Relatorio de oficina de informatica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Relatorio de oficina de informatica

on

  • 4,133 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,133
Views on SlideShare
4,127
Embed Views
6

Actions

Likes
0
Downloads
14
Comments
0

1 Embed 6

http://rooseveltfabrantes01.blogspot.com.br 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Relatorio de oficina de informatica Relatorio de oficina de informatica Document Transcript

    • RelatórioProfessor: Cleomar RosaTipo: Vídeo AulaAssunto: TecnologiaReferencias: www.saladeinformatica.com.brFonte: Palestra Sobre Oficina de InformáticaCurso: Superior em Tecnologia de Gestão PublicaAluno: Roosevelt Ferreira AbrantesRa: 298764Oficina de Informática Os primeiros computadores eram muito diferentes dos que conhecemos hoje em dia.Em meados da década de 50 do século 20, os computadores ocupavam grandes salasespeciais e eram operados somente por especialistas. Com o passar dos anos, obarateamento e a evolução da tecnologia fizeram com que os computadores fossempopularizados, transformando-se numa ferramenta de estudo, trabalho e lazer cada vez maisuniversal. A palavra Informática é derivada de duas outras palavras associadas a ela, aprimeira é informação e a segunda é automática. Essas palavras definem os principaisobjetivos que foram atingidos pelos computadores, a necessidade de se obter e fazer otratamento da informação de forma automática, fez com que surgisse justamente estapalavra. O meio mais comum da utilização de informática são os computadores que trataminformações de maneira automática. Informática é a informação automática de dados. Em 1957, o cientista da computação alemão Karl Steinbuch publicou um jornalchamado Informatik: Automatische Informationsverarbeitung ("Informática: processamentode informação"). Em 1966, o pesquisador russo Alexander Mikhailov (e colaboradores)chegou a utilizar o conceito "Informatika" relacionado a uma disciplina que estuda,organiza e dissemina a informação científica (ligada a Ciência da Informação). Entretanto,essa definição ficou restrita a antiga URSS e aos países do Bloco comunista. A palavraportuguesa é derivada do francês informatique, vocábulo criado por Philippe Dreyfus, em1962, a partir do radical do verbo francês informer, por analogia com mathématique,électronique, etc. Em português, a palavra informática é formada pela junção das palavrasinformação mais automática. Pode dizer-se que informática é a ciência que estuda oprocessamento automático da informação por meio do computador. Há uma linha depensamento que conduz o termo "informática" à junção dos conceitos "informação" e"matemática". A computação seria o meio tecnológico que possibilitou unir insumosinformacionais com as ciências matemáticas. O processo computacional, como um todo, envolve basicamente três grandesaspectos: o Hardware, o Software e o Peopleware. Para um fácil entendimento, podemosdizer que, para ter-se um computador funcional (Entenda funcional como o computadorsendo utilizado na realização de uma tarefa) são necessários esses três elementos. Aoentramos no mundo da informática, mais especificamente na área da informática, éimportante sabermos distinguir essas três vertentes. O HARDWARE sempre que nosreferimos a este termo estamos fazendo referência á parte física do computador, ou seja,
    • gabinete, monitor, mouse, teclado, placa-mãe, placa de vídeo, processador, memórias etc.Enfim, Hardware, é o conjunto das diferentes peças que formam um computador como umtodo, são aquelas peças que podemos, de fato, estar tocando com as mãos. Já O SOFTWARE, estamos nos referindo á toda a parte lógica do computador.Nesse campo podemos incluir softwares básicos (sistema operacionais), drivers efirmwares, e a infinidade e variedade de softwares (programas) aplicativos existentes. É oSoftware que nos permite utilizar a parte física do computador para um determinado fim,como por exemplo, ouvir uma música, assistir um vídeo, calcular a área de um retângulo,editar uma foto... Popularmente, costuma-se fazer a seguinte afirmação para diferenciarHardware e Software: HARDWARE, parte material, no que podemos tocar. SOFTWARE,todo e qualquer programa de computador. Os PEOPLEWARE, Hardware mais Software é a junção básica que forma umcomputador. Porém, de nada serviria essa junção sem a participação do usuário. Ou seja,sem a participação da “Pessoa por de trás da máquina”, pois um computador só será útil senos ajudar a realizar alguma tarefa. Peopleware é a referência feita á toda a parte humana de um processocomputacional, englobando desde a relação Homem/Máquina até as relações inter-pessoais,como por exemplo a relação empresa/cliente ou profissional/cliente. Uma das principais contribuições da tecnologia da informação, além de aproximaras pessoas e possibilitar o acesso ao conhecimento; encurtou as distancias, reaproximandoas fronteiras geográficas entre as nações, trouxe também consigo muito maisdemocratização da informação, um exemplo deste avanço é o movimento digital chamadode inclusão digital, é o processo de democratização do acesso às tecnologias da Informação,de forma a permitir a inserção de todos na sociedade da informação. Inclusão digital étambém simplificar a sua rotina diária, maximizar o tempo e as suas potencialidades. Umincluído digitalmente não é aquele que apenas utiliza essa nova linguagem, que é o mundodigital, para trocar e-mails, mas aquele que usufrui desse suporte para melhorar as suascondições de vida. A inclusão digital, para acontecer, precisa de três instrumentos básicos que são:computador, acesso à rede e o domínio dessas ferramentas, pois não basta apenas o cidadãopossuir um simples computador conectado à internet que iremos considerar ele, umincluído digitalmente. Ele precisa saber o que fazer com essas ferramentas. Roosevelt F. Abrantes