos que o saber adquirido projecta nas restantes competências e na construção global de uma consciência (meta)linguística. A sua consolidação supõe a realização de um trabalho articulado com os restantes domínios (oralidade, leitura e escrita), no âmbito do qual se possibilita a reflexão sobre os usos da língua. Passa igualmente pela necessidade de o trabalhar, de forma oportuna e criteriosa, como um domínio de estudo autónomo, apoiando os alunos na organização e na descrição sistemáticas do seu conhecimento da língua e dos textos. (pág. 150)<br />
  23. 23. CEL<br /> Todo este trabalho tem de ser promovido e atentamente apoiado e regulado pelo professor. Pelas experiências que proporciona, ele constitui a base onde a informação nova e as categorias formais se enraízam, sobretudo se vierem responder a dúvidas, a questões e a problemas em aberto.<br /> Para que os alunos atinjam os desempenhos descritos na competência, é necessário criar oportunidades de aprendizagem variadas, nomeadamente:<br /> i) Realização de actividades de carácter oficinal para analisar e manipular diferentes aspectos da língua, nos vários planos descritos. Estas actividades contemplam múltiplas operações: fazer inferências, deduzir conclusões , estabelecer relações, abstrair princípios e generalizações;<br />ii) Explicitação de saberes a partir de actividades de uso instrumental (conhecimento implícito) e de reflexão sobre a língua e os textos;<br />iii) Sistematização de noções e conceitos adquiridos, com recurso a terminologia própria (gramatical, textual, retórica);<br />iv) Mobilização das categorias de conhecimento explícito (elementos, classes, relações, operações, estruturas linguísticas e textuais) para resolver problemas de uso, para aperfeiçoar desempenhos, para explicitar padrões e critérios de actuação;<br /> v) Participação na construção de utensílios (quadros-síntese, mapas conceptuais) para sistematizar e registar a informação de modo estruturado, metódico e progressivo, nomeadamente com recurso a ferramentas tecnológicas.<br />
  24. 24.
  25. 25. http://area.dgidc.min-edu.pt/GramaTICa/(biblioteca)<br />Brochuras do PNEP»O Ensino da Leitura: A Compreensão de Textos»O Ensino da Escrita: A Dimensão Textual»O Conhecimento da Língua: Desenvolver a Consciência Fonológica»O ensino da Língua: Desenvolver a Consciência Linguística<br />

×