Your SlideShare is downloading. ×
0
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Ciencia versus religião palestra
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Ciencia versus religião palestra

186

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
186
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. UFMT Universidade Federal do Mato Grosso Col´quios do Departamento de Matem´tica-CUR o a Ciˆncia versus Religi˜o: Deus realmente existe? e a Palestra de Lan¸amento do Livro: c “Deus Moderno: A F´ ısica contra os Mitos” Prof. Rosevaldo de Oliveira doutor em F´sica pelo ıIFT-UNESP-SP. Data: 01/Junho/2011; Local: Audit´rio; o Hor´rio: a 17:00h 1
  • 2. Conte´ do u1 Por que as Religi˜es recebem prote¸˜o dentro das o ca Universidades e na Pol´ ıtica Brasileira? 8 ´2 E necess´rio definir Religi˜o? a a 93 Coisas que n˜o s˜o Ciˆncia: “Religi˜es” a a e o 124 Quem escreveu a b´ ıblia? 145 Religi˜es Abra˜nicas e Violˆncia o a e 16 5.1 Pena de Morte no Velho Testamento . . . . . . . . . . 166 Deus Mata Milhares de Crian¸as? c 18 6.1 Pena de Morte no Novo Testamento . . . . . . . . . . 20 2
  • 3. 7 Cosmologia B´ ıblica 288 Nascimento Virginal 289 Religi˜o versus Mulheres a 2910 Irracionalidade Religiosa 3311 Deus Moderno 3912 Atuais defini¸˜es de Deus co 4213 Existˆncia e Realidade F´ e ısica 4614 C´rebro, Linguagem e Auto-Consciˆncia e Inteligˆncia? 48 e e e15 Teoria F´ ısica 52 3
  • 4. 16 Morte do Universo 6617 Intera¸˜o e Existˆncia ca e 6718 Existˆncia ou inexistˆncia da “F.D.L.”? e e 6919 Inexistˆncia de Deus e 71 o a a ´20 As religi˜es n˜o s˜o PROPRIETARIAS: 7821 Ser Ateu ´: e 7922 N˜o necessitamos do Sobrenatural a 7923 Necessitamos de: 81 4
  • 5. Em homenagem ` S´crates e Giordano a o 5
  • 6. 6
  • 7. Parte IReligi˜es o 7
  • 8. 1 Por que as Religi˜es recebem o prote¸˜o dentro das Universidades e ca na Pol´ ıtica Brasileira?• Talvez seja por que dentro das Universidades impera a RACIONALIDADE.• Outro motivo ´ a VERGONHA de pessoas que se dizem e “RACIONAIS”assumir sua CRENCAS ou INCREDULIDADE ¸ perante a sociedade.• Na classe pol´ ıtica n˜o ´ diferente: “Quando o Bispo a e excomungou os m´dicos que realizaram o aborto da menina de e 9 anos, v´ ıtima de estupro. Obs: O estuprador n˜o foi a excomungado!!!” 8
  • 9. 2 ´ E necess´rio definir Religi˜o? a aS´crates, criador da dial´tica, a (Gr´cia, 400 a. C.) desafiava os o e epensadores da ´poca a definir conceitos simples como: e • Beleza, amor • Mesa, etc...Seguindo o m´todo de S´crates, O que ´ Religi˜o? e o e aO que ´ Beleza? e a S´crates o nada escreveu, temos acesso as suas id´ias atrav´s de Plat˜o. e e aS´crates foi morto por desrespito aos deuses e por corromper os jovens o 9
  • 10. Beleza? 10
  • 11. Bela, com certeza 11
  • 12. 3 Coisas que n˜o s˜o Ciˆncia: a a e “Religi˜es” oAs religi˜es abra˜nicas s˜o: o a a • Juda´ ısmo • Cristianismo • IslamismoS˜o todas “monote´ a ıstas”. E as n˜o-abra˜nicas: a a • Budismo • Hindu´ ısmo • etc... 12
  • 13. Quem ´ culpado: Deus (mandante) ou Abra˜o(executor) e a 13
  • 14. 4 Quem escreveu a b´ ıblia?por Jos´ Francisco Botelho: “Em algum lugar do Oriente eM´dio, por volta do s´culo 10 a.C., uma pessoa decidiu escrever um e elivro. Pegou uma pena, nanquim e folhas de papiro (uma plantaimportada do Egito) e come¸ou a contar uma hist´ria m´gica, c o adiferente de tudo o que j´ havia sido escrito. Era t˜o forte, mas t˜o a a aforte, que virou uma obsess˜o. Durante os 1 000 anos seguintes, aoutras pessoas continuariam reescrevendo, rasurando ecompilando aquele texto, que viria a se tornar o maior best sellerde todos os tempos: a B´ ıblia.” 14
  • 15. “As ra´ızes da ´rvore b´ a ıblica tamb´m remontam aos sum´rios, e eantigos habitantes do atual Iraque, que no 3o milˆnio a.C. eescreveram a Epop´ia de Gilgamesh. Essa hist´ria, protagonizada e opelo semideus Gilgamesh, menciona uma enchente que devasta omundo (e da qual algumas pessoas se salvam construindo umbarco). Notou semelhan¸as com a B´ c ıblia e seus textos sobre odil´vio, a arca de No´, o fato de Cristo ser humano e divino ao u emesmo tempo? N˜o ´ mera coincidˆncia. “A B´ a e e ıblia era uma obraaberta, com influˆncias de muitas culturas”, afirma o especialista eem hist´ria antiga Anderson Zalewsky Vargas, da UFRGS.” o“O monote´ ısmo pode ter surgido pelo contato com os persas - areligi˜o deles, o masde´ a ısmo, pregava a existˆncia de um deus ebondoso, Ahura Mazda, em constante combate contra um deusmaligno, Arim˜. Essa no¸˜o se reflete at´ na id´ia crist˜ de um a ca e e acombate entre Deus e o Diabo”, afirma Zalewsky, da UFRGS. 15
  • 16. 5 Religi˜es Abra˜nicas e Violˆncia o a ePara os especialistas, a violˆncia do Antigo Testamento ´ fruto dos e es´culos de guerras com os ass´ e ırios e os babilˆnios. Os autores do olivro sagrado foram influenciados por essa atmosfera de ´dio, e da´ o ısurgiram as hist´rias em que Deus se mostra bastante violento e at´ o ecruel. Os redatores da B´ ıblia estavam extravasando sua ang´stia. u5.1 Pena de Morte no Velho Testamento • Por homic´ ıdio e fratric´ ıdio (Gn.9:5,6; Lv.24:17) • Por homic´ ıdio culposo (Ex.21:12,29) · • Por homic´ ıdio doloso (Ex.21:14) · • Por patroc´ ıdio: assassinato dos pais (Ex.21;15) · • Por sequestro ou rapto (Ex.21:16) · 16
  • 17. • Por amaldi¸oar os pais (Ex.20:9; Lv.20:9) · c• Por crime hediondo (Ex.21:23) ·• Por pr´tica de feiti¸aria (Ex.22:18; Lv.20:6) · a c• Por sacrificar aos deuses pag˜os (Ex.22:20; Lv.20:2) · a• Por praticar adult´rio (Lv.20:10-12,20,21; Dt.22:22) · e• Por homossexualismo (Lv.20:13) ·• Por incesto (Lv.20:14,17,19) ·• Por bestialidade; sexo com animais (Lv.20:15,16) ·• Por prostitui¸˜o (Lv.25:1,9) · ca• Por blasfˆmia (Lv.24:14) · e• Por falsidade prof´tica (Dt.13:1-10) · e• Por fornica¸˜o e adult´rio feminino (Dt.22:13-21) · ca e 17
  • 18. • Por estrupo (Dt.22:23-27) · • Por furto (Dt.24:7)Mais um pouco • Quem n˜o for circuncidado, ser´ morto (Gen. 17:14). a a • Quem fizer qualquer trabalho no dia de s´bado, ser´ morto a a (Ex. 31:15). • O filho desobediente morrer´ apedrejado (Deut. 21:18,21). a • Quem se chegar a mulher casada, ambos morrer˜o (Deut. a 22:22). • Mulher que se casa sem ser virgem, morrer´ apedrejada (Deut. a 22:20/21). 18
  • 19. 6 Deus Mata Milhares de Crian¸as? cDeus mata centenas de crian¸as inocentes? cEsta ´ a hist´ria em que Deus mata os primogˆnitos dos eg´ e o e ıpciospara castigar o fara´, cujo cora¸˜o ele pr´prio havia endurecido o ca o(para poder depois justificar a matan¸a)cˆExodo 11:10. Mois´s e Aar˜o fizeram todos esses prod´ e a ıgios diantedo Fara´. Jav´, por´m, endureceu o cora¸˜o do Fara´. E este n˜o o e e ca o adeixou que os filhos de Israel partissem do seu pa´ ıs. `12:29. A meia-noite, Jav´ feriu todos os primogˆnitos do Egito: e edesde o primogˆnito do Fara´, que iria suceder-lhe no trono, at´ o e o eprimogˆnito do prisioneiro que estava na cadeia e at´ os e eprimogˆnitos dos animais. e 19
  • 20. Vocˆ confia em algu´m que mata crian¸as? e e c 20
  • 21. 6.1 Pena de Morte no Novo Testamento • Mateus 26:52 • Atos 25:11 • Romanos 13:1-5 • 1a Pedro 2:13,14 • Apocalipse 13:10 21
  • 22. Deus destr´i Sodoma e Gomorra o 22
  • 23. Barriga d’´gua a 23
  • 24. Pˆndulo e 24
  • 25. Esmaga Seios 25
  • 26. Pirˆmide a 26
  • 27. Perfurador de Reto (anal) 27
  • 28. 7 Cosmologia B´ ıblicaGˆnesis: “No princ´ e ıpio, Deus criou os c´us e a terra. A terra eestava informe e vazia; as trevas cobriam o abismo e o Esp´ ırito deDeus pairava sobre as ´guas.” aIdade do sistema solar b´ ıblico: 6000 anos!8 Nascimento Virginal • Perseus nasceu da virgem Danae, ela foi visitada por J´piter. u • Buda nasceu por um corte na barriga de sua m˜e a • Krishna nasceu da virgem Devaka • Horus nasceu da virgem Isis • Merc´rio nasceu da virgem Maia u 28
  • 29. • Romulus nasceu da virgem Rhea Sylvia • Jesus nasceu da virgem Maria9 Religi˜o versus Mulheres a“Deus disse ` mulher: Multiplicarei grandemente os teus asofrimentos e a tua gravidez; dar´s ` luz teus filhos entre dores; a acontudo, sentir-te-´s atra´ para o teu marido, e ele te dominar´”. a ıda a-Gˆnesis 3:16 e“Se uma mulher der ` luz um menino ela ficar´ impura por sete a adias. Mas se nascer uma menina, ent˜o ficar´ impura por duas a asemanas”. - Lev´ıtico 12:2-8“Mulheres, sede submissas aos vossos maridos, como conv´m no eSenhor”. - Colossenses 3:18 29
  • 30. “Os maridos devem permitir que as suas mulheres, que s˜o de um asexo mais fr´gil, possam orar”. - I Pedro 3:7 a“A cabe¸a do homem ´ Cristo, a cabe¸a da mulher ´ o homem e a c e c ecabe¸a de Cristo ´ Deus”. - I Cor´ c e ıntios 11:3“O homem n˜o foi criado para a mulher, mas a mulher para o ahomem”. - I Cor´ ıntios 11:9“Se uma jovem ´ dada por esposa a um homem e este descobre que eela n˜o ´ virgem, ent˜o ser´ levada para a entrada da casa de seu a e a apai e a apedrejar˜o at´ a morte”. - Deuteronˆmio 22:20-21 a e o 30
  • 31. Apedrejamento 31
  • 32. Castra¸˜o ca 32
  • 33. Burca 33
  • 34. 10 Irracionalidade Religiosa• Buda foi voando montado em um tigre e pousou numa montanha do pa´ But˜o. ıs a• Maom´ tamb´m voou em uma jumenta. e e• Uma cobra falava no jardim do ´den, uma jumenta tamb´m e e falava, etc...• Jesus andou sobre as ´guas, transformou ´gua em vinho entre a a outras m´gicas. a 34
  • 35. Jesus anda sobre as ´guas, vocˆ realmente acredita? a e 35
  • 36. Tigre voador do Buda 36
  • 37. Ritual religioso: crucifica¸˜o de cristo com um gato ca 37
  • 38. Parte IIInexistˆncia de Deus e 38
  • 39. 11 Deus ModernoO Deus dos “intelectuais”´ tamb´m conhecido como o “grande e earquiteto”ou “Intelligent Design”. Um Deus muito diferente doJeov´ b´ a ıblico. Este Deus foi criado por pessoas esclarecidas quetinham vergonha do Jeov´ b´ a ıblico.Os criadores do Deus Moderno s˜o te´logos, fil´sofos, bi´logos, a o o oqu´ımicos, pastores, padres, engenheiros, jornalistas, atores,apresentadores, f´ısicos, etc... Costumo classificar os“intelectuais”criadores do Deus Moderno em dois grupos: • As pessoas comuns, • E os “cientistas t´cnicos”. eO grupo dos cientistas t´cnicos ´ composto por f´ e e ısicos, qu´ ımicos,bi´logos entre outros. oNeste momento devo fazer justi¸a ` classifica¸˜o dos cientistas em c a ca 39
  • 40. geral, que quanto a este assunto s˜o classificados aproximadamente ada seguinte forma: • Cientistas ateus radicais: levam a vida sem religi˜o. a Acreditam com certeza que Deus n˜o existe. a • Cientistas ateus moderados: levam a vida sem religi˜o. a Tem plena confian¸a que a probabilidade de Deus existir ´ c e aproximadamente ZERO. Mesma probabilidade da FADA do DENTE existir em algum lugar de nossa gal´xia. a • Os cientistas agn´sticos: levam a vida com um m´ o ınimo de religi˜o ou sem religi˜o, quando eles v˜o `s igrejas os motivos a a a a s˜o os costumes ou para n˜o desagradar seus familiares. N˜o a a a tem argumentos contra nem a favor da existˆncia de Deus, e ficam completamente em cima do muro. • E os cientistas t´cnicos: s˜o religiosos praticantes, muitos e a s˜o l´ a ıderes espirituais, pastores, membros. Aqui no Brasil eles 40
  • 41. geralmente s˜o espiritualistas. Acreditam no sobrenatural, no a Deus moderno. Alguns acreditam em milagres e preces, outros n˜o. Defendem o conceito do Deus usando pseudociˆncia ou o a e argumento de que a ciˆncia jamais poder´ provar a inexistˆncia e a e de Deus.Cuidado com os cientistas t´cnicos, aqueles que durante o dia usam ea l´gica e raz˜o em benef´ da humanidade, e durante a noite o a ıcioprega na igreja milagres sobrenaturais. Este ´ um sujeito e ´completamente inconsistente e incoerente. E dif´ para algu´m ıcil eque n˜o conhece ciˆncia se defender deste tipo de gente, pois eles a eapelam para a linguagem pseudocient´ ıfica para iludir o cidad˜o que an˜o fez doutorado em ciˆncias. Usam argumentos de f´ a e ısicaquˆntica. Para um fil´sofo experiente rapidamente reconhece o a o“argumento da ignorˆncia”. a 41
  • 42. 12 Atuais defini¸˜es de Deus coO Deus dos “intelectuais”entre muitas variantes desta mesma ideia,n˜o tem nada a ver com o Deus descrito pela b´ a ıblia. Vou descreveralgumas caracter´ ısticas dele a seguir: • Deus Aposentado: este Deus criou o universo e as leis da f´ ısica atrav´s do Big Bang e logo em seguida se aposentou. e Este Deus n˜o interfere em nada, n˜o interage, n˜o ouve a a a preces, n˜o faz nada. Anda completamente sumido. a • Deus Moderno: esta vers˜o de Deus al´m de ter criado as leis a e da f´ ısica e o Big Bang, ele consegue ser sentido de alguma forma pelos humanos. Isto ´, ele interage de alguma maneira. e 42
  • 43. Deus Aposentado 43
  • 44. Deus Moderno 44
  • 45. Perceba que ultimamente o Deus Moderno n˜o tem muita coisa acom o que se preocupar. O coitado depois que criou as leis da f´ ısicae deu o toque divino no Big Bang est´ s´ assistindo de camarote o a odesenrolar das coisas. Interferindo muito pouco. Convenhamos que ´o Deus Aposentado, ´ um conceito completamente ad hoc. E muito econveniente definir um Deus como algo que n˜o interage com nada, a ´assim ele n˜o pode ser detectado de forma nenhuma. E uma bela adesculpa para continuar sendo v´ ıtima da religi˜o. O Deus moderno a ´merece aten¸˜o, pois ele pelo menos interage. E sobre este Deus caque vou ocupar os pr´ximos slides dissecando, caso contr´rio eu o aexplicitarei a defini¸˜o. ca 45
  • 46. 13 Existˆncia e Realidade F´ e ısicaDefini¸˜es de alguns conceitos b´sicos: co a • Teoria: Sistema hipot´tico-dedutivo: isto ´, um sistema e e composto de um conjunto de axiomas, defini¸˜es e lemas, e co suas consequˆncias l´gicas. Uma teoria ´ um conjunto de e o e proposi¸˜es fechadas sob dedu¸˜o. co ca • Teoria F´ ısica: Uma teoria f´ ısica parte de princ´ ıpios, e destes princ´ ´ ıpios s˜o deduzidos os resultados experimentais. E uma a constru¸˜o bastante complexa que sintetiza e organiza dados ca experimentais com princ´ ıpios matem´ticos. N˜o deixa de ter a a influˆncia de tendˆncias culturais e filos´ficas. e e o • Realidade F´ ´ ısica: E exclusivamente composta de coisas materiais ou concretas em diferentes n´ ıveis f´ ısico, qu´ ımico, biol´gico. A realidade pertence necessariamente a uma Teoria o 46
  • 47. F´ ısica. • Ideia: Um conceito produzido pela mente humana, correlacionado ou n˜o com a existˆncia de algo no mundo real. a e´E justamente neste momento que fa¸o o seguinte questionamento: cDeus faz parte da realidade do universo?Deus realmente existe no mesmo sentido que um ´tomo existe? aOu Deus ´ apenas uma ideia produzida pela mente humana? eSe Deus for um ser existente no universo, ent˜o deve ser tratado apela f´ ısica. 47
  • 48. 14 C´rebro, Linguagem e e Auto-Consciˆncia e Inteligˆncia? e e• Imaginemos que seria poss´ isolarmos um humano adulto do ıvel meio ambiente. De tal forma que ele n˜o tenha contato com a nada (flutuando no espa¸o numa completa escurid˜o ligado em c a alguns equipamentos). Este humano ser´ ainda capaz de a pensar como um de n´s? o• Agora pensamos numa outra situa¸˜o. Ao inv´s de isolarmos ca e um adulto, isolemos um bebˆ rec´m-nascido. Claro, de tal e e forma que ele fosse alimentado por sondas e n˜o lhe faltasse a oxigˆnio. Este bebˆ cresceria e tornaria um adulto saud´vel. e e a Agora vem a seguinte quest˜o. Este adulto que foi isolado do a meio ambiente, que n˜o teve contato com luz, n˜o teve contato a a com o solo, nem com outros animais desde sua infˆncia, teria a 48
  • 49. que tipo de capacidade cognitiva? Ele teria desenvolvido que tipo de linguagem? A linguagem desenvolvida por este indiv´ ıduo seria t˜o a limitada quanto ` rela¸˜o deste com o universo a ca exterior.• Matura¸˜o de C´rebro: Admitiremos que a consciˆncia seja ca e e um efeito causado pelo c´rebro, e que seja poss´ manter um e ıvel “humano vivo”apenas com um c´rebro. Neste caso poder´ e ıamos conseguir um isolamento perfeito? Definitivamente a resposta ainda seria n˜o. O c´rebro necessita de uma quantidade a e razo´vel de energia para funcionar. E para conseguir esta a energia teria que interagir com alguma coisa. Mas neste caso temos um isolamento mais pr´ximo de ideal que ´ poss´ o e ıvel. 49
  • 50. C´rebro alimentado por circuitos eE desta forma poder´ ıamos amadurecer este c´rebro desde a sua eforma¸˜o em uma incubadora at´ a fase adulta, e como ca eresultado final ter´ ıamos um c´rebro adulto que possuiria uma elinguagem quase nula. Um c´rebro maduro que interagiu efracamente ao longo de anos da forma descrita acima, n˜o seria amuito diferente de um cora¸˜o funcionando artificialmente por caaparelhos. 50
  • 51. • Que tipo de inteligˆncia este c´rebro desenvolveria? e e• O que vocˆ acha que aconteceria se coloc´ssemos este c´rebro e a e em um corpo adulto?• Ele controlaria algum tipo de movimento? Pelos conhecimentos atuais da neurologia este indiv´ ıduo n˜o a seria muito deferente de um vegetal. Pois um vegetal n˜o se a movimenta nem fala porque n˜o possui um sistema nervoso. a Este indiv´ ıduo possui um sistema nervoso, mas sem treinamento, que n˜o lhe permite movimento nem linguagem a falada.• E poss´ ´ ıvel ter inteligˆncia sem c´rebro? e e• Muitos religiosos dizem que sim? O esp´ ırito representa o ser, e pode viver sem mat´ria. e A cren¸a em esp´ c ıritos ´ usanda para explicar a inteligˆncia, e e auto-consciˆncia e como um meio de n˜o aceita¸˜o da MORTE. e a ca 51
  • 52. 15 Teoria F´ ısicaA F´ ısica est´ baseada em dois pilares: a • Pilar te´rico o • Pilar experimental.O pilar te´rico ´ constru´ com axiomas e postulados, expressos o e ıdopor meio de uma Teoria F´ ısica.Franco Selleri descreve uma teoria cient´ ıfica da seguinte forma:Uma teoria cient´ ıfica possui dois tipos de conte´dos, os conte´dos u uobjetivos e os conte´dos arbitr´rios. Os conte´dos objetivos s˜o u a u aconceitos e fatos que n˜o ser˜o alterados seja qual for a nova teoria. a aAlguns exemplos s˜o: a • A terra ´ aproximadamente esf´rica; e e • A terra ´ um planeta que orbita o sistema solar; e 52
  • 53. • Existem ´tomos, e estes possuem n´cleo; a u• Os seres que vivem na superf´ ıcie da terra derivam de um processo evolutivo comum.• Os seres vivos s˜o constitu´ a ıdos por c´lulas e• A informa¸ao gen´tica ´ transmitida por meio do DNA c˜ e e 53
  • 54. Imagem da Terra 54
  • 55. Estrutura atˆmica o 55
  • 56. C´lulas existem e 56
  • 57. DNA ´ respons´vel pela informa¸˜o gen´tica e a ca e 57
  • 58. LHC, investiga¸˜o de altas energia para testar as Teorias ca F´ ısicas 58
  • 59. Os conte´ dos arbitr´rios s˜o os conte´dos que est˜o presentes u a a u anuma teoria devido a priori filos´ficos dos cientistas que a criam, ou odevido a fortes press˜es culturais e sociais. Estes conte´dos ser˜o o u asubstitu´ ıdos por novos conceitos empregados pela nova teoria.Alguns exemplos s˜o: a • O conceito de for¸a usado na gravita¸˜o de Newton; c ca • O conceito de ´ter usado para explicar resultados experimentais e antes da relatividade especial; • O conceito de part´ ıcula e onda usado para explicar o comportamento da luz antes da mecˆnica quˆntica; a a • O conceito de ´tomo antes da mecˆnica quˆntica. a a a 59
  • 60. For¸a gravitacional c 60
  • 61. Curvatura do espa¸o-tempo c 61
  • 62. Neste momento estamos prontos para melhorar nossa defini¸˜o de caRealidade F´ ısica Realidade F´ ´ ısica: E exclusivamente composta decoisas materiais ou concretas em diferentes n´ıveis f´ ısico, qu´ ımico,biol´gico. A realidade pertence necessariamente a uma Teoria oF´ısica. Os Conte´dos Objetivos pertencentes a uma Teoria F´ u ısica,que s˜o entidades constantes, independentes de cada aindividualidade humana e de cada intelecto, ´ exatamente o que echamamos de Realidade F´ ısica. 62
  • 63. Escala de Energia Humana 63
  • 64. Microescala em Baixas Energia 64
  • 65. Microescala em Altas Energia 65
  • 66. Escala Cosmol´gica o 66
  • 67. 16 Morte do Universo• Todas as part´ıculas massivas do Universo decaem, ou ´ MORREM. Atomos, pr´tons, el´trons, toda a mat´ria se o e e transformar´ em f´tons. a o• N˜o podemos parar este processo! a• Um dia no futuro n˜o existir´ nenhuma part´ a a ıcula massiva no universo, e consequentemente nenhuma vida.17 Intera¸˜o e Existˆncia ca e• O que n˜o existe no mundo f´ a ısico, n˜o interage. a• O que n˜o interage, n˜o existe no mundo f´ a a ısico. 67
  • 68. Intera¸˜o entre dois objetos ca 68
  • 69. Intera¸˜o entre a luz e o olho humano ca 69
  • 70. 18 Existˆncia ou inexistˆncia da e e “F.D.L.”?• Nunca foi provado a existˆncia da F. D. L. e• Algumas crian¸as acreditam em sua existˆncia. c e• Pelo fato de nunca termo visto a F. D. L., tamb´m n˜o e a podemos negar sua existˆncia. e• Talvez a F. D. L. exista em algum lugar da nossa gal´xia. a 70
  • 71. Fada do Dente de Leite 71
  • 72. 19 Inexistˆncia de Deus e Uma teoria f´ ısica n˜o necessita do conceito de Deus a para seu pleno funcionamento.Portanto segundo nossa defini¸˜o de realidade f´ ca ısica, definida nocap´ıtulo anterior, Deus n˜o ´ algo existente no universo. Pois n˜o a e afaz parte de uma teoria f´ısica atual.Existe a possibilidade de uma teoria f´ ısica no futuro incluir no seuinterior o conceito de Deus? ˜ ˜NAO, definitivamente NAO.Por quˆ n˜o? e aAs possibilidades de Deus s˜o: a • Deus sendo o pr´prio Universo: neste caso as teorias o f´ ısicas explicam o comportamento de Deus. E este caso ´ e 72
  • 73. simplesmente uma mudan¸a de nomenclatura. O universo pode c ser chamado de qualquer coisa. Esta hip´tese n˜o faz sentido. o a Outros argumentos parecidos s˜o: Deus ´ a natureza, Deus ´ a a e e representa¸˜o pessoal das leis da F´ ca ısica. Todas estas mudan¸as c de nomenclatura s˜o completamente desnecess´rias. a a• Deus sendo um Axioma de uma Teoria F´ ısica: Se uma teoria f´ ısica possui como axioma um ser inteligente capaz de manipular qualquer coisa, como teoremas est´ teoria deduzir´ a a qualquer coisa. Portanto esta teoria ´ completamente absurda. e Esta teoria poder´ afirmar algo e negar o algo simultaneamente a dependendo da vontade . Ent˜o fica completamente descartada a a hip´tese de Deus ser um axioma. o• Deus sendo um Teorema de uma Teoria F´ ısica: Se uma teoria f´ ısica encontrar um ser inteligente como uma consequˆncia l´gica dos seus axiomas fundamentais, o problema e o ´ praticamente o mesmo do caso do axioma. A unica diferen¸a e ´ c 73
  • 74. ´ que foram demonstrados por princ´ e ıpios que n˜o podem ser a demonstrados, os axiomas. E novamente esta teoria f´ ısica levar´ a s´rios absurdos. Pois um dos teoremas admite a a e existˆncia de um ser inteligente que possui vontade pr´pria e e o pode manipular os resultados previstos por outros setores da teoria. Novamente fica descartada essa possibilidade.• Deus um Ser explicado por uma Teoria F´ ısica: Um ser constitu´ por algum tipo de part´ ıdo ıcula fundamental ou composta pertencente a uma teoria f´ ısica. Este Deus evoluiu de um ser simples por meio de um processo evolutivo. Possui inteligˆncia devido sua intera¸˜o com o universo. Portanto este e ca Deus ´ um ser muito parecido com n´s, ele ´ provavelmente um e o e Extraterrestre (ET). Um ser t˜o limitado quanto os a humanos. Podemos novamente descartar esta ideia de Deus, pois se trata novamente de um problema de nomenclatura. 74
  • 75. Portanto fica provado de forma definitiva que uma teoria f´ ısicajamais admitir´ em seu interior o argumento de um Deus ainteligente em seu interior. Portanto Deus jamais far´ parte da arealidade f´ ısica. Este ´ o argumento definitivo que Deus n˜o existe e ae jamais poder´ fazer parte de uma teoria f´ a ısica econsequentemente da realidade f´ ısica.Assim proponho o seguinte postulado: • Sempre que Deus for inclu´ em uma teoria f´ ıdo ısica fundamental, esta teoria apresentar´ pelo menos um absurdo a que ´ incompat´ com a pr´pria teoria f´ e ıvel o ısica e a realidade f´ ısica.E neste momento fa¸amos uma reflex˜o: c a • O universo possui uma Realidade Universal. • Esta Realidade Universal pode ser representada por uma Teoria F´ ısica Fundamental. 75
  • 76. • Atrav´s de Teorias F´ e ısicas Fundamentais (TFF) podemos entender PARTE dessa Realidade Universal. O nosso conhecimento do universo sempre ser´ parcial. a• As Teorias F´ ısicas Fundamentais possuem dois tipos de conte´do: Os objetivos e os arbitr´rios. u a• A Realidade F´ ısica ´ identificada com os conte´dos objetivos, e u pois eles s˜o os elementos constantes do universo. a• A Teoria Final ´ uma Teoria que cont´m todos os elementos e e objetivos do universo. E provavelmente est´ situada em uma a escala muito alta de energia.• Mesmo se encontr´ssemos a Teoria Final jamais poderemos a garantir que esta ´ a teoria final. e• O conceito de Deus n˜o pode fazer parte dessa teoria. Portanto a Deus n˜o pode ser algo fundamental. a 76
  • 77. Realidade Física Teoria Física Realidade Física Final Deus? Realidade Fadas? conhecida HOJE FUTURO Teoria Física Teorias Físicas Deus Deus Fadas Fadas?Deus n˜o pode existir como parte de uma Teoria F´ a ısica 77
  • 78. 20 As religi˜es n˜o s˜o o a a ´ PROPRIETARIAS:• Da MORAL nem da ETICA, podemos ser BONS e JUSTOS ´ sem ter que pagar d´ ızimos.• Dos SENTIMENTOS HUMANOS: Amor, Compaix˜o, Alegria, a etc...• Da MUSICA: A m´sica ´ uma arte completamente humana. ´ u e 78
  • 79. 21 Ser Ateu ´: e• Viver honestamente pelo simples fato de isto ser o CORRETO! Sem medo de castigos sobrenaturais.• Fazer o bem sem esperar por recompensas!• Ter a certeza que ap´s sua morte restar˜o apenas seus atos, por o a mais simples que sejam.• Confiar na ciˆncia como ferramenta de melhorar a vida das e pessoas.• Se colocar ao lado dos outros animais como apenas mais um deles.• Saber que sua AUTOCONSCIENCIA ´ o feito mais ˆ e extraordin´rio que as LEIS DA F´ a ISICA poderiam produzir. 79
  • 80. 22 N˜o necessitamos do Sobrenatural a O ser humano n˜o necessita de entidades fict´ a ıcias para viver. 80
  • 81. O ser humano n˜o necessita de Deus de mentirinha para a ser feliz. 81
  • 82. 23 Necessitamos de: Mais tolerˆncia a 82
  • 83. Mais amor 83

×