GP - Comunicação Interpessoal Julho 12 (aula 2)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

GP - Comunicação Interpessoal Julho 12 (aula 2)

on

  • 19,342 views

Segunda aula da professora Patrícia Reis sobre Gestão Estratégica da Informação

Segunda aula da professora Patrícia Reis sobre Gestão Estratégica da Informação

Statistics

Views

Total Views
19,342
Views on SlideShare
19,283
Embed Views
59

Actions

Likes
3
Downloads
490
Comments
1

2 Embeds 59

http://www.slideshare.net 58
http://minhaposemgp.wordpress.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Adorei a forma como os conteudos sao abordados liguagem simples e directa.....
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

GP - Comunicação Interpessoal Julho 12 (aula 2) GP - Comunicação Interpessoal Julho 12 (aula 2) Presentation Transcript

  • Comunicação Interpessoal A comunicação nas estratégias de marketing pessoal de um profissional de sucesso. Parte B: aprofundamento – baseado no material de Leandro Freitas
    • As pessoas comunicam-se para satisfazer necessidades
    INTRODUÇÃO uma dessas necessidades é prevalecer pensamentos para alterar ou influenciar comportamentos para que isso aconteça de forma eficaz é preciso conhecer técnicas que induzam pessoas a agirem conforme intenções do comunicador competência em comunicação é pré-requisito para as interações sociais, sejam essas realizadas em casa ou nas organizações sociais ou privadas 85% dos êxitos pessoais dependem das habilidades de comunicação no processo integrado: fala, escrita, linguagem corporal, convicções e valores. O ser humano é fonte ininterrupta de mensagens e influencia pelo que é, diz ou escreve.
  • INTRODUÇÃO negócios progridem, primordialmente, com comunicação as pessoas gastam 75% do tempo de trabalho em algum tipo de situação interpessoal Comunicação deficiente em qualquer âmbito: intrapessoal, interpessoal, em grupo ou organizacional trazem problemas à organização Comunicação: uma das principais exigências das organizações
  • INTRODUÇÃO Objetivos deste estudo demonstrar a comunicação interpessoal face-a-face como forma de poder nas organizações privadas identificar técnicas para estabelecer conversações informativas e satisfatórias. pesquisar as formas de mensagens não-verbais analisar a construção de mensagens verbais persuasivas identificar os sinais não-verbais transmitidos pelo corpo para indicar dominância social
  • INTRODUÇÃO Inquietações que resultaram na elaboração deste estudo Um estrategista de comunicação organizacional pode ser eficiente sem possuir habilidades de comunicação interpessoal? Quanto tempo é necessário para formar a primeira impressão nas interações ? Quantas palavras são pronunciadas por minuto? Em quanto tempo as pessoas esquecem o que escutam? Porque pessoas sentem aversão àquelas que nunca tiveram atitude desfavorável a elas? Qual a influência dos feromônios e da beleza física nos encontros face-a-face? Porque as pessoas tocam tanto em si mesmas enquanto falam? Como identificar as mensagens não-verbais quando as pessoas mentem? Quais as estratégias comunicativas para aumentar o poder pessoal?
    • 3 a 50 pessoas: comunicação grupal A partir de 50 pessoas: comunicação de massa
    CONCEITO DE COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE face-a-face mediada Comunicação interpessoal: diálogo de duas pessoas. interação humana mais completa que existe utiliza meios para transmitir mensagens, pois as pessoas estão separadas fisicamente canais presenciais: órgãos ou componentes do corpo humano como olhos, face, voz, ombros, tórax, braços, mãos, pernas, pés e artefatos do vestuário canais mecânicos: qualquer objeto que possibilite a interação
  • COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE E INTERAÇÃO SOCIAL comunicação interação social As pessoas relacionam-se por conta de interesses, proximidade física, compatibilidades comportamentais, sociais e intelectuais, recompensas afetuosas, físicas ou estruturais e atratividade física. desencadeia características que permitem valorizar elementos determinantes para a formação da expressividade habilidades sociais conjunto de condutas natas e aprendidas capazes de gerar intercâmbios interpessoais favoráveis. as habilidades sociais baseiam-se fundamentalmente no domínio das aptidões em comunicação
  • APRESENTAÇÃO assertividade uma das tantas habilidades sociais capacidade de expressar o que se pensa, sente e crê em situações que envolvam risco de perda, reforço ou punição Situações de expressividade que demonstram como um comunicador pode, ao mesmo tempo, possuir habilidades sociais e comportamento assertivo:
    • A conversação deve ser formada por conteúdo inteligente e pertinente ao contexto da comunicação interpessoal face-a-face.
    • As emoções precisam ser controladas.
    • Elogios devem ser feitos, aceitos e agradecidos.
    • A solicitação de favores e a defesa dos próprios direitos carecem de polidez e ênfase.
    COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE E INTERAÇÃO SOCIAL
    • A expressão de sentimentos negativos, críticas construtivas ou julgamentos deve ser feita com o máximo de respeito ao próximo.
    • O comunicador assertivo e socialmente habilidoso sabe absorver críticas, avaliar o que há de correto na observação e apresentar a avaliação do fato.
    • Erros devem ser admitidos, assim como pedidos de desculpa precisam ser expressados.
    • A comunicação não-verbal deve ser usada apropriadamente.
    • Os direitos e os pontos de vista da outra pessoa devem ser respeitados.
    • Os limites do próprio conhecimento devem ser admitidos. É humanamente impossível saber tudo.
    • Pedidos irracionais, exagerados e injustos devem ser recusados.
    COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE E INTERAÇÃO SOCIAL
    • Comunicadores assertivos e habilidosos expressam opiniões pessoais discordantes sem ofender ou discriminar.
    • Perguntas para certificar se a mensagem foi compreendida devem ser pronunciadas com freqüência.
    • Acordos devem ser feitos, em vez de fazerem prevalecer pontos de vista.
    • Por fim, o comunicador hábil e assertivo pensa antes de falar, analisa se o momento é apropriado e reconhece que qualquer palavra e ato expressivo jamais voltam depois de emitidos.
    COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE E INTERAÇÃO SOCIAL
  • CONTEÚDO DE COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE O conteúdo de comunicação interpessoal face-a-face é formado por: mensagens verbais mensagens não-verbais Constituída por códigos lingüísticos expressados através da fala. P ossibilitam estabelecer conversações com o uso de símbolos verbais denominados palavras. Conjunto de sinais corporais que indica atitudes e emoções. orais escritas
  • MENSAGENS VERBAIS: A CONDUÇÃO DO PENSAMENTO HUMANO
    • As mensagens verbais orais conduzem o pensamento humano em forma de palavras. O conjunto de palavras pronunciadas forma conversações, as quais ocorrem por necessidade ou prazer.
    • A conversação é considerada uma arte quando possui qualidade informativa e capacidade para despertar sentimentos positivos.
    • Duas regras gerais são fundamentais para o estabelecimento de boas conversações: polidez e empatia.
    • A pessoa que sabe dialogar é vista como agradável, simpática e interessante. Além de ser um dos melhores prazeres da vida, conversações efetivas são ferramentas poderosas contra o tédio.
    • A boa conversa se caracteriza especialmente pela habilidade que as pessoas têm para contar histórias atrativas e fazer perguntas adequadas.
    • Perguntas convenientes fazem com que as pessoas participem de maneira mais ativa do processo de comunicação, sem que assuntos desagradáveis ou inadequados ao contexto sejam abordados
  • MENSAGENS VERBAIS: A CONDUÇÃO DO PENSAMENTO HUMANO
    • O conteúdo das conversações é criado principalmente através do hábito de leitura. Caso contrário, as falas teriam sempre os mesmos assuntos e novas idéias deixariam de ser desenvolvidas.
    • A melhor técnica para começar diálogos é verificar a disposição receptiva das pessoas. Qualquer pessoa que esteja descompromissada é uma comunicadora em potencial.
    • Para que conversações ocorram de maneira justa e com troca de informações é necessário conceder escuta eficaz. Há três tipos de escuta: falsa, superficial e verdadeira.
    • Escutar bem exige atitude ativa, concentração e empenho cognitivo. De maneira geral, as pessoas prestam atenção somente nas informações que favorecem os próprios interesses.
    • Escutar é a forma mais freqüente de comunicação. As pessoas gastam cerca de 60% do período comunicativo nesse tipo de hábito.
    • Somente metade das mensagens comuns que são escutadas é memorizada. Em até dois meses, essa quantidade é reduzida para 25% do conteúdo original .
  • MENSAGENS VERBAIS: A CONDUÇÃO DO PENSAMENTO HUMANO A boa conversação exige o cumprimento de determinadas normas que contribuem para alcançar os objetivos de informar e agradar:
    • Assuntos deselegantes, inadequados ou desagradáveis devem ser evitados. Geralmente sexo, salário, religião, política, doença e morte são tópicos dispensáveis. Caso sejam inevitáveis, devem ser resumidos.
    • Assuntos como família, animais de estimação, filme, música, teatro, livros, viagens, esportes, hábitos alimentares e tipos de comida, passatempos e acontecimentos atuais são assuntos que, usualmente estimulam a interação, desarmam o comunicador, não ofendem e nem intimidam.
    • É preciso conter-se ao falar de si mesmo para que o narcisismo não supere a polidez. Também é necessário cuidado com perguntas que deixem o outro comunicador ansioso ou constrangido em decorrência dos tópicos abordados.
  • MENSAGENS VERBAIS: A CONDUÇÃO DO PENSAMENTO HUMANO
    • Não se deve interromper quem fala. Trata-se de forma agressiva de sinalizar que a mensagem expressa não tem valor nem interesse. A exceção se dá caso a pessoa tenha dificuldade para desenvolver a fluidez comunicativa.
    • O melhor momento para conversas agradáveis é aquele em que os estados emocionais dos comunicadores estão sintonizados. Outro é enquanto as pessoas comem, pois nessa hora são liberadas substâncias que causam a sensação de prazer e bem-estar, como a serotonina.
    • Subserviência ou elogios excessivos são desnecessários, assim como conduzir conversas com superioridade. Frases em outras línguas, termos técnicos e temas específicos afastam pessoas que entendem menos do assunto e desconhecem tais códigos.
    • Gírias, excesso de curiosidade sobre o outro, perguntas indiscretas, comentários preconceituosos e histórias repetidas diminuem o estímulo à conversação.
  • MENSAGENS VERBAIS: A CONDUÇÃO DO PENSAMENTO HUMANO
    • O nome do outro comunicador deve ser pronunciado tantas vezes quanto permite o contexto. Além de proporcionar envolvimento e atenção, o próprio nome é o som mais agradável que uma pessoa pode ouvir.
    • A comunicação tem hora e lugar certos. Antes de estabelecer a interação é fundamental avaliar se o momento e o contexto são apropriados para o recebimento da mensagem.
    • A maioria dos seres humanos desempenha com irregularidade três necessidades básicas vitais: comer, respirar e falar.
    • Para se expressar bem, as pessoas devem, além de controlar a respiração, evitar voz plana, tensa ou nasal.
    • Velocidade excessiva, pausas freqüentes e longas, repetições de palavras, omissão de letras e gagueira atrapalham a fala. Palavras sem sentido (“ah, “né” ou “sabia?”) afetam a credibilidade por indicar pensamentos lentos e incertezas.
  • MENSAGEM NÃO-VERBAL
    • A mensagem não-verbal é o conjunto de sinais corporais que indica atitudes e emoções.
    • As formas de mensagem não-verbal são analisadas dentro dos seguintes elementos da comunicação não-verbal:
  • MENSAGENS NÃO-VERBAIS
    • As mensagens não-verbais são consideradas mais sinceras que as mensagens verbais.
    • A maioria desses sinais, considerada de difícil controle, é emitida de forma involuntária e inconsciente.
    • Tratam-se de fontes cruciais de informação sobre como as pessoas se sentem em relação aos outros e a elas mesmas.
    • As mensagens não-verbais representam 93% de todo o processo comunicacional.
  • MENSAGENS NÃO-VERBAIS
    • As mensagens não-verbais, além de serem responsáveis pela forma com que a pessoa é percebida, substituem, complementam e realçam a comunicação verbal.
    • A interação social torna-se mais bem sucedida nas situações em que as pessoas estão atentas mensagens não-verbais emitidas por si próprias e por outros comunicadores. Ser competente na troca de tais sinais requer sensibilidade, atenção e principalmente consciência corporal .
    • As mensagens não-verbais variam conforme personalidade, cultura e contexto. A interpretação dos sinais emitidos pelo corpo devem considerar essas variáveis por interferirem diretamente no comportamento não-verbal dos seres humanos.
  • PARALINGUAGEM: CARACTERÍSTICAS DA EXPRESSÃO VOCAL
    • Paralinguagem é a forma de comunicação não-verbal compreendida pelas características da expressão vocal.
    • A voz, esse extraordinário instrumento da comunicação humana, revela gênero, idade, origem geográfica, nível sócio-econômico e estado emocional.
    • A voz é uma extensão tão forte da personalidade, que a maneira pela qual as pessoas são percebidas depende em grande parte do desempenho vocal.
    • A boa voz impressiona e atrai. A pessoa que deseja ser considerada interpessoalmente atrativa deve modular a própria voz conforme o padrão vocal da atratividade social.
    • A voz de qualidade permite comunicadores serem vistos como competentes, atrativos e dominantes.
    • A boa voz é capaz fascinar pessoas tanto quanto a beleza física ideal.
    • Intensidade da voz humana: 40 a 50 decibéis. Para despertar atenção, a voz deve ter velocidade alternada e altura confortável para a compreensão. A qualidade da voz está relacionada à respiração, à entonação e à pronúncia.
    • O silêncio é uma forma de comunicação não-verbal.
  • PARALINGUAGEM: CARACTERÍSTICAS DA EXPRESSÃO VOCAL A Paralinguagem é formada por dois componentes: Prosódia Extralinguagem variação vocal que altera ou enfatiza o significado das palavras faladas característica que diferencia a expressividade “ Ele EMPRESTOU a caneta para ela”. A po ”R” ta está fechada ?
  • OCULÉSICA: INTERPRETAÇÃO DO COMPORTAMENTO OCULAR
    • A Oculésica é a forma de comunicação não-verbal obtida através do comportamento ocular.
    • Os olhos são as partes mais sensíveis e sinceras do processo comunicativo. Além de serem fontes importantes de resposta interativa, expressam emoções, atenção e ameaça.
    • A maior parte das informações transmitidas por esses órgãos opera fora do nível de atenção e está além da habilidade do controle consciente.
    • As mais freqüentes formas de olhar: olhar fixo e direto, indireto, omisso, fugaz e parcial-direto. Este último é o mais indicado para o estabelecimento efetivo da comunicação interpessoal face-a-face.
    • As pessoas olham menos enquanto falam e mais quando escutam e direcionam olhares para o que lhes despertam atração. É possível obter forte senso de quem é uma pessoa ao olhar diretamente nos olhos dela.
    • Piscar reflete o estado emocional. Normalmente, as pessoas piscam 20 vezes por minuto.
    • As pessoas percebem fortemente a sensação do olhar.
  • OCULÉSICA: INTERPRETAÇÃO DO COMPORTAMENTO OCULAR
    • Como o olho é considerado extensão do cérebro, é possível avaliar a atividade mental através do tamanho da pupila.
    • Quando essa parte dos olhos está dilatada, pode significar que a pessoa está diante de uma situação agradável, que a emociona, que a desperta interesse.
    • a constrição da pupila pode indicar resposta emocional de aversão a algum aspecto da interação
    • A interpretação dos significados do movimento da pupila deve ser levar em consideração a influência do nível de luminosidade no ambiente
    Anatomia do olho humano
  • CINÉSICA: OS MOVIMENTOS DO CORPO
    • As expressões faciais variam de 250 milésimos a 5 segundos. Indicam sete estados básicos de emoção: felicidade, tristeza, surpresa, medo, raiva, aversão e desprezo.
    • A face é fonte segura de como as pessoas absorvem informações do ato comunicativo. O estado cognitivo e emocional é demonstrado através de expressões minúsculas e momentâneas, de difícil assimilação e controle.
    • O sorriso é uma expressão facial universalmente reconhecida. Em média, adultos em condições normais sorriem durante 6 minutos diários. Pessoas de menor status riem mais. A Getologia comprava os benefícios do sorriso: redução do estresse, melhora do sistema cardiovascular e imunológico. O verdadeiro sorriso é expressado pelos olhos, não pela boca.
    Expressões faciais Gestos Postura Cinésica estuda os movimentos do corpo como sinais comunicativos
  • CINÉSICA: OS MOVIMENTOS DO CORPO Gestos são movimentos ilustrativos da fala que carregam informações semânticas. São mecânicos, executados de forma quase automática e geralmente de maneira inconsciente. recuo, rejeição ou desinteresse Corpo inclinado para trás indícios de galanteio Mulher passando a mão no cabelo dominação, sensação da própria importância Cabeça e peitos erguidos submissão Cumprimentar abaixando a cabeça algum tipo de defesa Braços cruzados na frente do corpo indícios de desaprovação Esfregar o nariz Responder perguntas, dicas de incerteza disposição, resignação, dúvidas ou proibição Levantar, girar ou flexionar um ou os dois ombros visualização de mulher atraente Homem puxando a orelha ou alisando a barba indícios de galanteio, sinalização de amizade, afinidade, confiança mútua ou timidez Cabeça inclinada à esquerda ou direita SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS GESTO
  • CINÉSICA: OS MOVIMENTOS DO CORPO aceitação, interesse ou desibinição Corpo inclinado para frente Estímulo à interação Mãos abertas e braços estendidos desconfiança, desinteresse, incomodação Corpo em direção oposta ao olhar carência Acariciar os próprios cabelos continuadamente desinteresse, timidez ou receio Aperto fraco de mão firmeza, franqueza, interesse ou vigores físico e psíquico Aperto forte de mão medo Narinas abertas Pessoa dominada pelo ambiente ou sentimento de inferioridade. Pode indicar derrota ou vergonha Olhar para baixo indícios de galanteio Mulher mostrando a palma das mãos aceitação, concordância Mostrar a palma das mãos aceitação, concordância ou intimidade com a pessoa posicionada na mesma direção do pé Posição do pé quando a perna estiver cruzada ou estendida angústia, agonia ou necessidade de satisfação Dedos na boca desinteresse Relaxamento muscular da face SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS GESTO
  • CINÉSICA: OS MOVIMENTOS DO CORPO indicação de comunicação desprazerosa Rejeição visual, ausência de gesticulação e rigidez corporal tristeza ou atividade mental intensa Olhar fixo sem piscar ansiedade Manipular objetos continuadamente autoconfiança, superioridade Mãos juntas atrás do corpo com queixo para cima autoconfiança, atividade mental intensa Palmas juntas com dedos apontados para cima falta de confiança Coçar o couro cabeludo tensão ou baixo auto-estima Autoagressão vontade de se levantar Sentar-se na beira da cadeira regressão à infância Adulto sentado no chão sono ou falta de interesse Bocejo Afastamento da pessoa próxima, falta de identificação ou sintonia Cotovelos apontados ansiedade ou falta de vontade em verbalizar Lábios presos entre os dentes SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS GESTO
  • CINÉSICA: OS MOVIMENTOS DO CORPO
    • Outro gesto muito comum é o auto-toque . Ele indica algum tipo de tensão interna.
    • É possível identificar quando uma pessoa está mentindo através da análise das mensagens não-verbais, principalmente os gestos, os quais são curtos e nervosos. Outros sinais não-verbais que indicam a mentira são: excitações fisiológicas como sudorese, estresse, ausência de contato visual, falhas de marcação temporal e auto-toques.
    • As pessoas sentem-se invadidas quando sabem que seus gestos são decifrados. O comunicador eficiente deve evitar expor os significados ao decodificar tais movimentos. Isso faz com que a comunicação continue de forma natural e espontânea.
    • Os movimentos com a cabeça indicam aceitação ou negação. Ângulo de 90° é a melhor posição para facilitar expressão vocal como também indicar equilíbrio de status.
    submissão, falta de identificação ou timidez Não tocar a outra pessoa Indica desacordo, aversão e medo Flexionar o pescoço para proteger ou abaixar a cabeça Sinal de dominância Duas mãos unidas atrás da cabeça Incerteza,conflito, desacordo, frustração, fúria, aversão social ou pensamentos e emoções negativas. Uma mão atrás da cabeça submissão Atenção visual contínua submissão ou espanto Sobrancelhas elevadas SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS GESTO
  • CINÉSICA: OS MOVIMENTOS DO CORPO
    • Diferentemente dos gestos, a postura é o aspecto mais estático e consistente ao ser comparada com outros movimentos corporais. A postura, além de sinalizar atitude, é um dos sinais não-verbais que mais oferecem subsídios para os seres humanos formarem percepções interpessoais.
    • A postura transmite emoções, caráter, atitudes interpessoais, gênero e status.
    • As posições são divididas em duas categorias:
    • a) Congruentes: sinalizam empatia, afiliação e disposição verbal.
    • b) Incongruentes: indicam discórdia, falta de interesse ou afinidade.
    • A postura projeta as próprias convicções e indica a imagem mental.
    • Ao assumir a mesma posição da pessoa com quem se interage, o comunicador emite sinal não-verbal de concordância ou afinidade. O terapeuta, por exemplo, imita a posição corporal do paciente para estimular o acordo.
  • OLFÁTICA: A INFLUÊNCIA DOS FEROMÔNIOS NA COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL
    • Olfática é a forma de comunicação não-verbal que analisa os sinais transmitidos pelas substâncias químicas responsáveis pela formação dos aromas no corpo humano.
    • Os seres humanos comunicam-se através dos feromônios.
    • Os feromônios são classes de substâncias químicas que extraem comportamentos estereotipados entre animais racionais e irracionais da mesma espécie capazes de estabelecerem comunicação entre eles e gerar respostas neuroendócrinas .
    • Os feromônios são produzidos pelas glândulas apócrinas, localizada em maioria, nas axilas, couro cabeludo e regiões pubiana e umbilical, além de secreções como saliva e suor.
    • A detecção dos feromônios é a explicação para a química humana, considerada como a sensação de atração ou aversão instantânea entre duas pessoas.
    • A atração causada pelos feromônios é verificada na predisposição para estabelecer a comunicação interpessoal.
    • Por muito tempo duvidou-se da existência dos feromônios nos seres humanos. A suspeita de que pessoas possuíam feromônios como os animais irrracionais se deu a partir da observação da sincronia no ciclo menstrual quando duas mulheres vivem na mesma casa.
    • Os aromas e odores ajudam os humanos a identificarem os membros da família e influenciam quanto ou com quem as pessoas vão se relacionar. O cheiro é associado à identidade pessoal, trata-se de sentimento íntimo e ainda é capaz de despertar uma das mais consistentes e duradouras atividades cognitivas: a memória olfativa.
  • TACÊSICA: O TOQUE COMO FORMA DE CONEXÃO HUMANA
    • Tacêsica é a forma de comunicação não-verbal que analisa o contato físico da pele. Quando duas pessoas se tocam acontece um ato de comunicação por se tratar inevitavelmente de experiências recíprocas e respostas simultâneas.
    • O contato físico é o estímulo responsável pela troca de significados na Tacêsica. Esse ato comunicativo emite afeto interpessoal, identificação, atração física e status.
    • As pessoas tocam mais naquelas que gostam, que se identificam, que se sentem atraídas ou que querem persuadir.
    • A pele tem grande valor na comunicação interpessoal por se tratar de fonte sensitiva, transmissora e receptora de informações.
    • A pele é um condutor elétrico de excepcional qualidade. A energia liberada por esse órgão é incapaz de produzir choque nas pessoas, exceto em situações ocasionais. A pele gera choques elétricos em virtude das mudanças emocionais.
    • Os impulsos elétricos liberados pela pele podem simbolizar pensamentos e emoções através de sensações de choque ou coceiras.
    • A pele expressa mensagens como a saúde física, temperatura, transpiração, tensões musculares e nível de fluxo sanguíneo.
    • O ser humano, por ser animal sociável, possui forte necessidade de toque.
  • PROXÊMICA: ESPAÇOS PESSOAIS E LOCALIZAÇÃO CORPORAL
    • Proxêmica é a análise do espaço pessoal e da distância interpessoal como forma de mensagem não-verbal. O comportamento proxêmico se distingue em três aspectos:
    territorialidade espaço pessoal orientação corporal a área geográfica sobre a qual as pessoas reivindicam direitos pela forma de acesso distâncias que os seres humanos mantêm um do outro ângulos formados pela disposição do corpo quando as pessoas se interagem
    • A disposição do corpo refere-se também à localização em que é situado no contexto. Conforme o lugar ocupado no ambiente, o corpo expressa receptividade social, cooperação, co-ação, competitividade ou aversão interpessoal.
  • CRONÊMICA: A RELAÇÃO E PERCEPÇÃO DO TEMPO COMO SINAL NÃO-VERBAL
    • Cronêmica é a análise da interpretação das mensagens não-verbais derivadas da percepção e reação ao tempo.
    • A definição de tempo é variada, controversa e abstrata. Independentemente do conceito mais adequado, é possível afirmar que o tempo pode ser denominado em:
    físico psicológico biológico
    • O tempo recebe tratamento diferenciado conforme a sociedade em questão. Nas culturas latinas, o tempo é cíclico. Na sociedade inglesa, o tempo é linear.
    • Tempo, como ferramenta de comunicação, indica significados muitas vezes incompreendidos, por conta das diferenças de percepção do tempo.
    • As pessoas mantêm relações de formas diferentes com o tempo e tal característica possibilita dividí-las em dois grupos:
    monocrônicas policrônicas Percebem o tempo de forma mais rigorosa, cumprem prazos, são pontuais e o acham mais importante que relações pessoais Percebem o tempo de forma mais distraída, cumpre prazos se possível, mudam de planos com freqüencia sem se sentirem culpadas.
  • APARÊNCIA FÍSICA: A IMAGEM EXTERNA COMO FORMA DE COMUNICAÇÃO
    • Comunicação interpessoal é sempre precedida da observação visual da aparência física .
    • A parência física é claramente um poderoso meio de comunicação.
    • Aparência física comunica diversos significados. A forma, tamanho e peso corporais, cor e estilo do cabelo, roupa e acessórios conduzem sinais de etnia, gênero, idade, ocupação, status e hábitos sociais. Tais características induzem a interação e consequentemente o processo comunicativo.
    • O maior atributo da aparência física é a beleza. Pessoas consideradas bonitas possuem vantagem no processo de troca de mensagens, pois atraem e retêm atenção para si com mais facilidade. Têm maiores possibilidades de ganhar discussões e convencer porque o ser humano é naturalmente condicionado ao belo. Assim, a beleza é considerada elemento tanto complementar como funcional no processo de comunicação interpessoal face-a-face.
    • A face humana é considerada bonita, assim como o corpo, quando apresentam partes correspondentes em suas proporções.
    O Homem Vitruviano, desenho de Leonardo da Vinci feito em 1492, é a representação do corpo proporcional, portanto, considerado belo e perfeito. A imagem fornece o modelo perfeito da proporção corporal, concentrada na razão matemática Pi. Pi é o nome dado à divisão de uma linha ou figura na qual a razão da seção menor para a maior é a mesma da maior para o todo e igual a 1:1,618
  • VESTUÁRIO: SINAIS NÃO-VERBAIS ATRAVÉS DE ROUPAS E ACESSÓRIOS
    • O corpo também envia sinais não-verbais pelas extensões. Roupas e artefatos como relógios, bolsas, óculos, jóias, bonés e calçados fazem parte da indumentária e possuem significados comunicativos.
    • As características do vestuário indicam gênero, idade, personalidade, status, ocupação profissional, disponibilidade sexual, estado emocional, afiliação religiosa e ocasião.
    • A utilidade da indumentária se deu primariamente em função da proteção.
    • Enquanto homens geralmente usam roupa para indicar status, as mulheres tendem a fazer uso do vestuário para atrair.
    • Indumentária reflete ainda a atividade profissional que a pessoa desenvolve.
    • O cabelo, extensão do corpo carregada de significados, expressa mensagens conforme o corte, a cor, o acessório utilizado e a forma do penteado.
    • As cores da indumentária enviam mensagens, apesar de carregarem significados diferentes conforme a cultura social. No Brasil, vermelho representa sedução, paixão e senso de auto-estima. Amarelo indica alegria, verde esperança, branco paz e preto simboliza luto, introspecção e elegância.
    • Decodificar as cores do vestuário, na forma de sinais não-verbal, pode fornecer informações como o estado emocional e personalidade das pessoas.
  • COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE COMO FORMA DE PODER
    • Estabelecida de forma efetiva, a comunicação interpessoal face-a-face é uma forma de poder.
    • O uso de técnicas retóricas no discurso oral e a emissão de mensagens não-verbais adequadas, assim também como a correta interpretação desses sinais, facilita a concretização das intenções do comunicador diante da pessoa em que o discurso é direcionado.
    • Retórica é o estilo de expressão que visa alterar comportamentos através de técnicas persuasivas.
    • Tais técnicas são empregadas em quatro elementos básicos do discurso:
    persuador mensagem canal persuadido carisma, credibilidade, similaridade e atratividade. deve estimular, favorecer e trazer liberdade para o comunicador aderir ao não à idéia. Deve conter contra-argumentação para impedir o receio de insatisfações do comunicador. É importante incitar o medo, ordenar os argumentos, intensificar a linguagem e utilizar metáforas. a escolha do canal mais apropriado depende do conteúdo da mensagem e do comunicador que se quer atingir. a facilidade de convencimento depende da idade, gênero, orientação sexual, auto-estima, percepção da própria capacidade e conhecimento. Elementos do discurso
  • COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE COMO FORMA DE PODER
    • As mensagens não-verbais, além de transmitirem atitudes e emoções, têm capacidade para persuadir, convencer pessoas e sinalizar dominância social.
    • A forma mais eficaz de afirmar o domínio social é através das mensagens não-verbais. As palavras são a pequena parte do ato de conquistar adesão às intenções comunicativas.
    • Voz : variação apropriada na afinação, velocidade e altura transmitem confiança, competência e dinamismo. Expressões vocais plana, tensa, nasal, pausada ou aguda são percebidas como indesejáveis e devem ser evitadas se a intenção é garantir status e persuasão .
    • Gestos : devem ser vigorosos; as expressões faciais precisam indicar seriedade.
    • Postura : cabeça erguida, tórax expandido, corpo ereto e relaxado. A postura, além de reforçar a argumentação, é uma das dicas não-verbais que mais atribuem status. A posição que uma pessoa escolhe e o espaço interpessoal que decide indicam nível de status ou dominância.
    • Comportamento ocular : pessoas dominantes desfrutam de espaço visual maior e quando captam o olhar de outras que consideram de status menor, fazem com que elas abaixem o olhar ou mirem  para outro  lado. O desvio e o olhar declinado sinalizam fraqueza e submissão. Pessoas que têm receio de olhar para outras são percebidas com pouca capacidade de liderança e baixo status.
    •   Toque : Quem mantem maior comportamento tátil domina a relação interpessoal.  Toques, além de sinalizar afeto, ainda são formas de induzir persuasão.
  • COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE COMO FORMA DE PODER
    • Cheiro : As fragrâncias industrializadas marcam distinções de classes sociais e desempenham  significante papel na construção de relações de poder. O cheiro biológico,  sem a influência dos aromas industrializados não possibilita distinções sociais nem o estabelecimento de relações de poder. Exceto quando o cheiro biológico, por si só, causar atração interpessoal.
    • Tempo : O poder das pessoas pode ser medido conforme a autoridade que elas têm sobre o próprio tempo.  Pessoas que estão em altas posições de comando têm a luxúria de decidir o horário dos compromissos e ainda podem chegar tarde neles. As pessoas valem o quanto esperam. 
    • Características físicas : conforme a forma e o tamanho do corpo, as pessoas são percebidas como inteligentes, persuasivas, felizes, interessantes, confiáveis e extrovertidas.
    • Vestuário : além de demarcar classes sociais com a apresentação de tecidos de qualidade, roupas exercem forte impacto nas impressões. O vestuário comunica o nível de poder.
  • COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE NAS ORGANIZAÇÕES PRIVADAS
    • A troca de mensagens entre pessoas que fazem parte da organização e dessas com as que compõem o público estratégico é vital tanto para o sucesso organizacional quanto pessoal.
    • Habilidades em comunicação interpessoal é o requisito mais importante para o bom desempenho profissional.
    • A interdependência desses termos é ocasionada porque a cultura cria o clima de comunicação e consequentemente a disposição para troca de mensagens
    • As redes informais de informação influencia a comunicação interpessoal face-a-face. C hamada de “rádio-peão”, essa forma de interação fornece informações que têm como finalidade desestabilizar funcionários e organização. Deve-se combatê-la evitando o silêncio organizacional.
    • Os gerentes são pessoas indicadas para fortalecer as redes formais e tornar as informais favoráveis à empresa. Para efeito de referência comum, a fonte mais expressiva de comunicação é o gerente.
    • A comunicação entre superior-subordinado gera impacto considerável no clima organizacional. Quando realizada de forma satisfatória, gera resultados tanto para a organização quanto para o funcionário.
    • Fatores que influenciam a comunicação interpessoal face-a-face nas organizações: cultura organizacional, relações de poder, gênero sexual e pressão de tempo.
  • CONCLUSÃO Este estudo sobre comunicação interpessoal face-a-face permite concluir que tal tipo de interação é: irreversível insubstituível Toda mensagem causa algum tipo de impacto. Uma vez emitida, jamais retorna ao comunicador Trocar informações pessoalmente é a maneira mais efetiva para influenciar pessoas. É a melhor forma para estabelecer e manter as relações humanas. complicado Comunicação é uma ciência humana, portanto inexata e variável. Pessoas têm percepções diferentes e ruídos estão presentes em qualquer contexto. contextual O local e o período do dia em que a conversação se realiza, temperatura e iluminação, disposição dos móveis e nível de ruído interferem no comportamento humano . inevitável As pessoas são fontes ininterruptas de informações. Comunicar é uma necessidade básica.
  • COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL FACE-A-FACE: UMA FORMA DE PODER NAS ORGANIZAÇÕES PRIVADAS Monografia disponível em: http://gestcorp.incubadora.fapesp.br/portal/monografias/index2_html/leandro%20freitas Autor: Leandro Freitas Contato: [email_address]