Relatorio de geoprocessamento(02)

  • 922 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
922
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
11
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Universidade Federal do Maranhão Colégio Universitário Curso Técnico de Meio Ambiente Disciplina: Tópicos de Topografia e Geoprocessamento Atividade Avaliativa: Relatório de Aprendizagem apresentado ao Curso Técnico de Meio Ambiente do Colégio Universitário - COLUN, como requisito para a avaliação da Disciplina: Tópicos de Topografias e Geoprocessamento ata obtenção e atribuição de nota da Atividade Avaliativa.Lente: Ulisses DenacheAprendizes: Roosevelt Ferreira Abrantes São Luis – Ma 2011 1
  • 2. Sumário1 – Introdução ----------------------------------------------------------------------032 – Materiais e Métodos ----------------------------------------------------------043 – Ponto 002 ----------------------------------------------------------------------094 – Ponto 004 ----------------------------------------------------------------------105 – Resultados e Discussões -----------------------------------------------------128 – Ilustrações cartográficas -----------------------------------------------------136 – Conclusões ---------------------------------------------------------------------157 – Referências Bibliográficas ---------------------------------------------------16 2
  • 3. Introdução Desde as civilizações mais antigas, sempre houve uma preocupação dohomem em localiza-se, tanto de objetos disposto neste espaço, como aosobjetos sobre si próprios na superfície do planeta. Esta necessidade naturaltornou a nossa espécie cada vez mais sedentária e menos nômade, esta novamaneira de viver nos possibilitou criar raízes sociais, fazendo do uso decultiva a terra seu selo postal. Estava imposta ao homem a difícil tarefa dedominar o lugar onde este residia. Talvez essa habilidade imediata de quererdeterminar a sua localização, a sua coordenada geográfica o seu ponto emrelação à esfera terrestre, explique porque muitos dos nossos antepassados,tenham se arriscado a desbravar mares e continentes ainda completamentedesconhecidos. O homem sempre teve o sol, a lua e as estrelas como ponto dereferencia e de localização geográfica, que facilitaram o seu deslocamentosobre o globo terrestre, dessa forma as civilizações antigas foram traçando ospontos geográficos, criando caminhos e rotas, delimitando os espaços físicospor onde percorriam; construído estradas imaginarias sobre o mar, sobre océu, através das estrelas. Dessa forma os seres humanos foram instituindo oque chamamos de endereço postal, ou seja, o seu posicionamento, demarcandoa sua coordenada geográfica, o seu ponto em relação a superfície. O geoprocessamento topográfico é uma ferramenta de processoinformatizado de dados georeferenciado, que utiliza programas de computadorpermitindo o uso de informações cartográficas dos mapas, das cartastopográficas e plantas cartezianas existentes, este sistema operacional coletadados, interpreta as informações e protagoniza tomada de decisões. Nestetrabalho a aquisição de pontos devidamente marcados, com a ajuda de umGPS’s, busca determina um geoposicionamento terrestre, a obtenção destereferenciamento, gera um ponto cartográfico, uma coordenada geográficausando nas medidas de latitude e longitude uma orientação, que possibilitamuma determinante em qualquer ponto sobre o planeta. O sistema de posicionamento global (GPS) é um sistema de navegaçãopor satélite que oferece a um aparelho receptor móvel a posição do mesmo emrelação sobre qualquer ponto que se queira identificar. É desta forma que sãocaptadas também as informações sobre as condições atmosféricas de umdeterminado setor ou região, usualmente verifica-se a comparação destesdados com o comportamento climatológico de outros eventos importantesocorridos nesta mesma linha do tempo, data, período e estação do ano, assimverifica-se a situação temporal daquele evento, também são captadas e 3
  • 4. controladas remotamente tais informações através transmissores fixos eeqüidistante, posicionados em algum ponto na terra, setores de captação dedados que fazem o gerenciamento em tempo real, desde que este se encontreno campo de visão de quatro ou mais satélites devidamente posicionados. Em analises ambiental, podemos usar estes equipamentos e os dadosgerados, para monitorar as mudanças na topografia da terra, bem como dasvariações de climatológica da atmosfera, tais como: a formação de ciclos dosmares, obtenção da direção real dos ventos, mudanças na formação daclimatologia, bem como da formação de tempestades atípicas e chuvastorrenciais. O sensoriamento remoto pode também ser utilizado para fiscalizaráreas sujeitas de desmatamento e de queimadas, na localização de áreas quesofreram derramamentos de óleo (petróleo), na inspeção de lugares ondeocorreram fissuras e epicentros importantes, que normalmente originam osterremotos e os abalos sísmicos, na observação de vulcões ativos e inativos,dentre muitos outros eventos que possuem igual teor de estudo. Devido ao monitoramento constante realizado por estes potentesvigilantes (os satélites) que podemos observa o comportamento de nossoplaneta, são estes equipamentos que nos oferecem um importante controle demapeamento da terra, em relação a biosfera, informações que facilitam e nosajudam no resguardo da manutenção da vida existente no planeta, o uso eficazdeste conhecimento produz um efeito também preventivo de nossas tomadasde ações, fatores que se tornaram cada vez mais útil e indispensáveis asobrevivência da humanidade.Materiais e Métodos: • Materiais Utilizados Modelo/Marc Materiais físicos Unid a EspecificaçãoEquipamentos de TrabalhoLapis HB 12 06 unidCaneta esferográfica preta 06 unidFolhas em branco 12 unidFormulários de cadastramento simplesde pontos 02 unidCroqui 03 unid manualPranchetas 03 unidMapas topográficos 03 unid Google Maps 4
  • 5. Trena métrica 01 unidEquipamentos / SoftwaresPrograma Track MakerPrograma Maps Google BrasilGoogle EarthEquipamentos / HardwaresNotbook Positivo MultimidiaCâmera fotográfica Olimpicus 14 pirexGPS Extrex da Garmim Garmim 12 canais • Métodos Aplicados 1. Descrição da atividade: a) Terça feira, dia 06/09/2011, 08: 00 hs, ainda no campus da UFMA, o grupo reuniu-se para uma breve conversa e receber instruções sobre a atividade do trabalho em campo. b) O primeiro ponto coletado foi o da ponta da areia, próximo ao espigão costeiro. • Neste ponto recebemos instruções de como utilizar o GPS, o formulário de cadastramento, coleta pontos, relato dos modos operantes do modelo do aparelho utilizado (GPS Etrex da Gramim). • No formulário de cadastramento, os modos operantes deste documento, tais como a hora do inicio do trabalho, o dia, e o numero do ponto marcado, a latitude, a longitude, a elevação que o aparelho marca em relação ao nível do mar, a elevação medidas por uma escala métrica, medido a altura do aparelho em relação ao solo, descrição física do espaço, através de um croqui e também por extenso, além de relatar as condições meteorológicas desse ponto. • Aprendemos a localizar os pontos cardeais de referencia, os pontos (norte, sul, leste e oeste). 5
  • 6. • Com uma câmera fotográfica registramos o local a ser zoneada e pontuada, registrando a direção de cada ponto cardeal em relação ao aparelho. • Confirmamos também a quantidade de satélites conectados ao GPS. • Aprendemos que quanto maior o numero de satélites menor será o erro em uma determinada localização a ser coletada. • O ponto de imagem é utilizado para correção do ponto de um satélite. • Nesta etapa duas equipes coletaram pontos para trabalho. • Depois de inseridos o dado na memória do GPS, desliga-se o aparelho, retira-se as pilhas e o guarda devidamente fechando com o seu lacre.c) O segundo ponto a ser coletado foi o da Avenida Litorânea,próxima ao parquinho. • Nesta etapa coletamos os pontos, sem a ajuda do professor, experimentando e praticando o trabalho de obtenção de pontos de georeferenciamentos. • Quatro equipes coletaram pontos nesta região, e todos se reportaram a fazer todas as instruções indicadas, do ponto coletado anteriormente.d) O terceiro ponto a ser coletado foi o da rotatória da Cohama. • Três equipes coletaram pontos nesta região, enquanto os demais grupos aguardavam o termino da coleta destes novos pontos. • Alguns membros de outras equipes, foram liberados do trabalho para voltae) O quarto ponto coletado foi do elevado do Olho D`agua. • Apenas uma equipe coletou pontos nesta região, em seguida seguimos para o ultimo ponto.f) O quinto ponto coletado foi o da rotatória do Ceprama, próximo àigreja de são João. • Neste ponto apenas uma equipe coletou pontos. • A dificuldade encontrada neste ponto foi o acesso a esta rotatória, devido à intensa circulação de veículos automotores nesta região. 6
  • 7. • Depois de inseridos o dados na memória do GPS, desliga-se o aparelho, retira-se às pilhas e o guarda devidamente fechado com o lacre.• Após a coleta finaliza-se o trabalho, voltando o grupo de trabalho para o campus universitário. g) Na segunda feira, dia 12/09/2011, 09: 45 hs, no centro deinformática do colégio universitário, repassamos os dadoscoletados pelo GPS Etrex da Gramim, para um computador.• Baixamos o aplicativo Track Maker, utilizado para trabalhos de navegação por satélite.• Baixamos também o Google Earth, outro programa que facilita o trabalho de navegação por satélite.• Em seguida abrimos os aplicativos e localizamos os dois pontos marcados pelo GPS, os pontos (002) e o (004).• Utilizando o programa Track Maker, observamos que a tela de apresentação inicial do programa apresenta uma configuração da terra, cortados por paralelos e meridianos, formando uma matriz, com inúmeras coordenadas geográficas.• O programa Track Macker é um excelente software para a construção de um mapa, zoneamento territorial, delimitação de áreas especificas, ou mesmo na localização de um ponto.• As principais Ferramentas utilizadas no painel de controle deste software são: 1) Selecionar dados: (seleciona o ponto a ser trabalhado) 2) Lupa: (aproxima o ponto, que será trabalhado) Arrastar vértices: (arrasta o ponto para o local desejado) 3) Opção de exibição: (alterna a exibição do mapa) 4) Criar rotas: (criar rotas alternativas dentro do mapa) 5) Criar caminhos: (delimitar ou marca caminhos já existentes) 6) Ver trilhas: (a trilha fica na cor original e com linha fina) 7) Perfil de altitude: (mostra-nos a altitude) 8) Inverte trilhas e rotas: (inverte trilhas e rotas) 9) Inverte pontos selecionados: (inverte pontos selecionados) 7
  • 8. 10) Selecionar pontos pelos ícones: (seleciona pontos através dos ícones) 11) Inserir imagem de mapa: (inseri imagens de outros mapas) 12) Abrir catalogo de imagem: (abri pasta contendo arquivos de imagens) 13) Escala: (inseri uma escala) 14) Visão 3d Google Earth: (abrir uma janela para usar este programa dentro do Track Macker) 15) Mostrar coordenadas: (visualiza-se todas as coordenadas próximas a este ponto) 16) Mapa em preto e branco: (visualiza-se o mapa em preto e branco) 17) Trazer para frente: (traz o mapa para frente) 18) Trazer para trás: (retorna o mapa para o inicio) 19) Ferramenta lápis: (usado para adicionar, desenhar algum detalhe, definido uma trilha, caminho, rotas ou posicionamento mal definido)• Utilizando o Google Earth, verificamos que ele tem algumas das versatilidades e mecanismos, utilizadas pelo programa Track Macker, principalmente na navegação, localização de um ponto e na marcação de um ponto de referencia.• A tela de apresentação do Google Earth; temos uma janela de navegação que nos mostra o planeta terra, com a formatação de geóide, ao fundo observamos o espaço sideral.• Ainda no Google Earth; temos as seguintes ferramentas operacionais: 1) Ocupando todo o lado esquerdo da janela operacional do Google Earth: arquivo, editar, ferramentas, adicionar, ajuda, lugares, camadas e pesquisar (estas duas últimas funções são as mais úteis, devido as suas configurações permitiram adicionar e enriquecer os mapas com informações mais detalhadas), são eles: • Pesquisar • Lugares • Camadas 8
  • 9. 2) Ocupando o canto superior direito da janela operacional do Google Earth: temos três mecanismos de orientação, um de direcionamento, um de aproximação e um outro de localização. • Após utilizados estas ferramentas, tanto do programa Google Earth, quanto a do programa Track Macker, obtivemos dois mapas, com marcações de dois pontos distintos, o ponto 002 – marcado no parquinho da Avenida Litorânea, e o ponto 004 – marcado na rotatória do Ceprama. • A finalidade deste trabalho, foi localiza dois pontos distintos, caracterizando-os; delimitando, zoneando, identificando e georeferenciando as marcações, transformando-as em coordenadas geográficas. 2. Descrição dos pontos coletados pela equipe de trabalho:• Ponto n° : 02 / marcação de ponto registrado pelo GPS: n° 002 1) o parque da avenida litorânea e o nosso primeiro (01) ponto a ser marcado. 2) utilizando um mapa, retirado do gloogle maps brasil, com a localização primaria do ponto que será coletado, temos nossa primeira referencia de um posicionamento terrestre. 3) a escolha da referencia ou vizinhança (referente ao endereço postal da região) 4) escolha do ponto físico a ser marcado pelo GPS Etrex da Garmin. 5) descrição do ponto ou região (próximo ao parque da avenida litorânea, ao lado do coreto, em direção a uma placa de informações turísticas. A marquise é nosso ponto físico). 6) condições meteorológicas (predomínio do sol, poucas variações de nuvens, temperatura de 25° C, velocidade do vento 22 km/h, direção do vento sentido oeste, altura predominante das ondas de 3 metros) 7) liga-se o aparelho. 8) posicioná-lo e espera-se a conexão com os satélites. 9) nove (09) satélites conectaram-se com o nosso GPS. 10) marca-se o ponto numero quatro (004). 11) começa a coleta de dados. 12) data 06/09/2011 13) hora 09:48 minutos 9
  • 10. 14) elevação: 4 metros 15) com uso da trena, registra-se a elevação real, altura do GPS em relação ao solo. 16) elevação real: 3,06 metros 17) latitude: 002° 29’092” S 18) longitude: 004° 15’ 509” H 19) determinação dos pontos cardeais (norte, sul, leste, oeste) 20) com a ajuda de uma câmera fotográfica, registra-se o posicionamento de localização geográfica da área territorial, delimitando e zoneando os quatros pontos cardeais de referenciamento. 21) verifica-se novamente a marcação da coordenada, armazenado na memória do aparelho, a localização do ponto, com a tecla enter confirma-se o ponto, finaliza-se o trabalho. 22) depois de inseridos o dados na memória do GPS, desliga-se o aparelho, retira-se as pilhas e o guarda devidamente fechado com o lacre.• Ponto n° : 01 / marcação de ponto registrado pelo GPS: n° 004 1) a rotatória do ceprama e o nosso segundo (02) ponto a ser marcado. 2) utilizando um mapa, retirado do gloogle maps brasil, com a localização primaria do ponto que será coletado, temos nossa primeira referencia de um posicionamento terrestre. 3) a escolha da referencia ou vizinhança (referente ao endereço postal da região) 4) escolha do ponto a ser marcado pelo GPS Extrex Garmin 5) descrição do ponto (próximo à igreja de São Pedro, a estação de tratamento de esgoto do Estado Maranhão e ao rio bacanga, o monumento de concreto no meio da rotatória é o nosso ponto fisico). 6) condições atmosféricas (predomínio do sol, poucas variações de nuvens, temperatura de 26° C, velocidade do vento 20 km/h, direção do vento sentido oeste) 7) liga-se o aparelho. 8) posicioná-lo e espera-se a conexão com os satélites. 9) oito (08) satélites conectaram-se com o nosso GPS. 10) marca-se o ponto numero quatro (005). 11) começa a coleta de dados. 12) data 06/09/2011 13) hora 11:26 minutos 10
  • 11. 14) elevação: 6 metros15) com uso da trena, registra-se a elevação real, altura do GPS emrelação ao solo.16) elevação real: 3,20 metros17) latitude: 002° 32’34.8” S18) longitude: 044° 17’ 59.0” H19) determinação dos pontos cardeais (norte, sul, leste, oeste)20) com a ajuda de uma câmera fotográfica, registra-se oposicionamento de localização geográfica da área territorial,delimitando e zoneando os quatros pontos cardeais dereferenciamento.21) verifica-se novamente a marcação da coordenada, armazenandona memória do aparelho, a localização do ponto, com a tecla enterfinaliza-se o trabalho. 22) depois de inseridos o dados na memória do GPS, desliga-se o aparelho, retira-se às pilhas e o guarda devidamente fechado com o lacre. 11
  • 12. Resultados e Discussões:Resultados: Observou-se que o programa Track Macker cumpriu com afinalidade de seu trabalho; proporcionar um estudo geografico e cartografico,de uma determinada região, através da demarcação de um ponto. Possibilitou-nos conhecer distintamente, sobre como visualizar um mapa, identifica umterritorio (fauna, flora, rios, lagos, mares, construcões, edificações, avenidas,pontes, ruas, aclives, declives, planicies, planaltos, encostas, montanhas,penisulas, dentre outras) construção de crocris, mapas, realizar umzoneamento terrestres, delimitar áreas especificas, localizar uma determinadaregião, ou mesmo marcando um ponto usando um GPS. Um resultadosignificativo, foi a demarcação dos pontos (002 – Avenida Litorânea e o 004– Rotatória do Ceprama) que alcançando um objetivo comum, nosgeoreferencia um posicionado, uma localização, uma coordenada geográficaem relação ao globo terrestre.Discussões: Na coleta de temperatura, o termômentro de solo não graduou, omesmo não estava calibrado, ficando ausente os dados desta coleta. O GPSEtrex da gramim, foi determinante e exatamente preciso na marcação depontos, orientando a equipe na coleta das coordenadas geograficas, observou-se alguns erros na marcaçao de alguns pontos, isto foi verificado a intensaformaçao de nuvens que impediu temporariamente a obtençao dos dados, fatorsanados após o intemperismo efemero da regiao. É importante salientar que acoleta de dado do equipamento anemomentro dificultou aos tecnicos ainterpretaçao exata dos dados. A quantidade de satélites identificados eregistrados no GPS, favoreceu um erro menor na determinação e demarcaçãodos pontos trabalhados. Principais observações: 1. O ponto coletado, não apresentou exatidão no seu posicionamento. 2. A elevação em relação ao nivel do mar, não estava precisa, por isso foi usada a escala metrica para medir a distancia do aparelho em relação ao solo. 12
  • 13. 3. Portando se o ponto não apresentava exatidão em seu posicionamento, a sua latitude e longitude, tambem estavam incompativeis com o ponto.4. Na correção deste erros as ferramentas que mais nos auxiliou foram: selecionar dados e arrastar vertices – enquanto o primeiro selecionava o ponto contendo o erro, o outro corrigia a deformidade, o programa Google Earth realizava a confirmava do ponto, mostrando no mapa a localização exata. As ferramentas marcar pontos e criar caminhos tambem foram muito uteis na localização e delimitação do espaço. 13
  • 14. • Ponto 004 – Rotatória do Ceprama 14
  • 15. • Ponto 002 – Park da Avenida Litorânea 15
  • 16. Conclusões: Quando se estuda o espaço geográfico, percebe-se a importância dasrepresentações deste espaço, embora seja difícil de analisá-lo dentro de seuporte real. Esta função é destinada à cartografia, a qual tem por objetivoretratar a realidade em que o homem vive utilizando-se dos mapas enquantoinstrumento de representação. Assim, a cartografia, enquanto meio de análise,pode contribuir de modo aprofundado para pesquisas ambientais, buscandorefletir sobre esta temática e auxiliar na formação de visões e ações cada vezmais críticas entre a relação sociedade - espaço. Sendo assim, apresentam-seexperiências e considerações sobre a importância da cartografia e suaaplicação em análises ambientais, abordando aspectos relacionados àscontribuições que esta ciência proporciona. Diante deste enfoque e das observações gerais, verificam-seperspectivas de análises específicas para fins determinados, pois sãoconsideradas que a cartografia proporciona possibilidades múltiplas narepresentação do planeta. Diante do trabalho realizado, pode-se afirmar que a coleta de pontospara a cartografia pode e deve ser utilizada em muitas pesquisas, bem comonas análises ambientais, como para um processamento de dados mais exatos ecoesos, limitado a margem de erros a quase zero, o geoprocessamento dedados é uma ferramenta sistemática que usa programas de computador paracoleta informações, interpretar dados e tomar decisões, fato este que enriquecee amplia o conhecimento de áreas específicas, sejam elas para fins diversos,com objetivos múltiplos, como exemplos podemos citar o seu uso, nosensoriamento remoto de uma área em deterioração ou na ação ou prevençãode um desequilíbrio ecológico, nas navegações marítimas, aéreas e terrestres,monitoramento de áreas selvagem, agricultura de precisão, avaliação derecursos naturais, entre outras. Portanto o sistema de geoprocessamento de dados, facilitar a pesquisa,a analise, a vivencia de situações e tentar resolvê-las requer ferramentas quefacilitem o trabalho e uma delas é a cartografia. 16
  • 17. Referencias Bibliográfica:1.Sites de referencia:www.wikipedia.org Acesso no dia 06/09/2011 ás 21:00 horaswww.santa_isabel.tripod.com Acesso no dia 08/09/2011 ás 16:00 horaswww.jornaldotempo.uol.com.br Acesso no dia 06/09/2011 ás 22:00 horaswww.google maps Brasil Acesso no dia 09/09/2011 ás 15:00 horaswww.trackmacker.com Acesso no dia 10/09/2011 ás 14:00 horas2.Livros de apoio e pesquisa:Sensoriamento Remoto, Jansen Jr – Uma Perspectiva em Recursos Terrestres3.Equipamentos utilizados (softwares):Programa Track MakerPrograma Maps Google BrasilPrograma Google Earth4.equipamentos de trabalho de campo:Termômetros de SoloAnemômetroGPS Extrex da Garmim 17