Your SlideShare is downloading. ×
0
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Qualidade no e-Learning @ Congresso Nacional de Formação Profissional 2014

534

Published on

Apresentação sobre qualidade no e-learning no congresso nacional de formação profissional na qualifica 2014 @ exponor, 14 de Março de 2014

Apresentação sobre qualidade no e-learning no congresso nacional de formação profissional na qualifica 2014 @ exponor, 14 de Março de 2014

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
534
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Qualidade no e-Learning Rosário Cação Copyright Rosário Cação. Não pode ser reproduzido sem autorização expressa escrita.
  • 2. 1. Qualidade no e-Learning 2. Modelo de Estimação da Qualidade no e-Learning 3. Dimensões de Qualidade no e-Learning Agenda 4. As Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning 5. Desvios Motivacionais e a Qualidade no e-Learning 6. A Maturidade da Empresa e a Qualidade no e-Learning
  • 3. 1. Qualidade no e-Learning 2. Modelo de Estimação da Qualidade no e-Learning 3. Dimensões de Qualidade no e-Learning Agenda 4. As Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning 5. Desvios Motivacionais e a Qualidade no e-Learning 6. A Maturidade da Empresa e a Qualidade no e-Learning
  • 4. Qualidade no e-Learning • Estudo sobre a qualidade no e-learning • Antecedido por estudo qualitativo • Inquérito single-item online com escalas de Likert para 15 variáveis • Procedimentos habituais de pré-teste, gestão Cação, R. (2012). Quality in e-learning: Theory and practice. Saarbrücken, Germany: Lambert. 344 pages. ISBN 978-3-8465-5633-7 • Procedimentos habituais de pré-teste, gestão de duplicados e de missing values • Consistência interna (alpha de Cronbach) de 0.963 • Estudo de caso: atenção à generalização das conclusões
  • 5. Qualidade no e-Learning A qualidade tem: • Assimetria negativa • Curtose positiva É fundamental perceber os motivos: • Da cauda longa • Do pico Cação, R. (2012). Quality in e-learning: Theory and practice. Saarbrücken, Germany: Lambert. 344 pages. ISBN 978-3-8465-5633-7
  • 6. Qualidade no e-Learning • As mulheres têm percepções de qualidade superiores* • A percepção de qualidade está fortemente correlacionada com a satisfação do formando • As percepções de qualidade são diferentes conforme é o formando a pagar a inscrição ou a empresa para quem trabalha* * Com base em testes não paramétricos de Mann-Whitney para amostras independentes Cação, R. (2012). Quality in e-learning: Theory and practice. Saarbrücken, Germany: Lambert. 344 pages. ISBN 978-3-8465-5633-7
  • 7. Qualidade no e-Learning Explicar a qualidade recorrendo a outras variáveis mais fáceis de quantificar: Satisfação global Relação qualidade-preço Conteúdos Plataforma e suas funcionalidades O contributo do fórum para o processo de aprendizagem Utilidade imediata aprendizagem Motivação inicial Motivação final Competência do formador Competência, simpatia e prontidão da equipa de apoio A dinâmica e apoio dado pelo formador no fórum Cumprimento de expectativas Cumprimento de objectivos pedagógicos Utilidade futura Cação, R. (2012). Quality in e-learning: Theory and practice. Saarbrücken, Germany: Lambert. 344 pages. ISBN 978-3-8465-5633-7
  • 8. Qualidade no e-Learning • A utilidade é superior nos cursos que dão acesso a certificação* • As mulheres têm uma percepção de utilidade – imediata e futura – superior à dos homens* • A utilidade futura é maior do que a imediata** * Com base em testes não paramétricos de Mann-Whitney para amostras independentes ** Com base em testes não paramétricos de Wilcoxon para amostras emparelhadas Cação, R. and Figueiredo, A. D. (2010). Future utility as a key dimension in e-learning quality, International Journal Information and Operations Management Education, Vol. 3, # 4, pp. 322-336, September 2010 Cação, R. (2012). Quality in e-learning: Theory and practice. Saarbrücken, Germany: Lambert. 344 pages. ISBN 978-3-8465-5633-7
  • 9. 1. Qualidade no e-Learning 2. Modelo de Estimação da Qualidade no e-Learning 3. Dimensões de Qualidade no e-Learning Agenda 4. As Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning 5. Desvios Motivacionais e a Qualidade no e-Learning 6. A Maturidade da Empresa e a Qualidade no e-Learning
  • 10. Modelo de Estimação da Qualidade Y = .3 + .125 X1 + .169 X2 + .152 X3 + .133 X4 + .83 X5 + .122 X6 + .7 X7 + .057 X8 - .045 X9 + .069 X10 + .044 X11 Y = Qualidade X1 = Satisfação global X = Utilidade futuraX2 = Utilidade futura X3 = Conteúdos X4 = Relação qualidade-preço X5 = Competência, simpatia e prontidão da equipa de apoio X6 = Cumprimento de expectativas X7 = Competência do formador X8 = Plataforma e suas funcionalidades X9 = Motivação inicial X10 = Motivação final X11 = Utilidade imediata Cação, R. (2012). Quality in e-learning: Theory and practice. Saarbrücken, Germany: Lambert. 344 pages. ISBN 978-3-8465-5633-7
  • 11. Modelo de Estimação da Qualidade • A satisfação, sozinha, explica quase 72% da qualidade • A utilidade imediata é a dimensão menos expressiva da qualidade (embora importante) • A qualidade é uma atitude de longo prazo relacionada com a utilidade de longo prazo Cação, R. (2012). Quality in e-learning: Theory and practice. Saarbrücken, Germany: Lambert. 344 pages. ISBN 978-3-8465-5633-7
  • 12. 1. Qualidade no e-Learning 2. Modelo de Estimação da Qualidade no e-Learning 3. Dimensões de Qualidade no e-Learning Agenda 4. As Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning 5. Desvios Motivacionais e a Qualidade no e-Learning 6. A Maturidade da Empresa e a Qualidade no e-Learning
  • 13. Dimensões de Qualidade no e-Learning http://tinyurl.com/rosariosem Fonte: Adaptado de Coughlin, M. A. (1999). Applications of Intermediate/Advanced Statistics in Institutional Research (2005 ed.). Tallahassee: Association for Institutional Research. pp. 182-183 Número de factores: Eigenvalues superiores a 1 (regra de Kaiser-Guttman) Método de extracção: Principais componentes Método de rotação: Varimax (rotação ortogonal) http://tinyurl.com/rosariosem Cação, R. (2012). Quality in e-learning: Theory and practice. Saarbrücken, Germany: Lambert. 344 pages. ISBN 978-3-8465-5633-7
  • 14. Dimensões de Qualidade no e-Learning Utilidade imediata Utilidade futura Satisfação Motivação final Cumprimento de expectativas Cumprimento de objectivos pedagógicos Competência do formador Contributo do fórum para a aprendizagem Dinamismo e ajuda do formador Competência, simpatia e prontidão da equipa de apoio pedagógicos Motivação inicial prontidão da equipa de apoio A plataforma e as suas funcionalidades Conteúdos UtilidadeAtitudesProcesso Cação, R. (2012). Quality in e-learning: Theory and practice. Saarbrücken, Germany: Lambert. 344 pages. ISBN 978-3-8465-5633-7
  • 15. 1. Qualidade no e-Learning 2. Modelo de Estimação da Qualidade no e-Learning 3. Dimensões de Qualidade no e-Learning Agenda 4. As Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning 5. Desvios Motivacionais e a Qualidade no e-Learning 6. A Maturidade da Empresa e a Qualidade no e-Learning
  • 16. Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning Expectativas de Utilidade Percepções de Utilidade • Questionários emparelhados. 71% de mulheres. 9 países. Início da formação Fim da formação Cação (2013), Disconfirmation of Expectations of Utility in e-Learning, International Journal on E-Learning (2013) 12(3), 229-247, disponível em http://tinyurl.com/rosarioutility
  • 17. Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning • 3 tipos de utilidade: para a função, imediata e futura • A antecipação de consequências: • End-in-view (Dewey, 1939) • Fitness for use (Juran, 1951) • A baixa relação com a utilidade para a função e o predomínio das expectativas de utilidade futura Dewey, J. (1939). Theory of valuation. Chicago: The University of Chicago Press. Juran, J. M. (1951). Basic concepts. In J. M. Juran, D. F. M. Gryna Jr. & R. S. Bingham Jr. (Eds.), Quality control handbook (1974 ed.). New York: McGraw-Hill. Cação (2013), Disconfirmation of Expectations of Utility in e-Learning, International Journal on E-Learning (2013) 12(3), 229-247, disponível em http://tinyurl.com/rosarioutility
  • 18. Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning Que impacto tem na percepção da qualidade organizar-se a formação supondo que ela é uma solução de aprendizagem just in time? O que altera nos procedimentos da empresa saber que o e-learning não é uma solução de aprendizagem just in time mas sim just in case? Cação (2013), Disconfirmation of Expectations of Utility in e-Learning, International Journal on E-Learning (2013) 12(3), 229-247, disponível em http://tinyurl.com/rosarioutility
  • 19. Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning • O desconforto motivado pela não disponibilização de formação • Uma violação do contrato psicológico • Motivo do desconforto: perda da utilidade futura A ausência de formação é um factor de desconforto devido à perda percebida de utilidade futura e à percepção de quebra de uma promessa Cação (2013), Disconfirmation of Expectations of Utility in e-Learning, International Journal on E-Learning (2013) 12(3), 229-247, disponível em http://tinyurl.com/rosarioutility
  • 20. 1. Qualidade no e-Learning 2. Modelo de Estimação da Qualidade no e-Learning 3. Dimensões de Qualidade no e-Learning Agenda 4. As Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning 5. Desvios Motivacionais e a Qualidade no e-Learning 6. A Maturidade da Empresa e a Qualidade no e-Learning
  • 21. Desvios Motivacionais e a Qualidade no e-Learning Dois indicadores de qualidade extra: • O desvio motivacional percebido • O desvio motivacional real O estudo da motivação permite determinar a duração da formação que maximiza a percepção de qualidade • Há um desvio de percepção sobre a motivação inicial para a formação Motivação Inicial Motivação final Percepção sobre a motivação inicial
  • 22. 1. Qualidade no e-Learning 2. Modelo de Estimação da Qualidade no e-Learning 3. Dimensões de Qualidade no e-Learning Agenda 4. As Expectativas de Utilidade e a Qualidade no e-Learning 5. Desvios Motivacionais e a Qualidade no e-Learning 6. A Maturidade da Empresa e a Qualidade no e-Learning
  • 23. A Maturidade da Empresa e A Qualidade no e-Learning A maturidade da empresa influencia a qualidade do serviço Várias influências na maturidade: • A evolução, o trauma e as implicações das más experiências • As maturidades em social media e as literacias digitais dos formandos• As maturidades em social media e as literacias digitais dos formandos • A adopção de tecnologia e de pedagogias emergentes 7 dimensões de maturidade e 38 indicadores de maturidade no e-learning Cação (2014), Maturity in Large Scale Corporate e-Learning, a apresentar no ICELW, Nova Iorque, 11-13 Junho
  • 24. rosario@evolui.com Rosário Cação Copyright Rosário Cação. Não pode ser reproduzido sem autorização expressa escrita. Cedido ao Mário Martins para colocação no congresso

×