1
1. Visão Geral da Função
A experiência de conversão do apóstolo Paulo é algo emblemático e revelador de como alguém deve...
2
3
3. O Processo
Todos nós um dia fomos Saulo e Deus quer que nos tornemos Paulo. No entanto isso só será possível se um An...
4
Na primeira reunião do Anjo da Guarda com o novo convertido, todas as pessoas que o novo convertido quer que tenham
a me...
5
O Senhor diz em Jo 15:16 que nós fomos chamados não só para frutificar, mas para que o nosso fruto permaneça. Para
que o...
6
8. Tirar dúvidas dos novos membros
Todas as dúvidas das pessoas que estão sendo acompanhadas devem ser tiradas à luz da ...
7
Pré-Requisitos Para Ser Anjo da Guarda
9. Ter tido um encontro com o Senhor
Como ensinar alguém os caminhos de Deus se e...
8
Considerações Sobre o Relacionamento Anjo da Guarda e o Novo Convertido
1 – Os relacionamentos devem respeitar o critéri...
9
Lições Para Serem Ministradas
Primeira lição
1. O Fundamento da Vida Cristã
Objetivo
Levar a pessoa a entender e ter rev...
10
revelação, o poder divino do Senhor não fluirá em nossas vidas. Nós teremos muito conhecimento, mas pouca vida e sem
vi...
11
• Uma experiência completa
Não estou falando que Jesus se divide em três pessoas e que você conhece um, depois o outro ...
12
Primeira – Jesus disse em Mt 16:18 que as portas do inferno não prevaleceriam contra a igreja edificada em cima dessa
r...
13
3. Segunda lição
1. Nossa Nova Identidade
Objetivo
Levar a pessoa a entender e ter revelação de sua nova identidade em ...
14
Deus. Tudo em nossa vida cristã funciona na base da fé. Com ela tomamos posse de tudo o que Deus tem para nós. Sem
ela ...
15
6. Conseqüência de uma identidade consolidada
Quando nossa identidade está bem vigorosa a primeira coisa que acontece é...
16
“Caiam mil ao teu lado, e dez mil, à tua direita; tu não serás atingido. 8 Somente com os teus olhos contemplarás e ver...
17
Se há algo no qual o diabo investirá, é em destruir sua nova identidade. Não permita isso, creia na Bíblia. Ela é a pal...
18
todos sejam salvos, afinal o sangue Dele foi derramado para isso. Alguém creu no Senhor, foi salvo por Ele e se tornou
...
19
Conclusão
As bênçãos, o poder, a transformação e as experiências com o Senhor estão à disposição para todos aqueles que...
20
se há murmurações diante de provações, O Espírito Santo deve estar bem longe. Porém, se há perseverança nas provações;
...
21
O Batismo do Espírito Santo em nossas vidas é algo sobrenatural, feito por Jesus. É Ele quem batiza no Espírito Santo.
...
22
tão somente crer. Foi o que Jesus disse a Marta em Jo 11: “tão somente creia”. Você tem buscado muita unção? Então
crei...
23
GUARDA
24
25
26
27
28
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Anjodaguarda.doc

862 views
809 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
862
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Anjodaguarda.doc

  1. 1. 1 1. Visão Geral da Função A experiência de conversão do apóstolo Paulo é algo emblemático e revelador de como alguém deve ser inserido no corpo de nosso Senhor Jesus Cristo. A experiência – Paulo, que ainda era conhecido por Saulo, andava completamente convicto que conhecia a Deus e fazia completamente Sua vontade. No entanto, a caminho de Damasco, Jesus aparece a ele na forma de uma poderosa luz. Era quase meio-dia, o sol era intenso, porém a luz que brilhou, era infinitamente mais intensa, a ponto de derrubá-lo por terra. Isso é muito significativo. Saulo que imaginava conhecer a luz de Deus, só a conheceu verdadeiramente naquele instante. Cair por terra, fala de perder as convicções pelas quais ele vivia. Era tão cheio de si e agora estava ali caído por terra. E mais, ficou cego. A mesma coisa acontece conosco quando nos convertemos. Vivíamos de uma forma que achávamos que era o certo. Quando Deus entra em nossas vidas, a primeira coisa que acontece é cairmos por terra. As nossas convicções se perdem e não sabemos mais o que fazer. Ficamos cegos. É uma nova vida que teremos pela frente. Ananias é inserido na vida de Paulo O que o Senhor disse a Paulo depois da “poderosa luz”? “Entra na cidade que te dirão o que fazer.” At 22:10 O Senhor não orientou Paulo a continuar sua vida sozinho, muito pelo contrário, disse a ele que entrasse na cidade porque lá ele receberia as orientações as quais ele deveria seguir dali em diante. Na cidade de Damasco o Senhor levantou um homem chamado Ananias. Esse Ananias foi a pessoa encarregada pelo Senhor de iniciar Paulo na vida Cristã e introduzi-lo no corpo da igreja. Esse processo, ainda hoje, é importantíssimo e imprescindível para uma vida cristã saudável, crescente e sólida. Passaremos a chamar de Anjo da Guarda a pessoa responsável por essa introdução do novo convertido em nossa igreja. 2. As Primeiras Lições O que o Anjo da Guarda, ensinou a Paulo? Primeiro – Ananias inseriu Paulo no corpo aceitando-o. At 9:17 diz que Ananias chegou até onde Paulo estava e disse: “Saulo, irmão ...”. Ao chamá-lo de irmão, Ananias estava dizendo: Seja bem vindo ao corpo! Segundo – At 22:14. Explicou o acontecido. Ananias explicou que aquilo que aconteceu foi um manifestar de Deus em relação a Paulo. Deus o escolheu para conhecer a vontade Dele, vê-Lo e ouvir a voz do próprio Deus. Esse é o objetivo de Deus para com todos aqueles que foram tocados pelo Senhor. Não há privilégio maior do que esse chamamento. Terceiro – At 22:15. Mostrou o chamado no qual Paulo estava inserido. Ser testemunha das maravilhas do Senhor. Não só da que acabara de acontecer, mas das outras tantas que ainda iriam acontecer. Esse é o propósito para o qual ele deveria olhar dali em diante. Deus nos chamou para sonhar os sonhos Dele. Quarto – At 22:16. Definiu um divisor de águas na vida de Paulo. Até aquela hora ele era um pecador que pensava que andava certo. Agora deveria resolver a questão de seu passado passando pelo batismo de arrependimento. O batismo nas águas é o divisor de águas na vida de uma pessoa que serve a Deus. O antes sem Deus e o agora com Deus. Antes a velha criatura e agora a nova criatura. Quinto – At 9:17-18. Tudo que Ananias disse foi com lastro no poder de Deus em sua vida. Ao impor as mãos sobre Paulo, ele foi cheio do Espírito Santo e a cegueira saiu imediatamente de seus olhos. Tudo o que falarmos às pessoas, deve ser acompanhado do poder de Deus para que elas confiem em Deus e não em nossa sabedoria. Por isso é importante todos terem uma experiência mística com o Espírito Santo de Deus.
  2. 2. 2
  3. 3. 3 3. O Processo Todos nós um dia fomos Saulo e Deus quer que nos tornemos Paulo. No entanto isso só será possível se um Anjo da Guarda nos inserir no corpo e dizer o que é que devemos fazer. Esse início é fundamental para um crescimento sólido da fé cristã. O Anjo da Guarda foi chamado para proporcionar o melhor início possível para um novo convertido. Após Paulo encontrar-se com o seu Anjo da Guarda, a Bíblia diz em At 9:20 que ele “logo começou a pregar nas sinagogas que Jesus é o filho de Deus”, ou seja, começou a testemunhar, a compartilhar daquilo que havia recebido de Deus. Esse é o objeto maior da existência do Anjo da Guarda: levar o novo convertido a testemunhar que Jesus é o filho de Deus e que ele experimentou poderosamente do Senhor. Não existe uma forma melhor de ensinar alguém a testemunhar sobre Jesus do que praticando isso. O novo convertido ao chegar do IMPACTO, onde teve a “sua” experiência da poderosa luz de Deus, juntamente com o Anjo da Guarda, irá testemunhar para “os teus” o que Deus fez em sua vida. Isso foi o que Jesus ordenou ao geraseno que fizesse: Lc 8:39 “Volta para casa e conta aos teus tudo o que Deus fez por ti. Então, foi ele anunciando por toda a cidade todas as coisas que Jesus lhe tinha feito”. O Anjo da Guarda, ao acompanhar o testemunho do novo convertido sobre as maravilhas de Deus para os outros, estará ensinando-lhe os princípios básicos da vida cristã. São quatro lições e sete práticas cristãs que durante um mês será ministrado ao novo convertido. As lições estão relacionadas nesse manual e devem ser ministradas uma a cada semana. As práticas, como o próprio nome diz, não devem ser repassadas como uma teoria, mas sim executá-las juntas. Do mesmo modo que o bebê aprende a falar antes de aprender a teoria sobre a linguagem, nós também devemos exercitar o novo convertido, que é um bebê espiritual, nas práticas cristãs por repetição. Assim, oramos e pedimos para que ele repita, até que ele faça a sua própria oração. O testemunho dele deve ser simples como foi a experiência. Basta que ele diga aos outros o que Deus fez em sua vida. Certa vez, um cego de nascença que foi curado pelo Senhor dava testemunho e dizia: “... uma coisa sei: eu era cego e agora vejo.” Jo 9:25. Que testemunho simples, porém poderoso. Dessa forma, muitos vinham para o Senhor e tinham suas vidas completamente mudadas por Ele. Todas a sete práticas cristãs relacionadas aqui deverão ser ensinadas ao novo convertido por repetição. O Anjo da Guarda faz e o novo convertido repete. O Anjo da Guarda é o referencial. O Testemunho Todo e qualquer ensino da Palavra de Deus só tem sentido quando acompanhados de frutos diante do Senhor. Deus nos chamou para frutificar, e isso desde o início de nossa vida cristã. Por isso o trabalho mais importante do Anjo da Guarda deve ser levar o novo convertido a testemunhar o que Deus fez por ele. O testemunho é algo poderoso. Através dele fica claro que algo de sobrenatural aconteceu conosco: Deus deixa de ser uma teoria e passa a ser uma realidade em nossas vidas. É oportunidade para Deus operar ainda mais as suas maravilhas e também para que possamos frutificar. A melhor forma de glorificarmos a Deus é frutificando. “Nisto é glorificado o meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos.” Jo 15:8. É a forma de sermos úteis a Deus e sermos cooperadores Dele para estabelecer o Seu reino. Dessa forma, esse é o serviço mais importante que o Anjo da Guarda pode realizar com o novo convertido: ensiná-lo a testemunhar. Como deve ser isso?
  4. 4. 4 Na primeira reunião do Anjo da Guarda com o novo convertido, todas as pessoas que o novo convertido quer que tenham a mesma experiência que ele, devem ser relacionadas. A partir daí, o Anjo da Guarda, juntamente com o novo convertido, definirá uma estratégia para alcançá-los. A uns basta o testemunho e o convite para estar com o Senhor. Outros necessitam de mais oração e jejum para que sejam ganhos para o Senhor. Porém, para todos o novo convertido deve testemunhar. Quando o novo convertido tem algo a acertar com alguém, como por exemplo, pedir perdão, esse encontro é poderoso para se ganhar essa pessoa. Esse tipo de oportunidade não pode ser perdida. A estratégia deve ser decidida entre o novo convertido e o Anjo da Guarda, com o consentimento do líder da célula. É fundamental que comecemos nossa vida cristã gerando novas vidas em Cristo Jesus. Às vezes o que temos não é algo tão grandioso como a cura de uma cegueira de nascença, no entanto, é justamente o que Deus fez conosco que será usado por Ele para o milagre da conversão de outros. Com apenas cinco pães e dois peixes, o Senhor alimentou cinco mil homens, fora mulheres e crianças (Jo 6:1-15). Então, não desanime com as experiências que você teve com o Senhor, ainda que você as considere pequenas. Seja fiel no pouco que você recebeu e não muito tempo depois, você terá em abundância o que deseja. O potencial O potencial de alguém que chega no corpo de Cristo, que é a igreja, é algo espantoso. Normalmente todos os seus relacionamentos são de pessoas que não conhecem o Senhor. Isso é um poderoso celeiro de novos filhos de Deus. Quantos Paulos não estarão sendo gerados pelas mãos dos Anjos da Guarda? Esse é o objetivo dos Anjos da Guarda. Os Anjos da Guarda não devem descansar enquanto não levarem os novos convertidos a gerarem pelo menos uma vida para o Senhor. Sendo que para isso ele tem em torno de trinta dias. Final do processo Depois de ser ministrada a última lição, o Anjo da Guarda deverá levar o novo convertido a ter uma experiência com o Espírito Santo. Se essa experiência já existiu no IMPACTO, ela deve ser confirmada. Isso acontecerá no Culto de Pentecostes. É um culto voltado para quem está terminando esse processo. O novo convertido deve ser incentivado e desafiado a ver o sobrenatural de Deus em sua vida. Seja cura, seja emprego, seja direção, seja um encontro com o Senhor, mas algo deve acontecer em sua vida para que ele tenha experiências com o Senhor. Ao longo desse processo essas necessidades deverão ser levantadas, relacionadas e colocadas diante do Senhor em oração. Estabelecendo compromisso Pentecostes Ministrações das 4 lições Ensinar práticas cristãs básicas Ganhar uma vida para Jesus Duração do processo – 30 dias Ovelha inserida na célula 1. Objetivos da Função Inserir no Corpo de Cristo O Anjo da Guarda é a pessoa que vai iniciar o membro da igreja na vida cristã. A doutrina básica e fundamental para uma vida cristã frutífera será ensinada pelo Anjo da Guarda.
  5. 5. 5 O Senhor diz em Jo 15:16 que nós fomos chamados não só para frutificar, mas para que o nosso fruto permaneça. Para que o fruto permaneça é necessário investir tempo nele. Esse tempo tem que ser de muita qualidade, afinal podemos trabalhar muito e perder todo nosso trabalho quando colhemos o fruto e o perdemos logo depois. Essa possibilidade nós temos que reduzi-la a zero. O coração de nossa visão é transformar todo crente em um ministro de Deus. O ganhar e inserir no Corpo é a função básica desse ministro. Aqui nós estamos trabalhando já com a pessoa ganha para o Senhor. Talvez não fomos nós que a ganhamos, mas seremos nós que a acompanharemos nesse processo. 4. Ensinar práticas cristãs básicas As práticas cristãs levarão as pessoas a terem uma vida cristã viva e cheia de experiências com o Senhor. Nunca se esqueça que a vida cristã não é uma teoria, mas uma experiência viva com o Senhor Jesus. • Orar – A primeira prática cristã ensinada ao novo convertido deverá ser orar. Temos que começar a vida com Deus aprendendo a nos comunicar com Ele. Não devemos esquecer que a comunicação com o Senhor é um caminho de duas vias, Ele anseia ouvir o que temos a dizer e faz questão de nos responder. Convém aprender desde cedo a receber Sua resposta. • Atender ao apelo do Espírito – Quando Deus fala conosco devemos ter uma atitude responsiva, seja na leitura bíblica, nas ministrações da palavra, no louvor e assim por diante. Cada fala do Senhor requer de nós uma atitude para que o Senhor continue sempre falando conosco. Como nós sabemos que o Senhor está falando conosco? Quando nos identificamos com o que foi falado, quando sentimos aquela palavra queimando no nosso coração, quando uma convicção é gerada em nosso coração, essas são algumas das manifestações de Deus quando Ele fala conosco. A atitude em relação a isso deve ser: atendimento ao apelo, quebrantamento ou fazer o que o Espírito está orientando. Nesse último caso, deve ser confirmado com alguém mais experiente. • Procurar ajuda – Tem problemas? Ensine-o a não ficar só e a procurar ajuda. Preferencialmente da pessoa que o acompanha. A primeira estratégia do diabo para prejudicar alguém é afastá-lo do corpo de Cristo. Não o deixe aceitar isso. • Ter um coração agradecido – Ter sempre um coração agradecido pelo que Deus já fez. O impossível para o homem Ele já fez por nós, deu-nos a vida eterna. Isso por si só é motivo de júbilo para toda a eternidade. Nossas orações devem sempre estar cheias de agradecimentos. • Ler a palavra de Deus – Não é possível uma vida cristã sólida sem conhecimento dos princípios de Deus para nossas vidas. Nesse tempo de acompanhamento ao novo convertido, ele deve ser incentivado a praticar a leitura da Bíblia e a aplicar o que aprendeu à sua vida. Os textos bíblicos inseridos nas lições propostas nesse manual são leituras indispensáveis. • Freqüentar as atividades da igreja – As programações da igreja têm como objetivo fortalecer os membros e levá-los a crescer na vida cristã. Nós precisamos uns dos outros para crescer. Juntos vamos muito mais longe do que sozinhos. • Batismo nas águas – Se a pessoa não é batizada nas águas, até o final do processo esse é um alvo a ser conquistado. 5. 6. 7. Ganhar pelo menos uma pessoa para o Senhor No processo de levarmos a pessoa a compartilhar com outros o que Jesus fez por ela (Mc:18-20), estaremos cooperando para que ela desvende o seu chamado: ser testemunha das maravilhas do Senhor. A conseqüência desse processo será pelo menos uma vida ganha para o Senhor – esse é o resultado de um processo bem sucedido.
  6. 6. 6 8. Tirar dúvidas dos novos membros Todas as dúvidas das pessoas que estão sendo acompanhadas devem ser tiradas à luz da palavra de Deus. Caso você não saiba a resposta, deve procurar ajuda. Não diga que sabe algo que não é tão claro para você. É bom que o novo convertido saiba que você não tem todo o conhecimento e, como ele, você também precisa de suporte dentro da igreja.
  7. 7. 7 Pré-Requisitos Para Ser Anjo da Guarda 9. Ter tido um encontro com o Senhor Como ensinar alguém os caminhos de Deus se eu mesmo não O conheço? Seria um contra-senso. O Anjo da Guarda deve ser alguém que teve um encontro com Deus, do qual ele não tenha nenhuma dúvida disso. 10. Conhecer na prática o que vai ensinar As doutrinas que ele vai ensinar deve ser algo que ele já conhece e experimenta delas. As práticas devem ter lugar comum em sua vida. As pessoas estão cansadas de teorias que não mudam a vida de ninguém. Elas querem vida e vida em abundância, afinal essa é a promessa de Jesus para elas. 11. Ser batizado nas águas e no Espírito Santo Sendo os batismos o ponta-pé inicial da vida cristã, como alguém poderá ensinar outro sem que ele mesmo ainda não passou por essas experiências? 12. Ter um coração ensinável Ensinar é um privilégio. Nem todostêm essa revelação. Quando isso é uma verdade em mim, a primeira conseqüência é que eu também quero aprender e isso é impossível para quem não tem um coração ensinável. Características Indispensáveis ao Anjo da Guarda 13. Paciência Sem paciência não haverá progresso na caminhada cristã. Nada melhor que o acompanhamento de pessoas para gerar mais paciência em nossas vidas. Mesmo que alguém esteja atrás de paciência, no entanto, ele já deve desfrutar de alguma, para que seja um Anjo da Guarda. Estamos pegando um diamante bruto em nossas mãos. Esse diamante se tornará uma jóia rara. O início desse processo começa em nossas mãos. É importante entendermos que a inserção no Corpo de Cristo é o início e não o fim do processo. Com certeza isso nos dará uma motivação maior. 14. Criatividade e Inspiração Haverá muitas situações onde para se ter o contato ou para ministrar a lição obrigatoriamente, deveremos usar nossa criatividade. Nem sempre todos têm o mesmo interesse ou têm a mesma forma de entender as coisas. Para cada caso devemos ter uma estratégia adequada à pessoa. Compaixão Sem compaixão, sem resultado. As pessoas não são simplesmente mais um número. Elas não representam simplesmente mais um aluno. Cada ser humano é um ser único no universo e como tal deve ser tratado. Jesus morreu por todos nós, porém se existisse um único ser para ser salvo, ainda assim Ele morreria por ele. Se nosso Senhor tem tamanha compaixão pelas pessoas, nós como discípulos Dele também devemos ter. Se isso não acontecer devemos orar até que aconteça. Encargo O encargo é o que vai gerar a perseverança para que possamos terminar o processo com a pessoa. O encargo é fruto de uma convicção de Deus em nossa vida. Deus nos dá a revelação de que fomos chamados para sermos ministros de Deus e a partir daí temos encargo pelo propósito de Deus. Não devemos fazer isso simplesmente porque alguém nos pediu e sim porque cremos que Deus nos comissionou.
  8. 8. 8 Considerações Sobre o Relacionamento Anjo da Guarda e o Novo Convertido 1 – Os relacionamentos devem respeitar o critério de casal com casal, homem com homem e mulher com mulher; 2 – É fundamental que ocorra entre pessoas que freqüentam a mesma célula; 3 – Lembre-se que seu objetivo é formar um novo cristão firme e sólido. Por isso não se deixe envolver com coisas que não façam parte desse objetivo. Qualquer atitude sua, não apropriada, pode escandalizar o novo convertido. Exemplos de atitudes inconvenientes: pedir dinheiro emprestado, vender coisas, usá-lo como avalista ou outras coisas semelhantes. 4 – Nunca invadir a privacidade da pessoa e muito menos expor o que ela disse para você a qualquer outra pessoa. O que você ouviu deve ficar guardado com você. 5 – O dia para ministrar a lição, não deve ser o único contato com a pessoa que está sendo acompanhada. Nesse período você deve sempre estar em contato aproveitando outras oportunidades para estarem juntos e estreitarem a comunhão. 6 – Desde o primeiro dia o Anjo da Guarda deve levar o novo convertido a orar por algumas pessoas que ele gostaria de vê-las também experimentando do que ele tem experimentado no Senhor. Até ao final do processo o Senhor dará um fruto ao novo convertido, para que ele experimente a unção da multiplicação. É responsabilidade do Anjo da Guarda ajudá-lo nisso. Deve haver jejum e oração incessante para isso.
  9. 9. 9 Lições Para Serem Ministradas Primeira lição 1. O Fundamento da Vida Cristã Objetivo Levar a pessoa a entender e ter revelação de Jesus como o Filho de Deus e de tê-Lo também como o Cristo de Deus. Isso deve se tornar para ele o fundamento de sua vida cristã. Mt 16:13-19 – Abra o texto e leia cuidadosamente. A experiência de Cesaréia de Filipe Introdução 2. O fundamento é algo extremamente importante em qualquer coisa na vida. Se o fundamento de coisas naturais é muito importante, imagine na vida espiritual. Se para construir coisas naturais, coisas essas que hoje existem e que amanhã não existirão mais, o fundamento é essencial, imagine o fundamento daquilo que deve durar toda a Eternidade! Num edifício sem fundamento ninguém se anima a morar nele, é perigoso. Nossa vida cristã igualmente precisa de um fundamento, de um alicerce melhor que qualquer prédio que o homem possa construir. Quando desenvolvemos nossa vida, ou melhor, quando edificamos nossa vida, é imprescindível estabelecer o fundamento correto para ela. É certo que as tempestades virão e nesse dia o alicerce será testado. Qual então é o fundamento correto para nossas vidas? A alegria? A saúde? A prosperidade? A família? O emprego? A empresa? Os relacionamentos? Tudo isso é muito bom e faz parte de nossas vidas e por muitas vezes nos alegra bastante, porém, nunca pode ser o fundamento de nossas vidas. São coisas importantes, mas estão longe de serem alicerces em nossas vidas. Qual é o fundamento? No versículo 18 Jesus diz que: “... sobre esta pedra edificarei a minha igreja ...”. Então essa pedra é o alicerce da igreja e a igreja somos nós. Podemos concluir que essa pedra também é o alicerce de nossas vidas. Mas a que pedra Jesus se referiu? À revelação que transformou Simão em Pedro. E qual foi essa revelação? Enxergar Jesus como o Filho de Deus e o Cristo de Deus. O fato de Simão conseguir ver Jesus como Ele verdadeiramente é, teve um papel revolucionário na vida dele. Simão deixou de ser Simão (instável) e se tornou em Pedro (rocha, firme). Tudo isso porque ele passou a ver as coisas como elas realmente são. O simples fato, apesar de não ser tão simples, de ver Jesus como Ele é, pode mudar nossas vidas? Completamente, pois muda a forma de entendermos as coisas. Isso foi o que aconteceu com Pedro. O que é ver Jesus como “Filho de Deus”? Jesus como Filho de Deus fala de intimidade, fala de relacionamento pessoal, fala de conhecer a Deus. A Bíblia diz que Jesus é a exata expressão de Deus Pai, ou seja, se quisermos conhecer a Deus temos que conhecer Jesus. Se quisermos conhecer o caráter de Deus, temos que conhecer Jesus. Certa vez Filipe disse a Jesus para mostrar o Pai para eles e Jesus respondeu: “… há tanto tempo estou convosco e não me conheces? Quem vê a mim vê o Pai.” Jesus é o Filho de Deus. Quando entendemos isso, Jesus deixa de ser simplesmente alguém que tem boas palavras. Jesus deixa de ser simplesmente um profeta, alguém que foi um bom cidadão e passa a ter uma dimensão divina, o que verdadeiramente Ele tem. Sem essa
  10. 10. 10 revelação, o poder divino do Senhor não fluirá em nossas vidas. Nós teremos muito conhecimento, mas pouca vida e sem vida, sem transformação. Você consegue enxergar Jesus como Filho de Deus? Vamos detalhar isso um pouco mais. Jesus falando sobre si em Jo 14:6 disse “... Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida ...”. No meu entender aqui está a mais clara e objetiva definição do Senhor. Nós usamos muito esse versículo, no entanto, enfatizamos apenas uma parte do que o Senhor disse de si mesmo. Falamos que Jesus é o caminho e ponto. Esquecemos de falar que Ele é a verdade e mais ainda, que Ele é a vida. A vida divina que passou a residir dentro de nós. • Jesus, o Caminho Verdadeiramente quando você se converte ao novo caminho, você muda a trajetória. Antes tinha um estilo de vida, agora outro. Antes seus programas tinham o objetivo de dar prazer a você a qualquer custo. Agora não! Antes suas roupas eram para mostrar o corpo, agora são para cobri-lo, pois foi consagrado ao Senhor. Antes você vivia em função de si mesmo. Agora vive em função do propósito do Senhor. Isso significa que você conheceu o Senhor como “o Caminho”. Antes andava por qualquer caminho; agora verdadeiramente tem um caminho novo. Ele é o Caminho! Então o que eu faço agora? Você pode perguntar. Não se preocupe, Ele o guiará. Tomé não sabia o caminho. “Ele disse: “não se preocupe Tomé, Eu sou o caminho, descanse em mim”. O caminho do Senhor estava encoberto para essas pessoas, agora está revelado. Essa é a primeira experiência que temos com Jesus. Jesus, o Filho de Deus é o caminho vivo que nos leva a Deus. Muitos param por aqui. Você fez isso? Parou? Há mais de Deus para você! • Jesus, a Verdade Infelizmente nem todos que conheceram Jesus como “o Caminho” O conhecem como “a Verdade”. Muitos ainda duvidam do que as Escrituras dizem. Por isso são travadas e amarradas em suas vidas. A Bíblia diz em Jo 8:32 que “Conhecereis a verdade (Jesus) e ela vos libertará”. Se você anda preso é porque ainda não conhece “a Verdade”. Não sou eu que estou dizendo isso, é a Bíblia. Quantos vivem em verdadeiras prisões simplesmente porque não confiam que Jesus é a Verdade. Pilatos disse a Jesus: “... que é a verdade?...”. Ele não creu que Jesus não só fala a verdade, mas que Jesus é a própria Verdade! Quantos vivem debaixo de pesada acusação porque cometeram pecados e acham que devem carregar isso por toda vida? Jesus disse: “ se confessarmos os nossos pecados Ele é fiel e justo para nos perdoar ...” não existe mais condenação para quem está em Jesus Cristo. Basta que você se aproprie disso pela fé. Isso é a verdade, pois foi Ele quem disse. Isso o livra de toda acusação do diabo. Isso é a verdade. Ele é a Verdade. Quando isso for mais que uma teoria e passar a ser uma experiência, certamente nenhuma prisão poderá nos deter. Não podemos ter uma experiência com O Senhor pela metade. Temos que ter uma experiência completa, o que inclui tê-Lo como a Verdade. Alguém pode dizer que isso é só com o tempo. A Bíblia não dá base para esse pensamento. A experiência é questão de fé e fé é crer, tão somente crer. É para agora mesmo. Muitos param por aqui. Você fez isso? Tem mais. • Jesus, a Vida Pior é quando a pessoa não conhece Jesus como Vida. Aliás, nem sei o que é pior. Os discípulos de Éfeso não conheciam Jesus como Vida. Paulo chegou, orou por eles e todos foram cheios do Espírito (At 19:1-7). O que eles conheciam de Jesus? O batismo de arrependimento. Isso é Jesus “o caminho”. Ninguém conhece Jesus “o Caminho” sem arrependimento. O arrependimento é o instrumento para mudar de caminho. Antes estávamos andando em algo que parecia ser um caminho, o que na verdade não era. Jesus disse que Ele é o Caminho. Os outros caminhos não são caminhos que conduzem a Deus. Voltando a falar dos discípulos de Éfeso, quando Paulo explicou que Jesus era muito mais que isso, eles prontamente receberam o restante da experiência. O que a morte representa para você: medo, angústia, temor, pânico? Isso é porque você não conhece “a Vida”. Se conhecesse não teria medo da morte, porque Jesus é a Vida. Em outras palavras, não há mais morte para você. Se alegre se esta é sua experiência. Se não, você precisa desta experiência. Jesus é a Vida que brota de seu interior. Quando essa experiência acontece a morte em sua vida é tragada pela Vida de Deus que é Jesus.
  11. 11. 11 • Uma experiência completa Não estou falando que Jesus se divide em três pessoas e que você conhece um, depois o outro e assim por diante. Estou dizendo que quando você olha para uma manga, além de vê-la e poder tocá-la ela também tem cheiro e gosto. Você pode comê-la com o nariz tampado e não sentir nem o cheiro e nem o gosto, mas se abrir o nariz você vai poder saboreá-la muito melhor. O cheiro e gosto não deixam de existir só porque você tampou o nariz, eles estão lá. Você pode até falar: não sinto nem gosto nem cheiro. Basta abrir o nariz. Eles não deixaram de existir. Abra o nariz da fé porque Jesus não é só o Caminho. Ele também é a Verdade e a Vida. Porque muitos não sabem adorar ao Senhor? Porque o Senhor disse que os verdadeiros adoradores, adorarão em espírito e em verdade. Espírito é onde vive a vida. Então só os que conhecem Jesus como verdade e vida podem adorá-lo. Isso é uma experiência e experiência se tem por fé. Muitos têm essa experiência quando ouvem falar de Jesus pela primeira vez. Por que muitos são libertos instantaneamente? Porque tiveram uma experiência com a verdade. Por que muitos entregaram a própria vida pelo evangelho? Porque tiveram uma experiência com a vida. Quando essa experiência é completa, do nosso interior, fluem rios de água viva. Essa deve ser a experiência de todo crente. É a sua? Se não, vamos orar agora para que seja. O que é ver Jesus como “Cristo de Deus”? Jesus, o Cristo de Deus fala do propósito de Deus. Quando Deus quis salvar o homem e restabelecer o reino Dele na terra, Ele precisava de alguém que se dispusesse a isso. Não poderia ser qualquer pessoa. Tinha que ser alguém completamente sem pecado, tinha que ser humano, tinha que conseguir andar debaixo da unção do Espírito Santo e obedecer completamente a Deus, para não ser enganado pelo diabo. E, finalmente, tinha que morrer no lugar do homem. Esse ser seria o “Cristo de Deus”. Em outras palavras, seria o enviado de Deus para salvar o homem e restabelecer o reino de Deus na terra. Quando isso se torna completamente claro para nós, temos uma disposição nova para o reino de Deus. Se somos discípulos de Jesus e Ele se submeteu ao propósito de Deus, nós também nos submeteremos ao propósito de Deus reservado para nós. Dessa forma estamos estabelecendo o reino de Deus na terra. Quando nos falta esse entendimento de Jesus, na verdade nós não deixamos de ser servos do Senhor, porém somos servos inúteis no tocante ao Seu reino. Se quisermos ser servos úteis ao Senhor, temos que ter revelação do Senhor como o Cristo de Deus, e como Ele, assumirmos o propósito de Deus para nós. A consequência disso é que nos tornamos alguém encaixado no corpo da igreja. Encontramos nossa função no corpo e passamos a executá-la. Quais as conseqüências dessa revelação? • Conseqüência para a pessoa A primeira parte da revelação lhe dará a salvação. Ninguém é salvo sem conhecer Jesus como o Filho de Deus. A segunda parte da revelação o tornará um vencedor. Ninguém se torna vencedor sem que tenha Jesus como o Cristo de Deus. Na segunda parte da revelação, o reino de Deus passa a fazer parte da sua vida e por isso você terá chance de ser um vencedor como Jesus foi. Qual o grande resultado de sua salvação e de você ser um vencedor? Você se tornará como Jesus. Esse é o propósito de Deus para sua vida: tornar você como Ele é. Desde o Éden Ele desejou isso, afinal Ele não fez o homem à Sua imagem e semelhança? Esse é o desejo de Deus, que nós nos tornemos como Ele. O diabo ofereceu isso para Eva. No entanto isso só é possível através de Jesus. Por isso Jesus disse a Pedro que ele era Simão, e que essa revelação o transformaria em Pedro. Pedro seria como Jesus, mas Simão era uma pessoa instável e insegura. Entretanto, aquela poderosa revelação o transformou em Pedro. Com certeza, essa poderosa revelação tornará você alguém à imagem e semelhança do Senhor. Esse é o alvo do Senhor para você, para mim e para todos. A Ele seja a glória para todo o sempre. • Conseqüência para o reino
  12. 12. 12 Primeira – Jesus disse em Mt 16:18 que as portas do inferno não prevaleceriam contra a igreja edificada em cima dessa revelação. Nós somos a igreja. Quando estivermos edificados em cima dessa revelação o inferno não prevalecerá contra nós. Se hoje o inferno avança em nossas vidas, o que está faltando é essa revelação. Não há demônio que resista a essa revelação. Não há nenhuma estratégia inimiga que tenha eficácia quando estamos firmados nessa revelação. Em cima dessa revelação nós sempre estaremos na posição de ataque contra o inimigo e não na posição defensiva como vemos a maioria das pessoas. De posse dessa revelação, quem tem que se preocupar conosco é o inferno e não nós nos preocuparmos com ele. Poder, essa é a primeira conseqüência dessa revelação para o reino de Deus. Segunda – Jesus disse: “o que ligares nos céus será ligado na terra, o que desligares na terra será desligado nos céus”. Em outras palavras, Ele disse que teríamos autoridade para firmar o reino de Deus. No nome Dele as coisas aconteceriam em nossa volta. No nome Dele as pessoas se converteriam. No nome Dele milagres seriam feitos. Para isso, as nossas vidas devem estar firmadas nessa revelação. De posse dessa revelação, não haverá impossíveis para nós, pois estaremos conectados diretamente com o reino de Deus. Está faltando milagres? Na verdade, está faltando revelação dessa verdade. Autoridade, essa é a segunda conseqüência dessa revelação para o reino de Deus. Quem concede essa revelação? Quem Jesus disse que deu tal revelação a Pedro? Deus, o Pai eterno que está nos céus. Ninguém tem essa revelação de forma natural. Isso é algo espiritual. É Deus quem propicia isso às pessoas. O máximo que podemos fazer é orar para que o Espírito de Deus traga essa revelação aos homens. Como ela é fundamento de nossa vida cristã, devemos orar até que isso seja uma realidade em nossas vidas. A cada dia essa revelação deve se tornar mais clara e sólida em nosso interior. Em todos os momentos de oração isso deve iniciar o nosso clamor ao Senhor. Conclusão Nós não podemos lhe dar essa revelação. O que fizemos agora foi lhe dar conhecimento da palavra de Deus. A revelação só o Senhor pode dar. No entanto, podemos orar por você para que o Senhor abra seus olhos e você veja como Deus quer que você veja. É importante que haja um intenso desejo de conhecer Jesus dessa forma. Só assim a revelação do Pai vem para nós. Quando colocamos completamente nosso coração em nossa oração, o Senhor com certeza nos ouve. Orar por essa revelação 1. 2.
  13. 13. 13 3. Segunda lição 1. Nossa Nova Identidade Objetivo Levar a pessoa a entender e ter revelação de sua nova identidade em Cristo Jesus. Introdução Conta-se uma história que uma mulher trabalhou muitos anos para uma senhora muito rica. A senhora faleceu e deixou um papel para sua serva. Como não sabia ler, mas achara o papel muito bonito, o colocou em um quadro e o pôs na parede. Muitos anos se passaram. Quando já velha e muito enferma, passando por muitas necessidades, um homem foi visitá-la. Ele era advogado e vendo o quadro na parede perguntou a essa mulher o que era aquilo. Ela contou que aquilo tinha sido dado por sua senhora há muitos anos atrás. Ele pediu para ver com maior detalhe e para seu espanto descobriu que aquilo era um testamento dando àquela mulher tudo que tinha sido de sua senhora. Aquela mulher era dona de uma riqueza muito grande, porém, por não saber disso, ela nunca desfrutou de nada daquilo que tinha direito legal. Muitos de nós estamos na mesma situação. Não entendemos quem somos em Cristo Jesus. E por isso, dia após dia, somos assolados pelo diabo em acusações e falácias que por completa ignorância assimilamos como se fossem verdades. A base da identidade A base da identidade é o nome, filiação e naturalidade. Isso com certeza o identifica. O nome na Bíblia, na verdade, é algo que nos representa, aponta para um perfil. Podemos pegar como exemplo o nome Jacó. Jacó significa enganador. Verdadeiramente, esse era o perfil de Jacó antes de ter um encontro com Deus. Depois desse encontro, Deus mudou o nome dele para Israel, que significa “príncipe de Deus”. Você também tinha um nome no mundo espiritual antes de se converter. Talvez fosse o inconstante, o mentiroso, o fraco e assim por diante. Não interessa como foi esse nome, o que importa hoje é que depois de seu encontro com Deus, Ele lhe deu outro nome. Sua filiação também foi mudada. Antes era filho do diabo, agora é filho de Deus e isso faz toda a diferença no mundo espiritual, pois os filhos desfrutam daquilo que é de seus pais. Quando você desfrutava do medo, angústia, insegurança e coisas do gênero, isso era exatamente a herança maligna do diabo, que cabe a seus filhos. Agora, no entanto, você desfrutará da herança do Senhor, ou seja, paz, alegria, segurança, saúde e coisas do gênero, pois essa é a herança do Senhor. A sua naturalidade também mudou. Você era cidadão do mundo, agora é cidadão do céu. Como cidadão do mundo, você tinha algumas características do mundo do tipo: a condenação para o inferno, construir coisas que para nada servem na Eternidade, edificar e destruir relacionamentos um após o outro e assim por diante. Como cidadão do céu, você também tem características, como por exemplo: direito a ir para o céu, construir coisas que vão para a Eternidade, usufruir do poder e proteção do Senhor e assim por diante. A primeira área de atuação do diabo, na sua vida, será exatamente a sua identidade. Se ele conseguir gerar dúvida em sua identidade isso trará insegurança em sua vida, que por sua vez debilitará sua fé e sem fé você não se apropria das coisas de
  14. 14. 14 Deus. Tudo em nossa vida cristã funciona na base da fé. Com ela tomamos posse de tudo o que Deus tem para nós. Sem ela nossa vida cristã é medíocre. A base da fé é nossa identidade. 4. As investidas do diabo O diabo com certeza não falará diretamente com você sobre sua identidade. Ele usará outras pessoas para isso. Você ouvirá coisas do tipo: “Você nunca terá jeito”, “Você nasceu assim e morrerá assim”, “As oportunidades são para todos, menos para você”, “Você é incompetente, nunca dará conta ”. Isso ele falará para desacreditar sua nova identidade. Ele não parará por aí, ele tentará também desacreditar a identidade de Deus para você, falando coisas do tipo: “Você acha que Deus se importa com você?”, “Será que Deus fará o que disse?”, “Deus tem tanta coisa importante para cuidar, será que Ele terá tempo para você?” Essa sempre foi e sempre será a estratégia do diabo sobre nossas vidas. Ele fez isso no jardim do Éden com Eva. Ele disse a Eva, primeiro, que Deus estava mentindo para eles, ou seja, desacreditou a identidade de Deus para Eva. Se Deus é mentiroso, Ele não tem caráter e por isso não devemos acreditar no que Ele diz. Segundo, ele fez Eva acreditar que ela seria algo para o qual ela não fora criada: ser “deus”. No caso, o diabo fez Eva ir além de sua identidade. Foi assim também com Jesus no deserto. O diabo veio tentar Jesus e já começou dizendo a Ele: “Se és filho de Deus, faça isso ...” na verdade, o que o diabo queria era que Jesus tivesse dúvida se era ou não filho de Deus. Jesus não tinha dúvida alguma disso e nem deu resposta ao diabo sobre essa questão. Jesus fez de conta que nem ouviu o que ele disse. Essa também deve ser nossa atitude quando formos confrontados pelo diabo. Não podemos aceitar as falácias do diabo. O que nós somos está escrito na Bíblia e não na boca do diabo ou das pessoas usadas por ele. Há pessoas que sabem exatamente o que estão nos dizendo, são instrumentos do diabo de forma consciente. Outras, entretanto, nem sabem que estão sendo usadas pelo diabo para destruir nossa identidade. 5. Conseqüências da falta de identidade Quando não conhecemos nossa identidade, ou ela não está consolidada, vem sobre nós inúmeras e variadas conseqüências. Primeiro – Perdemos a missão, ou o propósito, ou o objetivo. Como não sabemos quem somos, andamos como a multidão, sem rumo e sem foco, sem saber o que fazer. Um médico em situação de emergência em um acidente, sabe exatamente o que fazer, pois sabe quem é. A falta de propósito terá um efeito nefasto sobre nossos frutos. Em outras palavras, não haverá frutos. Segundo – Nos envolvemos em coisas impróprias ou tomamos atitudes inadequadas. Quando queremos entrar em um negócio completamente impróprio para um filho de Deus, agiotagem, por exemplo, isso é falta de identidade. Quando temos atitudes completamente inadequadas para um filho de Deus, por exemplo, murmuração contra tudo e todos, isso é falta de identidade; quando não assumimos a posição de ministros do Senhor onde quer que estejamos, isso é falta de identidade; quando não nos envolvemos com o reino do Senhor, dizendo que isso é só para alguns que têm chamado, isso é falta de identidade. Terceiro – Nos sentimos rejeitados. No mundo, sabemos que não mais é o nosso lugar, e por mais que nos envolvemos com ele, sempre estará em nossa consciência que estamos no lugar errado. Na igreja, ainda não somos completamente encaixados e por isso também não nos sentimos completamente acolhidos. Essa dubiedade fará sentirmos rejeitados pelos dois lados. Isso é falta de identidade. Quarto – Não nos sentimos responsáveis por nada na obra de Deus. Como a identidade ainda não está formada, às vezes nos sentimos sem chão, alguém que está saindo do mundo, mas por outro lado, as coisas da igreja ainda não nos dizem respeito. Isso é falta de identidade. Em Cristo nós fomos completamente desvinculados do mundo e de forma instantânea. Quando cremos em Jesus e fazemos nossa escolha de tê-Lo como Senhor de nossas vidas, imediatamente somos desvinculados do mundo e incluídos no corpo dELE que é a Igreja.
  15. 15. 15 6. Conseqüência de uma identidade consolidada Quando nossa identidade está bem vigorosa a primeira coisa que acontece é que tomamos posse de nosso propósito. Sabemos quem somos e a que viemos. Por isso temos direção e sabemos onde temos que chegar. Isso por sua vez nos torna pró-ativos. Ser pró-ativo é mais do que ter iniciativa, é nunca jogar a responsabilidade de sua vida sobre os outros. O pró-ativo não reage, ele age. Não depende de coisas externas para tomar atitudes, as suas decisões são frutos de uma identidade muito bem formada em seu interior. Ele não é susceptível às questões exteriores. O diabo não consegue fazê-lo parar e muito menos deixá-lo confuso, afinal ele sabe a que veio e caminhará de forma firme nesse propósito. 7. 8. 9. 10. 11. O que a Bíblia diz que você é • Você é uma nova criatura (II Cor 5:17) “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”. A Bíblia diz que somos novas criaturas. Se ela diz, é certo que somos. Alguém pode dizer: E o meu passado? O seu passado foi lavado pelo sangue de Jesus e está branco como a neve. Deus não se lembra mais dele. Se Deus não se lembra, porque nós lembraríamos? No entanto, o diabo e as pessoas falarão para nós que desse jeito é muito fácil. Aprontamos e fizemos de tudo e agora “viramos santo”, simplesmente porque cremos em Jesus? É exatamente isso. Isso se chama “graça de Deus”. É de graça para nós, no entanto custou o sangue de Jesus. Por isso nos entregamos a Ele como Senhor de nossas vidas. É por isso também que perdoamos as pessoas por aquilo que elas nos fizeram, pois Deus nos perdoou primeiro e nós como filhos Dele também perdoamos as pessoas que pecaram contra nós. Dessa forma o nosso passado está concluído. Somos novas criaturas, as coisas velhas já passaram, eis que se fizeram novas. Agora, temos um novo nome diante do Senhor. Se antes nos chamavam de adúlteros, agora somos chamados de fiéis; se antes éramos chamados de inconstantes, agora somos chamados de perseverantes; se antes éramos chamados de mentirosos, agora somos chamados de verdadeiros. Mas e se eu ainda não pratico tudo isso? Isso se apropria pela fé. A fé é a certeza de coisas que já são, ainda que você não as vê. Eu não espero que aconteçam para que eu creia, eu creio para que elas aconteçam. Você creu em sua salvação e por isso tomou posse dela. Você não era salvo e por isso creu, você creu, por isso foi salvo. E se eu fizer de novo aquilo que eu fazia antes, eu deixei de ser nova criatura? Não. Você é uma nova criatura e agora tem poder de Deus para não fazer o que fazia antes. O pecado não tem mais poder sobre a sua vida. Você agora pode dominá- lo. Mas e se eu não conseguir? É claro que você vai conseguir. Mas se por um acidente eu não conseguir? Bom, se foi um acidente, você deve reconhecer que errou, arrepender-se, confessar e tocar a sua vida para frente. Não esqueça, foi um acidente. Acidente não acontece toda hora, seja prudente e continue sua vida cristã. • Você é amado (Jo 1:12-13) “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus”. A Bíblia diz que nós fomos gerados pela vontade de Deus e não por vontade humana, ou seja, Deus quis que você fosse gerado. Deus definiu que você seria uma nova criatura. Por amor a você, Deus o gerou no Espírito Santo em Cristo Jesus. Esqueçamos qualquer sentimento de rejeição. Um dia Deus desejou ter você do lado Dele. Será que nós precisamos ter amor maior do que esse? Ainda que ninguém no mundo o amasse (o que não é verdade), Deus o ama e continuará amando por toda a Eternidade. Por isso, viva esse romance completamente apaixonado pelo Senhor. Ele o chamou para isso. • Você é protegido por Deus (Sl 91:7-11)
  16. 16. 16 “Caiam mil ao teu lado, e dez mil, à tua direita; tu não serás atingido. 8 Somente com os teus olhos contemplarás e verás o castigo dos ímpios. Pois disseste: O SENHOR é o meu refúgio. Fizeste do Altíssimo a tua morada. Nenhum mal te sucederá, praga nenhuma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos”. Há uma unção, uma proteção de Deus sobre você. Você tem o selo do reino de Deus que é o Espírito Santo. Nada pode atingí-lo sem que Deus permita. E se Deus permite é para o nosso bem. A Bíblia diz que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e andam segundo o Seu propósito. É só dar tempo para que vejamos que aquilo que aconteceu foi para o nosso bem. Não se preocupe com o diabo, ele é quem deve se preocupar com você. A Bíblia diz que para você ser atingido, antes a menina dos olhos do Senhor terá que sê-lo. Será que alguém pode fazer isso? Então descanse, pois Deus é seu protetor. • Você é um vencedor (Js 1:3,5) “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu prometi a Moisés.Desde o deserto e o Líbano até ao grande rio, o rio Eufrates, toda a terra dos heteus e até ao mar Grande para o poente do sol será o vosso limite. Ninguém te poderá resistir todos os dias da tua vida; como fui com Moisés, assim serei contigo; não te deixarei, nem te desampararei.”. (Fp 4:13) “tudo posso naquele que me fortalece”. Nascemos para vencer. Tudo em que colocarmos as mãos vai prosperar, onde colocarmos a planta do nosso pé será nosso, pois essa é a promessa de Deus. Basta que estejamos em Sua presença. A Bíblia diz que a alegria do Senhor é a nossa força. É necessário força para que algo aconteça? Então alegre o Senhor com suas atitudes e comportamentos e você terá toda a força do Senhor à sua disposição. • Você é co-herdeiro com Cristo (Rm 8:16-17) “O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo; se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados”. A Bíblia diz que somos co-herdeiros com Cristo, seremos co-participantes de todo o poder e glória do Senhor! Paulo diz que toda sorte de bênçãos espirituais estão à nossa disposição nas regiões celestiais em Cristo Jesus, basta que tomemos posse. Não viva uma vida medíocre. A nossa vida no Senhor é uma vida abundante, uma vida que vale a pena ser vivida. • Você será a imagem de Jesus (Rm 8:29) “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”. Este é o aspecto mais importante de nossa identidade. Sermos como Jesus. Foi para isso que fomos criados. Deus quando criou o homem o fez para ser Sua imagem e semelhança. Porém o homem se perdeu e buscou outro caminho. Por isso o que vemos hoje é um ser cada dia mais degenerado, longe de se parecer com aquilo para o qual foi criado. Em Jesus nós temos novamente a oportunidade de sermos como o Senhor. A Bíblia diz que Jesus é a exata expressão de Deus Pai. Se quisermos ser como Deus temos que ser como Jesus. Jesus expressa a perfeição de Deus. Se quisermos ser perfeitos temos que ser como Jesus. A grande nova é que Deus preparou tudo para que sejamos como Ele. Essa nova criatura formada em você crescerá e se tornará como Jesus. Assim como uma floresta começa em uma única semente, pois dentro de uma semente há todo o potencial de uma floresta, assim também em você foi gerada a semente de Cristo e é certo que a seu tempo você será como Ele. Conclusão
  17. 17. 17 Se há algo no qual o diabo investirá, é em destruir sua nova identidade. Não permita isso, creia na Bíblia. Ela é a palavra de Deus. Se Deus disse, é certo que se fará. Até hoje você tem ouvido as mentiras do diabo e olha que tipo de vida você levava. Agora abra os ouvidos para a palavra de Deus e tenha uma vida que pode ser chamada de vida. Orar para que seja revelada essa nova identidade à pessoa. Terceira lição 1. 1. A Unção da Multiplicação Objetivo Levar a pessoa a entender e ter revelação da necessidade de se multiplicar para o crescimento do reino e maturidade pessoal. Introdução Que Jesus é nosso Salvador, ninguém duvida e acha isso muito bom, afinal íamos caminhando para o inferno e agora estamos caminhando para o céu. Temos sempre o coração agradecido e glorificamos pelo salvamento do Senhor para com as nossas vidas. Porém, a Bíblia diz em Jo 15:16 que não foi nós que escolhemos o Senhor, mas foi Ele quem nos escolheu, para que possamos dar fruto e que esse fruto permaneça. Dessa forma, entendemos que Jesus além de salvador, também é algo mais em nossas vidas. Se foi Ele quem nos escolheu e tem uma missão para nós, então Ele não é só salvador, mas também Senhor de nossas vidas. Jesus, o Salvador Como Salvador de nossas vidas Jesus nos tirou das garras do diabo com mão poderosa. O diabo foi obrigado a nos soltar para que pudéssemos ser transferidos do reino das trevas para o reino da luz de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Isso trouxe para nós grande alívio de vida. Primeiro, nos tirou do inferno; segundo, nos deu uma qualidade de vida infinitamente superior àquela que tínhamos e terceiro, nos deu um futuro: a vida eterna. Como é maravilhoso saber isso. No entanto, muitos param por aqui. Alguns por decisão própria, outros por completa ignorância do propósito de Deus. Não queremos que você seja ignorante do propósito de Deus para a sua vida. Jesus, o Senhor Jesus além de Salvador é também o Senhor. E como Senhor Ele tem um reino e você foi incluído nesse reino como seu discípulo. No reino de Deus as coisas são feitas por demonstração. Deus faz por nós em primeiro lugar e depois nós fazemos para os outros. Essa é uma das tônicas desse reino. Nós somos abençoados por Ele e abençoamos os outros, que por sua vez o fazem a outros. Assim por diante, até que todos sejam abençoados e dessa forma o reino sempre será crescente, tanto em números quanto em essência. Alguém no reino de Deus foi instrumento para sua salvação, por conseguinte, você será instrumento do Senhor para salvação de outros. Jesus, o Senhor estabeleceu isso. Na verdade, isso é a grande prova de que entendemos o reino de Deus. Esse mundo está perdido. Jesus veio e morreu para que todos pudessem ser salvos do mundo e de sua condenação. O Senhor aguarda a consumação dos séculos para que se estabeleça de forma definitiva o seu reino. A intenção Dele é que
  18. 18. 18 todos sejam salvos, afinal o sangue Dele foi derramado para isso. Alguém creu no Senhor, foi salvo por Ele e se tornou instrumento de salvação de outros, até que isso chegou a você. Agora é hora de você dar continuidade no processo, para que todos que queiram, possam ser salvos. Deus quer que todos se salvem para que Ele tenha um reino grande? Não. Ele quer que todos se salvem porque Ele ama a todos e ama tanto, que passou pelo martírio da cruz. Então o reino do Senhor Jesus cresce por amor e não por imposição. Se o que recebemos foi verdadeiramente uma porção do Senhor, nós também fluiremos em amor para com as pessoas como Ele sempre flui. A transformação de nossas vidas Deus criou uma lei espiritual interessante: “Dai e dar-se-vos-á, boa medida, transbordante, sacudida se vos darão também”. Assim, se desejo muito, mais eu devo dar. Essa é a forma de Deus transformar nossas vidas. É algo completamente diferente dos padrões do mundo e definitivamente uma loucura para eles. Porém é assim que o céu funciona. Se eu dou algo a alguém, o que eu vou receber de Deus é algo exponencialmente superior. Alguém pode dizer que isso é ilógico. A lógica de Deus é diferente da nossa. A questão é que Ele é Deus e tem poder para fazer qualquer coisa. Sabe qual é a maior benção que podemos receber do Senhor? Ser como Jesus. E como isso acontece? Em tempos a sós com Deus e investindo na vida dos outros. A transformação de nossas vidas acontece quando estamos fazendo isso. Nesses momentos é que Deus trabalha em nossas vidas. Então se quisermos ser como Jesus, e esse é o objetivo de Deus desde que criou o homem (“façamos o homem à nossa imagem e semelhança”), temos que investir na vida dos outros. Como fazemos isso? Ganhando e edificando novas pessoas para Cristo. Poder e bênçãos Quando precisamos de algo, o Senhor é rápido em nos atender desde que o que nós pedimos seja em benefício do reino Dele. Afinal nós somos servos Dele. Dessa forma, quando estamos trabalhando para Ele, não nos faltará nada do que precisarmos. Seja saúde, sejam bens materiais, seja poder, sejam dons espirituais, seja sabedoria, seja o que for que precisarmos Ele com certeza nos dará. Às vezes, você verá pessoas crentes necessitando de recursos para viver, na maioria das vezes, estão buscando esses recursos para beneficiar tão somente a elas mesmas. Não entenderam que estão participando de uma verdadeira guerra espiritual pelas almas das pessoas. O tempo é curto e não podemos desperdiçar nenhum recurso dado por Deus. Vai chegar o dia que passaremos a eternidade toda desfrutando das coisas que Cristo conquistou na cruz para nós. Porém hoje é tempo de guerra pelas almas. No entanto, enquanto ganhamos e edificamos as almas, desfrutamos das bênçãos e do poder de Deus para a sua obra. Você precisa de algo? Plante isso na vida de alguém e rapidamente você colherá muito mais do que plantou. A unção que está sobre nós Quando nós aceitamos Jesus, já faz parte de nossa salvação a comissão e o poder necessário para ganharmos e edificarmos novas vidas. Na medida em que colocamos isso em funcionamento nós recebemos mais e mais. O Senhor tem grandes coisas a nos dar e a nos revelar, muitas experiências para que O conheçamos mais e melhor, contudo isso depende do nosso posicionamento para nos engajarmos na obra Dele. O que Ele deseja é simplesmente que passemos para os outros aquilo que temos recebido Dele. Princípio mundano No mundo o pensamento central é o nosso “eu”. Tudo gira em torno disso. Por isso as pessoas passam as outras para trás. Por isso há violências e assim por diante, pois tudo gira em torno de nosso “eu”. No reino de Deus não. Estamos interessados no reino Dele e Ele está interessado em cuidar de seus filhos. Quando eu abro mão do meu “eu” em função do reino de Deus Ele cuida de mim e não me falta nada. Se eu tento cuidar de mim mesmo, Ele aguarda que eu mude de idéia e entregue a minha vida aos cuidados Dele. Afinal, não foi isso que passamos fazendo a vida inteira (tentando cuidar de nós mesmos) e acabou não dando certo? Então é melhor deixar Deus cuidar de nós.
  19. 19. 19 Conclusão As bênçãos, o poder, a transformação e as experiências com o Senhor estão à disposição para todos aqueles que estão engajados em Seu reino. Os outros são oportunistas tentando receber aquilo que está preparado para os discípulos do Senhor. Nunca tomarão posse disso. Passarão pelo reino, contudo, não permanecerão nele. Orar pela revelação dessa palavra e ratificar o compromisso de ser discípulo do Senhor. Quarta lição 2. Andar sempre cheio do Espírito Santo Objetivo Levar a pessoa a entender e ter revelação da necessidade do servo de Deus andar sempre cheio do Espírito Santo para ter uma vida vitoriosa na obra de Deus. Introdução O Espírito Santo é a terceira pessoa da trindade. O Espírito Santo não é simplesmente uma força operante, Ele é uma pessoa. Tem sentimentos, sentimentos esses que se exteriorizam. Ele se entristece e se alegra. Ele geme por nós. E dependendo do que fazemos, Ele pode se extinguir em nossas vidas. Como o próprio nome diz o Espírito Santo é santo. E quanto mais nós o queremos mais santos devemos ser. O papel do Espírito Santo O Espírito Santo é o poder operante de Deus. Toda obra sobrenatural é feita em nome de Jesus, através do poder do Espírito Santo. Seja cura, milagres, libertação, arrependimento, quebrantamento, revelação, conversão, os dons espirituais tudo isso é obra do Espírito Santo. O Espírito Santo é quem convence as pessoas do pecado, da justiça e do juízo. Também chamado de Espírito da Verdade, Ele nos guia a toda verdade. Ele sempre glorifica Jesus. Como Ele está amalgamado em nós, Ele sempre testifica as coisas de Deus. Ele é o penhor em nossas vidas, até que Jesus volte. Que medida temos do Espírito Santo? Todos nós crentes temos o Espírito Santo. Para que creiamos em Jesus, o Espírito Santo tem que atuar em nossas vidas trazendo a revelação de quem é Jesus. No entanto, nós podemos estar completamente cheios do Espírito Santo quanto podemos estar em medida menor do Espírito. Quando nós somos cheios completamente do Espírito Santo pela primeira vez, nós chamamos isso de batismo no Espírito Santo. Isso quer dizer que recebemos uma porção do Espírito Santo que encheu tanto que transbordou a ponto de ficar evidente para quem está nos olhando, que algo aconteceu conosco. Cremos que esse batismo acontece com evidência de falar em línguas e glorificação do Senhor Jesus, mesmo que depois a pessoa não tenha adquirido o dom de línguas. Essa medida do Espírito Santo é algo que temos que nos preocupar sempre, pois a bíblia nos orienta a estarmos sempre cheios do Espírito. É fácil sabermos que medida do Espírito Santo temos, basta olhar nossas respostas diante das circunstâncias. Se há mentiras entre você e seus filhos ou entre você e seu cônjuge; se há infidelidade em seu casamento;
  20. 20. 20 se há murmurações diante de provações, O Espírito Santo deve estar bem longe. Porém, se há perseverança nas provações; se há fé em situações adversas, você está bem cheio do Espírito, mesmo que não possa vê-Lo. O que o Espírito Santo produz na vida das pessoas? Como o Espírito Santo é o poder operante de Deus, Ele produz uma tremenda força de poder na vida das pessoas. As pessoas ao receberem o Espírito Santo são completamente transformadas. Sansão era um homem comum, no entanto quando o Espírito Santo descia sobre ele, a força dele se transformava em algo descomunal. Não estou dizendo que todos ficam mais fortes naturalmente falando, quando estão cheios do Espírito Santo. A cada um é dado segundo um propósito. Estevão era um homem simples do povo, porém cheio do Espírito Santo, a sabedoria dele era tamanha que ninguém podia suplantá-lo. Davi, cheio do Espírito Santo, matou o Golias que afrontava os exércitos de Israel. Os apóstolos, sem estarem cheios do Espírito Santo, abandonaram Jesus, depois de cheios do Espírito, deram suas vidas em favor do Senhor. O Espírito Santo é o poder que falta em nossas vidas naturais para que as coisas aconteçam. Que coisas são essas? De uma forma muito específica Jesus disse que o Espírito Santo seria dado para que os seus discípulos se tornassem suas testemunhas em qualquer lugar que estivessem ou fossem enviados (At 1:8). Podemos então concluir que o Espírito Santo é dado em função da obra de Deus e não em função de nossas vidas. As nossas vidas são abençoadas em conseqüência da obra de Deus e não o Reino de Deus abençoado pelas nossas vidas. O que o Espírito Santo pode fazer em sua vida? Às vezes você está na mesma vida dos apóstolos antes de serem cheios do Espírito Santo. Concordavam com as palavras do Senhor, criam Nele, porém não tinham forças para agüentarem as pressões pelas quais passavam. Eram fracos e sem sabedoria. Em outras palavras, faltava serem cheios do Espírito Santo em suas vidas. Se falta alegria indizível, falta o Espírito; se falta transformação, falta o Espírito; se falta paz, falta o Espírito; se não consegue perdoar, falta o Espírito; se não consegue largar vícios, falta o Espírito; se não consegue chorar, falta o Espírito; se não consegue se arrepender, falta o Espírito; se não tem revelação, falta o Espírito; se não consegue testemunhar os feitos do Senhor onde quer que está ou vá, falta o Espírito e assim por diante. A grande questão é: queremos uma vida de fraqueza ou de poder? Se for de poder, temos que nos encher do Espírito Santo. Ninguém cheio do Espírito Santo tem uma vida raquítica, espiritualmente falando. As experiências espirituais vem através do Espírito Santo de Deus. Quer ter experiências com o Senhor? Seja cheio do Espírito Santo. Às vezes as pessoas não conseguem vencer a carne e fazem cursos e mais cursos ou processos e mais processos de libertação e depois ficam frustradas porque continuam com os mesmos problemas de antes. A forma de vencer a carne é simples. “Andai no Espírito e jamais satisfareis os desejos da carne” Gl 5:16. Andar no Espírito é a única forma de permanecermos santos e puros para o nosso Senhor Jesus Cristo. Andar no Espírito não é uma única vez sermos cheios, é constantemente sermos cheios do Espírito. Isso requer tempo de solitude com o Senhor. Como ser cheio do Espírito Santo? Nós sempre queremos ser cheios do Espírito Santo. Todo crente com um mínimo de conhecimento bíblico sabe que sem o Espírito nunca teremos uma vida de vitória. O problema é que sabendo disso, nós procuramos ter a unção do Espírito como um objetivo de vida e na verdade ela é consequência de outra coisa. Manter a unção depende de tempos de solitude e do que você aprende nesse tempo, mas receber a unção depende de quê? Crer em Jesus (Jo 7:37-39). Jesus disse que se alguém tivesse sede, que viesse até Ele e bebesse, e que, quem cresse Nele, do seu interior fluiriam rios de água viva. A água viva é o Espírito (Vs. 39). Então para se ter o Espírito, tem que crer em Jesus. Dessa forma, a unção é conseqüência do crer. Então as coisas acontecem mais ou menos assim: primeiro você tem que ter sede. Quando tem sede, você procura Jesus e se enche Dele. Segundo, quando você se enche Dele o que acontece? Rios de água viva fluirão do seu interior.
  21. 21. 21 O Batismo do Espírito Santo em nossas vidas é algo sobrenatural, feito por Jesus. É Ele quem batiza no Espírito Santo. Quem não tem Jesus não pode ser cheio do Espírito Santo. E isso se apropria pela fé. Pela fé nos batizamos nas águas e pela fé nós somos batizados por Jesus. O batismo no Espírito Santo é uma experiência única. No entanto, não é a única experiência com o Espírito, mas sim o início delas. O batismo é uma grande evidência de que eu toquei os céus e, por conseguinte, me inicia na vida sobrenatural do Espírito. Todo crente precisa dessa experiência. Mas e depois de ser batizado no Espírito como continuar sendo cheio do Espírito Santo sempre? Se temos sede, temos que continuar indo até o Senhor e bebermos Dele sempre. De uma forma prática como podemos fazer isso? Em Efésios 5:18-21 Paulo diz para nos enchermos do Espírito e fala como. Primeiro – “ ... falando entre nós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor com hinos e cânticos espirituais ...” atitudes de louvor ao Senhor, tanto entre nós quanto diretamente com Ele. Se estivermos meio que vazios do Espírito é só começarmos a louvar a Deus e logo estaremos cheios novamente. 3. 4. Segundo – “ ... dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai ...” ações de graças é outra forma de nos enchermos do Espírito Santo de Deus. Ao invés de murmurarmos pelo que está acontecendo, devemos dar ações de graça ao Senhor e dessa forma ficaremos cheios do Espírito Santo novamente. Terceiro – “ ... sujeitando-vos uns aos outros ...” em muitas vezes estamos vazios do Espírito, porque não queremos nos sujeitar a alguém que Deus colocou para nos ensinar. Basta que de coração façamos isso e o Espírito Santo passa a nos encher novamente. Conseqüências de andar no Espírito Quem é cheio do Espírito Santo carrega o rio de Deus. A descrição do que esse rio produz é maravilhosamente belo. Tornará as águas do mar morto saradas. As margens desse rio produzirão toda sorte de árvores frutíferas cujos frutos serão alimentos e as folhas servirão de remédios. Sabe porque tem pessoas que por onde elas andam os outros se sentem curados e alimentados perto delas? Porque há um rio de Deus que flui de dentro delas. Três conseqüências básicas que esse rio produz • Muitíssimo peixe Frutos em abundância. Como o Senhor disse a Pedro: “Eu vos farei pescadores de homens”. A terra boa produz a cem, a sessenta e a trinta por um em um ano. Há frutos? Há rio de água viva. Não há frutos? Falta o rio. • Torna águas saudáveis Água aponta para a palavra. São palavras que saram, palavras que curam, palavras que renovam, palavras que penetram, palavras que o levam a tomar atitudes, decisões, pois são saudáveis. Como são suas palavras? Saudáveis? Se sim é porque o rio está fluindo do seu interior. Se não, falta o rio. • Produz vida Acabar completamente com a morte, tristeza, imobilidade é conseqüência desse rio. Esse rio produz vida e vida em abundância. É uma vida que vale a pena ser chamada de vida. Adeus depressão, adeus morte, pois a vida chegou! Vão embora trevas, a luz veio e veio para ficar. Há vida em você? Onde você chega as obras de morte do diabo são desfeitas? Se não, falta o rio. Conclusão Esse rio e tudo o que ele pode produzir, é uma conseqüência de quê? Do crer que Jesus é o caminho, e a verdade e a vida. É uma experiência que invade todo o nosso ser. O corpo (caminho), a alma (verdade) e o espírito (vida). Para isso basta
  22. 22. 22 tão somente crer. Foi o que Jesus disse a Marta em Jo 11: “tão somente creia”. Você tem buscado muita unção? Então creia em Jesus e rios de água viva fluirão de seu interior. Jesus certa vez curou um cego de nascença. Esse cego ao testemunhar sobre Jesus, foi expulso da sinagoga. Jesus ao encontrá-lo perguntou-lhe: “Crês tu no Filho do Homem?” A resposta do cego foi: “quem é, Senhor, para que eu nele creia?” Jesus disse: “Já o tens visto e é o que fala contigo”. O que o cego disse? “Creio Senhor e o adorou”. Simples. Simplesmente creu e o adorou ali mesmo. O cego já o conhecia, mas foi mais longe: creu que além de ser seu salvador, pois sendo “O Caminho”, curou-o da cegueira; era também “A Verdade”, pois creu em tudo que Jesus falou e o adorou, “A Vida”. Você não está na mesma situação? Você já o viu, então creia em tudo quanto Ele lhe disser. Você quer o rio de água viva? Não tem outro jeito de alcançá-lo. Vida sem o Espírito é vida sem poder e sem experiências sobrenaturais com o Senhor. Isso torna a vida cristã até certo ponto um enfado e completamente teórica. A vida cristã definida na bíblia é uma experiência. É um relacionamento vivo e eficaz com Deus através de nosso Senhor Jesus Cristo. Uma vida sem a presença poderosa do Espírito Santo é uma vida de fraquezas e derrotas. Deus não nos chamou para isso. Nós somos vencedores como Jesus é. Orar para que a pessoa seja cheia do Espírito Santo. Orientações 1. Toda manifestação do Espírito está sujeita ao controle da pessoa; 2. O Espírito manifesta da forma como quer. Não somos nós que estabelecemos a forma. Não padronize a ação do Espírito; 3. O Espírito nunca forçará alguém a fazer algo; 4. As manifestações do Espírito sempre vêm do nosso interior (de dentro) para nosso exterior (fora) e não o contrário. MANUAL DO ANJO DA
  23. 23. 23 GUARDA
  24. 24. 24
  25. 25. 25
  26. 26. 26
  27. 27. 27
  28. 28. 28

×