Plano de Negócios - Parte fundamental do empreendedor
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Plano de Negócios - Parte fundamental do empreendedor

on

  • 9,592 views

O plano de negócios é parte fundamental do processo empreendedor. A princípio o plano de negócios era utilizado como uma ferramenta de gestão para o planejamento e desenvolvimento inicial de uma ...

O plano de negócios é parte fundamental do processo empreendedor. A princípio o plano de negócios era utilizado como uma ferramenta de gestão para o planejamento e desenvolvimento inicial de uma start-up.

Statistics

Views

Total Views
9,592
Views on SlideShare
9,592
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
274
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Plano de Negócios - Parte fundamental do empreendedor Plano de Negócios - Parte fundamental do empreendedor Presentation Transcript

  • Fabrício Roney Sidinei William
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • No Brasil a falta de planejamento aparece em primeiro lugar como a principal causa para o insucesso, seguida de deficiências de gestão , políticas de apoio insuficientes, Conjuntura econômica e fatores pessoais.
  • Como se precaver dessas armadilhas e aumentar a eficiência na administração do negócio?
  • PLANEJAMENTO
    • Toda empresa necessita de um planejamento do seu negocio para apresentar sua idéia;
    • Toda entidade provedora de financiamento necessita de um plano de negócios da empresa requisitante;
    • Poucos empresários sabem como escrever adequadamente um bom plano de negócios.
    • O plano de negócios é uma ferramenta para o empreendedor expor suas idéias e mostrar a viabilidade e a probabilidade de sucesso do seu negócio no mercado.
    • Ele se aplica tanto no lançamento de novos empreendimentos quanto no planejamento de empresas maduras.
    • Demonstra a viabilidade de se atingir uma situação futura, mostrando como a empresa pretende chegar lá.
    • A maioria dos planos de negócios resume-se a textos editados sobre um modelo predeterminado e que não convencem ao próprio empreendedor;
    • Ele deve ser escrito com todo o conteúdo que se aplica a esse documento e não deve conter números recheados de entusiasmo ou fora da realidade.
    • O empreendedor deve sempre ter à mão o plano de negócios de seu empreendimento, elaborado de maneira primorosa e cuidadosamente revisado, pois ele é o seu cartão de visitas, mas também pode ser seu cartão de desqualificação.
    • Sua elaboração envolve um processo de aprendizagem e autoconhecimento que permite ao empreendedor situar-se no seu ambiente de negócios.
    • Os aspectos-chave que sempre devem ser focados em qualquer plano de negócios são os seguintes (Bangs, 1998):
    • Em que negócio você está?
    • O que você (realmente) vende?
    • Qual é o seu mercado-alvo?
    • Entender e estabelecer diretrizes para o seu negócio.
    • Gerenciar de forma eficaz a empresa e tomar decisões acertadas.
    • Monitorar a empresa e tomar ações corretivas quando necessário.
    • Conseguir financiamentos e recursos
    • Identificar oportunidades e transformá-las em diferencial competitivo para a empresa.
    • Estabelecer uma comunicação interna eficaz na empresa e convencer o público externo.
    • Testar a viabilidade de um conceito de negócio
    • Orientar o desenvolvimento das operações e estratégia
    • Atrair recursos financeiros
    • Transmitir credibilidade
    • Desenvolver a equipe de gestão
    Em resumo, o plano de negócios pode ser escrito para atender a alguns objetivos básicos relacionados aos negócios:
  •  
    • As pontocom estão no auge.
    • Jovens empreendedores americanos criam um site na garagem de casa.
    • Muitas ações de empresas com valores de mercado estraordinários, mas em muitos casos, sem nenhum centavo de receita
    • A explosão da internet também ocorreu no Brasil.
    • Mas será que a história é tão simples assim?
    • O sinônimo de sucesso era conseguir o dinheiro do capitalista de risco.
    • A valorização excessiva das empresas pontocom mostrou-se insustentável.
    • Os oportunistas tiveram um verdadeiro desafio.
    • Todo negócio deve ser criada de forma planejada, consistente, com crescimento adequado e principalmente com empreendedores apaixonados com o que fazem.
    • As oportunidades continuam existindo como nunca na rede mundial de computadores
    • Surgimento de inumeros modelos de negócios.
    • Intermediação de negócios
    • Objetiva aproximar compradores e vendedores.
    • Business-to-business (B2B);
    • Business-to-consumer (B2C);
    • Consumer-to-consumer (C2C)
    • Cobranças de parte dos valores das transações efetuadas;
    • Portais Verticais (B2B)
    • Atrai compradores e vendedores de um segmento específico;
    • Guias de compras, diretorios de produtos e fornecedores, notícias de segmento, artigos específicos, classificados, entre outros.
    • Compra coletiva
    • Organizar um pedido com alto volume, permitindo que empresas e pessoas passem a ter o poder de negociação de grandes compradores;
    • Distribuidor
    • Criação de catálogos de produto;
    • Transação entre empresas;
    • Facilidade e rapidez na divulgação de produtos.
    • Para o revendedor, comparação de preços e produtos.
    • Shopping Virtual
    • Empresas que ja realizam comercio na internet;
    • Principal fonte de receita.
    • Exemplo: shopping Uol
    • Sites de comparação
    • Ferramentas inteligentes especializadas em coletar e comparar preços, de produtos e serviços.
    • Buscapé
    • Leilão
    • Automatiza e conduz processos de leilão para vendedores
    • Cobra uma taxa de sucesso do vendedor, que varia com o preço do produto a ser leiloado.
    • Ebay, Mercado Livre
    • O verdadeiro empreendedor tem que estar pronto para assumir o desafio por muitos anos e não apenas criar uma oportunidade e passa-la a frente.
    • Muitos negocios puramente on-line vão continuar a surguir, mas o mais comum será a junção de competências do mundo real com complementos possiveis apenas no mundo virtual.
    • Apesar dos exemplos recentes de negócios equivocados criados com foco na Internet, essa mídia continuará a ser um celeiro de oportunidades, dos mais promissores e desafiadores dos ultimos tempo.
    • Mantenedores das incubadas
    • Bancos
    • Investidores
    • Fornecedores
    • A empresa internamente
    • Os clientes
    • Sócios
  • Estrutura 1: Sugerida para pequenas empresas manufatureiras em geral Capa: é uma das partes mais importantes do plano de negócios. Sumário: deve conter o título de cada seção do plano de negócios e a página respectiva onde se encontra, bem como os principais assuntos relacionados em cada seção. Sumário Executivo: é a principal seção do plano de negócios, fará o leitor decidir se continuará ou não a ler o plano de negócios. Análise Estratégica: são definidos os rumos da empresa, sua visão e missão, sua situação atual, as potencialidades e ameaças externas.
  • Descrição da Empresa: deve-se descrever a empresa, seu histórico, crescimento, faturamento, razão social. Produtos e Serviços: é destinada aos produtos e serviços da empresa: como são produzidos, quais os recursos utilizados. Plano Operacional: deve apresentar as ações que a empresa está planejando em seu sistema produtivo e o processo de produção, indicando o impacto que essas ações terão em seus parâmetros de avaliação de produção. Plano de Recursos Humanos: apresenta os planos de desenvolvimento e treinamento de pessoal da empresa. Análise de Mercado: o autor do plano de negócios deve mostrar que os executivos da empresa conhecem muito bem o mercado consumidor do seu produto/ serviço.
  • Estratégia de Marketing: deve-se mostrar como a empresa pretende vender seu produto/serviço e conquistar seus clientes, manter o interesse dos mesmos e aumentar a demanda. Plano Financeiro: a seção de finanças deve apresentar em números todas as ações planejadas para a empresa e as comprovações, por meio de projeções futuras de sucesso do negócio. Anexos: esta seção deve conter informações julgadas relevantes para o melhor entendimento do plano de negócios.
    • Estrutura 2:
    • Sugerida para empresas focadas em inovação e tecnologia.
    • Capa
    • Sumário
    • Sumário Executivo
    • Conceito do Negócio
    • 4.1 O Negócio
    • 4.2 O Produto
    • 5. Equipe de Gestão
    • Mercado e Competidores
    • 6.1 Análise Setorial
    • 6.2 Mercado-alvo
    • 6.3 Necessidades do Cliente
    • 6.4 Benefícios do Produto
    • 6.5 Competidores
    • 6.6 Vantagem Competitiva
    • 7. Marketing e Vendas
    • 7.1 Produto
    • 7.2 Preço
    • 7.3 Praça
    • 7.4 Promoção
    • 7.5 Estratégia de Vendas
    • 7.6 Projeção de Vendas
    • 7.7 Parcerias Estratégicas
  • 8. Estrutura e Operação 8.1 Organograma Funcional 8.2 Processos de Negócio 8.3 Política de Recursos Humanos 8.4 Fornecedores de Serviços 8.5 Infra-estrutura e Localização 8.6 Tecnologia 9. Análise Estratégica 9.1 Análise SWOT1 (forças e fraquezas, oportunidades e ameaças) 9.2 Cronograma de Impantação
  • 10. Previsões dos Resultados Econômicos e Financeiros 10.1 Evolução dos Resultados Econômicos e Financeiros (projetados) 10.2 Composição dos principais gastos 10.3 Investimentos 10.4 Indicadores de Rentabilidade 10.5 Necessidade de Aporte e Contrapartida 10.6 Cenários Alternativos 11. Anexos
    • Estrutura 3:
    • Sugerida para pequenas empresas prestadoras de serviço
    • Capa
    • Sumário
    • Sumário Executivo
    • O Negócio
      • 4.1 Descrição do negócio
      • 4.2 Descrição dos serviços
    • 4.3 Mercado
    • 4.4 Localização
    • 4.5 Competidores (concorrência)
    • 4.6 Equipe gerencial
    • 4.7 Estrutura Funcional
  • 4.5 Competidores (concorrência) 4.6 Equipe gerencial 4.7 Estrutura Funcional 5. Dados Financeiros 5.1 Fontes dos Recursos Financeiros 5.2 Investimentos Necessários 5.3 Balanço Patrimonial (projetado para três anos) 5.4 Análise do Ponto de Equilíbrio 5.5 Demonstrativo de Resultados (projetado para três anos) 5.6 Projeção de Fluxo de Caixa (horizonte de três anos) 5.7 Análises de Rentabilidade 6. Anexos
    • O tamanho e criação do plano de negócios de acordo com a necessidade do público-alvo.
      • Plano de negócios com foco financeiro;
      • Plano de negócios com foco nos recursos e retorno ao investidor
    • Descrições de tipos e tamanhos sugeridos do PN’s
      • Plano de negócios completo: usado para quem pleiteia uma grande quantidade de dinheiro. Geralmente de 15 a 40 paginas, mais anexos;
    • Descrições de tipos e tamanhos sugeridos do PN’s;
      • Plano de negócios resumido: usado para apresentar informações resumidas com objetivos macros do negocio, focando as informações especificas. Pode variar de 10 a 15 paginas;
      • Plano de negócios operacional: utilizado internamente na empresa de forma à alinhar os esforços internos com o objetivo da empresa.
    • O formato e os recursos interferem no seu tamanho;
    • A agilidade do uso de softwares e suas limitações;
    • Lista de softwares destinados a elaboração do PN;
      • Easyplan: totalmente on-line e o mais inovador;
      • Business PLan Pro © : O mais vendido no USA;
      • BizPlan Builder © : O mais utilizado pelo americanos;
      • www.planodenegocios.com.br : maior portal da categoria no país.
    • Independente do tamanho e do tipo do plano de negócios, sua estrutura deve conter as seções antes apresentadas não de forma isolada, mas sim estreitamente relacionadas,e com uma boa analise de mercado e da situação atual da empresa.
  •  
  •  
  •  
    • O PN é o seu suporte para a venda de uma ideia ou projeto, sua apresentação devera conter as alternativas que julgue mais adequada para convencer o seu público-alvo;
    • O empreendedor devera elabora um belo elevator speech, ou seja, “sua venda do peixe” que pode variar de 30 a 120 segundos.
    • Esta sequencia de preparação se inverte quando se precisa apresentar um novo negocio ou projeto.
  •  
    • Dicas para preparar um elevator speech:
      • Descrever a oportunidade que deseja perseguir;
      • Defina a abordagem que será dada à oportunidade;
      • Os benefícios;
      • Que recursos serão necessários?
      • O negocio já tem algum apoio, pessoas ou empresas que darão suporte?
      • Quais são os riscos e como serão gerenciados?
    • O plano de negócios possa se tornar um instrumento eficaz de gerenciamento é importante que as informações nele existentes possam ser divulgadas à empresa internamente de forma satisfatória.
    • O PN também deve ser utilizado internamente, guiando e validando os esforços de melhoria da empresa. E uma forma de utilizar o PN é a criação do Painel de Metas.
    • Painel de Metas fornece um conjunto de medidas de desempenho de equilíbrio da empresa, que deve cobrir todas as áreas de analise empresarial.
    • Uma tendência que vem se manifestando são os concursos de criação PN entre alunos de graduação e pós-graduação.
    • São formadas equipes de alunos, que tem um determinado período para desenvolver um PN de uma start-up e submetê-lo a avaliação de especialistas no assunto.
    • Se o trabalho for pré-selecionado, o aluno deverá efetuar uma apresentação oral para uma banca que julgará quais sairão vencedores.
    • Alguns dos mais importantes concursos existentes:
      • MIT $100K Entrepreneurship Competition : O mais famoso PN dos USA;
        • http://www.mit100k.org/
      • Babson College Business Plan Competition : O concurso da mais renomada escola de empreendedorismo dos USA;
        • http://www.babson.edu
      • Moot Corp Competition : Uma das mais conhecidas que envolve estudantes de MBA do mundo. A seletiva na AL ocorre na FGV-SP;
        • http://www.mootcorp.org/
    • Alguns dos mais importantes concursos existentes:
      • Harvard Business School Business Plan Contest : Toda equipe deve conter pelo menos um aluno de Havard Business;
        • http://www.hbs.edu/entrepreneurship/bplan/
      • Stanford Entrepreneur’s Challenge : Competem estudantes de Stanford e membros externos;
        • http://bases.stanford.edu/
      • UC Berkeley Business Plan Competition : Destinado aos estudantes da universidade da California, liberado para membros externos;
        • http://bplan.berkeley.edu/
    • Alguns dos mais importantes concursos existentes:
      • Oxford University Business Plan Competion : Aberto a qualquer estudante;
    • No Brasil, há varias iniciativas acadêmicas que tem ocorrido nos últimos anos, como a bem-sucedida seletiva do MootCorp na FGV e também do Desafio GV-Intel
    • Informações dos próximos concursos:
      • http://entrepreneurship.berkeley.edu/business_competitions/external.html