• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Atps de comportamento organizacional
 

Atps de comportamento organizacional

on

  • 5,947 views

 

Statistics

Views

Total Views
5,947
Views on SlideShare
5,925
Embed Views
22

Actions

Likes
0
Downloads
52
Comments
0

2 Embeds 22

http://rooseveltfabrantes01.blogspot.com.br 17
http://rooseveltfabrantes01.blogspot.com 5

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Atps de comportamento organizacional Atps de comportamento organizacional Document Transcript

    • Curso Superior Tecnologia em Gestão PúblicaAtividade Prática SupervisionadaDisciplina: Comportamento OrganizacionalProfa. Yaeko OzakiTutora a Distância: Profa. Monica Danielle AlpireTutora Presencial: Profa. Aldimar Martins BottenturtLeonel Pithon Pereira Junior RA 328859Roosevelt Ferreira Abrantes RA 298764Oswaldo Amaral Pavão RA 344305Valeria de Sousa Furtado RA 330473São Luis-Ma20131
    • Curso Tecnologia em Gestão Publica Período Letivo 2013Semestre 1º Semestre Disciplina Comportamento OrganizacionalTutor Presencial Prof.ª. Aldimar Martins BottenturtProfessor EAD Prof.ª. Yaeko OzakiAlunos Roosevelt Ferreira AbrantesLeonel Pithon Pereira JuniorOswaldo Amaral PavãoValeria de Sousa FurtadoRA 298764RA 328859RA 344305RA 330473Atividade Prática SupervisionadaDisciplina: Comportamento OrganizacionalProfa. Yaeko OzakiAtividade Pratica Supervisionadaapresentada ao Curso Superior deTecnologia em Gestão Pública daUniversidade Anhanguera Uniderp,como requisito para a avaliação daDisciplina ComportamentoOrganizacional para obtenção eatribuição de nota da AtividadeAvaliativa.São Luis-Ma20132
    • SUMÁRIOIntrodução.......................................................................................................................04Definições de Comportamento Organizacional...............................................................05Conceitos de Inovação....................................................................................................07Questionarios Aplicados aos Funcionarios da ONG / CEPAIB (Centro Educacional daÁrea do Itaqui-Bacanga) em São Luis do Maranhão: O Resultado gerou o SeguinteRelatorio Abaixo..............................................................................................................09O Efeito da Inovação para as Organizações....................................................................09Relacionar a imagem da figura 01 - Trabalho em equipe (do desafio), com asinformações obtidas a partir da leitura do texto: Uma Vantagem competitiva?.............11Principais Características de um Líder?..........................................................................14Relatorio de Percepção, Comunicação e a Arte de Administra.......................................16Relatorio de Comportamento Organizacional/Eficiencia/Eficacia..................................17Considerações Finais.......................................................................................................20Referencias Bibliográficas...............................................................................................213
    • INTRODUÇÃODesde a revolução industrial as sociedades reorganizaram seu modelo produtivo,abandonando gradualmente os princípios artesanais para os industriais. As empresasforam constituídas para a produção de bens ou serviços, e estas apresentavam os maisdiversos tamanhos e arquitetura organizacional. A diversidade empresarial não e umasimples decorrência da estrutura ou dimensão organizacional, e muitos são os fatoresque influenciam seu desempenho e produtividade.A evolução do mundo e do mercado promoveu varias transformações nas formasadministrativas, na tentativa de adapta-las aos novos tempos e demandas. A historia e otempo demonstraram que algumas empresas sobressaem as outras, e esta determinaçãoocorre por fenômenos internos e/ou externos, sendo muitos os fatores que conduzemuma organização ao crescimento, estagnação ou fracasso, e isto também possuiinfluencia em no comportamento operacional desta instituições que por sua vez temtudo haver com o comportamento organizacional que elas estipulam para se movimentarno mercado.Compreender o movimento e as mudanças que refletem no comportamentoorganizacional e vital para que se possa intervir de forma inteligente em suas ações.Uma empresa não se constrói apenas de números, produção, balanços e patrimônio, quesão dados tangíveis, mais do que isso, uma organização se forma a partir dos lideres quea conduzem, das pessoas que lá trabalham, dos comportamentos explícitos e implícitos,das normas, políticas, missão, visão, valores e princípios organizacionais, querepresentam os fatores intangíveis. Entender essas dinâmicas requer percepção, visão esagacidade.Administrar uma empresa, atualmente, requer muito mais do que o exercício dasfunções básicas de gerência, como planejar, organizar e controlar. As ameaças àsorganizações, vindas dos clientes, da concorrência e em decorrência das mudanças nocontexto socioeconômico requerem habilidades humanas em alto grau de refinamento.A compreensão do comportamento individual e dos grupos em situação detrabalho constitui o campo de estudo do Comportamento Organizacional. De modoparticular investiga as questões relacionadas com lideranças e poder, estruturas eprocessos de grupo, aprendizagem, percepção, atitude, processos de mudanças, conflitoe dimensionamento de trabalho, entre outros temas que afetam os indivíduos e asequipes nas organizações. Os gerentes têm, nos estudos proporcionados peloComportamento Organizacional, poderosas ferramentas em face da complexidadegerada pela diversidade, globalização, qualidade total e as contínuas mudançasocasionadas pelas alterações rápidas em vários segmentos da sociedade.O Comportamento Organizacional está se estabelecendo firmemente como umcampo próprio de estudo por meio de suas teorias e técnicas de pesquisa. Embora oestudo do comportamento humano no trabalho seja sistemático e rigoroso, é precisoressaltar que as pessoas são diferentes e a abordagem de ComportamentoOrganizacional leva em conta uma estrutura contingencial considerando variáveissituacionais para entender as relações de causa e efeito. Assim, caso por caso, sãoexaminadas as variáveis relacionadas com o ambiente, tecnologia, personalidade ecultura.4
    • Etapa 01:Definições de Comportamento OrganizacionalDefinições do Site Proposto:Sampaio, Karla;O Comportamento Organizacional é o principal fator que deve ser estudado, poispermite à pessoa compreensão do indivíduo uno e múltiplo. O ComportamentoOrganizacional engloba conceitos de Psicologia, Sociologia e Administração,representando assim, a convergência gradual das diversas escolas de pensamento.Possibilitando criar novas formas de motivação para os funcionários, gerando maiorlucro para a empresa.Definições dos Autores:Dubrin (2003, p. 02);Comportamento organizacional é o comportamento humano no local detrabalho, a interação entre as pessoas e a organização em si. As principais metas docomportamento organizacional são explicar, prever e controlar o comportamento.Robbins (2002:6);Comportamento organizacional é um campo de estudo que investiga o impactoque indivíduos, grupos e a estrutura têm sobre o comportamento dentro dasorganizações, com o propósito de utilizar esse conhecimento para promover a melhoriada eficácia organizacional.Geraldo R. Caravantes; Claudia B. Caravantes; Mônica C. Kloeckner;Comportamento Organizacional é o ato de se estudar seres humanos dentro dasOrganizações. Visa elaborar formas mais adequadas de motivação para os funcionários,ao mesmo tempo em que dá lucros para a empresa. Em seu contexto engloba algumasoutras disciplinas, dentre elas, Psicologia, Sociologia e Administração em Geral. Emsuma, a compreensão do ser como único ou como um todo, parte da organização.Podemos dizer que o Comportamento Organizacional se preocupa com o que as pessoasfazem dentro das organizações e de como isso afeta o desempenho das empresas.Quadro Comparativo entre Sistemas Abertos e Fechados ISistemaAberto8. Organização Social7. Ser Humano6. Reino Animal5. Vida Vegetal4. Sistema Aberto Auto-Regulavel: CélulaSistemaFechado1. Sistema Cibernético2. Sistema Dinamico Simples: Mecanismo de Relogio3. Sistema Estatico Simples: EstruturasFonte: Anhanguera publicações – 2011 do Livro: Comunicação e ComportamentoOrganizacional dos Autores Geraldo R. Caravantes, Claudia B. Caravantes eMônica C. Kloeckner / Imagem: Sistema Aberto e Fechado.5
    • Quadro Comparativo entre Sistemas Abertos e Fechados IICaracterísticas Sistemas Mecanísticas Fechados Sistemas Orgânicos AbertosEstruturaOrganizacionalBurocracia, permanente, rígidae definitivaFlexível, mutável, adaptativa etransitoriaAutoridade Baseada na hierarquia e nocomando.Baseada no conhecimento e naconsulta.Desenho de cargose de tarefasDefinitiva. Cargos estáveis edefinidos.Provisório. Cargos mutáveis,redefinidosOcupantes especialistas eunivalentesconstantemente. Ocupantespolivalentes.ProcessoDecisorialDecisões centralizadas nacúpula da organizaçãoDecisão descentralizadasComunicações Quase sempre verticais Quase sempre horizontaisConfiabilidadecolocada sobreRegras e regulamentosformalizados por escrito eimpostos pela empresaAs pessoas e as comunicações sãoinformais entre as pessoasAmbiente Estável, rotineiro, permanenteprevisívelInstável, mutável, dinâmico.Turbulento e imprevisível.Fonte: Anhanguera publicações – 2011 do Livro: Comunicação e ComportamentoOrganizacional dos Autores Geraldo R. Caravantes, Claudia B. Caravantes eMônica C. Kloeckner / Imagem: Sistema Aberto e Fechado.Relatório - Comportamento Organizacional (CO)O Comportamento Organizacional (CO) é um campo de estudo voltado a prever,explicar, compreender e modificar o comportamento humano no contexto das empresas.A partir desse contexto, encontram-se três considerações importantes: primeiro oComportamento Organizacional enfoca comportamentos observáveis, tais comoconversar com colegas de trabalho; utilizar equipamentos ou preparar um relatório; OComportamento Organizacional estuda o comportamento das pessoas tanto comoindivíduos quanto como membros de unidades sociais maiores; o comportamentoorganizacional também analisa o "comportamento" dessas unidades sociais maiores,como os grupos e organizações.O comportamento organizacional definido nesses termos tem suas origens nofinal dos anos 1940, quando os pesquisadores das áreas de psicologia, sociologia,ciência política, economia e de outras ciências sociais procuravam desenvolver umaestrutura unificada de pesquisas organizacionais.Atualmente, encontra-se dividido em três áreas bem distintas, cada uma comsuas próprias bases nas ciências sociais: o comportamento microorganizacional, quederiva da psicologia e da pesquisa comportamental; o comportamentomesoorganizacional, originado da psicologia social e da sociologia interacionista; e ocomportamento macroorganizacional, derivado da economia, da sociologia estrutural,da antropologia cultural e da ciência política.6
    • Hoje em dia o espírito de Liderança é muito valorizado, tanto no âmbitoprofissional como no pessoal, ser Líder não é ser o "chefe" ou o "gerente", é muitodiferente disto. Os Líderes autênticos são pessoas que já absorveram a verdadefundamental da existência: que não é possível fugir das contradições inerentes à vida. Amente de Liderança é ampla. Ela tem espaço para as ambiguidades do mundo, parasentimentos conflitantes e ideias contraditórias.O comportamento de Liderança envolve funções como planejar, darinformações, avaliar, arbitrar, controlar, recompensar, estimular, punir etc., deve ajudaro grupo a satisfazer suas necessidades.Tannenbaum, Weschler e Massarik definiriram: "Liderança é a influênciainterpessoal exercida numa situação e dirigida através do processo de comuniçãohumana à consecução de um ou de diversos objetivos específicos". A Liderança éencarada como um fenômeno social, pois ocorre exclusivamente em grupos sociais, ouseja, envolve relações pessoais e estruturas sociais.Um líder inato pode ser facilmente reconhecido perante o grupo, pois suacapacidade de coordenar, direcionar, conduzir o grupo à atingir seus objetivos ficamevidentes e o tornam uma espécie de guia representativo do grupo.Porém no mundo organizacional atual existem gerentes adotando práticasgerenciais totalmente adversas as reais necessidades e exigências do terceiro milênio. Ocampo do comportamento organizacional, munido de estudos e pesquisas, proporciona aestes gestores um conjunto de ferramentas não apenas eficazes para o alcance deresultados nas organizações, como também para o desenvolvimento e satisfação notrabalho por parte das pessoas.Aspectos como percepção, atitudes, valores, diversidade, moralidade, ética,estruturas e processos de grupos tornam-se essenciais para um modelo de gestão quetranscenda as maiores expectativas. Preparar as pessoas e as organizações para osdesafios do futuro exige um continuo repensar e aprender de novas formas decomportamento de todos os participantes da organização.Conhecer pessoas, processos de grupos, cultura organizacional e o modo comoesses processos interagem entre si passou a ser uma exigência essencial de qualquergestor que almeje sucesso no mundo dos negócios e das organizações.O Comportamento Organizacional, é uma especialidade com um corpo comumde conhecimento, que estuda as três determinantes do comportamento nas organizações:indivíduos, grupos e estrutura. Assim adaptando-se, as organizações em que sãoempregadas, tais como se enquadrando as suas necessidades, voltado para ralaçãointerpessoais, desde o processo de seleção e a permanência dos funcionáriosselecionados.Etapa 02:Conceitos de InovaçãoInovar significa, basicamente, fazer uma mesma coisa de uma maneira nova,moderna e em alguns casos, até tecnológica. Tecnologias inovadoras são desenvolvidasconstantemente com um arsenal infindável de finalidades, como por exemplo, reduçãode custos, preservação do meio ambiente, estratégias de marketing, desenvolvimento denovos produtos, etc.Empresas que não inovam, perdem a oportunidade de atingir uma farta fatia domercado, que tem uma tendência “automática” a acompanhar a evolução tecnológica, o7
    • que as deixa fora do compasso do ritmo do sistema administrativo aberto regente, asdistancia cada vez mais do público e dificulta sua sobrevivência no mundo dasorganizações prósperas e promissoras.Em suma, a inovação é a introdução de novas maneiras de pensar e a introduçãode mudanças. Apesar de a inovação indicar um caminho seguro para obter vantagenscompetitivas sustentáveis e defender posições estratégicas no mercado, o seu sucessonão é garantido, e é imperativo que os gestores conheçam e compreendam a dinâmicados processos da gestão da inovação dentro de suas organizações e realidadesespecíficas.O processo e a gestão da inovação podem ser subdivididos em quatro partes paramelhor compreensão e organização, estas didáticas nos ajudam a perceber melhor aestabilidade que tais instrumentos oferecem:A inovação do produto: é a inserção de um novo aplicativo, bem ou serviçosobre um produto já existente. Por exemplo: um novo aplicativo no celular, uma novafunção ou maior resolução de imagem em uma câmera, eliminação de uso de fios nosaparelhos de eletrônicos (TV/home theater, computador, etc).A inovação do processo: traz mudanças no processo produtivo, reorganizando-o, modernizando-o, descentralizando e subcontraindo tarefas para uma produção maisdescomplicada e efetiva. São exemplos desse tipo de inovação a localização por GPS eo ambiente de trabalho no período “pós-auditoria”.A inovação de marketing: é a variação de estratégias de marketing, que usamétodos de divulgação que nem sempre são de vanguarda, mas que não tenham sidousados anteriormente pela mesma empresa, portanto explorará públicos e mercadosdiferentes. Alguns exemplos são: alterações na embalagem e/ou logomarca, promoçõesvinculadas a outros produtos e empresas, etc.A Inovação organizacional: é mais ampla e visa uma melhor articulação ecoordenação no interior das empresas, exige novas competências e atitudes por partedos funcionários assim como de toda a organização, assumem-se como alteraçõesfundamentais na estrutura e no sucesso atual das empresas e na geografia das atividadeseconômicas e dos territórios.A inovação organizacional pode definir-se como uma modificação no métodoorganizacional da empresa referente à prática de negócios, à organização do trabalho ourelações externas. A inovação organizacional aplica-se ao desenvolvimento de novastecnologias para a criação de novos produtos e serviços, à forma em que a organizaçãoatua num mercado em constante mudança, servindo igualmente como formacompetitiva, com vários benefícios para a empresa, como por exemplo, a satisfação declientes e empregados. Este tipo de inovação visa de um modo geral melhorar odesempenho de uma empresa reduzindo os custos administrativos ou custos detransação e ao mesmo tempo estimulando o local de trabalho; refletindoautomaticamente na produtividade.A inovação é um processo estrutural, que pode ter início tanto no topo dahierarquia através de estratégias planejadas, quanto surgir da sugestão de umfuncionário da faixa mais baixa da hierarquia. Independente de sua origem, a inovaçãonão deixa de enfrentar barreiras em sua execução devido à resistência dos funcionários àmudanças e também à resistência dos próprios consumidores.A resistência à mudanças muitas vezes é advinda do comodismo e da dificuldadede aprendizado. Porém, cada vez mais as pessoas têm sido forçadas a vencer taisbarreiras dentro de si mesmas por força do contato com a tecnologia e necessidade desair de um contexto obsoleto e adequar-se à sociedade.8
    • Questionarios Aplicados aos Funcionarios da ONG / CEPAIB (Centro Educacionalda Área do Itaqui-Bacanga) em São Luis do Maranhão: O Resultado gerou oSeguinte Relatorio Abaixo.Relatório – Questionário Referente aos Conceitos de Inovações Aplicados aosFuncionarios do CEPAIBTodos os entrevistados apesar de se reportarem as repostas de manerasdiferentes, houve concordancia em muitos aspectos referentes ao resultado destapesquisa. As questões relacionadas com a inovação nos sugerem a respostas de ontemque não atendem mais às perguntas de hoje. É preciso encontrar soluções para novos evelhos problemas. Questões relacionadas com a temporariedade, a velocidade damudança é intensa e é preciso estar preparado para mudar constantemente, só que agoraem prazos mais curtos. Questões relacionadas com a interação humana, a busca pelaautonomia e a necessidade de auto-realização exigem um entendimento de como issoserá possível.Questões relacionadas com o desempenho, a qualidade, a produtividade, a éticanos negócios passaram a exigir grande atenção, a qual se traduz em resultados. Questõesprincipalmente relacionadas com a diversidade, é preciso promover a aprendizagem eaceitação de diferenças, que cada vez mais estão presentes nas organizações, exigindonovas posturas e atitudes no ambiente de trabalho.Questões relacionadas com a Globalização, a abertura de novos mercados, novosconcorrentes, a quebra de fronteiras, perdas de emprego, novas oportunidades edificuldades econômicas constituem-se em desafios permanentes. Questões relacionadascom as mudanças das organizações estão cada vez mais baseadas em trabalhos emequipe, na interação, na inovação e no aprendizado contínuo.Questões relacionadas com as novas estruturas, estão cada vez mais nasestruturas formais, hierarquizadas, que estão cedendo lugar para estruturas horizontaisflexíveis e mais enxutas. Questões relacionadas com as novas opções de carreira não fazmais sentido planejar a carreira tomando como referência os níveis hierárquicos daempresa.A tendência agora é o movimento horizontal, contemplando-se outrasoportunidades, a exemplo dos empreendedores. A variedade e a amplitude do estudodestas questões irão contribuir de maneira significativa para que o gerente e o homemcomum possam dispor de recursos para uma vida melhor e um mundo organizacionalmais humano para ser vivido. Organizações de aprendizagem são aquelas organizaçõespreocupadas em construir o seu futuroO Efeito da Inovação para as Organizações:Desde 1970, o tema da inovação tem atraído o interesse de pesquisadores,académicos e empresários. Na última década, a inovação passou a ser reconhecida comoum fator essencial para a competitividade das organizações e foi incluída em suasagendas estratégicas.Vários estudos mostram uma forte correlação entre a inovação, capacidadeempreendedora e o desenvolvimento económico, produtividade e desempenhoorganizacional. Assim, torna-se imperativo que as organizações no século XXI, estejampreparadas para renovar seus produtos, serviços e processos, competências e desenhos9
    • organizacionais de forma contínua, a fim de garantir sua adaptabilidade e consequentesobrevivência no mercado por meio do desenvolvimento de uma competência chave, oempreendedorismo corporativo inovador.Neste início de século, as inovações organizacionais tornaram-se factoresqualificadores para competição, o que não significa menor atenção às questões deorganização da produção e do trabalho. Hoje as questões que constituem a agendaestratégica das organizações passam pela consideração de decisões de terceirização,formação de parcerias e alianças estratégicas, reconcepção das cadeias de fornecimentoe de atendimento.Nessas decisões estão presentes questões que envolvem redução de custos,aumento da flexibilidade e da capacidade de inovação. A redução de custosoperacionais sempre foi prioridade, porém a necessidade de tomar decisões acertadas noque se refere à flexibilidade e inovação tende a ser uma questão crítica para asorganizações que vivem em ambientes de competição mais forte.O tradicional dilema “comprar ou fazer” nunca foi mais atual, atingindo asatividades de manufatura e as de serviços. As empresas recorrem hoje tanto àterceirização de processos produtivos, como à externalização de processosadministrativos e de geração de conhecimento, criando redes ou cadeias deorganizações. Assim, muito da discussão atual focaliza o impacto que processos deterceirização e as diversas formas de constituição de redes podem ter sobre amanutenção da capacidade de inovação das empresas. Isso está ligado à gestão deconhecimentos, que é competência de indivíduos e de grupos, alocados numa ou maisorganizações.A organização pode apoiar os indivíduos criativos ou proporcionar-lhescontextos para a criação do conhecimento. Apesar de a inovação indicar um caminhoseguro para obter vantagem competitiva sustentável e defender posições estratégicas nomercado, o seu sucesso não é garantido, e é imperativo que os gestores conheçam ecompreendam a dinâmica dos processos da gestão da inovação dentro de suasorganizações e realidades específicas.As organizações estão inseridas em ambientes dinâmicos, de forma que acontínua inovação, sendo uma mudança benéfica para a organização, é fundamentalpara toda a manutenção do seu sucesso ao longo do tempo.Para que uma empresa maximize suas chances de alcançar um desenvolvimentosustentável ela deve perseguir, além do sucesso no campo econômico, o sucessotambém no campo social e também no ambiental. A inovação tem papel essencial naquebra de paradigmas, e na busca de soluções que impactem nos treis pilares dodesenvolvimento sustentável.O processo de inovação deve permear as bases das organizações sustentáveiseficientes, de forma que todos os colaboradores devem ser estimulados a sugerir idéiasque possam tornar a empresa mais competitiva.A inovação como processo bem estruturado guia a criação de produtostecnicamente mais eficientes, que consumam menos energia e tenham maiorrendimento, que usem matéria-prima reciclável, que usem materiais eletrônicosalternativos sem produtos tóxicos, que usem o máximo possível de energia renovávelem sua produção, que otimizem o transporte por serem menores e mais leves emitindoassim menos CO2, que sejam mais duráveis e tenham menos incidência de problemasde qualidade, ou seja menos chamados ao call center e menos idas a campo significamenos CO2 emitido e etc. Dessa forma mostra-se a preocupação da empresa na saúdede seus consumidores, no atendimento a legislações vigentes mas principalmente napreocupação com o legado que será deixado para as próximas gerações.10
    • A inovação também visa a redefinição de padrões e processos, reduzindo tarefasredundantes ou repetitivas, otimizando atividades, estudando alternativas, questionandoo status quo, resultando por fim em maior produtividade, velocidade e eficiência daorganização.Ao mesmo tempo a empresa deve ter uma missão social que seja genuína, uminteresse real e verdadeiro sobre o ser humano e sua condição social, envidandoesforços na melhoria de sua qualidade de vida, de sua educação, de sua saúde e de suainclusão social.As empresas que visem o desenvolvimento sustentável precisam se preocuparcom o legado que deixarão para as próximas gerações, para isso precisam estar atentasao ciclo de vida completo de seus produtos e ter consciência de que tudo o que estãoproduzindo será descartado mais cedo ou mais tarde.No mercado de computadores algumas empresas implantaram políticas de“Logística Reversa”, que consiste em receber produtos usados, ou obsoletos, em pontosde assistência técnica distribuídos por todo país e encaminhá-los à fábrica parareciclagem. Outras inovaram ao dar um desconto ao consumidor caso este entregue suamáquina antiga quando da compra de uma nova.Visando maximizar o uso de recursos naturais e ao mesmo tempo a redução decustos fixos, várias empresas implantaram projetos de captação de água da chuva parauso em banheiros, jardins, lavagem de carros e calçadas.A inovação tem uma importância estratégica tremenda pois através delas asempresas podem fazer descobertas sustentáveis que possibilitem, por exemplo, reduzircustos e produzir com mais eficiência, resultando em ganho de competitividade,aumento do lucro e por fim investimento na própria população.Etapa 03:Relacionar a imagem da figura 01 - Trabalho em equipe (do desafio), com asinformações obtidas a partir da leitura do texto: Uma Vantagem competitiva?Na figura analisada, fica claro que a falta de comunicação é uma falha grave naexecução de um trabalho em equipe, exatamente o que houve entre esse grupo detrabalhadores. O líder não fez um planejamento estratégico e não soube posicionar seuscolaboradores na execução da tarefa, onde todos deveriam estar engajados e focadosnum objetivo em comum.A falta de comunicação entre o grupo implicou num erro operacional ecomprometeu o trabalho já realizado, isto gerou um conflito interno a procura de umculpado para o serviço mal executado, dividiu o grupo de trabalhadores que depois doocorrido deixou de ser uma equipe. Dentro deste contexto, notamos a falta demotivação, por parte dos trabalhadores, no ambiente de trabalho.Neste ponto, devemos entender o comportamento das pessoas, até mesmo paradesenvolver a capacidade de prever, modificar, e tentar controlar o comportamentofuturo e no dia-a-dia de trabalho.Destacamos a necessidade de preservar o trabalho em equipe e que, cabe ao líderdistribuir competências nas funções corretas para que o trabalho seja feito comqualidade, visando a satisfação do cliente e tendo uma melhor produtividade.No caso dos trilhos, houve um prejuízo e, provavelmente, quem arcará com eleserá a prestadora de serviços. A comunicação cortada comprometeu o trabalho e vaigerar um retrabalho, causando prejuízo.11
    • Além disso, podemos considerar que o serviço foi mal executado porque houveuma mudança e o líder não estava envolvido com o processo, não desempenhando seupapel de forma adequada.O líder não teve percepção – é através dela que as pessoas processam asinformações que afetam seus sentimentos e ações e os de outras pessoas, com isto elasescolhem organizam e reagem às informações do mundo que as rodeia.Na opinião da equipe – os trabalhadores não faziam parte de uma equipe e simde um grupo, se formassem uma equipe teriam objetivos comuns, atuando nocumprimento de metas específicas e, contudo não resultaria neste erro operacional.Faltou comunicação, percepção, motivação e uma liderança desempenhando seu papeldurante o início, o meio e a conclusão dos trabalhos.Toda equipe é um grupo, porém... nem todo grupo é uma equipe. Esta empresadeveria fazer uma reciclagem, investir em treinamentos, melhorias técnicas, fazermelhor seu recrutamento, formar uma equipe forte em harmonia uns com os outros,implantar um planejamento estratégico, manter um dialogo constante entre oscolaboradores e, assim atingir um objetivo em comum com sucesso nos trabalhosexecutados.É importante dar enfase a definição de grupo e equipe, pois este conceito estaintimamente ligado ao erro que os trabalhadores cometeram neste exemplo acimacitado. Um grupo pode ser somente a concentração de indivíduos no mesmo espaço,trabalhando isoladamente. Cada individuo no grupo assume papéis diferenciados deacordo com suas habilidades e capacitações. Os grupos irão diferir entre si porapresentarem características e objetivos em intensidades diferentes.É possível que um grupo, formado por um mero agregado de pessoas, venha a setornar um grupo psicológico ou equipe, em virtude de um evento externo significativo,podendo aproximar as pessoas em busca de um mesmo objetivo.Interdependência é a palavra chave, considerada a principal diferença entregrupo e equipe. O nível de comprometimento com o trabalho também é maior nasequipes, pois seus componentes têm mais oportunidades de tomar decisões sobre astarefas e responsabilidades. Para o desenvolvimento de uma equipe, porém, há algumascondições que devem ser observadas: capacidade de adaptação, tolerância, sinergia,amizade, comprometimento, companheirismo entre outros.A eficiência e a eficácia seriam apenas duas palavras normais se não asobservássemos sobre o contexto da administração. Quando analisamos essas palavrassobre a ótica organizacional, elas tomam um novo sentido ou melhor dizendo uma outraconotação. Essa conotação é de fundamental importância na prática para se obter osmelhores resultados. È imprescindível que se entenda exatamente o que significa;eficiência e eficácia.A Eficiência significa fazer as coisas de maneira correta, eficácia são as coisascertas. A eficácia em administração é a qualidade de característica de quem ou do que,no nível de chefia; quem manda, ou determina. A eficiência em administração é aqualidade ou característica de quem ou o que, em nível operacional; cumpre asobrigações e funções respeitando normas e padrões.Uma organização ideal seria ao mesmo tempo eficaz e eficiente, de modo quesuas ações (métodos e procedimentos) aplicadas aos recursos (materiais e intelectuais)obtenham o máximo de aproveitamento (eficiência). Uma vez que esse conjunto deações fosse eficiente, obteriam êxito na conquista de um objetivo maior, ou seja, a meta,esse por sua vez se fosse alcançado provaria que a organização foi eficaz ao planejar,organizar, dirigir e controlar seus negócios.12
    • Segundo ainda sobre analise e reflexão feita sobres os textos e a imagem referidana atividade pratica supervisionada, um grupo pode ser ainda definido como umconjunto de duas ou mais pessoas que trabalham juntas para alcançar um ou maisobjetivos comuns. Neste sentido, um grupo é muito mais do que um simples conjuntode pessoas, pois seus membros consideram-se mutuamente dependentes para alcançarseus objetivos, e eles interagem uns com os outros regularmente para alcançar osobjetivos no decorrer do tempo.Obviamente, por trás disso, os gerentes estão participando e liderando asatividades de muitos e diferentes grupos em suas empresas. Existem grupos formais einformais. Um grupo formal é um grupo oficialmente designado para atender a umespecífico propósito dentro de uma empresa. Algumas unidades de grupo sãopermanentes e até podem aparecer nos organogramas de muitas empresas na figura dedepartamentos (como departamentos de pesquisa de mercado), divisões (como divisãode produtos de consumo), ou de equipes (como equipe de montagem de produtos).Um grupo permanente pode variar de tamanho, indo desde um pequenodepartamento ou uma equipe de poucas pessoas até grandes divisões com centenas depessoas envolvidas. Os grupos temporários são criados para específicos propósitos e sedissolvem quando tal propósito é alcançado ou cumprido.Certos comitês ou forças-tarefa para resolver problemas específicos ou cumpriratribuições especiais são exemplos típicos de grupos temporários. O presidente de umaempresa pode solicitar uma força-tarefa para estudar a viabilidade de adotar horárioflexível para o pessoal de nível gerencial da empresa. Alguns grupos temporáriosrequerem muito mais um líder ou orientador do que um gerente para alcançar bonsresultados.Por outro lado, muitas empresas utilizam grupos informais que emergem extra-oficialmente e que não são reconhecidos como parte da estrutura formal da organização.São grupos amigáveis que se compõem de pessoas com afinidades naturais entre sí eque trabalham juntas com mais facilidade. Os grupos de interesses são compostos depessoas que compartilham interesses comuns e que podem ter interesses relacionadoscom o trabalho.Quaisquer que sejam os tipos de grupos de trabalho, é inegável a sua enormeutilidade para as empresas. Algumas contribuições e funcionabilidade caracterisca destegrupos:1. Os grupos fazem bem às pessoas, pois transformam o trabalho em uma atividadesocial.2. Os grupos satisfazem importantes necessidades sociais e de estima das pessoas.3. Os grupos permitem uma identidade aos seus membros e oferecem suporte socialespecialmente em situações de crise ou de pressão.4. Os grupos podem estimular fortemente a criatividade e a inovação dos seus membros.5. Os grupos quase sempre tomam melhores decisões do que os indivíduosisoladamente.6. Os grupos podem acelerar a implementação e coordenação de decisões.7. Os grupos podem ajudar a neutralizar o lado negativo (como rigidez, impessoalidade,rotina, frieza, distância social, etc.). Tanto as empresas como os seus gerentes têm muitoa ganhar com a adequada utilização de grupos de trabalho.A utilização do termo equipe está sendo cada vez mais crescente para referir-se avários tipos de grupos formais. No ambiente de trabalho, a equipe é um pequeno grupode pessoas com habilidades complementares e que trabalham em conjunto para alcançar13
    • um propósito comum para o qual são coletivamente responsáveis. Uma equipe gerasinergia positiva através do esforço coordenado. Os esforços individuais são integradospara resultar em um nível de desempenho que é maior do que a soma de suas partesindividuais. O que difere uma equipe de um grupo de trabalho são basicamente quatroaspectos fundamentais:1. Objetivo: enquanto o grupo tem por objetivo partilhar informações, a equipe estávoltado para o desempenho coletivo e integrado.2. Sinergia: enquanto o grupo apresenta sinergia neutra, e muitas vezes negativa, aequipe é capaz de desenvolver sinergia positiva.3. Responsabilidade: enquanto o grupo se caracteriza pela responsabilidade individual eisolada, a equipe se caracteriza pela responsabilidade individual e mútua, coletiva esolidária entre os membros.4. Habilidades: enquanto o grupo utiliza habilidades randômicas e variadas de seusmembros, a equipe se caracteriza pela complementariedade das habilidades dos seusmembros para a realização de uma tarefa comum, conjunta e integrada. As equipes sãogeralmente utilizadas segundo três critérios:1. Equipes que recomendam coisas: Como forças-tarefa, comitês "ad hoc" ou equipes deprojeto, são equipes que estudam problemas específicos e recomendam soluções, muitasvezes trabalhando como um esquema integrado para completar dados e dissolvendo-selogo após o propósito haver sido cumprido.2. Equipes que fazem coisas: Como grupos (ou mesmo órgãos) funcionais, comodepartamentos de marketing e propaganda, são equipes que desempenham tarefaspermanentes para a organização.3. Equipes que pesquisam e aceleram coisas: Como órgãos formais ou como grupos degerentes, são equipes que formulam propósitos, objetivos, valores e direçõesestratégicas e ajudam as pessoas a implementá-los adequadamente.Uma equipe de trabalho pode atingir alto nível de desempenho em termos deprodutividade e qualidade, desde que seus membros sintam satisfação com suas tarefas,com os objetivos traçados e com o alcance dos objetivos, com as relações interpessoaiscom os demais e com a qualidade de vida no trabalho.Liderança é o processo de idéias e uma visão, viver de acordo com valores quedêem suporte a tais idéias e visão, influenciando terceiros a incorporarem-nas em seuspróprios comportamentos, bem como tomar decisões difíceis sobre pessoas e demaisrecursos.O líder é aquele que reflete os atributos específicos da liderança dentre elesidéias, visão, valores,influência sobre as demais pessoas com quem trabalha,tomandodecisões vitais que afetam a vida da organização e de seus subordinados. Em contraste,o administrador ou gerente dirige o trabalho dos demais e é responsável pelosresultados.Principais Características de um Líder?O líder eficaz é aquele capaz de transformar idéias e desejos em realidadeconcreta. Eis suas características fundamentais:1-Postura centrada na eficácia, isto é, nos resultados de sua organização.14
    • 2-Sensibilidade ao ambiente externo, ai incluída a responsabilidade pública, tanto paracom a clientela da sua organização como em relação a outras instituições e pessoas quefazem parte da ecologia maior.3-Capacidade de identificar e solucionar problemas, sendo definido como problema ogap existente entre o ponto em que se encontra sua organização e o objetivo a ser porela alcançado.4-Motivação pelo uso do poder,isto é,uma vez definido o objetivo ,lança mão a efeitoo pretendido.5-Competência interpessoal, pois se o produto de seu trabalho visa o homem e é feitoatravés de pessoas, ele deve desenvolver sua capacidade de relacionamentos com seussuperiores, pares e subordinados, chegando ao ponto de empatia, isto é, ser capaz decolocar-se em lugar daqueles com quem se relaciona e pensar e sentir como eles.6-Competência técnica, que é o conhecimento e o uso adequado das técnicas,equipamentos e instrumentos inerentes á função de administrar: a tecnologiaadministrativa, em última análise, representada pelo planejamento, orçamento,administração de recursos humanos e materiais.7-Alta tolerância á mudança e á ambigüidade, mantendo sua capacidade de avaliar osresultados obtidos por sua organização e de corrigir rumos sempre que necessário.8-Capacidade de refletir-em-ação, confiando não apenas em teorias e modelos pré-elaborados, mas também em sua própria sensibilidade, especialmente a relacionada aocaso concreto.9-Atitude parentética, isto é, a capacidade psicológica inerente ao indivíduo de separar asi mesmo de seu ambiente em sua própria sensibilidade, especialmente a relacionada aocaso concreto.10-Concepção de caos como algo administrável, compreendendo e aceitando a idéia deque, embora todos os sistemas tendam á entropia, á desagregação, sempre é possíveladministrá-los, mantendo, dentro de certos limites, ordem no caos.Um Preve Resumo Desta Tarefa: Uma Vantagem Competitiva.Na imagem está claro que no trabalho deste funcionarios desta empreiteira, nãohover comunicação, coletividade e espirito de equipe, eles apenas formaram grupos detrabalhos, sem qualquer objetivo comum em sua realização. Para que um grupo possa setransformar em uma equipe, é importante que o lider desta organização exemplifique edissemine este ideal. Sendo assim em um grupo os funcionários trabalham cada um porsi, enquanto que em uma equipe todos trabalham por um único objetivo.Já no site “trabalho em equipe uma vantagem competitiva” mostra que otrabalho em equipe só trás benefícios para a organização. Com o intuito de juntar forçasque vem do conhecimento de cada um de seus funcionários, levando em conta desde ofuncionário da limpeza até o diretor, todos são importantes para o ambiente de trabalho.Assim é em uma organização, sem seus subordinados ela não irá fluir, por issotransformar um grupo em uma equipe é uma grande vantagem no mercado competitivo.Quais Fatores Geram o Fracasso no Ambito Profissional?O medo de mudança é um fator negativo e pode gerar o fracasso de umaempresa, inovação e transformação são enxergadas como ameaças, impedindo a buscapor alternativas para a solução de problemas. Nesse sentido um erro comum é perceber15
    • a mudança como uma situação inoportuna e reagir na base da conduta racional,desconhecendo assim as vantagens de retratar a realidade em múltiplas alternativas desoluções.Outro fator que pode gerar o fracasso é a falta de capacidade do líder emantecipar situações ameaçadoras, a falta de uma liderança focada nas necessidades daempresa e de seus funcionários também é um fator negativo.Etapa 04:Relatorio de Percepção, Comunicação e a Arte de AdministraA Percepção pode ser definida como sendo uma tomada de consciência dohomem, ou seja, o ato de perceber o ambiente ou os fatos que se está inserido,aprendendo a proteger, relaciona-se e a cuidar do mesmo. Cada indivíduo percebe,reage e responde diferentemente às ações sobre o ambiente e os adventos adversos emque vive. As respostas ou manifestações decorrentes são resultado das percepções,sejam elas de cunho individuais ou coletivas, dentro dos processos cognitivos,julgamentos e expectativas de cada pessoa.Segundo a lei da Percepção, para a interpretar a informação dos estímuloscaptados pela visão, o homem serve-se de algumas estratégias, como: Tendência àestrutura: de acordo com esta estratégia, o indivíduo é levado, de uma forma natural, aorganizar ou a estruturar os diferentes elementos que aparecem no seu campo deestimulações.Essa estrutura pode ser feita de duas maneiras, a primeira pelas semelhanças, ouseja quando os elementos visuais que têm cor, forma ou textura semelhantes, são vistoscomo pertencentes de uma mesma categoria, de uma mesma estrutura. A segunda sãopelas proximidades: quando mais próximo, maior a possibilidade de agruparmos osobjetos.A Segregação Figura-Fundo, segundo esta estratégia, o indivíduo vaipercepcionar figuras definidas e salientes que se inscrevem em fundos indefinidos ereentrantes. Já a Pregnância ou a Boa Forma define a qualidade que determina afacilidade com que percepcionamos as formas como as figuras inscritas num fundo. Oindivíduo percepciona, de uma forma mais fácil, as figuras de boas formas, ou seja,simples, regulares, simétricos e equilibrados.Constância perceptiva: é particularmente importante, porque graças a ela omundo apresenta-se com uma relativa estabilidade. Em relação à visão, convémsalientar, a constância de tamanho, de forma e de cor. A de tamanho, vem descrever ofato do tamanho percebido de um objeto ser o mesmo, esteja ele próximo ou afastado.Um dos fatores que possuem um notável papel de resistência à mudança perceptual detamanho é a familiaridade com os objetos. A de forma, refere-se ao fato de percebemosa forma do objecto, independentemente do ângulo a partir do qual vemos. A de cor, oindividuo tende a ignorar o nível de iluminação, que incide sobre os objetospercepcionados.A percepção da profundidade e da distância vem responder a um complicadoproblema perceptivo, ou seja, como percebemos o mundo em tres dimensões se aimagem daquilo que vemos, e que se forma na retina, possui apenas duas dimensões? Sóé possível mediante a um conjunto de variáveis inatas ligadas ao organismo (indicadoresfisiológicos) e de variáveis apreendidas no contacto com o meio (Indicadoresambientais).16
    • A comunicação significa interagir, estabelecer um contato que tem comoobjetivo transmitir informações, buscar atendimento e estabelecer a compreensão. Acomunicação pode ser entendida, então, como um alicerce que dá forma à Organização,fazendo-a ser aquilo que ela é. Porém, isso não significa que a comunicação seja algoautônomo, porque ela será sempre correspondente à forma de ser daquilo que aengendra, neste caso, a empresa ou instituição.A comunicação é uma atividade imanente a pratica do professor. Assim oprofissional de qualquer área do conhecimento que tenha sido atraído a assumir odesafio de ensinar, de algum modo, já o fez pelo fato de ser, naturalmente, um bomcomunicador. Não há uma formula pronta disponível que possa ser sacada a qualquermomento no sentido da aplicação das técnicas de comunicação. Contudo, é possívelisolar de maneira mais ou menos esquemática os elementos constitutivos da praticacomunicacional.Á arte de administração nasce da necessidade de organizar os estabelecimentosnascidos com a revolução industrial, que levou os profissionais de outras áreas maisantigas e maduras a buscar soluções específicas para problemas que não existiam antes.Assim a pesquisa de métodos especiais para administrar estes empreendimentos deuorigem aos rudimentos da ciência da administração.Não se deve confundir a gerência de uma casa ou de nossa vida pessoal que temsua arte própria, porém empírica com a gerência de uma instituição, considere aqui estetermo como genérico para empreendimento, empresa.A administração é uma ciência social aplicada, fundamentada em um conjuntode normas e funções elaboradas para disciplinar elementos de produção. Aadministração estuda os empreendimentos humanos com o objetivo de alcançar umresultado eficaz e retorno financeiro de forma sustentável e com responsabilidade social,ou seja, é impossível falar em Administração sem falar em objetivos.Em síntese, o administrador é a ponte entre os meios (recursos financeiros,tecnológicos e humanos) e os fins (objetivos). Como elo entre os recursos e os objetivosde uma organização, cabe ao administrador combinar os recursos na proporçãoadequada e para isso é necessário tomar decisões constantemente num contexto derestrições, pois, nenhuma organização por melhor que seja, dispõe de todos os recursosnecessarios e também outro limitador e a capacidade de processamento de informaçõesdo ser humano que é extremamente limitado.Administrar envolve a elaboração de planos, pareceres, relatorios, projetos,arbitragens e laudos, em que é exigida a aplicação de conhecimentos inerentes àstécnicas de Administração. A Administração se divide, basicamente, em cinco áreas:finanças, marketing, vendas ou produção. Alguns doutrinadores modernos inseremnessa divisão a TI e a P&D, ou seja, a Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Pelo fatoda Administração ter diversas ciências como base, o administrador disputa seu espaçocom profissionais de diferentes áreas.Relatorio de Comportamento Organizacional/Eficiencia/EficaciaO Comportamento Organizacional é um campo de estudo que investiga oimpacto de grupo e indivíduos dentro das organizações, comportamentos relacionados acargos, trabalhos, absenteísmo rotatividade no emprego, produtividade, desempenhohumano e gerenciamento.Atualmente ninguém duvida de que as organizações necessitam deconhecimentos de finanças, de marketing e de produção, só pra exemplificar algumas17
    • áreas, para terem êxito em suas atividades. Mas por que estudar o ComportamentoOrganizacional? Qual a sua importância no desempenho das empresas? Se uma empresatem um produto razoavelmente bom, não será tal produto consumido pelo mercado,ainda que ela não tenha uma força de trabalho muito contente, motivada e realmenteengajada no trabalho? A resposta a tal questionamento é, talvez no curto prazo ela atinjaeste êxito. Mas no momento em que pensamos já no médio prazo, é a força de trabalho,as pessoas, que viabilizaram a sustentação e uma produção constante de qualidade. E éaí que o entendimento do que motiva os indivíduos, os grupos e o relacionamento daempresa com seu ambiente entra em jogo. É exatamente esta a área coberta pelo que sechama de Comportamento Organizacional que dar suporte ao sucesso da empresa.Para Mcdonald os valores organizacionais influenciam a organização nosseguintes aspectos: nas decisões estratégicas; na ética corporativa; nos conflitosinterpessoais; na qualidade das relações de trabalho; na evolução e plano de carreira dosfuncionários e na motivação dos empregados. Já para Oliveira e Tamoyo, indicam queos valores possuem funções organizacionais importantes: a primeira delas diz respeito ácriação, sobretudo entre os funcionários de modelos mentais que ajudem na fixação dosobjetivos e da missão da organização, a segunda refere-se ao fato de que os valoresorganizacionais ajudam na construção e fixação da identidade organizacional.Para o estudioso Peter Drucker, “a eficiência consiste em fazer certas as coisas ea eficácia em fazer as coisas certas.” Na área administrativa muitos profissionais lidam,mesmo que indiretamente, com a semântica dessas duas palavras, contudo o processo delidar é atribuído na prática. Em uma empresa, o profissional precisa ser o tempo todoeficiente para gerar resultado no seu trabalho e no objetivo primordial de toda acompanhia. Por outro lado, para ser eficiente, o profissional deseja estar sempreagregado à eficácia de suas ações.Parece um pouco complicado, mas o desenrolar destas palavras, principalmentenas ações profissionais, são mais aplicadas do que se imagina. Veja a ilustração verbalque se segue: imagine que haja um vazamento de água no escritório da diretoria. Oprimeiro funcionário, imediatamente corre atrás de um pano, de um balde e de um rodopara retirar toda a água do ambiente. Ele foi eficiente, pois fez de maneira certa o quedeveria ser feito. O segundo funcionário procurou observar toda a sala e tentar encontrara origem para o surgimento de tanta água, concluiu que vinha exclusivamente dobanheiro instalado dentro à sala. Uma vez lá dentro, percebeu que a torneira estavaaberta e simplesmente a desligou, eliminando todo o problema de vazamento. Estefuncionário foi eficaz, pois fez o que era certo fazer para solucionar o caso.A eficiência significa realizar um trabalho correto, sem muitos erros, por outrolado a eficácia consiste em realizar um trabalho que atinja totalmente o resultado,concluindo o que se propôs a fazer com um bom almejo do resultado. Em um mundoglobalizado, torna-se mais inserido e preparado dentro do mercado, o funcionário queconsegue distinguir o significado destas duas palavras e sabem aproveitá-las e ouutilizá-las quando convier. Para o consultor Arthur Brender, as empresas estão passandopor momentos de muita concorrência e desenvolver sua produtividade como destaqueno mercado é de muita significância para elas.“Tratando-se dos níveis de decisões da empresa, a eficácia está relacionada aonível tático (gerencial, logo abaixo do estratégico), e a eficiência ao nível operacional(como realizar as operações com menos recursos – menos tempo, menor orçamento,menos pessoas, menos matéria-prima, etc.).” (Brender, 2009)Estas duas palavras podem ser consideradas normais, no entanto para aAdministração Moderna, elas vêm ganhado destaque primordial nas ações dasorganizações. Elas não estão exclusivamente direcionadas às atitudes dos profissionais18
    • em suas funções dentro da empresa, mas também da organização e produção da própriacompanhia para garantir seu nome no mercado da área a qual pertença.A eficiência e a eficácia são aliadas nas demandas de uma organização, pois oideal seria a aliança entre as duas formas de agir tanto dos profissionais, que fazem aempresa se movimentar, como da própria empresa, que necessita garantir seu trabalhopossuindo uma visão privilegiada em sua atuação.19
    • CONSIDERAÇÕES FINAISO campo do Comportamento Organizacional, munido de estudos e pesquisas,proporciona aos gestores um conjunto de ferramentas não apenas eficazes para oalcance de resultados nas organizações, como também para o desenvolvimento esatisfação no trabalho por parte das pessoas.Preparar as pessoas e as organizações para os desafios do futuro exige umcontínuo repensar e aprender de novas formas de comportamento de todos osparticipantes da organização. Conhecer pessoas, processos de grupos, culturaorganizacional e o modo como esses processos interagem entre si passou a ser umaexigência essencial de qualquer gestor que almeje sucesso no mundo dos negócios e dasorganizações.Nenhuma atitude, emoção ou pensamento ocorrem espontaneamente. A maneirapela qual uma pessoa reage a qualquer situação em termo de suas habilidades, aptidões,interesses, desejos e experiências variam de pessoa para pessoa. Toda ação tem umareação! Neste aspecto o Comportamento Organizacional acaba sendo o estudo dohomem e grupo em função do estilo administrativo adotado pela organização efundamenta-se no comportamento individual como pessoa.Vivemos na era da globalização, da tecnologia e da informação, que cada vezmais vem estreitando os relacionamentos pessoais entre pessoas, as organizaçõesnecessitam se adequar às mudanças, as novas necessidades que surgem no dia-a-dia. Asmudanças organizacionais são refletidas diretamente na mudança de comportamento daspessoas, tanto em nível individual como grupal. Existe uma tendência do ser humano àestabilidade e às formas já estabelecidas de se adaptar ao trabalho.Os processos de mudança requerem uma nova forma de pensar, agir, comunicare se inter-relacionar. Porém, uma das maiores dificuldades na implementação de taismodificações é a resistência do homem, considerando que a organização é composta porinteresses, poder, cultura e outros fatores. (SACOMANO, 1999). Dentre os fatores quelevam o ser humano a resistir à mudança está o fato de a mudança ser uma ameaça a umequilíbrio preexistente e, portanto, provoca incertezas.As organizações não são estanques e nesse mundo globalizado, diante davelocidade de informações, há necessidade da busca incessante em investimentos nãoapenas tecnológicos, mas principalmente na área de gestão humana, através davalorização das pessoas dentro da organização, do incentivo ao desenvolvimento deseus potenciais e de sua participação ativa como membro da organização, em outraspalavras, de sua motivação, que será determinante para um maior comprometimento nãoapenas individual, do líder, mas de toda a equipe de trabalho, para que se alcance aexcelência, o sucesso da organização.Podemos afirmar que não é uma tarefa fácil motivar e tentar manter motivadasas pessoas de uma organização, em face de que cada um tem um grau de interesse,desejo, habilidade, aptidão para realizar suas atividades pessoais e profissionais. Aspessoas não são iguais, e por isso devem ser tratadas com desigualdade.A motivação é interna, e o gestor deverá contribuir para que esse desejo internopossa ser nutrido, identificar quais são as necessidades importantes para cada tipo depessoa. E, por mais que se invista em tecnologia, em maquinários, o ser humano éessencial para o trabalho, sem ele em sua base, organização alguma conseguirá fazer oque se propõe.20
    • REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS__________________HTTP://WWW.ADMINISTRADORES.COM.BR/INFORMESE/ARTIGOS/EFICIENCIA-E-EFICACIA/13018/__________________OLIVEIRA, A.F E TAMOYO, A. INVENTÁRIO DE PERFISDE VALORES ORGANIZACIONAIS – REVISTA DE ADMINISTRAÇÃO, V.39,N.2P.129-140. 2004___________________MC DONALD, P. E GANDZ, J. IDENTIFICATION OFVALUES RELEVANT TO BUSINESS RESEARCH. HUMAN RESOURCEMANAGEMENT, V.30, N.2, P.217. 1991._____________________BURNS, TOM; STALKER, G.M THE MANAGEMENT OF____________________INNOVATION.LONDRES: TAVISTOCK INSTITUTE,1961.__________________________STEPHEN.P.ROBBINS APUD RITA WINDER, 2003.________________________LAWRENCE, PAUL R, LORSCH, JAY W. ASEMPRESAS E O AMBIENTE: DIFERENCIAÇÃO E INTEGRAÇÃOADMINISTRATIVAS. PETRÓPOLIS: VOZES, 1973._________________________BURNS,TOM; STALKER,G.M THE MANAGEMENTOF INNOVATION.LONDRES: TAVISTOK INSTITUTE, 1961.21