Sessão 7 tarefa 2 - rosa maria

383 views
348 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
383
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sessão 7 tarefa 2 - rosa maria

  1. 1. Práticas e modelosdeauto-avaliação<br />das BibliotecasEscolares<br />Formadoras: Helena Araújo e Isabel Mendinhos<br />Workshop<br />O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: <br />metodologias de operacionalização <br />(Parte III - Conclusão)<br />Análise e comentário crítico à presença de referências <br />das BEs em Relatórios de Avaliação Externa da IGE<br />Formanda: Rosa Maria Ferreira da Silva<br />Dezembro, 2010<br />
  2. 2. Critérios de escolha dos relatórios da IGE<br />Relatórios da IGE de 2009/2010<br />Escolas com BE integradas na RBE<br />Agrupamentos de Escolas com JI, EB1 e B2,3 <br />Agrupamentos de Escolas do concelho de Sintra<br />Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  3. 3. Relatórios de Agrupamentos de Escolas analisados<br />Agrup. de Escolas do Algueirão<br />É um Agrupamento que integra uma EB2,3; um JI e duas EB1.<br />Agrup. Esc. D. Pedro IV<br />É o Agrupamento para o qual os alunos do Agrup. ao qual pertenço transitam no final do 4.º Ano. Integra uma EB2,3; um JI e uma EB1.<br />Agrup. Esc. Prof. Galopim de Carvalho<br />É um Agrupamento que integra uma BE reconhecida pela RBE pelas suas boas práticas. Integra uma EB2,3; dois JI e duas EB1.<br />Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  4. 4. Análise de relatórios da IGE - Referências <br />Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  5. 5. Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  6. 6. Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  7. 7. Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  8. 8. Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  9. 9. Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  10. 10. Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  11. 11. Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  12. 12. Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  13. 13. Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  14. 14. Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  15. 15. Comentário crítico à presença de referências das BEs<br />nos relatórios de avaliação externa da IGE escolhidos<br /> A presença explícita das Bibliotecas Escolares nos relatórios de avaliação externa da IGE dos três Agrupamentos aqui em análise concretiza-se sempre através de pareceres positivos, existindo, no entanto, uma disparidade considerável entre as duas e as quatro referências registadas, respectivamente, nos Agrupamentos de Escolas do Algueirão e D. Pedro IV e as inscritas no Agrupamento de Escolas Prof. Galopim de Carvalho, num total de catorze. <br /> Tal facto pode ficar a dever-se a diferentes paradigmas de orientação e registo adoptados por equipas da IGE, eventualmente distintas, mas também, ao grau de valorização e reconhecimento da BE manifestados pelos órgãos de gestão nas apresentações e nas entrevistas, bem como na maior ou menor presença da BE em documentos de gestão e orientação pedagógica de cada um destes três Agrupamentos. <br /> Parece-me, contudo, que essencialmente pode ter acontecido um maior ou menor envolvimento da equipa da biblioteca no processo de avaliação externa, não só na preparação da apresentação à IGE, mas também na sua integração (ou não) em painéis de entrevistas. A esta situação, poderá ainda ter acrescido o maior ou menor conhecimento e avanço na implementação do MAABE, documento orientador através do qual é possível serem encontradas evidências precisas e susceptíveis de serem consultadas e analisadas de forma clara e objectiva por agentes externos. Atestando um pouco esta ideia, fica expresso no ponto 5.1., a propósito do subdomínio auto-avaliação, que a BE do Agrup. Galopim de Carvalho apresenta um relatório actualizado sobre o seu desempenho globale um plano de melhoria.<br /> Ainda sobre a forma como estes três relatórios se apresentam, o que respeita ao Agrup. de Escolas Prof. Galopim de Carvalho parece-me estar mais “arrumado”, sendo mais preciso e menos generalista, apresentando as ideias claramente direccionadas para cada um dos domínios e subdomínios que estruturam o modelo de avaliação da IGE, o que não é totalmente conseguido nos outros dois relatórios.<br />Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  16. 16. Situação comum a estes documentos é a referência favorável à BE no subdomínio Organização e Gestão Escolar, no ponto respeitante à Gestão de recursos materiais e financeiros. É o único subdomínio que merece simultaneamente uma explicitação nos três relatórios, sendo reforçado, no caso do Agrup. do Algueirão, no ponto 3. Parece-me que tal fica a dever-se ao facto de ser o único tópico respeitante à biblioteca escolar que consta no quadro de referência da IGE para avaliação de escolas e agrupamentos, transparecendo uma menor atenção à prestação do serviço educativo e aos resultados obtidos. Enfim, parece que a IGE ainda se situa ela própria numa perspectiva de BE enquanto espaço de disponibilização de recursos, em detrimento de espaço de aprendizagem. <br /> Tal não invalida, no entanto, que a equipa da IGE não tenha dado visibilidade à liderança da BE no Agrupamento de Escolas Galopim de Carvalho (4.1), reconhecendo-a como “o factor indutor da inovação pedagógica no Agrupamento”, evidenciando a sua integração no ensino e em processos de aprendizagem. No ponto 2. deste relatório, lê-se que “a acção intencional e diversificada da Biblioteca Escolar/Centro de Recursos, da Escola-Sede, tem contribuído para uma acção educativa integrada” e as afirmações feitas em 2.1 e 2.3 reforçam a boa prestação de serviço educativo através deste importante espaço da escola. Por sua vez, o relatório do Agrup. D. Pedro IV (2.4. - abrangência do currículo e valorização dos saberes e daaprendizagem) também certifica que a BE se constitui “como um instrumento valioso na formação integral dos alunos”. <br /> No âmbito da participação e desenvolvimento cívico, os Agrup. D. Pedro IV e Prof. Galopim de Carvalho recebem afirmações valorativas das suas dinâmicas e iniciativas, evidenciando-se a colaboração dos alunos monitores e a promoção do espírito de entreajuda e responsabilidade, mesmo num terreno complexo ao nível do comportamento e da disciplina, como é o caso da segunda instituição.<br /> Parece-me também interessante verificar que os níveis de classificação dos três Agrupamentos nos diferentes domínios não têm uma relação directamente proporcional com a prestação da BE. Assim, não são os que obtêm melhores resultados que recebem maior número de referências à sua BE e, por sua vez, é a BE do Agrupamento sem qualquer atribuição de “muito bom” que é considerada como um ponto forte da organização, sendo encarada como “dinamizadora de inovação pedagógica e de uma acção educativa integrada”.<br />Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  17. 17. Para finalizar, duas ideias que me ficam deste trabalho:<br /><ul><li> o MAABE e os documentos de avaliação externa da IGE, com vários pontos de convergência em estrutura e em intenções (se bem que, na minha perspectiva, ainda possam melhorar nestes aspectos), precisam de ser potenciados nas escolas como orientadores de processos a pôr em prática e ser utilizados como referências na auto-regulação e monitorização dos Agrupamentos;
  18. 18. do processo de auto-avaliação da BE em particular, e de auto-avaliação do Agrupamento em geral, complementado pelos resultados da avaliação externa, advêm oportunidades de melhoria que impõem novos desafios à comunidade educativa, em especial aos docentes, rumo ao fortalecimento da Escola e ao sucesso educativo dos alunos.</li></ul>Rosa Maria Ferreira da Silva<br />
  19. 19. Bibliografia<br />Guia da sessão 7 da Formação RBE – Workshop - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Parte III - Conclusão).<br />Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar. ME-RBE<br />Quadro de referência para a autoavaliação de escolas e agrupamentos. ME-IGE<br />Tópicos para a apresentação da escola: campos de análise de desempenho. ME-IGE<br />Avaliação Externa das Escolas: Relatório de Escola – Agrupamento de Escolas do Algueirão - Sintra - ME-IGE 2010<br />Avaliação Externa das Escolas: Relatório de Escola – Agrupamento de Escolas D. Pedro IV - Sintra - ME-IGE 2010<br />Avaliação Externa das Escolas: Relatório de Escola – Agrupamento de Escolas Professor Galopim de Carvalho - Sintra - ME-IGE 2010<br />Rosa Maria Ferreira da Silva<br />

×