Amar e Proteger2

171 views
119 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
171
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Amar e Proteger2

  1. 1. PARCERIAO Amar e Proteger2 é um serviço implantado devido aparceria estabelecida entre a ONG União Social BrasilGigante e SMADS (Secretária Municipal de Assistência eDesenvolvimento Social), CAS Norte (Coordenadoria deAssistência Social da região Norte) e CRAS (Centro deReferência da Assistência Social)/CREAS (Centro deReferência Especializado da Assistência Social) - Freguesia doÓ
  2. 2. EQUIPE  Gerente:1 - Gerente Rosemeire Rocha Domingos3 - Psicólogos (Psicóloga)  Psicólogas:2 - Assistentes Ana Paula M. Gazzotti Paula Wernecke Sociais Rebecca S. Vasconcelos Cruz2 - Oriet.  Assistentes Sociais: Beatriz D. Gomes Socioeducativas Maria Braga1 - Aux.  Orient. Socioeducativas: Fernanda Freitas Administrativo Roberta S. Marques1 - Agente  Aux. Administrativo: Bruna de A. Moreira Operacional  Agente Operacional: Maria da Conceição
  3. 3. Rosemeire Rocha DomingosGerente do Serviço deProteção Social à Criançase Adolescentes Vítimas deViolência “ Amar ePrpteger2” é formada empsicologia, atua na ONGBrasil Gigante desde Maiode 2008.
  4. 4. Bruna de Alcântara Maria da Conceição Auxiliar Administrativo Agente OperacionalFormada em Serviço Social
  5. 5. ORIENTADORAS SOCIOEDUCATIVAS
  6. 6. Assistentes Sociais Maria Braga
  7. 7. PSICÓLOGAS
  8. 8. ASPECTOS GERAIS INÍCIO29 DE Agosto de 2011 DISTRITOBrasilândia (mas atendemos toda região Norte da Cidade de São Paulo) FUNCIONAMENTOSegunda a Sexta-feira – 8 as 17 horas ACOLHIMHENTOSegunda, Terça, Quinta e Sexta ENCAMINHAMENTOCREAS - FÓ, Conselho Tutelar e Vara da Infância e Juventude
  9. 9. ATENDIMENTOQUEM É ATENDIDO MODALIDADES  Individual; A Criança/Adolescente vítima de qualquer tipo de violência;  Grupos terapêuticos;  Oficinais terapêuticas; Sua família;  Participação em O agressor. confraternizações, seminários, palestras e outros eventos. OBS. Todos os atendimentos são realizados em equipe multiprofissional e não realizamos psicoterapia.
  10. 10. OBJETIVOS GERAIS Contribuir para a promoção, defesa e garantia de direitos de crianças e adolescentes vítimas de violência, abuso e exploração sexual, buscando: Identificar o fenômeno e riscos decorrentes; Prevenir o agravamento da situação; Promover a interrupção do ciclo de violência; Contribuir para a devida responsabilização dos autores da agressão ou exploração; Favorecer a superação da situação de violação de direitos, a reparação da violência vivida, o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, a potencialização da autonomia e o resgate da dignidade.
  11. 11. OBJETIVOS ESPECIFICOS Proporcionar atendimento psicossocial por meio de  Contribuir para a articulação de um sistema de procedimentos individuais e grupais, que considerem: informações sobre a violação dos direitos da criança e O compromisso fundamental de proteção à criança e ao do adolescente, como o SIPIA – Sistema de Informação adolescente; para a Infância e Adolescência e outros; A necessidade de identificar o fenômeno e avaliar riscos;  Garantir a qualificação continuada dos profissionais A compreensão da família em sua dinâmica interna e envolvidos no atendimento social às crianças e aos externa; adolescentes vítimas de violência, abuso e exploração A necessidade de atenções específicas de caráter social, sexual e a suas famílias; psicológico e jurídico a crianças, adolescentes e famílias;  Contribuir para o fortalecimento de ações coletivas de Além de: enfrentamento do abuso e da exploração sexual de Desenvolver ações sociais especializadas de atendimento às crianças e adolescentes, na compreensão de que a rede crianças e aos adolescentes, proporcionando-lhes acesso a articulada potencializa recursos; serviços que permitam construir, em um processo  Diagnosticar a situação, identificando fatores que individualizado e coletivo, a garantia de seus direitos determinam suas ocorrências, de forma a subsidiar a fundamentais, o fortalecimento da sua auto-estima, o definição dos mecanismos que permitam sua remissão restabelecimento de seu direito à convivência familiar e a curto, médio e longo prazo; comunitária, em condições dignas de vida;  Manter contatos e articulações permanentes com os Proporcionar a inclusão social de crianças e de órgãos do Sistema de Garantia de Direitos – SGD; adolescentes abusados ou explorados sexualmente e de  Desenvolver ações em articulação com as suas famílias nas ações desenvolvidas por organizações Coordenadorias de Assistências Social, através do governamentais e não governamentais de defesa de Centro de Referência Especializado da Assistência direitos, articulando a rede de proteção social; Social – CREAS e do Centro de Referência da Inserir as famílias das crianças e dos adolescentes abusados Assistência Social – CRAS, para o atendimento a e/ou explorados sexualmente, em programas de geração de crianças e adolescentes e suas famílias; trabalho e renda, bem como de formação e qualificação  Buscar no processo de composição e articulação da profissional; rede local, alternativas para o atendimento e Desenvolver ações sociais e psicossociais especializadas de acompanhamento dos autores de agressão sexual atendimento às famílias das crianças e/ou dos adolescentes contra crianças e adolescentes. vítimas de violência, abuso e exploração sexual, proporcionando-lhes um processo coletivo de fortalecimento da convivência familiar e comunitária em condições dignas de vida;
  12. 12. PREVENÇÃO Este é um serviço gratuito, onde nosso objetivo é fortalecer a parceria com outros serviços e propor aos profissionais, crianças/adolescentes e responsáveis, palestras educativas onde estaremos esclarecendo dúvidas e alertando nossa população para reduzir o índice de violência contra crianças e adolescentes. Este trabalho é realizado através de palestras e intervenções de sensibilizações nos serviços que nos requisitar ou in loco na sede do serviço Amar e Proteger2. É destinado aos profissionais da rede de ensino, saúde e assistência social além das crianças /adolescentes e aos pais. As sensibilizações e palestras são realizadas conforme nossa programação (geralmente as sextas-feiras). O tempo de duração de cada palestra é de aproximadamente 2 horas.
  13. 13. PALESTRAS SENSIBILIZAÇÕES OFERECIDAS TIPOS DE VIOLÊNCIA E COMO IDENTIFICÁ-LAS E PREVENI-LAS Física; Psicológica; Sexual.
  14. 14. ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAR A INTERVENÇÃO DO AMAR E PROTEGER2 Para participar das palestras in loco é necessário ficar atento ao nosso blog e aos seus e-mails onde enviaremos a divulgação.http://amareproteger-2.blogspot.com/Estamos localizados a Avenida Itaberaba, 3664 Freguesia do Ó (Brasilândia). Para solicitar nossa intervenção, em seu serviço é necessário que entre em contato com o Amar e Proteger2 para agendar o dia e horário, conforme nosso calendário de sensibilizações. Contato é através dos telefones (11) 3984-2983 ou 3984-2964 ou através do e- mail amareproteger2@brasilgigante.org.br .Falar diretamente com a gerente do serviço Sra. Rosemeire Rocha Domingos (casonão esteja deixe seu contato com qualquer uma de nossas profissionais queatender ao telefone que a gerente entrará em contato para agendar).
  15. 15. CONTATOS Avenida Itaberaba, 3664 Freguesia do (Brasilândia) SP - CEP. 02739-000 Contato: E-mail: amareproteger2@brasilgigante.org.br Fones: (11) 3984-2983 ou 3984-2964

×