Caule

24,362 views
23,919 views

Published on

Slide nº 6 - Slide da aula de Anatoma Vegetal do prof. Luiz A. R. Pereira

1 Comment
5 Likes
Statistics
Notes
  • como posso fazer o dowload desse material?
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
24,362
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
172
Actions
Shares
0
Downloads
481
Comments
1
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Caule

  1. 1. Estrutura Primária e Secundária do
  2. 2. Estrutura Primária
  3. 3. Estrutura Primária – Epiderme, Córtex, e Cilindro Vascular
  4. 4. ESTRUTURA PRIMÁRIA DO CAULE Constituído pelos três sistemas de tecidos:  Sistema dérmico (epiderme);  Sistema fundamental (córtex e medula);  Sistema vascular ou fascicular (tecidos vasculares). 
  5. 5. OS TRÊS SISTEMAS DE TECIDOS 1. EPIDERME (sistema  dérmico) Células de formas  variadas Protoplasto vivo  Ausência de espaços  intercelulares Parede 1º ou 2°  Presença de cutícula  Presença de células  epidérmicas especializadas.
  6. 6. 2. CÓRTEX Localização sub-epidérmica   Geralmente parenquimático, podendo apresentar colênquima ou esclerênquima (p.ex.em gramíneas)  Aerênquima em algumas angiospermas aquáticas;  Comum a presença de cloroplastos  A camada mais interna do córtex pode ser formada por: - bainha amilífera (células contendo amido) em caules aéreos - endoderme (endodermóide) mais evidente em caules subterrâneos e em plantas
  7. 7. CÓRTEX (Exemplos) Bainha amilífera Aerênquima Ricinus communis Miriophyllum sp
  8. 8. 3. MEDULA Região parenquimática localizada  internamente aos tecidos vasculares Pode ocorrer células  esclerenquimáticas na região perimedular (periferia da medula) Pode ter cloroplastos 
  9. 9. Protoxilema e Metaxilema
  10. 10. Diferenciação ENDARCA Ricinus communis sp
  11. 11. Principais padrões de distribuição do xilema e floema nos feixes vasculares Feixes Colaterais  Feixes Bicolaterais  OBS o floema  interno pode ser formado a partir do procâmbio ou por des/rediferenciação de células parenquimáticas Feixes anfivasais  Feixes anficrivais 
  12. 12. Tipos de Feixes Vasculares Colateral Bicolateral Corte transversal do caule de Zea Corte transversal do caule de mays. Curcubita sp. Floema; xilema Floema; xilema
  13. 13. Tipos de Feixes Vasculares Concêntricos Anficrival Anfivasal X F Corte transversal do caule de Corte transversal do caule de Cordyline sp Pteridium rhizome. F = floema; X = F = floema; X = xilema xilema
  14. 14. Feixes Biconcêntricos Corte transversal do caule de Paepalanthus speciosus. F = Floema; X = xilema. (FEIXE VASC. BICOCÊNTRICO)
  15. 15. Estelo = coluna
  16. 16. Protostelo - tipos Haplostelo Plectostelo Actinostelo Raiz de Dicotiledônea
  17. 17. Sifonostelo: tipos Eustelo: caule de Dicotiledôneas e …
  18. 18. Sifonostelo: cont... Vista geral Cilindro vascular Raiz de Monocotilêdonea
  19. 19. Sifonostelo: cont... Atactostelo Caule Monocotilêdoneas
  20. 20. Caule: crescimento
  21. 21. Traços e Lacunas
  22. 22. Traços e Lacunas
  23. 23. Traços e Lacunas
  24. 24. Traços e Lacunas
  25. 25. Crescimento Secundário e Lacunas e Traços Foliares A origem do câmbio  nas lacunas e traços foliares;  As divisões que dão início a este meristema (lacuna grande);  Processo de formação de xilema completado. Fig.1 Diagrama ilustrando o efeito do crescimento secundário sobre traços e lacunas foliares, em cortes transversal (A,C) e longitudinal (B,D,E) de caules, feitos através da região nodal. (De Esau, Plant Anatomy,John Wiley and Sons, 1953).
  26. 26. Caule: crescimento – modificações da estrutura interna
  27. 27. Câmbio Vascular - Funcionam Iniciais fusiformes – sistema axial do xilema e floema secundários Iniciais radiais - sistema radial do xilema e floema secundários
  28. 28. Estrutura primária – formação do c
  29. 29. Surgimento do Câmbio vascular no Caule
  30. 30. Estrutura Secundária Jovem secundário Xilema secundário Floema Sambucus sp. (Caprifoliaceae) - Sabugueiro
  31. 31. Tipos de Estrutura Secundária Coníferas  câmbio vascular  xilema e floema  primários córtex (ductos  resiníferos) periderme inicial  Pinus sp
  32. 32. Lenho Não-Poroso
  33. 33. Dicotiledôneas lenhosas  regiões interfasciculares  estreitas (Salix, Quercus, Prunus) ou muito estreitas (Tilia) Tilia americana
  34. 34. Lenho Poroso a b
  35. 35. Casca Casca de quatro espécies arbóreas. (a) Casca delgada e decídua de bétula-papirífera. (b) Casca fibrosa de hicória. (c) Casca escamosa do plátano americano. (d) Casca profundamente sulcada do carvalho-negro.
  36. 36. Estrutura da Periderme Felema Felogêni o Feloderm e
  37. 37. Modificações após a formação do câm
  38. 38. Modificações após a formação do câm
  39. 39. Estrutura Secundária Típic
  40. 40. Estrutura Secundária Não- Usual ou Atípica em Dicotiledôneas Aristolochia sp. (Aristolochiaceae)
  41. 41. Estrutura Secundária Não- Usual ou Atípica em Dicotiledôneas – cont ... Caules de  escandentes (Parênquima); Faixas cambiais  sucessivas (funcionamento temporário); Espécies  escandentes de Bauhinia (caules I II achatados) Cortes transversais de caules: (I) Bougainvillea sp. e (II) Thumbergia sp.
  42. 42. Crescimento Secundário em Monocotiledôneas Meristema de  espessamento secundário  Caule de palmeiras  Súber estratificado Cordyline sp. (Agavaceae)

×