Your SlideShare is downloading. ×
Gestao de Referencias Bibliograficas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Gestao de Referencias Bibliograficas

8,725
views

Published on

Published in: Education

3 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Boa tarde professor, tambem gostaria de receber a apresentação, parabens pelo material. joaomarcosef@gmail.com
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • ____WERNECK (1995), pg. 164 (...)
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
    ARANHA, Maria Lúcia. História da Educação. Ed. Moderna, SP 1999.
    ____ARANHA, Historia da Educação, 1998 (p.42)
    BILACHI, Simoni Portioli. Caderno UniABC Fisioterapia, São Paulo, 2000.
    BOWLBY, J. (1993). Apego e perda. São Paulo: Martins Fontes.
    Brandão (1984, p.41)
    CARTOLANO, Maria Tereza Penteado. Formação do Educador no curso de Pedagogia: A Educação Especial. LTN: Caderno Cede, Campinas, setembro 1998.


    (Drotar e colaboradores, 1975 e Gath, 1985, apud Casarin, 1999):

    Formação e rompimento dos laços afetivos. São Paulo: MartinsFontes. (1997).
    Formação e rompimento dos laços afetivos. São Paulo: Martins Fontes (1997).
    FLEMING, Juan W. A Criança Excepcional: Diagnósticos e Tratamento. Juan W.Fleming; Tradução de Tânia Ribeiro do Couto. Rio de Janeiro: 1998
    Galvani et al. (2001), p.26
    LEFÈVRE, Antônio F. Branco. Teses e Artigos Inéditos. Crônicas organizadas por Beatriz H.Lefèvre.
    Lourenço Filho (1964, p.22),
    LDB (Lei de Diretrizes e Bases), Lei 9394/96
    MONDINI, Rosana. Caderno Uniu ABC Fisioterapia, São Paulo, 2000 (27,28).
    ____MONDINI, Rosana. Caderno Uniu ABC Fisioterapia, São Paulo (2000), (p.18).

    Mannoni (1991, p. 42)

    Melero (1999),

    Minuchin (1993, apud Polity, 2000)

    MOSCOVICI (2001, p 86)

    PUESCHEL, Siegfried. Síndrome de Down. Guia para pais e educadores. São
    Paulo. Papirus: 2003.

    Piaget (1974).

    Rodrigo & Palácios (1998).

    SANVITO, Wilson Luiz. Síndromes Neurológicas. Wilson Sanvito –S. Paulo. Editora Atheneu, 1997.

    (Schwartzaman, 1999, p.246)

    ____ (Schwartzam, 1999, p.247).

    ____SCHWARTZMAN, 1999, p.34
    Steeling (1996, p. 68):

    WERNEWCK, Cláudia. Muito Prazer eu Existo, Rio de Janeiro: WVA 1995.
    ____WERNECK (1995), pg. 164 (...)

    ____WERNECK (1995) p.167

    ____WERNECK (1995) pg.161

    (Knobel (1992), lity, 2000, p. 138).
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
8,725
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
3
Likes
6
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. GESTÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – Parte I  Rosário Cação 
  • 2. INDICE  1. Porque é importante?  2. Formatos e esFlos de referenciação  3. Como referenciar?  4. SoOware de apoio 
  • 3. 1. PORQUE É IMPORTANTE? 
  • 4. 1. PORQUE É IMPORTANTE?  Porque é importante?  Ao preparar manuais, reflexões, dissertações, projectos ou artigos, para além das ideias originais do autor, são incluidas ideias, informações ou dados de outros autores. •  Por um lado, o respeito dos direitos desses autores tem de ser respeitado, sob pena de cometer plágio; •  Por outro, é necessário estruturar a forma como esses créditos de terceiros são apresentados.
  • 5. 1. PORQUE É IMPORTANTE?  O que é o plágio?  Plágio é uma usurpação de créditos sobre um determinado trabalho. Existe plágio sempre que: •  Apresentar trabalho ou ideias de outra pessoa como sendo seus; •  Apresentar esses trabalhos ou ideias sem citar a fonte original; •  Dizer por outras palavras as ideias de outro autor, fazendo alterações e sem citar a fonte original; •  Citar fontes que não se usou.
  • 6. 1. PORQUE É IMPORTANTE?  Plágios mais comuns  São frequentes as seguintes situações de plágio: •  Apresentar as ideias de outros como sendo suas, apenas fazendo umas pequenas alterações de cosmética gramatical; •  Retirar informações da Internet e não referenciar o nome do site, o endereço (URL) e a data da consulta; •  Citar a fonte (ao longo do trabalho) mas não a incluir na lista de referências (no final do trabalho); •  Incluir a fonte na lista de referências mas não a citar no parágrafo/frase em que foi usada.
  • 7. 1. PORQUE É IMPORTANTE?  Como evitar o plágio?  Existem duas formas de não cometer plágio: •  Usar, exclusivamente, ideias, dados e palavras próprios; •  Citar as fontes ao longo do trabalho e criar, no fim do trabalho, uma lista de referências que foram citadas ao longo do trabalho. Caso particular: Conhecimentos gerais (por exemplo: “o primeiro rei de  Portugal foi D. Afonso Henriques”) não precisam de ser citados  pois são genericamente conhecidos por todas as pessoas e pelo  autor, antes da realiação do seu trabalho. 
  • 8. 2. FORMATOS E ESTILOS DE REFERENCIAÇÃO 
  • 9. 2. FORMATOS E ESTILOS DE REFERENCIAÇÃO  Formatos de referenciação  Existem dois formatos de referenciação: •  O primeiro, é o formato autor/data: Os estilos deste formato enfatizam o nome do(s) autor(es) e o ano de publicação e cujo detalhe se encontra na lista de referências no final do trabalho, ordenados por ordem alfabética. Este formato é genericamente designado por estilo Harvard. •  O segundo, é o formato numérico: São utilizados números para referenciar as fontes que são depois detalhadas na lista de referências no final do trabalho, ordenados geralmente pela ordem que foram citados. Este formato é genericamente designado por estilo Vancouver.
  • 10. 2. FORMATOS E ESTILOS DE REFERENCIAÇÃO  Que es@lo deve ser usado?  Excepto nos casos em que o estilo é imposto, pode-se usar qualquer estilo. Entre os estilos mais utilizados destacam-se: Es@lo  Área  Endereço  APA  Psicologia  hap://www.apastyle.org/  ACS  Química  hap://pubs.acs.org/page/books/styleguide/ index.html?cookieSet=1  Chicago  Artes/ hap://www.chicagomanualofstyle.org/  humanidades  CSE  Ciências  hap://www.councilscienceeditors.org/publicaFons/ style.cfm  ACM  InformáFca  hap://www.acm.org/publicaFons/latex_style/  MHRA  Humanidades  hap://www.mhra.org.uk/PublicaFons/Books/ StyleGuide/index.html  OSCOLA  Direito  hap://denning.law.ox.ac.uk/published/ endnote.shtml  IEEE  Electrónica  hap://standards.ieee.org/guides/style/  MLA  Línguas  hap://www.mla.org/style 
  • 11. 2. FORMATOS E ESTILOS DE REFERENCIAÇÃO  Que es@lo deve ser usado?  Em Portugal: Es@lo  Área  Endereço  NP405  Portugal  hap://www.ipq.pt  Norma  Edição  Descrição  NP 405‐1  1994 (edição 1)  Documentos impressos  NP 405‐2  1998 (edição 1)  Materiais não livro  NP 405‐3  2000 (edição 1)  Documentos não publicados  NP 405‐4  2002 (edição 1)  Documentos electrónicos 
  • 12. 3. COMO REFERENCIAR? 
  • 13. 3. COMO REFERENCIAR?  Como referenciar?  Referenciar envolve duas etapas: 1.  Indicar no corpo do texto que aquela parte não é original e fornecer uma identificação curta da fonte (in-text citation) 2.  Numa secção à parte, colocada no final do texto, colocar o detalhe dessa fonte (list of references)
  • 14. 3. COMO REFERENCIAR?  Como referenciar?  No sistema Harvard: A citação ao longo do texto: A curta identificação da fonte é composta pelo(s) apelido(s) ou nome da organização e a data. Pode ainda conter o número de página de onde consta o pedaço transcrito ou, no caso da obra ser longa. Exemplo: Dewey (1939, p.49) defende que… Alguns autores (Guba & Wilson, 1999) defendem que… A lista de referências: É organizada por ordem alfabética do apelido do primeiro autor.
  • 15. 3. COMO REFERENCIAR?  Como referenciar?  Exemplo (estilo APA) O texto: Alguns autores (Taylor & Bodgan, 1949) consideram a observação participada como um método de pesquisa qualitativa. O livro de Field (2000) é um bom ponto de partida para a análise com o SPSS mas, em questões concretas como na análise factorial,.não tem o detalhe de outros autores (como, por exemplo, Kline, 1994) A lista de referências: Field, A. (2000). Discovering statistics using SPSS (2005 ed.). Thousand Oaks: Sage. Kline, P. (1994). An easy guide to factor analysis. New York: Routledge. Taylor, S. J., & Bodgan, R. (1949). Introduction to Qualitative Research Methods (second ed.). New York: John Wiley & Sons.
  • 16. 3. COMO REFERENCIAR?  Como referenciar?  Regras básicas: •  Não pode haver nenhuma citação (ao longo do texto) que não esteja na lista de referências •  Não pode existir nenhuma obra na lista de referências que não esteja citada ao longo do texto. A lista de referências é diferente da bibliografia sugerida ou consultada:   ‐  A lista de referências tem apenas as obras citadas ao longo do texto  ‐  A bibliografia inclui obras consultadas para preparação do autor e  sugestões de consulta complementar 
  • 17. 3. COMO REFERENCIAR?  Como referenciar?  Organização da lista de referências de acordo com o estilo Harvard: •  É organizada por ordem alfabética de autores citados •  Se existem várias obras do mesmo autor, primeiro é inserida a obra mais antiga •  Se as várias obras do mesmo autor forem do mesmo ano, elas são referenciadas ao longo do texto com uma letra para além do apelido, ano e letra [exemplo: (Dewey, 1919a)] e na lista de referências são organizados pela ordem que foram citados •  Cada referência aparece numa linha, não identada e sem ser numerada
  • 18. 4. SOFTWARE DE APOIO 
  • 19. 4. SOFTWARE DE APOIO  SoKware de apoio  A utilização de softwares para gestão de referências bibliográficas tem inúmeras vantagens: •  Concentração e organização de todas as fontes que o utilizador tem (‘fichas’ de fonte, link da ficha com o documento, listas inteligentes por palavras-chave ou tema, etc.) •  Permite ‘chamar’ a fonte ao escrever o texto (e faz logo a formatação da citação de acordo com o estilo que está a ser usado) •  Imediatamente ao chamar a fonte, organiza a lista de referências no final do documento com base no estilo específico que se escolheu •  Reformula as citações e a formatação da lista de referências se for necessário utilizar outro estilo •  Evita que se conheça em detalhe as regras de formatação de cada estilo
  • 20. 4. SOFTWARE DE APOIO  SoKware de apoio  http://www.endnote.com/ •  Permite usar mais de 3000 estilos de formatação de referências •  Procura automaticamente online uma referência com base na ficha que foi criada •  Cria grupos inteligentes de referências por temas •  Disponibiliza uma versão online para efeitos colaborativos
  • 21. CONCLUSÕES 
  • 22. CONCLUSÃO  Principais ideias a reter  •  Para evitar plagiar, devem ser indicadas as fontes dos dados ou ideias que são utilizadas •  Isso exige que junto do texto seja dada, de forma simples, indicações sobre o autor e que no final do documento essa referência seja discriminada •  Tudo que for citado ao longo do texto deve ser incluído na lista de referências •  Na lista de referências apenas devem ser incluídas as obras que são citadas ao longo do texto •  Existem dois tipos de formatação de referências: o estilo Harvard e o estilo Vancouver •  Dentro de cada tipo de formatação, existem vários estilos disponíveis •  Excepto nos casos em que é exigido que o trabalho seja formatado de acordo com um determinado estilo, pode ser usado o estilo que se considere mais adequado aos destinatários e ao tema em questão •  Existem vários programas que formatam referências, como é o caso do End Note
  • 23. SUGESTÕES  Sugestões  Tutorial para formatar cada Fpo de referência:   Tutorial  hap://referencing.port.ac.uk/   hap://gseweb.harvard.edu/library/services/research_instrucFon/ EsFlo APA  apa_tutorial_slide_handout.pdf  hap://www.port.ac.uk/departments/studentsupport/library/advice/ resourcehelp/referencing/filetodownload,68727,en.pdf  hap://www.library.uq.edu.au/training/citaFon/vancouv.pdf  Formato  hap://www.library.uwa.edu.au/help/guides/vancouver_citaFon_style  Vancouver 
  • 24. GESTÃO DE REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS – Parte I 

×