• Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,594
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
100
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. ORDINÁRIO DA SANTA MISSAMISSAL ROMANO DE 1962 LATIM - PORTUGUÊS 2008
  • 2. [2]
  • 3. Motu proprio Sumorum Pontificum Papa Bento XVI (Excertos*)“Sempre foi preocupação dos Sumos Pontífices até o João XXIII em 1962... um sacerdote não requer detempo presente, que a Igreja de Cristo ofereça um nenhuma permissão, nem da Sé Apostólica nem deculto digno à Divina Majestade "para louvor e glória seu Ordinário.de seu nome" e "para nosso bem e o de toda suaSanta Igreja". Art. 4. Com a devida observância da lei, inclusive os fiéis Cristãos que espontaneamente o solicitem,Desde tempos imemoriais até o futuro deve ser podem ser admitidos à Santa Missa mencionada norespeitado o princípio "segundo o qual cada Igreja art. 2.particular deve estar de acordo com a Igrejauniversal não só sobre a doutrina da fé e os sinais Art. 5,sacramentais, mas nos usos universalmente § 1. Em paróquias onde um grupo de fiéis aderidos àtransmitidos pela tradição apostólica contínua. Estes prévia tradição litúrgica existe de maneira estável,devem manter-se não só para evitar os enganos, mas que o pároco aceite seus pedidos para a celebraçãotambém para que a fé seja transmitida em sua da Santa Missa de acordo ao rito do Missal Romanointegridade, já que a regra de oração da Igreja (lex publicado em 1962. Que o pároco vigie que o bemorandi) corresponde a sua regra da fé (lex credendi)." destes fiéis esteja harmoniosamente reconciliado com o cuidado pastoral ordinário da paróquia, sob o... Entretanto, com o fim que a Sagrada Liturgia governo do Bispo e segundo o Canon 392, evitandopossa de modo mais eficaz cumprir com sua missão, discórdias e promovendo a unidade de toda a Igreja.muitos outros Romanos Pontífices no curso dos § 3. Que o pároco permita celebrações desta formaséculos vieram a expressar particular preocupação, extraordinária para fiéis ou sacerdotes que o peçam,entre eles São Pio V é eminente, quem com grande inclusive em circunstâncias particulares tais comozelo pastoral, segundo a exortação do Concílio de matrimônios, funerais ou celebrações ocasionais,Trento, renovou o culto em toda a Igreja, como por exemplo peregrinações.assegurando a publicação de livros litúrgicos § 4. Os sacerdotes que usem o Missal do Beato Joãocorrigidos e "restaurados segundo as normas dos XXIII devem ser dignos e não impedidosPais" e os pôs em uso na Igreja Latina. canonicamente.É evidente que entre os livros litúrgicos de Rito Art. 6. Nas Missas celebradas com o povo segundo oRomano o Missal Romano é eminente. Nasceu na Missal do Beato João XXIII, as Leituras podem sercidade de Roma e gradualmente ao longo dos séculos proclamadas inclusive nas línguas vernáculas,tomou formas que são muito similares a aquelas em utilizando edições que tenham recebido a recognitiovigor em recentes gerações.... da Sé Apostólica....Tendo ponderado amplamente os insistentes Art. 10. É lícito que o Ordinário local, se opedidos destes fiéis a nosso Predecessor João Paulo considerar oportuno, erija uma paróquia pessoalII, tendo escutado também os Padres do Consistório segundo as normas do Canon 518 para as celebraçõesde Cardeais realizado em 23 de março de 2006, segundo a forma anterior do Rito Romano outendo sopesado todos os elementos, invocado o nomear um reitor ou capelão, com a devidaEspírito Santo e pondo nossa confiança no auxílio de observância dos requisitos canônicos.Deus, pela presente Carta Apostólica,DECRETAMOS o seguinte: Tudo o que é decretado por Nós mediante este Motu Proprio, ordenamos que seja assinado e ratificadoArt. 1.... é lícito celebrar o Sacrifício da Missa de para ser observado a partir de 14 de Setembro desteacordo com a edição típica do Missal Romano ano, festa da Exaltação da Santa Cruz, em que pese apromulgado pelo Beato João XXIII em 1962 e nunca todas as coisas em contrário.anulado, como a forma extraordinária da Liturgia daIgreja... Dado em Roma, junto a São Pedro, em 7 de julho no Ano do Senhor de 2007, Terceiro de nossoArt. 2. Em Missas celebradas sem o povo, qualquer Pontificado.”sacerdote de Rito Latino, seja secular ou religioso,pode usar o Missal Romano publicado pelo Beato Bento XVI_____________________________________*Tradução não-oficial do original em latim [3]
  • 4. PREPARAÇÃO Orações ao pé do altar De pé, diante dos degraus do altar, o celebrante começa a Missa, fazendo o sinal da cruz: Em nome do Pai, e do Filho, e do In nomine Patris, et Fílii, et Spíritus Espírito Santo. Amém. Sancti. Amen. Ant. Vou-me aproximar do altar de Deus. Introíbo ad altare Dei. R. Ao Deus que é a minha alegria. R. Ad Deum qui lætíficat juventútem meam. Salmo 42 (este salmo omite-se nas Missas de Defuntos e do Tempo da Paixão) Julgai-me, ó Deus, e separai a minha Júdica me, Deus, et discérne causam causa da causa da gente ímpia. Livrai- meam de gente non sancta: ab hómine me do homem injusto e enganador. iniquo et dolóso érue me. R. Pois vós, ó meu Deus, sois a minha R. Quia tu es, Deus, fortitúdo mea: força. Por que me repelis? Por que ando quare me repulísti, et quare tristis eu triste, quando me aflige o inimigo? incédo, dum afflígit me inimícus? Enviai-me a vossa luz e a vossa verdade. Emitte lucem tuam et veritátem tuam: Elas me guiarão e hão de conduzir-me a ipsa me deduxérunt et adduxérunt in vossa montanha santa, ao lugar onde montem sanctum tuum, et in tabernácula habitais. tua. R. Entrarei ao altar de Deus, ao Deus R. Et introíbo ad altare Dei: ad que é a minha alegria. Deum qui lætíficat juventútem meam. Louvar-vos-ei ó Deus, Deus meu, ao Confitébor tibi in cíthara Deus, Deus som da harpa. Por que estais triste, ó meus: quare tristis es ánima mea, et quare minha alma? E por que me inquietas? contúrbas me? R. Espera em Deus, porque ainda o R. Spera in Deo, quóniam adhuc louvarei como meu Salvador e meu confitébor illi: salutáre vultus mei, Deus. et Deus meus Glória ao Pai, ao Filho, e ao Espírito Glória Patri, et Fílio, et Spíritui Sancto. Santo. R. Assim como era no princípio, agora R. Sicut erat in princípio, et nunc, et e sempre, e por todos os séculos dos semper: et in sæcula sæculórum. séculos. Amém. Amen. Repete a Antífona: Entrarei ao altar de Deus. Introíbo ad altáre Dei. R. Ao Deus que é a minha alegria. R. Ad Deum qui lætíficat juventútem meam. O nosso auxílio está no nome do Adjutórium nostrum in nómine Senhor. Dómini. R. Que fez o Céu e a Terra. R. Qui fecit cælum et terram.[4]
  • 5. Profundamente inclinado, o celebrante diz o Confiteor, e depois dele, os assistentes.Eu pecador me confesso, etc. Confíteor Deo omnipotenti, etc.R. Que Deus onipotente se compadeça R. Misereátur tui omnípotens Deus,de vós, perdoe os vossos pecados e vos et dimissis peccatis tuis, perducatconduza à vida eterna. te ad vitam æternam.Celebrante: R. AmenOs assistentes dizem o Confiteor:EU, PECADOR, me confesso a Deus Confiteor Deo omnipotenti, / beatætodo-poderoso, à bem-aventurada Mariæ semper Virgini, / beatosempre Virgem Maria, ao bem- Michæli Archangelo, / beato Joanniaventurado são Miguel Arcanjo, ao Baptistæ, / sanctis Apóstolis Petrobem-aventurado são João Batista, aos et Paulo, / omnibus Sanctis, et tibi,santos apóstolos são Pedro e são Paulo, pater: / quia peccavi nimisa todos os Santos, e a vós padre, que cogitátione, verbo, et ópere: / meapequei muitas vezes, por pensamentos, culpa, mea culpa, mea máximapalavras, obras e omissões, [bate três culpa.vezes no peito], por minha culpa, minha Ideo precor beatam Mariamculpa, minha máxima culpa. Portanto, semper Virginem, / beatumpeço e rogo à bem-aventurada sempre Michælem Archangelum, / beatumVirgem Maria, ao bem-aventurado são Joannem Baptistam, / sanctosMiguel Arcanjo, ao bem-aventurado Apóstolos Petrum et Paulum, /são João Batista, aos santos apóstolos omnes Sanctos, et te, pater, / oraresão Pedro e são Paulo, a todos os pro me ad Dóminum DeumSantos, e a vós padre, que rogueis por nostrum.mim a Deus Nosso Senhor.Celebrante:Deus todo poderoso tenha compaixão de Misereátur vestri omnípotens Deus, etvós, perdoe os vossos pecados, e vos dimissis peccáis vestris, perdúcat vos adconduza à vida eterna. vitam ætérnam.R. Amém. R. Amen.Fazendo o sinal da cruz, o celebrante diz:Indulgência, absolvição, e remissão Indulgéntiam, absolutiónem, etdos nossos pecados, conceda-nos o remissiónem peccatórum nostrorum,Senhor onipotente e misericordioso. tríbuat nobis omnípotens et miséricors Dominus:R. Amém. R. Amen.O celebrante, inclinado, diz:Ó Deus, voltando-vos para nós nos Deus, tu convérsus vivificábis nos.dareis a vida.R. E o vosso povo se alegrará em vós. R. Et plebs tua lætábitur in te.Mostrai-nos, Senhor, a vossa Osténde nobis Dómine, misericordiammisericórdia. tuam. [5]
  • 6. R. E dai-nos a vossa salvação. R. Et salutáre tuum da nobis. Ouvi, Senhor, a minha oração. Dómine, exáudi oratiónem meam. R. E chegue até vós o meu clamor. R. Et clámor meus ad te véniat. O Senhor seja convosco. Dominus vobiscum. R. E com o vosso espírito. R. Et cum spíritu tuo. O celebrante sobe ao altar, dizendo: Oremos. Oremus. Pedimos-vos, Senhor, afasteis de nós as Aufer a nobis, quæsumus, Dómine, nossas iniqüidades, para que, com iniquitates nostras: ut ad Sancta almas puras, mereçamos entrar no sanctórum puris mereámur méntibus Santo dos Santos. Por Cristo Jesus intróire. Per Christum Dóminum Nosso Senhor. Amém nostrum. Amen. O celebrante, inclinado, diz a seguinte oração: Nós vos suplicamos, Senhor, pelos Orámus te, Dómine, per mérita méritos de vossos santos, (beijando o Sanctórum tuórum, quórum relíquiæ hic centro do altar) cujas relíquias aqui se sunt, et ómnium Sanctórum: ut indulgére encontram, e de todos os demais santos, dignéris ómnia peccáta mea. Amen. vos digneis perdoar todos os nossos pecados. Amém.[6]
  • 7. PRIMEIRA PARTE: ANTE-MISSANas Missas solenes, incensa-se o altar.O celebrante vai para o lado da Epístola, e lê o Introito. Canto solene de entrada, o Intróito comoque enuncia o tema geral da Missa ou solenidade do dia. Às primeiras palavras, todos se benzem,ao mesmo tempo em que o celebrante.INTRÓITO [ver Missa do dia]KYRIE ELEISON O celebrante, no meio do altar, diz, alternadamente com os assistentes:Senhor, tende piedade de nós. Kyrie eléison.Senhor, tende piedade de nós. Kyrie eléison.Senhor, tende piedade de nós. Kyrie eléison.Cristo, tende piedade de nós. Christe eléison.Cristo, tende piedade de nós. Christe eléison.Cristo, tende piedade de nós. Christe eléison.Senhor, tende piedade de nós. Kyrie eléison.Senhor, tende piedade de nós. Kyrie eléison.Senhor, tende piedade de nós. Kyrie eléison. GLORIA IN EXCELSISCanto de alegria, o Gloria in excelsis só se diz nas missas de caráter festivo: Domingos (fora doAdvento, Septuagésima e Quaresma), Tempos do Natal, Tempo Pascal, festas de Nosso Senhor,da Santíssima Virgem, dos Anjos e dos Santos, e Missas votivas solenes. Omite-se em todas asoutras Missas.GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS; e na GLÓRIA IN EXCÉLSIS DEO, / et in terraterra paz aos homens de boa vontade. pax homínibus / bonæ voluntátis. /Nós Vos louvamos, nós Vos Laudámus te, / benedícimus te, adorámusbendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos te, / glorificámus te, / grátias ágimus tibi /glorificamos, nós Vos damos graças, por propter magnam glóriam tuam: / DómineVossa imensa glória, Senhor Deus, Rei Deus, / Rex cæléstis, / Deus Paterdos céus, Deus Pai onipotente. Senhor omnípotens. / Dómine Fili unigénite, /Filho Unigênito. Senhor Deus, Cordeiro Jesu Christe; / Dómine Deus, / Agnus Dei,de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que / Fílius Patris: / Qui tollis peccata mundi, /tirais o pecado do mundo, tende miserére nobis; / qui tollis peccáta mundi,piedade de nós. Vós que tirais o pecado / súscipe deprecatiónem nostram; / quido mundo, acolhei a nossa súplica. Vós sedes ad déxteram Patris, / miserére nobis.que estais à direita do Pai, tende / Quóniam tu solus Sanctus, tu soluspiedade de nós. Só vós sois Santo. Só Dóminus, / tu solus Altíssimus, Jesuvós sois o Senhor. Só vós o Altíssimo, Christe, cum Sancto Spíritu: / in glóriaJesus Cristo. Com o Espírito Santo , Dei Patris. / Amen.na glória de Deus Pai. Amém.O celebrante beija o altar, volta-se ao povo e diz:O Senhor seja convosco. V. Dóminus vobíscum.R. E com vosso espírito. R. Et cum spíritu tuo.Oremos. Oremus. [7]
  • 8. COLETA O celebrante, diante do missal, recita a COLETA. Breve oração que resume e apresenta a Deus os votos de toda a assembléia, votos estes sugeridos pelo mistério ou solenidade do dia. [Conforme Missa do dia] ...por todos os séculos dos séculos. ...per ómnia sǽculua sæculórum. R. Amém. R. Amen EPÍSTOLA Nas Missas solenes, a Epístola é cantada pelo subdiácono. Nas outras é lida pelo celebrante. [Conforme Missa do dia] No fim, os assistentes respondem: R.: Graças a Deus! R. Deo Grátias! GRADUAL, ALELUIA, TRACTO No Tempo da Septuagésima, o Alleluia é substituído pelo Tracto. No Tempo Pascal, omite-se o Gradual, e dizem-se dois Alleluia. [Conforme Missa do dia] EVANGELHO O celebrante, ao meio do altar, profundamente inclinado, diz: Purificai-me, Deus todo poderoso, o Munda cor meum ac lábia mea, omnípotens coração e os lábios, Vós que purificastes os Deus, qui lábia Isaíæ prophétæ cálculo lábios do profeta Isaías com um carvão em mundásti igníto: ita me tua grata miseratióne brasa; pela vossa misericordiosa bondade, dignáre mundáre, ut sanctum Evangélium dignai-Vos purificar-me, de vosso santo tuum digne váleam nuntiáre. Per Christum Evangelho. Dómine nostrum. Amem. Dignai-Vos, Senhor, abençoar-me. Esteja o Jube, Dómine, benedicere. Dóminus sit in Senhor no meu coração e nos meus lábios, corde meo et in lábiis meis: ut digne et para digna e competentemente proclamar competénter annúntiem Evangélium suum. o seu Evangelho. Amém. Amen. Passa para o lado esquerdo do altar, e lê ou canta o Evangelho. Toda a assistência está de pé. Às primeiras palavras - Sequentia, etc. faz-se o sinal da cruz na testa, na boca e no peito. Proclamação solene da Palavra de Deus. Ponto culminante desta primeira parte da Missa, a leitura ou canto do Evangelho é revestida da maior solenidade. O respeito para com ele, exige seja escutado de pé. Nas Missas solenes, o livro é levado honorificamente em procissão. É incensado antes de começar a leitura; e, terminada ela, é reverentemente beijado pelo celebrante. O Senhor seja convosco Dominus vobiscum. R. E com vosso espírito. R. Et cum spíritu tuo. Continuação do santo Evangelho de Sequéntia Sancti Evangélii secúndum Nosso Senhor Jesus Cristo, segundo NN. NN. No fim, os assistentes respondem: R. Glória a Vós Senhor. R. Glória tibi, Dómine [Conforme Evangelho do dia] No fim, responde-se: R. Louvor a vós ó Cristo. R. Laus tibi, Christe O celebrante beija o sagrado texto, dizendo: Por este santo Evangelho proclamado, Per evangélica dicta deleántur nostra sejam perdoados os nossos pecados. delícta.[8]
  • 9. CREDOO celebrante vai ao meio do altar e diz o Credo.Este só se diz aos domingos, nas festas de 1a. classe, nas festas de Nosso Senhor, de NossaSenhora, nas festas natalícias (nascimento para o céu) dos Apóstolos e Evangelistas, dosDoutores da Igreja e nas missas votivas solenes.CREIO em um só Deus, Pai todo CREDO in unum Deum, Patrempoderoso, criador do céu e da terra,de omnipoténtem, / factórem cæli et terræ, /todas as coisas visíveis e invisíveis. visibílium ómnium et invisibílium.Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Et in unum Dóminum Jesum Christum, /Filho unigênito de Deus,nascido do Pai, Fílium Dei unigenitum. / Et ex Patreantes de todos os séculos; Deus de natum / ante ómnia sæcula. Deum de Deo,Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de / lumen de Lúmine, / Deum verum de DeoDeus verdadeiro; Gerado, não criado, vero. / Génitum, non factum, /consubstancial ao Pai, por Ele todas as consubstantiálem Patri: / per quem ómniacoisas foram feitas. Por nós homens, e facta sunt. / Qui propter nos hómines / etpara nossa salvação, desceu dos céus. propter nostram salútem / descéndit de cælis. /(todos se ajoelham) E SE ENCARNOU, ET INCARNATUS EST DE SPIRITUPELO ESPÍRITO SANTO, NO SEIO DA SANCTO EX MARIA VIRGINE: ETVIRGEM MARIA, E SE FEZ HOMEM. HOMO FACTUS EST.Também por amor de nós foi Crucifíxus étiam pro nobis : / sub Póntiocrucificado, sob Pôncio Pilatos; padeceu Piláto / passus, et sepúltus est. / Ete foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro resurréxit tértia die, / secundumdia, conforme as Escrituras. E subiu aos Scriptúras. / Et ascéndit in cælum: / sedetCéus, onde está sentado à direita do ad déxteram Patris. / Et íterum ventúrusPai. E de novo há de vir, em sua glória, est cum glória / judicáre vivos et mórtuos:para julgar os vivos e os mortos; E o seu / cujus regni non erit finis. /reino não terá fim. Et in Spíritum Sanctum, / Dóminum etCreio no Espírito Santo, Senhor que dá vivificántem: / qui ex Patre, Filióquea vida, e procede do Pai e do Filho; e procédit. / Qui cum Patre, et Fílio simulcom o Pai e o Filho é igualmente adorátur, / et conglorificátur: / qui locutusadorado e glorificado: ele o que falou est per Prophétas.pelos profetas. Et unam, sanctam, cathólicam / etCreio na Igreja, una, santa, católica e apostólicam Ecclésiam. / Confíteor unumapostólica. Professo um só Batismo, baptísma / in remissiónem peccatórum. /para a remissão dos pecados. E espero a Et exspécto resurrectiónem mortuórum. /ressurreição dos mortos e a vida do Et vitam ventúri sæculi. / Amen.mundo que há de vir. Amém [9]
  • 10. SEGUNDA PARTE: SACRIFÍCIO OFERTÓRIO Preparação para o Sacrifício Com o Ofertório, começa a segunda parte da Missa ou Sacrifício propriamente dito. O celebrante volta-se ao povo com esta saudação: O Senhor seja convosco. Dominus vobiscum. R. E com vosso espírito. R. Et cum spíritu tuo. COLETA Nas Missas solenes, enquanto o coro canta a antífona do Ofertório, o subdiácono leva para o altar o cálice e a patena com a hóstia, que o diácono apresenta ao celebrante. O acólito leva as galhetas com o vinho e a água. [Ver Missa do dia] Oferecimento do pão: Recebei, santo Pai, onipotente e eterno Súscipe, sancte Pater, omnípotens æterne Deus, esta hóstia imaculada, que eu vosso Deus, hanc immaculatám hóstiam, quam ego indigno servo, vos ofereço, ó meu Deus, vivo indígnus fámulus tuus óffero tibi, Deo meo e verdadeiro, por meus inumeráveis vivo et vero, pro innumerabílibus peccátis, et pecados, ofensas, e negligências, por todos offensiónibus, et negligéntiis meis, et pro os que circundam este altar, e por todos os ómnibus circumstántibus, sed et pro fiéis vivos e falecidos, a fim de que, a mim e ómnibus fidélibus Christiánis vivis atque a eles, este sacrifício aproveite para a defúnctis: ut mihi, et illis profíciat ad salútem salvação na vida eterna. Amém. in vitam ætérnam. Amen. Ao lado direito do altar, o celebrante deita vinho no cálice, a que mistura umas gotas de água, dizendo a seguinte oração: Ó Deus, que maravilhosamente criastes Deus, qui humánæ substántiæ dignitátem em sua dignidade a natureza humana e mirabíliter condidísti, et mirabílius mais prodigiosamente ainda a restaurastes, reformásti: da nobis per hujus aquæ et vini concedei-nos, que pelo mistério desta água mystérium, ejus divinitátis esse consórtes, e deste vinho, sermos participantes da qui humanitátis nostræ fíeri dignátus est divindade daquele que se dignou revestir-se párticeps, Jesus Christus Filius tuus de nossa humanidade, Jesus Cristo, vosso Dóminus noster: Qui tecum vivit et regnat in Filho e Senhor Nosso, que sendo Deus unitáte Spíritus Sancti Deus: per ómnia convosco vive e reina em união com o sæcula sæculórum. Amen. Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos. Amém. No meio do altar, o celebrante faz o oferecimento do cálice: Nós vos oferecemos Senhor, o cálice da Offérimus tibi, Dómine, cálicem salutáris, salvação, suplicando a vossa clemência. Que tuam deprecántes cleméntiam: ut in ele suba qual suave incenso à presença de conspéctu divínæ maiestátis tuæ, pro nostra vossa divina majestade, para salvação nossa et totíus mundi salúte, cum odóre suavitátis e de todo o mundo. Amém. ascéndat. Amen. Depois, inclinando-se diz: Em espírito de humildade e coração In spíritu humilitátis et in ánimo contríto contrito, sejamos por vós acolhidos, Senhor. suscipiámur a te, Dómine: et sic fiat E assim se faça hoje este nosso sacrifício em sacrifícum nostrum in conspéctu tuo hódie, vossa presença, de modo que vos seja ut pláceat tibi, Dómine Deus. agradável, ó Senhor Nosso Deus.[10]
  • 11. Invocação do Espírito Santo:Vinde, ó Santificador, onipotente e eterno Veni, Sanctificátor, omnípotens ætérne Deus:Deus e, abençoai este sacrifício preparado et bénedic hoc sacrifícum, tuo sanctopara glorificar o vosso santo nome. nómini præparátum. INCENSAÇÃOSegue-se, nas Missas solenes, o rito da incensão. São incensadas primeiro as oblatas, depois a cruz, o altar,celebrante, ministros e fiéis.BENÇÃO DO INCENSO:Pela intercessão do bem-aventurado são Per intercessiónem beati MichaëlisMiguel Arcanjo, que está à direita do altar archangeli, stantis a dextris altáris incénsi, etdo incenso, e de todos os seus eleitos, digne- ómnium electórum suórum, incénsum istudse o Senhor abençoar este incenso, e dignétur Dóminus bene dícere, et in odóremrecebê-lo qual suave perfume. Por Jesus suavitátis accípere. Per Christum DóminumCristo, Nosso Senhor. Amém. nostrum. Amen.O celebrante incensa primeiro as oblatas:Que este incenso, por vós abençoado, se Incénsum istud, a te benedíctum, ascéndateleve até vós, e desça sobre nós a vossa ad te, Dómine, et descéndat super nosmisericórdia. misericórdia tua.Em seguida incensa a cruz e o altar, dizendo entretanto os seguintes versículos, tirados do Salmo 140:Suba como incenso até vós, Senhor, a minha Dirigátur, Dómine, orátio mea, sicutoração; e como o sacrifício vespertino, seja a incénsum in conspéctu tuo:elevação das minhas mãos. Colocai Senhor elevátio mánuum meárum sacrifíciumuma guarda à minha boca, e uma sentinela à vespertínum. Pone, Dómine, custódiam oriporta de meus lábios, para que meu coração meo, et óstium circumstántiæ lábiis meis:não se deixe arrastar por palavras de ut non declínet cor meum in verba malítiæ,maldade, procurando pretextos para pecar. ad excusándas excusatíones in peccátis.O celebrante entrega o turíbulo ao diácono, dizendo:R. Acenda o Senhor em nós o fogo do seu amor R. Accéndat in nobis Dóminus ignem suie a chama de sua eterna caridade. Amém amóris, et flammam ætérne caritatis. AmenO diácono incensa o celebrante, e depois o clero. Nas Missas de defuntos, é incensado só o celebrante. LAVABOO lavar as mãos simboliza a pureza da alma, necessária para oferecer o santo Sacrifício.O celebrante vai à direita do altar e lava as mãos, dizendo entretanto os seguintes versículos do salmo 25:Lavo as minhas mãos entre os inocentes, e Lavábo inter innocéntes manus meas: etme aproximo do vosso altar, ó Senhor, para circúmdabo altáre tuum, Dómine.ouvir o cântico dos vossos louvores, e Ut aúdiam vocem láudis: et enárrem univérsaproclamar todas as vossas maravilhas. Eu mirabíla tua. Dómine, diléxi decórem domusamo, Senhor, a beleza da vossa casa, e o tuæ: et locum habitatiónis glóriæ tuæ. Nelugar onde reside a vossa glória. Não me perdas cum ímpiis, Deus, ánimam meam: etdeixeis, ó Deus, perder a minha alma com cum viris sánguinum vitam meam. Inos ímpios, nem a minha vida com os quorum mánibus iniquitátes sunt: déxterasanguinários. Em suas mãos se encontram eórum repléta est munéribus. Ego autem ininiqüidades, sua direita está cheia de innocéntia mea ingréssus sum: rédime me, etdádivas. Eu porém, tenho andado na miserére mei. Pes meus stetit in dirécto: ininocência. Livrai-me, pois, e tende piedade ecclésiis benedícam te, Dómine. Glória Patri,de mim. Meus pés estão firmes no caminho et Filio, et Spirítui Sancto. Sicut erat inreto. Eu te bendigo, Senhor, nas princípio, et nunc, et semper: et in sæculaassembléias dos justos. Glória ao Pai... sæculórum. Amen. [11]
  • 12. Nas Missas de defuntos e do Tempo da Paixão omite-se o Gloria Patri. Oração à Santíssima Trindade Inclinado, ao meio do altar, o celebrante diz: Recebei, ó Trindade Santíssima, esta Súscipe, sancta Trínitas, hanc oblação, que vos oferecemos em oblatiónem, quam tibi offérimus ob memória da Paixão, Ressurreição e memóriam passiónis, resurrectíonis, et Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo, ascensíonis Jesu Christi, Dómini nostri, e em honra da bem-aventurada e sempre et in honórem beátæ Maríæ semper Virgem Maria, de são João Batista, dos Vírginis, et beáti Ioánnis Baptístæ, et santos apóstolos Pedro e Paulo, e de sanctórum apostolórum Petri et Pauli, et todos os Santos; para que a eles sirva de istórum, et ómnium Sanctórum: ut illis honra e a nós de salvação, e eles se profíciat ad honórem, nobis autem ad dignem interceder no céu por nós que na salútem: et illi pro nobis intercédere terra celebramos sua memória. Pelo dignéntur in cælis, quorum memóriam mesmo Cristo, Senhor Nosso. Amém. ágimus in terris. Per eúmdem Christum Dóminum nostrum. Amen. Voltando-se para a assistência, o celebrante convida-a a orar com ele: Orate Frates Orai irmãos, para que este sacrifício, que Oráte fratres, ut meum ac vestrum também é vosso, seja aceito e agradável sacrifícium acceptábile fiat apud Deum a Deus Pai Onipotente Patrem omnipoténtem. Resposta da assistência: R. Receba, o Senhor, de vossas mãos R. Suscípiat Dóminus sacrificíum este sacrifício, para louvor e glória de de mánibus tuis ad laudem et seu nome, para nosso bem e de toda a glóriam nóminis sui, ad utilitátem sua santa Igreja. quoque nostram, totiúsque Ecclésiæ suæ sanctæ. O celebrante responde, em voz baixa: Amém. Amen. Em seguida lê a Secreta. À Secreta principal, podem, em certas Missas, ajuntar-se outras, em número igual e segundo as mesmas regras da Colecta. SECRETA [Conforme Missa do dia] ...Por todos os séculos dos séculos. ...Per ómnia sæcula sæculórum. R. Amém. R. Amen.[12]
  • 13. CÂNONOblação do SacrifícioO Cânon constitui a parte central da Missa. Com o Prefácio, começa a grande <preceeucarística>, a solene oração sacerdotal da Igreja e oblação propriamente dita do Sacrifício.Curto diálogo introdutório entre o celebrante e a assembléia desperta nas almas os sentimentosde ação de graças que convêm à celebração dos santos mistérios.O Senhor seja convosco. Dóminus vobíscum.R. E com o vosso espírito. R. Et cum spíritu tuo.Corações para o alto. Sursum corda.R. Já os temos para o Senhor R. Habémus ad Dóminum.Demos graças ao Senhor, nosso Deus. Grátias agámus Dómino Deo nostroR. É digno e justo. R. Dignum et justum est. PREFÁCIO DA SANTÍSSIMA TRINDADEDiz-se nas festas e nas Missas votivas da SS. Trindade ; em todos os Domingos do ano, menos nasfestas que tiverem próprio:É verdadeiramente digno, justo, racional Vere dignum et justum est, æequum ete salutar, que sempre e em toda a parte salutáre, nos tibi semper et ubíque grátiasVos rendamos graças, Senhor Santo, Pai ágere : Dómine sancte, Pater omnípotens,onipotente e Deus eterno; Que sois, com ætérne Deus : Qui cum unigénito Filio tuoo Vosso Filho Unigênito e com o Espírito et Spiritu Sancto unus es Deus, unus esSanto, um só Deus e um só Senhor, não Dóminus : non in uníus singularitátena singularidade duma só pessoa, mas persónae, sed in uníus Trinitátena Trindade duma só substância. Porque substántiae. Quod enim de tua glória,tudo aquilo que nos revelastes e cremos revelánte te, crédimus, hoc de Fílio tuo,da Vossa glória, isso mesmo sentimos, hoc de Spíritu Sancto sine differéntiasem diferença nem distinção, do Vosso discretiónis sentímus. Ut in confessióneFilho e do Espírito Santo, de maneira verae sempiternaéque Deitátis, et inque, confessando a verdadeira e eterna persónis propríetas, et in esséntia únitas,Divindade, adoramos a propriedade nas et in majestáte adorétur aequálitas. QuamPessoas, a unidade na Essência e a laudant Angeli atque Archángeli,igualdade na Majestade, a qual louvam Chérubim quoque ac Séraphim: qui nonos Anjos e os Arcanjos, os Querubins e cessant clamáre quotídie, una voceos Serafins, que não cessam de cantar dicéntes:dizendo a uma só voz:Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do Sanctus, Sanctus, Sanctus, Dóminusuniverso. O Céu e a Terra proclamam a Deus Sábaoth. Pleni sunt cæli etvossa glória . Hosana nas terra glória tua. Hosanna in excélsis.alturas.Bendito o que vem em nome do Benedíctus qui venit in nómineSenhor. Hosana nas alturas! Dómini. Hosánna in excélsis. [13]
  • 14. Continuação do Cânon O celebrante, profundamente inclinado, beija o altar e continua a grande oração sacerdotal. A vós, Pai clementíssimo, por Jesus Te igitur, clementíssime Pater, per Jesum Cristo vosso Filho e Senhor nosso, Christum Fílium tuum, Dóminum humildemente rogamos e pedimos nostrum, súpplices rogámus ac pétimus, aceiteis e abençoeis estes dons, estas uti accépta hábeas, et benedícas, hæc dádivas, estas santas oferendas dona, hæc múnera, hæc sancta ilibadas. sacrifícia illibáta; Oração por toda a Igreja, em especial pela hierarquia: Nós Vo-los oferecemos, em primeiro In primis, quæ tibi offérimus pro Ecclésia lugar, pela vossa santa Igreja católica, à tua sancta cathólica: quam pacificáre, qual vos dignai conceder a paz, custódire, adunáre et régere dignéris toto proteger, conservar na unidade e orbe terrárum: una cum fámulo tuo Papa governar, através do mundo inteiro, e nostro N. et Antístite nostro N. et ómnibus também pelo vosso servo o nosso orthodóxis, atque cathólicæ et apostólicæ Papa..., pelo nosso Bispo..., e por todos fídei cultóribus. os (bispos) ortodoxos, aos quais incumbe a guarda da fé católica e apostólica. Memento dos vivos Lembrai-vos, Senhor, de vossos servos Meménto, Dómine, famulórum, e servas NN., e de todos os que aqui famularúmque tuárum N. et N. et ómnium estão presentes, cuja fé e devoção circumstántium, quórum tibi fides cógnita conheceis, e pelos quais vos est, et nota devótio, pro quibus tibi oferecemos, ou eles vos oferecem, este offérimus: vel qui tibi ófferunt hoc sacrifício de louvor, por si e por todos sacrificium laudis pro se, suísque os seus, pela redenção de suas almas, ómnibus: pro redemptióne animárum pela esperança de sua salvação e de sua suárum, pro spe salútis, et incolumitátis conservação, e consagram suas dádivas suæ: tibíque reddunt vota sua ætérno Deo, a vós, o Deus eterno, vivo e verdadeiro. vivo et vero. Memória dos Santos Ver nas seções a seguir, as alterações próprias de certas festas. Unidos na mesma comunhão , veneramos Communicántes, et memóriam venerántes, in primeiramente a memória da gloriosa e primis gloriósæ semper Vírginis Maríæ, sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e Genitrícis Dei et Dómini nostri Jesu Christi: Senhor Nosso Jesus Cristo,** ** No dia de Natal e durante a Oitava: Unidos na mesma comunhão e celebrando Communicántes, et diem sacratissimum o dia (noite) sacratíssimo (a) em que (noctem sacratissimam) celebrantes, quo Maria, sem perder a sua imaculada (qua) beatæ Mariæ intemerata virginitas huic virgindade, deu a este mundo o Salvador, mundo edidit Salvatorem, et memóriam veneramos em primeiro lugar a memória venerántes, in primis ejusdem gloriósæ da mesma gloriosa sempre Virgem Maria, semper Vírginis Maríæ, Genitrícis Dei et Mãe do próprio Filho de Deus e Senhor Dómini nostri Jesu Christi: **[14]
  • 15. Nosso Jesus Cristo **Na festa da Epifania:Unidos na mesma comunhão e celebrando Communicántes, et diem sacratissimumo dia sacratíssimo em que o vosso Filho celebrantes, quo Unigenitus tuus, in tua tecumUnigênito, eterno convosco na vossa glória, gloria coæternus, in veritate carnis nostræapareceu visivelmente na realidade do visibiliter corporalis apparuit: sed etnosso corpo de carne, veneramos em memóriam venerántes, in primis gloriósæprimeiro lugar a memória da mesma semper Vírginis Maríæ, Genitrícis ejúsdemgloriosa sempre Virgem Maria, Mãe do Dei et Dómini nostri Jesu Christi: **próprio Filho de Deus e Senhor NossoJesus Cristo **Desde a Vigília pascal até ao Sábado «in albis»:Unidos na mesma comunhão e celebrando Communicántes, et diem sacratissimumo dia (noite) sacratíssimo (a) da (noctem sacratissimam) celebrantes,Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo Resurrectionis Dominui nostri Jesu Christisegundo a carne, veneramos em primeiro secundum carnem: sed et memóriamlugar a memória da mesma gloriosa venerántes, in primis gloriósæ semper Vírginissempre Virgem Maria, Mãe do próprio Maríæ, Genitrícis Dei et Dómini nostri JesuFilho de Deus e Senhor Nosso Jesus Cristo Christi: ****Na festa da Ascensão:Unidos na mesma comunhão e celebrando Communicántes, et diem sacratissimumo dia sacratíssimo em que vosso Filho celebrantes, quo Dominus noster, unigenitusUnigênito e Senhor Nosso entronizou à Filius tuus, unitam sibi fragilitatis nostrædireita de vossa glória a nossa frágil substantiam in gloriæ tuæ dextera collocavit:natureza humana, veneramos em primeiro sed et memóriam venerántes, in primislugar a memória da mesma gloriosa gloriósæ semper Vírginis Maríæ, Genitrícissempre Virgem Maria, Mãe do próprio Dei et Dómini nostri Jesu Christi: **Filho de Deus e Senhor Nosso Jesus Cristo**Desde a Vigília do Pentecostes até ao sábado seguinte:Unidos na mesma comunhão e celebrando Communicántes, et diem sacratissimumo dia sacratíssimo de Pentecostes, em que Pentecostes celebrantes, quo Spíritus sanctuso Espírito Santo, sob forma de numerosas Apostolis innumeris linguis apparuit: sed etlínguas de fogo, apareceu aos Apóstolos, memóriam venerántes, in primis gloriósæveneramos em primeiro lugar a memória semper Vírginis Maríæ, Genitrícis Dei etda mesma gloriosa sempre Virgem Maria, Dómini nostri Jesu Christi: **Mãe do próprio Filho de Deus e SenhorNosso Jesus Cristo **** e também de São José, esposo da ** sed et beáti Ioseph, eiúsdem Vírginismesma Virgem, e dos vossos bem- Sponsi, et beatórum Apostolórum acaventurados Apóstolos e Mártires: Pedro e Mártyrum tuórum, Petri et Pauli, Andréæ,Paulo, André, Tiago, João e Tomé, Tiago, Iacóbi, Ioánnis, Thomæ, Iacóbi, Philíppi,Filipe, Bartolomeu, Mateus, Simão e Bartholomæi, Matthæi, Simónis, et Thaddæi,Tadeu, Lino, Cleto, Clemente, Xisto, Lini, Cleti, Cleméntis, Xysti, Cornélii,Cornélio, Cipriano, Lourenço, Crisógono, Cypriáni, Lauréntii, Chrysógoni, Ioánnis etJoão e Paulo, Cosme e Damião, e a de Pauli, Cosmæ et Damiáni, et ómniumtodos os vossos santos. Por seus méritos e Sanctórum tuórum; quorum méritis [15]
  • 16. preces, concedei-nos, sejamos sempre precibusque concédas, ut in ómnibus fortalecidos com o socorro de vossa protectiónis tuæ muniámur auxílio. Per proteção. Pelo mesmo Cristo, Senhor eúndem Christum Dóminum nostrum. Amen. Nosso. Amém. Estendendo as mãos sobre as oblatas, o celebrante diz: Por isso, vos rogamos, Senhor, aceiteis Hanc igitur oblatiónem servitutis nostræ, sed favoravelmente a homenagem de servidão et cunctæ familiæ tuæ, quæsumus, Dómine, que nós e toda a vossa Igreja vos ut placátus accípias: diésque nostros in tua prestamos, firmai os nossos dias em vossa pace dispónas, atque ab ætérna damnatióne paz, arrancai-nos da condenação eterna, e nos éripi, et in electórum tuórum iúbeas grege colocai-nos entre os vossos eleitos. Por numerári. Per Christum Dóminum nostrum. Jesus Cristo, Senhor Nosso. Amém. Amen. Da Vigília pascal ao sábado <in albis> e desde a Vigília do Pentecostes até ao sábado seguinte, diz-se: Por esta oblação que vos oferecemos Hanc ígitur oblatiónem servitútis nostræ, sed também por aqueles que dignastes et cunctæ familiæ tuæ, quam tibi offerimus regenerar pela água e pelo Espírito Santo, pro his quoque, quos regenerare dignatus es dando-lhes a remissão de todos os ex aqua et Spíritu Sancto, tribuens eis pecados. * remissiónem omnium peccatórum: * O celebrante abençoa as oblatas dizendo: Nós vos pedimos, ó Deus, que esta oferta Quam oblatiónem tu, Deus, in ómnibus, seja por vós em tudo, abençoada, quæsumus, benedíctam, adscríptam, aprovada, ratificada, digna e aceitável a ratam, rationábilem, acceptabilémque fácere vossos olhos, a fim de que se torne para dignéris: ut nóbis Corpus, et Sanguis fiat nós o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, dilectíssimi Fílii tui Dómini nostri Iesu vosso diletíssimo Filho e Senhor Nosso. Christi.[16]
  • 17. CONSAGRAÇÃOInclina-se sobre o altar, e profere as palavras da consagração da Hóstia. Em seguida adora-a, eeleva-a aos olhos dos assistentes, para que todos a adorem em silêncio. O mesmo faz, depois, paraa consagração do Cálice.Ele, na véspera de sua paixão, tomou o Qui pridie quam paterétur, accépit panempão em suas santas e veneráveis mãos, in sanctas ac venerábiles manus suas, ete elevando os olhos ao céu para vós, ó elevátis óculis in cælum ad te DeumDeus, seu Pai onipotente, dando-vos Patrem suum omnipoténtem, tibi grátiasgraças, ben zeu-o, partiu-o e deu-o a agens, bene díxit, fregit, dedítqueseus discípulos, dizendo: Tomai e discípulis suis, dicens: Accípite, etComei Dele, Todos. manducáte ex hoc omnes. ISTO É O MEU CORPO HOC EST ENIM CORPUS MEUMConsagração do Cálice:De igual modo, depois de haver ceado, Símili modo postquam cænátum est,tomando também este precioso cálice accípiens et hunc præclárum cálicem inem suas santas e veneráveis mãos, e sanctas ac venerábiles manus suas: itemnovamente dando-vos graças, ben zeu- tibi grátias agens, bene díxit, dedítqueo e deu-o a seus discípulos, dizendo: discipulis suis, dicens: Accípite, et bíbiteTomai e Bebei Dele Todos. ex eo omnesESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, HIC EST ENIM CALIX SANGUINIS DO SANGUE DA NOVA E ETERNA MEI, NOVI ET ÆTÉRNI ALIANÇA:(MISTÉRIO DA FÉ!) O TESTAMÉNTI: MYSTÉRIUM FIDEI:QUAL SERÁ DERRAMADO POR VÓS QUI PRO VOBIS ET PRO MULTISE POR MUITOS, PARA A REMISSÃO EFFUNDÉTUR IN REMISSIÓNEM DOS PECADOS. PECCATÓRUM.Todas as vezes que isto fizerdes, fazei-o Hæc quotiescumque fecérit, in mei em memória de mim. memóriam faciétis.O celebrante continua depois as orações do Cânon:Por esta razão, Senhor, nós, vossos servos, Unde et mémores, Dómine, nos servi tui sedcom o vosso povo santo, lembrando-nos da et plebs tua sancta, eiúsdem Christi Fílii tuibem-aventurada Paixão do mesmo Cristo, Dómini nostri, tam beatæ Passiónis, nec nonvosso Filho e Senhor Nosso, assim como de et ab ínferis Resurrectiónis, sed et in cælossua Ressurreição, saindo vitorioso do gloriósæ Ascensiónis: offérimus præcláræsepulcro, e de sua gloriosa Ascensão aos maiestáti tuæ de tuis donis ac datis, hóstiamcéus, oferecemos à vossa augusta puram, hóstiam sanctam, hóstiamMajestade, de vossos dons e dádivas, a immaculátam, Panem sanctum vitæHóstia pura, a Hóstia santa, a Hóstia ætérnæ, et Cálicem salútis perpétuæ.imaculada, o Pão santo da vida eterna, eo Cálice da salvação perpétua.Sobre estes dons, vos pedimos digneis Supra quæ propítio ac seréno vultu respícerelançar um olhar favorável, e recebê-los dignéris; et accépta habére, sícuti accéptabenignamente, assim como recebeste as habére dignatus es múnera puéri tui iustiofertas do justo Abel, vosso servo, o Abel, et sacrifícium Patríarchæ nostri Abrahæ:sacrifício de Abraão, pai de nossa fé, e o et quod tibi óbtulit summus sacérdos tuus [17]
  • 18. que vos ofereceu vosso sumo sacerdote Melchísedech, sanctum sacrifícium, Melquisedeque, Sacrifício santo, Hóstia immaculátam hóstiam. imaculada. Profundamente inclinado, o celebrante diz: Suplicantes vos rogamos, ó Deus Súpplices te rogámus, omnípotens Deus, jube onipotente, que, pelas mãos de vosso santo hæc perférri per manus sancti Angeli tui in Anjo, mandeis levar estas ofertas ao vosso súblime altare tuum, in conspéctu divínæ Altar sublime, à presença de vossa divina maiestátis tuæ: ut quoquot ex hac altáris Majestade, para que, todos os que, participatióne sacrosánctum Fílii tui participando deste altar, recebermos o Corpus, et Sanguinem sumpsérimus, omni sacrossanto Corpo, e Sangue de vosso benedictióne cælesti et grátia repleámur. Per Filho, sejamos repletos de toda a bênção eumdem Christum Dóminum nostrum. Amen. celeste e da Graça.Pelo mesmo Jesus Cristo, Nosso Senhor. Amém. Memento dos defuntos: Lembrai-vos, também, Senhor, de vossos Meménto étiam, Dómine, famulórum servos e servas (NN. e NN. ), que nos famularúmque tuárum N. et N. qui nos precederam, marcados com o sinal da fé, e præcessérunt cum signo fídei, et dórmiunt in agora descansam no sono da paz. somno pacis. A estes, Senhor, e a todos os mais que repousam em Jesus Cristo, nós vos Ipsis, Dómine, et ómnibus in Christo pedimos, concedei o lugar do descanso, da quiescéntibus, locum refrigérii, lucis et pacis, luz e da paz. Pelo mesmo Jesus Cristo, ut indúlgeas , deprecámur. Per eúmdem Nosso Senhor. Amém Christum Dóminum nostrum. Amen. O celebrante bate no peito, dizendo: Também a nós, pecadores, vossos servos, Nobis quoque peccatóribus fámulis tuis, de que esperamos na vossa infinita multitúdine miseratiónum tuárum misericórdia, dignai-vos conceder um lugar sperántibus, partem áliquam, et societátem na comunidade de vossos santos Apóstolos donáre dignéris, cum tuis sanctis Apóstolis et e Mártires: João, Estevão, Matias, Martyribus: cum Ioánne, Stéphano, Matthía, Barnabé, Inácio, Alexandre, Marcelino, Barnaba, Ignátio, Alexándro, Marcellíno, Pedro, Felicidade, Perpétua, Águeda, Petro, Felicitáte, Perpétua, Agatha, Lúcia, Luzia, Inês, Cecília, Anastácia, e com todos Agnéte, Cæcília, Anastásia, et ómnibus Sanctis os vossos Santos. Unidos a eles pedimos, tuis: intra quorum nos consórtium non vos digneis receber-nos, não conforme æstimátor mériti, sed véniæ, quæsumus, nossos méritos mas segundo a vossa largítor admítte. Per Christum Dóminum misericórdia.Por Jesus Cristo Nosso nostrum. Amem. Senhor. Amém. Por Ele, ó Senhor, sempre criais, Per quem hæc ómnia Dómine, semper bona santificais, vivificais, abençoais, e nos creas, sanctíficas, vivificas, benedícis, concedeis todos estes bens et præstas nobis.[18]
  • 19. DOXOLOGIA FINALPOR ELE, COM ELE E NELE, A PER IPSUM, ET CUM IPSO, ET INVÓS, DEUS PAI ONIPOTENTE, NA IPSO, EST TIBI DEO PATRIUNIDADE DO ESPÍRITO SANTO, OMNIPOTÉNTI, IN UNITÁTE SPÍRITUSTODA A HONRA E TODA A GLÓRIA SANCTI, OMNIS HONOR ET GLÓRIA.O celebrante termina em voz alta:POR TODOS OS SÉCULOS DOS PER ÓMNIA SÆCULA SÆCULÓRUMSÉCULOSR. Amém. .R. Amen. COMUNHÃO Participação no Sacrifício<<Pater Noster>>Terminado o Cânon, o celebrante diz em voz alta:OREMOS. Fiéis às ordens do Senhor e, Orémus.Præceptis salutáribus móniti, etinstruídos pelos divinos ensinamentos, divína institutióne formáti, audemusousamos dizer: dícere:Pai nosso, que estais nos céus, Pater noster, qui es in cælis: /santificado seja o vosso nome, venha a Sanctificétur nomen tuum: / Advéniatnós o vosso reino, seja feita a vossa regnum tuum: / Fiat volúntas tua, sicutvontade, assim na terra como no céu. O in cælo, et in terra. / Panem nostrumpão nosso de cada dia nos dai hoje, e quotidiánum da nobis hódie: / Et dimítteperdoai-nos as nossas dívidas, assim nobis débita nostra, / sicut et noscomo nós perdoamos aos nossos dimíttimus debitóribus nostris. / Et nedevedores. E não nos deixeis cair em nos inducas in tentatiónem,tentação,R. mas livrai-nos do mal R. Sed líbera nos a malo.O celebrante diz Amen em voz baixa, e continua:Livrai-nos de todos os males, ó Pai, Líbera nos, quæsumus, Dómine, ab ómnibuspassados, presentes e futuros, e pela malis, prætéritis, præséntibus, et futúris: etintercessão da bem-aventurada e gloriosa intercedénte beáta et gloriósa semper Vírginesempre Virgem Maria, dos vossos bem- Dei Genitríce María, cum beátis Apóstolisaventurados apóstolos, Pedro, Paulo, André tuis Petro et Paulo, atque Andréa, et ómnibuse todos os Santos, dai-nos propício a paz em Sanctis, da propítius pacem in diébusnossos dias, para que, por vossa nostris: ut ope misericórdiæ tuæ adiutí, et amisericórdia, sejamos sempre livres do peccáto simus semper líberi, et ab omnipecado, e preservados de toda a perturbatióne secúri. Per eúmdem Dóminumperturbação. Por nosso Senhor Jesus Cristo, nostrum Jesum Christum, Fílium tuum. Quivosso Filho, que, sendo Deus, convosco vive tecum vivit et regnat in unitáte Spírituse reina na unidade do Espírito Santo, Sanctis Deus,Por todos os séculos dos séculos. R. Amém Per ómnia sǽcula sæculórum. R. Amen [19]
  • 20. Fração da Hóstia O celebrante parte a Hóstia ao meio, de uma das partes tira um pequeno fragmento que deita no preciosíssimo Sangue, traçando antes, com ele, sobre o Cálice, três vezes, o sinal da cruz, e dizendo: A paz do Senhor seja sempre convosco. Pax Dómini sit simper vobiscum. R. E com o vosso Espírito. R. Et cum spíritu tuo. Que esta mistura sacramental do Corpo e do Hæc commíxtio et consecrátio Córporis et Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, seja Sánguinis Dómini nostri Jesu Christi fiat para nós que os vamos receber, penhor da accipiéntibus nobis in vitam ætérnam. Amen. vida eterna. Amém. AGNUS DEI O celebrante bate três vezes no peito, dizendo: Cordeiro de Deus, que tirais o pecado Agnus Dei, qui tollis peccata mundi: do mundo, Tende piedade de nós. Miserére nobis. Cordeiro de Deus, que tirais o pecado Agnus Dei, qui tollis peccata mundi: do mundo, Tende piedade de nós. Miserére nobis. Cordeiro de Deus, que tirais o pecado Agnus Dei, qui tollis peccata mundi: do mundo, Dai-nos a paz. Dona nobis pacem. Inclinado, recita a oração seguinte, pela paz da Igreja, depois da qual se dá, nas Missas solenes, o ósculo da paz. O celebrante dá-o ao diácono, este ao subdiácono, o qual o transmite ao clero presente. Na Quinta-feira Santa, diz-se das três vezes: miserere nobis. - Nas Missas de Defuntos diz-se: Dona eis requiem; à terceira vez: dona eis requiem sempiternam. Não se bate no peito. Senhor Jesus Cristo, que dissestes aos Dómine Jesu Christe, qui dixísti Apóstolis vossos apóstolos: "Eu vos deixo a paz, eu vos tuis: Pacem relínquo vobis, pacem meam do dou a minha paz": não olheis os meus vobis: ne respícias peccáta mea, sed fidem pecados, mas para a fé da vossa Igreja; dai- Ecclésiæ tuæ: eámque secúndum voluntátem lhe, a paz e a unidade, segundo a vossa tuam pacificáre et coadunáre dignéris: qui misericórdia. Vós que sendo Deus, viveis e vivis et regnas Deus, per ómnia sæcula reinais, em união com o Espírito Santo, por sæculórum. Amen. todos os séculos dos séculos. Amém. Preparação para a Comunhão Inclinado sobre o altar, o celebrante recita as duas orações seguintes, como preparação imediata para a Comunhão: Senhor Jesus Cristo, filho de Deus vivo, que Dómine Jesu Christe, Fili Dei vivi, qui ex por vontade do Pai, cooperando com o Espírito voluntáte Patris, cooperánte Spíritu Sancto, Santo, por vossa morte destes a vida ao per mortem tuam mundum vivificásti: líbera mundo. Livrai-me, por este vosso sacrossanto me per hoc sacrosánctum Corpus et Corpo e por vosso Sangue, de todos os meus Sánguinem tuum ab ómnibus iniquitátibus pecados e de todos os males. E, fazei que eu meis, et univérsis malis: et fac me tuis observe sempre os vossos preceitos, e nunca semper inhærére mandátis, et a te numquam me afaste de Vós, que, sendo Deus, viveis e separári permíttas. Qui cum éodem Deo reinais com Deus Pai e o Espírito Santo, por Patre et Spíritu Sancto vivis et regnas Deus todos os séculos dos séculos. Amém. in sæcula sæculórum. Amen.[20]
  • 21. Este vosso Corpo, Senhor Jesus Cristo, que eu, Percéptio Córporis tui, Dómine Jesu Christe,que sou indigno, ouso receber, não seja para quod ego, indignus súmere præsúmo, nonmim causa de juízo e condenação, mas por mihi provéniat in judícium etvossa misericórdia, sirva de proteção e defesa à condemnatiónem; sed pro tua pietáte prositminha alma e ao meu corpo, e de remédio aos mihi ad tutaméntum mentis et córporis, et admeus males. Vós, que sendo Deus, viveis e medélam percipiéndam. Qui vivis et regnasreinais com Deus Pai e o Espírito Santo, por cum Deo Patre in unitáte Spíritus Sanctitodos os séculos dos séculos. Amém. Deus, per ómnia sæcula sæculórum. Amen. Comunhão do celebranteO celebrante genuflecte e pegando depois na sagrada Hóstia, diz:Receberei o Pão do céu e invocarei o nome Panem cæléstem accípiam, et nomen Dóminido Senhor: invocabo.Em seguida bate três vezes no peito, dizendo:Senhor, eu não sou digno, de que entreis em Dómine, non sum dignus, ut intres subminha morada, mas dizei uma só palavra e a tectum meum: sed tantum dic verbo, etminha alma será salva. sanábitur anima mea.Faz sobre si o sinal da cruz com a sagrada Hóstia, antes de a comungar:O Corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo Corpus Dómini nostri Jesu Christi custodiatguarde a minha alma para a vida eterna. ánimam meam in vitam ætérnam. Amen.Amém.Recolhe-se por uns instantes, e depois recita os seguintes versículos:Que retribuirei ao Senhor por tudo o que me Quid retríbuam Dómino pro ómnibus quætem concedido? Tomarei o Cálice da retríbuit mihi? Cálicem salutáris accípiam, etsalvação e invocarei o nome do Senhor. nomen Dómini invocábo.Laudans invocáboInvocarei o Senhor louvando-O, e ficarei Dóminum, et ab inimicis meis salvus ero.livre de meus inimigos.Toma o preciosíssimo Sangue, fazendo antes sobre si o sinal da cruz, dizendo:O Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo Sánguis Dómini nostri Jesu Christiguarde a minha alma para a vida eterna. custódiat ánimam meam in vitam ætérnam.Amém. Amen. Comunhão dos fiéisOs fiéis, ou o acólito por eles, recitam o CONFITEOR:EU, PECADOR, me confesso a Deus Confiteor Deo omnipotenti, / beatætodo-poderoso, à bem-aventurada Mariæ semper Virgini, / beatosempre Virgem Maria, ao bem- Michæli Archangelo, / beatoaventurado são Miguel Arcanjo, ao Joanni Baptistæ, / sanctisbem-aventurado são João Batista, aos Apóstolis Petro et Paulo, / omnibussantos apóstolos são Pedro e são Paulo, Sanctis, et tibi, pater: / quiaa todos os Santos, e a vós padre, que peccavi nimis cogitátione, verbo, etpequei muitas vezes, por pensamentos, ópere: / mea culpa, mea culpa, meapalavras, obras e omissões, [bate três máxima culpa.vezes no peito], por minha culpa, minha Ideo precor beatam Mariamculpa, minha máxima culpa. Portanto, semper Virginem, / beatumrogo à bem-aventurada Virgem Maria, Michælem Archangelum, / beatumao bem-aventurado são Miguel Arcanjo, Joannem Baptistam, / sanctos [21]
  • 22. ao bem-aventurado são João Batista, Apóstolos Petrum et Paulum, / aos santos apóstolos são Pedro e são omnes Sanctos, et te, pater, / orare Paulo, a todos os Santos, e a vós padre, pro me ad Dóminum Deum que rogueis por mim a Deus Nosso nostrum. Senhor. Voltando-se para os fiéis, o celebrante diz: Que Deus onipotente se compadeça de Misereatur vestri omnípotens Deus, et vós e, perdoando os vossos pecados vos dimissis peccatis vestris, perducat vos ad conduza à vida eterna. vitam ætérnam. R. Amém. R. Amen Indulgência, absolvição, e remissão Indulgéntiam, absolutiónem, et dos nossos pecados, conceda-nos o remissiónem peccatórum nostrorum, Senhor onipotente e misericordioso. tríbuat nobis omnípotens et miséricors Dominus: R. Amém. R. Amen. O celebrante volta-se para o altar, genuflecte e voltando-se pra os assistentes ergue a Hóstia, dizendo: Eis o Cordeiro de Deus! Eis aquele que Ecce Agnus Dei, ecce qui tollit peccata tira o pecado do mundo! mundi. E em seguida, três vezes: Senhor, eu não sou digno de que entreis Dómine, non sum dignus, ut intres em minha morada, mas dizei uma só sub tectum meum: sed tantum dic palavra e a minha alma será salva. verbo, et sanábitur anima mea. Dirigindo-se à mesa de comunhão diz a cada um dos comungantes: O Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Corpus Dómini nostri Jesu Christi Jesus Cristo guarde tua alma para a custódiat ánimam tuam in vitam vida eterna. Amem. ætérnam. Amen. ABLUÇÕES O celebrante purifica primeiro o cálice e depois os dedos, e toma as abluções. Entretanto vai dizendo: Fazei Senhor, que com o espírito puro, Quod ore súmpsimus, Dómine, pura conservemos o que a nossa boca recebeu. mente capiámus, et de múnere temporáli E, que desta dádiva temporal, nos venha fiat nobis remédium sempitérnum. remédio para a eternidade. Concedei, Senhor, que vosso Corpo e Corpus tuum, Dómine, quod sumpsi, et vosso Sangue que recebi, me absorvam Sanguis, quem potávi, adhæreat intimamente, e fazei que, restabelecido viscéribus meis: et præsta; ut in me non por estes puros e santos Sacramentos, remáneat scélerum mácula, quem pura et não fique em mim mancha alguma de sancta refecérunt Sacraménta. Qui vivis culpa. Vós, que sendo Deus, viveis e et regnas in sæcula sæculórum. Amen. reinais com Deus Pai e o Espírito Santo,[22]
  • 23. por todos os séculos dos séculos. Amém.Purifica o cálice e deixa-o, coberto, no meio do altar. Nas Missas solenes, é o subdiácono quempurifica o cálice e o leva para a credencia. ANTÍFONA DA COMUNHÃOO celebrante passa para o lado direito do altar, e recita a antífona da Comunhão.[Conforme Missa do dia]V. O senhor seja convosco. V. Dóminus vobíscum.R. E também com o teu espírito. R. Et cum spíritu tuo. PÓS-COMUNHÃOÀ Pós-comunhão principal da Missa podem, em certos casos, como para a Colecta, juntar-seoutras.[Conforme Missa do dia]... por todos os séculos dos séculos. ... per ómnia sǽcula sæculórum.V. Amém V. Amen DespedidaO celebrante volta ao meio do altar, beija-o, e, voltando-se para os fiéis saúda-os:O Senhor seja convosco Dóminus vobiscum.R. E com o vosso espírito. R. Et cum spíritu tuo.V. Em boa hora vos ide. V.Ite, Missa est.Ou, nas missas em que omite-se o Glória:V. Bendigamos ao Senhor. V. Benedicamus Domino.R. Graças a Deus. R. Deo grátias.Ou ainda, nas missas de Réquiem: Requiescant in pace.Descansem em paz. R. Amen.R. Amém.Voltando-se para o altar, recita a seguinte oraçãoSeja-vos agradável, ó Trindade santa, a Pláceat tibi, sancta Trínitas, obséquiumoferta de minha servidão, a fim de que servitútis meæ: et præsta, ut sacrifíciumeste sacrifício que, embora indigno aos quod óculis tuæ maiestátis indígnusolhos de vossa Majestade, vos ofereci, óbtuli, tibi sit acceptábile, mihique, etseja aceito por Vós, e por vossa ómnibus pro quibus illud óbtuli, sit, temisericórdia, seja propiciatório para miserante, propitiábile. Per Christummim e para todos aqueles por quem Dóminum nostrum. Amen.ofereci. Por Cristo Jesus Nosso Senhor.Amém.Beija o altar, volta-se para a assistência, e dá a bênção, dizendo:Abençoe-vos o Deus onipotente, Pai, e Benedicat vos omnípotens Deus: Pater, etFilho, e Espírito Santo. Filius, et Spíritus Sanctus.R. Amém. R. Amen. [23]
  • 24. ÚLTIMO EVANGELHO O celebrante passa para o lado esquerdo do altar e recita, como último Evangelho, o princípio do Evangelho de S. João (que se omite na Quinta-feira Santa e na Vigília pascal). O Senhor seja convosco. V.Dominus vobiscum. R. E com o vosso espírito. R. Et cum spíritu tuo. Início do santo Evangelho segundo são Inítium sancti Evangélii secundum João Joannem. Glória a Vós Senhor. R. Glória tibi, Dómine. No princípio era o Verbo, e o Verbo In princípio erat Verbum et Verbum erat estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele apud Deum, et Deus erat Verbum. Hoc estava no princípio com Deus Todas as erat in princípio apud Deum. Omnia per coisas foram feitas por Ele, e sem Ele ipsum facta sunt, et sine ipso factum est nada do que foi feito se fez. Nele estava a nihil quod factum est; in ipso vita erat, et vida, e a vida era a luz dos homens. E a vita erat lux hóminum; et lux in ténebris luz resplandece nas trevas, e as trevas lucet, et ténebræ eam non não a compreenderam. comprehendérunt. Houve um homem enviado de Deus, cujo Fuit homo missus a Deo, cui nomen erat nome era João Este veio como Joannes. Hic venit in testimónium, ut Testemunha para dar testemunho da luz, testimóonium perhibéret de lúmine, ut a fim de que todos cressem por meio omnes créderent per illum. Non erat ille dele. Não era Ele a luz, mas veio para dar lux, sed ut testimónium perhibéret de testemunho da luz. lúmine. Ali estava a Luz verdadeira, a que Erat lux vera quæ illúminat omnem ilumina a todo o homem que vem a este hóminem veniéntem in hunc mundum. mundo Estava no mundo, e o mundo foi In mundo erat, et mundus per ipsum feito por Ele, e o mundo não O conheceu. factus est et mundus eum non cognóvit. Veio para o que era seu, e os seus não O In própria venit, et sui eum non receberam. Mas, a todos quantos O recepérunt. Quotquot autem recepérunt receberam, deu-lhes o poder de se eum, dedit eis potestátem fílios Dei fiéri; tornarem filhos de Deus, aos que crêem his qui credunt in nómine ejus, qui non no seu Nome; Os quais não nasceram do ex sanguínibus, neque ex voluntáte sangue, nem do desejo da carne, nem da carnis, neque ex voluntáte viri, sed ex vontade do homem, mas nasceram de Deo nati sunt: ET VERBUM CARO Deus.E O VERBO SE FEZ CARNE, FACTUM EST: et habitávit in nobis: et (ajoelhar): e habitou entre nós, e vimos vidimus glóriam ejus, glóriam quasi a sua glória, glória própria do Filho Unigéniti a Patre, plenum grátiæ et Unigênito do Pai, cheio de graça e de veritátis. verdade. R. Demos graças a Deus R. Deo grátias.[24]
  • 25. ORAÇÕES NO FIM DA MISSADe joelhos diante do altar, o celebrante diz com os fiéis as seguintes preces prescritas pelo papaLeão XIII e por Pio XI enriquecidas de indulgências (10 anos). Este último papa mandou serezassem pela conversão da Rússia.AVE MARIA, cheia de graça, o Senhor é AVE MARIA, gratia plena, Dominus tecum,convosco; bendita sois vós entre as benedicta tu in mulieribus et benedictusmulheres, e bendito é o fruto do vosso fructis ventris tui, Jesus. Sancta Maria,ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, Mater Dei, ora pro nobis peccatoribus, nuncrogais por nós pecadores, agora e na hora de et in hora mortis nostræ. Amen.nossa morte. Amém. [três vezes]SALVE RAINHA, Mãe de misericórdia, vida, SALVE REGINA, Mater misericordiæ, vita,doçura e esperança nossa, salve! A vós dulcedo, et spes nostra, salve. Ad tebradamos, os degradados filhos de Eva. Por clamamus, exsules filii Evæ. Ad tevós suspiramos, gemendo e chorando neste suspiramus gementes et fientes in hacvale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, lacrymarum valle. Eia ergo, Advocata nostra,esse vossos olhos misericordiosos a nós volvei. illos tuos misericordes oculos ad nosE depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, converte. Et Jesum, benedictum fructumbendito fruto do vosso ventre. Ó clemente, ó ventris tui, nobis, post hoc exilium, ostende.piedosa, ó doce Virgem Maria! Rogai por nós, O clemens, o pia, o dulcis Virgo Maria. OraSanta Mãe de Deus; Para que sejamos pro nobis, sancta Dei Genitrix. Ut dignidignos das promessas de Cristo. efficiamur promissionibus Christi.OREMOSDeus, refúgio e fortaleza nossa, atendei Deus, refugium nostrum et virtus, populumpropício os clamores de vosso povo;e, pela ad te clamantem propitius respice; etintercessão da gloriosa e imaculada Virgem intercedente gloriosa, et immaculata VirgineMaria, Mãe de Deus, de São José, casto Dei Genitrice Maria, cum beato Joseph, ejusEsposo de Maria, dos vossos bem- Sponso, ac beatis Apostolis tuis Petro etaventurados Apóstolos São Pedro e São Paulo, et omnibus Sanctis, quas proPaulo e de todos os Santos, ouvi benigno e conversione peccatorum, pro libertate etmisericordioso as preces que do fundo da exaltatione sanctæ Matris Ecclesiæ, precesalma Vos dirigimos para a conversão dos effundimus, misericors et benignus exaudi.pecadores, para a liberdade e exaltação da Per eundum Christum Dominum nostrum.Santa Madre Igreja. Pelo mesmo Jesus Amen.Cristo Nosso Senhor. Amém.São Miguel Arcanjo, defendei-nos no Sancte Michæl Archángele, defende nos incombate, cobri-nos com o vosso escudo proelio; contra nequitiam et insidias diabolicontra os embustes e ciladas do demônio. esto præsidium. Imperet illi Deus, supplicesSubjugue-o Deus, instantemente o pedimos. deprecamur: tuque, Princeps militiæE vós, príncipe da milícia celeste, pelo cælestis, satanam aliosque spiritus malignos,divino poder, precipitai no inferno a Satanás qui ad perditionem animarum pervaganture a todos os espíritos malignos que andam in mundo, divina virtute in infernumpelo mundo para perder as almas. Amém. detrude.São Pio X acrescentou a seguinte jaculatória:V. Sacratíssimo Coração de Jesus. V. Cor Jesu sacratíssimum.R. Tende piedade de nós. [três vezes] R. Miserére nobis. [25]
  • 26. OUTRAS ORAÇÕES Ato de Desagravo ao Sagrado Coração de Jesus ( Papa Pio XI) Dulcíssimo Jesus, cuja infinita caridade para amor, e, enfim, dos atentados e rebeldias das com os homens é por eles tão ingratamente nações contra os direitos e o magistério da Vossa correspondida com esquecimentos, friezas e Igreja. Oh! Se pudéssemos lavar, com o próprio desprezos, eis-nos aqui prostrados diante do sangue, tantas iniqüidades! Entretanto, para vosso Altar , para Vos desagravarmos, com reparar a honra divina ultrajada,Vos oferecemos, especiais homenagens, da insensibilidade tão juntamente com os merecimentos da Virgem insensata e das nefandas injúrias com que é, de Mãe, de todos os santos e almas piedosas, aquela toda parte, alvejado o Vosso amorosíssimo infinita satisfação, que Vós oferecestes ao eterno coração. Reconhecendo, porém, com a mais Pai sobre a cruz, e que não cessais de renovar, profunda dor, que também nós, mais de uma todos os dias, sobre nossos altares. Ajudai-nos, vez, cometemos as mesmas indignidades, para Senhor, com o auxílio da Vossa graça, para que nós, em primeiro lugar, imploramos, a Vossa possamos, como é nosso firme propósito, com a misericórdia, prontos a expiar não só as viveza da fé, com a pureza dos costumes, com a próprias culpas, senão também as daqueles que, fiel observância da lei e caridade evangélicas, errando longe do caminho da salvação, ou se reparar todos os pecados cometidos por nós e por obstinam na sua infidelidade, não vos querendo nosso próximo, impedir, por todos os meios, como pastor e guia, ou, conculcando as novas injúrias de Vossa divina Majestade e atrair promessas do batismo, sacudiram o suavíssimo ao Vosso serviço o maior número de almas julgo da Vossa santa lei. De todos estes tão possíveis. Recebei, ó benigníssimo Jesus, pelas deploráveis crimes, Senhor, queremos nós hoje mãos de Maria santíssima reparadora, a desagravar-Vos, mas, particularmente, da espontânea homenagem deste nosso desagravo, e licença dos costumes e imodéstia do vestido, de concedei-nos a grande graça de perseverarmos tantos laços de corrupção armados à inocência, constantes, até à morte, no fiel cumprimento de da violação dos dias santificados, das nossos deveres e no Vosso santo serviço, para execrandas blasfêmias contra Vós e Vossos que possamos chegar à pátria bem-aventurada, Santos, dos insultos ao Vosso Vigário e a todo o onde Vós com o Pai e o Espírito Santo viveis e Vosso clero, do desprezo e das horrendas e renais, Deus, por todos os séculos dos séculos. sacrílegas profanações do Sacramento do divino Amém. Ato de Consagração ao Sagrado Coração de Jesus. Dulcíssimo Jesus, Redentor do gênero humano, Fazei que estes retornem o quanto antes à casa lançai sobre nós que humildemente estamos paterna, para não perecerem de miséria e de prostrados diante do vosso altar. Nós somos e fome. Sêde rei dos que vivem iludidos no erro ou queremos ser Vossos; e a fim de podermos viver separados de Vós pela discórdia; trazei-os ao mais intimamente unidos a vós, cada um de nós porto da verdade e à unidade da Fé, a fim de que, se consagra, espontaneamente, neste dia, ao em breve, haja um só rebanho e um só Pastor. Vosso sacratíssimo Coração. Senhor, conservai incólume a Vossa Igreja, e dai- Muitos há que nunca Vos conheceram; muitos, lhe uma liberdade segura e sem cadeias. desprezando os Vossos mandamentos, Vos Concedei ordem e paz a todos os povos. Fazei que renegaram. de um pólo a outro do mundo ressoe uma só voz: Louvado seja o Coração divino, que nos trouxe a Benigníssimo Jesus, tende piedade de uns e de salvação. Honra e glória a Ele, por todos os outros e trazei-os todos ao Vosso Sagrado séculos. Coração. Amém. Senhor, sêde rei não somente dos fiéis, que nunca de Vós se afastaram, mas também dos filhos pródigos que Vos abandonaram.[26]
  • 27. Ladainha do Sagrado Coração de Jesus.Senhor, tende piedade de nós. Kýrie, eléison.Jesus Cristo, tende piedade de nós. Christe, eléison.Senhor, tende piedade de nós. Kýrie, eléison.Jesus Cristo, ouvi-nos. Christe, audi nos.Jesus Cristo, atendei-nos. Christe, exáudi nos.Pai celeste que sois Deus, tende piedade de nós. Pater de cælis, Deus, miserére nobis.Filho, Redentor do mundo, que sois Deus, Fili, Redémptor mundi, Deus,Espírito Santo, que sois Deus, Spíritus Sancte, Deus,Santíssima Trindade, que sois um só Deus, Sancta Trínitas, unus Deus,Coração de Jesus, Filho do Pai Eterno, Cor Iesu, Filii Patris æterni,Coração de Jesus, formado pelo Espírito Santo no seio da Virgem Mãe, Cor Iesu, in sinu Virginis Matris a Spiritu Sancto formatum,Coração de Jesus, unido substancialmente ao Verbo de Deus, Cor Iesu, Verbo Dei substantialiter unitum,Coração de Jesus, de majestade infinita, Cor Iesu, maiestatis infinitæ,Coração de Jesus, templo santo de Deus, Cor Iesu, templum Dei sanctum,Coração de Jesus, tabernáculo do Altíssimo, Cor Iesu, tabernaculum Altissimi,Coração de Jesus, casa de Deus e porta do céu, Cor Iesu, domus Dei et porta cæli,Coração de Jesus, fornalha ardente de caridade, Cor Iesu, fornax ardens caritatis,Coração de Jesus, receptáculo de justiça e de amor, Cor Iesu, iustitiæ et amoris receptaculum,Coração de Jesus, cheio de bondade e de amor, Cor Iesu, bonitate et amore plenum,Coração de Jesus, abismo de todas as virtudes, Cor Iesu, virtutum omnium abyssus,Coração de Jesus, digníssimo de todo o louvor, Cor Iesu, omni laude dignissimum,Coração de Jesus, Rei e centro de todos os corações, Cor Iesu, rex et centrum omnium cordium,Coração de Jesus, no qual estão todos os tesouros da sabedoria e ciência, Cor Iesu, in quo sunt omnes thesauri sapientiæ et scientiæ,Coração de Jesus, no qual habita toda a plenitude da divindade, Cor Iesu, in quo habitat omnis plenitudo divinitatis,Coração de Jesus, no qual o Pai põe as suas complacências, Cor Iesu, in quo Pater sibi bene complacuit,Coração de Jesus, de cuja plenitude nós todos participamos, Cor Iesu, de cuius plenitude omnes nos accepimus,Coração de Jesus, desejo das colinas eternas, Cor Iesu, desiderium collium æternorum,Coração de Jesus, paciente e misericordioso, Cor Iesu, patiens et multæ misericordiæ,Coração de Jesus, rico para todos os que vos invocam, Cor Iesu, dives in omnes qui invocant te,Coração de Jesus, fonte de vida e santidade, Cor Iesu, fons vitæ et sanctitatis,Coração de Jesus, propiciação pelos nossos pecados, Cor Iesu, propitiatio pro peccatis nostris,Coração de Jesus, saturado de opróbrios, Cor Iesu, saturatum opprobriis,Coração de Jesus, atribulado por causa de nossos crimes, Cor Iesu, attritum propter scelera nostra,Coração de Jesus, feito obediente até à morte, Cor Iesu, usque ad mortem obediens factum,Coração de Jesus, atravessado pela lança, Cor Iesu, lancea perforatum,Coração de Jesus, fonte de toda a consolação, Cor Iesu, fons totius consolationis,Coração de Jesus, nossa vida e ressurreição, Cor Iesu, vita et resurrectio nostra,Coração de Jesus, nossa paz e reconciliação, Cor Iesu, pax et reconciliatio nostra,Coração de Jesus, vítima dos pecadores, Cor Iesu, victima peccatorum,Coração de Jesus, salvação dos que esperam em vós, Cor Iesu, salus in te sperantium,Coração de Jesus, esperança dos que expiram em vós, Cor Iesu, spes in te morientium,Coração de Jesus, delícia de todos os santos, Cor Iesu, deliciæ Sanctorum omnium,Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi,perdoai-nos Senhor. parce nobis, Dómini.Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi,ouvi-nos Senhor. exáudi nos, Dómini.Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi,tende piedade de nós. miserére nobis.V. Jesus, manso e humilde de coração, V. Iesu, mitis et humilis Corde,R. Fazei nosso coração semelhante ao vosso. R. Fac cor nostrum secundum Cor tuum.Oremos. Deus onipotente e eterno, olhai para o Coração de vosso Orémus. Omnipotens sempiterne Deus, respice in CorFilho diletíssimo e para os louvores e as satisfações que ele, em dilectissimi Filii tui, et in laudes et satisfactiones, quas innome dos pecadores vos tributa; e aos que imploram a vossa nomine peccatorum tibi persolvit, iisque misericordiammisericórdia concedei benigno o perdão em nome do vosso mesmo tuam petentibus, tu veniam concede placatus, in nomineFilho Jesus Cristo, que convosco vive e reina por todos os séculos eiusdem Filii tui Iesu Christi, qui tecum vivit et regnat indos séculos. Amém. sæcula sæculorum. Amém. [27]
  • 28. CAPELA SANTA LUZIA Rua Tabatinguera, 102, São Paulo, SP Fone: (11) 3104-8032HORÁRIOS DAS SANTAS MISSAS EM LATIM SÁBADOS: 12:00hs DOMINGOS: 11:00hs e 16:30hs (coro gregoriano) ESTE MISSAL PERTENCE À CAPELA. DEIXE-O NO BANCO AO FINAL DA MISSA. Novembro de 2008 Solicite sua cópia: missalromano@gmail.com 28,1,26,3,24,5,22,7,20,9,18,11,16,13 14,15,12,17,10,19,8,21,6,23,4,25,2,27