Relações Precoces

  • 21,210 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
21,210
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
9

Actions

Shares
Downloads
105
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Relações Precoces
    • O ser Humano é um ser dependente, biologicamente social
    • Para o ser humanno se sentir bem consigo próprio necessita de uma interacção social e para se integrar no mesmo
    • As relações precoces são o ínicio para a influência no seu desenvolvimento, quer a nível psicológico quer fisiológico
  • 2. Imaturidade do bebé A imaturidade do bebé humano está totalmnte depedente dos progenitores durante muito tempo. Estes necessitam de nós para fazer certas tarefas ex: comer, vestir...
  • 3. Competências para comunicar É nesta altura que a comunicação entre o bebé e os progenitores se realçam devido ás competências comunicacionais que estes estimulam. A regulação mútua.
  • 4. Competências Básicas da Mãe O papel da mãe é muito importante para estabelecer comunicação com o bebé para proporcionar respostas positivas, através, do afecto, amor, segurança, confiança, e isto permite ao bebé encarar o medo de forma positiva, (mãe-continente) Uma mãe-continente reage ás necessidades do bebé dando acolhimento á angústia, ansiedade do filho.
  • 5. Importância das fantasias da mãe face ao bebé É antes do nascimento do bebé que surgem as fantasias da mãe face ao mesmo, da sua formação até aos futuros projectos com ele. Através das fantasias da mãe, dá-se a origem de um vínculo a um bebé imaginário e criam uma ideia de um bebé ideal.
  • 6. Estrutura da relação do bebé com a mãe A vínculação é a necessidade de criar e manter relações de proximidade e afectividae com os outros, de o bebé se apegar a outros seres humanos para assegurar protecção e segurança.
  • 7. Da Diáde a Tríade É neste momento que o bebé passa de uma relação díade (mãe-bebé) a tríade (mãe-pai-bebé).
  • 8. A figura da vínculação A figura de vinculação não se restringe só á mãe, os progenitores podem ser substituídos por outros cuidadores. A mãe não é a única figura de vinculação, existem outras relações que se estabelecem designadas por vinculações múltiplas. Podemos concluir se as relações de vinculação forem positivas, proporcionarão sentimentos de segurança e constatamos que os bebés têm necessidade de estar junto dos progenitores (em contacto físico).
  • 9. Trabalho realizado por: Ricardo Aguiar Jhunior Briceno Diogo Silveira 12º3 – 2009/10