Actividade 1_on-line

635 views
546 views

Published on

Trabalho desenvolvido no decorrer da Ação de Formação: "Trabalho de Equipa no contexto das Bibliotecas Escolares", de 5 de janeiro a 23 de fevereiro de 2012.
http://tesempel3.blogspot.pt/2012/04/trabalho-de-equipa-no-contexto-das.html

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
635
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Actividade 1_on-line

  1. 1. Actividade 1_on-line:Metodologia de trabalho:1º Ler, individualmente, e analisar, em grupo,1 dos principais documentos orientadores a nível nacional e internacional disponibilizadosnofórum e identificar 1 passagem/ excerto relativamente a 1 dos quatro domínios (a determinar em grupo), justificando a sua escolha no âmbitoda função e missão da BE no contexto de mudança.2º Editar, na grelha, a sua parte, respondendo no respectivo grupo de trabalho. Para tal, deverá editar na última versão deixada pelo colega,gravar a alteração do documento no PC e depois anexá-lo à sua resposta. Grupo: A Documento: MANIFESTO IFLA/UNESCO PARA BIBLIOTECA ESCOLAR Excerto/ página Justificação/ formando Área de intervenção/ domínio A. Apoio ao “A biblioteca escolar é parte integral do processo Estes são os dois parágrafos que dão início Desenvolvimento educativo. à identificação dos objetivos que é Curricular necessário atingir para que haja Para o desenvolvimento da literacia e/ou desenvolvimento da literacia e/ou competência na leitura e escrita e no uso da competência na leitura e escrita no uso da informação, no ensino e aprendizagem, na cultura e informação. Estas competências fazem nos serviços básicos da biblioteca escolar, é parte do currículo. Logo, sendo a biblioteca essencial o cumprimento dos seguintes objetivos...”, parte integral do processo educativo e pág. 2. sendo sua função promover “serviços de apoio à aprendizagem e livros aos membros da comunidade escolar, oferecendo-lhes a possibilidade de se tornarem pensadores críticos e efetivos usuários da informação, 1
  2. 2. em todos os formatos e meios (pág.1)”, parece-nos que está justificada a relação entre o excerto escolhido e o domínio A – Apoio ao desenvolvimento curricular.“A BE habilita os estudantes para a aprendizagem ao Este parágrafo leva-nos para a utilidade e alongo da vida e desenvolve a imaginação, riqueza da BE enquanto suporte daspreparando-os para viver como cidadãos aprendizagens dos alunos e contínuoresponsáveis.”Pág1 enriquecimento. A BE surge como uma ferramenta para a qualidade da educação contribuindo para diminuir as desigualdades sociais e fomentando a criação de métodos ativos de ensino e de aprendizagem. O uso da BE potencia a riqueza de recursos, de informação e o intercâmbio de boas práticas.A BE deve apoiar e intensificar a consecução dos A existência de uma ligação efetiva entreobjetivos educacionais definidos na missão e no professores e professores bibliotecárioscurrículo da escola; Desenvolver e manter nas propicia o desenvolvimento curricular,crianças o hábito e o prazer da leitura e da fornecendo uma vasta gama deaprendizagem, bem como o uso dos recursos da informação/conhecimentos.biblioteca ao longo da vida; “Pág.2” 2
  3. 3. B. Leitura e Literacias “A biblioteca escolar promove serviços de apoio à Sem dúvida que este excerto do manifesto aprendizagem e livros aos membros da comunidade poderia ter como título: Promoção da leitura escolar, oferecendo-lhes a possibilidade de se e literacias. tornarem pensadores críticos e efetivos usuários da A BE é um elemento de inovação informação, em todos os formatos e meios.” (pág.1) imprescindível para a promoção de hábitos de leitura sólidos pois dispõe de recursos de informação para alunos de todos os níveis educativos e nesse sentido amplifica a informação e o conhecimento de todos os estudantes. Mas quando falamos de leitura imaginamos aquela pessoa sentada de livro na mão; contudo quando ouvimos a melodia de uma música, não estamos também a ler? Quando contemplamos uma pintura quase sentimos o cheiro da chuva, isso não será também ler? Se não pudermos acrescentar ao ato de ler as nossas próprias vivencias pouco nos servirá o esforço dispendido. “Está comprovado que bibliotecários e professores, A BE deve ser uma aliada na sala de aula e ao trabalharem em conjunto, influenciam o nesta parceria “bibliotecários e professores” desempenho dos estudantes para o alcance de maior valoriza-se esse tesouro fantástico que mais nível de literacia na leitura e escrita, não é que um fazer pedagógico em que a aprendizagem,…”pag2 BE é encarada como uma extensão da 3
  4. 4. própria aula. A escola que não proporciona aos seus alunos um contato estreito com os livros e a leitura não ensina verdadeiramente a ler e por ser um compromisso de todos esta parceria deve ser encarada como primordial para um bom nível de leitura e de literacia. A BE permite ainda o desenvolvimento das potencialidades de cada aluno através da ação pedagógica que serve de apoio ao conhecimento. Temos de entender que a escola deve favorecer o conhecimento mutuo e tal só se consegue com a atuação efetiva dos envolvidos, de pessoas preparadas para abrir outros olhares a cada aluno “Proclamar o conceito de que a liberdade intelectual e A utilização das bibliotecas, promove a o acesso à informação são pontos fundamentais à liberdade intelectual. formação de cidadania responsável e ao exercício da democracia”. “Pág. 3”C. Projectos, Parcerias e “As bibliotecas escolares ligam-se às mais extensas Nestas palavras deste manifesto, está bem Actividades Livres e redes de bibliotecas e de informação, em observância patente que as bibliotecas escolares devem de Abertura à Comunidade aos princípios do estar abertas a desenvolver projectos em 4
  5. 5. Manifesto UNESCO para Biblioteca Pública.” (pág.1) parceria com outras entidades.(…)“A biblioteca escolar é parceiro imprescindível para Neste parágrafo apercebemo-nos que a BEatuação em redes de biblioteca e informação tanto vai muito para além da sala de uma escolaem nível local, regional como nacional.” (pág. 2) e que é na sala da BE que pode começar um percurso de compromisso que pode envolver vários profissionais da educação”professores, bibliotecários” nomeadamente através da dinamização de parcerias e /ou projetos como a hora do conto, histórias mimadas, representação teatral, jornadas pedagógicas, concursos literários, etc. A escola é um espaço de aprendizagem, então porque não usufruir das coisas boas que ela nos oferece e desenvolver as suas reais potencialidades através de momentos lúdico -pedagógicos em que todos (escola, pais e comunidade) nos sintamos membros ativos e usando essas parcerias como porta de entrada para o conhecimento? 5
  6. 6. A utilização das bibliotecas é para todos, sem qualquer descriminação. E, para que Os serviços das bibliotecas escolares devem ser assim seja, devem munir-se de materiais oferecidos igualmente a todos os membros da específicos de forma a dar respostas a comunidade escolar, a despeito de idade, raça, sexo, pessoas com N.E.E. religião, nacionalidade, língua e status profissional e social. Serviços e materiais específicos devem ser disponibilizados a pessoas não aptas ao uso dos materiais comuns da biblioteca. O acesso às coleções e aos serviços deve orientar-se nos preceitos da Declaração Universal de Direitos e Liberdade do Homem, das Nações Unidas, e não deve estar sujeito a qualquer forma de censura ideológica, política, religiosa, ou a pressões comerciais. “Pág. 2”D. Gestão da Biblioteca “Em vista do crescimento dos ambientes de rede, os Parece-nos que neste excerto está clara a Escolar bibliotecários escolares devem tornar-se competentes necessidade de planear o trabalho, como no planejamento e na instrução das diferentes gerir esse trabalho, tendo em conta os habilidades para o manuseio de novas ferramentas recursos disponíveis, humanos e físicos. de informação, tanto a professores como a 6
  7. 7. estudantes. Portanto, devem obter contínuotreinamento e desenvolvimento profissional.”, pág. 3 A BE deve ser encarada como um espaço“O papel do bibliotecário escolar varia de acordo com dinâmico e indispensável à formação doorçamentos, currículos e metodologias de ensino das cidadão, mas bastas vezes a BE funcionaescolas, dentro do quadro legal e financeiro do país em espaços desajustados. O ideal seria terEm contextos específicos, há áreas gerais de pessoas sensíveis a esta problemática naconhecimento que são vitais se os bibliotecários sua criação e projetar as BE tendo em vistaescolares assumirem o desenvolvimento e a a dinamização de espaços de pesquisa,operacionalização de serviços efetivos: gestão da leitura, informática, etc. Deveria ter-se embiblioteca, dos recursos, da informação e ensino. atenção pessoas de mobilidade reduzida e“pag 3 adaptar a BE a essa realidade, dar cor aos espaços das crianças… de modo a que todos pudessem dela usufruir. Obviamente que isso implica custos e meios que nem sempre estão disponíveis. A gestão da BE remete-nos para uma questão: Que BE necessita a nossa sociedade, que uso faz da informação? Que competências são necessárias num mundo em permanente mudança e pleno de tradições?” A estratégia de gestão tem assentado na 7
  8. 8. ampliação da visibilidade da bibliotecaescolar e da atividade dos professoresbibliotecários e equipa educativa pela suaação educativa, cultural, social cívica emcada escola, em particular, e no sistemaeducativo, em geral. A gestão da bibliotecaescolar conduz-nos ainda para anecessidade de perspetivar a necessáriarutura entre a forma tradicional de gerir,organizar e disponibilizar a informação e osnovos desafios que a mudança deparadigma implica. Não podemos ignorar anecessidade de investimento na formaçãopara as diferentes literacias envolvidas notrabalho com a biblioteca escolar e naconstrução do conhecimento por parte dosalunos. A biblioteca escolar devecorresponder a uma inovação educacional,”nas palavras de Rui Canário. Uma inovaçãono sentido em que implica uma rutura com osistema de gestão tradicional, aindacentrado na disponibilização de informaçãoe de recursos e não na construção de 8
  9. 9. conhecimento.Para que a BE tenha uma boa gestão é fundamental: A gestão de uma BE é essencial para um“Definição de objectivos e prioridades que vão de bom funcionamento. É de extremaencontro ao currículo da escola; relevância que os bibliotecários sejamProfissionalismo na organização e manutenção; profissionais ativos e empenhados de formaArticulação entre professores, gestores, a envolverem toda uma comunidade, sendoadministradores, pais, bibliotecários e outros pares necessária a existência de meios humanos.interessados da comunidade.” Consideramos que as autoridades locais,“A responsabilidade sobre a biblioteca escolar cabe regionais e nacionais, devem ter estaàs autoridades locais, regionais e nacionais, portanto responsabilidade, pois são estesdeve essa agência ser apoiada por política e organismos que recebem os nossoslegislação específicas. Deve também contar com impostos e, como tal, devem ter umafundos apropriados e substanciais para pessoal política e legislação adequadas para otreinado, materiais, tecnologias e instalações. A BE funcionamento e gestão das bibliotecas.deve ser gratuita. Como está escrito na constituição, aA biblioteca escolar é parceiro imprescindível para educação é um direito de todos os cidadãosatuação em redes de biblioteca e informação tanto e deve ser gratuita, para que todos delaem nível local, regional como nacional.”Pág. 3 possam beneficiar, daí que o acesso às bibliotecas também deve ter o mesmo carisma. Grupo A Cesarina Almeida, Isabel Santos e Rosalina Simão Nunes 9

×