• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Porque é que a Inovação deve ser uma prioridade estratégica para as empresas? White paper digitalflow_16.09.13
 

Porque é que a Inovação deve ser uma prioridade estratégica para as empresas? White paper digitalflow_16.09.13

on

  • 207 views

Porque é que a Inovação deve ser uma prioridade estratégica para as empresas?

Porque é que a Inovação deve ser uma prioridade estratégica para as empresas?

Statistics

Views

Total Views
207
Views on SlideShare
207
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Porque é que a Inovação deve ser uma prioridade estratégica para as empresas? White paper digitalflow_16.09.13 Porque é que a Inovação deve ser uma prioridade estratégica para as empresas? White paper digitalflow_16.09.13 Document Transcript

    • Contributos para a Gestão de Inovação Em que consiste a inovação empresarial? É fundamental definir claramente em que consiste a inovação empresarial, antes de se avançar com contributos para a resposta à questão de fundo sobre a prioridade estratégica. A definição mais tradicional, inspirada pelo trabalho da OCDE nesta área, considera que a inovação corresponde à implementação de uma nova ou significativamente melhorada solução para a empresa, novo produto, processo, método organizacional ou de marketing, com o objectivo de reforçar a sua posição competitiva, aumentar a performance, ou o conhecimento. Na minha perspectiva, considero que esta definição é pouco ambiciosa e que adoptada desta forma não permite gerar o retorno necessário para o investimento num projecto de gestão da inovação. Para que faça realmente sentido investir num projecto deste tipo, o seu desígnio, ou seja, a inovação a alcançar pela organização deve corresponder à implementação de uma nova ou significativamente melhorada solução, não para a própria organização mas em relação à melhor solução técnica disponível e às melhores práticas do mercado. Entendo que o facto de a inovação ser para a organização (definição tradicional) e não em relação às melhores soluções de mercado (definição que adopto), seja mais fácil para justificar e motivar a adesão das empresas à gestão de inovação. No entanto, este tipo de abordagem é por vezes redutora e confusa quando comparada com o âmbito dos sistemas de melhoria contínua e de excelência operacional. Isto não significa que uma organização não deva implementar um projecto de melhoria contínua dos seus processos. Mas na minha perspectiva, para este ser considerado um projecto de inovação, deverá ter em consideração as melhores soluções de mercado e estar totalmente alinhado com a estratégia de inovação da organização. Telefones: 225322015 / 225322065 | Email digitalflow@digitalflow.pt | www.digitalflow.pt www.linkedin.com/company/digitalflow | www.facebook.com/digitalflow.pt Considero também que a inovação está tanto no que se faz como no modo como se faz. Isto se entendermos o que se faz, os serviços e produtos e o como se faz, o processo e os recursos utilizados. Muitas vezes, mais importante do que um novo produto ou tecnologia, é o modelo de negócio que a organização desenhou e implementou. Em mercados mais tradicionais e menos tecnológicos, há mais inovação ao nível organizacional e de processos que, em muitas vezes, se traduzem em novos modelos de negócio altamente inovadores. A inovação mais sustentável será aquela em que para além de um novo processo, serviço ou produto que responde ou cria uma necessidade, é acompanhada por um modelo de negócio inovador para a sua comercialização e entrega da proposta de valor aos clientes. Porque é que a Inovação deve ser uma prioridade estratégica para as empresas? Página 1/3
    • Porque é que a inovação é cada vez mais relevante nos dias que correm? A maior pressão competitiva exige uma maior capacidade de inovação e diferenciação por parte das organizações. No entanto, a tão necessária diversificação de mercados só é possível com serviços e produtos inovadores que respondam ou criem necessidades aos clientes. Não basta reduzir custos ou ser mais eficiente que os concorrentes. Para assegurar uma vantagem competitiva, ainda que de curto prazo, as organizações devem apostar na criação de sistemas de gestão de inovação que lhes permitam gerar, em simultâneo, inovação incremental e disruptiva. A aposta num sistema de gestão de inovação é uma mais-valia para as organizações a vários níveis. Então como se poderia definir uma empresa inovadora? Na minha opinião, é aquela que de uma forma consistente e regular ao longo do tempo (e não porque numa dada altura foi inovadora) consegue gerar valor para os todos as parte interessadas com base em inovações de produto/serviço, organizacional, processo ou marketing. Este tipo de empresas tem normalmente uma cultura organizacional que alavanca as oportunidades de inovação dentro e fora da organização. Para além disso, são lideradas por gestores que entendem a importância da inovação e que conseguem gerir bem o facto de terem de investir recursos, no imediato, em projectos que muito provavelmente não lhes poderão trazer qualquer retorno de curto prazo. Costumo dizer que se nota que estamos perante uma empresa inovadora quando o sistema de gestão de inovação está de tal modo embebido nos seus processos do dia-a-dia que já ninguém se preocupa em falar em demasia da gestão da inovação ou dos seus prémios e certificações. Telefones: 225322015 / 225322065 | Email digitalflow@digitalflow.pt | www.digitalflow.pt www.linkedin.com/company/digitalflow | www.facebook.com/digitalflow.pt Porque é que a Inovação deve ser uma prioridade estratégica para as empresas? Contributos para a Gestão de Inovação Para além de outras vantagens normalmente associadas à inovação incremental, destacava o facto da implementação deste tipo de sistemas permitir a identificação de potenciais gatilhos para projectos de inovação disruptiva (com forte impacto nos resultados e competitividade da organização). Finalmente, é a aposta na inovação que permitirá às organizações responder aos crescentes desafios da sustentabilidade, com a necessidade de criação de valor a longo prazo para as todas as partes interessadas, não só ao nível do seu desempenho futuro em termos financeiros, como também ao nível das dimensões ambientais, sociais e organizacionais. Como é que uma empresa pode melhorar os seus processos de inovação? Existem bons modelos (fundamentalmente aqueles com boa capacidade de generalização) que podem ser utilizados pelas organizações para gerirem a sua inovação. No entanto, não me parece que existam receitas únicas para gerir a inovação. Existem abordagens que se enquadram melhor em determinado tipo de organizações e que se traduzem em formas de implementação substancialmente diferentes. A melhor forma de melhorar os processos é apostar no seu correcto mapeamento e alinhamento com a estratégia de inovação que foi definida pela organização. Se não se souber bem o que se pretende alcançar em termos de inovação, muito dificilmente poderemos ter bons processos de inovação. Isto é particularmente importante dado que há muitas organizações com boas ideias, mas são poucas as que conseguem explorá-las com sucesso. Para assegurar um projecto bem sucedido, as organizações necessitam de desenvolver um sistema robusto e dinâmico, e de envolver os seus colaboradores na sua concepção, implementação e revisão. Tal como é referido nas normas Portuguesas de IDI, a inovação deve ser promovida e realizada de forma planeada e sistemática, ou seja assegurando que a criatividade caminhe na direcção estabelecida na estratégia de inovação da organização. O primeiro passo é conceber e implementar um sistema de gestão de inovação, que defina claramente qual é o seu desígnio, que estabeleça uma estratégia clara e participativa e que desenhe um plano detalhado para a sua execução e avaliação dos resultados. Página 2/3
    • Contributos para a Gestão de Inovação Quais são os maiores desafios colocados a uma empresa que quer inovar? A importância e relevância deste tipo de desafios depende muito da especificidade da organização em questão (da sua cultura, do seu tipo de negócio, do seu posicionamento competitivo e da sua liderança, entre outros aspectos). Ainda assim, gostaria de destacar alguns desafios que são normalmente transversais à maior parte das organizações: 1. Assegurar o envolvimento da gestão de topo e dos colaboradores: para conseguir uma organização mais motivada e comprometida com a estratégia de inovação é fundamental assegurar o envolvimento e patrocínio de todos as partes interessadas (incluindo as externas à organização). 2. Efectuar um planeamento cuidado do sistema de gestão de inovação: é uma capacidade particularmente importante na inovação, para se poder gerir processos de médio e muitas vezes longo prazo. 3. Definir e traduzir a estratégia de inovação: é normalmente um dos desafios mais complicados, dado que muitas organizações têm grande dificuldade em definir a sua estratégia de inovação e de a traduzir num conjunto de objectivos operacionais. 4. Trabalhar a cultura organizacional: é crítico promover práticas de inovação orientadas para as pessoas (comunicação, envolvimento, avaliação por objectivos e experimentação) e alinhadas com a estratégia (da organização e de inovação). 5. Dotar os colaboradores com as competências necessárias: é particularmente importante reforçar as competências dos colaboradores não só nas áreas específicas da gestão de inovação como também na gestão de mudança, na colaboração (interna e externa) e na avaliação de desempenho (ao nível de objectivos pessoais e de inovação). 6. Desenvolver processos de medição dos resultados: não se deve desvalorizar a monitorização e avaliação dos resultados - ver meu artigo opinião: Como avaliar o valor gerado pela inovação? Não hesite em enviar-nos os seus comentários e contributos para: rui.patricio@digitalflow.pt Telefones: 225322015 / 225322065 | Email digitalflow@digitalflow.pt | www.digitalflow.pt www.linkedin.com/company/digitalflow | www.facebook.com/digitalflow.pt Porque é que a Inovação deve ser uma prioridade estratégica para as empresas? 7. Gerir adequadamente o portefólio de projectos de inovação: tendo em conta que é a este nível que os investimentos em inovação são mais significativos (pela maior alocação de recursos), a organização deve seleccionar bem os projectos e apostar naqueles que lhes permitem alcançar os objectivos definidos. 8. Definir os prazos da inovação esperada: o investimento em inovação não deve ficar refém dos resultados de curto prazo. A implementação de um sistema de gestão de inovação deve ser sempre encarada como um processo em contínuo, em que trabalhando de uma forma sistemática e alinhada com a estratégia (e com as suas necessárias revisões) se conseguem alcançar os resultados desejados. Página 3/3