Slaide   afetividade
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Slaide afetividade

on

  • 4,625 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,625
Views on SlideShare
4,599
Embed Views
26

Actions

Likes
2
Downloads
168
Comments
1

3 Embeds 26

https://www.xn--cursosonlinedaeducao-7yb1g.com.br 15
https://cursosrapidosonline.com.br 10
https://www.cursosonlinecursos.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • muito bom!!!!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Slaide afetividade Presentation Transcript

  • 1. AFETIVIDADE E SUASIMPLICAÇÕES NO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM Rubia Casagranda Picinini
  • 2.  O QUE É AFETIVIDADE?
  • 3. O QUE É AFETIVIDADE?
  • 4. Na procura pela definição de afetividade épossível encontrar “afetividade” como“inclinação para amar” e o termo afetivo como“relativo aos afetos (...) amor de Deus peloshomens”. (CUNHA, 1997, p.19).Para Walon (1995) a afetividade é a capacidade do serhumano ser afetado pelo mundo, que se localiza dentroe fora dele. Como um conjunto funcional abrangenterelacionados aos estados de bem-estar e mal-estar. Écomposto por sentimentos, paixões e emoções.
  • 5. A afetividade pode ser abordadasegundo diferentes perspectivas,Dentre outras, a filosófica, apsicológica e a pedagógica. Nestetrabalho, a afetividade é abordada naPerspectiva pedagógica, ou seja,tendo em vista arelação educativa que seestabelece entreo professor eseus alunos,na sala de aula.
  • 6. Para Vygotsky só é possível ter uma compreensão completa do pensamento humano quando se compreendesua base afetiva, ou seja, as razões queimpulsionam os pensamentos encontram suasorigens nas emoções que as constroem. A partirdas reflexões acima, torna-se urgente ampliaras discussões sobre a influência das emoçõesno desenvolvimento cognitivo da criança.Romper a polarização entre afetividade ecognição na escola, implica numa prática queconsidere a criança como um ser encarnado deemoções, de sentimentos. Nesse contextotorna-se imperiosa a necessidade de valorizar ahistória pessoal e cultural da criança, poisassim a escola contribui na promoção de umambiente favorável as experiências deaprendizagem.
  • 7. Em sua teoria pedagógica, Wallon diz que o desenvolvimento intelectual envolve muitomais um simples cérebro, abalou asconvicções numa época em quememória e erudição eram o máximoem termos de construção doconhecimento. Wallon foi o primeiroa levar não só o corpo da criança,mas também suas emoções, paradentro da sala de aula.
  • 8.  Sua teoria pedagógica, que diz que o desenvolvimento intelectual envolve muito mais um simples cérebro, abalou as convicções numa época em que memória e erudição eram o máximo em termos de construção do conhecimento. Wallon foi o primeiro a levar não só o corpo da criança, mas também suas emoções, para dentro da sala de aula.
  • 9.  A competência afetiva, por parte dosprofessores, permite a criação de vínculosentre eles e seus alunos, vínculos propíciosa um clima de confiança, de respeito mútuo,de amizade, de compreensão dasnecessidades dos alunos e daabertura para a expressão sincerados sentimentos. Enfim, uma vidaafetiva na escola aumenta o interessedos alunos pelos estudos, melhorasignificativamente a aprendizagemcognitiva e, em conseqüência,reduz as taxas deabandono e de fracasso escolar.
  • 10. Um professor afetivo narelação educativaApresenta diversascaracterísticas:pessoais, pedagógicas eeducativas, profissionais.Constituem-se características pessoais do professor afetivo: ser humano, próximo, afetuoso, seguro, paciente, pacífico, maternal, compreensivo, humilde, empático, estudioso, respeitoso, confiante, aberto às críticas e ao diálogo. Como se isso não fosse suficiente, o professor afetivo percebe as necessidades dos alunos e coloca-se à disposição deles para ajudá-los.
  • 11. No que concerne às estratégias pedagógicas e educativas do professor afetivo, ele desenvolve estratégias dinâmicas e criativas, preocupando-se em associar o saber escolar com arealidade do aluno. Com o objetivo de inserira dimensão afetiva na prática educativa,busca estimular seus alunos pelo seupróprio prazer de ensinar, provocaencontros e trocas afetivas, suscita oenvolvimento dos alunos nos trabalhos degrupo e na participação coletiva dasdecisões.
  • 12. As crianças devem ter a oportunidade de desenvolver sua afetividade. É preciso dar- lhescondições para que seu emocional floresça, se expanda, ganhe espaço.A falta de afetividade leva à rejeição aos livros, à carência de motivação para aaprendizagem, à ausência de vontade de crescer e até mesmo à rebeldia. Portanto aprender deveestar ligado ao ato afetivo,deve ser gostoso,prazeroso.
  • 13. A escola não pode desconsiderar a dimensão afetiva dos alunos, pois,se o ser humano não está bem afetivamente, sua ação como sersocial, estará comprometida, sem expressão, força, semvitalidade. Isto vale para qualquer área da atividade humana,independentemente de idade, sexo, cultura.É necessário construirmos uma prática pedagógica que saiba lidarcom esta complexidade, no sentido de tecermos juntos, numaperspectiva psicoafetiva, vários aspectos que constituem arealidade humana no seu desenvolvimento inter e intrapessoal naeducação.Da mesma forma, é preciso direcionar a formação dos educadores apartir dessa visão complexa que envolve a relação entre razão eemoção, bem como a sua participação nos momentosde mediação do conhecimento.
  • 14. "As palavras sem afeto nunca chegarão aos ouvidos de Deus."(William Shakespeare)