Vendedora de fósforos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Vendedora de fósforos

on

  • 1,708 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,708
Views on SlideShare
1,064
Embed Views
644

Actions

Likes
2
Downloads
29
Comments
0

7 Embeds 644

http://jisjoaosalaa.blogspot.pt 379
http://www.jisjoaosalaa.blogspot.pt 133
http://jisjoaosalaa.blogspot.com.br 109
http://jisjoaosalaa.blogspot.com 17
http://jisjoaosalaa.blogspot.de 4
http://jisjoaosalaa.blogspot.com.es 1
http://www.google.com.br 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Vendedora de fósforos Document Transcript

  • 1. Era uma vez, numa grande cidade, uma linda menina muito pobre que ganhava a vida avender caixas de fósforos. Ela sabia que, sechegasse a casa sem ter conseguido vender osfósforos, seria castigada com severidade pelopai. Para ele, o Natal não tinha encanto; só lheinteressava o dinheiro que a filha lhe tinha deentregar todos os dias.
  • 2. Numa noite, véspera de Natal, apequena vendedora vagueava pelas ruas,com a neve a cair em abundância,afundando nela os seus pezinhos. Nas mãosgeladas, levava as caixinhas de fósforos.Dentro das casas aquecidas, as famíliascantavam junto das lareiras e das árvores deNatal, repletas de presentes. O cheiro dosassados quentinhos espalhava-se pelasruas, desertas e gélidas. Ninguém queriacomprar os seus fósforos.
  • 3. Muito cansada, sentou-se numcanto e lembrou-se das bonitasfábulas que a sua doce mãezinha lhecontava, enquanto a embalava nosseus braços quentes.  Mas isso foraantes de a tuberculose a ter levadopara junto de Jesus.
  • 4. O frio aumentava. Com lágrimas nosolhos, ela olhou para as caixinhas defósforos: se acendesse apenas um paraaquecer as mãos, talvez o pai não notasse.Pegou num fósforo e acendeu-o. Umachamazinha quente e luminosa logo brilhou.Para ela, parecia o calor de um grande fogãoali perto.
  • 5.  Pegou noutro fósforo e acendeu-otambém. Diante dela surgiu uma mesaposta com porcelanas e um deliciosoassado, recheado com ameixas e maçãs,exalando um cheiro delicioso. Quandoestendeu a mão... a chama desapareceu.
  • 6. Só a neve caía diante dela. Acendeuum terceiro fósforo. Agora pareciaestar sentada junto a uma enormeárvore de Natal, onde milhares debolas coloridas e estrelinhascintilavam. De repente, a chamatremeu, o fósforo apagou-se... e tudodesapareceu.
  • 7. A menina acendeu mais um fósforo elembrou-se da sua avó, que sempre atratara com ternura. Mas o fósforoapagou-se e a imagem desfez-se.
  • 8. O frio aumentava. A menina, então, acendeu todos os fósforos que ainda restavam e à sua volta tudo brilhou. Os seus olhos brilharam quando viu doisbraços na sua direcção. Quando acordou,estava numa cama bem quentinha. Todosolhavam para ela com muito amor. Agoratinha uma nova família que a adoptara.
  • 9. NAQUELE LAR, O AMOR TINHAACENDIDO UMA NOVACHAMA, QUE NUNCA MAIS SEIRIA APAGAR.