Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Conação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Conação

  • 15,596 views
Published

 

Published in Technology , Business
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
15,596
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11

Actions

Shares
Downloads
241
Comments
0
Likes
5

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. PROCESSOS CONATIVOS
  • 2. TRILOGIA DA MENTE TRÊS PROCESSOS TRÊS PROCESSOS COGNITIVOS EMOCIONAIS CONATIVOS
  • 3. COMPORTAMENTO COMPONENTE  COMPONENTE  OBJECTIVA DE EXECUÇÃO  SUBJECTIVA‐ DISPOSIÇÃO DISPOSIÇÃO  – MANIFESTA‐SE EM  INTERNA PARA A ACÇÃO ‐ COMPORTAMENTOS E  CONAÇÃO PODE SER OBSERVADA
  • 4. CONAÇÃO Ã CONJUNTO DE PROCESSOS QUE SE LIGAM À  EXECUÇÃO DE UMA ACÇÃO OU COMPORTAMENTO EXECUÇÃO DE UMA ACÇÃO OU COMPORTAMENTO OS PROCESSOS A PARTIR DOS QUAIS SE FORMAM  AS TENDÊNCIAS, AS VONTADES E AS INTENÇÕES  PARA AGIR
  • 5. Tensão para agir em  Tensão para agir em Força interior que  Força interior que direcção a um fim   MOTIVAÇÃO impulsiona o organismo  a  que é fonte de  agir em  direcção a um  satisfação objectivo DESEJO conação VONTADE Capacidade  de optar   O Interesse e o  O Interesse e o livre e conscientemente  Esforço  por determinada acção investidos   EMPENHO numa acção numa acção
  • 6. MOTIVAÇÃO O QUE MOVE  OS  INDIVÍDUOS  INDIVÍDUOS EM DIRECÇÃO  CONAÇÃO VONTADE A UM FIM OU  OBJECTIVO DESEJO O QUE  CONFERE  EMPENHO PROPÓSITO,  PROPÓSITO, DIRECÇÃO E  SENTIDO À  ACÇÃO Ç
  • 7. CONAÇÃO Ç ASPECTO DO  FUNCIONAMENTO  MENTAL DESEJO ACÇÃO O NOSSO COMPORTAMENTO  DIRIGE‐SE OU TENDE  O NOSSO COMPORTAMENTO DIRIGE SE OU TENDE PARA ALGO QUE PROCURA ALCANÇAR
  • 8. MOTIVOS  VONTADES DESEJO ACÇÃO INTENÇÕES TENDÊNCIAS
  • 9. MOTIVAÇÃO PROCESSO EM QUE INTERAGEM  NECESSIDADES, INCENTIVOS E  Ç ASPIRAÇÕES LEVA AO ESTABELECIMENTO DE  LEVA AO ESTABELECIMENTO DE OBJECTIVOS POR PARTE DO  INDIVÍDUO OU À TOMADA DE  DECISÃO
  • 10. MOTIVAÇÃO O Ç O O  PROCESSO QUE ACTIVA, SUSTENTA E  DIRIGE  UM COMPORTAMENTO PARA UM  OBJECTO MOTIVOS DESEJOS, NECESSIDADES E INTERESSES  QUE  ORIENTAM O COMPORTAMENTO PARA UM  ORIENTAM O COMPORTAMENTO PARA UM FIM
  • 11. CICLO MOTIVACIONAL CICLO MOTIVACIONAL 1.º Necessidade – que é o estado de desequilíbrio provocado por .................................uma carência ou privação. 2.º Impulso ou pulsão – que é caracterizado por um estado ..........................................energético capaz de activar e dirigir o ..........................................comportamento. comportamento 3.º Resposta – que consiste na actividade desenvolvida e d d d l l ã ...........................desencadeada pela pulsão. 4.º Objectivo – que diz respeito à finalidade ou à meta que se ............................procura atingir com a actividade. ti i ti id d 5.º Saciedade – que se refere à redução ou eliminação da pulsão.
  • 12. TIPOS DE MOTIVAÇÕES MOTIVAÇÕES PRIMÁRIAS OU  MOTIVAÇÕES PRIMÁRIAS OU MOTIVAÇÕES SECUNDÁRIAS,  MOTIVAÇÕES SECUNDÁRIAS FISIOLÓGICAS, INATAS,  SOCIAIS, ADQUIRIDAS OU  BÁSICAS OU BIOGENÉTICAS SOCIOGÉNICAS
  • 13. NECESSIDADES/I ESTABELECIMENT  MOTIVAÇÃO NCENTIVOS/ DE OBJECTIVOS ASPIRAÇÕES
  • 14. ATITUDES MOTIVAÇÃO AUTOCONCEITO AUTO‐ESTIMA
  • 15. MOTIVAÇÃO INTRÍNSECA Í EXTRÍNSECA Í AQUELA QUE TEM  TEM ORIGEM FORA  TEM ORIGEM FORA ORIGEM EM NÓS  ORIGEM EM NÓS DE NÓS – FACTORES  MESMOS – EM  EXTERNOS FACTORES INTERNOS FACTORES INTERNOS
  • 16. VOLIÇÃO LIGA SE AOS PROCESSOS  LIGA‐SE AOS PROCESSOS DE EXECUÇÃO DAS ACÇÕES PROCESSOS EM QUE SE  PROCURAM TRANSFORMAR  Ç Ç AS INTENÇÕES EM ACÇÕES
  • 17. MOTIVAÇÃO VOLIÇÃO NECESSIDADES  ANTERIORES À  À PROCESSOS DE  DECISÃO, PROCESSOS  EXECUÇÃO, DE  QUE ESTÃO NA BASE  PRESERVERANÇA,  DA FORMAÇÃO DE  DA FORMAÇÃO DE RELAÇÃO INTENÇÃO‐ Ã Ã OBJECTIVOS, DECISÕES  ACÇÃO E INTENÇÕES PARA  AGIR
  • 18. SABERES FORMAS DE  CAPACIDADES  FAZER COGNITIVAS SENSIBILIDADES  SENSIBILIDADES PRÁTICAS  CULTURAIS VONTADE E MODOS DE  EXISTIR
  • 19. INTENCIONALIDADE DIMENSÃO DO CONTEÚDO DO  FUNCIONAMENTO MENTAL   AO  FUNCIONAMENTO MENTAL ‐ AO QUE SABEMOS E COMO SENTIMOS PROPÓSITO DA ACÇÃO,  FINALIDADE E SENTIDO
  • 20. TENDÊNCIAS PADRÕES DE COMPORTAMENTO QUE FORAM  PADRÕES DE COMPORTAMENTO QUE FORAM SENDO APROPRIADOS EM RELAÇÕES E SITUAÇÕES  SIGNIFICATIVAS NESTA APROPRIAÇÃO COMBINAM‐SE FACTORES  BIOLÓGOCOS E SOCIOCULTURAIS SÃO CONSTRUÍDAS ATRAVÉS DA INTEGRAÇÃO, AO  LONGO DO TEMPO,  DAS  ACÇÕES NAS EXPERIÊNCIAS LONGO DO TEMPO DAS ACÇÕES NAS EXPERIÊNCIAS
  • 21. TÊNDENCIAS DISPOSIÇÕES INTERNAS DE UM  DISPOSIÇÕES INTERNAS DE UM ORGANISMO PARA EFECTUAR  DETERMINADAS ACÇÕES OU  FACILITAR A SUA EXECUÇÃO FACILITAR A SUA EXECUÇÃO
  • 22. PROCESSOS CONATIVOS MOTIVAÇÕES VONTADES INTENÇÕES TENDÊNCIAS LEVAM AO EMPENHAMENTO E INVESTIMENTO DE FORMA  INTENCIONAL E DIRIGIDA
  • 23. ESFORÇO DE  REALIZAÇÃO EMPENHO QUE  COLOCAMOS NAS COISAS  COLOCAMOS NAS COISAS QUE QUEREMOS  ALCANÇAR QUE CONSEGUIMOS  MANTER RELATIVAMENTE  À PROSSECUÇÃO DOS  NOSSOS DESEJOS E  NOSSOS DESEJOS E OBJECTIVOS
  • 24. MASLOW E A HIERARQUIA DAS NECESSIDADES NECESSIDADES  AUTO‐ REALIZAÇÂO Ç NECESSIDADES DE  ESTIMA NECESSIDADES DE AFECTO E DE  NECESSIDADES DE AFECTO E DE PERTENÇA NECESSIDADES DE SEGURANÇA NECESSIDADES FISIOLÓGICAS NECESSIDADES FISIOLÓGICAS
  • 25. ESFORÇO DE REALIZAÇÃO Ã AS PESSOAS SÓ TENDEM A ATINGIR UM NÍVEL  SUPERIOR DE MOTIVAÇÃO SE AS NECESSIDADES DE  NÍVEL ANTERIOR ESTIVEREM SATISFEITAS. AS  NECESSIDADES DE NÍVEL SUPERIOR DEPENDEM DA  NECESSIDADES DE NÍVEL SUPERIOR DEPENDEM DA SATISFAÇÃO DAS NECESSIDADES BÁSICAS.