Processos e Estratégia ExecutivaBI no SharePoint 2010, uma evolução                                                Bruno V...
E            ste artigo é direcionado para pro-          Vamos a partir deste ponto elucidar a            fissionais que p...
Veja a Figura 1, e entenda a idéia de um portal.     eficaz e relevante, que tenha condições de                           ...
particei de várias RFIs e também RFPs e é real-    sobre sua visão tem que ter capacidade de exe-mente fantástico!        ...
Figura 5 – Plataforma SharePoint 2010                                                                Agora deve estar pens...
                                                             d) Novas aplicações clientes                                 ...
  Agora imagine como seria bom se fosse                                                      possível publicar os gráficos...
artigo, nada mais é do que conhecer tecnica-      e dinheiro.mente a ferramenta, entretanto se estiver len-do para entende...
Entrevista   Revista Canal TechShare Entrevista O convidado desta edição é o atual Diretor de Estraté-                   J...
	 Escalabilidade, isto é estar preparada        que as lideranças das Organizações da Socieda-para crescer, pois a Parcei...
Social e Marketing        Evite que você e seus clientes                                                                  ...
está ausente do escritório e, claro, você esque-   partamental e outra operacional para cadaceu-se do fundamental e que mu...
Social e Marketing             Social Networking com o                 SharePoint 2010                                    ...
Organização   Apresenta um gráfico organizacional deta-lhado, onde é possível visualizar e navegar en-tre as pessoas que e...
certas, um recurso simples, mas extremamen-te eficaz.   O exemplo da Figura 8 mostra uma listagemdos tópicos que o usuário...
Artigo Principal    SharePoint para manutenção da               ISO 9001 Atualmente a alta qualidade ajuda a diferenciar a...
S           atisfazer e implementar todos os       SharePoint oferece várias opções para satis-           requisitos da no...
mite a integração com fontes externas:           critiva e não descritiva. Em outras palavras, o                          ...
Personalização e DisponibilidadeMarco Martins                            Aplicativo de serviço do WebConsultor SharePointe...
N           este artigo vamos falar sobre como utilizar o Windows PowerShell para replicar fun-           cionalidade no M...
$StagerSubscription = “<Stagi                $ServiceApplication = New-SPWe-ngDatabases><StagingDatabase            bAnaly...
$state = New-SPStateServiceApplica-     }tion -Name $stateName                                              write-host “Do...
Personalização e DisponibilidadeStephany Henrique                                 Consultar listas do SharePointAlmeida Ba...
Depois de criado o projeto será adicionado          Após incluir o serviço no projeto o web.con-WEB REFERENCE para criar o...
//Se desejar você pode passar as cre-denciais de um usuários especifico doshare.//myservice.Credentials=          newNetwo...
www.canaltechshare.com.br   30
Revista Canal TechShare   2ª edição
Revista Canal TechShare   2ª edição
Revista Canal TechShare   2ª edição
Revista Canal TechShare   2ª edição
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Revista Canal TechShare 2ª edição

634 views

Published on

É com satisfação que entregamos a vocês a Revista Canal TechShare edição junho de 2012. Esta edição, além de trazer a TECNOLOGIA NA PRÁTICA e a aplicação das ferramentas tecnológicas voltadas para a área de NEGÓCIOS, traz também os conceitos de INOVAÇÃO e CREDIBILIDADE.

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
634
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revista Canal TechShare 2ª edição

  1. 1. Processos e Estratégia ExecutivaBI no SharePoint 2010, uma evolução Bruno Velaz para seu Portal Especialista em tec- nologias SharePoint, EPM, CRM e BI. Certificados: SharePoint 2010, SharePoint 2007, C#, CSS, ASP.NET, Share- Point Designer 2010, SharePoint 2007, Javascript, Web Servic- es, Visual Studio. Este artigo é direcionado para profis- sionais que precisam decidir qual ferramenta devem usar dentro da sua empresa, onde o principal objetivo é BI e SharePoint 2010. www.canaltechshare.com.br 5
  2. 2. E ste artigo é direcionado para pro-   Vamos a partir deste ponto elucidar a fissionais que precisam decidir qual tecnologia SharePoint, para que todos possam ferramenta devem usar dentro da entender sobre o que estou falando, antes desua empresa. Se abaixo está listado alguma sair escrevendo sílabas técnicas, ferramentaspergunta que lhe interessa saber a resposta, e etc.então realmente você precisa ler este artigo.   O grande desafio de todas as empresas é   tomar decisões e, convenhamos, você já to- a) O que é realmente BI e qual é principal mou alguma decisão sem nenhuma informa-finalidade dela? ção? Resposta: claro que não. Este é começo b) Quanto custa implantar BI na minha em- de tudo, agora imagine a ampliação deste ce-presa? nário? Uma empresa com 20 funcionários, 4 setores (RH, Projetos, Financeiro e Comercial) c) Qual é a relação : Portal com BI? que fatura mais de R$ 120.000,00 (cento e vin- d) Minha empresa pode ter estes recursos? te mil reais) por ano.Dashboards, Scorecards, Relatórios e KPIs?  Observando algumas fontes como SEBRAE, e) Qual tecnologia seria interessante usar? fiquei espantado em receber a informação queSharePoint? atualmente a maioria das empresas que tem   mais de 2 anos de existência no mercado, já se Em que aspectos posso focar para implan- enquadram neste cenário.tar o BI??  Desta necessidade surgiu então o conceito   Do ponto de vista $$$, qualquer empresa de Business Intelligence.vai ter que implantar em algum momento um  ������������������������������������������ Os sistemas de BI atuais têm como caracte-recurso de BI para realizar análise de indicado- rísticas:res e gestão financeira. Então realmente eu in- o Extrair e integrar dados de múltiplasdico a solução Microsoft, pois 100% certo, que fontes;vai investir muito menos em software e serviço o Fazer uso da experiência;para ter implantado na sua empresa. o Analisar dados contextualizados;  Nem preciso falar que do ponto de vista deTI, ganha-se com a manutenção de um único o Trabalhar com hipóteses;ambiente, e mais! A % mundial usa muito mais o Procurar relações de causa e efeito;plataforma Windows, ou seja, você deve ter o Transformar os registros obtidos em in-50% da solução em sua empresa. formação útil para o conhecimento empre-  Agora o ponto de vista do Usuário, ganha-se sarial.com diminuição de necessidade de treinamen-  De forma resumida temos: Negócio + Infor-to e com a própria familiaridade dos colabora- mação + Tecnologia. Agora vem outra pergun-dores com a utilização da mesma plataforma, ta: “Onde todas estas informações são apre-como já mencionado, quem não sabe usar um sentadas?”. Acho que já sabem a resposta,PC (Personal Computer)? Um Word? Um Ex- certo? Numa interface gráfica que fica de for-cel? Um navegador? ma centralizada, onde todos possam acessar  Vamos começar a falar em SharePoint? em seu Portal.  ��������������������������������������� Antes de mais nada é importante respon- Se estiver questionando: “Mas, por que Por-der uma pergunta que muitos fizeram-nos nos tal?”. Hoje por causa do internet, colaboração,eventos TechShare, que realizamos durante web 2.0 e todas as ferramentas ficam centrali-este ano. zadas em uma única palavra, Portal, um local – O que é BI (Business Intelligence)? Como onde todos os colaboradores possam acessarele hoje é representado no mercado x tecno- seus sistemas, notícias e conteúdos da sua em-logias SharePoint. presa. E porque não um portal de indicadores para facilitar a tomada de decisões? www.canaltechshare.com.br 6
  3. 3. Veja a Figura 1, e entenda a idéia de um portal. eficaz e relevante, que tenha condições de gerir uma unidade de negócio de forma con- tinuada para quase todos os níveis ou áreas da empresa. Por isso, para alguns setores como telecomunicações, bancos, seguros, cartões de crédito ou outro tipo de negócio que envolva um volume muito grande de informação, o uso destas soluções em BI torna-se cada vez mais essencial para sua sobrevivência no mercado.   Figura 1 - Portal Corporativo Quando falamos de Portal Corporativo, te-mos que realmente parar e entender que te-mos vários pontos para compreender.   Itens como:   • Intranets, extranets e sites externos. • ECM, WCM, CMS. • Recursos de redes sociais e comunida- Figura 2 – Portal e BI no SharePoint 2010 des dentro da corporação, como sites pes- soais, categorização e classificação de con- A Figura 2 apresenta de forma esquemática teúdo, blogs e wikis. esta idéia. • Gestão de documentos e conteúdo, con- versionamento, workflows, controle de per- Porque escolher o BI do SharePoint? missões, políticas de retenção e auditoria de   Como falei no meu artigo sobre Portais e informações. SharePoint, o Quadrante Mágico é um dos • Pesquisa por conteúdo e por pessoas. principais pontos consideráveis para selecio-   nar as melhores ferramentas do mercado. Para isto recomendo a leitura deste artigo:  Velaz, mas como posso selecionar platafor-   mas corretamente? http://w w w.canaltechshare.com.br/  Bom pessoal, para quem não conhece existecanais/sharepoint2010/Paginas/Portais- RFI (request for information), onde você cha--(SharePoint),-Conhecimento,-Pessoas.-O- ma vários proprietários de plataformas, falan--que-o-mercado-diz.aspx  do em portal, temos algumas empresas como líder no mercado na questão PORTAL. Para que Enfim,  hoje em dia é muito difícil para uma assim possam buscar fornecedores destes pro-empresa conseguir sobreviver sem alguma fer- dutos requisitando RFP (request for proposal),ramenta de BI. Elas necessitam mais do que ou seja, um pedido de proposta para construirnunca de um sistema de suporte à decisão na tecnologia escolhida. Onde posso dizer, já www.canaltechshare.com.br 7
  4. 4. particei de várias RFIs e também RFPs e é real- sobre sua visão tem que ter capacidade de exe-mente fantástico! cução. Os vendedores que fazem o Quadrante   dos Líderes dizem ter: Mas como escolhermos estes líderes de mer-cado? • Uma gama completa de recursos para  Quadrante mágico do Gartner. apoiar uma variedade de cenários de im-   plantação do portal; Afinal, o que é o Quadrante Mágico do Gar- • Consistente entrega do produto emtner? necessidades dos clientes por um período substancial de tempo; O Gartner Magic Quadrant é uma repre-sentação gráfica de um mercado durante um • Significativa inovação de produto;período de tempo específico. Ele descreve a • Sucesso em vendas para novos clientesanálise da Gartner de como determinados for- através de indústrias.necedores selecionados segundo critérios para  aquele mercado se comportam, de acordo com A Microsoft trabalhou muito bem que hojeos padrões do Gartner. o SharePoint está indicado como a melhor tec-  Em outras palavras, Gartner é líder mundial nologia, veja: http://hanymahmoud.blogspot.no fornecimento de pesquisas e aconselha- com/2010/10/sharepoint-2010-leads-magic-mento na área de tecnologia da informação. O quadrant.htmlinstituto fornece as análises de TI necessáriaspara seus clientes fazerem as escolhas certas Posição em Portal: SharePoint x Gartner?todos os dias. De CIOs e diretores de TI em cor-porações e agências governamentais a líderesem empresas de alta tecnologia e telecomuni-cações, passando por investidores deste mer-cado, o Gartner é parceiro indispensável para60 mil clientes em 10 mil companhias diferen-tes. Fundado em 1979, o Gartner tem sede emStamford, Connecticut, e possui 4.000 associa-dos, sendo 1.200 analistas de pesquisa e con-sultores em 80 países.  No Brasil, o Gartner está presente com trêsunidades: Gartner Research, que oferece pes-quisas e aconselhamento para profissionais,fornecedores e investidores de TI; ExecutivesPrograms, grupo de CIOs alimentado pelo con- Figura 3 –Quadrante de Portal em Setembro de 2010teúdo Gartner com mais de 3 mil membros emtodo o mundo; e Eventos, com simpósios e astrês Conferências anuais sobre Integração de Posição em BI: SharePoint x Gartner?Aplicativos, Outsourcing e o Futuro da Tecnolo-gia. Para obter mais informações, visite www.gartner.comComo esta mágica é feita ? Como ferramenta de pesquisa simples, o Qua-drante Mágico é apenas outro ponto de vistasobre o mercado. Gartner juíz de vendedores www.canaltechshare.com.br 8
  5. 5. Figura 5 – Plataforma SharePoint 2010 Agora deve estar pensando, quais são os pontos que a Microsoft® focou neste ítem da Figura 4 - Quadrantes Mágicos de BI do Gartner plataforma? A resposta encontramos abaixo, na Figura 6. Relatórios completos sobre o Gartner? Fonte Completa: http://www.gartner.com/technology/media-products/reprints/micro-soft/vol13/article10/article10.html Relatório Completo: http://www.gartner.com/technology/media-products/reprints/mi-crosoft/vol2/article15/article15.html Microsoft SharePoint 2010 e seus recursosde BI Figura 6 – Foco do SharePoint Insights O principal motivo de escrever sobre BI (Bu-siness Intelligence) é quebrar o “tabu” de que Alguns dos principais recursos que pode-somente as grandes empresas podem ter BI mos utilizar para a construção de painéis deimplantado e, irei explicar, como podemos fa- bordo no SharePoint são:zer isto. Agora vamos falar de SharePoint 2010?  Quando falamos de BI no SharePoint estamos • Gráficos e DashBoards/Scorecards dofalando sobre um dos 6 itens da plataforma, PerformancePointSharePoint Insights. • Gráficos do Excel SharePoint Insights foca em necessidade de • Diagramas do Visioentregar e compartilhar informações, e trans-formar os dados, ou seja, informações para  ajudar a direcionar o seu negócio. Veja a figura  5. Neste ponto temos uma grande visão de objetivo do BI, Portal e sobre a nova platafor- ma de SharePoint 2010. Vou fazer algumas comparações para entendermos ainda mais o que mudou, na arquitetura de forma singular. Entendendo as arquiteturas 2007 X 2010 www.canaltechshare.com.br 9
  6. 6.   d) Novas aplicações clientes 1. Visio 1. Access 2. SharePoint WorksPace   Desta forma, pode-se obter um breve re- sumo das mudanças da arquitetura do Share- Figura 7 – Arquitetura SharePoint 2007 Point 2010.   Note que a Figura 5, na arquitetura do Sha-rePoint 2007 temos o SSP (Shared Service Pro- Na prática – BI, no SharePoint 2010vider) onde existem os serviços interligados a   O objetivo até agora era que todos queele como: Search, Excel Services, User Profiles, conhecem ou não a tecnologia SharePoint,BDC. Ainda temos o Project Server, InfoPath, mesmo sendo um entusiasta de qualquerWSS e “aplicações clientes” para demonstrar a tecnologia pudesse entender que na realida-arquitetura do SharePoint 2007. de qualquer empresa ou profissional, pode implantar BI no seu portal utilizando o Sha- rePoint, e ainda mais com a nova tecnologia SharePoint 2010.   Recurso 1 - Dashboards e Scorecards com PerformancePoint  ����������������������������������������� Imagine uma página em seu site com infor- mações provenientes de qualquer linha de apli- cativos comerciais exibidos em um painel gráfi- co com os dados atualizados e com capacidade Figura 8 – Arquitetura do SharePoint 2010 de mostrar os detalhes e filtrar de qualquer jeito que você precise ou goste. O responsável Afinal o que mudou? Vejam todos os pon- por esta interatividade é a ferramenta Perfor-tos abaixo: mancePoint. Achou emocionante? Então você   a) Shared Services Provider (SSP) não tem vai adorar ver a Figura 9.mais. Tudo é orientado a Serviço de aplicação.  b) Existem serviços novos.  i. InfoPath Service agregado ii. Word Conversion service iii. Power Point BroadCast Service iv. Web Analystics Services v. Visio Graphics Services vi. Access Services vii. Managed Metadata viii. PerformancePoint agregado Performance Point e Indicadores na Plata- forma SharePoint 2010 c) Ainda temos novas integrações. 1. FAST 2010. 1. Office Web App Service www.canaltechshare.com.br 10
  7. 7.   Agora imagine como seria bom se fosse possível publicar os gráficos dessas planilhas em um portal, sendo que as pessoas pudes- sem acessá-los sem que fosse necessário abrir o Excel! Veja a figura 10. Figura 9 – 2 Exemplos - Painel de Indicadores e Visio em ação O PerformancePoint é um serviço extrema-mente poderoso do SharePoint 2010 para aconstrução de gráficos e scorecards que per-mitam interação com o usuário.   Vamos iniciar analisando os Scorecards. A Figura 10 – Excel Servicesideia é utilizar esse recurso para monitorar in-dicadores (KPI’s), ou seja, quando queremos Recurso 3 - Falando sobre diagramas no Vi-acompanhar um valor realizado comparando- sio-o com uma meta previamente definida. Um  Já imaginou você poder criar diagramas noexemplo de uso muito comum é no acompa- Visio, como mapa estratégico da sua empre-nhamento dos Indicadores Estratégicos das sa? E indicar a % global de cada um? Ou atéempresas, mas esse recurso pode ser utilizado mesmo fazer o monitoramento da sua rede epara qualquer tipo de Indicador. através de um simples refresh da sua página  �������������������������������������������� KPI é um indicador que pode ter status (Ver- saber se seu servidor está UP ou DOWN? Vejamelho, Amarelo ou Verde). Na figura supraci- como seria na figura 11.tada, existe alguns indicadores que estão emvermelho para a Categoria X, já que os dadosRealizados (coluna atual) estão extremamentebaixos se comparados à Meta (coluna Target).  Recurso 2 - Falando sobre Excel Services  ����������������������������������������� O Microsoft PowerPivot (anteriormente co-nhecido como codenome Gemini) oficialmenteatingiu o mundo com duas versões, uma para oSQL Server e o outro para SharePoint. Power-Pivot permite drill-down, filtrar, classificar eem qualquer categoria de seus dados. Imagine Figura 11 – Visio Serviceso poder do Excel Pivot Table agora dentro do  Eu gostaria de dar uma pequena sugestão.SharePoint. Olhar a ferramenta System Center onde tra-  Todos nós sabemos que a maior parte das zem muitas novidades sobre monitoramentoorganizações utiliza o Excel atualmente, em de ambientes através dos pacotes de gerencia-muitos casos, principalmente para foco finan- mento para cada plataforma.ceiro, gerando relatórios gráficos muito úteis  para a rotina de trabalho. O problema é que Considerações finais – Está preparado paraesses relatórios ficam “presos” em planilhas da usar BI?rede (ou da própria máquina do usuário), di-ficultando o acesso pelas pessoas que devem  Talvez um dos objetivos de estar lendo estemonitorá-los. www.canaltechshare.com.br 11
  8. 8. artigo, nada mais é do que conhecer tecnica- e dinheiro.mente a ferramenta, entretanto se estiver len-do para entender melhor e poder convencer Deve estar pensando: “Velaz, está me di-seu chefe, gerência, vice-presidência ou até zendo que implantar BI é caro?”. Por favor, semesma a diretoria que a plataforma BI do Sha- interpretou desta forma, desculpe.rePoint é importante ser adquirida. Realmenteentendendo sua preocupação. Eu talvez possate ajudar com este artigo. Bom comece a pen- O que quero dizer é exatamente isto: todasar nestas respostas. empresa pode implementar BI, só que podem implementar conforme sua necessidade, in-   vestimento e tempo. o Quanto custa? Ex: com muito pouco pode usar um painel o Quanto tempo vai levar? de indicadores na sua intranet indicando quan- o E meus sitemas que uso hoje, como vai tos contatos e o status de acompanhamento ficar? Terei que jogar tudo fora? de respostas para cada um. o Este “SharePoint, pode substituir meus Minha recomendação neste sentido é olhar sistemas especialistas (ERP, Financeiro, RH)? Business Intelligence não como um custo, mas Ou somente é uma ferramenta de apresenta- como um investimento que pode dar bons ção, agregação e transformação de dados?” frutos a médio e longo prazo, independente   do custo. Imaginou podendo usufruir de todos Peguei pesado? Prepare-se, vai ouvir muito estes recursos?isto. Agora eu faço outras perguntas para você!   - Sua empresa usa a informação de forma Publicidadeinteligente? Estou levantando esta pergunta,simplesmente para saber se sua empresa estápreparada para usar BI. As maiorias das em-presas que implantei BI em seus portais nãosabiam exatamente o que queriam, somen-te ouviram, leram que precisavam usar BI ouqualquer ferramenta que ajudassem eles a to-mar decisões.  ����������������������������������������� Não se preocupe, se você é somente um es-pecialista e quer saber sobre a tecnologia BI.Agora ainda pensando no foco de tentar im-plantar esta ferramenta na empresa, comece apensar em entender todas as áreas da empre-sa, principalmente as áreas críticas. Com cer-teza, é por ali que irá começar implantar BI noseu portal, na sua empresa ou no seu negócio. Muitos projetos de BI acabam mesmo antesde começarem, por questões de custos. Masesta linha de pensamento por parte de algunsexecutivos é um erro, e em muitos casos o re-sultado é aquele que conhecemos: a soluçãomais barata funcionou por um período, masnão supriu as necessidades da empresa ao lon-go do tempo, e mais uma vez perdeu-se tempo www.canaltechshare.com.br 12
  9. 9. Entrevista Revista Canal TechShare Entrevista O convidado desta edição é o atual Diretor de Estraté- José Alfredo Nahas gias da Taugor Corporation, José Alfredo Nahas. Administrador de Em-Revista Canal TechShare = RCTS presas com MBA emJosé Alfredo Nahas = JOSÉ Gestão Empresarial, com 25 anos de ex-Entrevista: periência em gestão RCTS: Qual foi o projeto em que foi aplicado o SharePoint como de negócios/comer-solução? cial, atuando em em- JOSÉ: O projeto em que utilizamos a tecnologia SharePoint, inicial- presas de pequeno,mente foi o Visão Integral do Voluntariado que posteriormente pas- médio e grande porte.sou a ser denominado de Rede Integrada do Desenvolvimento Social. Com sólida experiên-Este projeto foi liderado pela ONG Parceiros Voluntários, em parceria cia na implantação ecom a Microsoft, Gerdau e Secretaria do Trabalho e do Desenvolvi- desenvolvimento demento Social/RS no ano de 2010/2011, e tem por objetivo disponi- projetos, habilidadebilizar para as Organizações da Sociedade Civil um portal de acesso no gerenciamentogratuito na Internet com quatro módulos voltados à Visibilidade e de equipes multifun-Colaboração na Rede, Ferramentas para Gestão de Processos, Empo- cionais, empregandoderamento de Lideranças (Ensino à Distância) e Ferramentas para a conceitos de produ-Gestão do Voluntariado. tividade, treinamento RCTS: Já conhecia o SharePoint? Quanto tempo e qual foi o motivo e desenvolvimento deque o levou a usar esta plataforma em seu projeto? pessoas (coaching). JOSÉ: Meu contato com a tecnologia SharePoint vem desde o ano Apresenta ampla ex-de 2007, quando a Parceiros Voluntários em parceria com a Micro- periência no gerencia-soft iniciou o projeto Visão Integrada do Voluntariado (VIV) , que pos- mento estratégico deteriormente tornou o Rede Integrada do Voluntariado. metas e resultados, utilizando ferramentas A solução(VIV) inicialmente tinha por objetivo: como: BSC (Balanced ·     Apoiar nos processos de gestão do Programa de Voluntariado Scorecard), OBZ (Or-da ONG Parceiros Voluntários; çamento Base Zero), ·     ������������������������������������������������������������ Aumentar a visibilidade e o alcance do Movimento do Volunta- conceitos de Quali-riado; dade Total, sistemas ·      Estimular a formação de redes colaborativas entre os diferen- ������������������������������������������������������������� de gestão customiza-tes públicos, sejam pessoas, empresas, escolas, Organizações Sociais, dos e ferramentas deInstituição Governamentais, etc. informática. Quando iniciamos o projeto, tínhamos como premissa que a ferramenta a ser utilizada deveria ter: www.canaltechshare.com.br 13
  10. 10.  Escalabilidade, isto é estar preparada que as lideranças das Organizações da Socieda-para crescer, pois a Parceiros Voluntários na de Civil na maioria das vezes nunca haviam tidoocasião já tinha em seu banco mais de 200 mil contato com a TI e como fazer para que istovoluntários pessoa física. não gerasse uma certa resistência. Foi neste  Usabilidade, facilidade com que as pes- momento que nos deparamos com mais umasoas poderiam empregar a ferramenta à fim qualidade da ferramenta SharePoint, a capaci-de realizar as atividades, pois o nosso publico dade de deixar visualmente atrativa a soluçãoprincipal seriam Organizações Sociais que na para o nosso usuário principal.maioria das vezes a sua liderança não tinha RCTS: Quais foram os principais benefícioscontato com a TI; de curto e longo prazo ao usar esta tecnologia?  Replicabilidade, pois o modelo inicial JOSÉ: O fato de que tínhamos que desenvol-deveria ser possível replicar de forma rápida ver uma solução bastante complexa, que aten-para toda a Rede de Unidades Parceiros Volun- desse todas as nossas necessidades e em umtários, composta por mais de 60 Unidades, es- prazo bastante curto, considero como principalpalhada em todo o território do Estado do Rio benefício de curto prazo. Com o uso do Share-Grande do Sul. Point conseguimos atender esta necessidade. Como benefício de longo prazo temos a ques- tão da atualização e suporte por parte da Mi- crosoft e empresa desenvolvedora. Hoje a solução já esta rodando no SharePoint 2010 como novas funcionalidades. RCTS: Fale sobre adoção do SharePoint. JOSÉ: O processo de adoção do SharePoint foi bastante tranquilo pela equipe de TI. Per- cebemos que após entendermos a lógica de funcionamento da ferramenta os processos de Diante do desafio acima, chegamos à�������� ��������� conclu- atualização tornaram-se bastante fáceis e di-são que a única ferramenta possível para nos nâmicos.atender seria o SharePoint. O nome do projeto RCTS: Comentário sobre a tecnologia Share-escolhido na ocasião foi VISÃO INTEGRAL DO Point.VOLUNTARIADO, inspirado no conceito da pa-lavra Integral que significa reconciliar e juntar JOSÉ: Entendo que a utilização do Share-as partes, compartilhar. Se traduzirmos a pala- Point eleva muito o grau de produtividade dosvra SHARE (COMPARTILHAR) + POIN (PONTO), processos e consequentemente do negócio.teremos PONTO DE COMPARTILHAMENTO A ferramenta apresenta uma série de funcio-conceito este que vieram ao encontro da nossa nalidades nativas que propiciam o desenvolvi-necessidade. mento de soluções muito rápidas e com alto grau de qualidade. Posso afirmar que no caso RCTS: Quais foram os desafios? específico do projeto que liderei o uso do Sha- JOSÉ: O nosso principal desafio era desen- rePoint propiciou:volver uma solução amigável e fácil de ser uti- QUALIDADE + RAPIDEZ DE SOLUÇÃO =lizada pelo nosso público. Temos que lembrar PRODUTIVIDADE Publicidade www.canaltechshare.com.br 14
  11. 11. Social e Marketing Evite que você e seus clientes Alex Martins tornem-se empresas-refém Sócio da empresa Solved Informática, profissional com 18 anos na área de TI, atuando em grandes empresas nas áreas de gestão de conhe- cimento, documen- tação, Service Desk e Infraestrutura, sempre alerta à vanguarda da tecnologia e seu apri- moramento. O papel da documentação na em- presa é fundamental, especialmente para evitar o risco de não ter o profissional de TI presente. É fato que a área de TI torna-se cada vez mais estratégica para os negócios e a necessidade de investir na atualização de seu parque de equipamentos e na formação de profissio-nais é mandatório. Afinal, aperfeiçoar todo o ambiente e fornecer oconhecimento que seus profissionais necessitam é fundamental paragarantir o espaço conquistado de sua carteira de clientes. Imaginemosentão este cenário: Foram realizados todos os investimentos pesados,garantindo equipamentos de ponta em toda a infraestrutura opera-cional e na formação do profissional que irá garantir o funcionamentode todo este ambiente. Tudo flui na mais perfeita ordem e harmoniaaté que sua infraestrutura tem uma pane, seu profissional qualificado www.canaltechshare.com.br 15
  12. 12. está ausente do escritório e, claro, você esque- partamental e outra operacional para cadaceu-se do fundamental e que muitos gestores colaborador. Apesar de parecer óbvio, o pro-ainda não dão a devida importância: Docu- cesso de restauração dos sistemas em casomentação. O que não pode acontecer, e infe- de desastre ou perda deve ser impresso... Delizmente é uma constante, é a cega confiança nada vai adiantar todos os documentos es-entre o profissional e a empresa. De tempos tarem armazenados no backup, mas ninguémem tempos, ouvimos falar, ou pior, vivencia- operar o processo de restauração por falta demos que a carga de uma determinada ativi- procedimento ou conhecimento de como fazê-dade está destinada a um único profissional lo! Novamente, parece básico, mas acontece. Eque, por motivos diversos, ausentou-se. Pior muito, para ser sincero.torvna-se quando este mesmo profissional é Outro ponto também que deve ser levadoresponsável direto pelo ambiente de rede ou em conta é o trabalho em par de seus profis-sistema essencial ao negócio e todo o sistema sionais. Independente do budget da sua em-encontra-se inoperante. Como não existem presa é sabido que, por mais cuidado que seprocedimentos, esta parada tem efeitos devas- tenha em reter talentos, em um determinadotadores e muitas empresas veem seus negó- momento este profissional irá ausentar-se,cios e sua imagem naufragarem devido a esta seja férias, licença médica ou “alçar novos hori-falha do processo/sistema como um todo. zontes”. Garantir que o par esteja familiarizado Documentar e manter atualizado todo e com os procedimentos operacionais realizadosqualquer procedimento operacional necessário pelo seu profissional irá certificar que não seà continuidade de negócios da empresa ou demonstre qualquer fragilidade e que opera-cliente, caso seja o prestador de serviços, é, cionalmente tanto você quanto seus clientesobrigatoriamente, pilar para a construção de não são reféns de um único profissional.uma área de TI forte e associação direta na Publicidaderelação de confiança da empresa e para coma empresa. Quanto mais documentado o pro-cesso, mais flexível torna-se a necessidade demanter o mesmo profissional focado em umúnico projeto, podendo expandir os horizontesprofissionais e comerciais. Gerencialmente, égarantir as rédeas de sua gestão e, principal-mente, a tão sonhada qualidade nas entregasde TI, hoje tão mencionadas e que não chegamao nível desejado pelos seus clientes na maio-ria das vezes. Um método simples de utilizaçãode documentação de sistema ou processos éatravés do SharePoint, onde é possível criarum fluxo para a aprovação e criação de docu-mentos e, principalmente, seu versionamento.A adoção deste tipo de ferramenta traz, alémde um detalhamento correto, o principal itemque as empresas hoje necessitam: Tempo devida de cada documento, com seu correto re-visionamento e procedimentos operacionaiscorretos. Além da documentação, devemos tambémdivulgar a mesma e garantir que todos conhe-çam e tenham fácil acesso a cópias digitais eimpressas, sendo esta última uma cópia de- www.canaltechshare.com.br 16
  13. 13. Social e Marketing Social Networking com o SharePoint 2010 David Sellen Este artigo tem como objetivo apresentar os recursos de É consultor em desen- rede sociais disponíveis no SharePoint 2010 que podem volvimento de apli- ser utilizados em projetos de portais corporativos. cações, atuando como especialista Share- Perfil de usuários Point e portais colabo- Do mesmo modo que as redes sociais disponíveis na internet, tais rativos e vem atuandocomo Facebook, Orkut, etc., cada usuário da empresa pode disponi- em grandes empresasbilizar suas informações de contato, foto de perfil, em uma rede in- do setor privado.terna, além disso, o SharePoint é integrado com o Office Communica-tor, onde é possível exibir a presença do usuário através do sensor de Certificados:presença. No site do perfil é possível rastrear informações relevantes 70-573: TS: Microsoftao usuário, estas informações serão discutidas nos próximos tópicos. SharePoint 2010, Ap- Visão geral plication Development Inclui uma visão rápida de conteúdo social, o que inclui um quadro 70-631: MCTS: Micro-de notas, semelhante ao mural de posts do facebook, uma pequena soft Windows Share-webpart de colegas, e outra webpart que mostra o que há de comum Point Services 3.0,entre você e outros usuários. Figura 1. Configuring 70-630: MCTS: Con- figuring Microsoft Of- fice SharePoint Server 2007 70-536: TS: Microsoft. NET Framework - Ap- plication Development Foundation 70-633: TS: Microsoft Office Project Server 2007, Managing Pro- jects Figura 1 - Visão geral www.canaltechshare.com.br 17
  14. 14. Organização Apresenta um gráfico organizacional deta-lhado, onde é possível visualizar e navegar en-tre as pessoas que estão relacionadas hierar-quicamente ao usuário em questão. A figura 2mostra o usuário David como subordinado dousuário Anderson. Figura 5 - Colegas Memberships Esta área mostra listas de distribuição e sites que você pertence, estas informações podem ser exibidas para todos ou definidas como ex- clusiva. Figura 2 - Organização Conteúdo Figura 6 - Memberships Apresenta o conteúdo modificado recente- Biblioteca de imagens centralizadamente pelo dono do site, bem como documen- É uma novidade no SharePoint 2010 que ba-tos modificados, ou posts no blog. sicamente centraliza as imagens dos perfis de usuário em um repositório, além de ser uma melhor forma de gerenciar, isto permite que estas imagens sejam enviadas para o AD per- mitindo que outras aplicações a utilizem. O SharePoint automaticamente redimen- siona a imagem para os tamanhos adequados tanto para as páginas de perfil, como para uso Figura 3 - Conteúdo do AD ou de outras aplicações. Tags e Notas Esta área mostra toda atividade do usuáriodono do perfil atual dentro dos sites do Share-Point. À medida que o usuário vai classificandoo conteúdo ou adicione notas. Figura 7 - Biblioteca de Imagens centralizada Knowledge Mining Embora não esteja no escopo deste artigo Figura 4 - Tags e Notas recursos de KM do SharePoint 2010, existem Colegas algumas mudanças relacionadas aos recursos Esta área exibe uma lista de colegas, quando de redes sociais que valem a pena serem men-você entra na página de perfil de outro usuá- cionadas aqui. A web part “Ask me about”, ourio, é possível adicioná-lo como um colega. É “pergunte-me sobre”, ajuda usuários a encon-possível visualizar também uma lista de cole- trarem respostas mais assertivas já que garan-gas sugeridos. te que as perguntas sejam feita às pessoas www.canaltechshare.com.br 18
  15. 15. certas, um recurso simples, mas extremamen-te eficaz. O exemplo da Figura 8 mostra uma listagemdos tópicos que o usuário possui conhecimen-to, “pergunte-me sobre”, ao clicar num tópicoespecífico, é possível criar uma questão rela-cionada aquele tópico no quadro de notas,sendo que todo este fluxo pode ser rastreadoatravés dos recursos de alerta e notificação, epode ser utilizado como um FAQ. Figura 10 - Adicionando uma nota Conclusão Com os novos recursos para redes sociais, o SharePoint 2010 eleva o nível dos portais de intranets corporativas, tornando a colaboração de conteúdo e informações mais dinâmica e contribuindo para uma maior assertividade na busca por informações relevantes. Muitas em- presas estão mudando suas culturas para su- portar estes métodos, simplesmente por causa Figura 8 - Ask me About da força que eles têm. Tags e Notas Todo conteúdo do SharePoint pode ser ras- Publicidadetreado através dos recursos Tags e Notas, comisto é possível incluir informações adicionaissobre o conteúdo e classificá-lo, além disso,toda interação de notas e classificação feitapor um usuário pode ser visualizada imediata-mente na área “Tags e Notas” do site de perfil.Veja a figura 4, 9 e 10. Figura 9 - Adicionando uma Tag www.canaltechshare.com.br 19
  16. 16. Artigo Principal SharePoint para manutenção da ISO 9001 Atualmente a alta qualidade ajuda a diferenciar a sua Roney linha de produtos e de seus concorrentes, favorecendo Alves assim uma vantagem estratégica, desta forma muitasempresas exigem que seus fornecedores estejam em con- da formidade com a ISO 9001: 2008. Cruz Analista de Sistemas e Projetos em TI e EPM com sólidos conhecimentos na Gestão de Projetos Corporativos. Certificados: ITILV3,COBIT 4.1, MCTS 70667, CASS. “A norma ISO 9001:2008 especifica requisitos para um sis-tema de gestão da qualidade quando uma organização precisademonstrar sua capacidade para fornecer de forma consistenteprodutos que atendam ao cliente e requisitos estatutários e re-gulamentares, e visa aumentar a satisfação do cliente através daaplicação eficaz do sistema, incluindo processos para melhoriacontínua e garantia de conformidade com requisitos estatutáriose regulamentares. A ISO 9001:2000 e ISO 14001: 2004, foram implementadaspor mais de um milhão de organizações em 175 países”. www.canaltechshare.com.br 20
  17. 17. S atisfazer e implementar todos os SharePoint oferece várias opções para satis- requisitos da norma ISO em uma fazer este requisito: grande empresa requer o apoio e A “Biblioteca Projeto de Trabalho” garantidocomprometimento de toda a organização. A in- pode ser utilizado para os proprietários de con-tenção deste artigo é descrever como o Micro- teúdo e autores para colaborar em documen-soft SharePoint Server pode ajudar a empresa, tos antes de serem “publicadas” para a “Biblio-em cumprir os requisitos enunciados no ponto teca Documento Final” que todos os membros4.2.3 do Controle de Documentação. A seção da organização têm acesso a ver.da citada norma ISO oferece orientação para Habilitação “Histórico de versões do docu-as necessidades que devem ser cumpridas no mento” em uma biblioteca de documentosque diz respeito ao controle de documentos SharePoint faz para manter uma versão do do-em todo o seu ciclo de vida, e está resumida cumento de cada vez que o documento é atua-abaixo, juntamente com os recursos do Share- lizado. Versões maiores ou menores podem serPoint que podem ser utilizado para atender a utilizadas, e os usuários autorizados possamesses requisitos: ter acesso para ver todas as revisões de docu- Os documentos devem ser aprovados antes mentos, ao passo que outros usuários possamde serem distribuídos. ter acesso para ver apenas a última versão. Blocos fundamentais de construção do Sha- O status da revisão atual dos documentos érePoint de bibliotecas de documentos e fluxo identificado.de trabalho devem oferecer as soluções de cai- “Histórico de versões do documento” cap-xa (fluxos de trabalho) para a ta as propriedades de me-aprovação de documentos.Em alguns casos personali- Os documentos devem tadados associados ao do- cumento que poderia terzação pode ser necessária ser revistos / atualizados / mudado de uma versão dopara conseguir a aprovação re-aprovado em uma base documento para o próximo,desejada, estabelecida pela periódica. juntamente com as mudan-política de qualidade, mas ças reais para o próprio do-em muitos casos a saída do fluxo de trabalho cumento. Uma vez que todo o documento écaixa será suficiente. salvo como parte do histórico de revisão, essa Os documentos devem ser revistos / atua- funcionalidade pode ser usada em conjuntolizados / re-aprovado em uma base periódica. com o Microsoft Office Word e ferramentas SharePoint fornece “Políticas de Gestão como “Compare documentos” e “Controlarde Informação” (que são específicas, tipo de Alterações” facilmente mostram alterações aconteúdo) que pode automaticamente iniciar partir de uma versão para a próxima.fluxos de trabalho (com base em metadados Identificar, controlar e monitorar documen-documento específico). Por exemplo, a Políti-ca de Gestão da Informação para um tipo de NOTA: Embora essas ferramen-documento de “procedimento” seria automa- tas podem ser usadas para ver asticamente represado até sua ”Análise e apro-vação de documentos” fluxo de trabalho um atualizações que ocorreram entreano após a “Última revisão Date” valor para o diferentes versões do documen-documento. Tanto o calendário (por exemplo, to, ainda é a melhor prática paradias, meses, anos) e fluxo de trabalho engati- incluir e manter uma seção Histó-lhada (Revisão por exemplo, aprovar, Arquivo, rico de edições no próprio docu-Delete) pode ser configurada conforme neces- mento.sário. A versão correta do documento (s) deve ser tos provenientes de fontes externas.disponibilizado no ponto de uso. A arquitetura aberta com o SharePoint per- www.canaltechshare.com.br 21
  18. 18. mite a integração com fontes externas: critiva e não descritiva. Em outras palavras, o controle de documentos de qualidade é comSharePoint, e “marcados” com os meta- você, enquanto você mostrar que tem essesdados apropriado para que as mesmas processos em conformidade com os requisitospolíticas que são aplicadas aos documen- estabelecidos, com certeza terá bons resulta-tos internos podem ser aplicadas aos do- dos e não correrá o risco de perder sua certifi-cumentos recebidos de uma fonte exter- cação / selo.na. Além de usar o SharePoint para implemen- Documentos que são recebidos em tar Sistemas de Gestão da Qualidade de Docu-forma de cópia impressa podem ser di- mentos, também posso utilizar o SharePointgitalizados / marcados e carregados no para implementar a ação corretiva (AC), AçãoSharePoint. Preventiva (AP), e Gestão da Mudança (GMUD) solução para várias empresas que também vi- Características desta funcionalidade sam manter os requisitos da norma ISO 9001.baseiam-se no software de digitalizaçãode hardware / utilizado. Este é um case real aplicado na empresa em que trabalho, a aplicação e adoção não é um Muitas das características já discutidas processo muito fácil, mas tem que ser mos-acima são utilizadas para satisfazer esta trada como a melhor opção de uso para quemexigência, por exemplo: tem um ambiente com AD, Exchange, Share- Apenas a versão mais recente / apro- Point Enterprise Server.vado de documentos estão disponíveispara consulta pelos funcionários. Políticas de Gestão de Informaçãopode ser usado para arquivar / destruirdocumentos com base nas regras espe- Publicidadecificadas. Preservar a usabilidade de documentos. Os documentos devem ser legíveis (realiza-do por armazenar os documentos por via ele-trônica) e facilmente identificável (usando aspropriedades de metadados associados ao do-cumento) que por sua vez são característicasfundamentais do SharePoint. Notificações por e-mail, alertas, workflowpara escalar tarefas não concluídas em tempohábil, auditoria e acompanhamento históricode todas as tarefas à medida que são concluí-das, são funcionalidades nativas do SharePointque facilitam os processos descritos acima. Para ser certificada ISO 9001:2008, a orga-nização deve desenvolver e documentar umprocedimento para controlar documentos dequalidade. Os requisitos da ISO 9001:2008 sãogenéricos e se pretende que sejam aplicáveis atodas as organizações, independentemente dotipo, tamanho e produto fornecido. Lembre-seque a orientação oferecida pela norma é pres- www.canaltechshare.com.br 22
  19. 19. Personalização e DisponibilidadeMarco Martins Aplicativo de serviço do WebConsultor SharePointe EPM, Graduado em Analytics configurado a partir doAdministração de Re-des pela Universidade Windows Power ShellSumaré desde 2003.Especialista em geren-ciamento de projetose portais colaborativoe atualmente é Diretorde Tecnologia da em-presa Dynsys. Entenda e aprenda passo a passo como configurar o aplicativo de serviço do Web Analytics utilizando o Windows PowerShell. www.canaltechshare.com.br 23
  20. 20. N este artigo vamos falar sobre como utilizar o Windows PowerShell para replicar fun- cionalidade no Microsoft SharePoint Server 2010. Para criar e configurar o farm, execu- te o Assistente de Configuração de Produtos do SharePoint. Esse assistente automatizavárias tarefas de configuração, incluindo a criação do banco de dados de configuração, a insta-lação dos serviços, a criação do aplicativo de serviço e seus proxies e a criação do site da Admin-istração Central. Uma das limitações do uso do Assistente de Configuração de Produtos do SharePoint é quepara provisionar os serviços no farm, todas as etapas devem ser executadas consecutivamenteaté que o Assistente de Configuração de Produtos do SharePoint esteja concluído. Então, usan-do o script a seguir do Windows PowerShell, um administrador pode escolher quais serviçosserão executados, copiando e colando o código apropriado em um arquivo .ps1 separado. Algunsserviços dependem de outros para executar, portanto ambos devem aparecer na sua versão doscript. Por exemplo, para usar um relatório do Web Analytics, o serviço do Web Analytics exigeque o serviço de Controle de Sessão seja iniciado. Como executar o arquivo criado: 1. Após criar o arquivo .ps1 2. No menu Iniciar, clique em Todos os programas. 3. Clique em Produtos Microsoft SharePoint 2010. 4. Clique em Shell de Gerenciamento do SharePoint 2010. 5. Abra o prompt do Windows PowerShell e digite o comando ./nomedoarquivo.ps1 Para configurar o aplicativo de serviço do Web Analytics usando o Windows PowerShell 1. Verifique se você atende aos seguintes requisitos mínimos: o Consulte Add-SPShellAdmin. o Leia about_Execution_Policies (http://go.microsoft.com/fwlink/?linkid=193050&clcid=0x416). 2. Copie o seguinte código e cole-o em um editor de texto, como o Bloco de Notas.Add-pssnapin Microsoft.SharePoint.Po- #Create app poolwerShell #Get Central Admin server #Get Analytics Windows Service $CentralAdminInstance = Get-SP- instanceServiceInstance | ? { $_.TypeName -eq $serviceInstance = Get-SPServiceIns-“Central administration” } | ? {$_. tance | where-object {$_.Name -eqStatus -eq “Online”} “WebAnalyticsServiceInstance”} | $CentralAdminServer = $CentralA- where-object {$_.Server.Address -eqdminInstance.Server.Address $CentralAdminServer} $windowsservice = $serviceInstance. #Get default SQL server Service$configDB = Get-SPDatabase | ? { $serviceAccount = Get-SPManagedAc-$_.Type -eq “Configuration Database” } count -service $windowsservice$DatabaseServer = $configDB.Normalize-dDataSource $ServiceApplicationName = “Analytics- ServiceApplication1” #Create Analytics Web Applica- $StagerDatabase = $ServiceApplicatio-tion nName + “Stager”write-host “Creating web analytics $WarehouseDatabase = $ServiceApplica-service application” tionName + “Warehouse” www.canaltechshare.com.br 24
  21. 21. $StagerSubscription = “<Stagi $ServiceApplication = New-SPWe-ngDatabases><StagingDatabase bAnalyticsServiceApplication -NameServerName=’$DatabaseServer’ Database $ServiceApplicationName -Reporting-Name=’$StagerDatabase’/></StagingDa- DataRetention 20 -SamplingRate 100tabases>” -ListOfReportingDatabases $Warehouse-$WarehouseSubscription = “<Repor Subscription -ListOfStagingDatabasestingDatabases><ReportingDatabase $StagerSubscription -ApplicationPoolServerName=’$DatabaseServer’ Databas $ApplicationPooleName=’$WarehouseDatabase’/></Repor-tingDatabases>” #Create Web Analytics Service $ExistingServiceApp = Get-SPSer- Application ProxyviceApplication | where-object {$_. write-host “Creating Web AnalyticsName -eq $ServiceApplicationName} Service Application Proxy” if ($ExistingServiceApp -ne New-SPWebAnalyticsServiceApplication-$null) Proxy -Name $ServiceApplicationName { -ServiceApplication $ServiceApplica- Remove-SPServiceApplication tion.Name$ExistingServiceApp -Confirm:$false } #Start Analytics service instan- ces $ExistingServiceAppProxy = Get- write-host “Starting Analytics Servi--SPServiceApplicationProxy | where- ce instances ...”-object {$_.Name -eq $ServiceApplica- $AnalyticsDataProcessingInstance =tionName} Get-SPServiceInstance | where-object if ($ExistingServiceAppProxy -ne {$_.Name -eq “WebAnalyticsServiceIns-$null) tance”} | where-object {$_.Server. { Address -eq $CentralAdminServer Remove-SPServiceApplica- $AnalyticsWebServiceInstance = Get-tionProxy $ExistingServiceAppProxy -SPServiceInstance | where-object-Confirm:$false {$_.TypeName -eq “Web Analytics Web Service”} | where-object {$_.Server. } Address -eq $CentralAdminServer} #Check if application pool alre-ady exist, if so update it Start-SPServiceInstance$ApplicationPool = Get-SPServiceAp- $AnalyticsDataProcessingInstanceplicationPool | where {$_.Name -eq$ServiceApplicationName} Start-SPServiceInstance $AnalyticsWebServiceInstance if ($ApplicationPool -ne $null) { #Check to see if the State Service Set-SPServiceApplicationPo- Application is availableol $ApplicationPool -Account $servi-ceAccount $state = Get-SPStateServiceAp- plication } else $stateName = “Default State Service { Application” #Creating app pool for service if($state -eq $null)app $ApplicationPool = New-SPSer-viceApplicationPool -Name $Service- {ApplicationName -Account $serviceAc-count Write-Host “Creating the State Ser- } vice Application” -foregroundcolor yellow www.canaltechshare.com.br 25
  22. 22. $state = New-SPStateServiceApplica- }tion -Name $stateName write-host “Done.”Write-Host “Creating the State Servi-ce Application Proxy” -foregroundco- 3. Salve o arquivo com o nomelor yellow WebAnalytics.ps1$state | New-SPStateServiceApplica- 4. No menu Iniciar, clique em Todos ostionProxy -Name $stateName Programas. 5. Clique em Produtos do Microsoft Share-} Point 2010. 6. Clique em Shell de Gerenciamento do$state = Get-SPServiceApplication | SharePoint 2010.where {($_.name) -eq $stateName} 7. Faça a alteração no diretório onde o arquivo foi salvo.if($state -ne $null) 8. No prompt de comando do Windows PowerShell, digite o comando:{ ./WebAnalytics.ps1Write-Host “Service application crea-ted” -ForegroundColor Yellow Publicidade www.canaltechshare.com.br 26
  23. 23. Personalização e DisponibilidadeStephany Henrique Consultar listas do SharePointAlmeida Batista por WebServiceFormado em ciências As diversas formas de integração entre sistemas e plata-da computação e pôsgraduado em banco formas diferentes. Este artigo abordará, particularmente,de dados. Atualmen- como consultar via webservice conteúdos do SharePointte é analista de sis- para nossos sistemas desenvolvidos em ASP.NET.tema sênior e líder Nde desenvolvimento este artigo irei descrever os passos necessários para queem uma empresa pri- uma aplicação externa possa consultar conteúdos de listasvada na área da saúde. do SharePoint. Primeiro irei criar no SharePoint uma listaTem experiência em de exemplo que será consultada em outra aplicação, a mesma teráimplantação de siste- cadastro dos maiores clubes do mundo e a quantidade de títulos dema, desenvolvimento cada. Por fim iremos criar uma aplicação Web plataforma ASP.NET,de sistemas críticos e linguagem C# e utilizando a ferramenta Visual Studio 2010 para con-atualmente está tra- sultar o conteúdo da lista existente no SharePoint. Espero que gostebalhando com a plata- do artigo e boa leitura.forma SharePoint. A lista personalizada a ser criada terá o nome “Títulos de futebol time” e ela será composta pelos campos: clube, pais, quantidade de títulos e data do ultimo título. Na imagem abaixo é apresentando a lista desenvolvida com conteúdo. Depois de criar a lista, nosso próximo passo será criar a aplicação que consumirá conteúdos de uma lista do SharePoint, no nosso caso à lista de títulos do futebol. Essa aplicação será um Web Site da pla- taforma ASP.NET, linguagem C# e o desenvolvimento através da fer- ramenta Visual Studio 2010. www.canaltechshare.com.br 27
  24. 24. Depois de criado o projeto será adicionado Após incluir o serviço no projeto o web.con-WEB REFERENCE para criar o serviço que terá fig é modificado e é inserido o código abaixo.a função de acessar o objetivo do artigo e este Verifique se este código existe no seu projeto.passo é demonstrado na próxima imagem. <appSettings>   <add  key=”server_sharepoi. Lists”  value=”http://server-share- poi:30001/_vti_bin/Lists.asmx”/> </appSettings> Veja como ficará seu projeto após a inserção do serviço. A próxima tela que irá abrir solicita que sejainserida a URL do serviço. No SharePoint existeuma URL própria para que sejam consultadas oconteúdo das listas http://<endereço>:30001/_vti_bin/Lists.asmx. O único detalhe desta URLé que se sua lista estiver dentro de um subsitevocê deverá especificar na URL, exemplo:http://<endereço>:30001/<subsite>/_vti_bin/Lists. Para consultar os dados, iremos alterar aasmx. classe da página Default.aspx, nela iremos in- Após informar a URL deverá ser clicado na serir o seguinte código, no método Page_Load,seta verde ao lado para que seja consultado os que será explicado logo em seguida.métodos de acesso do serviço. Na caixa de tex-to Web Reference Name você poderá alterar o server_sharepoi.Lists  myservicenome do serviço, este nome será utilizado no = new server_sharepoi.Lists();código fonte. Para finalizar este processo cli- myservice.Credentials = System.Net.que no botão Add Reference. CredentialCache.DefaultCredentials; www.canaltechshare.com.br 28
  25. 25. //Se desejar você pode passar as cre-denciais de um usuários especifico doshare.//myservice.Credentials= newNetworkCredential(“usuário”, “senha”,//”sharepoint.com.br”);var o = myservice.GetListItems(“Titulosde Futebol Time”, null, null, null, null, null, null); O artigo demonstrou a forma para consul- Como podem verificar na primeira linha es- tar conteúdo de listas do SharePoint através detamos utilizando o serviço que criamos (“serv- aplicações ASP.NET. Isso é bastante útil já queer_sharepoi”). Na segunda linha estamos con- em qualquer empresa existe a palavrinha má-figurando as credenciais para acesso, neste gica chamada “integração”.ponto estamos passando como parâmetro ousuário que está executando a aplicação. Emprodução é aconselhável utilizar por segurança Espero ter ajudado e até a próxima!login e senha, pois o usuário da máquina queirá rodar o aplicativo não necessariamente teráacesso ao SharePoint e para isso poderá serutilizada o código comentado da terceira linha. Na quarta linha é onde a mágica acontece! Oobjeto que criamos do serviço configurado iráacessar a lista desejada e retornar como XML. PublicidadeComo parâmetro foi enviado apenas o nomeda lista que criamos no SharePoint e que dese-jamos consultar em nossa aplicação. Na pratica o tutorial terminar por aqui, mascomo eu não gosto de manipular XML eu ireiconverter este XML retornado para um Data-Set, pois acho que assim fica mais fácil para setrabalhar no código. Abaixo segue o código.System.Text.ASCIIEncoding  encoding= new System.Text.ASCIIEncoding();System.IO.MemoryStream m = new ���� Sys-tem.IO.MemoryStream(encoding.GetBytes(o.InnerXml));DataSet ds = new DataSet();ds.ReadXml(m); Na próxima imagem é possível visualizar osdados retornados, como podem ver esse con-teúdo é o que existe na lista que criamos nocomeço deste artigo. www.canaltechshare.com.br 29
  26. 26. www.canaltechshare.com.br 30

×