Trabalho ..

4,860 views
4,586 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,860
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
223
Actions
Shares
0
Downloads
49
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho ..

  1. 1. Revoltas Nativistas Trabalho de História Nome: Andrey Willy Grilo Nº: 05 Imagens Nome: Ramon P. Alves Nº: 29 Iniciar Nome: Eduardo Duarte Nº: 11 Série: 2º 2 Conclusão Disciplina: História Professora: Vanessa Fontes sairPara começar a apresentação clique em iniciar Para ver a conclusão clique em CONCLUSÃO ouOu para ver as imagens clique em imagens para ver as fontes clique em FONTES.
  2. 2. Voltar aoPara ver as imagens em maior tamanho clique nelas MENU
  3. 3. Voltar
  4. 4. Voltar
  5. 5. Voltar
  6. 6. Voltar
  7. 7. Voltar
  8. 8. IntroduçãoOs movimentos nativistas foram conflitos locais entre brasileiros eportugueses.O governo português explora muito nossa terra, pois os seus interesses eramcontrários aos nossos.Essa atitude do governo português deu origem a revoltas conhecidas pelonome de movimentos nativistas, que se caracterizaram pelo amor à terranatal. Era isto que as distinguia das outras revoltas.O termo nativista provém da idéia de “nativismo”, que é o sentimento deapego e defesa pela terra em que nasceu. Esses movimentos expressavam odescontentamento da aristocracia rural da colônia, incluindo donos de terrase escravos, perante a Coroa Portuguesa.
  9. 9. Primeiros Movimentos A aclamação de Amador Bueno da Ribeira como rei de São Paulo; A revolta dos irmãos Beckman, no Maranhão A guerra dos Emboabas, em Minas Gerais; A guerra dos Mascates, em Pernambuco; A revolta de Filipe Santos, em Minas GeraisTempos depois, surgiu também a idéia de libertar o Brasil do domínio dePortugal. O mais importante movimento, nesse sentido, foi a InconfidênciaMineira.
  10. 10. História Os chamados movimentos nativistas constituíram-se em revoltas isoladas ocorridas na então colônia portuguesa do Brasil, em finais do século XVIII, em que se amiudaram as situações de conflito entre os "filhos da terra" e os chamados "reinóis", e que compõem um quadro que faz parte do sentimento nacional que eclodiu em vários territórios das Américas e de outras partes., dos quais fizeram parte: aAclamação de Amador Bueno; a A revolta do Beckman, no No Maranhão; a Revolta de Filipe Santos, emVila Rica; a Guerra dos Emboabas,dos Mascates, a Conjuração Mineira,Revolução Farroupilha,Revolta dos Alfaiates e a Pernambucana, esta já no Século XIX. Nas três primeiras insurreições prevaleceram as razões de ordem econômica, mas nas seguintes houve preponderância do sentimento nacional na motivação dos revoltosos. RaízesAs invasões sofridas pelo território brasileiro no século XVIII, bem como a união dos elementosnativos (nascidos no país) como o branco filho de europeus, o mestiço, o negro e o índio catequizadopara a defesa do território, especialmente após as invasões holandesas no Brasil, cresceupaulatinamente entre a população da colônia a ideia de emancipação, de modo local ainda e nãogeneralizado entre as províncias.
  11. 11. InícioA primeira manifestação nativista do Brasil ocorreu em São Paulo de Piratininga no ano de 1640,quando da Restauração portuguesa, em que este país recobrou a independência da Espanha eaclamou o novo rei, Dom João IV. Na vila paulista alguns elementos julgaram ser a oportunidade paraproclamarem a independência, e aclamaram a Amador Bueno da Ribeira como seu rei. O incidentefoi logo contornado.Logo após a expulsão dos holandeses de Pernambuco, em que os "nacionais" tiveram maiorimportância do que os militares da metrópole, a nomeação de Jerônimo de Mendonça Furtado,apelidado de "Xumberga", gerou um clima de insatisfação pois muitos pernambucanos se julgavammerecedores da governança.Com nítidos componentes nativistas, a revolta contra Mendonça Furtado é considerada a primeirade uma sequência de insurreições que eclodiram a seguir. Neste primeiro caso o Vice-rei não puniuos envolvidos e, com habilidade, nomeou André Vidal de Negreiros - pessoa ligada à terra - comogovernador da capitania.Ainda com raiz econômica, ocorre a Revolta de Beckman, contra o monopólio pelos Jesuítas docomércio no Maranhão.
  12. 12. Primeira LutasAs revoltas verdadeiramente nativistas foram as guerras dos Emboabas e dos Mascates.A Guerra dos Emboabas, em Minas Gerais, foi motivada pela disputa pela primazia naexploração do ouro recém-descoberto, entre os chamados "vicentinos" (nativos) e os "emboabas"(forasteiros). Teve por consequência maior a emancipação de Minas e São Paulo do Rio deJaneiro, formando ambas a partir de então uma só capitania.A Guerra dos Mascates foi a primeira em se fala em República; antes mesmo das lutas, no Senadode Olinda, a 10 de setembro de 1710, Bernardo Vieira de Melo sugere que Pernambucoproclamasse sua independência, nos moldes da República de Veneza. O tema "república" voltaem 1720, na revolta de Vila Rica.
  13. 13. Consequências Todos esses movimentos às lutas francamente emancipacionistas dos finais do século XVIII e começo do século XIX, como asconjuraçõesmineira e baiana, e à própriaguerra de independência, iniciada ainda em 1821, na Bahia.
  14. 14. Conflitos na História do Brasil Período ColonialMovimento Nativista:• Aclamação de Amador Bueno - 1641• Revolta da Cachaça – 1660 a 1661 Guerra dos Indígenas:• Conjuração de “Nosso Pai” – 1666 • Confederação dos Tamoios: 1555-1567• Revolta de Beckman – 1684 • Guerra dos Aimorés: 1555-1673• Guerra dos Emboabas – 1708 a 1709 • Guerra dos Potiguares: 1586-1599• Revolta do sal – 1710 • Levante dos Tupinambás: 1617-1621• Guerra dos Mascates – 1710 a 1711 • Confederação dos Cariris: 1686-1692• Motins do Maneta – 1711 • Revolta de Mandu Ladino : 1712-1719• Revolta de Filipe dos Santos – 1720 • Guerra dos Manaus: 1723-1728 • Resistência Guaicuru: 1725-1744 • Guerrilha dos Muras: todo o século XVIIIMovimento Emancipacionista: • Guerra Guaranítica: 1753-1756• Conjuração Mineira – 1789• Conjuração Carioca – 1794• Conjuração Baiana – 1798• Conspiração dos Suaçunas – 1801• Revolução Pernambucana - 1817 Voltar ao Menu
  15. 15. Conclusão As revoltas nativistas foram um conjunto de movimentos locais que geraram conflitos entre o BrasilColônia e Portugal. O termo nativista provém da idéia de “nativismo”, que é o sentimento de apego edefesa pela terra em que nasceu. Esses movimentos expressavam o descontentamento da aristocraciarural da colônia, incluindo donos de terras e escravos, perante a Coroa Portuguesa.Os primeiros conflitos foram a Aclamação de Amador Bueno da Ribeira como rei de São Paulo; aRevolta dos irmãos Beckman, ocorrida no Maranhão; a guerra dos Emboabas, em Minas Gerais; aGuerra dos Mascates, em Pernambuco; e de Filipe Santos, em Minas.Dentre esses conflitos destacamos a de Amador Bueno e dos Emboabas para análise. Em 1640, depoisda cisão da União Ibérica, há a restauração do trono português por D.João IV, o fato agradou ascolônias, menos a Vila de São Paulo. Os paulistas, num sentimento de separação, decidiram aclamar opaulista Amador Bueno da Ribeira como rei de São Paulo, Amador recusou e saiu às ruas apoiando acoroação de D. João IV.Em 1709, ocorreu a Guerra dos Emboabas, em Minas Gerais, a principal causa foi a posse das minasque eram disputadas entre paulistas e forasteiros (emboabas). A principal conseqüência desse conflitofoi a criação da nova Capitania de São Paulo e Minas de Ouro, separada do Rio de Janeiro , sendoAntônio de Albuquerque Coelho de Carvalho.Uma das conseqüências da Guerra dos Emboabas foi a elevação da Vila de São Paulo a categoria decidade em 1711. Em 1720, Minas foi separada da Capitania de São Paulo. Voltar ao Menu
  16. 16. • Wikipédia, a enciclopédia livre•http://www.redescobrindoobrasil.hpg.ig.com.br/asrevoltasnativistas.htm Voltar ao Menu

×