Your SlideShare is downloading. ×
Ciência, Tecnologia e Inovação: a prática intersetorial na gestão social
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Ciência, Tecnologia e Inovação: a prática intersetorial na gestão social

1,167

Published on

Relato de experiência sobre intersetorialidade na gestão pública apresentado na Conferência Regional Nordeste de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Relato de experiência sobre intersetorialidade na gestão pública apresentado na Conferência Regional Nordeste de Ciência, Tecnologia e Inovação.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,167
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Ciência, Tecnologia e Inovaçãoa prática intersetorial na gestão social Prof. Ronaldo Ferreira de Araújo Mestre em Ciência da Informação (PPGCI/UFMG) Professor Assistente/Coordenador de Pesquisa (ICHCA/UFAL)
  • 2. Estrutura CONSIDERAÇÕES INICIAIS TECNOLOGIA E GESTÃO PÚBLICA INTERSETORIALIDADE ESTUDO DE CASOCONSIDERAÇÕES FINAIS
  • 3. Considerações iniciaisO Global e o localProfundas mudanças globais, tecnológicas,sociais, econômicas e políticas, as cidadesestão requerendo novos e inovadoresmodelos de gestão, assim como novosinstrumentos, procedimentos e formas deação, a fim de permitir que os gestorestratem das mudanças de uma sociedadeglobalizada.
  • 4. Considerações iniciaisO Global e o localNecessidade de encontrar respostas esoluções rápidas para problemas cujas causasficam muitas vezes fora da esfera deinfluência do administrador público, mascujas conseqüências precisam serenfrentadas pelo poder local.
  • 5. Considerações iniciaisO Global e o localTarefa essencial de explorar e disponibilizaras chances e oportunidades relacionadas atais transformações, em favor tanto dagestão pública e da população.Movimentos de integração: disciplinar,tecnológica, setorial…
  • 6. Tecnologia e Gestão PúblicaTecnologia - conhecimento técnico e científico eas ferramentas, processos e materiais criados e/ouutilizados a partir de tal conhecimento.Gestão Pública - a atividade concreta e imediataque o Estado desenvolve para assegurar osinteresses coletivos; desempenho perene esistemático, legal e técnico dos serviços própriosdo Estado, em benefício da coletividade.
  • 7. Tecnologia na Gestão PúblicaInformatização de produtos e serviçospúblicos – vantagens e desdobramentos;Ferramentas: Sistemas de Informações; Bases dedados; Aplicações web, outros.Impactos na relação: Governo x cidadão;Governo x empresa; Governo x Governo .
  • 8. Tecnologia e Gestão Pública SIABSIM SINASC SAM Rede Suas
  • 9. TI na Gestão Pública RedeSuas RedeSuas SIOPEDataescolabrasil RedeSuas SIAB SNIS
  • 10. IntersetorialidadeCompreendida como uma articulação desaberes e experiências no planejamento,implementação e avaliação de ações paralidar de maneira integrada com osproblemas sociais de uma determinadalocalidade visando uma gestão social que atuediretamente no desenvolvimento social.
  • 11. IntersetorialidadeFundamental à gestão de políticas sociais noenfrentamento da pobreza, exclusão e desituações específicas de vulnerabilidade, partede um diagnóstico sobre o carátermultideterminado e multifacetado dosproblemas, ou seja, da construção de umavisão compartilhada sobre os problemassociais.
  • 12. Estudo de caso• O caso de Ribeirão das Neves Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG). É considerado um município dormitório população de 349.307 hab. estimada para 2009 >40% tem até 15 anos (população jovem) estigma de “cidade presídio - 1% da população do município Um dos 5 municípios com menor IDH do Estado 30% da população tem renda per capita abaixo da linha da pobreza
  • 13. Estudo de caso• Prática Intersetorial Interesse inicial das Secretarias de AssistênciaSocial e Saúde em articulação com Secretaria deEducação;Composição de uma equipe intersetorial (NIAS);Uso de tecnologia para análise e construção dediagnóstico situacional comum (a partir do SIAB:informações e variáveis transversais)Identificação de pontos para articulação de açõesPlanejamento intersetorial
  • 14. Estudo de caso• Contexto e articulações Relação Universidade (PUCMinas/UFMG) + Empresa (Geotech) + Governo (SECTES, Secretarias Municipais); Tecnologias de apoio a Gestão Social (Programa BDSocial; Software e Metodologia Cogitare; Atenção Integrada (Saúde e Assistência Social) e Indicador transversal (IVS); Seminários de Inovação; Desenvolvimento de Competências. Rede de Inovação Tecnológica na Gestão Social (RIT-GS): pesquisadores, empresários e gestores
  • 15. Considerações Finais A prática da intersetorialidade nos governoslocais é um desafio técnico e político.O quadro atual precariedade de condições tornamais difícil a possibilidade da intersetorialidade O uso da tecnologia - facilitou a visualizaçãoconjunta de informações de interesse de váriasáreas Mobilização- o encontro de vários setores para odebate dos problemas levantados Desafio – baixa qualidade na coleta deinformações; fragmento da organização e disputaspolíticas; outros.
  • 16. Obrigado! Prof. Ronaldo Ferreira de Araújo Mestre em Ciência da Informação (PPGCI/UFMG) Professor Assistente/Coordenador de Pesquisa (ICHCA/UFAL) Telefone: (82) 99073843 E-mail: ronaldfa@gmail.com

×