2
e-bit – todos os direitos reservados
Índice
O que é o Web Shoppers ........................................................
3
e-bit – todos os direitos reservados
O que é o Web Shoppers
Uma iniciativa da e-bit, o Web Shoppers tem como objetivo di...
4
e-bit – todos os direitos reservados
A e-bit
Empresa de pesquisa e marketing online, a e-bit foi criada para auxiliar em...
5
e-bit – todos os direitos reservados
A e-bit
Velobit – O Velobit permite à sua empresa enviar e administrar campanhas de...
6
e-bit – todos os direitos reservados
Dados Web Shoppers: Metodologia
O Web Shoppers, em sua 14ª edição, utiliza informaç...
7
e-bit – todos os direitos reservados
Dados Web Shoppers: Metodologia
Dos e-mails enviados, durante o período de coleta, ...
8
e-bit – todos os direitos reservados
Estrutura do relatório
PARTE I Balanço do 1º Semestre 2006
MétricasPARTE II
PARTE I...
9
e-bit – todos os direitos reservados
PARTE I
Balanço do 1º Semestre 2006
10
e-bit – todos os direitos reservados
Balanço do Primeiro Semestre 2006
Faturamento do primeiro semestre
Os três últimos...
11
e-bit – todos os direitos reservados
Balanço do Primeiro Semestre 2006
Entre os principais fatores que influenciaram a ...
12
e-bit – todos os direitos reservados
Balanço do Primeiro Semestre 2006
Com uma maior participação da classe C, observa-...
13
e-bit – todos os direitos reservados
Balanço do Primeiro Semestre 2006
Já nas parcelas com grau de escolaridade mais el...
14
e-bit – todos os direitos reservados
Balanço do Primeiro Semestre 2006
Tendência: Mais mulheres estão aderindo ao e-com...
15
e-bit – todos os direitos reservados
Balanço do Primeiro Semestre 2006
3.9 mi
4.7 mi
5.75 mi
Quantidade de e-consumidor...
16
e-bit – todos os direitos reservados
Balanço do Primeiro Semestre 2006
Datas Especiais e os produtos mais vendidos
Como...
17
e-bit – todos os direitos reservados
Balanço do Primeiro Semestre 2006
Eletrodomésticos
Saúde e Beleza
Informática
Elet...
18
e-bit – todos os direitos reservados
PARTE II
Métricas
19
e-bit – todos os direitos reservados
Métricas
Apesar do resultado de crescimento constante apresentado pelo comércio el...
20
e-bit – todos os direitos reservados
Métricas
Outra métrica obtida refere-se à resolução de monitor utilizada. Os dados...
21
e-bit – todos os direitos reservados
Métricas
Com esses dados em mãos, é possível avaliar que, com a adoção de uma reso...
22
e-bit – todos os direitos reservados
PARTE III
Pesquisa de Cosméticos
23
e-bit – todos os direitos reservados
Pesquisa de Cosméticos
Uma das categorias que mais apresentou crescimento nas vend...
24
e-bit – todos os direitos reservados
Pesquisa de Cosméticos
A e-bit possui um relatório completo que revela ainda as ma...
25
e-bit – todos os direitos reservados
PARTE IV
Expectativas para o
fechamento de 2006
26
e-bit – todos os direitos reservados
Expectativas para o fechamento de 2006
Com o resultado apresentado no primeiro sem...
27
e-bit – todos os direitos reservados
Expectativas para o fechamento de 2006
Mas, mais importante do que a cifra, que re...
28
e-bit – todos os direitos reservados
Sobre a e-bit
29
e-bit – todos os direitos reservados
Sobre a e-bit
A e-bit é uma empresa de pesquisa e marketing online fundada com a m...
30
e-bit – todos os direitos reservados
Sobre a Camara-e.net
A Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, fundada em 07 de ...
31
e-bit – todos os direitos reservados
Contatos
www.ebitempresa.com.br
Pedro Guasti
negocios@ebit.com.br
55 11 3047-4999
...
WebShoppers 14ª Edição
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

WebShoppers 14ª Edição

164 views
117 views

Published on

14ª edição do relatório WebShoppers gerado pela E-bit.
Dados do mercado online

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
164
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

WebShoppers 14ª Edição

  1. 1. 2 e-bit – todos os direitos reservados Índice O que é o Web Shoppers .............................................................................................. A e-bit ……………………………………………………………………………………..................... Dados Web Shoppers: Metodologia ..……………………………………………...................... Estrutura do Relatório ................................................................................................. Parte I – Balanço do 1º Semestre de 2006 .................................................................. Faturamento do primeiro semestre Crescimento da classe C impulsiona as vendas Datas especiais e os produtos mais vendidos Parte II – A Importância das métricas ........................................................................ Parte III – Pesquisa de Cosméticos ............................................................................ Parte VI – Expectativas para o fechamento de 2006 ................................................... Sobre a e-bit ................................................................................................................ Sobre a Camara-e.net .................................................................................................. Contatos ...................................................................................................................... 03 04 06 08 09 18 22 25 28 30 31
  2. 2. 3 e-bit – todos os direitos reservados O que é o Web Shoppers Uma iniciativa da e-bit, o Web Shoppers tem como objetivo difundir informações essenciais para o entendimento do comportamento dos internautas e sua relação com o e-commerce. O Web Shoppers analisa a evolução do comércio eletrônico, as mudanças de comportamento e preferências dos e-consumidores e também procura encontrar pontos a serem melhorados no desenvolvimento do e-commerce brasileiro.
  3. 3. 4 e-bit – todos os direitos reservados A e-bit Empresa de pesquisa e marketing online, a e-bit foi criada para auxiliar empresas a atrair, manter e rentabilizar clientes, aumentando a utilização da Internet como canal de relacionamento. Através de um sofisticado sistema de coleta de dados, a e-bit gera diariamente informações detalhadas sobre o comércio eletrônico, a partir de dados do próprio consumidor online após a efetivação de compras em cerca de 680 lojas virtuais. Desde Janeiro de 2000, a e-bit já coletou mais de 3,4 milhões de questionários de avaliações de e-consumidores. Além de avaliações de lojas virtuais e informações do comércio eletrônico, a e-bit também presta serviços de pesquisa de mercado online e e-mail marketing por meio de uma série de produtos inovadores como: Consultoria em e-Business e Usabilidade – A e-bit, devido ao grande conhecimento do mercado online brasileiro, desenvolve para empresas consultoria em e-business com foco em Usabilidade. Desde o planejamento das ações, análise de Benchmarking, elaboração de Arquitetura de Informação e Wireframes, passando por análises setoriais e realizando Testes de Usabilidade, a equipe de Consultoria da e-bit ajuda seu negócio a obter resultados mais expressivos utilizando a plataforma Web. bitSurvey – As pesquisas de mercado são ferramentas de marketing valiosas na hora da tomada de decisão de sua empresa. Fazê- las pela Internet torna o processo mais rápido, barato e fácil de segmentar, atingindo respostas confiáveis de maneira mais ágil. A e- bit também é pioneira no Brasil em desenvolver estudos que combinam a interatividade do meio online com os métodos tradicionais de pesquisa por Focus Group ou telefone. Além disso, a área de pesquisas da e-bit desenvolve pesquisas Ad-hoc por meio de entrevistas individuais e grupos. Inteligência de Mercado – Os relatórios de Inteligência do Mercado de e-commerce permitem que sua empresa esteja sempre à frente de novas oportunidades de negócios, tomando decisões rápidas e certeiras. bitConsumidor – Programa gratuito de avaliação de lojas virtuais. O sistema da e-bit funciona sete dias por semana, 24 horas por dia e permite que você conheça a opinião dos seus consumidores a respeito de seu site.
  4. 4. 5 e-bit – todos os direitos reservados A e-bit Velobit – O Velobit permite à sua empresa enviar e administrar campanhas de e-mail marketing personalizadas, com rapidez e eficiência. Com o Velobit, você pode fidelizar seu cliente, convidando-os a visitar sua empresa, a comprar de você, a recomendá-lo para outros clientes e controlar as ações destes clientes. Utilizando a plataforma Web, o Velobit proporciona que todo o gerenciamento da campanha, desde o cadastramento até a análise do retorno, seja feito de maneira online. Publicidade – O site da e-bit (www.ebit.com.br) é um canal direto de comunicação com um público altamente qualificado. Formado em 90% por e-consumidores, o público do site é ideal para ações de divulgação de produtos e serviços no ambiente online. Comercializada em diferentes pacotes para empresas de todos os tamanhos e de qualquer segmento, a Publicidade e-bit é o produto certo para que sua empresa atinja todas as metas. bitMail – O bitMail permite que você se comunique com um público altamente qualificado, de alto poder aquisitivo e que está acostumado a comprar e utilizar a Internet como meio de comunicação, obtendo altas taxas de retorno em suas ações, como promoções, vendas e campanhas específicas. A e-bit respeita todos os códigos de ética para envio de e-mails, por isso, todos os cadastros são realizados com duplo opt-in e são identificados por meio de CPF, o que garante a unicidade da base. Certifica – Métricas de audiência de sites através de medição precisa e segura com relatórios online que permitem conhecer o comportamento da audiência de um website. No terceiro capítulo desta edição do Web Shoppers, uma análise especial sobre como as métricas podem ser úteis para o aumento da conversão de vendas pela Internet. Com essa 14ª edição do Web Shoppers, a e-bit espera contribuir para o desenvolvimento da Internet e do comércio eletrônico no Brasil. Boa Leitura, Equipe e-bit
  5. 5. 6 e-bit – todos os direitos reservados Dados Web Shoppers: Metodologia O Web Shoppers, em sua 14ª edição, utiliza informações provenientes das pesquisas realizadas pela e-bit junto de cerca de 680 lojas virtuais e ao seu painel de e-consumidores. Pesquisa bitConsumidor Desde Abril de 2000 a e-bit já coletou mais de 3,4 milhões de questionários respondidos após o processo de compras online pelo sistema bitConsumidor. Mensalmente, agrega a este volume mais de 100.000 novos questionários. Os dados da e-bit são coletados junto aos compradores online, imediatamente após sua experiência de compra. O bitConsumidor permite que, além de avaliar a loja e a experiência de compra, os compradores avaliem também o pós-venda, o serviço de atendimento e a política de troca e devolução da loja virtual em que ele comprou. Essas informações, compiladas, geram mensalmente relatórios de Inteligência de Mercado que indicam o perfil sócio demográfico do e-consumidor, bem como os produtos mais vendidos, meios de pagamento mais utilizados, entre outras informações. Pesquisa Cosméticos A pesquisa de Cosméticos desta edição foi realizada durante os dias 16 e 21 de maio de 2006 com o objetivo de avaliar o perfil de compra dos e-consumidores em relação aos produtos de saúde e beleza, independentemente do canal de compra escolhido por ele. Um e-mail convite foi enviado para cerca de 15 mil pessoas cadastradas na base de dados da e-bit com um link para acesso ao questionário.
  6. 6. 7 e-bit – todos os direitos reservados Dados Web Shoppers: Metodologia Dos e-mails enviados, durante o período de coleta, foram respondidos 2.615 questionários. Para efeito comparativo, a e-bit aplicou o mesmo questionário da pesquisa realizada em 2002 e pode traçar a evolução do perfil do consumidor de cosméticos. Métricas O segundo capítulo do Web Shoppers que trata do assunto métricas para websites utiliza informações extraídas dos relatórios gerenciais do site da e-bit (www.ebit.com.br). As informações são obtidas por meio de uma ferramenta de Webmétricas chamada Certifica (www.certifica.com), que é representada com exclusividade no Brasil pela e-bit.
  7. 7. 8 e-bit – todos os direitos reservados Estrutura do relatório PARTE I Balanço do 1º Semestre 2006 MétricasPARTE II PARTE III PARTE VI Pesquisa de Cosméticos Expectativas para o fechamento de 2006
  8. 8. 9 e-bit – todos os direitos reservados PARTE I Balanço do 1º Semestre 2006
  9. 9. 10 e-bit – todos os direitos reservados Balanço do Primeiro Semestre 2006 Faturamento do primeiro semestre Os três últimos anos de estabilidade vividos pela economia brasileira parecem ter rendido bons frutos também para o comércio eletrônico nacional. Os números do acompanhamento que a e-bit faz do comércio eletrônico nacional revelam que o fechamento do primeiro semestre do setor aponta crescimento nominal no faturamento de 79% quando comparado ao mesmo período de 2005. Os seis primeiros meses de 2006 representaram vendas de cerca de 1 bilhão 750 milhões de Reais, contra 974 milhões de Reais de janeiro a junho de 2005 (excluindo-se a venda de passagens aéreas, sites de leilão e automóveis). Esse valor supera a previsão inicial da e-bit para o setor que era de cerca de 1 bilhão e 500 milhões de Reais. 197 336 495 745 974 1750 1º semestre 2001 1º semestre 2002 1º semestre 2003 1º semestre 2004 1º semestre 2005 1º semestre 2006 Fonte: Grupo de Pesquisas e-bit (www.ebitempresa.com.br) – junho/2006 Evolução do faturamento dos 1os. semestres
  10. 10. 11 e-bit – todos os direitos reservados Balanço do Primeiro Semestre 2006 Entre os principais fatores que influenciaram a alta estão o aumento do número de e-consumidores (pessoas que fazem compras pela Internet), uma maior freqüência de compra daqueles que já eram assíduos do comércio eletrônico e a entrada de grandes empresas que passaram a apostar no canal para comercializar seus produtos e serviços. O investimento de empresas como FNAC (que já vendia online, mas não investia pesado no canal) e a entrada das lojas Pernambucanas, que estreou seu site de vendas em junho de 2006, por exemplo, servem para melhorar a confiança dos clientes na Internet e aumentar a penetração das lojas virtuais. O e-consumidor: Crescimento de participação da classe C impulsiona as vendas O principal fator apontado pela alta do faturamento do comércio eletrônico nacional no primeiro semestre de 2006 é o maior número de adeptos das compras virtuais. Mas, diferentemente dos anos anteriores, onde a expansão se dava basicamente nas classes A e B, nesses primeiros 6 meses do ano, a adesão de cidadãos pertencentes a classes sociais com menor poder de compra, principalmente da classe C, pode ter sido um dos fatores que impulsionaram as vendas das lojas virtuais brasileiras. Para se ter idéia, em junho de 2001, pessoas com renda familiar até R$ 1.000 representavam 6% das vendas e pessoas com renda familiar entre R$ 1.000 e R$ 3.000 cerca de 32%. Em 2006, esses percentuais subiram para 8% e 37% respectivamente. Já na outra ponta da pirâmide, tínhamos cerca de 10% das vendas para pessoas com renda familiar acima de R$ 8.000, esse ano, o percentual diminuiu para 8%. Com a maior participação nas compras realizadas pela Internet dessas faixas de renda, houve alteração também na renda média do e- consumidor. Em 2001, os adeptos das compras virtuais tinham renda familiar de R$ 4.014. Já em 2006, esse valor caiu para cerca de R$ 3.683.
  11. 11. 12 e-bit – todos os direitos reservados Balanço do Primeiro Semestre 2006 Com uma maior participação da classe C, observa-se uma leve alteração no perfil de escolaridade do e-consumidor. Se compararmos o grau de escolaridade das pessoas que fizeram compras em junho do ano passado com junho de 2006, constatamos que há um ano, cerca de 16% das pessoas que fizeram uma compra em alguma loja virtual do Brasil tinham até o Ensino Médio completo. Em 2006 esse percentual subiu para 19%. Além disso, pessoas com nível Superior Incompleto representavam 21% e passaram para 22%. 6% 8% 32% 37% 24% 22% 14% 13% 10% 8% 14% 12% Menos de R$1M Entre R$1M e R$3M Entre R$3M e R$5M Entre R$5M e R$8M Acima de R$8M Prefiro não dizer 2001 2006 Participação por renda familiar 2001 vs. 2006 Fonte: Grupo de Pesquisas e-bit (www.ebitempresa.com.br) – junho/2001 e junho/2006
  12. 12. 13 e-bit – todos os direitos reservados Balanço do Primeiro Semestre 2006 Já nas parcelas com grau de escolaridade mais elevado houve pequeno decréscimo. A participação de pessoas que tinham a Graduação completa era de 33% em 2005 e passou para 31% em 2006. O percentual de pessoas com Pós Graduação também baixou de 20% para 19%. 0%0% 2% 2% 16% 19% 21% 22% 32% 31% 20% 19% 8% 7% Educação Infantil (Primário) Ensino Fundamental (Ginásio) Ensino Médio (Colegial) Superior incompleto Superior completo Pós- graduação Não respondeu 2005 2006 Comparativo de escolaridade – 2005 vs. 2006 Fonte: Grupo de Pesquisas e-bit (www.ebitempresa.com.br) – junho/2005 e junho/2006
  13. 13. 14 e-bit – todos os direitos reservados Balanço do Primeiro Semestre 2006 Tendência: Mais mulheres estão aderindo ao e-commerce Outro dado que chama atenção em relação ao perfil do e-consumidor é que, em apenas 1 ano, as mulheres aumentaram sua participação nas compras virtuais em cerca de 3 pontos percentuais. Se, ao final do primeiro semestre de 2005, as mulheres eram responsáveis por cerca de 41% das compras virtuais realizadas no Brasil. Já em junho de 2006, pessoas do sexo feminino fizeram 44% de todos os pedidos realizados pela Internet. No final, mais e-consumidores Essa adesão dos consumidores da classe C e das mulheres ao comércio eletrônico representou, em termos quantitativos, um aumento de cerca de 44% na base total de e-consumidores brasileiros. Isso significa dizer que, se ao final de junho de 2005 existiam cerca de 4 milhões de adeptos às compras virtuais, um ano depois eles já são cerca de 5 milhões 750 mil pessoas. Já em relação ao número de internautas que, segundo dados do Ibope, são cerca de 32 milhões de usuários totais no Brasil, o número de e-consumidores representa cerca de 18%.
  14. 14. 15 e-bit – todos os direitos reservados Balanço do Primeiro Semestre 2006 3.9 mi 4.7 mi 5.75 mi Quantidade de e-consumidores jun/05 dez/05 jun/06 Evolução do número de e-consumidores Fonte: Grupo de Pesquisas e-bit (www.ebitempresa.com.br) – junho/2004, junho/2005 e junho/2006
  15. 15. 16 e-bit – todos os direitos reservados Balanço do Primeiro Semestre 2006 Datas Especiais e os produtos mais vendidos Como o varejo é motivado por datas especiais e o comércio eletrônico não foge dessa regra, além de um número maior de compradores, o resultado do primeiro semestre foi influenciado pelas vendas, diferentemente dos anos anteriores, de 3 datas comerciais e não por 2 como normalmente ocorre. Além do Dias das Mães, considerado o Natal do primeiro semestre e do Dia dos Namorados, esse ano a Copa do Mundo de futebol foi grande impulsionadora para as vendas de produtos eletrônicos, principalmente Televisores e Home Theathers. Para ser ter idéia, o período de vendas dessas 3 datas (29 de abril a 30 de junho) representou um faturamento de 690 milhões de Reais. Dessa maneira, as vendas de produtos como televisores, DVD players, câmeras digitais, entre outros, que representaram cerca de 10,1% no primeiro semestre de 2004, passaram a significar cerca de 14,3% dos pedidos realizados nas lojas virtuais ao longo dos seis primeiros meses de 2006. E, se produtos eletrônicos estão ganhando espaço, pela primeira vez na história do comércio eletrônico brasileiro os CD´s e DVD´s deixaram de ser a categoria de produtos mais vendida da lista. Em 2004 sua participação era de 27,3% e, em cerca de 2 anos, a representatividade dessa categoria caiu quase que pela metade e atingiu 15,9% em 2006. Outra categoria que sempre esteve entre os mais vendidos pela Internet, a exemplo de CD´s e DVD´s, os livros, jornais e revistas também perderam espaço em relação a 2004, mas com uma leve recuperação em 2006 na comparação com 2005, conquistaram o primeiro lugar da lista.
  16. 16. 17 e-bit – todos os direitos reservados Balanço do Primeiro Semestre 2006 Eletrodomésticos Saúde e Beleza Informática Eletrônicos CD´s, DVD´s e Vídeos Livros, Jornais e Revistas 200620052004 5,8% 6,7% 6,1% 10,1% 27,3% 21,5% 7,2% 8,0% 7,1% 12,9% 22,2% 16,8% 6,9% 7,9% 8,4% 14,3% 15,9% 18,4% Produtos mais vendidos Fonte: Grupo de Pesquisas e-bit (www.ebitempresa.com.br) – junho/2004, junho/2005 e junho/2006
  17. 17. 18 e-bit – todos os direitos reservados PARTE II Métricas
  18. 18. 19 e-bit – todos os direitos reservados Métricas Apesar do resultado de crescimento constante apresentado pelo comércio eletrônico nacional nos últimos 5 anos e, consequentemente, o grande desenvolvimento do setor, a simples presença de um varejista na Internet não é sinal de lucro e nem garante o retorno sobre o investimento e um crescimento semelhante ao exibido pelo restante do mercado. Além de estratégias de negócios e comunicação bem definidas, atualmente, a análise do tráfego do site pode trazer à tona grandes problemas de navegação e apontar para dificuldades que os usuários podem ter ao longo de um processo de busca de produto ou mesmo para realizar uma compra. Chamadas de métricas, os números que revelam o comportamento de um usuário enquanto ele navega no site, se analisados de maneira constante, podem melhorar a Usabilidade desse website e tornar a experiência de navegação muito mais agradável e satisfatória. Tomando-se como base o site da e-bit, que tem entre seu público 90% de e-consumidores, o estudo de alguns dados simples de se obter sobre o hábito dos usuários mostra como a análise de métricas não é uma ciência tão complexa e pode trazer bons resultados. Por exemplo, em junho de 2005, cerca de 95,7% dos usuários acessaram as páginas do site da e-bit utilizando o navegador (browser) mais popular, o Internet Explorer. Um ano depois, em junho de 2006, esse percentual caiu para 93,7%, o que indica crescimento de outros navegadores. Com maior crescimento destaca-se a utilização do Firefox, que subiu de 3,3% para 5,6%. Apesar de pequena participação, essa informação indica uma tendência de crescimento e revela que passar a se preocupar com o pleno funcionamento da página no Firefox deve ser uma constante.
  19. 19. 20 e-bit – todos os direitos reservados Métricas Outra métrica obtida refere-se à resolução de monitor utilizada. Os dados revelam que, em apenas 12 meses, muitos usuários mudaram da resolução de 800x600 para 1024x768. Em junho de 2005, cerca de 55,8% da audiência do site navegava utilizando o padrão 800x600. Agora, em junho de 2006, esse percentual caiu para 44,2%. Em contrapartida a utilização de 1024x768 subiu de 38,4% para 47,2%, se tornando a mais utilizada. 5,6%4,3%3,3%Firefox 93,7%94,7%95,7%Internet Explorer Junho 2006Dezembro 2005Junho 2005 Métricas: Navegadores Fonte: Grupo de Pesquisas e-bit (www.ebitempresa.com.br) – junho/2005, dezembro/2005 e junho/2006 47,2%43,1%38,4%1024x768 44,2%49,4%55,8%800x600 Junho 2006Dezembro 2005Junho 2005 Métricas: Resolução Fonte: Grupo de Pesquisas e-bit (www.ebitempresa.com.br) – junho/2005, dezembro/2005 e junho/2006
  20. 20. 21 e-bit – todos os direitos reservados Métricas Com esses dados em mãos, é possível avaliar que, com a adoção de uma resolução superior, os usuários possuem mais campo visual em cada página, o que permite explorar mais espaços e oferecer serviços adicionais para quem adota tal configuração. Mas, é importante levar em consideração que, usuários com resolução de 800x600, provavelmente, são mais inexperientes ou mesmo têm maior dificuldade para enxergar letras e imagens pequenas. Prover uma navegação consistente para ambos deve ser preocupação dos desenvolvedores do site. Mas, não é apenas isso que a análise das métricas de um website pode gerar de insumos. Atualmente, as informações mais valorizadas nas ferramentas de Webmétricas são referentes às páginas de abandono do site e o funil de conversão. Essas informações podem mostrar que existe uma grande dificuldade em alguma etapa do processo de navegação e impactar na finalização de uma compra, por exemplo. O acompanhamento regular das métricas permite solucionar de maneira ágil o problema. Com a análise de métricas é possível também verificar quais são os mecanismos de busca (Google, Cadê, Altavista) que mais geram tráfego para o site e quais são as principais páginas de entrada dos usuários provenientes desse sistema de busca. Isso quer dizer que, por exemplo, para o site de uma companhia que venda artigos de telefonia, a maior página de entrada seja a de telefones celulares e não necessariamente a homepage. Por isso, apresentar claramente a identificação de onde o usuário está e como ele pode navegar pelo site deve ser uma preocupação em todas as páginas e não apenas na página principal. Atualmente existem várias ferramentas para medição e análise de tráfego em websites. A e-bit é representante exclusiva da ferramenta Certifica no Brasil (www.certifica.com) e presta Consultoria para empresas na implantação, adoção e análise de Webmétricas.
  21. 21. 22 e-bit – todos os direitos reservados PARTE III Pesquisa de Cosméticos
  22. 22. 23 e-bit – todos os direitos reservados Pesquisa de Cosméticos Uma das categorias que mais apresentou crescimento nas vendas do comércio eletrônico, os cosméticos (produtos de saúde e beleza) ainda possuem campo para conquistar muitos novos e-consumidores. Uma pesquisa realizada pela e-bit em maio de 2006 revela que grande parte dos e-consumidores, apesar de adquirirem mensalmente produtos das linhas de Saúde e Beleza, ainda não teve a experiência de escolher o canal Internet para a compra desses produtos. Segundo revela a pesquisa, cerca de 39% dos entrevistados revelaram que adquirem produtos da categoria de cosméticos mais de 1 vez por mês. Já 38% compra mensalmente. Entre os produtos mais comprados estão os Shampoos e Condicionadores, que figuram na lista de compras de 96%, seguidos por Hidratantes para o corpo, 75%, e em terceiro estão os perfumes, 74%. A pesquisa também constatou quais são os lugares preferidos dos consumidores para a aquisição desses produtos. Em primeiro lugar estão as lojas especializadas, escolha de cerca de 69% dos compradores, seguidas de perto pelos supermercados com 68%. Em terceiro vêem as drogarias, 54%. As lojas de departamento estão em quarto lugar, 34% e, apenas em quinto lugar fica a Internet, eleita por cerca de 20% dos consumidores. Mas, apesar de figurar em quinto lugar no ranking de escolha, a Internet foi o canal de vendas que apresentou maior expansão frente à pesquisa realizada em 2002, quando a Internet era a escolhida de apenas 14% das pessoas que compravam artigos de saúde e beleza.
  23. 23. 24 e-bit – todos os direitos reservados Pesquisa de Cosméticos A e-bit possui um relatório completo que revela ainda as marcas mais consumidas, o valor médio de gasto com produtos da categoria e também a disposição do consumidor a passar a realizar suas compras de produtos de saúde e beleza pela Internet. A pesquisa ainda aponta que, para produtos de saúde e beleza, a Internet pode ser um canal principalmente de reposição ou para a aquisição de produtos que o cliente já conhece. 46% 31% 13% 16% 14% 20% 38% 34% 64% 54% 86% 68% 67% 69% Outro Cabeleireiro Internet Lojas de departamento Drogarias Supermercados Lojas especializadas em cosméticos 2006 2002 Lugares onde costuma comprar Fonte: Grupo de Pesquisas e-bit (www.ebitempresa.com.br) Base amostral 2002: 1.147 entrevistas / Base amostral 2006: 2.615 entrevistas
  24. 24. 25 e-bit – todos os direitos reservados PARTE IV Expectativas para o fechamento de 2006
  25. 25. 26 e-bit – todos os direitos reservados Expectativas para o fechamento de 2006 Com o resultado apresentado no primeiro semestre de 2006, a previsão é de que o comércio eletrônico no Brasil deverá superar o faturamento de 3,9 bilhões de Reais e ultrapassar a casa dos 4 bilhões. Isso porque, se levarmos em conta que, historicamente, os seis primeiros meses de cada ano significam em termos de faturamento cerca de 40% de tudo o que é vendido pela Internet, com cerca de 1 bilhão 750 milhões de Reais, repetindo-se esse desempenho, as vendas das lojas virtuais deverão movimentar cerca de 4,5 bilhões de Reais em 2006. Mas, levando-se em conta que esse ano as vendas do primeiro semestre foram impulsionadas por mais uma data sazonal forte para o varejo, no caso a Copa do Mundo, e que no segundo semestre desse ano as eleições presidenciais devem deixar o mercado todo um pouco mais morno, a tendência é mesmo bater na casa dos 4 bilhões de Reais. 549 850 1200 1750 2500 4000 2001 2002 2003 2004 2005 2006* Evolução do Faturamento anual (em Milhões de Reais) Fonte: Grupo de Pesquisas e-bit (www.ebitempresa.com.br) – junho/2006 *previsão para 2006
  26. 26. 27 e-bit – todos os direitos reservados Expectativas para o fechamento de 2006 Mas, mais importante do que a cifra, que representa pouco menos de tudo o que o setor faturou entre os anos de 2001 e 2004 (4,3 bilhões de Reais), é o sinal de que o comércio eletrônico no Brasil começa a conquistar espaço entre consumidores de classes sociais que antes sequer tinham acesso à Internet e agora passaram a adquirir produtos e serviços diretamente em seus computadores pessoais tendo a comodidade de receberem suas compras sem precisar sair do conforto do lar.
  27. 27. 28 e-bit – todos os direitos reservados Sobre a e-bit
  28. 28. 29 e-bit – todos os direitos reservados Sobre a e-bit A e-bit é uma empresa de pesquisa e marketing online fundada com a missão de auxiliar empresas a atrair, manter e rentabilizar seus clientes, alavancando a utilização da Internet como um poderoso canal de relacionamento. As informações sobre e-commerce da e-bit são coletadas junto a consumidores após realizarem compras em aproximadamente 680 lojas virtuais. De abril de 2.000 a junho de 2006, a e-bit já coletou mais de 3,4 mi de avaliações de e-consumidores. Além de avaliações de lojas virtuais, cuja classificação é divulgada em seu site (www.ebit.com.br), a e-bit também presta serviços de pesquisa quantitativas e qualitativas, gerenciamento de campanhas de e-mail marketing, além de relatórios de inteligência de mercado, investigação de Usabilidade e consultoria em estratégias Web. Para saber mais sobre os serviços da e-bit, consulte o site www.ebitempresa.com.br. Principais clientes Yahoo!VideolarToymaniaTicket Serviços TerraSulAmérica SegurosSubmarinoSiemens Sanofi-AventisSacksQuestex MediaPrevi Ponto FrioPhilipsPernambucanasPão de Açúcar NestléMagazine LuizaLivraria CulturaItaú InteligIBCHSBCGOL Extra.comEditora AbrilEasyFotosDrogaRaia Credicard ItaúCredicard CitiCVCCorreios Compra FácilCNIClaroCetelem BraskemBanco RealBanco do BrasilAmericanas.com
  29. 29. 30 e-bit – todos os direitos reservados Sobre a Camara-e.net A Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, fundada em 07 de maio de 2001, é a principal entidade multi-setorial da Economia Digital no Brasil e América Latina, voltada ao negócio eletrônico como fator estratégico de desenvolvimento econômico sustentável no século XXI. Sua missão é a de capacitar indivíduos e organizações para a prática segura dos negócios eletrônicos, através da geração e difusão de conhecimento de vanguarda, bem como defendendo posições de consenso frente aos principais agentes públicos e privados, nacionais e internacionais, relacionados ao fomento das tecnologias da informação e comunicação. Entre as principais prioridades da Camara-e.net está a formulação e proposição de políticas públicas, regulatórias e de mercado, que incentivem a produção e a universalização dos benefícios das tecnologias de informação e comunicação. Os 160 sócios da entidade representam empresas líderes dos principais setores da economia brasileira e mundial. Acesse www.camara-e.net.
  30. 30. 31 e-bit – todos os direitos reservados Contatos www.ebitempresa.com.br Pedro Guasti negocios@ebit.com.br 55 11 3047-4999 www.camara-e.net Cid Torquato cid.torquato@camara-e.net 55 11 3231-0445 Apoio

×