UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃOCOLÉGIO UNIVERSITÁRIO – COLUNCURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTEDISCIPLINA: GESTÃO AMBIENTALPRO...
ROOSEVELT FERREIRA ABRANTESWANDERSON BELFORTPlano de Trabalho no Bairro do Residencial ParaísoTrabalho apresentado à disci...
Plano de Trabalho no Bairro do Residencial ParaísoPROPOSTA DE TRABALHO: Intervenção Socioambiental no bairro do Residencia...
A configuração geomorfológica da área expressa pequena amplitude altimétrica ebaixa declividade em suas unidades morfológi...
alagadiça, outro relato importante e que foi observado, é a formação de pequenasenchentes em alguns pontos próximos aquela...
Em relação ao solo o principal impacto configurado se refere à vulnerabilidade àerosão, fator observado no Residencial Par...
CULTURAL:Possibilitar o empoderamento através do direito cidadão de participar dosprocessos de formulação, elaboração, exe...
 5 minutos – Considerações finais e encerramentoMONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:O monitoramento será realizado através de reuni...
tarjetas coloridas, fita gomada, cola, saco de lixo, enfim toda a estrutura e matériasdisponível e necessária para viabili...
CRONOGRAMAS E QUADROS:01 – CRONOGRAMA DE ATIVIDADESAtividadesSemanasMaio / 2013 Junho / 20131ª 2ª 3ª 4ª 1ª 2ª 3ª 4ª1. Resi...
02 – QUADRO DE RISCOTIPO(ameaça)ORIGEM CAUSAS VULNERABILIDADE PROPOSTAS PARA AREDUÇÃO DO RISCOFORMAS DEVIABILIZAÇÃO DASPRO...
CONSIDERAÇÕES FINAIS:Compreende-se que a modificação da educação ambiental, age com os mesmoparamentos que recebemos da ed...
poeiramento é que causam inúmeros problemas de saúde, como os problemasrespiratórios, registrados principalmente em idosos...
REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS:___________________________________ BILIOTECA VIRTUAL DO RIO DEJANEIRO –assuntos para o meio am...
OUTROS ANEXOS:03 – SMILE PARA DINÂMICA15
02 – DINÂMICA DA CAMISA16
17
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Plano de trabalho

570

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
570
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Plano de trabalho"

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃOCOLÉGIO UNIVERSITÁRIO – COLUNCURSO TÉCNICO EM MEIO AMBIENTEDISCIPLINA: GESTÃO AMBIENTALPROF. RICARDO MONTELESROOSEVELT FERREIRA ABRANTESWANDERSON BELFORTSÃO LUÍS2013
  2. 2. ROOSEVELT FERREIRA ABRANTESWANDERSON BELFORTPlano de Trabalho no Bairro do Residencial ParaísoTrabalho apresentado à disciplinade Gestão Ambiental do terceiromodulo, ministrada pelo Prof.Ricardo Monteles, para obtençãode nota.SÃO LUÍS2013
  3. 3. Plano de Trabalho no Bairro do Residencial ParaísoPROPOSTA DE TRABALHO: Intervenção Socioambiental no bairro do ResidencialParaísoIdentificação e Diagnostico da área de Intervenção:A área visitada pelos alunos do Curso Técnico de Meio Ambiente do ColégioUniversitário da UFMA, que foi objeto de estudo e pesquisa, fica localizada no bairro doResidencial Paraíso, próximo a uma área de apicum, com predominância vegetal demuitas palmáceas e diversas arvores frutíferas, além de uma modesta vegetação rasteira(gramíneas). Esta área passa por um recente processo de ocupação urbana e possuir umasérie de problemáticas ambientais, além destes fatores mencionados, esta área aindasofre com fortes desserviços de assistência social do poder público, zona que até poucotempo foi enquadrada como área de risco social eminente.Potencialidades, Debilidades e Ameaças:A área estudada apresenta como principais atributos do seu meio físico, quantosaos aspectos geológicos, a formação de barreiras, com solo bastante poroso e cascalhosiltres, de idade Terciária, com unidade litoestratigráfica de maior distribuição superficialpredominante em toda área que constitui-se essencialmente de arenitos.Petrograficamente, com poucas rochas, basicamente da classe sedimentar, com amplospredomínios de arenitos porosos, permeáveis e de um modo geral friáveis. (Maranhão1998)Fonte: Ferreira Abrantes, Roosevelt - 2013 / Imagem 01: Área recentementeurbanizada e com fortes processos erosivos no bairro do Residencial Paraíso.3
  4. 4. A configuração geomorfológica da área expressa pequena amplitude altimétrica ebaixa declividade em suas unidades morfológicas, decorrentes das atividades dos agentesmorfogenéticos (Maranhão 1998), dentre os quais se destacam: as ações antrópicas(atividades extrativistas de madeiras, pedras e principalmente extração em grande escalado barro para construção civil local), sendo as mais intensas aquelas recém-observadasdecorrentes do uso e ocupação do solo para moradia, com intervenções não planejadas ecom caráter mobiliário (geralmente os ocupantes destes lotes de terras, vem do interior doestado em busca de melhores condições de vivência, de trabalho, renda e melhora naqualidade vida, mas a pouca instrução e a baixa escolaridade acabam empurrando estamassa de pré-trabalhadores para os bolsões periféricos, que os força a morar em áreascom risco socioambiental muito perigosas, geralmente são áreas com altíssimadeclividades, muito acidentadas, próximo a leitos de rios e de mangues, áreas rebaixadase longe dos centros econômico-financeiro-politico das cidades, com pouca salubridade,escasso investimento social e quase sempre são desassistidas pelo poder público); outroaspecto importante, observados nestes locais, são as fortes modificações nestas feiçõesde solos, advindas das ações climáticas, particularmente dos ventos e das chuvas ou daação combinadas destes diferentes agentes e processos.Fonte: Ferreira Abrantes, Roosevelt – 2013 / Imagem 02: Forte processo erosivocausado pela ação de intemperismo, ocasionadas pelas chuvas e pelos ventos emgrande parte contribuída pela ação antropica, extrativismo de madeira, barro epedras para a construção civil local, além da recente urbanização para moradias.Quanto aos aspectos climáticos a área é marcada por dois períodos bem distintos:um chuvoso, que se caracteriza por apresentar moderados a grandes excedentes deprecipitação hídrica (Maranhão 1998). Neste tocante segundo relato dos própriosmoradores, a área estudada apresentou índices recentes e regulares de pluviosidade, queprovocou pequenos alagamentos e concepção de poças d´água, deixando a paisagem4
  5. 5. alagadiça, outro relato importante e que foi observado, é a formação de pequenasenchentes em alguns pontos próximos aquelas casas, onde a declividade é maisacentuada. O descarte do lixo é outro entrave para aqueles moradores, pois estacombinação de áreas alagadas e descarte incorreto de lixo, problematiza um outroaspecto, os cuidados que devem ser ressaltados com a saúde, água parada e objetos quea acumulam servem de criadores do mosquito da dengue, e de outros micro-organismosque podem gerar danos a vida humana, como a cólera e a leptospirose, o lixo expostoainda pode atrair animais que estando doentes podem comprometer a saúde, estes eoutros exteriores muitas vezes são decorrentes do acumulo de água dessas chuvas.Outra percepção é que o aumento da pluviosidade produziu inúmeras quedas debarreiras e escoamento superficial dos solos, com um alto índice de escavações, formandovoçorocas e assim abrindo fendas na terra (fator que pode ser visto nos espaçoscontemplados, com contenção improvisada com sacos de estopa, feitas pelos própriosmoradores, que podem ser vista na imagem 03, logo abaixo – Fotos: Ferreira Abrantes,Roosevelt -2013), estas feições são típicas característica apresentada após as chuvas, eque ocasionam inúmeras adversidades, tais como: áreas alagadiças, solo pastoso elamacento, e queda de barrancos que podem ocasionar desastres, isto se deve a baixaevaporação, elevada umidade relativa do ar, solos úmidos e temperaturas moderadas quese estende de dezembro a junho.Outro aspecto climático respeitável caracteriza-se pelo déficit de precipitação, altastaxas de evaporação, baixa umidade relativa do ar, solos secos, temperaturas maiselevadas, fatores congruentes que propiciam a formação de poeiramento, que causaminúmeros problemas respiratórios, principalmente em idosos e crianças, taisacontecimentos climáticos ocorrem de julho a novembro.Fonte: Ferreira Abrantes, Roosevelt – 2013 / Imagem 03: área erodida e contida combarreramento com sacos de estopa, feitas pelos moradores locais.5
  6. 6. Em relação ao solo o principal impacto configurado se refere à vulnerabilidade àerosão, fator observado no Residencial Paraíso, sendo as áreas mais afetadas, aquelas derelevo ondulado, com declives acima de 3º, vegetação de capoeiras, sobre solosprofundos e mediamente densos, derivados de materiais de rochas sedimentares, poucoconsolidados, da Formação Barreiras (Maranhão 1998). O uso da terra também é umavariável que deve ser considerada nessa explicação. Na ilha do Maranhão, os processoserosivos, destacando a erosão por voçorocas, de origem pluvial são mais evidentes emvirtude da reduzida cobertura vegetal dos solos, nas áreas de processo de ocupaçãodesordenada e retirada de material para a construção.Neste aspecto o estudo e as pesquisas feitas no Residencial Paraíso levar emconta as características físicas do meio ambiente, bem como as necessidades básicas dapopulação, obtendo um caráter também social em seu diagnostico, para que taisprocessos de impacto não venham a ocorrer em novas áreas que venham a ser ocupadas,bem como aquelas que já vêm sofrendo com esse processo de degradação possam serrecuperadas, através da utilização de técnicas relativamente baratas e simples, ao qualeste estudo visa propor no próximo estagio desta pesquisa.Observou-se neste trabalho que o impacto negativo do uso e da ocupação dossolos, possuem laços intrínsecos com os feitos das ações climáticas, e antropicas, quepoderá nos demonstram em estudos futuros o aumento de risco dos processos erosivos,caso haja uma tendência de aumento da pluviosidade, bem como da sua concentraçãonos períodos onde as chuvas já ocorrem com maior intensidade. O mesmo porem poderáser observado com igual escala no período de escassez dessas mesmas chuvas.Este trabalho visa dar uma contribuição para os estudantes e profissionais da área,bem como às comunidades atingidas, principalmente as do Residencial Paraíso, nosentido de evitar que novas áreas venham sofrer com o problema das voçorocas,alagamentos, quedas de barreiras, deslizamento e escoamento de terras e percasignificante de solo, bem como aquelas áreas adjacentes já atingidas possam vir a serrecuperadas, ou que pelo menos, o processo possa ser estancado, para que a populaçãonão corra risco de vida, nem de perder ou ser destruídas as suas casas, praças, avenidase ruas.PROPOSTA DE INTERVENÇÃO:Objetivo geral da Intervenção de Sensibilização: Orientar e sensibilizar a comunidadeda problemática socioambiental para minimização e redução dos riscos para com osmesmos.SOCIOAMBIENTAL:Recuperar espaços impactados pelos eventos adversos, por meio de avaliaçãoprevia estimando o montante dos recursos necessários para a reabilitação do meioambiente, levando em consideração a degradação do solo e da biota. O mecanismo para areabilitação e recuperação do espaço será feito por meio de campanhas de replantio demudas de arvores frutíferas e ornamentais, bem como a sensibilização da populaçãoacerca dos danos e prejuízos ao meio ambiente na atualidade.ECONÔMICA:Promover a resiliência, tendo vista o aumento do bem estar da comunidade atravésdas praticas dos três R´s (reduzir, reutilizar e reaproveitar) os resíduos produzidos pelosmesmos, mensurando as funções dos recursos necessários para permitir asustentabilidade local.6
  7. 7. CULTURAL:Possibilitar o empoderamento através do direito cidadão de participar dosprocessos de formulação, elaboração, execução e avaliação das políticas públicasgarantidas em uma condição ampla do controle social e ambiental. Esta ação viabiliza pormeio direto ou indiretamente através de entidades que lhes represente de forma voluntaria,consultiva e deliberativa, fazendo parte do pré-suposto da democratização da vida políticada sociedade e da gestão participativa.TÉCNICO:Realizar oficinas educativas, escutas participativas e ações multiplicadoras deinformações, afim de reduzir e minimizar os eventos adversos, aumentando assim acapacidade dos moradores para evitar os riscos e as vulnerabilidades.PROCEDIMENTOS E PLANEJAMENTO DA PROGRAMAÇÃO DA OFICINA:15 minutos – Dinâmica de Boas Vindas(Em uma camiseta coloque se o nome/uma característica pessoal e como estasentindo no dia de hoje) Responsável: 45 minutos de palestra sobre: A participação comunitária parapreservação ambiental. Palestrante: Observação 2: Palestra feita através de cartaz ilustrativo sobre aproblemática da comunidade (mapa situacional) Responsável: 30 minutos : Trabalho em grupo ( de acordo com a quantidade forme02 grupos) Grupo 1: Vai fazer apresentar por meio de cartaz : A comunidade que temos? Grupo 2: Vai apresentar por meio de cartaz : A comunidade que queremos? Observação 3: Caso o grupo de participante for maior que 16 pessoas divide-seem vários outros grupos e faz as seguintes atividade: Faça com massa de modelar a maquete da área mais poluída da sua comunidade; Faça um cartaz sensibilizando a comunidade de preservar a comunidade; Utilizando a sua criativa faça um texto de divulgação sobre a preservação ambientalem sua comunidade. 30 minutos – Apresentação e visão da apresentação dos grupos Observação 4: Ficar atento para não deixar o grupo se prolongar nasapresentações. 25 minutos – Avaliação em duplas (o que levo desta oficina?) Através de tarjetas coloridas cada duplas expressará em duas palavras o que levada oficina7
  8. 8.  5 minutos – Considerações finais e encerramentoMONITORAMENTO E AVALIAÇÃO:O monitoramento será realizado através de reuniões semanais para que o projetoobtenha êxito. As metas previstas no projeto serão obtidas através do trabalhodesenvolvido pelos atores envolvidos, que é formada pela equipe técnica de estudantes docurso Técnico em Meio Ambiente do Colégio Universitário da UFMA (a entidadefacilitadora), os próprios comunitários participantes do projeto, e os grupos parceirosexistentes no seio desta comunidade (grupos de jovens, associação de bairro ou outraclasse social organizada) que desenvolverá todas as ações na área de meio ambiente deforma conjunta, participativa e devidamente orientada. A avaliação será ainda constituídade três itens como: avanços e dificuldades, identificação das deficiências durante operíodo de execução do projeto.RESULTADOS E DISCURSOES:A dialética e problemática questão ambiental ostenta atualmente um papel derelevância social, cultural, econômica, ecológica, dentre outras, muito importante nocenário mundial. Questões estas que situadas em escalas e dimensões cada vez maisassombradoras e perniciosas à qualidade de vida das populações.Neste aspecto surgem em todo o planeta, vários debates, sensibilizações,reflexões, mobilizações, e inúmeras outras ações e praticas para atuar, de formaparticipativa e comprometida em defesa do meio ambiente e do meio social, bem como, efundamentalmente, da relação do homem com o homem, e deste com o meio natural.No entanto este mesmo homem que no passado posicionava-se como algo de foradesse sistema, sentir-se hoje parte integrante do meio ambiente, necessitando viver emequilíbrio e respeito com o mesmo, e, ao mesmo tempo percebe-se que se é um sersocial, atuante, sujeito de sua própria história é fundamental a época presente. A prática ea construção da cidadania solidária e globalizada assumem a direção de sua própria vidade suas escolhas.Nesta perspectiva foram desenvolvidas várias atividades, praticas e obras deeducação e gestão ambiental com os moradores do bairro Residencial Paraíso, taisagilidades resultaram em ações viáveis e ambientalmente corretas, baseadas nosobjetivos gerais da intervenção de sensibilização, que foram subdivididas e aplicadas emquatros etapas, todas atuando e interagindo, segundo cada grau de importância e derelevância para cada setor, são elas: socioambientais, econômicas, culturais e técnicas.Constatamos neste empírico trabalho que as principais dificuldades desta iniciativaé a falta de materiais pedagógicos e técnicos disponíveis, que possam dar aos alunos(técnicos) suporte para o diagnostico mais preciso nas investigações dos trabalhosrealizados em campo, como a falta de GPS´s, Termômetros de solo, Anemômetros,Termo-Higrômetro, dentre outros instrumentos de medição e analise química e físicanecessária para os estudos, bem como recursos financeiros para preparação,elaboração e execução dos trabalhos planejados e previstos em algumas etapas, como:compra de mudas de plantas, instrumentos para escavações, transporte para materiais eprodutos, adubos químicos e materiais para confecção de geotextile, dentre outros), alémde materiais básicos para a divulgação do projeto, dentro da comunidade.Partindo desta perspectiva foram utilizados outros meios, materiais disponibilizadospelos próprios alunos como: viabilização de espaços físicos de associações de bairro,escolas ou imóveis particulares de moradores (para realização das oficinas, palestras eoutras atividades), televisão, videocassete ou DVD, retro projetor, papel 4kg, cavalete,lápis de cor, massa de modelar, papel chamex, cartolina, caneta, lápis, borracha, piloto,8
  9. 9. tarjetas coloridas, fita gomada, cola, saco de lixo, enfim toda a estrutura e matériasdisponível e necessária para viabilização dos trabalhos.Também foram utilizados materiais oriundos da própria comunidade, como mesas,cadeiras, filtros de água, garrafas térmicas, refrigeradores, cestos de lixo, instrumentosutilizados em construção civil (carro de mão, picaretas, enxada, pá, escavadores, foices,facão, dentre outros). Verificamos também que, após vários comunicados enviados àcomunidade chamando-os para estas reuniões, fomentando as definições de açõesestratégicas ambientais, que os mesmos só compareciam quando havia outrasapresentações, atividades e oficinas de gênero interativo e de entretenimento, como porexemplo, os jogos lúdicos, ou seja, outras atividades oferecidas no mesmo horário e deformato não palestra/conhecimento, este fator foi avaliado como negativo, e precisa serreplanejado e estruturado, as partes praticas e de execução, foram completamenteexecutadas.Pode-se dizer que a educação ambiental, agindo conjuntamente com a gestãoambiental é um dos fundamentos de recuperação de ambientes naturais e físicos(ambiente onde o homem vive), seja através de projetos governamentais, nãogovernamentais, iniciativa privada ou mista, ações filantrópicas, derivadas deplanejamentos técnicos e científicos, organizados pelas universidades e escolas técnicas,ou seja, nas ações da comunidade em educação popular. O importante é apresentarsoluções viáveis para preservar e conservar o ambiente natural, físico e humano, querplanejando-o em âmbito local, mas com uma visão global do todo, lembrando como dizMedina:“O ambiente se gera e se constrói ao longo do processo histórico de ocupação etransformação do espaço por parte de uma sociedade.Portanto durante este trabalho “surge a síntese histórica das relações deintercâmbio entre sociedade e natureza.” (MEDINA, 1994, p.52) como o Cooperativismo, asolidariedade, a auto-gestão, as iniciativas populares, a democracia, a formulação depolíticas, a estratégias de ação, estão todas subordinadas aos princípios filosóficos eéticos do homem e necessitam de profundas mudanças de valores, cultura e ideais.A educação ambiental é uma possibilidade de intervenção neste processo paramodificar/transformar a vida em comunidade, bem como o seu meio físico e natural, suasrelações e inter-relações homem-sociedade, partido deste parâmetro, estas pequenasparcelas de contribuições podem ajudar a sensibilizar dezenas, centenas ou milhares depessoas a salvar o nosso planeta, partindo da ideia de salvar o seu próprio lar. (Nestetrabalho pensou-se em situações hipotéticas que poderiam ocorrer dentro de umasituação real de intervenção socioambiental. Ferreira Abrantes, Roosevelt – 2013)ANEXOS IMPORTANTES:Metodologia: Popular e ParticipativaPúblico Alvo: 20 adultos (homens e mulheres)Logística: Papel 4kg / Cavalete / Lápis de cor / massa de modelar / papel chamex /cartolina / caneta / lápis / borracha / piloto / tarjetas coloridas / fita gomada / cola / saco delixo.9
  10. 10. CRONOGRAMAS E QUADROS:01 – CRONOGRAMA DE ATIVIDADESAtividadesSemanasMaio / 2013 Junho / 20131ª 2ª 3ª 4ª 1ª 2ª 3ª 4ª1. Residencial Paraíso/ ETAPA 011.1ARTICULAÇÃO/MOBILIZAÇÃO/APRESENTAÇÃO DO PROJETO COM OSMORADORES.06/131.2 REUNIÃO COMMORADORES/DEFINIÇÃO DE PLANODE AÇÕES.07 e08/131.3 VERIFICAÇÃO/IDENTIFICAÇÃODE ESPAÇOS ONDE SERAMAPLICADOS AS INTERVENÇÕES.09 e10/131.4 APLICAÇÃO DASPALESTRAS/OFICINAS13 á17/131.5 APLICAÇÃO AÇÕES PRIMARIAS/TECNICAS E SOCIOAMBIENTAIS20 á24/1327 á31/132. Residencial Paraíso/ ETAPA 022.1 APLICAÇÃO DE AÇÕESSECUNDARIAS/ ECONOMICAS ECULTURAIS03 á07/1310 á14/1317 á21/ 1324 á27/132.2 AVALIAÇÃO/ENCERRAMENTO 28/1310
  11. 11. 02 – QUADRO DE RISCOTIPO(ameaça)ORIGEM CAUSAS VULNERABILIDADE PROPOSTAS PARA AREDUÇÃO DO RISCOFORMAS DEVIABILIZAÇÃO DASPROPOSTASPoeiraintensaDesmatamentoda fauna localFalta deconscientiza-ção humanaProblemas desaúde edanificação deaparelhoseletrônicos e bensmateriais.Replantio da faunalocalSolicitar da Secretariade meio ambiente oude órgãos a finsmudas de plantas;Mutirão comunitáriopara sensibilizaçãodas problemáticas e abusca pelas soluçõesdos mesmos.Quedadebarreiraseaerosãodo soloSolo exposto esem coberturavegetal;Declividade doterreno.Retirada dematéria –prima eAltos índicesdepluviosidade.Queda de barreirase encostas em áreahabitável levandoperdas humanas emateriaisReplantio de faunalocal;Fixação de placasinformativas sobre osriscos existentes naretirada da fauna e dematéria-primaSolicitar por meio dedocumento àSecretaria de meioambiente a proibiçãode retirada da fauna eda matéria – prima daárea que vem sendodanificada.11
  12. 12. CONSIDERAÇÕES FINAIS:Compreende-se que a modificação da educação ambiental, age com os mesmoparamentos que recebemos da educação de cidadania, ela inicia-se ainda quando somoscrianças, quando absorvemos estas informações na educação infantil e que se sequenciao aprendizado no ensino fundamental. Acende a necessidade de organizar estasprojeções de ensino para que este tema perpasse as diversas disciplinas e torne-seconhecimento. A formação de crianças aptas a viver numa sociedade plural, democrática eem constante mudança é uma exigência social deste tempo, assim de fato teremosadultos, cidadãos mais sensibilizados e atuantes em ações corretas sobre as questõesambientais.A metodologia de concepção da cidadania e reavaliação de vários valores, estaentre eles a absorção do conhecer do ético, do ambiental, do social, dentre outros. O temaambiental e social traz então questões desafiantes como a organização de projetos queatendam aos mais diversos aspectos e entre estes, a educação ambiental. Faz-senecessário um conhecimento amplo e não fragmentado de concepções ético-ambientais esócio-cultural de práticas educativas que propiciem uma compreensão real e crítica dasituação atual numa visão global, nacional, regional e local, para com isso despertaratitudes que visem dinâmicas e sensibilização, cuja participação envolva todos: escolas eprofessores, alunos, família e comunidade.Após a realização deste trabalho pode-se ainda concluir que é possível articular eplanejar ações entre a comunidade, associações locais e entre a instituição de ensino,relacionando e interagindo o conhecimento ao saber popular tornando-o contextualizado einserido suas reais necessidades do povo em prol da melhoria da qualidade de vida edignidade humana; Identificaram-se os agentes poluidores e problemas ambientais dobairro, através de observações e saídas de campo.Reconhecemos várias causas entre elas: O lixo que alguns moradores jogampróximo as suas próprias casas, como garrafas PET, sacolas plásticas, roupas velhas,panelas, animais mortos, restos de comida, papéis, entre outros, estes dejetos devempossuir cuidados ressaltados e realtivos com a saúde humana, água parada e objetos quea acumulam servem de criadores do mosquito da dengue, e de outros micro-organismosque podem gerar danos a vida, como a cólera e a leptospirose, o lixo exposto ainda podeatrair animais que estando doentes podem comprometer a saúde.As ações antrópicas verificadas neste local, como as atividades extrativistas demadeiras, pedras e principalmente extração em grande escala do barro para construçãocivil local, além de causar impactos nos aspectos físicos, ajudam os agentes emodeladores naturais a piorarem e contribuírem para o aumento de mazelas, tais como oaumento da pluviosidade produziu inúmeras quedas de barreiras e escoamento superficialdos solos, com um alto índice de escavações, há a formação de voçorocas, que abrirenormes fendas na terra.Foi possível identificar durante a pesquisa (relato de moradores) áreas alagadiças,solo pastoso e lamacento, e queda de barrancos que podem ocasionar sérios desastres noperíodo chuvoso. Já no período seco onde o déficit de precipitação é muito alto, o12
  13. 13. poeiramento é que causam inúmeros problemas de saúde, como os problemasrespiratórios, registrados principalmente em idosos e crianças. Como neste e muitoslugares periféricos da cidade de são Luis o acesso a assistência pública é muitocomprometida.A ocorrência de lançamento de esgotamento doméstico, é feita a céu aberto ecomo não há sistema de tratamento, os dejetos ali expostos podem disseminar inúmerasdoenças, Os moradores do bairro estão organizando uma reunião para discussão eestratégia de ação junto à este problema. A comunidade em questão, atualmente estámais interessada em questões sócio-ambientais, pois desenvolveram uma visão maisrealista, racionalizada e concreta da relevância desta temática, sendo que, estes convivemdia-a-dia com os mais graves e nocivos problemas ambientais existentes, a poluição econtaminação do solo, da água, do lixo que se acumula ao redor das casas, e dos riscos edesastres que um barranco de terra pode acometer a um de seus residentes.O lixo acumulado próximo às casas obteve divulgação importante, ficou claro queele pode disseminar muitas doenças, principalmente no que tange a proliferação deanimais transmissores de zoonoses, que pode por em risco a saúde coletiva dapopulação/comunidade. Portanto verifica-se que a comunidade está se organizando emobilizando reuniões, discussões e ações com a finalidade de tomar o ambiente adequadoe viável à vida, com a possibilidade real de permanência dessas famílias nesta localidade,pois a comunidade está mobilizada e atuante por um ambiente melhor e digno.Nesta perspectiva a participação efetiva da comunidade no processo de execuçãodo projeto socioambiental apresentado, obteve ações pontuais e regulares, partiu docontexto de necessidade da comunidade, oportunizando cidadãos atuantes, críticos ereflexivos quanto sua trajetória social em defesa à busca por um ambiente adequado parase viver.No ano corrente existem 12 famílias inseridas no projeto, mobilizadas e atuantesnesta causa. A principal petição dos moradores e alunos é o compromisso de não jogarlixo próximos as suas casas, manter áreas de alagamentos com um mínimo deescoamentos livre de obstruções, cultivar as plantas inseridas nos locais atingidos pelaerosão, multiplicar as ações e praticas aprendidas, além de conserva, manter e darcontinuidade a obras perpetradas nas oficinas, palestras e atuações. Fica como um acordoconservá-lo (a área que recebeu a intervenção) da melhor forma possível.Também, fica acordado que todos os comunitários, não deixem seus filhosbrincarem próximo a áreas de barrancos ou de escavações, ou de área separada paradestinação de deposito de lixo, dentro deste ajuste fica implícito os seus animais deestimação. Também assumiram a função de fiscais ambientais e sociais junto ao seubairro, mobilizando ações pontuais junto à outros moradores que ainda não respeitam seulocal de moradia, bem como observa e contornar o habito de jogar lixo em localinapropriado.Por fim, projetos que surgem dentro de uma comunidade, contextualizados com osproblemas socioambientais dentro do local onde moram. Viu-se que projetos e programasque surgem dentro de um contexto de uma realidade socioambiental em uma comunidadecom problemas graves em relação à esta temática repercute resultados mais eficientes epositivo. Através da gestão ambiental e de iniciativas populares com mobilização e açõespontuais é possível transformar sua vida para melhor, seu meio físico-natural adequado eequilibrado e as inter-relações sociais mais justas e solidárias, em prol da melhoria daqualidade de vida como um todo. (Neste trabalho pensou-se em situações hipotéticasque poderiam ocorrer dentro de uma situação real de intervenção socioambiental.Ferreira Abrantes, Roosevelt – 2013)13
  14. 14. REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS:___________________________________ BILIOTECA VIRTUAL DO RIO DEJANEIRO –assuntos para o meio ambiente – acessado em 11/04/2013 as 16:05 hs___________________________________www.wikipedia.com – acessado em10/04/2013 as 12:09 hs_____________________________www.enciclopedia Libre – acessado em 14/04/2013 as13:54 hs_______________________________www.brasilescola.com – acessado em 12/04/2013as 16:05 hs___________________________www.mundoeducacao.com – acessado em 11/04/2013as 22:16 hs14
  15. 15. OUTROS ANEXOS:03 – SMILE PARA DINÂMICA15
  16. 16. 02 – DINÂMICA DA CAMISA16
  17. 17. 17

×