Sessao6tarefa1

325 views

Published on

Published in: Health & Medicine, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
325
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sessao6tarefa1

  1. 1. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 ACTIVIDADE A REALIZAR NO ÂMBITO DESTA SESSÃO – Sessão 6 O exercício que vos propomos nesta segunda parte da unidade sobre a operacionalização do Modelo procura responder a este objectivo, de estabelecer nexos coerentes entre, por um lado, os indicadores e respectivos factores críticos, e por outro, os instrumentos, evidências e acções de melhoria que viabilizam, traduzem e permitem melhorar a avaliação desses indicadores em cada Domínio ou Subdomínio. A actividade a realizar consiste no seguinte: 1) Escolha, à sua vontade, um qualquer Subdomínio do Domínio D do Modelo: Gestão da BE. Se já testou este Domínio o ano transacto na sua escola (caso seja coordenador/a da BE), escolha outro que não tenha avaliado. 2) Construa uma tabela idêntica à do exemplo produzido neste Guia da Sessão (Página 3), copiando: 2.1. para a primeira coluna, os indicadores que integram o Subdomínio que escolheu; 2.2. para a segunda coluna, os factores críticos respeitantes a cada indicador; 2.3. para a terceira coluna, os instrumentos de recolha de evidências propostos pelo modelo, ou outros que considere relevantes. 3) De seguida, aprecie o tipo de instrumentos que indicou e analise detalhadamente o teor ou tipo de conteúdo desses instrumentos; 4) Com base nessa análise dos instrumentos, construa na quarta coluna “frases – tipo” que exemplifiquem as evidências passíveis de serem obtidas a partir daqueles instrumentos, para cada um dos indicadores do Subdomínio escolhido, à semelhança do realizado no exemplo dado na Página 3. 5) Tendo por base a sua prática empírica de acompanhamento às BES e/ou o conhecimento directo da/s BE da Escola/Agrupamento de que é Professor-Bibliotecário, e tendo por objectivo a melhoria dessa/s BE/s, sugira acerca do Subdomínio por que optou, justificando as suas sugestões: 5.1. Duas Coisas que considere que a/s BE/s devessem deixar de fazer; 5.2. Duas Coisas que considere que a/s BE/s devessem continuar a
  2. 2. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 fazer; 5.3. Duas Coisas que considere que a/s BE/s devessem começar a fazer. Coloque até ao final da sessão, os seus trabalhos nos fóruns criados para o efeito para que todos os colegas possam vê-los, e vice-versa. Para a primeira actividade utilize o Fórum 1 e faça dois Posts: O primeiro post indicando o Sub-domínio que escolheu (Assunto: Inscrição D1; D2 ou D3), de modo a evitar que todos escolham o mesmo. Só são admitidos até um máximo de 12 inscrições por Subdomínio. O segundo post para a colocação da Tabela, escrevendo no assunto do Post apenas a palavra “Tabela” e a indicação do Subdomínio sobre que se debruçou (Assunto: Tabela D.1; D.2 ou D.3) Para a segunda actividade utilize o Fórum 2. Este Fórum serve para a colocação das suas propostas, conforme descrito em 5), escrevendo no assunto do Post apenas a expressão “Acções Futuras” e a indicação do Subdomínio sobre que se debruçou (Assunto: Acções Futuras D.1; D.2 ou D.3)
  3. 3. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 1ª Parte da Sessão 1. Foi escolhido o Domínio D, Subdomínio “D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços” e, nenhum foi objecto de aplicação no agrupamento e/ou escola que represento. 2. Foi construída uma tabela de acordo coma as indicações transmitidas neste Guia da Sessão, onde foram colocados: 2.1. para a primeira coluna, os indicadores que integram o Subdomínio que escolheu; 2.2. para a segunda coluna, os factores críticos respeitantes a cada indicador; 2.3. para a terceira coluna, os instrumentos de recolha de evidências propostos pelo modelo, ou outros que considerados relevantes. 2.4. para a quarta coluna, as “frases-tipo” que exemplifiquem as evidências passíveis de serem obtidas a partir dos instrumentos apontados, para cada um dos indicadores do subdomínio escolhido, que resultam da apreciação do tipo de instrumentos indicou e analise detalhadamente o teor ou tipo de conteúdo desses instrumentos;
  4. 4. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 D. Gestão da BE D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços Indicadore Factores Críticos de Sucesso Instrumentos de Recolha de “ Frases-tipo” s Evidęncias
  5. 5. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 O professor bibliotecário exerce uma liderança -Auto-avaliação do professor -O PB mobilizou esforços no forte e eficaz, promovendo: bibliotecário (CK3). sentido de articular com a PB coordenadora de agrupamento - O trabalho sistemático e a comunicação com -Planificação Anual de (participa no CP) a diversos a com os órgãos de direcção, administração e Actividades da BE; níveis possibilitando a gestão (director, conselho pedagógico), rentabilização de recursos departamentos curriculares e demais -Criação do Regulamento e humanos e materiais; estruturas de coordenação educativa e Regimento da BE; supervisão pedagógica. -O PB elaborou o Regulamento e -Questionário aos docentes o Regimento da BE; - Uma participação efectiva no conselho (QD3). pedagógico e demais estruturas de -O PB planificou com: D.2.1 Liderança do professor bibliotecário na escola/agrupamento. coordenação educativa e supervisão -Registos de pedagógica, garantindo a integração e -o conselho de docentes (uma projectos/actividades vez que se trata de uma escola adequação dos objectivos e actividades da BE desenvolvidos pela BE. aos objectivos educativos e curriculares da do 1º ciclo); escola. -Registos do trabalho articulado -a equipa PTE; (actas de reuniões) com: -os responsáveis pelos - Uma gestão integrada que rentabilize projectos /actividades recursos e possibilidades de trabalho na -o Professor Bibliotecário escola. coordenador RBE do desenvolvidas; agrupamento (com participação -outras estruturas escolares e - Uma boa gestão dos recursos humanos, no pedagógico – verificável em da comunidade; criando boas relações interpessoais com a acta com a composição do CP); -o Conselho Geral, do qual faz equipa. -o conselho de docentes (uma parte; vez que se trata de uma escola [deverá ser efectuado - A mobilização das comunidades educativa e igualmente o registo de escolar para o valor e para o trabalho da/com do 1º ciclo); -a equipa PTE; contactos informais, como a BE. -os responsáveis pelos telefonemas, emails, etc.] - O trabalho articulado com os docentes. projectos/actividades -O PB elaborou a planificação de - O apoio e o trabalho com as BE/escolas do desenvolvidas; acordo com os objectivos da BE, agrupamento, garantindo igualdade de -outras estruturas escolares e Domínios de avaliação e Projecto condições no acesso aos recursos de da comunidade; Educativo de Agrupamento; informação e a actividades que facultem o -o Conselho Geral, do qual faz apoio ao currículo e a formação para as parte; -Resultados dos questionários, diferentes literacias. [deverá ser efectuado apresentados em intervalos de igualmente o registo de importância, procurando dar - O apoio a projectos e a articulação com contactos informais, como relevo a aspectos importantes outros actores com intervenção pedagógica na telefonemas, emails, etc.] poi, por si só as % escola (PTE, PNEP, PNL, outros). desenquadradas não são úteis; - A planificação estratégica e operacional -documentação produzida para relacionada com os resultados da avaliação, apoio à BE; -O PB realizou um trabalho
  6. 6. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1
  7. 7. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 D. Gestão da BE D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços Indicadore Factores Críticos de Sucesso Instrumentos de Recolha de Evidęncias “ Frases Tipo” s
  8. 8. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 D.2.2 Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento da BE -O professor bibliotecário afecto possui -Formação contínua do PB nas áreas -o PB efectuou formação formação e competências adequadas ao desenvolvidas na BE; acreditada em …; seu conteúdo funcional, nos termos da legislação vigente. [quanto ao 2º e 3º factores críticos, -o PB participou em atendendo ao facto de nos encontrarmos congressos, formações não -A equipa é pluridisciplinar, adequada em a trabalhar numa escola do 1º ciclo e com acreditadas, conferências, número e possui formação e a passagem do agrupamento, a que esta etc., aprofundando os competências adequadas seu conteúdo pertence, a território TEIP muito conhecimentos e funcional. dificilmente poderemos equacionar a experiências; -O professor bibliotecário e a equipa, que existência de uma equipa, mesmo quando deve integrar pessoal não docente, a funcionário, em número muito deficitário -os recursos humanos são, asseguram uma gestão integrada e no agrupamento talvez a existência de no caso particular do 1º serviços eficazes à escola/agrupamento. alguns, poucos, professores ciclo, escassos, pelo que -O professor bibliotecário e a equipa têm colaboradores] apenas pode contar com na escola/agrupamento. uma atitude proactiva que: induz professores comportamentos de acesso e uso dos -Horário dos professores colaboradores colaboradores…; recursos; garante uma mediação eficaz versus BE (formar uma equipa no 1º ciclo entre as necessidades dos utilizadores e é algo difícil); -Da análise dos as fontes de informação; promove as questionários … poder-se-á possibilidades de trabalho facultadas pela -horário da funcionária versus BE (caso concluir…; BE. esta exista). -O professor bibliotecário e a equipa -reunir com o PB do agrupamento, trabalham articuladamente com outras responsável pela BE da escola sede, e BE/escolas e com o exterior. com a sua equipa para articular as -O professor bibliotecário e a equipa planificações traçadas verticalmente; formam os alunos para o uso da BE, para as diferentes literacias e acompanham- -Questionário aos docentes (QD3). nos em trabalho orientado na BE. [o último factor crítico não se pode aplicar ao 1º ciclo]
  9. 9. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1
  10. 10. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 D. Gestão da BE D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços Indicadore Factores Críticos de Sucesso Instrumentos de Recolha de “ Frases Tipo” s Evidęncias D.2.3 Adequação da BE em termos de espaço às necessidades da -A BE reflecte e integra os -Documentos caracterizadores -Os documentos caracterizadores da BE foram normativos definidos pelo da BE (planta, equipamentos, criados de acordo com os normativos definidos ME/RBE. outros). pelo ME/RBE; -A BE disponibiliza condições de -organização do espaço em -A organização do espaço em áreas funcionais espaço capazes de responder, áreas funcionais, de acordo identificadas obrigou à criação de normas de no seu funcionamento, às com a melhor utilização pelos utilização afixadas em cada zona; solicitações da comunidade alunos; escolar e a uma utilização -Responderam ao questionário ….% de diversificada. -Registos de observação do professores e …. % de alunos. -A organização do espaço e dos funcionamento (desde escola/agrupamento. recursos permite uma utilização acessos, material consultado e -Após análise dos Questionários passados a integrada e flexível e o trabalho tarefas desenvolvidas). O professores e alunos pode dizer-se que: individual e em grupo. registo poderá ser desde -a BE responde às solicitações da -O mobiliário é adequado em grelhas a fotografias; comunidade escolar; termos de ergonomia, -o tratamento dos questionários e a análise quantidade, cor, altura à faixa -Questionário aos docentes dos registos leva a traçar as linhas de acção etária e necessidades dos (QD3). para realização das intervenções necessárias; alunos, proporcionando boas condições de acomodação e o -Questionário aos alunos -A BE encontra-se bem organizada num espaço acesso livre dos utilizadores à (QA4). amplo e acolhedor, cumprindo as diversas documentação. valências existentes neste espaço (leitura formal, informal, zona informática, audiovisual, projecto Tapete das Histórias, trabalhos de grupo…); -A listagem de necessidades de manutenção de material mobiliário foi entregue ao respectivo departamento da CMS para intervenção (preferencialmente em momentos de interrupção da actividade lectiva);
  11. 11. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 D. Gestão da BE D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços Indicadore Factores Críticos de Sucesso Instrumentos de Recolha de “ Frases Tipo” s Evidęncias
  12. 12. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 -Os equipamentos são suficientes para as -Inventário de equipamentos D.2.4 Adequação dos computadores e equipamentos tecnológicos ao trabalho da -Foi inventariado todo o equipamento existente na BE; necessidades locais e para responder aos existente. serviços de biblioteca que a BE realiza no -Os equipamentos não são suficientes agrupamento. -registo da utilização dos ou encontram-se desactualizados; diversos equipamentos -Os equipamentos respondem em -Os equipamentos informáticos não são adequados existentes; actualidade, adequação e funcionalidade em nº nem estão actualizados às necessidades aos desafios que o paradigma actual actuais; -registo do levantamento de coloca e ao trabalho e uso da sugestões de melhoria de -Foi solicitado apoio técnico junto dos serviços documentação em diferentes suportes. BE e dos utilizadores na escola/agrupamento. adequação da estrutura próprios (Equipa técnica da CMS, sediada nas Lopas, -Os equipamentos de leitura áudio/Mp3 e tecnológica existente; Centro Lúdico das Lopas) para dar solução a problemas informáticos identificados, quer hardware vídeo/ DVD são adequados em número e quer software quer de rede; condições de funcionamento às -Questionário aos docentes necessidades dos utilizadores. (QD3). -para fazer face à desactualização do material informático existente (hardware, software e periféricos) -O número de computadores responde à -Questionário aos alunos e, assim, disponibilizar um bom nível de equipamento procura e às solicitações da tecnológico, a BE necessita de uma dotação de …; escola/agrupamento. (QA4). -O hardware está actualizado e o software -Responderam ao questionário ….% de -actualização periódica do blog responde às exigências das solicitações. professores e …. % de alunos; da BE com informação diversa -O professor bibliotecário rentabiliza quer de carácter geral quer útil -Após análise dos Questionários possibilidades de afectação de recursos e a professores e /ou alunos; passados a professores e alunos de trabalho no contexto do pode dizer-se que …; desenvolvimento do PTE ou de outros -Divulgação da informação da projectos na área das TIC. BE no Jornal da Escola; -O PB integra a equipa PTE; -A BE funciona em rede (Intranet e Internet) -Divulgação da informação da -Encontra-se registada a actividade da BE no seu e explora as potencialidades que as redes BE no site do Agrupamento; blog: abibliotecadaminhaescola.blogspot.com; no facultam. jornal da escola e no site da escola: www.eb23- visconde-juromenha.rcts.pt -A BE recorre a diferentes tipos de ferramentas: WEB, plataformas (LMS) ou outros dispositivos da WEB2, para incentivar o diálogo e desenvolver processos formativos ou criativos com os utilizadores e com o agrupamento.
  13. 13. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1
  14. 14. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 3) De seguida, aprecie o tipo de instrumentos que indicou e analise detalhadamente o teor ou tipo de conteúdo desses instrumentos; Os instrumentos indicados são um misto entre os referidos no documento Modelo de Auto-avaliação das BE’s e a minha vida profissional; Estes instrumentos reflectem as necessidades diárias e permanentes de um espaço em constante actividade, o que se pretende que assim seja. Os que foram preenchidos limitam-se aos propostos e pouco mais, atendendo à parca experiência neste campo, mas apesar de poucos fazem sentido quando pensamos que podem levar-nos a reunir informações preciosas importantes relativas ao momento da BE. Deveremos, no entanto, ter alguns cuidados: não esquecer o registo constante de dados e conseguir amostras satisfatórias para os questionários propostos, caso contrário poderá falsear os resultados. Quando efectuamos a interpretação dos resultados obtidos deveremos estar esclarecidos da realidade da informação recolhida. Tenho alguma dificuldade em tratar com alguns dos factores críticos apresentados no modelo uma vez que tratando-se neste caso de um estabelecimento de ensino do 1º ciclo existem vertentes que não poderão ser equacionadas e outras que dificilmente se verificam.
  15. 15. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 2ª Parte da Sessão Para a segunda actividade utilize o Fórum 2. Este Fórum serve para a colocação das suas propostas, conforme descrito em 5), escrevendo no assunto do Post apenas a expressão “Acções Futuras” e a indicação do Subdomínio sobre que se debruçou (Assunto: Acções Futuras D.1; D.2 ou D.3) 5) Tendo por base a sua prática empírica de acompanhamento às BES e/ou o conhecimento directo da/s BE da Escola/Agrupamento de que é Professor-bibliotecário, e tendo por objectivo a melhoria dessa/s BE/s, sugira acerca do Subdomínio por que optou, justificando as suas sugestões: 5.1. Duas Coisas que considere que a/s BE/s devessem deixar de fazer; 5.2. Duas Coisas que considere que a/s BE/s devessem continuar a fazer; 5.3. Duas Coisas que considere que a/s BE/s devessem começar a fazer. Atendendo ao facto de nunca ter sujeitado o meu trabalho como PB e a BE onde me encontro a este modelo de avaliação, para cada uma das opções assinaladas, apresento indicações que poderão ser consideradas vagas e generalistas; Duas Coisas que a BE deve deixar de fazer Duas Coisas que a BE deve continuar a fazer Duas Coisas que a BE deve começar a fazer -O PB pode participar mas não pode -O PB continuar a fazer formação nas -O PB participar em todas as reuniões nunca ser o único veículo para que uma várias vertentes exploradas e de conselho de docentes das duas BE seja montada, quando de raiz, e desenvolvidas na BE (desde audiovisual, escolas do agrupamento, reunindo deverá sempre contar com apoio informática, audio, literacias diversas, assim evidências para produzir o PAA, financeiro, material e humano; expressão plástica, Ciências Naturais, nunca esquecendo os domínios …), um meio para se tornar mais presentes no Modelo de Auto-Avaliação esclarecido e enriquecer o trabalho das BE’s; (não está a ser possível por desenvolvido como o apoio à prática estar a montar as duas BE’s do lectiva dos docentes titulares de turma; agrupamento, fisicamente, e a efectuar os primeiros registos e catalogações para que o fundo documental possa ser utilizado); -Deixar de fazer contactos/ reuniões -Continuar a interagir com os diversos -Iniciar a divulgação das actividades a grupos de trabalhos da desenvolver e desenvolvidas com informais sem registo; escola/agrupamento, desde o PTE, o
  16. 16. Práticas e modelos A.A. das BE - DRELVT - T1 Eco-Escolas, …; recurso à BE;

×