Apresentação Amar e Proteger2

11,023
-1

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
11,023
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação Amar e Proteger2

  1. 1. PARCERIAO Amar e Proteger2 é um serviço implantado devido a parceriaestabelecida entre a ONG União Social Brasil Gigante eSMADS (Secretária Municipal de Assistência eDesenvolvimento Social), CAS Norte (Coordenadoria deAssistência Social da região Norte) e CRAS (Centro deReferência da Assistência Social)/CREAS (Centro de ReferênciaEspecializado da Assistência Social) Freguesia do Ó.
  2. 2. EQUIPE  Gerente:1 - Gerente Rosemeire Rocha Domingos3 - Psicólogos  Psicólogas: Ana Paula M. Gazzotti2 - Assistentes Paula Wernecke Sociais Rebecca S. Vasconcelos Cruz  Assistentes Sociais:2 - Oriet. Beatriz D. Gomes Socioeducativas Maria Braga  Orient. Socioeducativas:1 - Aux. Fernanda Freitas Roberta S. Marques Administrativo  Aux. Administrativo:1 - Agente Bruna de A. Moreira  Agente Operacional: Operacional Maria da Conceição
  3. 3. Rosemeire Rocha DomingosGerente do Serviço deProteção Social àCrianças e AdolescentesVítimas de Violência “Amar e Prpteger2” éformada em psicologia,atua na ONG BrasilGigante desde Maio de2008. rosefukue@gmail.com rosegerenteap2@brasilgigante.org.br
  4. 4. Maria da ConceiçãoBruna de Alcântara Agente Operacional Auxiliar AdministrativoFormada em Serviço Social
  5. 5. ORIENTADORAS SOCIOEDUCATIVAS
  6. 6. Assistentes Sociais Maria Braga
  7. 7. PSICÓLOGAS
  8. 8. ASPECTOS GERAIS INÍCIO DO SERVIÇO29 de Agosto de 2011 DISTRITOBrasilândia (tendo o serviço abrangência macro regional, atendendo os usuários da região de abrangência daCAS Norte) NÚMERO DE VAGAS:80 Crianças /Adolescentes e suas famílias PÚBLICO ALVO:Crianças e adolescentes de 0 a 17 anos e 11 meses, de ambos os sexos, vítimas de violência, abuso eexploração sexual suas famílias e o agressor quando possível. FORMA DE ACESSO:Através de encaminhamento do CREAS - FÓ, Conselho Tutelar e Vara da Infância e Juventude FUNCIONAMENTOSegunda a Sexta-feira – 8 as 17 horas ACOLHIMHENTOSegunda, Terça, Quinta e Sexta
  9. 9. ATENDIMENTOQUEM É ATENDIDO MODALIDADES  Individual; A Criança/Adolescente vítima  Grupos terapêuticos; de qualquer tipo de violência;  Oficinais terapêuticas; Sua família;  Participação em confraternizações, O agressor. seminários, palestras e outros eventos. OBS. Todos os atendimentos são realizados em equipe multiprofissional e não realizamos psicoterapia.
  10. 10. OBJETIVOS GERAIS Contribuir para a promoção, defesa e garantia de direitos de crianças e adolescentes vítimas de violência, abuso e exploração sexual, buscando: Identificar o fenômeno e riscos decorrentes; Prevenir o agravamento da situação; Promover a interrupção do ciclo de violência; Contribuir para a devida responsabilização dos autores da agressão ou exploração; Favorecer a superação da situação de violação de direitos, a reparação da violência vivida, o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, a potencialização da autonomia e o resgate da dignidade.
  11. 11. OBJETIVOS ESPECIFICOS Proporcionar atendimento psicossocial por meio de  Contribuir para a articulação de um sistema de procedimentos individuais e grupais, que considerem: informações sobre a violação dos direitos da criança e O compromisso fundamental de proteção à criança e ao do adolescente, como o SIPIA – Sistema de Informação adolescente; para a Infância e Adolescência e outros; A necessidade de identificar o fenômeno e avaliar riscos;  Garantir a qualificação continuada dos profissionais A compreensão da família em sua dinâmica interna e envolvidos no atendimento social às crianças e aos externa; adolescentes vítimas de violência, abuso e exploração A necessidade de atenções específicas de caráter social, sexual e a suas famílias; psicológico e jurídico a crianças, adolescentes e famílias;  Contribuir para o fortalecimento de ações coletivas de Além de: enfrentamento do abuso e da exploração sexual de Desenvolver ações sociais especializadas de atendimento às crianças e adolescentes, na compreensão de que a rede crianças e aos adolescentes, proporcionando-lhes acesso a articulada potencializa recursos; serviços que permitam construir, em um processo  Diagnosticar a situação, identificando fatores que individualizado e coletivo, a garantia de seus direitos determinam suas ocorrências, de forma a subsidiar a fundamentais, o fortalecimento da sua auto-estima, o definição dos mecanismos que permitam sua remissão restabelecimento de seu direito à convivência familiar e a curto, médio e longo prazo; comunitária, em condições dignas de vida;  Manter contatos e articulações permanentes com os Proporcionar a inclusão social de crianças e de órgãos do Sistema de Garantia de Direitos – SGD; adolescentes abusados ou explorados sexualmente e de  Desenvolver ações em articulação com as suas famílias nas ações desenvolvidas por organizações Coordenadorias de Assistências Social, através do governamentais e não governamentais de defesa de Centro de Referência Especializado da Assistência direitos, articulando a rede de proteção social; Social – CREAS e do Centro de Referência da Inserir as famílias das crianças e dos adolescentes abusados Assistência Social – CRAS, para o atendimento a e/ou explorados sexualmente, em programas de geração de crianças e adolescentes e suas famílias; trabalho e renda, bem como de formação e qualificação  Buscar no processo de composição e articulação da profissional; rede local, alternativas para o atendimento e Desenvolver ações sociais e psicossociais especializadas de acompanhamento dos autores de agressão sexual atendimento às famílias das crianças e/ou dos adolescentes contra crianças e adolescentes. vítimas de violência, abuso e exploração sexual, proporcionando-lhes um processo coletivo de fortalecimento da convivência familiar e comunitária em condições dignas de vida;
  12. 12. PREVENÇÃO Este é um serviço gratuito, onde nosso objetivo é fortalecer a parceria com outros serviços e propor aos profissionais, crianças/adolescentes e responsáveis, palestras educativas onde estaremos esclarecendo dúvidas e alertando nossa população para reduzir o índice de violência contra crianças e adolescentes. É um trabalho realizado através de palestras e intervenções de sensibilizações nos serviços que nos requisitar ou in loco na sede do Amar e Proteger2. É destinado aos profissionais da rede de ensino, saúde e assistência social além das crianças /adolescentes e aos pais. As sensibilizações e palestras são realizadas conforme nossa programação (geralmente as sextas-feiras). O tempo de duração de cada palestra é de aproximadamente 2 horas.
  13. 13. PALESTRAS SENSIBILIZAÇÕES OFERECIDAS TIPOS DE VIOLÊNCIA E COMO IDENTIFICÁ-LAS E PREVENI-LAS Física; Psicológica; Sexual.
  14. 14. ORIENTAÇÕES DO AMAR E PROTEGER2 Para participar das palestras in loco é necessário ficar atento ao nosso blog e aos seus e-mails onde enviaremos a divulgação.http://amareproteger-2.blogspot.com/ Para solicitar nossa intervenção, em seu serviço é necessário entrar em contato com o Amar e Proteger2 para agendar o dia e horário, conforme nosso calendário• Avenida Itaberaba, 3664 Freguesia do (Brasilândia) SP - CEP. 02739-000• E-mail: amareproteger2@brasilgigante.org.br• (011) 3984-2983 /3984-2964 Cel. 7799-4968 ou Nextel: 55*114*48731Falar diretamente com a gerente do serviço Sra. Rosemeire RochaDomingos (caso não esteja deixe seu contato com qualquer uma de nossasprofissionais que atender ao telefone que a gerente entrará em contatopara agendar).
  15. 15. DADOS CADASTRAIS ONGBRASIL GIGANTE

×