Saude individual e comunitária

  • 2,140 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
2,140
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4

Actions

Shares
Downloads
99
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. SAÚDE INDIVIDUAL E COMUNITÁRIA Prof. Sérgio Carvalho
  • 2. Este conceito de saúde foi cunhado em 1948.  O QUE É A SAÚDE? Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a saúde é “a situação de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças ou enfermidades”. A saúde é uma questão individual e comunitária:Prof. Sérgio Carvalho - individual: influencia a capacidade de cada pessoa realizar as mais diversas atividades. - comunitária: a falta de saúde de uma pessoa pode afectar a saúde de outras e o funcionamento da sociedade.
  • 3.  EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE SAÚDE A atual definição de saúde é muito recente. Ao longo dos séculos, este conceito foi evoluindo e sofrendo grandes mudanças, consoante as crenças e conhecimentos de cada civilização.Prof. Sérgio Carvalho
  • 4.  FACTORES QUE INFLUENCIAM A SAÚDE Recentemente, os médicos aperceberam-se que as doenças estão cada vez mais relacionadas com os comportamentos de risco. Há, assim, diversos factores que influenciam a saúde.Prof. Sérgio Carvalho
  • 5.  AVALIAÇÃO DO ESTADO DE SAÚDE DE UMA POPULAÇÃO O estado de saúde de uma população é avaliado através de indicadores do estado de saúde, de entre os quais se destaca:  taxa de mortalidade infantil  esperança média de vida  taxa de doenças infeto-contagiosasProf. Sérgio Carvalho  taxa de doenças cardiovasculares  taxa de obesidade
  • 6.  TAXA DE MORTALIDADE INFANTIL A Taxa de Mortalidade Infantil (TMI) relaciona o número de crianças que morrem no primeiro ano de vida com o número de nascimentos ocorridos no mesmo período.Prof. Sérgio Carvalho
  • 7.  TAXA DE MORTALIDADE INFANTIL (cont.) São vários os factores que diminuem a taxa de mortalidade infantil:  melhoria na prestação de cuidados médicos na gravidez;  desenvolvimento da assistência médica materno- infantil;Prof. Sérgio Carvalho  as condições do parto;  a informação disponibilizada às grávidas;  a alimentação das grávidas e do recém-nascido;  as condições de higiene e habitabilidade.
  • 8. Em Portugal a esperança média de vida é 78 anos.  ESPERANÇA MÉDIA DE VIDA A esperança média de vida consiste no número de anos que uma pessoa pode viver, em média, a partir do momento em que nasce.Prof. Sérgio Carvalho
  • 9.  ESPERANÇA MÉDIA DE VIDA (cont.) Este indicador está intimamente ligado ao desenvolvimento socioeconómico de uma população: quanto mais desenvolvida, maior a esperança média de vida de uma população. A esperança média de vida pode aumentar graças a alguns factores:Prof. Sérgio Carvalho  qualidade da assistência médica;  expansão das redes de saneamento básico e de água;  melhores condições de higiene;  educação das populações.
  • 10.  ESPERANÇA MÉDIA DE VIDA (cont.) Para além das pobres condições socioeconómicas, diminuem ainda a esperança média de vida os seguintes factores:  as guerras;  as catástrofes naturais;  as epidemias.Prof. Sérgio Carvalho
  • 11.  TAXA DE DOENÇAS INFETO-CONTAGIOSAS As doenças infeto-contagiosas são provocadas por agentes patogénicos e provocam milhões de mortes todos os anos. 1998Prof. Sérgio Carvalho
  • 12.  TAXA DE DOENÇAS INFETO-CONTAGIOSAS (cont.) As doenças infeto-contagiosas podem ser prevenidas. Para tal, é decisivo:  evitar os comportamentos de risco;  melhorar a higiene;  promover programas de rastreio e de vacinação;  fornecer informação às populações.Prof. Sérgio Carvalho
  • 13.  TAXA DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte nos países desenvolvidos. Este tipo de doenças está intimamente relacionado com estilos de vida incorrectos:  maus hábitos alimentares;Prof. Sérgio Carvalho  tabagismo;  stress;  sedentarismo.
  • 14.  TAXA DE OBESIDADE A obesidade é uma doença que afeta a saúde e pode favorecer o aparecimento de outras doenças, podendo ser usada como um indicador de saúde das populações. Os principais factores que estão associados a esta doença são:  maus hábitos alimentares;Prof. Sérgio Carvalho  falta de exercício físico.
  • 15.  MEDIDAS DE PROMOÇÃO DA SAÚDE Ao implementar medidas que promovam a saúde, actuamos de forma a prevenir doenças e minorar os seus efeitos. Para a OMS, a promoção da saúde é o processo que permite aos indivíduos e às comunidades controlarem os factores queProf. Sérgio Carvalho influenciam a saúde, de modo a melhorarem-na.
  • 16.  QUAIS AS MEDIDAS QUE PROMOVEM A SAÚDE? Podemos melhorar o estado de saúde de uma população ao implementar medidas como:  hábitos individuais saudáveis;  a melhoria das condições de higiene;  o ordenamento do território e a qualidade ambiental;Prof. Sérgio Carvalho  campanhas de vacinação;  rastreios;  campanhas de sensibilização.
  • 17.  HÁBITOS INDIVIDUAIS SAUDÁVEIS Há medidas de promoção da saúde que dependem apenas de cada um de nós. Uma alimentação equilibrada e variada fornece ao organismo todos os nutrientes essenciais para a manutenção da saúde.Prof. Sérgio Carvalho É ainda importante a ingestão de água em quantidade suficiente.
  • 18.  HÁBITOS INDIVIDUAIS SAUDÁVEIS (cont.) Limpeza diária do corpo, a lavagem das mãos e a higiene oral são fundamentais para prevenir doenças.Prof. Sérgio Carvalho
  • 19.  HÁBITOS INDIVIDUAIS SAUDÁVEIS (cont.) A prática de exercício físico com regularidade traz muitas vantagens. Por sua vez, o repouso adequado é essencial para um bom desenvolvimento, em especial na adolescência.Prof. Sérgio Carvalho
  • 20.  HÁBITOS INDIVIDUAIS SAUDÁVEIS (cont.) É fundamental que assumamos posturas correctas, de modo a evitar malformações dolorosas no futuro. Também é aconselhável que usemos calçado e vestuário confortável.Prof. Sérgio Carvalho
  • 21.  MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE HIGIENE E SALUBRIDADE A partir do momento em que se descobriu que havia uma ligação entre doenças e microrganismos, tentou-se tomar medidas para eliminar tais focos de contágio. Nos hospitais, as medidas antissépticas reduziram bastante o número de mortes e aumentaram aProf. Sérgio Carvalho segurança de médicos e pacientes. Os sistemas de saneamento, a recolha de resíduos e o acesso à água potável melhora a saúde das populações.
  • 22.  ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E QUALIDADE AMBIENTAL O ordenamento do território consiste na organização do espaço. Uma construção ordenada e a disponibilidade de espaço pessoal contribui para o bem-estar das populações.Prof. Sérgio Carvalho A existência de espaços verdes, a organização da rede de estradas e a qualidade do ambiente que rodeias as populações é também determinante na sua saúde.
  • 23.  ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E QUALIDADE AMBIENTALProf. Sérgio Carvalho
  • 24.  CAMPANHAS DE VACINAÇÃO As vacinas são um preparado contendo um agente infecioso (ou parte dele), morto, inativado ou atenuado e que, uma vez introduzido no corpo de um indivíduo, leva à imunidade contra uma dada doença. Mesmo que a imunidade não seja total, as pessoasProf. Sérgio Carvalho vacinadas apresentam maior resistência aos agentes patogénicos contra os quais foram vacinados.
  • 25. A varíola foi erradicada em 1980.  CAMPANHAS DE VACINAÇÃOProf. Sérgio Carvalho
  • 26. A SIDA destrói células do sistema imunitário.  COMO FUNCIONA UMA VACINA? Glóbulos brancos produzem anticorpos que destroem o vírus Glóbulos brancos (vários tipos) produzem células de defesa que agem de imediato Glóbulos brancos contra o vírus e destroem as células-memória células infectadasProf. Sérgio Carvalho A existência de células- memória leva a uma resposta mais rápida e mais eficiente por parte dos glóbulos brancos.
  • 27.  RASTREIOS Os rastreios são testes médicos que se efectuam a indivíduos de um grupo de risco para diagnosticar doenças numa fase inicial da sua evolução.Prof. Sérgio Carvalho
  • 28.  CAMPANHAS DE SENSIBILIZAÇÃO Tratam-se de campanhas que pretendem alertar as populações para determinadas doenças ou comportamentos de risco, tentando que os indivíduos assumam atitudes saudáveis.Prof. Sérgio Carvalho